segunda-feira, junho 21, 2021

Gripen para o Brasil

MinDef inicia debate com indústrias sobre a Estratégia Nacional de Defesa

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

mi-35m

Brasília (6/02/2009) – O secretário de Ensino, Logística, Mobilização, Ciência e Tecnologia (SELOM), do Ministério da Defesa, General-de-Exército José Elito Carvalho Siqueira, discutiu nesta segunda-feira (2/02), com alguns representantes do setor de indústria, a Estratégia Nacional de Defesa, aprovada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em dezembro último.
O decreto que aprovou a Estratégia Nacional de Defesa determina aos órgãos da administração federal que considerem, em seus planejamentos, ações destinadas ao fortalecimento da Defesa Nacional.
A reunião foi no Departamento da Indústria de Defesa da Federação da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), em São Paulo. Durante o encontro, presidido pelo diretor do Departamento da Indústria de Defesa, Jairo Cândido, o general Elito falou sobre a importância da integração logística entre as Forças e as metas a serem atingidas com a Estratégia Nacional de Defesa. Entre os assuntos tratados, a criação do Comitê da Aeronáutica, o processo de aquisição das aeronaves Mi-35M (foto) e ainda foi apresentado ao general o resultado da pesquisa sobre a inteligência comercial para a área da defesa.
O diretor de Logística, Brigadeiro Odil Martuchelli Ferreira, acompanhou os debates ao lado do general Elito. Também estavam presentes a reunião, o diretor do Centro de Logística da Aeronáutica, Brigadeiro Edgard de Oliveira Júnior; o diretor adjunto do Departamento da Indústria de Defesa, Fernando Botelho; o representante do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior, Ricardo Martins e o diretor da Associação das Indústrias Aeroespaciais do Brasil, o engenheiro Walter Bartels.
Ainda em São Paulo, o general Elito esteve com o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Defesa e Segurança (ABIMDE), Carlos Frederico Queiroz de Aguiar, também para tratar sobre a Estratégia Nacional de Defesa.
A Estratégia Nacional de Defesa estabelece diretrizes e ações de médio e longo prazo, divididas inicialmente em 23 itens, que têm o objetivo de reformular e dinamizar o setor de defesa do país. As propostas deverão ser apresentadas até dezembro de 2009. A Estratégia pretende modernizar a estrutura nacional de defesa atuando em três eixos estruturantes: reorganização das Forças Armadas, reestruturação da indústria brasileira de material de defesa e política de composição dos efetivos das Forças Armadas.

FONTE: MinDef

NOTA do BLOG: Clique aqui para ler um resumo da Estratégia Nacional de Defesa em PDF.

- Advertisement -

62 Comments

Subscribe
Notify of
guest
62 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fábio Max

É um tanque voador mesmo…kkkkk

Manfred Von Richthofen

Primeiro vem os Mi-35, depois os Su-35…rs

JACUBÃO

Realmente ele é um tanque voador pesadamente armado, pena que só foram comprados 12 unidades. Poderiam ser 40 para FAB e uns 80 para o EB, e de quebra uns 20 Sea Cobra para o CFN.

Renato

O governo discute defesa?

http://www.youtube.com/watch?v=1_a6GJt6P0Q

Wolfpack

Temos um parque industrial mais que capacitado a desenvolver localmente uma indústria de defesa. Acredite, nosso parque industrial é melhor que o da Rússia e Índia e mais confiável que o Chinês, basta somente motivá-los a desenvolver projetos militares.
MOTIVAÇÃO, RECURSOS FINANCEIROS E NEGÓCIOS. Estas são as oportunidades que estão sendo colocadas na mesa.

Wolfpack

Ainda estou pensando na entrevista do Jobim. Li bastante sobre o tema e pode ser sim que ouve um downgrade na proposta americana ou mesmo este retorno é uma pressãosinha nos três concorrentes que deveriam agora melhorar suas propostas. Eu não acredito mesmo na proposta russa, embora o SU35 seja o melhor vetor sem dúvida, mas esta proposta não parece se inserir no novo plano Nacional de Defesa. Acredito até que os russos são mais honestos em suas propostas que franceses, suecos e americanos quando afirmam não aceitar trasnferência de tecnologia. Acho que mudaram de idéia agora. Acho que o… Read more »

Francisco AMX

Talk, talk and talk….

Francisco AMX

only talk

madvad

só nao entendo como é que podem acusar os russos de não transferir tecnologia..se os aviões,caso tivessem ganho a primeira concorrência, seriam feitos aqui em parceria com a Avibrás. Até pintura nos Sukhoi com logos da Avibrás e as bandeiras brasileiras e russas unidas por um aperto de mão foram feitos. Eram os preferidos pelos pilotos da FAB (que é quem realmente entende do negócio) , mas os políticos melaram tudo por causa de lobby e os problemas decorrentes da proibição de carne brasileira na Russia por causa da vaca loca. realmente seria um problemao logístico até as coisas se… Read more »

Abrivio

Uma linha de montagem para fabricar 24 aeronaves? Nunca houve tal possibilidade.

Para uma empresa qu nunca fabricou um teco-teco, montar uma linha de caças de última geração não é transferência de tecnologia, é um verdadeiro milagre.

A pintura das aeronaves, isso sim, a Avibrás poderia fazer, com aperto de mão e tudo.

Hornet

Francisco AMX em 10 fev, 2009 às 21:39

Elephant Talk…

conhece? É King Crimson!!!

abraços

Iuri Korolev

Madvad
Essa “parceria” Russia-Avibras demonstra a falta de caráter de ambos os lados.
É ridicula.
A Avibras não tinha nem tem a menor condição de fazer caças, muito menos algo do nivel do Sukhoi

Sds
Iuri

fernando

mas se o brasil comprar esses avioes da russia, quando e que vao comecar a chegar??pois ele ainda nao esta em producao,bem provavel que seja em 2020 junto com o submarino nuclear..ahahahahaaaaaa..ai eu ja fui !!!

Hornet

Francisco AMX,

King Crimson
“Elephant Talk”

Talk
It’s only talk
Arguments
Agreements
Advice
Answers

Articulate announcements
It’s only talk….

e por aí vai…

Seu comentário estava parecendo esta letra, por isso que falei de “Elephant Talk”.

Já conhecia esta música? bem legal. Aliás, o King Crimson é bem legal. Ao menos eu gosto bastante.

abraços

welington

Para quem não se lembra do FX1 a Sukhoi iria montar literalmente uma fabrica no país, seria uma grande parceria que abriria portas em diversos outros setores tecnológicos, literalmente iria nos ensinar o passo a passo de como fabricar o SU-35, naquela época a Rússia era a principal candidata a ganhar todas ou a maioria das concorrências juntamente com a França que incluiria, Submarinos, caças, blindados leves, armamentos portáteis, embarcações de diversas finalidades, desenvolvimentos conjuntos PAK FA, SKAT alem de vários programas de cooperação como o MARE, VLS, GLONASS, desenvolvimento de estudos em mecatrônica com a aplicação direta na robótica… Read more »

Abrivio

Welington, Intenção? No mundo dos negócios ou tem contrato ou não se tem nada. Digamos que fosse vc o dono do dim-dim, vc montaria uma linha de montagem por causa de uma intenção? No Brasil, tem que estar no papel e assim mesmo é duvidoso, mas pelo menos vc pode ser indenizado. O FX-1 era para compra de 24 aeronaves, o FX-2, para 36, o resto é, como vc diz, intenção. Deveria se fazer uma licitação de 120 aeronaves, deveria, mas não é. Vale o que está no papel. Essa história da oferta russa era tão falsa que quando o… Read more »

Fábio Max

O Brasil fica discutindo transferência tecnológica, mas, como visto em tópico logo abaixo, deixa que engenheiros qualificados formados no ITA, no IME, etc… vão embora do país por qualquer trocado! No projeto AMX quase nada ocorreu a título de transferência tecnológica, Alenia/Aermacchi/Embraer resolveram construir um avião e fizeram estudos conjuntos a partir do que já tinham e construiram a aeronave. Ou seja, PESQUISARAM. Ou seja, o Brasil não investe em PESQUISA e por esta razão, fica MENDIGANDO tecnologia na compra de 36 caças, se muito. Por 36 caças, sabe que tecnologia Russos, Americanos, Suecos ou Franceses vão liberar? Eu imagino… Read more »

Radical_Nato

Puts! Jubim, prostituta…
rsrsrsrsr!
SDS.

Radical_Nato

Eu só quero saber, quando essa novela vai acabar?

SDS.

Billy

A Argélia acaba de se recusar a receber aviões Russos pela má qualidade constatada do produto., Vamos embarcar nesta canoa furada? Quanto que a máfia russa está largando na mão dos petralhas para esta súbita volta do SU 35 ao FX ?

Zero Uno

SOBRE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA E OUTRAS COISAS… 1 – Todo avião “antigo” quando fabricados em novas versões geralmente aumentam (F18, Mig29) ou diminuem (Mirage2000, Su35BM) de tamanho, só para citar alguns exemplos. 2 – Todo avião “antigo” quando “relançado/modernizado em novas versões” são construidos com materias mais modernos e portanto adquirem RCS menores que seus antecessores. TODOS. 3 – TRANFERÊNCIA DE TECNOLOGIA. Me desculpem a franqueza: Só mesmo um INOCENTE não acreditaria em transferência de tecnologia. Se fosse assim, até hoje estaríamos fabricando BANDEIRANTES ao invés dos ERJ’s… ou vocês acham que eles nasceram/foram projetados por “pura imaginação”? Francamente… Este… Read more »

Bosco

Vale salientar que o F-18E/F já usa um IRST a muito tempo na forma do ATFLIR (casulo de ataque de última geração) que tem modo de funcionamento “ar-ar” e ainda pode usar seus AIM-9X como geradores de imagem térmica.

welignton

Quando se ganha uma licitação se coloca todas as contra partidas (Tecnológicas, comercias, financeiras) em contrato e a fabrica seria uma delas. As outras supostas 96 aeronaves seriam fabricadas localmente e estaria em contrato. Os chineses não clonarão o SU-30 e fizeram o J-11 eles continuarão sua produção ilicitamente, não clonarão, pois sabiam fazer, pois os Russos montarão uma linha de produção seriada no país transferindo vários conhecimentos. Transferência tecnológica não é ensinar a fabricar toda a aeronave e transferir alguns conhecimentos específicos, como na china o que eles fizeram foi construir os componentes vitais que não eram fabricados localmente.… Read more »

Zero Uno

A África do Sul optou pelo Gripen.

Os Russos têm a política de enviar técnicos para o país que compra material de defesa sem transferência de tecnologia. Nestes centros de manutenção trabalham apenas funcionários Russos e os poucos funcionários nativos assinam contratos com cláusulas que os obrigam a manter segredo.

Zero Uno

Para você Welington… Moscovo, 25 de Abril 2007 (RIA Novosti) – No início deste ano, apareceram notícias nos média de que a China tinha copiado da Rússia o Sukhoi Su-27 Flanker e que o ia vender para outros países , comprometendo a posição da Rússia no mercado bélico mundial. Embora a China tenha realizado alguns progressos na adaptação de desenhos e tecnologia Russas, ele ainda está longe de constituir quer uma ameaça militar, quer uma ameaça comercial para a aviação Russa. A indústria aeronáutica Chinesa evoluiu no fim dos anos 50 com a ajuda soviética e em breve dominaria a… Read more »

welignton

Eles não copiaram, eles já faziam, o que não poderiam fazer e estão fazendo é continuar a produção seriada sem autorização o que é ilícito!
No caso do AL-31F foi o que citei, eles estão tendo que fabricar algumas partes que eram importadas assim perdendo eficiência nos mesmos por não conseguirem tão rapidamente produzir componentes tão eficientes quanto os originais.
Um abraço a todos.

Zero Uno

Welington… Então o noticiário russo está acusando indevidamente a China de copiar os seus aviões, é isso? Será mesmo?

welignton

Zero Uno eles estão produzindo ilicitamente as aeronaves Russas, pode se chamar de copias, mas foram os Russos que ensinaram, mas o que os chineses estão fazendo é antiético e contra a lei.
Um abraço a todos.

Zero Uno

Más vc disse que eles não copiaram, eles já faziam… Entendi mal então…

welignton

Zero Uno exatamente, os Russos ensinarão eles não copiaram, mas o que eles estão fazendo é totalmente ilegal.
Um abração!

Luiz Pinelli  Neto

Decisão e Coragem (Já Atualizado ) !!! Precisamos de capacidade e determinação para mudarmos o Planejamento Estratégico da nossa Lei Orçamentária. O Plano Estratégico de Defesa já foi assinado, muito bem !!!. Agora precisamos programar, com disciplina e certa urgência, o comportamento legal das nossas despesas orçamentárias públicas, ou, vamos concluir, logicamente, que o citado Plano não é importante para a soberania nacional. Não restam dúvidas que decisão e coragem são importantes para o governo tornar a execução do Plano Estratégico possível, com isso ele governo deverá mudar seu pensamento de “fome zero”,” PAC disto ou PAC daquilo” para centrar… Read more »

Fábio Max

É um tanque voador mesmo…kkkkk

Manfred Von Richthofen

Primeiro vem os Mi-35, depois os Su-35…rs

JACUBÃO

Realmente ele é um tanque voador pesadamente armado, pena que só foram comprados 12 unidades. Poderiam ser 40 para FAB e uns 80 para o EB, e de quebra uns 20 Sea Cobra para o CFN.

Renato

O governo discute defesa?

http://www.youtube.com/watch?v=1_a6GJt6P0Q

Wolfpack

Temos um parque industrial mais que capacitado a desenvolver localmente uma indústria de defesa. Acredite, nosso parque industrial é melhor que o da Rússia e Índia e mais confiável que o Chinês, basta somente motivá-los a desenvolver projetos militares.
MOTIVAÇÃO, RECURSOS FINANCEIROS E NEGÓCIOS. Estas são as oportunidades que estão sendo colocadas na mesa.

Wolfpack

Ainda estou pensando na entrevista do Jobim. Li bastante sobre o tema e pode ser sim que ouve um downgrade na proposta americana ou mesmo este retorno é uma pressãosinha nos três concorrentes que deveriam agora melhorar suas propostas. Eu não acredito mesmo na proposta russa, embora o SU35 seja o melhor vetor sem dúvida, mas esta proposta não parece se inserir no novo plano Nacional de Defesa. Acredito até que os russos são mais honestos em suas propostas que franceses, suecos e americanos quando afirmam não aceitar trasnferência de tecnologia. Acho que mudaram de idéia agora. Acho que o… Read more »

Francisco AMX

Talk, talk and talk….

Francisco AMX

only talk

madvad

só nao entendo como é que podem acusar os russos de não transferir tecnologia..se os aviões,caso tivessem ganho a primeira concorrência, seriam feitos aqui em parceria com a Avibrás. Até pintura nos Sukhoi com logos da Avibrás e as bandeiras brasileiras e russas unidas por um aperto de mão foram feitos. Eram os preferidos pelos pilotos da FAB (que é quem realmente entende do negócio) , mas os políticos melaram tudo por causa de lobby e os problemas decorrentes da proibição de carne brasileira na Russia por causa da vaca loca. realmente seria um problemao logístico até as coisas se… Read more »

Abrivio

Uma linha de montagem para fabricar 24 aeronaves? Nunca houve tal possibilidade.

Para uma empresa qu nunca fabricou um teco-teco, montar uma linha de caças de última geração não é transferência de tecnologia, é um verdadeiro milagre.

A pintura das aeronaves, isso sim, a Avibrás poderia fazer, com aperto de mão e tudo.

Hornet

Francisco AMX em 10 fev, 2009 às 21:39

Elephant Talk…

conhece? É King Crimson!!!

abraços

Iuri Korolev

Madvad
Essa “parceria” Russia-Avibras demonstra a falta de caráter de ambos os lados.
É ridicula.
A Avibras não tinha nem tem a menor condição de fazer caças, muito menos algo do nivel do Sukhoi

Sds
Iuri

fernando

mas se o brasil comprar esses avioes da russia, quando e que vao comecar a chegar??pois ele ainda nao esta em producao,bem provavel que seja em 2020 junto com o submarino nuclear..ahahahahaaaaaa..ai eu ja fui !!!

Hornet

Francisco AMX,

King Crimson
“Elephant Talk”

Talk
It’s only talk
Arguments
Agreements
Advice
Answers

Articulate announcements
It’s only talk….

e por aí vai…

Seu comentário estava parecendo esta letra, por isso que falei de “Elephant Talk”.

Já conhecia esta música? bem legal. Aliás, o King Crimson é bem legal. Ao menos eu gosto bastante.

abraços

welington

Para quem não se lembra do FX1 a Sukhoi iria montar literalmente uma fabrica no país, seria uma grande parceria que abriria portas em diversos outros setores tecnológicos, literalmente iria nos ensinar o passo a passo de como fabricar o SU-35, naquela época a Rússia era a principal candidata a ganhar todas ou a maioria das concorrências juntamente com a França que incluiria, Submarinos, caças, blindados leves, armamentos portáteis, embarcações de diversas finalidades, desenvolvimentos conjuntos PAK FA, SKAT alem de vários programas de cooperação como o MARE, VLS, GLONASS, desenvolvimento de estudos em mecatrônica com a aplicação direta na robótica… Read more »

Abrivio

Welington, Intenção? No mundo dos negócios ou tem contrato ou não se tem nada. Digamos que fosse vc o dono do dim-dim, vc montaria uma linha de montagem por causa de uma intenção? No Brasil, tem que estar no papel e assim mesmo é duvidoso, mas pelo menos vc pode ser indenizado. O FX-1 era para compra de 24 aeronaves, o FX-2, para 36, o resto é, como vc diz, intenção. Deveria se fazer uma licitação de 120 aeronaves, deveria, mas não é. Vale o que está no papel. Essa história da oferta russa era tão falsa que quando o… Read more »

Fábio Max

O Brasil fica discutindo transferência tecnológica, mas, como visto em tópico logo abaixo, deixa que engenheiros qualificados formados no ITA, no IME, etc… vão embora do país por qualquer trocado! No projeto AMX quase nada ocorreu a título de transferência tecnológica, Alenia/Aermacchi/Embraer resolveram construir um avião e fizeram estudos conjuntos a partir do que já tinham e construiram a aeronave. Ou seja, PESQUISARAM. Ou seja, o Brasil não investe em PESQUISA e por esta razão, fica MENDIGANDO tecnologia na compra de 36 caças, se muito. Por 36 caças, sabe que tecnologia Russos, Americanos, Suecos ou Franceses vão liberar? Eu imagino… Read more »

Radical_Nato

Puts! Jubim, prostituta…
rsrsrsrsr!
SDS.

Radical_Nato

Eu só quero saber, quando essa novela vai acabar?

SDS.

Reportagens especiais

Do T-6 ao T-37

Por Gustavo Adolfo Franco Ferreira ( fotos de Arquivo de Aparecido Camazano Alamino) O primeiro registro de meu interesse pessoal...
- Advertisement -
- Advertisement -