domingo, maio 22, 2022

Gripen para o Brasil

Embraer mira mercado de carga aérea com as conversões dos E-Jets E190F e E195F

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

São José dos Campos – SP, 7 de março de 2022 – A Embraer entra hoje no mercado de transporte de carga aérea com o lançamento das conversões de passageiros para cargueiros dos jatos E190F e E195F (P2F).

Os E-Jets cargueiros são projetados para atender às demandas geradas pelo e-commerce e por novas operações de comércio, que exigem entregas muito ágeis e descentralizadas. Assim, a Embraer está oferecendo um desempenho operacional imbatível no transporte de carga e a flexibilidade que os jatos de tamanho adequado oferecem.

“Perfeitamente posicionados para preencher a lacuna no mercado entre cargueiros turboélices e jatos narrowbodies maiores, a nossa conversão de E-Jets P2F chega ao mercado em um momento em que a procura de frete aéreo para carga continua a decolar, e à medida que o comércio eletrônico e o comércio em geral passam por uma transformação global”, afirma Arjan Meijer, Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial.

A conversão completa para cargueiro está disponível para todas as aeronaves E190 e E195, com entrada em serviço prevista para o início de 2024. A Embraer enxerga um mercado para aeronaves desta dimensão de aproximadamente 700 aviões ao longo de 20 anos.

Essa iniciativa acontece quando a Embraer vislumbra três grandes oportunidades:

  • As atuais aeronaves de carga de fuselagem estreita são antigas, ineficientes, altamente poluentes e estão dentro da janela de reforma ou aposentadoria;
  • A transformação contínua da intersecção entre comércio, negócios e logística levou a uma demanda generalizada e sem precedentes por frete aéreo, sobretudo por entregas no mesmo dia e operações descentralizadas; a missão perfeita para cargueiros do tamanho dos E-Jets;
  • Os primeiros E-Jets que entraram em serviço há cerca de 10 ou 15 anos estão saindo de arrendamentos de longo prazo e iniciando seu ciclo de substituição durante a próxima década. A conversão completa para carga prolongará a vida útil dos E-Jets mais maduros por mais 10 a 15 anos, e incentivará a substituição por aeronaves mais eficientes, mais sustentáveis e mais silenciosas.

As conversões de E-Jets P2F da Embraer proporcionarão desempenho e economia sem igual. Os E-Jets de carga terão 50% a mais de capacidade de volume e três vezes mais autonomia do que os grandes turboélices de carga e custos de operação até 30% do que os jatos narrowbodies.

“Os E-Jets cargueiros prestarão um serviço rápido, confiável e rentável aos transportadores, prolongarão a vida útil dos E-Jets por mais 10 a 15 anos, e mantendo o valor residual dos E-Jets, criando assim um forte argumento comercial que encoraja a substituição de aviões mais antigos por aviões de passageiros modernos, mais eficientes e menos poluentes”, disse Johann Bordais, Presidente & CEO, Serviços e Suporte da Embraer. “Com mais de 1.600 E-Jets entregues em todo o mundo, os clientes deste novo segmento de cargueiro se beneficiarão de uma rede de serviços global, madura e bem estabelecida, além de contar com um abrangente portfólio de produtos prontos para apoiar suas operações desde o primeiro dia.”

A conversão para cargueiro será realizada nas instalações da Embraer no Brasil e inclui: porta de carga do convés principal; sistema de movimentação de carga; reforço do piso; barreira de carga rígida (RCB) – Barreira 9G com porta de acesso; sistema de detecção de fumaça no cargueiro, incluindo extintores de classe “E” no compartimento de carga superior; alterações no sistema de gestão do ar (arrefecimento, pressurização, etc.); remoção interior e provisões para transporte de materiais perigosos. O E190F pode transportar uma carga útil de 23,600 libras (10,700 quilos) enquanto o E195F pode transportar uma carga útil de 27,100 libras (12,300 quilos).

Para mais informações, clique aqui.

Siga a Embraer no Twitter: @Embraer

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.
Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.
A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

18 Comments

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nilton L Junior

Estratégia corretíssima, o comercio mundial só tem crescido e a logística tem uma importância significativa nesse contexto, pena que no Brasil a rede de aeroportos com condição para operar com maior atendimento ainda esta longe de ser alcançado.

Last edited 2 meses atrás by Nilton L Junior
Tiago da Silva

Caro Nilton.

Depende do tipo de aeroporto,sim temos um problema quando saímos dos grandes centros mas ao mesmo tempo oportunidades a serem exploradas.

Quando a movimentação esta relacionada a passageiros a estrutura que isso envolve é bem maior do que com cargas e com isso poderíamos ter uma maior rede de atendimento, a questão é levantar dados para ver se existe viabilidade e acredito que sim existam. As companhias aéreas tem este acesso por motivos óbvios então vamos ficar na torcida.

Matheus

Bela jogada da Embraer, E-Jets provou ser um projeto muito versátil. Quero ver também o C-390F civil.

Leonardo M.

Até hoje não entendo como não foi vendido um C390 sendo que o c130 tem versão civil pra carga.

Muitos países e até força aéreas iriam comprar por ser mais barato que a versão Kc

Matheus

Não vendeu porque ninguém se interessou. Uns 3 anos atrás o diretor do programa na Embraer disse que estavam conversando com possíveis clientes pra lançar a versão. No site da Embraer ele já é até apresentado.

Danieljr

Parece que os Correios iria encomendar 10 unidades (28 FAB + 10 correios) quando o projeto foi lançado, para viabilizar a versão civil. O resultado você sabe….

EduardoSP

Isso estava com cara de armação para esvaziar o caixa dos correios e gerar comissões.

Wagner

Quantos c130 civis em operação hoje?

Leonardo M.

O C-130 versão L-100 é usado por algumas empresas de cargas + algumas forças aereas. Força aerea do Equador + argentina aqui na AS tem uma unidade cada.
Maior operador se não me falha a memora é a Indonésia com umas 10 unidades.

Nonato

Ou seja, muito pouca procura.

Leonardo M.

Esqueci da Força aérea Peruana que tem 3 unidades

Nelson Junior

Boa opção até para FAB na logística… avião sensacional !!!

Sebastián

Que maravilha,era oque faltava ,a embraer ja é uma grande do mercado da aviação mundial,faltava apenas ela entrar no mercado de aviões de carga,agora esta completa.

dretor

Finalmente!!!!!!!!!!….. achei que a embrear ia ficar eternamente moscando e dormindo nesse ponto

Sebastián

Falta a embraer ser mas presente no continente africano,é um mercado em expansão ,e ao meu ver hoje é dominado pelos russos,onde a grande maioria dos aviões utilizados naqules paises são de origen russos,a embraer han vendidos varios aviões para alguns paises africanos ,mas ainda tem muito campo a ser percorido,temos um bom produto,que é muito bem aceito ,então vamos tomar esse mercado dos russos e dos americanos,e porque não dos europeus.

Tiago da Silva

Uma entrada de mercado necessária para a Embraer, os E-Jets de primeira geração são bem modernos e ainda rentáveis no segmento regional mas outras plataformas estão entrando em serviço e com isso a conversão se torna um a mais do produto. Quando se olha o gráfico apresentado onde os E-Jets entram fica evidenciado que dá para pegar uma parcela do mercado hoje dominada pelos turboélices da ATR e também dos modelos da Airbus/Boeing (A320/737) e isso associado a custos menores de aquisição e operações. Era algo que estava na torcida para acontecer já tem uns 3/4 anos e agora esta… Read more »

José C. Messias

Mais uma boa sacada da EMBRAER.

Grifon Eagle

Serão excelentes cargueiros!!!!

Últimas Notícias

Operação Rimon 20: Caçadores israelenses versus caçadores soviéticos

Sérgio Santana O fim da Guerra dos Seis Dias de 1967 deixou as forças israelenses no lado leste do Canal...
- Advertisement -
- Advertisement -