Mais uma opinião sobre o F-X2

    88
    204

    Janio de Freitas

    vinheta-clippingO TURISMO parisiense pago pela fábrica de aviões Dassault para um grupo relevante de deputados, encabeçado pelo próprio presidente da Câmara, Michel Temer, já indica o que se esperar dos congressistas quanto ao seu dever de examinar a compra bilionária de aviões e submarinos pelo governo Lula. Tanto mais que crescem os indícios de negócio com cartas duplamente marcadas, nesta história em que tudo vem errado, na área civil, desde o início.

    Ao sustar o fechamento da compra de 12 caças para a FAB, em 2002, Fernando Henrique invocou a inconveniência de um negócio tão alto em último ano de mandato, transferindo a decisão ao sucessor. O motivo era outro. O caça da americana Lockheed Martin, o F-16, estava mal na competição com fabricantes de outros países. E Fernando Henrique, possível aspirante a um cargo internacional de relevo como a secretaria da ONU ou similar, não quis contrariar as pressões de Bill Clinton. Ao qual já cedera na malabarista entrega do sistema de vigilância amazônica à americana Raytheon.

    Na campanha sucessória daquele ano, Lula acompanhara Ciro Gomes na afirmação de que não haveria compra no exterior. A Embraer, embora não seja a única empresa capaz de consórcio internacional para produzir caças jato, seria a contratada como representante do “made in Brazil”. De fato, já na primeira reunião ministerial, em 2003, Lula deu por encerrada a concorrência internacional. Lembrou a escassez de recursos herdada e a determinação de prioridade a programas sociais. Com o estilo transformista que logo começou a revelar, porém, em outubro as formalidades da concorrência foram autorizadas, e confirmaram-se em reunião entre pretendentes à venda e a FAB.

    O problema anterior ressurgiu, no entanto. Não com o caça dos Estados Unidos, que nem admitiam vender suas últimas modernidades. A FAB não aderiu ao pretexto de indústria brasileira. Já por haver na Embraer participação estrangeira, na proporção de 20%, sendo a francesa Dassault sua sócia. E, mais importante, porque o Mirage 2000, da Dassault, não foi o que respondeu melhor às exigências militares, técnicas, geográficas e comerciais. Assim como não foram o Gripen sueco (consórcio Saab/BAE/Volvo) e o MIG-29, da russa Mikoyan. Outro russo, o Sukhoi, que a FAB foi submeter a testes e informações com a Força Aérea da Índia, estava na frente.

    Nos sete anos de lá para cá, a Dassault retirou-se da composição da Embraer, o que facilitaria, mas parece não o ter feito o bastante, as simpatias da FAB. A Gripen cometeu o lobismo antiético de levar à Suécia um grupo de jornalistas brasileiros, na óbvia esperança de obter apoios na imprensa & cia. Os russos ou sumiram ou trabalharam em silêncio impenetrável, talvez confiantes em um pacote cujo resultado não depende dos méritos e atrativos. A mesma Dassault substituiu em sua oferta o Mirage 2000, que ainda equipa a Força aérea Francesa, pelo novo e caríssimo Rafale. Com a introdução de Nelson Jobim e Mangabeira Unger como pontas de lança, o governo alterou os propósitos da “concorrência”, multiplicou a dimensão do pacote e os bilhões e, com isso, enfim encaminha o negócio para a Dassault, já com os Rafales. A qual promove o tour de Michel Temer e sua trupe e, com isso, leva a outro indício de carta marcada.

    No Congresso, só o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) voltou-se para o assunto e prometeu convocar audiências para vê-lo explicado por alguns dos envolvidos. O que já sugere certa utilidade dos turistas Michel Temer e sua turma. Há mais. A concordância final para o negócio deve ser, ainda que por formalidade, em reunião do Conselho de Defesa Nacional, integrado pelo presidente, ministros do Gabinete Civil, das Relações Exteriores e da Fazenda, presidentes do Senado e da Câmara, e comandantes da Aeronáutica, da Marinha e do Exército. Para um negócio tão extraordinário, nada mais recomendável, contra os contrariados e críticos, do que a unanimidade na “aprovação”.

    Nem por isso pode ser um bom negócio. Qual é a utilidade de apenas 12 aviões, a preço tão absurdo que nem está revelado (depende de muitas possíveis variações do equipamento), para um país com as dimensões do Brasil? A solução racional e sensata me foi dita há dois dias. A França executa o plano de substituir Mirages 2000, ainda modernos, pelos novos Rafales, até pelo compromisso de governo que justificou o investimento da Dassault. Para a França, portanto, será bom negócio vender os Mirages 2000 por preço decente e, para o Brasil, aí está a possibilidade de comprar várias esquadrilhas a mais sem gastar tanto com uma só e mínima. E, como reza a regra brasileira de primeiro escolher o fornecedor depois fazer a concorrência, são aviões também da Dassault e de sua representante Embraer.

    Mas só quando o negócio for afinal fechado se saberá se os olhos estão postos em boa transação para o Brasil (supondo que o Brasil necessite de modernos jatos de caça) ou no máximo montante da transação – adivinhe por quê.

    FONTE: Folha de São Paulo

    NOTA DO BLOG: A opinião acima não expressa, necessariamente, a opinião no Blog

    Subscribe
    Notify of
    guest
    204 Comentários
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    COMANDANTE MELK
    COMANDANTE MELK
    10 anos atrás

    Senhores,

    só faltou o expert Janio de Freitas, dizer as claras que o Brasil não tem nada que comprar caças, muito menos se não for americano. É de embrulhar o estômago…

    madvad
    madvad
    10 anos atrás

    Mas que poha é essa..esse Jânio de Freitas usa o quê? quero usar tbém…

    Rodrigo
    10 anos atrás

    A solução racional e sensata me foi dita há dois dias. A França executa o plano de substituir Mirages 2000, ainda modernos…

    …supondo que o Brasil necessite de modernos jatos de caça…

    Olha a mentalidade do jornalista

    Flavio Marcelo
    Flavio Marcelo
    10 anos atrás

    Creio que a frase chave seja: “…supondo que o Brasil necessite de modernos jatos de caça…”. É óbvio que tentaram tumultuar, não para que tenhamos o melhor caça no melhor preço, mas para que não tenhamos caça algum!

    Baschera
    Baschera
    10 anos atrás

    Ou seja….. rodamos, rodamos e….acabamos mordendo o rabo.
    Mais sucata usada, radar isuficiente, mísseis não no estado da arte, ou seja uma plataforma válida para quem já a tem. Já, para quem pretende ter a mesma por mais 20 ou 30 anos…. uma bo..$&@.
    Não entanto, não creio que fariam esta besteira…… outra vez.
    Mas, em se tratando de Brasil….. e sua incrível propensão para comprar as sobras que os outros não querem mais, não dúvidaria se a coisa fosse para este lado.
    Políticos medíocres !!!

    Sds.

    Rodrigo Rauta
    Rodrigo Rauta
    10 anos atrás

    Cara, e eu achando que vodka com red bull dava onda!!!
    Quero tomar o q esse cara toma..isso sim é “da boa”!!!!!!!
    Então quer dizer que o super informante dele disse a dois dias atras que a França vai mandar os Mirage 2000 pra gente???
    Ja vi que na proxima coluna dele, o seu “informante” vai vir dizendo que a Saab vai oferecer o Draken e a Boeing vai mandar o
    F-4!!!!
    Jornalista informado é outra coisa neh….

    Wilson Johann
    Wilson Johann
    10 anos atrás

    Que tal esquartejarmos essse Janio de Quadros em praça pública. Que negócio é esse de “supondo que o Brasil necessite de modernos jatos de caça”. Esse é da velha escola de que o Brasil é um pais pacífico, sem inimigos e toda aquela baboseira, ou conscientemente está servindo interesses escusos. Resta saber a mando de quem. Daqui a pouco vão contestar a própra “END” com seus “gastos exorbitantes”. É duro para um pais como o nosso ter inimigos na própria trincheira. Esses aí, “Janios & Cia”, são daqueles que querem ver o exército transformado em guarda nacional e a marinha… Read more »

    Wolfpack
    Wolfpack
    10 anos atrás

    A FAB não deseja os Mirage 2000 usados frnaceses, isso é coisa de estúpido e jornalista ignorante. Onde estes caras se formam?
    Agora, estão tentando melar o negócio, e eu não falo que é com os franceses, estão tentando de qquer forma acabar com o FX2, e procuram por que procuram justificativas para isso. Se fosse a Boeing e SAAB seria a mesma coisa. O negócio é meter o pau, tá na moda e dá ibope, principalmente aos desavisados. A vontade da FAB deve prevalecer senão ai sim deve ser melhor fechar pra balanço e esquecer isso tudo…

    Igo
    Igo
    10 anos atrás

    Eu quero saber a fonte dessas informações que ele escreveu?

    Pura balela, papo de bar…

    Hornet
    Hornet
    10 anos atrás

    “supondo que o Brasil necessite de modernos jatos de caça”…

    Jânio de Freitas…sabe tudo! É o mesmo que criticou a compra dos submarinos e o desenvolvimento do sub nuc…escreve na Folha de SP, um jornaleco altamente suspeito.

    É como eu disse certa vez, a grande imprensa brasileira, de um modo geral, se preocupa tanto com os interesses do Brasil como aquele embaixador grego que reside na Austrália…rs.rs.rs.

    Sem mais o que comentar.

    abraços a todos

    Felipe Cps
    Felipe Cps
    10 anos atrás

    Bem, o jornalista é um beócio, só fala merla, mas fazer o quê? Eu acho que também seria se vivesse no meio político em que esses caras vivem… Powta bosda, “supondo que o Brasil precise de caças” foi safadeza, tinha que meter um fdp desses no paredão, mandar chumbo e cobrar da família do corno… No mais, já disse mais de uma vez, e acho que está ficando cada vez mais claro: se der Rafale no FX2 não teremos os aviões. A grita que a oposição fará será de derrubar ministro. Capaz de dar até CPI. E aí vai melar… Read more »

    Carpe
    Carpe
    10 anos atrás

    Que cara estranho, e é jornalista da “Folha”? Que Mer@&&&, desse jeito a folha vai pro abismo, junto com o louco.

    Igo
    Igo
    10 anos atrás

    Calma Baschera,

    O Brasil não irá comprar o Super Lento, pode ficar tranquilo…

    Wilson Johann
    Wilson Johann
    10 anos atrás

    Reparem nesta preciosidade dentro do texto desse canalha: “Nem por isso pode ser um bom negócio. Qual é a utilidade de apenas 12 aviões, a preço tão absurdo que nem está revelado (depende de muitas possíveis variações do equipamento)”. A “fonte” deste idiota é tão ruim e muito mais idiota que o próprio, que nem sequer sabe que são 36 caças* e não apenas doze. * É de conhecimento geral que a estes 36 caças, conforme divulgado pela própria FAB, deverão somar-se outros, em futuras compras, até um total de 108. Conforme divulgado em notícias recentes, que os concorrentes estão… Read more »

    Felipe Cps
    Felipe Cps
    10 anos atrás

    Off topic: fico imaginando o que a Vovódka diria disso tudo… Acho que a véia deve estar dando muita risada, rsrs… Se é que os russos não mandaram a véia pro espaço mesmo… 🙂

    Navegante
    Navegante
    10 anos atrás

    Interessante é o Blog dizer que a opinião da Folha não expressa necessariamente a do blog, mas adora botar comentario destes verdadeiros crápulas, que apoiaram a ditadura militar e deram apoio total as desventuras de milicos aloprados.

    Almeida
    Almeida
    10 anos atrás

    Mas como um “jornalista” consegue saber tão pouco sobre o que está escrevendo! Inacreditável, se não tivesse sido impresso em papel.

    COMANDANTE MELK
    COMANDANTE MELK
    10 anos atrás

    Senhores,

    é tenebroso ver um “cidadão´´ que se diz “brasileiro´´ e “jornalista profissional´´ divulgar uma sandice destas naquele que arvora ser o maior jornal do país, um prodissional deste não merece a menor credibilidade e tampouco fazer parte de qualquer veículo de comunicação, merece ser demitido por “justa causa´´.

    Baschera
    Baschera
    10 anos atrás

    Tô começando a achar que a fonte deste pseudojornalista energúneno quadrupede e mal intencionado é…….. a vovodka, super-hiper incomodada com a exclusão do avião do pavelzinho e aproveitando pra ganhar um extrasinho do Medvedev……. bahhh …me deu azia, vou fazer um chazinho de cogumelos.

    Sds.

    fullcrum
    fullcrum
    10 anos atrás

    e ainda reclamam da decisão de não ser necessário formação em jornalismo, q

    gil
    gil
    10 anos atrás

    Calma pessoal!!! Os cães ladram e a carvana passa….vai dar tudo certo com o FX-2!!!! Se não houvessem os “estúpidos influentes” e “pseudo formadores de opinião pública” como o pragmático jornalista alinhado com a Pauta Que o Pariu, a mídia seria um tremendo Tédio…. A causa que ele defende é, no entanto muito justa convenhamos…trata-se de manter-se em evidência para não perder a utilidade ao seu jornal (que vive de insuflar polêmicas) e assim poder contar com o soldo que paga as suas contas e mantem a ordem em sua casa…afinal sem estas providencias….este venalíssimo senhor não estaria nem sequer… Read more »

    fullcrum
    fullcrum
    10 anos atrás

    oopsss, qualquer um escreve besteira, sem nem pesquisar, sem consultar, só falar mal das forças armadas,só esculachar os programas de modernização, acho que ainda é reflexo de mágoas da época da ditadura.

    Patriota
    Patriota
    10 anos atrás

    “supondo que o Brasil necessite de modernos jatos de caça”
    Olha a metalidade deste infeliz , depois ainda falam que são imparciais e transparentes, tenho ódio da folha de São Paulo.

    Este Janio de Freitas é um FdP! tinha que ir pra forca pois ele não
    vale a munição que se gasta pra fuzilar.

    WAR
    WAR
    10 anos atrás

    Só faltava essa. O Janio não tem o que escrever e, para ganhar leitores, entra num assunto do qual não entende nada. Dá até pena. Ele, que tinha coragem de enfrentar a tudo e a todos, dá uma dessas. Sabe cachorro em dia de mudança? É o que parece. Pobre Folha… Qe venham os Rafale. São ótimos e precisamos deles e de muito mais coisa. No ar, no mar e na terra. Sim, não esqueçamos da Amazônia (a verde). Lá, muitas tropas, tecnologia e apoio da população (os nativos…). Boa noite a todos!

    Carlos Augusto
    Carlos Augusto
    10 anos atrás

    Supondo que o Brasil necessite de modernos jatos de caça. Em que planeta esse cara vive? Se houvesse amor a pátria os diretores da Folha de São Paulo poderia fazer esse idiota parar de escrever besteira.

    Marco Antonio Lins
    10 anos atrás

    Comentario!….

    Tanta besteira em tão pouco espaço.

    Wilson Johann
    Wilson Johann
    10 anos atrás

    Quando o Sukhoi Su-35BM estava em evidência, choveram críticas na imprensa sobre os produtos russos, sobre não cumprimento de contratos e má assistência a longo prazo, pouca durabilidade dos motores, aviônica ultrapassada e outras que dispensam comentários. Pura injustiça. Agora que o Rafale desponta, eles metem o cacete nos franceses. Bom, se der Rafale, que é o que eu espero, vai dar o caça que é a escolha e o desejo da maioria, bem de acordo com a enquete “Quem finalmente vai levar o F-X2 da FAB?” deste Blog, não é mesmo? Aliás, em todos os outros Blogs e sites… Read more »

    GERSON VICTORIO
    GERSON VICTORIO
    10 anos atrás

    Essa tal de Jânio ta conseguindo oque queria…chamar a atenção…e aumentando a “audiência”…rsrsrsr…será que não tem uma boquinha nesse jornal?..rsrsr…to precisando de trampo…acho que eu escrevendo muito mal, ainda assim, sairia melhor.

    Gerson

    matheus
    matheus
    10 anos atrás

    Nós temos que conseguir de alguma forma pressionar o governo para evitarmos compras caças usados, chega de Mirage 2000. Temos de participar de forma mais decisiva das reuniões, simpósios e palestras ministradas pelo excelentíssimo Nelson Jobim. Temos de passarmos E-mails para o Ministério da Defesa e presidentes da Comissão de Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, participarmos das audiências publicas e pressionar cada vez mais os políticos para um investimento maciço nas Forças Armadas e no Programa Espacial Brasileiro.
    Lembre-se de grão em grão a galinha enche o papo.

    Igo
    Igo
    10 anos atrás

    Leia a entrevista com o Diretor de Desenvolvimento de NEgócios da Boeing,

    http://defesabrasil.com/site/index.php/Noticias/FAB/Entrevista-Michael-Coggins-Diretor-de-Desenvolvimento-de-Negocios-da-Boeing.html

    Muito esclarecedor!! XD
    Pra não dizer o contrário, o F-18 é furadaaaaaaa!!!

    Sds,

    Rodrigo Marques
    Rodrigo Marques
    10 anos atrás

    Dar porrada no governo, em deputado, etc… dá “ibope”. Jornalistas nao especializados em qualquer assunto tendem a falar bobagens ( acentuadas quando a interesses ideológicos, comerciais, políticos e outros). A minha única preocupação é um jornal como a Folha, que em tese forma opiniões, induzir a população e porque não, os “nobres” deputados a decisões erradas ou aumentar pressões por algo que nao nos satisfaz, por exemplo, mirage 2000 ou “jatos não modernos”. Enfim, mais um desserviço prestado a nação. Eu me sinto muito a vontade para defender este governo que particularmente abomino, que é uma das maiores vergonhas da… Read more »

    Sonic Wings
    Sonic Wings
    10 anos atrás

    Srs. ao contrário do que muitos colegas citaram este jornalista é muito bem informado, suas intensões também o são, agora a nós desenformados cabe tentar decifrar o que está nas entre-linhas (com ou sem hífem?) da matéria. Observei a ausencia total da palavra Super-Hornet tendo citado além do muito comentado lobby francês inclui na mesma sacola a visita da imprensa ao comando sueco: “A Gripen cometeu o lobismo antiético de levar à Suécia um grupo de jornalistas brasileiros, na óbvia esperança de obter apoios na imprensa & cia.” Seria interesse da Boeing nesta matéria. Afinal fala-se do F16 mas nadinha… Read more »

    Mauricio R.
    Mauricio R.
    10 anos atrás

    “…em reunião do Conselho de Defesa Nacional, integrado pelo presidente, ministros do Gabinete Civil, das Relações Exteriores e da Fazenda, presidentes do Senado e da Câmara, e comandantes da Aeronáutica, da Marinha e do Exército. Para um negócio tão extraordinário, nada mais recomendável, contra os contrariados e críticos, do que a unanimidade na “aprovação”.”

    Se vc não quer resolver um assunto, crie uma comissão!!!

    Sonic Wings
    Sonic Wings
    10 anos atrás

    Srs.

    Para imprensa importante é saber quem paga a conta, os anunciantes!

    Marden
    Marden
    10 anos atrás

    Eu queria saber quais são os interesses que estam por trás de uma reportagem como esta, quem está pagando a “folha de são paulo” pra mandar um jornalista medíocre escrever essas asneiras. Quem sai ganhando com isso???

    Lucas Calabrio
    Lucas Calabrio
    10 anos atrás

    Prezado Hornet Devido ao longo tempo afastado do Brasil (que fez o dever de casa e teve crescimento rápido e “inesperado”) e pensando que podia acontecer a qualquer hora os USA estão quebrando a cara. A França que de boba não tem nada foi uma das poucas senão a única a se opor a invasão americana no Iraque (todos sabemos o porque)se aproximou rapidamente e enxegou mais longe e com isso já ganhou : 1-contrato dos subs 2- contrato do E725(helicoptéros) 3- deve levar o f-x2 Rafale 4-vem nova concorrência internacional de OPV (navios patrulha) 5- outra concorrência internacional 10… Read more »

    Hornet
    Hornet
    10 anos atrás

    Lucas, se eu fosse vc não dava muita importância pra esta notícia. O que aconteceu foi que a França topou fazer um acordo estratégico, que não se resume a compras e vendas de equipamentos, com o Brasil na área de defesa, no ano passado. O problema é que o tal jornalista não tem nada na cabeça e nem sequer entende o que realmente significa esse acordo. Na cabeça dele trata-se de comércio de equipamentos apenas. Ele não entende, ou não quer entender e deixar claro para seus leitores, que um acordo como o realizado entre Brasil e França vai além… Read more »

    Getulio - São Paulo
    10 anos atrás

    Eu penso que a oferta de aeronaves Mirage 2000 é uma condição muito atraente para a nossa força aerea. Os Emirados Unidos se optarem pelo Rafale pretendem negociar a devolução dos Mirage 2000. O Brasil poderia ficar com esses mirages, pois se forem os 2000-9 sáo super avançados, mais que o 2000-5.
    É fazer isso e partir para o Fx3

    Tiago Jeronimo
    Tiago Jeronimo
    10 anos atrás

    Eu sou a favor de 36 Rafales se os Mirage 2000-5 mk2 dos EAU vierem juntos e a Dassault se prontificar a atualizas os nosso 12 Mirage 2000c para o Padrão 2000-5 mk2. Ficariamos com 36 Rafales e ~50 Mirages. Se não prefiro o F-18 mesmo.

    Lucas Calabrio
    Lucas Calabrio
    10 anos atrás

    Prezado Hornet
    Eu não dei muita importância ao que ele escreveu (apesar dele e a folha serem formadores de opinião nacional),mas o que eu quis falar foi sobre o distanciamento do USA do Brasil durante muitos anos sempre dando as sobras mas o mundo mudou.
    Eu sei que existe um comprometimento a médio e longo prazo com a França.
    sds

    Igor
    Igor
    10 anos atrás

    Concordo com os colegas. A intenção do jornalista é outra. Sendo falha de são paulo, a intenção mesmo é alfinetar o governo a qual jornal faz uma discreta oposição. Independente se for de boeing, dassault, saab, snb, sub convencional … Lembram das notícias da jornalista Cantanhêde sobre os submarinos, viagem do min NJ? Então, mesma coisa…

    Lucas Calabrio
    Lucas Calabrio
    10 anos atrás

    Prezado Tiago Jeronimo
    Isso depende do preço do Mirage-9
    sds

    Lucas Calabrio
    Lucas Calabrio
    10 anos atrás

    Prezado Igor
    É por essa e outra que tiraram a necessidade do diploma de jornalismo.
    sds

    Hornet
    Hornet
    10 anos atrás

    Lucas,

    ah tá…agora entendi. Nesse sentido vc está correto.

    abração

    Lucas Calabrio
    Lucas Calabrio
    10 anos atrás

    Prezado Hornet Leia isso acabei de le na uol. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta terça-feira à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que deseja laços mais intensos entre os dois países, especialmente na área comercial. “Ele fez o que eu considero uma declaração muito forte e importante”, disse Dilma, pré-candidata a presidente pelo PT, ao final do fórum US-Brazil CEO, que reúne dirigentes empresariais e autoridades de primeiro escalão dos dois países. A ministra disse que Obama apareceu para conversar com ela e com outros participantes do fórum durante uma reunião no gabinete do consultor de… Read more »

    Lucas Calabrio
    Lucas Calabrio
    10 anos atrás

    pelo visto so querem mesmo é negócios e nada mais

    Hornet
    Hornet
    10 anos atrás

    Lucas,

    esse é que é o problema…se for só negócio, não tem jeito em relação ao FX2.

    Acho ótimo o Brasil fazer mais negócios com os EUA, mas no caso do FX2 precisa ter mais que isso. Precisa ser uma aliança mesmo, ou uma parceria de confiança mútua na área de defesa, senão não vinga. Se fosse só para comprar alguns caças, com algum nível (baixo) de TT e tal, o Brasil já tinha comprado esses caças faz tempo…acho que o FX2 pressupõe uma relação de confiança mútua, que vá além do mero negócio comercial…mas enfim…

    abração

    Lucas Calabrio
    Lucas Calabrio
    10 anos atrás

    E é por isso que acho que difícil o Rafale perder essa
    Tenho uma teoria sobre um meio termo que é o seguinte
    ganha o gripen pois os dois tem componetes e ambos estão associados coma SAAB
    Corrija se estiver equivocado
    sds

    Hornet
    Hornet
    10 anos atrás

    Lucas,

    No meu modo de ver o grande problema do Gripen é não ter a versão naval.

    Não sei o MD abriria mão de dois caças que podem operar embarcado, e com isso facilitar o futuro da MB, por um caça que não possui essa qualidade.

    mas quem é que sabe…de repente, pode acontecer…

    abração

    Lucas Calabrio
    Lucas Calabrio
    10 anos atrás

    Prezado Hornet
    Aí pode está mais um grande aprendizado que é aprender a contruir caça naval.
    sds