segunda-feira, abril 19, 2021

Gripen para o Brasil

Opinião de um ex-comandante sobre a tragédia do voo 447

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O ex-comandante pediu para não revelar seu nome.

  1. “A tristeza de centenas de famílias, milhares de amigos e a solidariedade de todos devem ter como consequência a avaliação minuciosa deste desastre. A AF vem se destacando internacionalmente por sua eficiência, e o quadro de problemas financeiros nas empresas aéreas apresenta resultados muito positivos. Não há nunca como imaginar a hipótese da aeronave não estar nas melhores condições de voo. E é difícil supor que seus comandantes, com apenas 3 horas de voo e em pleno jantar, tivessem se distraído ou algo parecido. “
  2. “Esse é um desastre, que custe o que custar, precisa ter suas causas analisadas. Depois da introdução de grandes aeronaves movidas por turbinas, praticamente todos os desastres ocorrem ou na decolagem e momentos seguintes, ou nos momentos anteriores à aterrissagem e nela mesma. A potência das turbinas é muito maior que todas as pressões que se possa imaginar. Sendo assim, a ocorrência de um desastre em pleno vôo, já com a altura estabilizada, é mínima. E mesmo se comparada com todos os acidentes registrados desde o uso das aeronaves movidas a turbinas, estará em 1%, ou menos ainda”.
  3. “Sendo assim, a investigação deve ser garantida de qualquer forma, mesmo sabendo que o 447 caiu numa área com 4 mil metros de profundidade. Essa é uma questão de segurança futura de todos, passageiros e tripulações. De outra forma, deveria haver um programa de check-up de todas as aeronaves de mesmo tipo em uso, incluindo a linha de produção, peça a peça, montagem a montagem, em seu fabricante”.

FONTE: Ex-Blog do Cesar Maia

- Advertisement -

18 Comments

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulistinha

Pelo jeito o governo francês e pricipalmente a Airbus vão tentar de tudo para esclarecer o acidente, inclusive com a procura da caixa preta em profundidades absurdas, pelos motivos citados no post.
Bem sensata a opinião do ex comandante.

Abraços.

Raphael Barros

Com certeza concordo com ele.

Ontem em Ana maria braga um piloto falou que se o avião desceu de bico à pressão foi tanta que estorou o tinpanos dos passageiros e eles desmaiaram até o avião cair no mar. Se isso realmente aconteceu pelo menos eles não sentiram dor na hora do impacto.

Esse acidente tem que ser investigado para que isso nunca mais aconteça e se ouver responsáveis eles precisam ser punidos de força severa.

2demaio

Acredito que a possibilidade de atentado não deve ser totalmente descartada ou seja, não deveria se considerar desde o inicio possibilidade zero de explosão no ar, sem uma analise mais profunda e detalhada dos destroços que possam ser encontrados e recuperados.

Jonas Rafael

“Fonte ex-blog do Cesar Maia”
Meio estranha essa frase. É ex, porque deixou de ser Blog ou deixou de ser do César Maia? Se deixou de ser dele de quem é agora?

BVR

Srs., O noticiário tem apresentado as mais variadas opiniões de especialistas sobre o acidente, além de outros acidentes recentes. Mas, aproveitando o post do ex-comandante, começo a ficar muito mais preocupado com os rumos da investigação. Sei que os Estados fazem acordos (legais) e “acertos” (convenientes) para um e outro interessado. Mas tratando-se de bilhões envolvidos e não mais somente de quase três centenas de vidas, começo a acreditar que foi conveniente deixar as investigações por conta da França. Até porque, muito provavelmente, seriam questionadas as conclusões por parte dos franceses (governo ou empresa), caso as mesmas apontassem alguma falha… Read more »

André

Estranho esse post ! Seria supostamente de um comandate (que não se identifica) mas usa uma linguagem leiga para se referir a aspectos técnicos de aviação. Sou piloto e nunca ouvi alguém do meio dizer “com a altura estabilizada”. Todo piloto sabe a que existe uma diferença muito grande entre “altura” e “altitude” ! E além disso porque tanta referência à potência das turbinas. Em uma turbulência severa o maior esforço recai sobre a estrutura (fuselagem, asas, profundores, leme . . .) e não sobre as turbinas

Alexsandro

Noticia públicada no site abaixo: http://noticias.br.msn.com/especial/voo-airfrance-desaparece.aspx?cp-documentid=20195798 Agencia Estado – 3/6/2009 8:45 Airbus enviou sinais automáticos de pane por 4 minutos Quatro minutos se passaram desde os primeiros sinais de problemas elétricos no avião da Air France que fazia o voo 447 até o desaparecimento da aeronave nas águas do Oceano Atlântico, com 228 pessoas a bordo. O Airbus A330 enfrentou, entre as 23h10 e as 23h14 (horários de Brasília), uma sequência de falhas elétricas e de equipamentos fundamentais ao voo, que levaram à perda dessas informações na cabine de comando. Parte dessas mensagens foi obtida pelo Jornal da Tarde com… Read more »

Galante

Jonas, é que agora o Cesar Maia tem um informativo por lista de e-mails, que ele chama de Ex-Blog.
Confunde todo mundo mesmo…rs

Rodrigo Marques

No item 1 há um erro quanto a experiencia em horas, onde se lê 3 horas, o correto são 3000 horas para os co-pilotos e 11000 horas para o piloto.

Considerando que o voo Rio-Paris é feito em 11 horas, pelo menos o piloto era consideravelmente experiente, concordam?

Torço muito para que a causa exata seja descoberta, para que se possa evitar novos acidentes iguais a este.

Paulistinha

Pelo jeito o governo francês e pricipalmente a Airbus vão tentar de tudo para esclarecer o acidente, inclusive com a procura da caixa preta em profundidades absurdas, pelos motivos citados no post.
Bem sensata a opinião do ex comandante.

Abraços.

Raphael Barros

Com certeza concordo com ele.

Ontem em Ana maria braga um piloto falou que se o avião desceu de bico à pressão foi tanta que estorou o tinpanos dos passageiros e eles desmaiaram até o avião cair no mar. Se isso realmente aconteceu pelo menos eles não sentiram dor na hora do impacto.

Esse acidente tem que ser investigado para que isso nunca mais aconteça e se ouver responsáveis eles precisam ser punidos de força severa.

2demaio

Acredito que a possibilidade de atentado não deve ser totalmente descartada ou seja, não deveria se considerar desde o inicio possibilidade zero de explosão no ar, sem uma analise mais profunda e detalhada dos destroços que possam ser encontrados e recuperados.

Jonas Rafael

“Fonte ex-blog do Cesar Maia”
Meio estranha essa frase. É ex, porque deixou de ser Blog ou deixou de ser do César Maia? Se deixou de ser dele de quem é agora?

BVR

Srs., O noticiário tem apresentado as mais variadas opiniões de especialistas sobre o acidente, além de outros acidentes recentes. Mas, aproveitando o post do ex-comandante, começo a ficar muito mais preocupado com os rumos da investigação. Sei que os Estados fazem acordos (legais) e “acertos” (convenientes) para um e outro interessado. Mas tratando-se de bilhões envolvidos e não mais somente de quase três centenas de vidas, começo a acreditar que foi conveniente deixar as investigações por conta da França. Até porque, muito provavelmente, seriam questionadas as conclusões por parte dos franceses (governo ou empresa), caso as mesmas apontassem alguma falha… Read more »

André

Estranho esse post ! Seria supostamente de um comandate (que não se identifica) mas usa uma linguagem leiga para se referir a aspectos técnicos de aviação. Sou piloto e nunca ouvi alguém do meio dizer “com a altura estabilizada”. Todo piloto sabe a que existe uma diferença muito grande entre “altura” e “altitude” ! E além disso porque tanta referência à potência das turbinas. Em uma turbulência severa o maior esforço recai sobre a estrutura (fuselagem, asas, profundores, leme . . .) e não sobre as turbinas

Alexsandro

Noticia públicada no site abaixo: http://noticias.br.msn.com/especial/voo-airfrance-desaparece.aspx?cp-documentid=20195798 Agencia Estado – 3/6/2009 8:45 Airbus enviou sinais automáticos de pane por 4 minutos Quatro minutos se passaram desde os primeiros sinais de problemas elétricos no avião da Air France que fazia o voo 447 até o desaparecimento da aeronave nas águas do Oceano Atlântico, com 228 pessoas a bordo. O Airbus A330 enfrentou, entre as 23h10 e as 23h14 (horários de Brasília), uma sequência de falhas elétricas e de equipamentos fundamentais ao voo, que levaram à perda dessas informações na cabine de comando. Parte dessas mensagens foi obtida pelo Jornal da Tarde com… Read more »

Galante

Jonas, é que agora o Cesar Maia tem um informativo por lista de e-mails, que ele chama de Ex-Blog.
Confunde todo mundo mesmo…rs

Rodrigo Marques

No item 1 há um erro quanto a experiencia em horas, onde se lê 3 horas, o correto são 3000 horas para os co-pilotos e 11000 horas para o piloto.

Considerando que o voo Rio-Paris é feito em 11 horas, pelo menos o piloto era consideravelmente experiente, concordam?

Torço muito para que a causa exata seja descoberta, para que se possa evitar novos acidentes iguais a este.

Reportagens especiais

Visita ao National Naval Aviation Museum

O Poder Aéreo esteve no National Naval Aviation Museum, o maior museu de aviação naval do mundo, em Pensacola...
- Advertisement -
- Advertisement -