sábado, abril 10, 2021

Gripen para o Brasil

Presidente da Embraer afirma que fábrica na China não será fechada

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O presidente da Embraer, Frederico Curado, negou hoje a possiblidade da empresa encerrar suas atividades na China, com fechamento de sua fábrica no país, conforme afirmado pelo embaixador brasileiro na China, Clodoaldo Hugueney.

“Temos encomendas até meados de 2011”, afirmou o executivo, que admitiu, entretanto, a possibilidade de a empresa alterar o foco de produção na China, ampliando a produção de aeronaves de maior porte ou de atos executivos. “Há a possibilidade de alterar, isto nunca foi negado, mas temos, até meados de 2011, a produção vendida na China”, afirmou o executivo.

Em repórtagem da edição de hoje do jornal “O Estado de S.Paulo”, o embaixador avalia que Se quiser manter sua operação em Harbin, no norte da China, a Embraer terá de fabricar novos modelos de aviões na unidade chinesa. A empresa enfrenta problemas no país asiático, como cancelamento de pedidos e restrições para obter licenças de importação, e já estuda até fechar as portas da fábrica. A Embraer produz lá os aviões do modelo ERJ 145. “Com esse modelo de avião, a fábrica não tem futuro. É um modelo que não tem mercado. Está ultrapassado”, disse o embaixador ao Estado.

O presidente da Embraer ainda comentou que a maior aproximação entre os governos do Brasil e da China devem reduzir os problemas enfrentados pela empresa para exportar para o país asiático. “Temos dificuldade de exportar aviões do Brasil que não são montados na China, este é um assunto que está em andamento. Temos a expectativa de que venha a acontecer, a medida que o comércio bilateral se fortaleça. É natural que não haja esse tipo de pré-condição para o livre comércio”, assinalou Curado, que disse compreender, em certa medida, as barreiras impostas. “O mercado de aviação na China não está tão exuberante como antes.”

FONTE: Agência Leia

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

O próprio governo chines está pressionando o mercado local, a adquirir aeronaves chinesas.

“But the Chinese Government is known to pressure local carriers to order the local product.”

“Other measures announced at the time included encouraging airlines to delay or cancel aircraft due for delivery in 2009, ground some aircraft, and return some aircraft to leasing companies upon expiry of the leases.”

(http://www.flightglobal.com/articles/2009/08/20/331257/china+encouraging+new+local+carriers+to+use+chinese.html)

Mauricio R.

O próprio governo chines está pressionando o mercado local, a adquirir aeronaves chinesas.

“But the Chinese Government is known to pressure local carriers to order the local product.”

“Other measures announced at the time included encouraging airlines to delay or cancel aircraft due for delivery in 2009, ground some aircraft, and return some aircraft to leasing companies upon expiry of the leases.”

(http://www.flightglobal.com/articles/2009/08/20/331257/china+encouraging+new+local+carriers+to+use+chinese.html)

Combates Aéreos

Vitórias aéreas de Israel na Guerra de 1967

  Data Unidade Aeronave Piloto Arma Vítima País 7Apr67 117 Sqn Mirage IIICJ A.Lanir 30mm MiG-21F-13 1Sqn/SyAAF 7Apr67 101 Sqn Mirage IIICJ A.Slapak 30mm MiG-21F-13 1Sqn/SyAAF 7Apr67 101 Sqn Mirage IIICJ B.Romah 30mm MiG-21F-13 1Sqn/SyAAF 7Apr67 101 Sqn Mirage IIICJ 52 Y.Spector 30mm MiG-21F-13 1Sqn/SyAF 7Apr67 117 Sqn Mirage IIICJ E.Dotan 30mm MiG-21F-13 1Sqn/SyAAF 7Apr67 119 sqn Mirage IIICJ R. Ronen 30mm MiG-21 SyAF 7Apr67 101 sqn Mirage IIICJ 52 Y.Spector 30mm MiG-21F-13 1Sqn/SyAAF 5Jun67 105 sqn SMB.2 S.Armon 30mm IL-14 EAF* 5Jun67 105...
- Advertisement -
- Advertisement -