sábado, maio 28, 2022

Gripen para o Brasil

Força Aérea Brasileira abre licitação para compra de dois Airbus A330-200 compatíveis com a conversão em MRTT

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A Força Aérea Brasileira abriu licitação para compra de dois A330-200 fabricados em data posterior a 1 de janeiro de 2014.

As aeronaves deverão ser compatíveis com a conversão para a versão militar de reabastecimento em voo A330 MRTT.

A330-MRTT.jpg
A330-MRTT

- Advertisement -

173 Comments

Subscribe
Notify of
guest
173 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DOUGLAS TARGINO

Bom, precisamos deles para ontem. Espero que comprem aeronaves “novas” e não aeronaves antigas. Aqui vivemos de resto dos outros, poucas coisas são novas!

Jadson S. Cabral

Que parte do “fabricadas em data posterior a 1 de janeiro de 2014” você não entendeu???

Alecs

Boa tarde, Jadson!
Acredito que o Douglas tenha se referido a aeronaves em boas condições e com manutenção em dia. (ele até colocou o “novas” entre aspas). Pode ter uma aeronave fabricada em 2014 que voou menos que uma fabricada em 2018, por exemplo. Além do mais a manutenção das mesmas é importantíssimo para as condições operacionais.

Jadson S. Cabral

Não. Ele especificou bem o que quis dizer quando disse “e não aeronaves antigas”. Existe a possibilidade de uma aeronave feita a partir de 2014 ser antiga?

Allan Lemos

Brasileiro geralmente só gosta de ler o título.

Marcos10

Não vão implicar com marca?
Por qual motivo Airbus e não Boeing?

Antonio Cançado

Porquê o A330 MRTT é melhor do que qualquer coisa que a Boeing tenha.

Douglas Rodrigues

Sua opinião vem do que?
As empresas que continuam comprando Boeing estão todas erradas?
É um mercado bem competitivo, não se avalia assim, por questões pessoais.

Jadson S. Cabral

Meu deus… o sujeito tem preguiça de ler, de ir atrás da informação e vem aqui discutir sem nem saber do que está falando…. O MRTT, sigla para Multi Role Tanker Transport, é uma conversão feita pela Airbus em cima do A330. Essa aeronave é tida como a mais capaz e moderna da categoria no mundo. O A330 MRTT foi até mesmo o preferido dos militares americanos para o programa KC deles, batendo de longe o concorrente da Boeing, que era mais caro e até hoje tem problemas. Ninguém aqui está dizendo que o A330 é melhor que o 767.… Read more »

EduardoSP

Tem de ter cuidado em usar essas nomenclaturas e fazer essas comparações porque o que a FAB está comprando é um avião originalmente civil que será convertido em reabastecedor. Ou seja, a FAB não está comprando o A330 MRTT, mas um A330-200 que será convertido. Ele, evidentemente, não terá as mesmas capacidades de um A330 MRTT. Da mesma forma, se você converte um 767-300 para reabastecedor, como foi a ideia da FAB em 2013, você não terá um KC-46. O KC-46 é uma versão específica do 767. Aliás, existem três versões reabastecedoras do 767. O 767 MMTT (767-300 convertido pela… Read more »

Jadson S. Cabral

Espera aí, você está me dizendo que a FAB vai converter um A330 para o padrão MRTT mas ele não terá as mesmas capacidades de um A330 MRTT??? Posso saber quais capacidades seriam essas? Você sabia que literalmente TODOS os MRTTs são conversões de aviões civis???
A Airbus não produz MRTT de linha. Ou você compra a aeronave nova, e aí ela sai da linha de montagem civil e vai ser convertida em MRTT, ou você compra usada e converte em MRTT do mesmo jeito.
Você é mais um daqueles que não fazem a menor ideia do que estão falando.

Alfredo Araujo

kkkkkkkkk
Boa !!

Adriano Luchiari

O comentário do EduardoSP faz sentido: a conversão do A330 para as necessidades da FAB não necessita, por exemplo, do flying boom, uma vez que suas aeronaves são abastecidas pelo sistema sonda e cesto. Os “sucatões” eram configurados assim.

Jadson S. Cabral

Não faz sentido algum. Não é por causa disso que deixa de ser MRTT ou que seria menos capaz. São sistemas diferentes, que são instalados de acordo com a necessidade de cada operador. Alguns MRTT da RAF não têm flying boom. Eles deixam de ser MRTT?

Adriano Luchiari

O edital deixa claro a intenção de compra de duas aeronaves A330 compatíveis com a conversão para A330 MRTT. Você deixou bem claro que a versão MRTT é produzida pela Airbus a partir de uma aeronave civil. O edital não menciona quem fará a conversão, poderá ser a IAI por exemplo. Nesse caso a versão da FAB não será necessariamente um MRTT, da mesma forma que os sucatões não eram KC-135.

Jadson S. Cabral

O edital deixa bem claro que a aeronave deve ser compatível com a conversão para o padrão MRTT. Não sou eu quem está dizendo, é o edital. A FAB QUER O MRTT. Meu deus, o problema de vocês é sério mesmo, viu?
Uma vez que a FAB quer um MRTT, é lógico que a conversão será feita pela Airbus.

Sergio Cintra

Se ajudar:
O A330 MRTT da Airbus, ou seja de fabrica, possui as asas do A340 com os 2 pilones (em cada asa, então os de fora já apropriados para instalação da linha de alimentação da mangueira) e maior capacidade de tancagem.
O A330-200 convertido tem-se que efetuar as instalações das linhas de alimentação e o local próprio de instalação do sistema de extensão / recolhimento da mangueira (igualmente ao do KC-390) nas asas originais, e embora boas, mas de menor capacidade.

O resto é recheio de acordo com o sabor do cliente.

Jadson S. Cabral

Até onde sei o traço 200 também usa a asa do A340.

Sergio Cintra

Correto em tamanho (60,30 mts), mas menor capacidade dos tanques de combustíveis das asas, pois as asas do -200 foram feitos reforços estruturais para aguentar mais peso, projetadas para o -200F. Em compensação a isso, tem maior capacidade nos tanques centrais.

Machado

São os Mickey Boys.

Alexandre

Simples: o MRTT é superior em todos os pontos ao Boeing KC-767 ou KC-46. Maior capacidade de transporte de carga e de combustível para transferência. Além disso, a FAB já tem um ACJ, o VC-1 do GTE. Provavelmente converterão os pilotos dos MRTT em alguma empresa brasileira que opera Airbus.

Sensato

Que eu adoraria ver sendo vendido.

Chris

Na verdade deve ter outro motivo mais específico.

Porque no mercado de cargas, a Boeing
deita e rola !

Vovozao

27/01/2022 – quinta-feira, btarde, Antonio Cancado, os 2 A330 MRTT será comprado dos Ingleses (forca aérea de sua majestade), estão disponiveis, estive no Brasil, em Brasília, se não me engano em 2019, foram comprados em excesso, e, agora tentam vender para “”nações amigas””.

Marcelo Andrade

Vovozão, boa tarde! Torço para os A330 da RAF, mas eles têm um probleminha, não possuem a porta de carga no deck principal e a sua conversão pode não ser onerosa.

Jadson S. Cabral

Qual a dificuldade de vocês em ler o nosso idioma??? Não, sério. Não é possível. O texto da licitação é claro. Estão buscando aeronaves CIVIS PARA POSTERIOR CONVERSÃO.

Vovozao

27/01/2022 – quinta-feira, bnoite, Jadson, voce esqueceu que estamos no Brasil; ou voce passou acreditar nas notas emitidas pelas FFAA, no final….. dirão na cara de pau….. levaria muito tempo na conversão e optamos pelos ingleses, que atendem plenamente as nossas necessidades. Conta muito a forma de financiamento x prazo de entrega. Inglaterra pais amigo, sempre enviando equipamentos retirados de suas FFAA.

MAB

hahahah, vc vai infartar hoje. Mas é dose para leão mesmo ler muitos comentários. Mas é um fórum aberto. Neste caso, a maioria não tem nem noção do que escreve. Porém em outras notícias, com torcidinha organizada mundo civilizado vs ditaduras, que o sujeito chega a babar para escrever, com a veia na testa latejando, essas são as piores. Aqui é para ler e descontrair um pouco.

Jadson S. Cabral

Olha… se não levar na brincadeira, há rico de infarto mesmo kkkk

wilson

Todos na torcida para que seja isso mesmo.

Barak MX para o Brasil

Boeing deu muito problema com aeronaves convertidas. Chegaram a achar até furadeira, escada e outras ferramentas dentro desses aviões convertidos.

Reinaldo Deprera

O nome disso é sabotagem de funcionário “insatisfeito”/ladrão.

André Macedo

Com essa desculpa não existe mais produto ruim, existe produto sabotado pelos funcionários.

Red Pill - 红色药丸

Vc nasceu lá ?

Jadson S. Cabral

Sem falar que o MRTT era o preferido da USAF, né? O KC-46 foi entubado por lobby e até hoje tá dando problemas

Last edited 4 meses atrás by Jadson S. Cabral
Marcelo Andrade

Você acha mesmo que um avião europeu seria o reabastecedor da melhor Força Aérea do planeta??

Marcelo Mendonça

Por quê não? Existem diversas aeronaves de origem europeia voando lá. Desde que seja fabricado nos EUA não tem problema, como nosso A-29 que é vendido lá pela Sierra Nevada, inclusive e devido a isso pelo FMS. Diversos modelos de helicópteros já são baseados nos europeus, como o UH-72, versão do EC 145 ou o TH-73A Thrasher versão do AW119 Koala. O T-7A é uma produção Boeing/SAAB com clara influencia de design do Gripen. A nova fragata também será baseada na FREEM, qual o problema de uma aeronave REVO ter origem europeia?.

Chris

Coisas que tbem acontecem na AIRBUS (tem humanos la tbem), mas la eles ja tentaram esconder até acidentes em voo inaugural…

Fora negarem o atual problema de pintura e corrosão nos A350 zerados da QATAR.

Agora a tentativa de derrubar a EMBRAER… Alem de A220 vendendo como pão quente… Agora vão lançar um concorrente direto para o KC-390.

Last edited 4 meses atrás by Chris
FernandoEMB

A A220 vendeu mais que o E2, mas está longe de vender igual pão quente. Se compararmos o último ano estão pau a pau.

Lembre que as primeiras vendas foram feitas em condições “muito suspeitas”.

popeye mineiro

O A220 vende com ajuda de subsidios governamentais.

Nonato

Isso não é proibido?

Nilo

congratulações, estava sumido.

Marcelo Andrade

Cara, você esta se confundindo. O KC-46 é um avião novo, baseado no 767-200, onde na linha de montagem e posterior entrega a USAF, eles estão com problemas, que estçao sendo resolvidos. Os 767 civis convertidos por aí, principálmente pela Boeing e IAI, não deram qualquer tipo de problema.

Douglas Rodrigues

O KC-46 chegou a ser cogitado, mas acredito que o valor da pedida inicial para uma aeronave “nova de fábrica” seria algo demais, enquanto os A-330 podem ser comprados usados e posteriormente convertidos.

Gutex

É exatamente no “posteriormente convertidos” que mora o perigo…

Luiz Antonio

Dá nada não. Depois é só trocar as asas.

EduardoSP

Boeings 767 também podem ser convertidos em reabastecedores. A Colômbia tem um e a própria FAB, em 2013, selecionou a Israel Aircraft Industries (IAI) para converter dois 767-300ER. Faltou grana e o projeto micou.

https://www.iai.co.il/p/multi-mission-tanker-transport-mmtt

DarKnightBR

Olha, eu posso estar enganado (e, se for o caso, outros foristas podem me corrigir), mas a Boeing não possui um reabastecedor operacional para oferecer ! Ela possui o KC-46 (baseado no 767) ainda em fase de aceitação (apesar de bem adiantado), ao passo que o A-330 já é considerado operacional ! Apesar de ser uma conversão, ao invés de uma aquisição nova de fábrica, talvez isso tenha sido levado em consideração na FAB…

Leandro Costa

Acho que o KC-46 já está operando, mesmo que de forma limitada. Israel ou comprou ou anunciou que iria. Vou dar uma olhada nisso melhor depois.

Antonio Cançado

Excelentes decisão e escolha.
Que venham mais.

Welington S.

Muito bom!

Carlos

Sendo a Aeronave notificada para REABASTECEDOR , ela ainda mantém a Capacidade para transporte de Passageiros ⁉️

Barak MX para o Brasil

Sim. O A330 MRTT leva tanto combustível nas asas, que não precisa modificar nada no transporte de passageiros.

Carlos

Muito Obrigado Pela Atenção ??

Welington S.

Sim e de carga também.

Carlos

Muito Grato Welington

Douglas Rodrigues

MRTT vem de Multi Role Transport & Tank.
E conforme a Airbus Military, ela tem como ser convertida para as atividades a serem exercidas: Transporte de cargas, transporte de tropas, transporte de autoridades (se tiver o kit VIP), e transporte de tanques com combustível pra ser transferido pra outras aeronaves.
Tem bons vídeos mostrando essa capacidade.

Carlos

Douglas
Muito Obrigado Pela GENTILEZA De Responder

Saldanha da Gama

Boa tarde, como é bom ver a fidalguia nas formas de resposta, isto só engradece e muito o conhecimento e as relações. aBRAÇOS

Silvano

Sim, passageiros e também carga.

Nossos heróis resgataram nossos patriotas da China num voo épico feito com dois E-190, a tripulação ia trocando pelo meio do caminho. Ninguém ficou para trás.

Com dois desses, dá pra trazer todo mundo numa pernada só.

Mais de 300 passageiros e até 70 toneladas de carga.

Pela licitação, será um aeronave praticamente nova.

Bichão marrento.

Carlos

Silvano
,
GRATIDÃO PELA RESPOSTA

Rinaldo Nery

¨Pernada só¨ imagino que seja força de expressão… Da China?

Leandro Costa

Essa expressão é muito comum no meio naval hehehehehe

Maurício.

Leandro, aqui no RS também usamos muito essa expressão.

Flanker

Vai dizer que tu nunca ouviu essa expressão antes? Sério?

Rinaldo Nery

Sim, amigo. Sou catarinense. Só quis dizer que, da China pra cá, não dá numa ¨pernada só¨. Só isso.

Jadson S. Cabral

Em duas dá, né? Provavelmente parando em algum lugar no Oriente médio ou Europa?

Rinaldo Nery

Acho q sim.

Martins

A não ser q se converta um B777-200LR para reabastecedor rsrs

Jadson S. Cabral

Aí nem a USAF consegue bancar kkkkk

JCuritiba

“Nossos heróis”?????? Oi?

Atirador 33

Acredito que essa caída na aviação civil ocasionado pela pandemia, apareceram ótimas oportunidades para nossa FA.

Jadson S. Cabral

Sim. Por isso a licitação foi feita lá na costa leste, eu imagino. Imagina a quantidade desses aviões sendo oferecidos a preços bem gentis por lá…

Leildo Costa

Lembro de ver uma vez a oferta da Air Greenland vendendo seu A330-200 por 14.6 Milhoes de dolares.. Já tava bem surrado; ano de fabricação: 2000. rssss https://www.ch-aviation.com/portal/news/86732-air-greenland-puts-a330-200-up-for-sale

Leandro Costa

Na minha opinião, isso é um erro.

Nilo

Decisão burra, esse é o incentivo que dão a indústria nacional? KC também transporta carga e tropas, muito mais versátil, com fácil rampa de acesso, com toda a infraestrutura de manutenção já existente, para um país que mal consegue atender a demanda de cobertura de defesa e segurança em território nacional serve para desfile e ego dos comandantes.

MMerlin

A ” única” diferença é capacidade de carga, que é quase o dobro…
Está compra não é uma entubada política como outras. É uma necessidade real expressada pela FAB a tempos e a aeronave foi escolhida por questões técnicas.
Chamar a decisão de especialistas da FAB de “burra” é bastante incoerente. Para não dizer s noção. Misturar a compra, que foi acertada, com outros problemas existentes não ajuda.

Nilo

Compra inoportuno para o momento, justificativas fora das necessidades essenciais que necessitam a própria FAB, mais Gripen, mais KC,…. em que patamar comercial, geopolítico está o Brasil, quais interesses estratégicas que exigiam MRTT para atuar além das fronteiras, mesmo a A.Sul que o KC não possa atender, dizer que é pelo momento dos conflitos atuais existentes, é justificativa genérica, o Brasil iria atuar onde, no teatro europeu, africano, arábico? Bem mais serve pra desfile nós exercícios que a FAB fará nós EUA.
Vão ficar bonito na foto.

Last edited 4 meses atrás by Nilo
wilson

Prezado Nilo, você esta pensando apenas no reabastecimento em missões de incursão em território inimigo, mas nos conflitos também são importantes as missões em que o reabastecedor fica próximo da área de combate para permitir uma maior permanência dos caças nas áreas quentes. Para isso o KC não tem autonomia suficiente.

wilson

Também tem a diferença de autonomia. Será uma aeronave complementar muito necessária.

Jadson S. Cabral

Tá bom gênio. O KC-390 tem alcance de 14 mil km? Pode transportar mais de 300 passageiros e 70 ton de carga? Não entendeu ainda que cada um no seu quadrado? Cada um com a sua necessidade? Que preguiça de pensar é essa?

Last edited 4 meses atrás by Jadson S. Cabral
Nilo

Gênio foram os ingleses que deram aula de logística de reabastecimento dos Vulcans a 12.000 Km com os Victors.
Inglaterra, claro que não preciso citar dos interesses geopolítico deles, não chegamos nem perto.

Santiago

Deram aula de reabastecimento? Tá certo. Prá essa Operação dar certo tiveram que usar 12 aviões reabastecedores Víctor prá abastecer um único Vulcan. Os próprios Victor reabasteciam eles mesmos.

Nilo

Engenhosidade, ferrada rsrs.

Renato

Minha pergunta é: Para que precisamos dessa capacidade? Qual é a missão militar verossímil para o cenário geopolítico brasileiro onde 3 ou 4 KC390, que já temos, não possam substituir um A330 mrtt? qual a frequência que teríamos dessas missões? Esclarecendo que reabastecer uma missão de ataque transatlântico com alvos na África ou Europa não considero como verossímil. Missões humanitárias possuem uma frequencia muito baixa, e caso não possam ser cumpridas com o KC390, fretar uma aeronave privada para missões pontuais é muito mais racional. A única utilidade para estes aviões seriam atividades de transporte governamental para proporcionar voos diretos… Read more »

Alexandre

KC-390 é para outro tipo de missão. O MRTT é para transporte de cargas/PAX e REVO a maiores distâncias do que o KC-390 pode oferecer. Além disso, a compra de dois A330 e sua conversão em MRTT deve sair por um preço similar ao de um único KC-390…

Nilo

Boa tarde, vc atua no teatro da periferia, e muito mal, não tem dinheiro para atuar nos centros chiques, vai fazer o que compra uma BMW, porque está baratinho e o que vc vai gastar na manutenção e logística, prioridade no momento é A.Sul e nossa indústria aeronáutica.

Allan Lemos

Esse argumento até que seria válido se o Brasil fosse do tamanho da Itália. É tão difícil entender que o KC-390, mesmo sendo um excelente avião, não tem condições de oferecer o que o A330 oferece? Este não virá para concorrer com o primeiro, mas para complementá-lo.

Nilo

Mais Ká Cê te,
Boa noite Allan rsrs.
Esse barato (parem de tomar chá rsrs) tá saindo com custo mais elevado do que inicialmente disseram aqui, isso sem incluir gastos com o uso e manutenção,…,….,…

Last edited 4 meses atrás by Nilo
Flanker

Cara, tu já e velho aqui na Trilogia. Deve ter lido muito sobre essas aeronaves e sabe que ela e o KC-390 são aeronaves muito diferentes, com capacidades muito diferentes.

Adriano Madureira

comment image

Amigo tem que ser Airbus MRTT mesmo…O Embraer KC-390 tem boa autonomia mas não o suficiente,fora que ambos tem propósitos distintos.

Nem se aumentassem o tamanho do KC-390 como fizeram com o novo denominado “Super Hércules”,ele poderia rivalizar com o MRTT.
Mas um KC-390 versão alongada dependeria da necessidade de um cliente,e duvido muito que apareça clientes externos e muito menos interno para tal versão.

comment image

comment image

comment image

Last edited 4 meses atrás by Adriano Madureira
Jadson S. Cabral

O MRTT pode der usado como relay ISR e comando aéreo avançado? Dessa eu não sabia. Interessantíssimo

Douglas Rodrigues

É um erro por?
Aqui vc pode emitir sua opinião.

Leandro Costa

Porque eu não vejo necessidade imediata de a FAB ter uma aeronave desse porte. Em matéria de reabastecimento aéreo os KC-390 nos suprem, e se houver necessidade de transporte de cargas ou passageiros, aluga-se aeronaves no mercado civil. Enquanto isso precisamos de uma definição de um segundo lote de Gripen, cuja quantidade final deve ficar aquém do esperado, diminui-se a quantidade de KC-390 e o projeto 14X está em passo de tartaruga. Não sou contra a FAB ter os MRTT. Na minha opinião são as melhores aeronaves da categoria. Meu problema é que neste momento, as prioridades para o uso… Read more »

Saldanha da Gama

Boa tarde Leandro, se vierem 20 caças no 2o lote (espero sinceramente que tenhamos), ficarei extasiado e espero sinceramente, que usem o valor bilionário gasto no tot na construção de caças e que não joguem no lixo este recurso, nem que façam 1 por ano,pois, é segurança nacional e além do mais, não podemos perder o conhecimento. Abraços

Last edited 4 meses atrás by Saldanha da Gama
Jadson S. Cabral

Você não vê necessidade imediata? Quer um óculos, uma tv, acesso a internet, convite pra sair da caverna ou o quê? Até pouco tempo a FAB precisou usar dois E190 fazendo voo pinga pinga de quase dois dias pra ir buscar uma dúzia de brasileiros na China. Até pouco tempo a FAB tava sofrendo pra levar oxigênio pra Manaus, porque só possuía apenas 2 ou 3 KC-390 disponíveis mais um ou 2 Hércules, que não têm uma capacidade tão grande de carga. Até poucos anos a FAB fez leasing de um 767 para tentar preencher a lacuna deixada pelos sucatões.… Read more »

Leandro Costa

Jason, a retirada dos Brasileiros na China poderia ser cumprida por aeronaval alugada amplamente disponível no mercado civil. Até os EUA fizeram isso. Inglaterra fez isso. Outros países grandes fizeram isso. Carregar oxigênio para Manaus? Mesma coisa. Podemos alugar aeronaves no mercado civil para fazer isso tranquilamente. Para levar mais carga para um mesmo ponto ou pontos diferentes do território nacional significa que temos uma necessidade maior de aeronaves de carga, ou seja, poderíamos usar mais KC-390’s que aqueles encomendados pela FAB, ou seja não deveriam ter diminuído tanto o número de pedidos. O leasing dos 767 preenchia a lacuna… Read more »

Renato

Jadson, eu até iria responder nosso amigo também, mas sua resposta veio antes e foi tão completa e precisa que só me resta assinar embaixo.
Agora só não entende quem não quiser, ou então é má vontade mesmo.

Thiago A.

Boa tarde Jadson, seus argumentos são bons e acredito que muitos compartilham a mesma visão. Apenas me permito destacar que o colega Leandro não desqualificou a FAB nem a utilidade das aeronaves, as considerações dele também são sensatas e pertinentes e enriquecem o debate. Legítimamente ele enxergar como prioridade outras áreas e realmente a nossa aviação de caça apresenta uma certa fragilidade, os numeros estão longes do ideal para a FAB e um país como o nosso… também foram mencionados 2 outros programas como prioritários. O colega em questão sempre foi educado, moderado e sansato em suas considerações, portanto não… Read more »

Leandro Costa

Obrigado, Thiago. Eu realmente vou gostar muito de ver os MRTT nas cores da FAB, só que não acho o momento oportuno. Não acredito que uma aeronave tão bem sucedida como o A330 irá sair de produção tão cedo e, ao mesmo tempo, todas as nossas necessidades previsíveis de operação de carga são dentro do território nacional, o que o KC-390 serve bem. Numa hipótese bastante crítica de tempo, se um KC-390 sair do sul do país com destino ao Pará, ele ainda poderá ser reabastecido em vôo por outro KC-390 e nada impede que isso seja feito com mais… Read more »

Jadson S. Cabral

Amigão, momento oportuno é o momento em que as aeronaves estão disponíveis por um preço que nós podemos pagar. Qual seria o momento oportuno, quanto elas estiverem custando o triplo? Tem uns 10 anos que a FAB está com essa lacuna e pelo menos uns 2 ou 3 que o esquadrão Corsário está sem aeronaves. O Reino Unido está oferecendo as aeronaves já conferidas a gente há anos e a FAB não tem dinheiro pra comprar. Por desgraça do destino, veio a pandemia, quase faliu a aviação e derruba o preço das aeronaves a ponto da FAB agora, poder juntar… Read more »

Carlos Gonzaga

Caro Leandro. Oportunidade é uma questão de ótica. Está claro que em condições normais, não precisaríamos dos MRTTs agora nem vamos tê-lo agora. Mas o momento é propicio para a aquisição das aeronaves que lhes servirão de base pois o mercado de aviação Civil está se re-arranjando e será possível a aquisição dos A330 a valores bem interessantes. Quando isso ocorrerá novamente? Enquanto isso a Embraer continuará a ter expertise para produção de KC390 e Gripens por vários anos. Saudações

Adriano Madureira

“Até pouco tempo a FAB precisou usar dois E190 fazendo voo pinga pinga de quase dois dias pra ir buscar uma dúzia de brasileiros na China. Até pouco tempo a FAB tava sofrendo pra levar oxigênio pra Manaus, porque só possuía apenas 2 ou 3 KC-390 disponíveis mais um ou 2 Hércules, que não têm uma capacidade tão grande de carga. Até poucos anos a FAB fez leasing de um 767 para tentar preencher a lacuna deixada pelos sucatões”. Na operação Regresso, as duas aeronaves Embraer – 190, decolaram da Ala 1 – Base Aérea de Brasília, com destino a… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Adriano Madureira
Welington S.

Ao meu ver, a compra de 2 aeronaves A330-200 civil (convertida para MRTT posteriormente), é muito oportuna, tendo em vista que nós ainda estamos passando por uma pandemia e, cá pra nós, qual a empresa aérea, que tenha lá, seus A330-200, estocados, prontinhos pra venda, não quer embolsar aquela graninha boa, no final do mês, levando em consideração, a pandemia? E não acredito que essa compra, venha afetar a questão Gripen, já que foi falado que é de interesse da FAB o segundo lote e que vão buscar por ele, ou seja, se será cumprido ou não, nós não sabemos,… Read more »

Leandro Costa

Ainda acho mais fácil (e barato) alugar no mercado civil, que ainda não se recuperou da pandemia e provavelmente tem aeronaves novas e boas para alugar sem problema algum. Ao mesmo tempo, na maioria das ocasiões esses MRTT não vão operar full, ou seja, na maioria das vezes vão operar dentro do território nacional, coisa que os meios existentes já tem mais do que capacidade de fazer. O que eu acho válido do seu ponto é que provavelmente as aeronaves possam ser adquiridas à um valor mais atraente do que estariam custando antes da pandemia. Mesmo assim, para mim a… Read more »

Flanker

Leandro, pelo que foi divulgado, o valor desse negócio será de 500 milhões de reais. Com esse dinheiro, se compra 1 (um) Gripen ou 1 (um) KC-390. Então, isso não muda a situação dos programas dessas aeronaves, nem pra melhor, nem pra pior.

Wagner

Exato. E em reportagem mais recente aqui na trilogia saiu o que a Espanha gastou para adquirir e converter A330 para MRTT: +- 225 MILHOES DE EUROS cada um. Ou seja, convertendo para Real da quase bons 3 BILHOES DE REAIS para adquirir duas aeronaves (e só estou falando dos avioes… nao incluso treinamento e ferramental para o parque de manutencao). 3 BI agora, na realidade que se vive hoje (não no Brasil Paralelo) é uma bela quantia que fará falta em outros programas.

Jadson S. Cabral

Tem uma materia mais recente que fala dos custos e eles são muuuito mais baixos que isso.
E outra, esquece essa coisa de converter tudo pra real. Assim você vai entrar em depressão. Aceita que nossa morada derreteu e pronto. 225 milhões de euros não é muita coisa na área da defesa, nós que somos muito pobres mesmo.

Wagner

Manda o link da reportagem, por favor.
Todo orçamento do governo brasileiro tem que ser feito em moeda nacional, como voce sabe. Não tem como nao converter. E nao, nosso país nao eh pobre, é uma das maiores economias do mundo. E infelizmente a moeda derreteu por uma questao de politica econômica de Estado. Triste.

Last edited 3 meses atrás by Wagner
Jadson S. Cabral

Na verdade nosso país é pobre sim. PIB não é um bom parâmetro para definir se um país é rico ou não. Eu preciso mesmo falar que tem países muito menores e com PIB muitas vezes menor que o PIB de São Paulo e que ainda assim são mais ricos que o Brasil?

wilson

Antes de se pensar em um segundo lote dos Gripen eles tem que chegar e ser testados à exaustão para ver se entregam tudo que anunciam. Pragmatismo puro! Se os F39 mostrarem, na prática, que atendem às necessidades da FAB se contrata um segundo lote, se mostrarem deficiências invisíveis na fase de projeto (acredito que não) parte-se para outra aeronave.

SGT MAX WOLF FILHO

Concordo plenamente, aposto que tem milico ganhando comissão nisso aí e já sabem até quem vai vender o avião….

Silvano

Fila do pão?

wilson

Oi Leandro, porque você acha um erro?

Satyricon

Excelente notícia

Alexandre

Aviões com data de fabricação posterior a 1 de janeiro de 2014, são aviões praticamente novos.
Realmente vai ser uma grande capacidade de REVO, entre outras capacidades que um MRTT agrega.
Parabéns a FAB!

Rafael Costa

“fabricados em data posterior a 1 de janeiro de 2014”, ou seja, a FAB irá comprar aeronaves com menos de 10 anos de uso, será uma baita compra. Um tiro no pé da Embraer, mas será um ganho operacional a FAB.

Saudações a todos !!

Douglas Rodrigues

A EMBRAER não tem aeronave com tais capacidades no seu portfólio e o KC-390 ainda vai ser muito bem utilizado pela FAB, torço para que o corte na compra desses não seja tão grande.

glasquis 7

A idade de uma aeronave se mede em horas/voo não por “data de nascimento”.

A data de fabricação apenas infere nas caraterísticas tecnológicas implementadas na aeronave.

Mars

Dúvida: A capacidade de carga dos A330 convertidos em MRTT é de um pouco mais de 45 toneladas, não é? Porque se eu não me engano a versão cargueiro do A330, com aquela modificação no trem de pouso dianteiro, leva por volta de 70 toneladas. Mas levando só 45 toneladas e bem menos que um KC767 leva, não é? Deve ser próximo do que um B757 leva.
Eu posso estar confundido alguns números mas a minha indagação é porque sem essa modificação no trem de pouso a aeronave aparentemente fica bastante limitada.

Felipe Maia

Aquela Voyager da RAF não eram compra praticamente certa? O que aconteceu?
Sera Que eles não podem entrar na competição? Ou foram fabricados antes de 2014?
Se uma aeronave antiga for comprada e depois levada a conversão, em menos de 4 anos não teremos elas operacionais.

Jadson S. Cabral

Provavelmente não cabem no orçamento. Depois da crise na avião tá sobrando A330 novo por aí, sendo vendidos a preços baixíssimos. Logo, é inteligente a FAB comprar-los e converter quando tiver dinheiro.

Jadson S. Cabral

Finalmente. Achei que tinha subido no telhado. Eu sei que alguns questionam a necessidade dessas aeronaves agora na FAB, sobretudo com os cortes do KC-390 e eu reconheço serem bons pontos. Todavia, é inegável que uma força aérea de um país do tamanho do Brasil e com as necessidades que tem a FAB PRECISA de aeronaves de transporte logístico e com capacidade de fazer REVO de nível estratégico. É um absurdo, em uma emergência, a FAB precisar fazer voo pinga pinga ao redor do mundo para repatriar brasileiros que estejam em perigo do outro lado do mundo, como aconteceu no… Read more »

Vitor

Sem dúvida!

XAVIER

A compra de dois KC 767 convertidos para REVO não seria o ideal.
Acho que ainda há tempo para uma revisão.

Henrique

Vão trocar o Avião Presidencial.. finalmente do ponto de vista de Politica de Estado pq de resto é só jogar dinheiro fora

Last edited 4 meses atrás by Henrique
Tutu

Não duvido que depois que esses aviões chegarem o ACJ vá embora.

Henrique

não tenha duvida. FAB vai receber os dois aviões e vai mandar 1 pra virar mrtt e outro ela vai dizer que VCA1 ja ta gasto e precisa ser substitui e o a330 tem maiores capacidades estratégicas e tudo mais…
.
tem nada errado.. mas tb não é a hora certa pra isso.. principalmente quando o Governo ta explodindo e despesa e não ta cortando nada.

BK117

Os MRTT podem muito bem ser utilizados para viagens longas presidenciais (e provavelmente vão, lembra do Temer chegando de 767 no G20?), mas há basicamente zero chances que qualquer uma das duas será um novo VC1, pois seria um desperdício de uma aeronave tão necessária a força (por estar dedicada quase exclusivamente à tarefa de transporte VIP) e, especialmente, porque o governo negou verba extra, e eles estão pagando do próprio orçamento (até onde entendi), e vão querer ela no setor operacional. Se a presidência quiser um novo VC1, imagino que terão que bancar dos próprios bolsos.
Abraços!

Henrique

Se fosse um país sério eu acreditaria nessa zero chance, mas Brasil né…..

Bardini

Caminho semelhante ao da Espanha, que comprou 3 A330 usados, para posteriormente assinar o contrato de conversão, que deve ser executado na planta da Airbus em Getafe. Quem sabe a FAB faça a conversão por lá também…

Last edited 4 meses atrás by Bardini
Jadson S. Cabral

Tem que ser lá, né? Dá pra fazer em outro lugar?

Last edited 4 meses atrás by Jadson S. Cabral
GFC_RJ

Só acho que a Espanha fez uma limonada da boa.
Comprou os aviões da Ibéria, empresa local que deveria estar precisando bastante de $$$ e ainda vão efetuar essas conversões nas instalações locais da Airbus.

Welington S.

Será em Getafe mesmo, Bardini. Assim como os que a Espanha fez.

BENTO

Saudações! Há Espanha comprou os A330-200 Ex Ibéria no final de 21,o primeiro convertido vai ser entregue em 2023! Será que os nossos vão ter que esperar na fila ? para serem convertidos ?

Jadson S. Cabral

Claro. Como qualquer outra coisa. O bom é que as aeronaves não precisam ficar lá esperando. Acho que dá pra ir suando até chegar sua vez, como transporte de pessoal mesmo.

Bento

Jadson bom saber que não precisam ficar no patio esperando. Ha fila no qual me referi, Em Getafe são 3 a330 para serem convertidos o último é para ser entregue em 2025 se não me engano

Welington S.

Lembrando que essa aeronave demora 18 meses para ser convertida em MRTT.

Bento

Saudações Welington ! 18 Meses é tranquilo será que tem outras fabricas da Airbus que faça essa conversão?

Jadson S. Cabral

Pois é. Essa capacidade é indispensável, ainda mais se considerarmos que não teremos uma força de caça tão grande. Uma força relativamente pequena, centralizada, mas moderna e com capacidade de levar a guerra até onde for necessária é muito interessante.

Tomcat4,3

Excelente notícia !!!

Vendéen

Bonsoir le Brésil,

Eu poderia estar errado.
O Brasil ter capacidade de reabastecimento de longo alcance para sua frota de aeronaves, incluindo o Gripen NG, não me parece um luxo.
Também como os espanhóis, a opção de converter A330s recentes (8 anos) para A330 MRTT (uma aeronave muito boa para este trabalho) me parece financeiramente sólida. A330/200s usados ​​não devem ser raros.
No entanto, você não deve ter pressa.
Li (não lembro onde) que converter um A330/200 para um A330 MRTT leva cerca de um ano e meio. Se alguém tiver alguma informação (?).

Boa noite a todos

Jadson S. Cabral

É a informação que vi até agora também. 18 meses

Gilson

Alguem poderia me esclarecer porque não adquirir o MRTT ja pronto, que eu me lembro os Ingleses, o ja ofereceram ao Brasil, ou seria melhor adquirir o avião em forma civil e depois transformalo em militar, falando a grosso modo. Ou o A330 MRTT, oferecido anteriormente ja esta absoleto, ou trasnformanto o avão civil em A330 MRTT, vai ficar mais barato? ou talves depois a FAB, pode esplicar melhor

Alexandre

Muito mais barato!

Fulcrum

Vai incremetar o 7 de setembro.

hitoera

De novo essa ladainha?!?! Será que dessa vez sai??

pedro freire

Para que, se temos KC-390? os aviõezinhos de caça da FAB são só para fazer exercícios, não temos inimigos fronteiriços, a não ser que queiram lamber as botas dos americanos e arrumar encrenca com a Venezuela.

Jadson S. Cabral

Pra arrumar encrenca com a Venezuela o KC-390 já seria suficiente. Você é tão burro que nem isso sabe

Marcelo Andrade

Agora sim!!!!

Maurício.

Essa lenga-lenga já se arrasta por uma década, entre mrtt usado dos ingleses, entre A330 convertido e entre Boeing 767 convertido em Israel, dez anos de blá blá blá e até agora nada!

Felipe Maia

Fui ver Getafe pelo Google e os pátios da Airbus estão com dois A-330 no forno para conversão. Em breve serão as brasileiras.

Capturar.JPG
Leandro Costa

Não serão duas das três Espanholas?

Tutu

Aos que estão comprando com os KC-767/767-MMTT/KC-46 aqui está um detalhe interessante.

Screenshot_20220127-202812_Chrome.jpg
Last edited 4 meses atrás by Tutu
Tutu

Comparando*

Felipe Maia

Uma dúvida que surgiu aqui agora olhando as fotos da aeronave na internet: impressão minha ou nenhum usuário fez opção por aquela “cargo door” lateral que permite acesso ao “main deck” para cargas de maior volume, como os MMTT da Colômbia?

Será que o “porão” da aeronave é suficiente para cargas maiores, tipo pallets? Qual será o padrão escolhido pela FAB?

Acho que uma conversão com “cargo door” e reforços estruturais seria bem mais cara, porém a aeronave ganharia uma versatilidade gigantesca. Caso contrário, poderá transportar apenas pessoal, combustível e carcas de menor volume.

Machado

Foi a melhor escolha para a FAB. Os americanos (Boeing) não tem tanta capacidade nessa área. São muitos problemas com seus reabastecedores. Escolha inteligente

Last edited 4 meses atrás by Machado
Heli

1-Tem muitos A332 com 15 a 20 anos de utilização, o que em se tratando de conversão para REVO é uma boa, que estão prestes a serem devolvidos pelos seus operadores.
2-Como a FAB nao utiliza o sistema de lança (usado pelos F-16 e F15, por exemplo) a conversão seria bem mais em conta.

Antonio Neto

Nesse link abaixo tem a lista de produção dos A330 a partir de 2014.
Dá pra ver os que estão ativos mas estacionados (parked) e os que estão armazenados.
https://www.airfleets.net/listing/a330-22.htm

Sergio Cintra

Opção do cliente:
Pode vir com a lança, mas com mangueira para cesto, fazendo 3 pontos de reabastecimento e ainda essa lança, aumentaria a distância do corpo principal e consequente diminuição de turbulência facilitando o reabastecimento dos KC’s e Casa 295 ( Campo Grande).

Sergio Cintra

Complementando a informação, estão descritos que as opções dos pods de reabastecimento serão 2 Cobham 905E e 1 805E ( que sai da fuselagem traseira e não via lança), conforme foto do site:

https://www.cobhammissionsystems.com/air-to-air-refuelling/hose-and-drogue-systems/wing-air-refuelling-pods/a330mrtt-refuelling-systems-datasheet/docview/

igor rodrigues

Estas aeronaves poderão ser usadas no transporte vip presidencial? nesse caso qual o alcance delas nesta configuração?

Jadson S. Cabral

Se comprarem o kit de transporte vip, sim, porque ele existe

Jota Ká

Nine Fingers aprova!
🙂

wilson

Parabéns à FAB! Uma ótima aquisição e que, após convertidos vão dinamizar, em muito, a utilização dos F39s. Apenas espero, sinceramente, que a parte da “conversão em MRTT” não fique só no papel e estas aeronaves designadas ao GTA.

Azor

Esta decisão é para enterrar de vez o KC-390 da Embraer.

SGT MAX WOLF FILHO

Parabéns para a Força Aérea Brasileira que está dizendo ao mundo que não vale a pena comprar o kc 390, afinal não era esse o motivo de aquisição pela força? Mais uma vez nossas forças armadas estão dando tiro no pé da indústria NASCIONAL ??????????????????

Jadson S. Cabral

Você nem escrever sabe kkkkkkkkk tô vendo o nível dos patriotas aqui

SGT MAX WOLF FILHO

Exatamente proposital o Nacional…..

Last edited 3 meses atrás by SGT MAX WOLF FILHO
Antropólogo

A graça de ler os comentários aqui, é ver um monte de leigos, se digladiando por um assunto que a eles não atrasa e não adianta a vida dos mesmos. Educação e polidez aqui, é algo inexistente, educação, muito menos.

Last edited 3 meses atrás by Antropólogo
Doug Venan

Pessoal, reproduzo comentário meu na matéria “Projeto-kc-x3-ministerio-da-defesa-autoriza-a-compra-pela-fab-de-duas-aeronaves-estrategicas-de-transporte” publicado em 11/05/2021 aqui no site, o qual para mim continua atual e valido: ” O avião ideal são a aquisição de A330-200F usados, a versão cargueira do A330, para uso imediato. Ele já possui a porta de carga do deck superior, que os A330-MRTT da RAF não possui e aparentemente também os MRTT de todas os outros países (não encontrei uma foto sequer na internet de um A330-MRTT com essa porta, talvez por que quase todos os operadores possuem outro transportador de carga de médio/grande volume estratégico, como o C-17), vejo como… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Doug Venan
Rommelqe

Li em 21 e reli agora! Ótimo post. Só acrescento um ponto a mais: Podendo permanecer 4:30 horas a 2000 km de Anápolis com uma quantidade da ordem daquela requerida para reabastecer duas vezes quatro Gripens, mesmo em questões táticas essas aeronaves representam um complemento importante em relação aos KC390; notar eventual necessidade de atender situações operacionais ao norte de Manaus (claro). Não substituem os KC390. Complementam. Ou, alguem aqui acha que seria possivel exigir que um MRTT possa pousar numa pista semi preparada de um pelotão de fronteira? Não esquecer que até transportar diesel para uso na unidade em… Read more »

Marcelo

Pelo andar da carruagem a FAB vai adquirir os A-330 e vai entregar para lockher Martin fazer a conversão para MTRR !!!

Últimas Notícias

Ucrânia diz ter derrubado mais um caça Su-35 da Rússia sobre a região de Kherson

“Hoje, 27 de maio, por volta das 14h00, um caça MiG-29 da Força Aérea das Forças Armadas da Ucrânia...
- Advertisement -