terça-feira, janeiro 18, 2022

Gripen para o Brasil

Alemanha volta a considerar a aquisição do F-35 e do Eurofighter ECR como possíveis substitutos do Tornado

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A Alemanha está novamente analisando o Lockheed Martin F-35 Lightning II Joint Strike Fighter e Eurofighter Electronic Combat Role (ECR) como possíveis soluções para seu requisito de substituição do Tornado.

Foi relatado em 8 de janeiro que a recém-instalada ministra da Defesa do país, Christine Lambrecht, havia dito ao chanceler federal Olaf Scholz que o F-35 anteriormente descartado e o ignorado Eurofighter ECR estavam sendo novamente considerados como substitutos para a aeronave Panavia Tornado Interdiction e Strike/Electronic Combat Reconnaissance da Luftwaffe

“O objetivo é esclarecer novamente se a compra da aeronave F-35 mais moderna poderia ser uma alternativa, e se o Eurofighter [Electronic Combat Role (ECR)] poderia também ser considerado para uma segunda alternativa para a frota de Tornado de combate eletrônico”, disse Lambrecht a Scholz segundo a Deutsche Presse-Agentur.

Cockpit do segundo tripulante do Eurofighter Electronic Combat Role (ECR)

FONTE: Jane’s

- Advertisement -

107 Comments

Subscribe
Notify of
guest
107 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings

Evidentemente, sob enorme pressão americana.
Pode acabar comprando alguns poucos para os EUA pararem de encher a paciência deles.
E olhe lá!

Reinaldo Deprera

A variável X é o elemento de pressão por trás do F-35.

Onde X é o estado da arte ou o Governo do EUA, dependendo de sua opinião ter um viés ideológico ou não.

Save Mickey!

Leandro Costa

Ao contrário de ‘alguns’, eu não acho que tenha tido muita pressão. Na verdade, eu acho que o Governo americano está é oferecendo o possível e o impossível em relação à facilidade de compra. Se por práticas comerciais agressivas alguns enxergam pressão governamental, então, que seja. Mas o fato é que ultimamente os EUA precisam cada vez mais da boa vontade e cooperação por parte dos alemães, então é bem capaz que a aquisição de F-35 ou de Super Hornets seja algo que ambos buscam ativamente. As opções alemãs nesse sentido são limitadas à três: Integrar armamento nuclear ao Typhoon,… Read more »

Chris

No maximo… Estao fazendo o que qquer vendedor faz !

Mas uma coisa eh certa… A Alemanha JAMAIS compraria os cacas, por pressao americana.

Ate mesmo o coitado do Brasil… Pode dizer NAO para o F-18, sem nenhum problema !!!

E olha que os americanos poderiam barrar o GRIPEN (que esta vindo ate com transferencia de tecnologia, que pode fazer da EMBRAER, uma concorrente para a industria americana) !

Last edited 7 dias atrás by Chris
Leandro Costa

Querer vender seu produto é absolutamente normal. Anormal é o Brasil, cujo Itamaraty e MD deveriam ser bem mais ativos em prospectar mercados para nossos produtos bélicos.

Agnelo

Sugiro q vc pesquise o quanto vendemos e pra quem vendemos o Tucano, o Super Tucano, o Astros II, munições etc etc E o Guarani já estaria operando em mais 2 países, em combate, se não fosse um antigo desgoverno.
Sds

Leandro Costa

Eu sei disso tudo Agnelo. Precisamos ser mais ativos do que isso.

Sensato

Ok mas prospecção é função de fabricante. A atuação governamental é de apoio ao fabricante dentro de alguns limites.

Leandro Costa

Não é função exclusiva, embora o fabricante obviamente tenha que fazer sua parte. O Itamaraty tem um papel fundamental nesse processo e infelizmente eu não vejo isso acontecendo de forma ativa.

Nonato

A turma do Maduro quer tomar o poder…

Elias

Governo mesmo de quem que acabou com a engesa ??? Querem que três anos de governo consertem “13” anos desgovernos ..

Leandro Costa

A Engesa? A Engesa quebrou por conta própria e isso lá por 1993. Governo do Itamar já. E na época simplesmente não tínhamos grana em caixa para salvar a Engesa, fosse o governo que fosse.

Thomaz Alves

Seguraaaaa o F-35!

Matheus

EUA é um baita país hein? Consegue forçar dezenas de países a comprar seu avião. Enquanto isso China e Rússia sonham com esse poder. rs

Slow

Esse são os patriotas que vão pra av paulista com a bandeira dos EUA ..

Pablo Maroka

I love you USA!

Chris

O que seria do site… Se nao tivesse o Toinho pra fazer o pessoal rir e mandar dislike ! heheh

Se nao compra eh porque o aviao nao presta… Se compra, eh porque eh pressao americana (Na Alemanha? kkk).

A proposito… O russo nao so frequenta as mais de 200 lojas do McDonalds por la e compra iPhone…

Como tbem a industria militar russa (incluindo SU-57)… Esta praticamente parada pela falta de componentes AMERICANOS (sancoes)…

Last edited 7 dias atrás by Chris
Antoniokings

Prezado

A questão da pressão americana para a compra desses aviões já foi publicada.
Se não me engano, aqui no site.

Chris

Chega de paranoia, Antonio !

Ate o Brasil… Pode dizer NAO para o F-18… Sem problema nenhum ! Eles poderiam barrar o GRIPEN… Que esta vindo ate com transferencia de tecnologia, que pode fazer a EMBRAER ser ate uma concorrente para os americanos.

Imagine a Alemanha… Que nem precisa deles pra quase nada !

Voce nao entende mesmo o que eh democracia, ne ? Nesse sistema, ate vc pode falar o que quiser !

Last edited 7 dias atrás by Chris
Antoniokings

Volta pra mundo real, Chris!
Alemanha vem sendo pressionada pelo EUA há um certo tempo com relação a esse avião.
A Alemanha já deixou claro que não tem interesse nele.
Ademais, os processos de licitação como da Suíça e Dinamarca estão sob suspeita justamente por causa da influência americana.
A questão é simples.
Os EUA estão forçando ao máximo a aquisição desse problema pelos seus aliados de forma a pulverizar os custos.
E mesmo assim, os problemas não se resolvem.

Chris

Pressao pra vender, qquer um faz… Normal ate no mercadinho da sua esquina ai ! Mas a Alemanha aceitar ?? kkkkkkkk

A questao do F-35 sao os custos de hora de voo ! Suas capacidades, nenhuma Forca Aerea contesta ! Ja sao mais de 700 entregues, milhares de horas de voo…

Licitacao ? Suspeita ? Seja bem-vindo a DEMOCRACIA… E isso tbem pode acontecer na Alemanha, e os politicos de la sabem disto… Sob pena de demissao, perderem eleicoes e processos !

Por aqui tbem, se investiga a compra dos GRIPENS !!!

Last edited 7 dias atrás by Chris
Leandro Costa

Incorreto. A Alemanha expressou preferência pelo F-35. Depois expressou preferência por solução interna. Depois expressou preferência por uma solução mista. Agora continua expressando essa opinião, mas o F-35 voltou à baila. Não por pressão americana, mas acho que porque simplesmente estão ficando sem opções. Bota no campo de pesquisa aqui do site ‘Alemanha F-35’ e vai de boa. Eu apostaria em F-35’s + Typhoon ECR como solução à ser adotada. E a escolha do Typhoon nessa equação é simplesmente para manutenção de empregos e linha de produção aberta, porque o F-35 seria capaz de fazer tudo que o ‘ECR’ faria.… Read more »

Antoniokings

Coloque no campo de pesquisa F-35 – Dinamarca – corrupção.

Em dinamarquês.
USA sollen dänische Kampfjetbeschaffung beeinflusst haben
Der US-Geheimdienst hat laut Medienberichten Druck ausgeübt, damit sich Dänemark für den amerikanischen Jet entscheidet.
Donnerstag, 03.12.2020, 13:02 Uhr

Traduzindo:

Suspeita de espionagem na Dinamarca
Diz-se que os EUA influenciaram a aquisição de caças dinamarquesesSegundo relatos da mídia, o serviço secreto dos EUA exerceu pressão para que a Dinamarca optasse pelo jato americano.

Leandro Costa

Então há algo de podre no reino da Dinamarca? Que investiguem e que punam aqueles que forem condenados. Se algum for encontrado, afinal de contas é uma ‘suspeita.’

Mas estamos falando de um país ao Sul da Dinamarca. Alemanha.

Andre

Talvez vc não tenha percebido que o assunto deste post é a Alemanha.

Flanker

Leandro, Agnelo, André e outros….o problema do toinho é que ele enlouquece e fica furioso quando vê noticias assim. Pensamento do toinho:
“Como Pode? Os alemães estão me traindo! Eu tinha certeza que eles não iriam comprar o F-35! Já não basta a Dinamarca, a Suíça, a Finlândia, etc, terem me traído e feito eu morder a língua? Assim não dá!!”

Emmanuel

Toin, Trump fez pressão na Alemanha para melhorar suas forças armadas e contribuir mais com a Otan. Não só a Alemanha como os demais países europeus que fazem parte do bloco. França e Alemanha fizeram beiçinho, mas aí já é um problema deles. A Alemanha já usou F-86 e Tornado. Este último nem lembro se está em operação. Não é de hoje que eles usam caças estrangeiros. Quanto ao F-35, acho válido depois do que aconteceu com o Typhoon. “Todo mundo tava dentro e depois um monte pulou fora.” Não dá pra confiar em europeu, principalmente em francês, logo, entre… Read more »

Leandro Costa

Usaram T-6, T-33, SeaHawks, F-84F, T-37 F-86 (na verdade, Canadair CL-13’s), Atlantique, F-104, Canberra, Noratlas, C-130, G.91, Fouga Magister, F-4F, CH-53, 707, Pilatus, T-38, Dauphin, Alouette, Puma, Super Puma, Lynx, Sea King, UH-1D… a lista é bem grande e dá para ver boa predominância de aeronaves dos EUA e França.

Antoniokings

São realidades bastante diferentes.
1º) Que a Alemanha estava (está) sob ‘ocupação’ americana, portanto, nada mais natural que usar equipamento americano (como o Iraque);
2º) Que existia a ameaça concreta de um vizinho poderoso, no caso URSS.
3º) Que a ‘ameaça’ hoje está se tornando (ou já se tornou) a maior potência do Mundo e tem estreitos laços com ela. As duas tem um enorme e crescente relacionamento econômico;

Portanto, nada mais natural do que a Alemanha se afastar dos desvarios americanos e procurar seus próprios meios, como ela está anunciando e fazendo.

rui mendes

Outro.

Leandro Costa

3) Rússia? Maior potência do Mundo? HAHAHAHAHAHAHAHAHA

Antoniokings

‘Manuzinho’

Dissestes tudo.
Pressão para aumentar gastos militares.
Esse avião já foi rejeitado pela Alemanha há cerca de um ano e agora volta {a baila
Se é que vai sair algo daí

ALEMANHA REJEITA CAÇAS NORTE-AMERICANOS F-35

Leandro Costa

Pois é, mas não. A pressão na verdade vinha da França e da Espanha. Vinha. Adquirir o F-35 punha em risco a participação Alemã no FCAS, mas com os contratos assinados, recursos definidos, e a não-certificação do Super Hornet para uso das B61-12, a aquisição dos F-35 para a Alemanha (que reforçou seu comprometimento nuclear para com a OTAN agora em novembro de 2021 com o novo governo) se torna muito possível. A maior pressão existente agora é a pressão interna para a contínua geração de empregos no programa Typhoon, que por si só já foi bastante abordada com o… Read more »

Satyricon

Leandro, é bem por aí, mas não somente isso.
Essa evolução do Thyphoon é vista como uma plataforma desenvolvedora de tecnologias que serão cruciais ao programa FCAS.

EduardoSP

Exatamente. A opção F-35 voltou porque o F-18 não foi homologado para lançar a B-61-12, e a Alemanha dispõe de 20 artefatos desse modelo para utilizar dentro das regras da OTAN.
Mas a compra dos F-18 envolveria também a aquisição de “Growlers”. Caindo os F-18 acho que seria possível uma solução dupla, F-35 + Typhoon ECR.

Emmanuel

Verdade.
Mas acho que vai pesar a questão do desenvolvimento de um caça europeu de 5ª geração. A Alemanha está igual gato escaldado. A melhor opção seria desenvolver seu próprio caça, mas com os atuais parceiros, não sei não…

Wellington

Qual seria então o caça apto a lançar as armas nucleares da OTAN? Na sua cabeça talvez algum modelo russo ou chinês.

rui mendes

Não sabes dizer nada com nada.

glasquis7

Volta pra mundo real…”

Qual mundo real?… O teu, o meu, o deles???

Pelo que tenho visto todos temos o nosso “próprio e particular mundo real”.

Agora é só escolher

Andre

Você falar em voltar ao mundo real? Que piada….

Se a Alemanha comprar é prq não existe nada melhor no mercado. No mundo real os EUA escolhem quem pode comprar e quem não pode.

Você deve estar babando em algum Faberge estragado.

Heitor

E pressão sim pressão para para usar um caça feito ao redor da b61 para aliados da Otan, Alemanha não comprar mesmo que pequeno número é uma mal propaganda .

Teropode

Poste o link com a reportagem , please !

Nonato

E dai?
O que você tem com isso???

Flanker

Uma pressão “enorme”!! Se os alemães não comprarem, os EUA vão fazer o que? Retirar suas tropas e fechar suas bases na Alemanha? Ora, por favor….troca o disco….

Jagdverband#44

Mais um daqueles micro países sem peso algum optando pelo 35, uma lástima kings.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER

Como se a Alemanha desse importância para pressão americana… o Plano Marshall acabou faz tempo, os empréstimos já foram inclusive pagos, inclusive com as indenizações de guerra!

Sendo que a Alemanha foi um dos países líderes na criação da União Europeia e consequentemente de programas como o Eurofighter.

Você está confundindo a Alemanha com o Paquistão ou com o Cazaquistão, estes sim, prestam contas de tudo o que fazem para China e Rússia, respectivamente…

Antoniokings

ALEMANHA REJEITA CAÇAS NORTE-AMERICANOS F-35

Soa bastante estranho.
Rejeitar em novembro de 2020 e cogitar agora.
Apenas cogitar.
Não?

Leandro Costa

Opa!

https://theaviationgeekclub.com/german-air-force-chief-fired-for-supporting-f-35/

De onde será que realmente vem a pressão? Hmmmm…

https://www.defensenews.com/opinion/commentary/2019/02/08/german-f-35-decision-sacrifices-nato-capability-for-franco-german-industrial-cooperation/

Mas será que…

https://www.aerotime.aero/29911-germany-f-35-tornado-nuclear

É… acho que ainda tem muito o que rolar. Mas conhecendo a Alemanha, a França, os EUA e a OTAN, não é muito de se estranhar o desenrolar do que está acontecendo.

Antoniokings

Vai entender o motivo do ‘Chefe’ da Força Aérea preferir, né?

Leandro Costa

Ele foi bem claro. Até você consegue entender:

“The Luftwaffe considers the F-35’s capability as the benchmark for the selection process for the Tornado replacement, and I think I have expressed myself clearly enough as to what the favourite of the air force is,” Gen Müllner told last November.

glasquis7

Quem rejeitou foi o parlamento alegando que os F 35 não fariam muito sentido voando junto aos Typhoon pois estes últimos revelariam a sua posição, anulando o fator furtividade.

Mas, por questões técnicas, os oficiais alemães querem o F 35.

Teropode

Sua memória seletiva deficiente ignorou todo contexto da ótima matéria postada aqui no blogue , vc esqueceu que ele foi o escolhido pelos militares , questões políticas e o acordo com afranca melou naquele momento …..

Luís Henrique

A Alemanha tinha “decidido” que iria adquirir 30 SH + 15 Growler. São 45 caças da Boeing, 45 caças americanos.
Agora a nova ministra, acertadamente parece querer mudar para 30 F-35 (bem mais moderno que o SH) e 15 Eurofighter ECR (uma nova versão do EF que será feito na Alemanha).

Ou seja, caso essa revisão seja aprovada, a Alemanha vai REDUZIR a compra de caças americanos de 45 unidades para 30.

E o sr. acha que isso é pressão do governo americano?

Plinio Jr

Perfeito Luis, os alemães nesta jogada conseguem ter um vetor com capacidade nuclear e moderno (F-35) e atendem ao consórcio Eurofighter da qual eles (alemães) fazem parte colocando uma encomenda por caças novos, dizer que isto é pressão americana é viver em outra dimensão …

Jad Bal Ja

Hahahaha…. Gzuis… cara vc é cômico demais.

Nonato

Central moscovita de desinformação e perturbação da ordem…

Jacinto

A função do Tornado na Alemanha não era apenas a de guerra eletrônica; ele também transportava a bomba nuclear tática B-61.

Reinaldo Deprera

B-61 na Luftwaffe? Acho que não em.

Leandro Costa

Reinaldo, a Alemanha não possui armamentos nucleares, mas suas aeronaves tem que ser capazes de operá-las (é uma das cláusulas na participação alemã na OTAN).

Reinaldo Deprera

Entendi. Vlw

Chris

E o F-35 ja esta capacitado para disparar misseis nucleares !

Leandro Costa

Bombas. Não mísseis.

Chris

Valeu pela correcao !

Jacinto

Há B-61 dos EUA na Alemanha sob o esquema de compartilhamento de armas nucleares.

Reinaldo Deprera

Entendido 🙂

Guizmo

Opa, sim senhor. A base norte-americana de Ramstein tinha em seu arsenal. A Alemanha sempre teve em seu território bombas nucleares táticas, de posse USA mas de uso Luftwaffe

Leandro Costa

Eis o ‘X’ da questão. O comprometimento alemão para com a OTAN inclui que aeronaves alemãs tenham capacidade de serem armadas com armamento nuclear. O Tornado teve esse armamento integrado, mas o Typhoon não foi. Acredita-se que será extremamente caro fazer essa integração, daí a opção por se comprar ou o F-35 ou o F/A-18E/F que já tem o armamento integrado. No governo Merkel, a balança pendia para o Super Hornet, mas com a diminuição exponencial dos custos de aquisição, e provavelmente de operação dos F-35, este pode ter se tornado mais viável. É exatamente o que os alemães estão… Read more »

Jacinto

Acho que a crise criada pela Rússia na Ucrânia, com ameaças de usar armas nucleares táticas também deu um empurrão na ressurreição da possibilidade do F-35 ser vendido para a Alemanha. A realidade é que a força aérea alemã preferia o F-35, como declarou um general que acabou exonerado pela declaração. Mas, como você pontuou, a Merkel preferiu ignorar os profissionais das armas para obter uma solução política de compromisso. Mas a realidade se impôs, e se a Alemanha quer continuar a ter armas nucleares compartilhadas, ela precisa ter um vetor entrega que tenha credibilidade, até porque uma dos pontos… Read more »

Leandro Costa

Isso aí. Se quiserem arranjar um culpado para pressionar a Alemanha à adquirirem o F-35, podem culpar o Putin por isso. A possibilidade de um confronto envolvendo a OTAN na Ucrânia estando na mesa certamente diminui o tempo que a Alemanha julgava que tinha para desenvolver o FCAS.

Leandro Costa

Aliás, errata. A B-61-12 NÃO está integrada ao Super Hornet e nem há planos para fazê-lo. Portanto as únicas aeronaves táticas integradas à essa bomba são os F-35A, F-16C/D e F-15E.

Portanto ou torram a grana para integrar ao Typhoon, ou compram F-35. Duvido que a Alemanha considere F-16’s e F-15’s.

Jacinto

Outra importante questão é a política interna alemã. A Angela Merkel deixou esta questão em banho maria porque era sabido que ela iria deixar o cargo de Chanceler e a manutenção da armas nucleares dos EUA em território alemão chegou a fazer parte do debate político, na medida em que o partido verde – que chegou a liderar as pesquisas de opinião pública – tem um histórico negativo em relação a esta questão. Se o novo governo resolvesse abandonar o acordo de compartilhamento nuclear a Alemanha teria várias opções para substituir o Tornado. Contudo, passada as eleições, o novo governo… Read more »

Leandro Costa

Concordo totalmente Jacinto. Inclusive a Alemanha jogou para ganhar tempo. Quando primeiro aventou a possibilidade de aquisição dos F-35, quem fez pressão (e muita), foi a França, porque havia uma percepção dos Franceses que, se a Alemanha optasse pelo F-35, ela abandonaria o FCAS. Mas agora que os aportes financeiros para a continuação do programa FCAS já foram feitos, a França está apaziguada em relação à isso, e a Alemanha pode adquirir o F-35 sem causar controvérsia com o parceiro Francês. Ao mesmo tempo, acredito que o próprio EUA, depois da pernada do AUKUS, atue de forma à arrefecer qualquer… Read more »

Luís Henrique

Na verdade não sei se é tão caro mas os americanos disseram que demoraria de 3 a 5 anos. E os Tornados dão baixa em 2025. Portanto não tem timing para isso. Políticos alemães descartaram o F-35 no ano passado só para agradar a BID e a parceria com a França no FCAS. Pois, caso a Alemanha adquira o F-35 ela pode decidir mais adiante que nao compensa pagar bem mais no FCAS e adquirir mais unidades do F-35 no lugar. Existe um medo da indústria da Alemanha mudar de vez para o F-35 e abandonar o FCAS. Por isso… Read more »

Omaha

Em 2017 oficiais da Força Aérea Alemã já demonstravam preferência pelo F-35 e só não compraram por pressão da França e da Airbus, dizer q essa reconsideração é lobby americano é desvaneio de quem conseguiu a senha do wi-fi do manicômio, mas é digno de nota q os alemães aparentemente resolveram reassumir o seu MoD, primeiro comprando o P-8 a contragosto dos franceses e agora reconsiderando o F-35.

Antunes 1980

Alemanha com certeza vai de F-35.
Uma pena eles traírem a Airbus.

A médio prazo a Alemanha não possui nenhuma ameaça que justifique, não esperar 10 anos pelo FCAS.

O Thyphoon vai continuar operando de forma eficaz até meados de 2040.

Muito lobby e pouca racionalidade nesta decisão de adquirir os F-35.

Last edited 7 dias atrás by Antunes 1980
Teropode

Bobajada imensa , o FCAS só entra em operação daqui a 20 anos , não fale besteira .

Antunes 1980

First flight
Planned for 2027
Introduction
Planned for 2040

Flanker

Ah, sim….não são 20 anos, são 18. Baita diferença…hehehehe

JT8D

O F-35 é o novo F-104

Teropode

Sim, sim ,sim !

Bardini

A aeronave que eles precisam é o F-35, só não saiu ainda por pressão interna…
.
Essa versão do Typhoon precisa ser projetada, construída, certificada e por fim, ser colocada para rodar de fato, sem restrições. Isso leva tempo e tempo é o que a Alemanha não tem sobrando, para substituir os Tornados.

Last edited 7 dias atrás by Bardini
Leandro Costa

Eu concordo, mas ainda acho que vão investir nessa versão do Typhoon assim mesmo e provavelmente utilizá-los ao lado de F-35’s que podem vir à adquirir, mesmo sabendo que o F-35 poderia fazer a mesma tarefa.

Bardini

Corre o risco de acontecer algo semelhante ao que aconteceu no caso do Poseidon.
.
Comprar F-35 como “stop-gap”, falando que o FCAS passará a cumprir a missão no futuro, é fácil de justificar e segue a linha do que foi feito no MAWS…

Leandro Costa

Não duvido nada, Bardini. Podem comprar uma quantidade pequena para agradar à gregos e troianos, e acabar ficando nisso mesmo ad eternum. É algo que deixaria a França bastante P da vida, então vai contar bastante o quanto a França consegue articular isso junto ao Parlamento Alemão.

Jacinto

O plano da Merkel era a de comprar F-18 dos quais 15 (salvo engano meu) seriam Growlers. Se este número for confirmado (15 aeronaves de guerra eletrônica) é difícil justificar economicamente o desenvolvimento de uma nova variante do Typhoon para um pedido tão pequeno.

Leandro Costa

Acho que é isso mesmo, Jacinto. Por isso acredito que a maior pressão seria interna mesmo. Daí a possibilidade de alteração no número de pedidos no caso do ECR. Enfim, é meio que uma bagunça. E uma resposta minha um pouco mais detalhada está presa na moderação, claro Heheheheh

Bardini

Para SEAD e DEAD, não teria muita justificativa para se desenvolver essa versão do Typhoon. O F-35A é um monstro nessas missões.
.
Os italianos, por exemplo, estão substituindo seus Tornado ECR por F-35A.

Plinio Jr

Olá Bardini ,

O F-35 ainda não possui capacidade total para SEAD , tanto que a USAF pretende desenvolve-lo apartir deste ano de 2022, conforme fonte abaixo e vi em outras fontes tbm.

DoD launches F-35A DEAD/SEAD retrofit (janes.com)

Concordo contigo que o F-35 seria um vetor mais indicado para função do que o Typhoon, mas com certeza dentro da Alemanha haveria pressões para compra de EF-2000 nesta versão por questões lógicas pelo pais ser um dos participantes do consórcio de fabricante local do mesmo.

Thomaz Alves

Typhoon + F35 é uma excelente dupla, um complementa o outro.
O F-35 já é um sucesso, imagina no final da década com uma enorme quantidade de F-35 produzidos…. O custo operacional ainda irá diminuir muito.

Nelson Junior

E de repente como num passe de mágica, o caça que todo mundo dizia que não prestava se torna o melhor e mais desejado do mundo como os Americanos haviam prometido…
Os EUA de longe são os que produzem os melhores caças !!!
Mas a “mídia” tenta de todas as maneiras desmerecer, uma pena…
E enquanto isso os super pica das galaxias Sukois e Migs nem os que já operam querem mais (India, Malasia, Etc…)

SteelWing

Era melhor a Alemanha investir essa grana no FCAS

Last edited 7 dias atrás by SteelWing
Leandro Costa

A grana do FCAS já está garantida. Caso contrário a França estaria esperneando.

Paulo

Quem leva sua defesa a sério quer o melhor, nada mais.

Vítor Hugo Rodrigues Horta

Vai ficar no meio a meio, uma quantidade do F35 e outra igual do Eurofighter. Um caça de 5ª geração e outro para manter viva a indústria de caças europeus e seus empregos. Simples assim.

Andre

Sem novidades, é o que existe de melhor no mercado. Quem pode compra.

Vendéen

Bonsoir le Brésil, No preâmbulo: O resultado das eleições alemãs mudou um pouco a situação em relação à substituição (urgente) do Tornado. Em suma, como muitas vezes lol. Por outro lado, nada mudou no conceito dos acordos de dissuasão nuclear no âmbito da OTAN. Em novembro passado, o chefe de gabinete da Luftwaffe (gral- Karl Müllner) não escondeu sua preferência pelo F-35A para substituir os antigos “caminhões-bomba” Tornado do vetor atual. No entanto, não devemos esquecer que a Alemanha tem cerca de vinte B-61 sob a responsabilidade dos Estados Unidos no âmbito da OTAN. Estas bombas disponibilizadas devem necessariamente ser… Read more »

Kemen

Esta opção do F-35 provocada pela possivel desativação dos Tornado que tinham capacidade para bombardeio nuclear. O F-35 vem sendo analisado porque o Eurofigther com capacidade nuclear seria uma nova versão exclusiva para a Alemanha a ser desenvolvida que iria demorar ainda alguns anos para estar disponível além do seu custo.
O que parece estranho é que o Rafale tem essa capacidade, mas talvez exista algum problema que desconheço. Anteriormente analisaram também os Straight Eagle e o Super Hornet, quanto a este ultimo afirmou-se que não seria desenvolvido para isso.

Jacinto

Kemen, o Rafale tem capacidade nuclear, mas para operar as armas nucleares francesas. Ele não é certificado para operar armas nucleares americanas, que são as que a Alemanha opera.

Kemen

Foi descartada então a possibilidade de integração nos Rafale. Talvez seja pelo sigilo tecnológico em relação a esse tipo de arma que cada pais tem…

Jacinto

Acho que esta certificação não foi nem cogitada. Os franceses não precisam dela, e os países que compartilham a B-61, ou operam o F-16 que já é certificado ou operam o Typhoon. Neste último caso, se for para custear a certificação, faz mais sentido custear no Typhoon do que comprar Rafales que também teriam de passar pelo processo de certificação.

Vendéen

Bonjour Jacinto, Isso mesmo, está tudo dito. Se você estiver interessado no componente aéreo da dissuasão nuclear francesa ou força aérea estratégica (FAS): Exército aéreo e espacial. -Um único esquadrão é qualificado como vetor nuclear. O 4º esquadrão de caças em Saint-Dizier (BA 113). Sua composição atual: 1/4 Esquadrão Gascogne. Esquadrão 2/4 La Fayette. Um esquadrão de transformação em 3/4 da Aquitânia Um esquadrão de apoio e suporte técnico. O conjunto inclui cerca de 50 Rafale B. Marinha: Força Aérea Naval Nuclear (FANu) 3 flotilhas (11F-12F-17F) são qualificadas como vetores nucleares. O conjunto inclui cerca de 28 Rafale M. Todos… Read more »

Jacinto

E me parece que a capacidade nuclear do Rafale + capacidade Nap-of-the-earth foram importantes diferenciais no negócio do Rafale com a Índia.

Vendéen

Não sei se os índios vão usar seu Rafale como vetor nuclear.
Caso contrário, com o radar RBE2-AESA, o Rafale tem a possibilidade de voar em altitudes muito baixas “vôo de baixo nível”, portanto, seguir as formas do relevo o mais próximo possível (capacidade de radar para monitoramento automatizado do terreno).
Se não me engano, os Indian Rafales são a versão F3-R mais as opções solicitadas (?).

Boa tarde

Teropode

Quando falaram que iriam produzir F35 com especificações diferentes para atender um cliente particular eu cravei Alemanha , kkkkkkk, a arte da dedução senhores , isto é pra poucos e eu particularmente sou bom nisto . Observei 3 detalhes : Pela empolgação da Lockgeed o cliente seria de primeira grandeza , descartei Rússia e China por questões políticas , 2 .Ao dizer que seriam F35 com modificações especiais eu imaginei vetores para realizar ataques com bombas nucleares e 3 . Observando esta condição , observei que só a Alemanha carece de um vetor de última geração , capaz de penetrar… Read more »

Maurício.

Toda essa lenga-lenga para os alemães tentarem barrar um país que já está falido segundo alguns “entendidos”… Não vejo essa urgência toda em substituir o tornado para lançarem as nukes, alguns caças americanos em solo alemão cumprem a mesma função se algo de muito urgente acontecer nos próximos anos até os alemães decidirem o que fazer, de um lado a incompetência alemã de já não terem integrado a nuke no Eurofighter, juntando com o forte lobby americano, de outro lado, a pressão interna para manterem a linha de produção e empregos locais com o Eurofighter, cada um vai “puxar a… Read more »

AZOR DE TOLEDO BARROS FILHO

A performance e confiabilidade dos F-35 vão melhorando a cada nova versão. Acredito que vá se transformar em sucesso como ocorreu com os F-16.

Luiz Trindade

Fora a chatice de discutir ideologia dos fundamentalistas de cada lado (Direita vs Esquerda) a Alemanha tem de ver o que realmente atende suas necessidades e o que pode ganhar com isso. Investir no “EuroFighter” e conseguir expertise ou comprar um pacote pronto como F-35. A decisão cabe aos alemães e ninguém mais. Que decidam o melhor para eles!

Deutschland retten

Últimas Notícias

Chile quer comprar aeronaves britânicas E-3D Sentry ‘AWACS’ aposentadas

Uma fonte disse ao UK Defense Journal que o Chile está procurando comprar “mais de uma” aeronave E-3D aposentada...
- Advertisement -
- Advertisement -