segunda-feira, dezembro 5, 2022

Gripen para o Brasil

Os EUA perderam a supremacia convencional, precisam de investimento para manter a dissuasão

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A China avançou tanto e tão rápido em seu poder aéreo e espacial que a capacidade da Força Aérea dos EUA de dissuadir por meio de forças convencionais está em risco, disse o chefe do Comando de Combate Aéreo, general Mark Kelley, em 21 de setembro. Ele disse que as forças aéreas de combate estão com 12 esquadrões de aeronaves multifunção a menos.

“De qualquer forma, deixamos a era da supremacia convencional”, disse Kelly em um discurso na Air, Space & Cyber ​​Conference da AFA.

“Quando você tem supremacia convencional, o risco estratégico é baixo. Mas não é aí que chegamos em termos de dissuasão convencional.”

As forças aéreas de combate têm menos da metade do tamanho que tinham quando os EUA prevaleceram rapidamente e com relativamente poucas baixas na Guerra do Golfo Pérsico de 1991, e o tamanho das forças aéreas de combate está bem abaixo do que vários estudos não classificados disseram que precisam ser, disse Kelly. Os números exatos são altamente confidenciais, disse ele.

Kelly disse que a Força Aérea precisa de 60 esquadrões de caça para cumprir todas as responsabilidades que carrega em relação à defesa nacional, contingências no exterior, presença no exterior e resposta a crises, mas tem apenas 48 esquadrões do que ele chamou de caças “multifunção”. Ela tem mais nove esquadrões de A-10, que ele chamou de aeronaves de “ataque”, mas eles não têm a capacidade multifuncional que permite que sejam conectados ao esquema de gerenciamento de força global. Os comandantes combatentes querem que as aeronaves multifunção sejam capazes de cumprir uma variedade de missões, o que o A-10 não pode fazer. Ele elogiou a comunidade A-10 como corajosa e disposta a ir aonde quer que seja enviada, mas sem as capacidades necessárias para atender às necessidades do COCOM e prevalecer no combate ar-ar.

Gen. Mark D. Kelly, Commander, Air Combat Command

A escassez é sentida principalmente nas Forças Aéreas do Pacífico, que precisam de 13 esquadrões, mas têm apenas 11, e nas forças de resposta a crises, que estão cinco esquadrões aquém dos requisitos, disse Kelly.

Há também um número insuficiente de esquadrões em transição para novas aeronaves. Kelly disse que oito esquadrões deveriam estar nesse processo, mas apenas três estão.

“Se houver um número insuficiente na conversão, isso significa que sua força de caça está ficando menor, envelhecendo, tornando-se menos capaz, ou todos os três”, disse ele.

A idade da frota de caças era de 9,7 anos em 1991, mas é de 28,8 anos agora, observou ele.

A prontidão também está diminuindo, disse Kelly, com as horas de voo do piloto de caça pairando em torno de 9,7 horas por mês, contra 22,3 horas antes da Tempestade no Deserto.

“Algumas pessoas podem supor que estou tentando defender 134 esquadrões de caças ou aeronaves de 10 anos onde os pilotos passam mais de 20 horas por mês”, disse Kelly, e embora isso seja uma coisa boa, “mas isso é perde completamente o ponto”, que é que a prontidão decrescente da força de caça aumenta o risco de que um adversário veja uma vantagem, resultando em uma falha na dissuasão convencional.

Kelly assinalou uma série de conquistas da da Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (PLAAF), que passou de uma força rudimentar para uma que quase alcançou a USAF através da implantação rápida e “iterativa” de melhores aeronaves e maiores capacidades.

Caça J-20 da PLAAF
Caça J-16D
Caça J-10C com mísseis PL-10 WVR e PL-15 BVR

Ele também alertou que existem “aeronaves de quarta geração com recursos de quinta geração” e que se tornou muito simplista classificar aeronaves em várias categorias. Aeronaves mais antigas estão carregando sensores e armas cada vez mais sofisticados, disse ele.

Kelly também argumentou que não deve haver uma troca entre capacidade e qualidade na USAF. Ele observou que a Alemanha na Segunda Guerra Mundial colocou em campo aviões-foguete, caças a jato, bombardeiros a jato e mísseis balísticos rudimentares – uma capacidade verdadeiramente avançada – mas foi “completamente destruída”, porque não tinha recursos suficientes da força aérea.

“O que estou defendendo”, disse ele, é uma força que desencorajará qualquer oponente em potencial de sequer contemplar uma guerra com os EUA.

“Quem quer brigar com uma nação que tem 134 esquadrões de caças” modernizados, bem equipados e bem treinados, perguntou. “Nenhuma nação em sã consciência”, respondeu ele.

Kelly disse que a nação deve manter o ritmo de colocar em campo pelo menos 72 novos caças por ano e manter aliados e parceiros em um nível comparável de capacidade, porque os EUA dependerão deles para fornecer massa.

Ele disse que a Força Aérea dos EUA ainda está planejando uma força de caça “4+1” composta por F-22s – que deve ser mantida credível até que o Caça de Dominância Aérea da Próxima Geração (NGAD) chegue, disse ele – a família F-15E/EX para “grandes munições e cargas úteis”, o F-35 para derrubar os sistemas de defesa aérea inimigos e o F-16 como o avião de “capacidade”, com os A-10 como uma força de aeronave de ataque que será eliminada por volta de 2030.

Em uma coletiva de imprensa posterior, Kelly disse a repórteres que é muito cedo para pensar no efeito sobre a estrutura da força que aeronaves de combate colaborativas sem tripulação terão; elas precisarão ser colocados nas mãos dos “capitães” que descobrirão o melhor uso de tais aeronaves. Também é muito cedo para calcular quantas CCAs poderiam substituir um esquadrão de caças, se de fato tal métrica for aplicada.

FONTE: Air & Space Forces Magazine

- Advertisement -

82 Comments

Subscribe
Notify of
guest

82 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RenanZ

O coração dos acionistas de Boeing, Lockheed Martin e similares chega a palpitar com essas notícias ….

PS: da vontade de chorar com o “apenas” 48 esquadrões disponíveis

Luis Carlos

Já havia sido colocada aqui a questão de que os EUA gastaram trilhões de dólares e continuam com uma Força Aérea cujo espinha dorsal ainda é compsta por aviões de projetos muito antigos.
E o pior é que o que se propôs a substituir é extremamente caro e problemático.
Sem contar que os inimigos vêm fazendo progressos onde justamente os EUA se achavam mais fortes.

Exemplo:

https://militarywatchmagazine.com/article/thrust-vectoring-j20-unprecedented-manoeuvrability

Chris

Coisas da democracia… Cada um fala o que quer…

Acrescentaram mais de 700 caças F-35 à frota… Mas ele tem que tentar liberar um dinheirinho a mais la no Congresso. Kkk

Last edited 2 meses atrás by Chris
Velho Alfredo

O problema é a Política de Defesa americana q impõe “Vencer 2 guerras ao mesmo tempo” em qq lugar do mundo.
Isso exige uma capacidade hercúlea em meios.
Os estudos e previsões são sempre baseados na missão. E vencer 2 é “muita missão”.

Pior…. Por mais q vençam, a política americana em conduzir as estabilizações joga tudo fora.

Gabriel

Os EUA tem capacidade de intervenção convencional em qualquer lugar do planeta.

Enquanto outro país não tiver essa capacidade a supremacia continua a ser americana.

Simples.

109F-4

Exato.

Renato Pereira

Concordo! Números de aviões é apenas uma parte da equação (claro que importante!); tem que ter porta aviões, aliados, logística de reabastecimento, manutenção, etc, para utilizar esses meios, e os EUA ainda tem o domínio nessa área

Jefferson Ferreira

De fato e não podemos esquecer o econômico, que caminha junto com o militar… Acredito que a hegemonia militar o eua perderam primeiro mas o econômico demorará muito mais…

Joli Le Chat

O que o general disse é que as prioridades por lá mudaram.
As agendas agora são outras.
Ele vai suar para conseguir ter força de novo.

Slow

Só falta combinar com China e Rússia ..

Rodrigo-brasileiro

China sim, Rússia não.

Digo

Pode ter no em outras partes do globo, mas eles não vão conseguir vencer no quintal da China.

Luis Carlos

‘Os EUA tem capacidade de intervenção convencional em qualquer lugar do planeta.’

Ucrânia?
Vai lá!
Chegar ao local, qualquer um chega.
Quero ver enfrentar um inimigo poderoso.

Rafael Santos

É muito perigoso, o risco de uma aeronave ser atingida por uma torre voadora de um tanque Russo é grande.

Marcos

Estou rindo muito….kkkkkkkkkkkkkk essa foi uma bomba.kkkk

Joao

A Ucrania está se virando só com migalhas… imagina se EUA colocar o pé lá… coitada da mãe Russia… um fiasco atrás do outro…

Anthony

Isso ai

jose

Gabriel, em que mundo você vive? o cara disse uma coisa de forma objetiva e você interpreta com esse viés de fanboy dos ianques?

Joao

Chora mais.

RPiletti

Sim, possuem a capacidade de intervenção, entretanto no ponto de maior interesse militar, não possuem a capacidade de supremacia. Eles tem a necessidade de manter presença em muitos locais e para terem a supremacia frente a China teriam que abandonar certos pontos que mantém presença atualmente ou aumentar a frota.

Sagaz

China sobrevive economicamente sem EUA e aliados? Aliás, não sobrevive nem energicamente e tão pouco em segurança alimentar. O principal elemento da equação é que EUA desde a 2GM mostrou que se sustenta tanto em efetivo, quanto em indústria, insumos e organização.

Allan Lemos

Que nada, esse general de 4 estrelas chefe do Comando de Combate Aéreo não sabe do que está falando.

Quem entende mesmo do assunto são os “especialistas” aqui da trilogia, que todos os dias aparecem para afirmar de forma categórica que os equipamentos chineses não são de qualidade e que os americanos não precisam se preocupar.

Thiago A.

Mais simplista ainda é desconsiderar o histórico do complexo industrial-militar americano, como eles agem, como eles induzem e pressionam a política e opinião pública interna para obter mais recursos e manter a vanguarda.

Todas e qualquer potência, quando alcança um certo patamar, tem sempre a constante fobia do declínio. Sempre, desde Roma, antes mesmo de ser Império quando ainda era uma República , os senadores já gritavam aos quatros ventos que o declínio era próximo. Parece que alcançar o pico tem esse indesejável efeito colateral de vertigem, a fobia que a queda esteja sempre no passo seguinte.

Last edited 2 meses atrás by Thiago A.
Allan Lemos

Ninguém está desconsiderando nada, há anos especialistas e oficiais de alta patente do Pentágono alertam para o impressionante crescimento chinês no campo militar, mísseis hipersônicos, aviões stealth, porta-aviões gigantescos, tudo sendo construído nacionalmente. Mas para os “especialistas” daqui, tudo que não for “made in USA” ou no mínimo “made in NATO” não serve, é ruim, “solta pecinha”, tudo porque são incapazes de fazer uma análise pragmática e livre de preconceitos de cunho político-ideológico. Sorte dos americanos que esse pessoal não trabalha no Pentágono.

Nuk77

São os mesmos que defendem nossa relação cara-* com os EUA (de subserviência); que relega nossas pseudo “FAs” o que são; que comemoram equipamentos completamente obsoletos dos EUA/OTAN, que na prática servem só para desfile, tal a intrusão geopolítica do FMS ou de equipamentos de países da OTAN, autorizados pelos EUA, obviamente.

Ficam que nem nossos “militares” brincando de inimigos imaginários enquanto são vira latas e vassalos da ameaça real a nossa Soberania: EUA/OTAN.

Curiango

Enquanto esse pessoal da de capitão América não vestir impinjamos e sair das academia militares teremos ess influencia vira latas

Curiango

Sempre provocando a discórdia p lucrar com
A venda de armas . Vide
Segunda guerra q c a vende de armas e suprimentos diversos saiu da grande recessão

Evaldo Coutinho

Ninguém fez nenhum tipo de comentário destes até o momento.
Até agora só disseram que os EUA ainda tem uma grande capacidade.

J-20

Ninguém? Posso te listar uns usuários aqui que fazem esses comentários, alguns bem frequentes até.

Machado

Exatamente. Hahahahah sensacional

Luis Carlos

O General de 4 estrelas Wesrmoreland achava o que sabia que estava falando.
O final da história nos já sabemos.

Chris

Não é isso…

Ele só está fazendo o papel dele, em busca de mais dinheiro no Congresso !

Allan Lemos

Aham…sei

Vocês não cansam dessa ginástica mental não? Chega a ser patético.

Thiago A.

O teu problema é a arrogância . A USAF, sozinha, é de longe superior a qualquer força aérea do mundo,inclusive a PLAF. E a segunda força aérea mais poderosa é a aviação da USN. Essas duas combinadas possuem números espantosos. Quantas aeronaves de reabastecimento aéreo possui a PLAF? Quantos cargueiros estratégicos? Quantos bombardeiros? Qual a idade média deles ? Quantos são furtivos ? Quantos caças são os caças, quantos deles são furtivos ? Falas de aeronaves stealth e supercarriers, ignorando os números da USN E USAF . A RPC é um adversário de respeito que deve ser temido e vigiado… Read more »

Allan Lemos

Primeiro, por favor, aponte onde em meu comentário eu sugeri que as forças chinesas seriam superiores às americanas. Defenda o seu ponto sem precisar recorrer a um espantalho. Segundo, os EUA seriam incapazes de usar toda a sua força ao mesmo tempo contra a China(não será preciso eu te explicar o porquê, né?). O que eu faço são análises pragmáticas livres de preconceitos de cunho político-ideológico, é a maioria do pessoal daqui que se divide entre a torcida organizada dos EUA e a torcida organizada da China/Rússia. Eu faria parte da organizada do Brasil, se este fosse digno, mas não… Read more »

Allan Lemos

No mais, impérios erguem-se e caem. A supremacia americana chegará ao fim, assim como chegou a dos gregos, dos persas, dos macedônios, dos romanos, dos mongóis, dos britânicos.

Com os EUA acontecerá o mesmo, e com a China também se conseguir chegar ao topo. Aliás, os próprios americanos já aceitaram o fato de que agora terão que dividir o trono.

Thiago A.

Encomendas da USAF para os próximos anos :

Screenshot_20220925-191929_Chrome~2.jpg
Thiago A.

Atualmente:

Screenshot_20220925-191531_Chrome~2.jpg
Sagaz

Tendo a opção eu voo de Embraer, Airbus ou Boeing. Mas fique a vontade em confiar nos equipamentos russos e chineses. O mesmo para os carros, eletrônicos, brinquedos dos meus filhos etc. Mas a sua opinião e a sua vida são suas, essa é a sua liberdade (ao contrário dos habitantes dos lugares que venera)

Allan Lemos

Que lugares eu venero, amigo? Kkkkk vocês viajam demais.

Se não confia em equipamentos russos ou chineses, jogue no lixo o seu celular, computador, TV, e todos os outros eletrônicos que você usa porque 95% deles têm algum componente chinês dentro. Não seja hipócrita. Jogue-os todos no lixo.

Fernando

Falavam a mesma coisa sobre a Rússia e suas tecnologias super fantásticas, lembro de uma reportagem aqui mesmo que dizia que caças russos e chineses não poderiam ser atingidos por mísseis AIM-120 AMRAAM, agora com o fiasco russo o Papinho passou pra china. ( Um abraço para o editor que vai apagar meu comentário) kkkk

Wagner Figueiredo

Ihhhh oh lá!! Não apagou!! Kkkkk

Lewandowski

Exato! Na trilogia roda a solto o patrocínio chinês pra expurgar os EUA, mas o pagamento é em dólar, não em RMB ou qualquer coisa que o valha nas comunas… Ainda assim te dizem dia-a-dia que os chinas são os dominadores do mundo…
.
sds

Digo

Achar que o força armada chinesa é igual as forças armadas russas mostra bem a falta de informação a respeito desse tópico por sua parte;

Heinz

Hoje foi um péssimo dia para a força aérea russa. Perderam 4 aeronaves. 2, SU30, um SU34 e um SU25…
Fotos e vídeos comprovam, tá osso para os invasores

Luis Carlos

Sim.
E foram abatidos sobre Moscou com novas armas cedidas pelos EUA.
E isso tudo contado pelo Orix.

Andre

O importante é passar a imagem de isentos e gerar bastante interação, seja publicando um texto onde o autor chama o exército ucraniano de inimigos, seja publicando este texto que não passa de uma forma da liderança militar americana pedir mais recursos.

A China está caminhando mais rápido que os EUA mas o caminho ainda é longo até os chineses efetivamente passarem os EUA.

ChinEs

Os EUA vão ter sempre a supermacia militar , nesse momento ninguem supera os EUA em tudo (USAF + USMC + US Navy + US Army).

Machado

Eu não apostaria nisso

Rodrigo-brasileiro

O povo só vê oque está na ponta do nariz.

Todas intervenções do usa até hoje, utilizaram usnavy, marines e “um pouco” das usarmy e usaf.

Agora imagina todas elas sendo utilizadas de maneira combinada com força total.

E falo mais, depois doque ví na ucrania, huuum, apesar de não gostar dos amis temos que dar o braço a torcer, são bem preparados e extremamente profissionais.

A única que pode e vai rivalizar com eles é a China, pois está vendo da arquibancada todos os erros (novamente) da Rússia e a capacidade do ocidente de responder a uma ameaça.

Allan Lemos

Só que “todas elas” não podem ser combinadas e usadas com força total, nem os EUA e nem nenhum outro país conseguiria fazer isso

Komander

Fato!

Bosco

Chines,
Faltou aí a USSF (força espacial) e a USCG (guarda costeira).

Luis Carlos

Verdade!
Os stormtroopers com suas armas laser que não acertam em nada.

Luis Carlos

Então, por que o desespero americano?
Disserte sobre o assunto.

Velho Alfredo

Política de Defesa.
Vencer 2 guerras simultâneas no mundo.

Estão sobrecarregados com a grande possibilidade de grandes entreveiros ou mais de 2.

Bosco

A vantagem americana é que eles sempre se movem baseados na ideia de que o inimigo é superior e com isso eles sempre estão um passo a frente.
Diferente por exemplo da Rússia que contou com a fraqueza ucraniana e no entanto, ela se mostrou admiravelmente forte. Erro de cálculo e aposta errada.

Rodrigo-brasileiro

Bem isso Bosco, depois do que ví na ucrania, passei a respeitar um pouco o cain do norte pelo profissionalismo kkk.

Tem muita gente dizendo que a Rússia vai ganhar na ucrania, concordo, mas a que preço?

Hoje a Rússia tem apenas 2 trunfos ou muletas a se vangloriar, nuclear e submarinos, se é que no pega pa capa o nuke não caia no próprio território Russo após o lançamento.

Andre

Esse tipo de declaração não passa de uma forma dos militares pedirem mais recursos. Eles fazem isso há muito tempo.

Luis Carlos

Mas o inimigo é superior.
Acontece sempre quando um ‘Império’ cede lugar a outro.
Aconteceu com Roma para os bárbaros.
Aconteceu com Constantinopla para os turcos.
São mudanças históricas que o ‘ultrapassado’ não tem condições de evitar.
Caso contrário, a História nunca mudaria.

NELSON JUNIOR

“Mas o inimigo é superior”
Os Americanos precisaram de 27 dias para tomarem completamente o Iraque, que na época tinham as melhores forças armadas do oriente médio…

Confia que o inimigo é superior…

A China até pode superar os EUA como principal potência… Mas isso não acontecerá nesse século, pode apostar

Dod

Quantos caças tem por esquadrão lá, uns 20 ?

Henrique

Há um tempo atrás era 18 mas não sei
como está agora.

Mirão

Os Fanboys dos Muricas estão fervendo de raiva ao terminar de ler isso kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Joli Le Chat

Comentário bloqueado… Tem como liberar?

Marcelo

Na verdade ele perderam na quantidade de aviões mais ganharam na qualidade de avioes com avionica de ultima geração com fuselagem furtividade !!!

Segatto

O objetivo é só conseguir supremacia aérea mesmo na zona de influência de grandes potências e ainda manter forças suficientes para garantir segurança em casa e outras áreas. Os EUA é coisa de outro mundo mesmo, seria o mesmo que a China tentar ter capacidade de dissuasão para superar os EUA na América do Norte.

Tutor

Sempre aparece essas conversas quando eles querem mais dinheiro para o Pentágono, nada de novidade.

Antunes 1980

Os Estados Unidos são capazes de vencer ao mesmo tempo Rússia, Coreia do Norte, Venezuela e China em uma guerra convencional.
A quantidade de equipamentos e a supremacia tecnológica fica evidente em vários cenários.
Somente os F-15, F-16 e F-18 já seriam um osso duro para os comunas de plantão.

Leonardo Bastos

Andas jogando muito videogame, não…??? kkkkkk

Professor

O problema é TECNOLOGIA. Na II Guerra mundial os porta aviões desbancaram os poderosos couraçados, que viraram alvos grandes para os aviões…Então hoje os 11 ou 12 super porta aviões americanos são os couraçados de ontem…nenhum deles e não importa quantos cruzadores e destróieres lança mísseis os escoltem, dura mais que umas horas numa guerra! Os mísseis anti navio evoluíram demais, existem versões hipersônicas e o principal é que podem ser disparados contra um grupo de batalha às dezenas ou centenas! Até onde se sabe, não existe forma de deter um ataque destes. Pode derrubar muitos, mas algum míssil vai… Read more »

Nelson Junior

Recomendo procurar um vídeo de “testes” de armas Americanas, tentando afundar um porta aviões “antigo desativado”, com certeza tem na internet ! Precisou de mais de 30 misseis e Bombas além de uns 10 torpedos acertando no meio do casco pro bruto afundar, ainda assim demorou muito… Isso que nos testes ele estava estático, e atiraram de “perto”, então foi fácil acertar… Agora imagina navegando a 30 nós, escoltado por um grupo de batalha com todo tipo de defesa aérea possível, mais de 70 caças patrulhando os céus (muitos capazes de interceptar mísseis), o melhor sistema de guerra eletrônica que… Read more »

Marcelo M

Diziam que os canhões nos caças seriam obsoletos ja nos anos 60 diante do desenvolvimento os misseis ar ar. Isso o deu no fracasso do F4 Phantom e até hoje as aeronaves de caças são fabricadas com canhões.

Arthur

Os EUA venceriam qualquer guerra em qualquer cenário. Os aviões chineses são meras cópias ocidentais não testadas em combate; aviões de combate russos, quando funcionam, demonstram capacidades muito limitadas. Isso é dito pela mídia ocidental, repetido à exaustão na forma de propaganda em blogs e canais de defesa. Logo, com todo o aparato midiático, fica muito fácil se impor sem precisar decolar. No entanto, exceto pelo F35, os demais modelos são frutos de tecnologia dos anos 60 e 70. Na verdade, o softpower americano continua no pódio sem concorrente. Porém, o maior temor é a destruição de seus mitos. Muito… Read more »

LEONARDO BASTOS

Isso tudo não adiantou para vencer os Talibãs! Como explicar…??

Nelson Junior

Se você conhecesse os Americanos, saberia o motivo de ficarem 20 anos no Afganistão…
É uma fábrica de puxar recursos públicos para as forças armadas e para as Gigantes da indústria bélica, que tem um LOBBY fortíssimo com o governo…
Os EUA mandaram muito pouco “equipamento de ponta” pra lá, porque simplesmente não precisava… Tanto que o avião mais usado lá foi o A-29…

Marcelo M

Faltou apenas dizer que precisam de uma aeronave para substituir o F-22, já que o F-35A está sofrendo na função de interceptação e não deve garantir a superioridade aérea nos próximos 20 anos.

Luiz Trindade

Infelizmente não foi por falta de avisos de analistas militares inclusive do próprio EUA. Mas os EUA são bons de se superar e farão isso de novo.

Last edited 2 meses atrás by Luiz Trindade
Nei

Extra, extra! Torre de tanque Russo, derruba quero-quero, ao ser atingido por JAVELIN.

Matheus

Como está a dissuasão brasileira? Temos quantos esquadrões?

Demolidor

O que movimenta a economia dos EUA e os tornou potência foi a produção e exportação de armamentos, sempre eles alegar necessidade de aumentar suas forças para manter sua industria aquecida.

Andre

Para os saudosos, uma matéria do aereo de 2010 falando dos problemas da USAF:

http://www.aereo.jor.br/2010/01/29/a-idade-dos-avioes-de-combate-da-usaf/

sem novidades no front há 12 anos.

Últimas Notícias

UAC entregou ao Ministério da Defesa russo um lote de novos caças Su-35S

A Komsomolsk-on-Amur Aviation Plant (KnAAZ) em homenagem à Gagarin United Aircraft Corporation (UAC, parte da Rostec) entregou ao Ministério...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -