sexta-feira, setembro 30, 2022

Gripen para o Brasil

FAB realiza missões inéditas na quinta edição do Exercício TÁPIO 2022

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Os militares participam de simulações como Reabastecimento emVoo, Escolta de Comboio, FARP e RAFE/LAFE

Para esta quinta edição do Exercício Conjunto Tápio 2022, que aconteceu na Base Aérea de Campo Grande (BACG), no Mato Grosso do Sul (MS), a Direção do Exercício (DIREX) trouxe uma série de novidades, como o Reabastecimento em Voo entre a aeronave KC-130 Hércules e os helicópteros H-36 Caracal, a Escolta de Comboio com apoio do Exército Brasileiro (EB), o Ponto Avançado de Reabastecimento e Rearmamento (FARP, do inglês Forward Arming and Refueling Point) e, ainda, a recuperação de uma pessoa por meio de uma Rede de Apoio à Fuga e Evasão/Linha de Apoio à Fuga e Evasão (RAFE/LAFE).

O Co-Diretor da EXCON Tápio 2022, Tenente-Coronel Aviador Ulysses Nepomuceno Guimarães, destaca o incremento das simulações no Exercício, ampliando a operacionalidade dos militares da Força Aérea Brasileira (FAB). “Com o objetivo de sempre evoluir durante as edições do Exercício e proporcionar um treinamento mais complexos e dinâmico para as nossas tripulações, na edição 2022 do EXCON Tápio, buscamos inserir mais quatro missões no cenário”, comenta o Oficial.

REVO: entre KC-130 e H-36

A primeira missão inédita na Tápio foi o Reabastecimento em Voo de aeronaves de asas rotativas. “Essa técnica foi treinada pelos nossos pilotos no início do segundo semestre de 2022, em um Exercício Técnico específico onde treinaram a técnica do Reabastecimento em Voo envolvendo um KC-130, do Esquadrão Gordo, com o H-36 Caracal, dos Esquadrões Falcão e Puma. Agora, no EXCON Tápio, o grande desafio era inserir essa técnica no contexto operacional, exigindo grande coordenação das nossas tripulações para que uma Força-Tarefa de Busca e Salvamento em Combate (CSAR) possa planejar e fazer uso da capacidade de reabastecimento em voo para aumentar a autonomia e o alcance das aeronaves de asas rotativas”, explica.

Escolta de comboio

A segunda missão foi a escolta de comboio. O COMPREP realizou um estudo doutrinário, desenvolvendo as Táticas, Técnicas e Procedimentos (TTPs), fazendo com que, durante o EXCON Tápio 2022, fosse possível a realização da misão. “A escolta de comboio é a realização de um Apoio Aéreo Aproximado em proveito de um comboio de viaturas, o qual estaria transportando materiais ou até militares de um ponto a outro de uma área de operações. Aqui, tivemos o apoio do Exército Brasileiro compondo um comboio de seis viaturas do tipo Marruá e as aeronaves A-29, A-1M e R-99, provendo toda a cobertura e apoio de fogo”, conta o Oficial.

Conforme o Tenente-Coronel Guimarães, a realização da missão foi considerada fundamental pela DIREX, por ter exigido uma coordenação estreita entre o líder das formações das aeronaves de caça com o comandante do comboio, assessorado pelo sensoriamento das aeronaves de reconhecimento, propiciando grande consciência situacional e segurança para o comboio.

FARP

A terceira novidade nesta edição foi a implementação do Ponto Avançado de Reabastecimento e Rearmamento (FARP, do inglês Forward Arming and Refueling Point). “No exercício, fizemos de duas formas: a primeira utilizando o Aeródromo de Bonito (MS), realizando o reabastecimento usando a aeronave C-105 ou SC-105 Amazonas reabastecendo aeronaves de asas rotativas, o H-36 e o H-60, onde reabastecemos diretamente dos tanques das aeronaves de asas fixas para os helicópteros. A outra forma foi utilizando viaturas do Exército Brasileiro, onde os caminhões reabasteceram os helicópteros em pontos remotos pré-planejados no terreno”, conta.

RAFE/LAFE

A última missão inédita, e cumprida na Tápio, foi a chamada Rede de Apoio à Fuga e Evasão/Linha de Apoio à Fuga e Evasão (RAFE/LAFE). “Em um cenário simulado tínhamos um piloto que ejetou em uma área hostil, além da Linha Limite de Resgate da Força-Tarefa CSAR. Esse piloto foi inserido nesta Rede de Apoio à Fuga e Evasão e, com apoio das Forças Especiais, do Exército Brasileiro, chegaria até uma região em que tal militar seria conduzido de volta para as linhas amigas”, detalha o Co-Diretor da Tápio 2022.

FONTE: Força Aérea Brasileira

- Advertisement -

32 Comments

Subscribe
Notify of
guest

32 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wellington Góes

Quando, em 2011, lá no Fórum Base Militar, eu falei que os H-36 Caracal teriam capacidade REVO e que isso colocaria a FAB (hoje aeroclube com porte de armas) num outro patamar CSAR/SAR, teve caboclo querendo tirar a calcinha pela cabeça e, se pudesse atravessar a tela do computador, me esganar… Porque isso só poderia ser feito se a FAB tivesse optado somente pelo H-60 Black Hawk… Rsrs
O tempo é o senhor da razão…

Reinaldo Pereira

O H-36 Caracal NUNCA fez parte de nenhum anseio da força. O predileto sempre foi o H-60 Black Hawk. Tomara que o Baptista aposente os AH-2 Sabre, H-36 Caracal e todos os outros lixos da HELIBRAS e compre mais H-60 Black Hawk. Já podiamos ter essa capacidade REVO lá em 2012 se não fosse esse programa de engodo chamado HX-BR.

Wellington Góes

Ah claro… E isso seria conseguido com H-60L, pé de boi, não é verdade?! Çei… Rsrs

Last edited 21 dias atrás by Wellington Góes
Caloro

Vamos lá. O projeto H-XBR é derivado do projeto da FAB na época que se chamava CMH-X, que visava a compra de helicópteros de 10 ton e mais para transportar os radares do SIVAM. Os H-36 são os vetores mais modernos em asas rotativas do nosso inventário e as operações H-36 e Black Hawk se complementam.
Quando você fala de lixos Helibras, você não deve ter lembrado dos H125 Esquilos, H135, H145, AS 365 e etc…..
Fica feio tecer comentários sem conhecimentos e apenas na força do ódio.

Clésio Luiz

Com relação ao revo de helicópteros, a minha garrafa de Grapete ainda está aguardando. Bob entenderá.

Alan Santos

Não entendi , então quer dizer que aquela foto ali é mentira? E quem é Bob ? Porque tanto mistério ? Teoria da conspiração agora?

Alan Santos

Ou essa grapa tá muito forte ?

LucianoSR71

Já havia assistido o video e achei bem interessante as imagens geradas pelo R-99 acompanhando o comboio, quando o Link BR2 estiver implementado nas 3 Forças, o R-99 voando a uma altura segura poderá passar todas as informações, incluindo as imagens, sobre posicionamento de forças inimigas c/ total segurança em tempo real, c/ qualquer tempo, dia e noite.

Ivo

Sempre tem uma missão inédita que na minha cabeça já seria coisas trivial do dia a dia das FA dado o tempo que os vetores já estão em operação. Me surpreende negativamente essas coisas.

Gerson Carvalho

Quando deveriam ter levado oxigênio para Manaus, alegaram vários problemas de logística.

antonio mattioli

Sr Gerson
A FAB contrariando todos os procedimentos aeronáuticos mundiais, transportou oxigênio liquido, para Manaus, o tempo todo. Digo ainda mais, esses heróis deveriam ser condecorados por bravura, é proibido esse tipo de transportes, mas mesmo assim o fizeram, nossa imprensa, diria que prejudicada, não informou nossa população. Vós deveríeis saber que, não se pode executar uma instalação de saúde sem ter em suas dependências uma bomba para produção de oxigênio,tudo muito simples, qualquer departamento de eng. mecânica de nossas universidades resolveria.

Rafael Oliveira

Não há proibição de transportar oxigênio líquido em aviões. Tanto que aviões da Latam também transportaram oxigênio para Manaus durante a crise. O que é necessário é que a aeronave seja adequada para tal. Outrossim, tanto pode como muitos hospitais e UBSs não possuem geradores de oxigênio em suas dependências. Idealmente, deveria ter, mas não é obrigatório ter e, a depender do caso, o custo benefício maior é comprar oxigênio de usinas geradoras. Ainda, mesmo hospitais que tinham geradores de oxigênio não deram conta da demanda que foi muito maior em razão do enorme número de casos de Covid. Obviamente… Read more »

antonio mattioli

Sr Rafael Existe uma farta referencia bibliográfica sobre o tema, mas consulte : REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 175 EMENDA nº 00 Título: TRANSPORTE DE ARTIGOS PERIGOSOS EM AERONAVES CIVIS . INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR – IS IS No 119-007 Revisão A As aeronaves da FAB,  para transporte aéreo de tanques de oxigênio liquido (alta pressão), além de uma válvula de alívio (entre a cabine e o exterior), um sistema de interligação dos cilindros. Os cilindros de oxigênio contendo o gás comprimido (conhecido também como torpedos), ou contendo oxigênio líquido não são permitidos dentro das aeronaves e nem mesmo como bagagem a… Read more »

Rafael Oliveira

Sr. Antonio, essa instrução suplementar trata de POC: Portable Oxygen Concentrator (concentrador de oxigênio portátil) e não de transporte de oxigênio para uso em hospitais.
Sobre as aeronaves da FAB, via a declaração do Ten. Brig. Baptista Jr. falando sobre a necessidade de adequação das aeronaves da FAB para transportar oxigênio para Manaus. Eles somente transportaram oxigênio em C-130 com essas adaptações para o transporte seguro de oxigênio. Por isso disse que não há heroísmo ou violação de todos os procedimentos aeronáuticos mundiais.

Rinaldo Nery

Você está enganado quanto ao transporte de oxigênio líquido em aviões comerciais.

Rafael Oliveira

Eu não disse que qualquer aeronave pode transportar oxigênio líquido. Disse que teria que ser adequada para tal.
E disse que a Latam transportou oxigênio:
https://www.aeroflap.com.br/latam-transporta-500-cilindros-de-oxigenio-para-manaus/

Rinaldo Nery

Amigo, foi a LATAM Cargo! Aeronave cargueira! Aeronaves transportando passageiros são PROIBIDAS de transportar oxigênio. Voando 11 anos na Azul não tinha como eu não saber. Fazia reciclagem de artigos perigosos TODO ano.

Rafael Oliveira

Mas eu disse que a Latam levou O2 num voo com passageiros? Não.
Disse que não era proibido transportar O2 em aviões, bastando que fossem adequados.
O C-130 e o KC-390 eram adequados para levar e levaram.
O avião da Latam Cargo era adequado e levou.
Foi um transporte seguro de uma carga perigosa. Não há qualquer necessidade de bravura para fazer esse serviço. Acredito que o senhor faria sem maiores questionamentos e não iria pedir medalha por isso.

Rinaldo Nery

O desconhecimento sempre gera comentários infelizes…

Dragonfly

Pode parecer trivial, mas, pelo que sei, pouquíssimos os países que dominam e realizam esta missão de reabastecimento em voo com helicópteros.

MHC

Missões inéditas nessa operação. Importante ler o texto com atenção .

Ivo

Sim meu amigo…o Tapio ocorre desde 2018, o H36 opera desde 2018, levaram 4 anos pra colocar em prática um REVO desse no exercicio…sem falar que o próprio texto fala que só agora em 2022 fizeram um exercicio técnico entre o kc130 e o h36….um prazo desse não é de forças armadas não…é de prefeitura.

Carvalho

Noticiado hj a descoberta dos destroços de um F5 FAB desaparecido a 40 anos na Lagoa dos Patos.

Willber Rodrigues

Essa sonda de abastecimento do heli é “orgânica”, ou é um kit que pode ser instalado em qualquer Caracal?

LucianoSR71

Essa sonda é um item que pode ser instalado quando desejar, mas não sei dizer se p/ isso o comprador tem que especificar que deseja essa opção ou se toda a instalação p/ levar o combustível aos tanques já está em todos os produzidos,bastando comprar a sonda ( como poucos países fazem REVO de helicóptero é mais provável que não, pois acarreta um acréscimo de peso, preço e manutenção ).

JSilva

Missões bem atuais. Essa última do resgate de pilotos, é de grande utilidade na Guerra da Ucrânia/Rússia.

Rinaldo Nery

Já havíamos treinado isso em 1998, em Guajará Mirim, RO, na Operação Mamoré. Exercício da 17a Bda Inf Selva. Uma onça quase pegou 3 Tenentes do 2°/3° GAV.

Jagdverband#44

Nem uma linha sobre o F5 encontrado na lagoa dos patos depois de 40 anos desaparecido. Papai do céu castiga editor também.

Tutu

Off# cadê os gripens nos desfiles de hoje?

Salim

Muito legal, precisa mais disto. Ai sim.

Nilton L Junior

Galante tem matéria do MS-21

https://youtu.be/VOl6p3JrVDE

Bille

Buenas. Ainda REVO para Helicóptero tem pouca efetividade. Talvez para um resgate no mar, mas tem muitos cálculos de planejamento (POCRE tem que ficar a uma distância que permita o Hel voltar para a terra, peso para vôo pairado e embarque de vítimas, quantidade de resgatatos, condições meteorológicas favoráveis, etc). Em combate, expor um C130 ou eventualmente um Kc390 é expor uma aeronave muito valiosa – depende muito do inimigo. FARP é muito mais útil, RAFE/LAFE mais eficaz. Uma coisa é os EUA fazendo isso com um AC130 é um Raptor cobrindo a área, mais meia dúzia de A10 e… Read more »

Últimas Notícias

Embraer entrega E-Jet de número 1.700

São José dos Campos - SP, 29 de setembro de 2022 – A Embraer atingiu um novo marco no...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -