domingo, novembro 27, 2022

Gripen para o Brasil

Entrevista com o Tenente-Coronel Aviador Gustavo de Oliveira Pascotto

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O Tenente-Coronel Aviador Gustavo de Oliveira Pascotto, Comandante do 1º Grupo de Defesa Aérea (1º GDA) da Base Aérea de Anápolis (GO), contou sobre o processo de preparação para receber os equipamentos e montagem dos simuladores do Gripen. Agora, os militares se preparam para iniciar os treinamentos com os novos equipamentos do caça.

Como foi a construção das novas instalações no 1º GDA para a operação do Gripen?

TC Gustavo: A Base de Anápolis passou por três grandes obras: uma no hangar de manutenção, outra nos hangaretes da linha de voo, e a reforma – de maior impacto – das instalações do 1º Grupo de Defesa Aérea (1º GDA). O prédio foi dividido em duas grandes alas, uma administrativa e outra operacional. Neste último setor, estão sendo instalados todos os sistemas de missão e suporte do Gripen. Na parte central, estão sendo montados os mission trainers (simuladores de voo), e nas salas ao lado, estão os demais sistemas, como as estações de planejamento e de produção de imagens digitais. Compreendida na ala operacional, existe uma área especial, chamada de black box, que foi concebida para abrigar os materiais sigilosos que seguem rigorosos requisitos de segurança.

Quais foram os principais desafios dessas reformas?

TC Gustavo: O primeiro desafio foi alinhar os processos administrativos e a própria execução das obras com os marcos contratuais previstos no Projeto F-X2. Com certeza, a segurança também foi um dos maiores desafios, pois faz parte do acordo entre Brasil e Suécia, e precisávamos estar dentro dos níveis de segurança adequados ao projeto.

Qual é a expectativa para o início do funcionamento dos simuladores do caça?

Simulador do Gripen E/F

TC Gustavo: A montagem dos equipamentos está em plena execução. É um processo complexo, que demanda tempo devido à grande quantidade de componentes recebidos. Planejamos começar o treinamento operacional dos pilotos no final deste ano, o que marca efetivamente o início da operação do Gripen em Anápolis. Este é um marco significativo, pois se trata não apenas do início da operação em si, mas também representa um salto tecnológico e operacional no tocante ao treinamento de alta complexidade para a Força Aérea Brasileira.

Como serão utilizados os simuladores de voo?

TC Gustavo: Serão utilizados em diversos tipos de treinamento. Vamos começar pelo estudo inicial da aeronave e suas capacidades, para que os pilotos se familiarizem com os sistemas, sensores e armamentos da plataforma. Depois, teremos treinamentos básicos para introdução e adaptação de voo básico. Em seguida, os simuladores serão utilizados para proporcionar treinamentos avançados, tais como navegação tática, combate aéreo, dentro e fora do alcance visual, e emprego de armamentos diversos.

Quão avançados são os equipamentos de suporte que chegaram?

TC Gustavo: O grau de realismo é um grande diferencial dos simuladores. Poderemos replicar com precisão as características de voo da aeronave, os sistemas, o alcance e a potencialidade dos armamentos com dados bastante realistas, que permitirão desenvolver táticas e emprego da aeronave com alto grau de confiabilidade. Além disso, ganhamos uma capacidade inédita que é a de ‘linkar’ os dois simuladores e fazer treinamentos como os de voo em formação e composições operacionais, com destaque para treinamentos de combate BVR (Beyond Visual Range ou Além do Alcance Visual).

Reunindo de maneira eficiente todos os sistemas de dados digitais e dados eletrônicos, necessários para explorarmos todo o potencial operacional das aeronaves, e somando-se o conhecimento da FAB já existente, conseguiremos propor uma série de ações táticas e disruptivas. No futuro, teremos também condições de realizar avaliações operacionais de interesse e atividades de caráter de exploração de novas capacidades.

FONTE: Saab

- Advertisement -

13 Comments

Subscribe
Notify of
guest

13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Cristiano Salles (Taubaté-SP)

Muito BOM !!! treinar até lapidar os diamantes “nossos pilotos ”

Abraço a todos…

Fiquem com DEUS…>>>

Oseias

Gostaria muito de ver um antes e depois das reformas em Anapolis. As mudanças e a evolução das base.

Luiz

Acho que esse tipo de informação é classificada.

Fabrízio

Ótima notícia!

“Planejamos começar o treinamento operacional dos pilotos no final deste ano, o que marca efetivamente o início da operação do Gripen em Anápolis.”

Isso significa que já terão recebido aeronaves tb em Anápolis ou essa operação será baseada apenas nos simuladores?

Last edited 11 dias atrás by Fabrízio
Santamariense

Eu li, não lembro onde, que os F-39 serão recebidos em Anápolis na última semana de novembro. Vamos ver se vai se confirmar.

Leonardo M.

Ainda bem que hoje o mundo tem muito mais caças a disposição para o Brasil ter comprado os Gripen
Se não teriamos que nos contentar com F-16 versões dos anos 90 com um radar vagabundo e uns misseis + ou – ou Mirages 2000-5 pagos a preço de Rafale

Vitor

Sinto cheiro de atraso no programa Gripen… assim como os Submarinos que todo ano alongam seu prazo de entrega…

Camargoer.

Caro Vitor. Creio que o atual calendário do Gripen já foi ajustado para absorver os atrasos na reformas de Anápolis. A despeito do fato dos dois programas (FX2 e ProSub) consumirem aproximadamente e mesmo valor anualmente (cerca de R$ 1,5 bilhão), o preço unitário são muito diferentes. Cada Scorpene custa cerca de R$ US$ 600 milhões, enquanto que um F39 cerca de 10% deste valor. É preciso lembrar que uma grande parte do custo do FX2 foi usado na aquisião de armas, no treinamento dos pilotos e mecânicos e no investimento aara a fabricação do avião no Brasil. No caso… Read more »

olivete da silva

Parabéns a nossa FORÇA AEREA BRASILEIRA….parabéns. Meu sonho era ser piloto de caça…mas eram poucas vagas para muitos..isso nos anos 80….paciência..gira o globo.

Rinaldo Nery

Foi você quem postou que o T-25 é carroça? E queria voá-lo? Sorte que não conseguiu, né?

Tomcat4,4

Em breve estarão dominando o Gripen com maestria assim como o fazem com os F-5 e fazendo história nos exercícios conjuntos mundo afora e nas Cruzex !!!

Overandout

Não to vendo IRST nesse simulador!!!!!!

Alexandre

E também não há radar, MAWS, EW, IFF etc! Como se trata de um simulador, tanto um equipamento, como qualquer outro, são simulados…

Últimas Notícias

Russos dispararam mísseis de cruzeiro nucleares sem ogiva contra a Ucrânia

https://twitter.com/DefenceHQ/status/1596389927733927937 Aparentemente a Rússia está removendo as ogivas nucleares de antigos mísseis nucleares de cruzeiro e disparando as munições...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -