segunda-feira, junho 27, 2022

Gripen para o Brasil

Esquadrão Gordo realiza lançamento de carga na Antártida

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O 1º/1º GT realizou, nessa sexta-feira (13/05), o lançamento de oito cargas do tipo CDS (Container Delivery System) para abastecer a Estação Antártica Comandante Ferraz

Uma aeronave C-130 Hércules, do Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1/º GT) – Esquadrão Gordo, realizou, nessa sexta-feira (13/05), o lançamento de oito cargas do tipo CDS (Container Delivery System), totalizando aproximadamente 1.300kg de víveres e materiais essenciais para abastecer a Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF), localizada na Baía do Almirantado, que fica na ilha Rei George.

Os voos de ressuprimento aéreo do Esquadrão Gordo em uma das regiões mais frias do mundo integram a Operação Antártica (OPERANTAR) e envolvem um planejamento minucioso da meteorologia para que o lançamento possa ocorrer na janela meteorológica disponível na Estação Ferraz, que apresenta desafios relacionados à geografia montanhosa. Além disso, a aplicação correta da técnica de lançamento no método CDS requer perícia da tripulação para garantir a presença do país no continente gelado, por meio do Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR).

Dessa vez, a aeronave, que decolou do Rio de Janeiro (RJ), foi composta por 12 tripulantes, dentre pilotos, mecânicos, mestres de carga e mestres de lançamento. “A missão no continente antártico tem características únicas encontradas nesta região: as condições meteorológicas complexas e as baixas temperaturas as quais são submetidas suas tripulações e a aeronave. A robustez do C-130 associada ao treinamento de suas tripulações possibilita o voo em segurança para realizar o ressuprimento da Estação, uma vez que o acesso marítimo se encontra inviabilizado pelas condições impostas pelo inverno no hemisfério sul”, explicou um dos pilotos, Capitão Leonardo Pacheco Martins da Silva.

Ao lado da Major Joyce de Souza Conceição, a Capitão Naiara de Senna Pereira conduziu a aeronave na missão e falou sobre a honra de participar da 40ª OPERANTAR. “Para mim é uma satisfação muito grande poder contribuir com as operações do PROANTAR, ressuprindo a Estação Antártica Comandante Ferraz e fazendo diferença na vida desses militares que mantém a presença brasileira neste local tão inóspito e isolado”, pontuou.

Esquadrão Gordo

O Esquadrão Gordo foi a primeira Unidade Aérea da FAB selecionada para operar a aeronave de transporte logístico, o Lockheed C-130 Hércules, e em março de 2022 recebeu as duas primeiras aeronaves KC-390 Millennium. O 1º/1º GT fica sediado na Base Aérea do Galeão (RJ) e é a única unidade da FAB habilitada para realizar as missões para o Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR). Durante o inverno antártico, quando as águas congelam no entorno da Clique aqui para baixar a imagem originalBaía do Almirantado, o suprimento da Estação se dá somente por meio de lançamentos aéreos realizados pelos C-130 Hércules do Esquadrão Gordo.

Estação Antártica Comandante Ferraz

O EACF localiza-se na península Antártica e permanece guarnecida o ano inteiro. É responsável pelo desenvolvimento de diversas pesquisas, dentre elas, a utilização de vegetais nativos para a cura do câncer. Durante o inverno, o suprimento da Estação se dá somente por meio de lançamento aéreo, com apoio do 1º/1º GT.

FONTE: Força Aérea Brasileira

- Advertisement -

57 Comments

Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tales

Que maravilha, uma tripulação feminina. Viva a nossa FAB

PACRF

Inexplicável alguém negativar um comentário como o seu.

Camargoer.

Olá Pacrf. Assustador mesmo. Contudo, são covardes escondidos no anonimato.

TeoB

muito bom, pena que a referencia feminina no Brasil é uma cantora com partes de fora…
eu imagino que nessa situação diferente do habitual é mais fácil lançar as encomendas do que pega-las, sair na rua lá nessa época do ano pra recolher esses materiais deve ser uma tarefa bem complicada.

Camargoer.

Caro TeoB. A despeito dos problemas relacionados ao gẽnero (mulheres ganham menos que homens nas mesmas funções no setor privado, existem menos mulheres que homens no altos cargos excecutivos, as mulheres têm maiores dificuldades no ingresso no setor público por meio de concursos por causa da maternidade, etc). acho que muitos países têm mulheres com destaque no setor de entretenimento em função de uma superexoposição sexual. Contudo, internacionalmente, o Brasil tem excelentes exemplos de mulheres que se destacam por competência intelectual e profissional. O problema é que o setor de entretenimento nunca deveria ser tomado como exemplo de nada além… Read more »

SmokingSnake 🐍

Se mulher realmente ganhasse menos as empresas só iriam querer contratar mulheres por causa da mão de obra mais barata. O mercado deve compensar os benefícios que só mulheres tem como se aposentar mais cedo e vários meses de licença maternidade. Adoram falar da Suécia como exemplo de igualdade de salários mas se esquecem que lá realmente tem igualdade, homem e mulher se aposentam na mesma idade e o homem tem direito ao mesmo tempo de licença paternidade. No Brasil se criou essa narrativa e tentam ganhar no grito, mas sabemos que o mercado não funciona assim, sempre que chega… Read more »

André Macedo

“Compensar benefícios”?? Licença maternidade é benefício? Rapaz kkkkkkkkkk queria que sua mãe trabalhasse 2 semanas depois do parto como ocorre nos EUA pra agradar a “economia” e não perder o emprego? O homem com o mesmo tempo de licença paternidade vai amamentar, vai parir depois de passar por todo o estresse da gravidez (não que não passe, mas não dá pra comparar com o que a mulher sofre) e ainda o resguardo.

Que piada.

Camargoer.

Caro André. A licença maternidade existe para o bem estar da criança. Os primeiros meses de vida são críticos para o bem desenvolvimento cognitivo da criança no resto de sua vida. O MinSaude recomenda que a criança seja alimentada apenas pelo leite materno nos primeiros seis meses, o que protege a criança enquanto o seu sistema imunológico está desprotegido. Tanto é assim que a mortalidade infantil é menor após a criança fazer um ano porque ela já tem o sistema imunológico efetivo. O custo da licença maternidade e paternidade deve ser compartilhado por toda a sociedade como uma política de… Read more »

André Macedo

Exato mestre, licença maternidade não é favor nenhum, é uma obrigação de toda a sociedade, a licença paternidade também é importante, não há dúvidas, mas não cabe essa comparação que o colega acima fez.

Camargoer.

Caro Smoking. A questão salarial das mulheres no setor privado está bem documentado tanto por pesquisas acadêmicas, pelo IBGE e por Associações de área. A licença maternidade é um direito que visa o bem estar da criança nos primeiros meses de nascimentos. Esta bem documentado que a criança corre vários riscos nos primeiros meses de vida que demandam cuidados especiais, como amamentação exclusiva na alimentação. Particularmente, eu concordo com uma licença paternidade mais longa pelo bem da criança. Sobre a aposentadoria, a contribuição é feita em função do valor do salário e o valor da aposentadoria calculado em função do… Read more »

Rafael Oliveira

Existe uma coisa que chama equiparação salarial. Se a mulher exerce a mesma função e ganha menos que um homem, basta pedir equiparação salarial na Justiça do Trabalho e ganhar as diferenças.
Nenhuma pesquisa realmente se aprofunda a ponto de saber se as mulheres exercem ou não a mesma função numa empresa, tempo de serviço na função e na empresa, experiência, qualificação e etc. São estudos superficiais.
É bem provável que um estudo na universidade em que você leciona comprove que mulheres ganham bem menos que os homens mesmo exercendo as mesmas funções.

Camargoer.

Caro Rafael. Obviamente o problema é mais complicado que isso. Deixo uma ink da Agência Brasil sobre uma pesquisa do IBGE. È apenas um ponto de partida. Há muita pesquisa disponível na internet para ser estudada sobre este tema. https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-03/pesquisa-do-ibge-mostra-que-mulher-ganha-menos-em-todas-ocupacoes

Zorann

O que importa é a tripulação ser bem treinada, não importa o sexo.

Aliás, as mulheres deveriam ter acesso a toda a carreira militar, inclusive, prestar o serviço militar obrigatório.

Camargoer.

Caro Zorrann. Há quem defenda o fim do serviço militar obrigatório. De qualquer modo, concordo com você que as forças armadas brasileiras estão atrasadas em relação á esta questão de gênero.

André Macedo

Sortudas são elas que não tem essa obrigatoriedade, se os homens quiserem que lutem pelo fim do mesmo ao invés de usar isso como “barganha”.

Esse argumento é do mesmo tipo do magrelo que trabalha com TI e reclama que as mulheres não carregam saco de cimento, coisa que ele mesmo nunca fez.

Camargoer.

Olá Tales. Concordo com você. A FAB acertou ao abrir as suas asas para o contingente feminino. Ainda dá para fazer muito mais.

Caerthal

A pergunta que fica é como estará o cronograma de teste do KC-390 para pouso e decolagem no ambiente antártico.

Luiz Antonio

Cuidado. Essa sua pergunta é tabu por aqui. Já foi negativado logo de cara. Logo mais a TPP (Turma do Passa Pano) vai cair de pau sobre você por questionar a utilização do KC-390. Mas entendo seu questionamento. É o mesmo do meu. Para desfile, vai o KC-390. Para carregar o piano vai o “velho” Hercules. Por que? A FAB ainda não desenvolveu a doutrina para a nova aeronave? A aeronave ainda não está certificada (de fato) para esse tipo de operação? ou os dois? Questão de custos? Os “ispicialistas” devem nos tirar da escuridão. Quanto à missão da matéria,… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Luiz Antonio
Jefferson Henrique

Amigo Luiz Antonio, não estou “passando pano” e nem “caindo de pau” , mas no campo da aviação, as coisas não acontecem da noite para o dia. Um manual de operações ou uma doutrina de operações não sai em .PDF em um final de semana. Se acompanhares o FlighRadar24, verá que os KC-390 voam quase que diuturnamente 7/7 para todos os cantos do Brasil da mesma forma que os C-130.

Luiz Antonio

Caro Jefferson, entendi suas considerações e concordo com elas. Meu comentário na verdade é subliminar para alguns colegas que ficam “endeusando” uma aeronave quando a mesma não está completamente qualificada em todas as capacidades para as quais foi projetada, fatos que escancaradamente justificam a baixíssima carteira de vendas. Tudo isso atrelado ao fato de, a própria Força Aérea do país que produz a aeronave, ter reduzido o pedido em quase 50%.A FAB é a vitrine para outros países e na minha opinião fez uma tremenda besteira. Mas a TPP bate palmas até para boneco de posto. O KC-390 tem muitas… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Luiz Antonio
Rafael Oliveira

Caro Luiz Antônio, Pelo menos agora você reconheceu que o KC-390 tem muitas vantagens sobre o KC-390. Sem dúvida, é muito difícil vender o KC-390, pois tem um concorrente de peso fabricado pelos EUA e tudo o que isso significa no comércio internacional, principalmente no comércio de armamentos. KC-390 talvez seja um fracasso de vendas ou talvez consiga vender 50-100-200 unidades. Não dá para saber. Friso que outras aeronaves de qualidade inegável penaram para conseguir vendas para outros países que não os próprios fabricantes, como o Rafale, A400M Atlas, Gripen e etc. E é claro que o cancelamento parcial feito… Read more »

Luiz Antonio

Prezado Rafael, em nenhum momento duvidei das capacidades do KC-390, até porque, quando há vários anos a EMBRAER realizou estudos muito interessantes, com projeções para potenciais vendas substituindo os C-130 que seriam desativados e substituidos por outras aeronaves. Se não estiver errado (algum colega melhor informado, por favos se manifeste) o número previsto extraido desses estudos estava entre 350 a 450 aeronaves. O que incomoda: 1) a força dos respectivos governos das empresas concorrentes e a indiferença do governo brasileiro (poderiam pelo menos evitar que a FAB reduzisse os pedidos em cerca de 30% (corrigindo os 50% que mencionei em… Read more »

Sensato

Refrescando sua memória, vou linkar abaixo o posto onde o FernandoEMB já derrubava alguns desses argumentos:

https://www.aereo.jor.br/2019/01/18/kc-390-relacionamento-com-a-boeing-sera-chave-para-marketing-e-reducao-de-custos/

Douglas Rodrigues

E para isso vc prefere detonar a aeronave em questão?! Conforme você disse, não está qualificado para 100% das missões as quais o KC-390, porque há toda uma doutrina, testes e mais testes para se realizar e deixar o avião operando a pleno. Não é uma mera cartilha ou .pdf como o Jefferson comentou, imagina por exemplo abastecer Helicópteros (com perfil de voo tão diferente de um avião, se já é difícil abastecer com o KC-130). De 28 para 22 aviões, precisa ser meio ruim de conta para dar 50% de redução né? Aí podemos ver essa diferença de verba… Read more »

Luiz Antonio

Amigo, se interpretasse corretamente o que escrevi, veria que jamais “detonei” o KC-390 e afirmei exatamente o que voce disse quanto às capacidades da aeronave. Leia os textos inteiros, interprete-os e depois opine.
Abraços

Douglas Rodrigues

Eu entendo que quando vc critica a não compra das 28 unidades pela FAB, dizendo que é 50% (matemática que não fecha), quando diz que alguns colegas ficam “endeusando” o KC-390, quando diz que a aeronave não está qualificada para todas as atividades que a que foi projetada – é sim uma forma de “detonar” o avião. Conforme falei, basta mais força de vendas e mais operacionalidade conforme o tempo e os voos forem acontecendo, nenhum avião atinge logo de cara a sua capacidade plena, vide os KC-46 que apesar de estarem operacionais na USAF, continuam os testes ao tempo… Read more »

Douglas Rodrigues

E esqueci de mencionar, o KC-46 é um avião nascido do 767-200, esse um avião com milhares de vendas para o mundo todo, com milhões de horas voadas, testado em todas as condições de tempo e temperatura, com todo tipo de carga. Mas tá lá, fazendo a “via-crucis” e tendo que ser testado até o seu limite pela USAF. Esses dias mesmo fizeram uma campanha de testes mantendo um por mais de 24hrs no ar.

Sensato

Como a encomenda foi alterada de 28 para 22 aeronaves, precisa ver como a galera do contra vai fazer pra esconder as 10 de diferença pra chegar nesses tais 50%.

Douglas Rodrigues

Ehehe, pessoal anda mal de matemática mesmo! E matemática simples…

Caerthal

Eu acredito que nesse tipo de operação de lançamento o KC-390 já pode ser considerado um vetor muito mais capaz que o venerável Hércules. A questão central é que deve ser exigido para a aeronave que perfaz essa missão de sobrevoo e lançamento a capacidade de pousar localmente em caso de necessidade.

Luiz Antonio

Amigo, em nenhum momento desqualifiquei o KC 390. Resumindo eu apenas dei minha opinião sobre a morosidade das evidências serem apresentadas aos interessados. Temos uma jóia mas os ourives estão devagar frente aos objetivos iniciais que se não estiver enganado representava entre 350 a 450 aeronaves substituindo os C-130.
Quais as ações que o governo brasileiro está realizando para fomentar as vendas, mesmo que não no nível de EUA, França e Reino Unido? Desse jeito não avança, ainda mais com a própria FAB reduzindo pedido.
Abraços

Palpiteiro

Prezado, meu palpite é que o KC-390 foi projetado para ser melhor que o C-130, e ele é melhor na maioria das missões, com exceção das missões onde o diferencial é voar mais lento como em busca e salvamento. Para a missão do post, o KC-390 por ser mais rápido pode aproveitar melhor as janelas climáticas e o fly-by-wire deve permitir um lançamento mais seguro. Pousar em pistas despreparadas e com pedras é uma coisa que estraga o avião, entre detonar a barriga de uma avião novo com as pedras que voam em sua barriga no pouso, é muito mais… Read more »

Rinaldo Nery

O KC-390 pode voar tão lento quanto um C-130. No KC-390, o ponto de lançamento no ar é calculado por um software bem moderno e sofisticado, coisa que o velho C-130 da FAB não possui.

Palpiteiro

Grato pelo comentário. Saberia dizer qual é a autonomia dos 2 aviões para uma missão de busca? Meu palpite é que o KC-390 chega mais rápido no local, mas gastaria mais combustível por hora de busca, o que levaria a uma permanência menor em uma zona de busca.

Rinaldo Nery

Isso é fato, visto que um é à reação e outro turbohélice. Mas o KC-390 é bimotor, e o C-130 quadrimotor. Mas, desconheço a autonomia de ambos.

Camargoer.

Olá Rinaldo. Segundo aparece na internet, a autonomia do KC390 é de 6 mil km e do C130J é de 4 mil. O KC390 voa mais longe e mais rápido que o C130j

Rinaldo Nery

Não sou piloto de transporte, mas, sobre o tema, sei BEM MAIS que você. Há um calendário de campanha de certificação, e sim, vai ser certificado para operar lá no continente gelado. E tem que ser certificado, ainda, pro REVO de heli (só revoou seco). Quem está na frente? Eu não sei. Semana passada certificou o lançamento heavy. Há mais necessidades de certificação? Provavelmente. E, a doutrina, continua sendo muito bem implantada, obrigado!

Luiz Antonio

O Sr. PK das Galáxias deveria compreender melhor os textos. Explique para as forças aéreas que estão definindo aeronaves de transporte para comprar. E não precisa agradecer.

Rinaldo Nery

Elas sabem, porque, ao contrário de você, são ESPECIALISTAS, não ¨ispicialistas¨ (termo jocoso). E, não sou PK das Galáxias, sou só AVIADOR MILITAR. Você não.

Luiz Antonio

Meu comentário: “Quanto à missão da matéria, meus cumprimentos à tripulação e às pilotos pelas respectivas competências.”
Em qual parte ficou dúvidas sobre as pilotos (Elas como você disse) que realizaram a missão?
Caramba, fica difícil, contudo não sou aviador, embora gostaria de ter sido. Desculpe pelo uso dos termos jocosos a todos os colegas e em particular a voce, fui grosseiro. Creio que nossos desejos são comuns porém com opiniões diferentes.

Last edited 1 mês atrás by Luiz Antonio
Rinaldo Nery

Sem problemas. Quando citei ¨elas¨, me referi às FA estrangeiras possíveis compradoras do KC-390. Não às jovens oficiais aviadoras. Curiosidade: uma delas é filha de Suboficial do Gordo.

Sensato

IOC, FOC…

Thor

A certificação deve acontecer na base chilena de Frei. Porém o Chile fechou a base por dois anos, desde 2020. Por isso o apoio ao Proantar tem sido feito a partir de Ushuaia (Argentina), sem pouso na Antártica.
Não sei qual o cronograma de reabertura…

Rommelqe

Parabéns às comandantes Joyce e Naiara! Belo trabalho!

Rinaldo Nery

Major e capitão. Na FAB não se usa ¨comandante¨. A Joyce é Chefe da Seção de Operações (S-3) do 1° GTT. Conheci-a 2° Tenente, quando era estagiária do 1°/5° GAV em Fortaleza.

Flanker

Do 1° GTT ou do 1°/1° GT?

Rinaldo Nery

Obrigado pela correção. 1° GT (Gordo).

Silvano

Bichão velho e caindo aos pedaços mais ainda cumprindo missão, e com duas mulheres no comando que se saíram de maneira satisfatória.

Tudo somado: Baita orgulho.

Luiz Antonio

Caro Silvano
Hoje em dia “as meninas” superam muitos “marmanjos”. O que faltava era a oportunidade de demonstrar competências.
Quanto ao “Bichão velhoe caindo aos pedaços” não concordo. Não existem aviões “velhos” pois se forem mantidos conforme as especificações do fabricante e estruturalmente estarem conformes, duram décadas (Não duvide se os B-52 ultrapassarem os 100 anos, pois já passaram exatos 70 anos do primeiro voo). A FAB possui excelentes PAMA’s que mantèm as aeronaves em perfeitas condições de conservação e segurança.

Marcos

O C-130 quebrou na volta, pela segunda vez. O KC-390 foi levar peças para ele, pela segunda vez. É a realidade, são aviões excelentes, mas que já estão totalmente desgastados. Fico triste pelas forças aéreas da região que ainda vão usar C-130 por muitos anos. Aquele acidente terrível com o C-130 chileno foi um indicativo de que a frota da região precisa ser trocada.

glasquis7

E a qual falha mecânica ou de desgaste se deve o acidente do C 130 Chileno?

Flanker

Calma….take it easy….o colega não fez uma crítica ao Chile. Ele apenas disse que o C-130 da FACh era um avião antigo e bem voado.

Mafix

Estava pensando o motivo de não usarem o KC 390 nessa operação .
Duvida :Sera que a tripulação ainda não tem parametros ou treinamento de pouso em pista de neve/gelo para pouso e decolagem nesse tipo de ambiente usando o KC 390 ?

Flanker

Ainda não foi certificado para uso na Antártida.

Rommelqe

Replico aqui o post do VFA 31 de um excelente video a respeito do KC390:
https://youtu.be/3BpIK_qAZws.

A respeito das vendas do C390/KC390: qual seria a diferença de preços entre a versão completa comprada pela FAB (KC390 pleno) e o C390 (sem radar de busca, sistema de reabastecimento, etc.)
E a comparação com as respectivas versões “equivalentes” do KC130 e C130?

VFA-31

Olá. A designação KC é usada em aviões com capacidade de fazer e receber REVO. A versão “C-390” é usada em aviões que não possuem a capacidade de fazer REVO, apenas receber. Mas continua com radar de busca.

Camargoer.

Olá Rommelqe. Recentemente, o governo dos EUA aprovou a venda de 12 C130J novos para o Egito via FMS, incluindo 12 motores adicionais, equipado com vários aviônicos sobressalentes e assistência do fabricante por 3 anos, por US$ 2,2 bilhões. Creio que nenhum deles têm capacidade de realizar REVO, mas apenas para transporte. Isso daria um valor de US$ 180 milhões por unidade, sem qualquer compensação comercial. Em 2019, foi aprovada a venda de 5 C130J para a Nova Zelândia via FMS por US$ 1,4 bilhão (ou US$ 240 milhões por aeronave). Portugal adquiriu 5 KC390 por US$ 790 milhões e… Read more »

Últimas Notícias

Rússia lança barragem de mísseis na Ucrânia

As forças russas lançaram um ataque de mísseis de cruzeiro em larga escala em locais em toda a Ucrânia...
- Advertisement -
- Advertisement -