segunda-feira, maio 23, 2022

Gripen para o Brasil

Programa Rapid Dragon de sistema de arma paletizada da USAF destrói alvo após lançamento de um MC-130J

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

EGLIN AIR FORCE BASE, FLÓRIDA (AFRL) – O Programa Rapid Dragon da Força Aérea dos EUA, uma campanha de experimentação acelerada liderada pelo escritório de Planejamento Estratégico de Desenvolvimento e Experimentação da Força Aérea (SDPE), concluiu com sucesso seu teste de voo final em 16 de dezembro na Base Aérea Eglin, na área de testes sobre a água.

O teste de voo marcou uma série de 2 anos e culminou em um tiro real de um míssil de cruzeiro de inventário atual armado com uma ogiva de combate. O Rapid Dragon demonstra a capacidade de empregar armas usando procedimentos de lançamento aéreo padrão de aeronaves de carga usando o Sistema de Arma Paletizada Rapid Dragon.

O nome do programa é derivado de uma catapulta de besta projetada há mil anos pelos militares chineses, que lançava várias setas de besta com o acionamento de um único gatilho, causando destruição em exércitos a distâncias enormes. Esses dispositivos letais eram chamados de Ji Long Che – Carros de Dragão Rápidos. Hoje, o conceito do Rapid Dragon está mudando o jogo novamente, desta vez como um sistema de entrega aerotransportada para armas da Força Aérea dos EUA. E, como seu homônimo, essas munições paletizadas prometem liberar poderosas salvas em massa sobre adversários distantes.

Durante o teste de dezembro, um MC-130J com uma tripulação de voo operacional do Comando de Operações Especiais da Força Aérea, recebeu novos dados de alvos durante o voo, os quais foram então encaminhados para o veículo de teste de voo de mísseis de cruzeiro (FTV). O recebimento a bordo do Sistema de Gerenciamento de Batalha agnóstico da aeronave e o upload dos novos dados de mira para o FTV foi uma conquista inédita com um míssil de cruzeiro real.

Uma vez dentro da zona de lançamento sobre o Golfo do México, a tripulação do MC-130J lançou um sistema de lançamento Rapid Dragon de quatro células contendo o FTV e três simuladores de massa, que foram sequencialmente liberados da caixa de lançamento paletizada enquanto estavam sob o paraquedas. A separação segura da caixa de desdobramento e a eliminação de conflitos da arma foi demonstrada usando um método de desdobramento não convencional (orientação vertical do nariz para baixo). Imediatamente após o lançamento vertical, o FTV desdobrou suas asas e cauda, ​​alcançou controle aerodinâmico, ligou seu motor, realizou uma manobra de pull-up motorizada e prosseguiu em direção ao seu alvo recém-designado. O míssil de cruzeiro destruiu com sucesso seu alvo no momento do impacto.

A próxima etapa do Programa Rapid Dragon será um teste de tiro real com um míssil de cruzeiro de um C-17 na primavera de 2022, demonstrando as capacidades agnósticas de aeronave do Sistema de Arma Paletizada. Vale ressaltar que a nova metodologia de redirecionamento desenvolvida pela equipe do Rapid Dragon foi projetada para ser transferível para outras plataformas de ataque e carga, aumentando potencialmente a letalidade dessas aeronaves. Por último, um programa subsequente examinará a expansão do portfólio de carga do Rapid Dragon para incluir sistemas de armas adicionais e recursos de efeitos múltiplos, bem como continuar a maturação do sistema, levando-o de um protótipo em desenvolvimento a um protótipo operacional nos próximos dois anos.

“Este tipo de campanha de experimentação, que aborda lacunas de capacidade e demonstra esforços transformadores, nos ajuda a moldar os requisitos futuros e reduz o cronograma para o campo”, disse o major-general Heather Pringle, comandante do Laboratório de Pesquisa da Força Aérea, acrescentando “Esta abordagem, em última análise, permite uma rápida alternativa de campo para prazos de aquisição longos tradicionais.”

Além do SDPE e do AFSOC, os participantes da demonstração incluíram o Naval Surface Warfare Center-Dahlgren; Centro de Aplicação de Munições Standoff; Lockheed Martin Mísseis e Controle de Tiro; Systima Technologies; Safran Electronics & Defense, Parachutes USA e R4 Integration, Inc.

A agilidade e a colaboração permitiram que esta equipe do governo/indústria passasse de um teste de projeto a um teste de voo em nível de sistema em 10 meses, seguido por um tiro real cinco meses depois. Durante os últimos cinco meses, o Rapid Dragon conduziu cinco testes de voo em nível de sistema usando três aeronaves diferentes (MC-130J, EC-130SJ e C-17A).

“O Rapid Dragon é um excelente exemplo de uma parceria governo/indústria que adota essa mentalidade de aceleração, construindo uma comunidade de especialistas no assunto e executando uma campanha de experimentação agressiva, mas bem pensada,” disse o Dr. Dean Evans, da Gerente do Programa Dragon Rapid do SDPE. Esse sentimento foi repetido por Aaron Klosterman, Chefe da Divisão de Experimentação e Prototipagem do SDPE, quando disse: “Esta conquista é uma prova do que uma equipe ágil da Força Aérea dos EUA e da indústria pode fazer quando tem poderes para fazer negócios de maneira diferente.”

Os experimentos bem-sucedidos do Rapid Dragon pavimentam o caminho para que as plataformas de mobilidade dos EUA e aliadas aumentem drasticamente os disparos disponíveis para um comandante combatente colocar mais alvos adversários em risco.

“O Rapid Dragon foi capaz de acelerar o desenvolvimento através da construção de uma equipe ampla e forte. Estávamos comprometidos com uma cultura de ‘teste com frequência/aprenda rápido’, dedicada a experimentar com frequência e assumir riscos calculados. Além dos MAJCOMs e do Estado-Maior da Aeronáutica, a equipe do Rapid Dragon incluiu as comunidades de Teste de Desenvolvimento (DT) e Teste Operacional (OT), os escritórios do programa de aeronaves e armas e os planejadores de missão. Esta colaboração desde o início simplificou o processo e acelerou o desenvolvimento, envolvendo grupos desde o início do programa que normalmente não são incluídos nos estágios iniciais, e isso fez toda a diferença”, acrescentou Evans.

FONTE: Air Force Research Laboratory

- Advertisement -

118 Comments

Subscribe
Notify of
guest
118 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Adaime

Forma barata e criativa de entregar a mercadoria.

Antoniokings

Só que muito provavelmente, em uma guerra de larga escala contra outra superpotência, o avião será alvejado e derrubado.

Bosco

Um JASSM-XR tem 2000 km de alcance. Um C-130 orbitando a 500 km dentro de território amigo poderá atingir alvos a 1500 km da linha de frente.

Jagdverband#44

Tu não desistiu ainda?
Jogar água no mar…

Antoniokings

Ele é persistente.
Os americanos vão desistir dos mísseis hipersônicos antes.
kkkkkk

Antoniokings

A 2.000 km de distância, não precisa de um ‘engradado’ de mísseis, né?
Tão criando ‘causo’.

Antoniokings

Além do mais, já estou vendo um C-130 voando 500 km dentro do território russo ou chinês.
Fala sério!

Maurício.

Antoniokings, nesse seu caso você colocou o Hércules 500 km já dentro do território inimigo, mas o Bosco deu um exemplo onde o Hércules estaria 500 km dentro do território de um aliado, nesse caso do Bosco, se o objetivo/alvo estiver dentro desses 1500 km será uma vantagem americana né? Claro, simplificando as coisas no máximo.

Antoniokings

Prezado Maurício.

Só é interessante analisar qual o motivo de se instalar mísseis desse modo para se disparar de tão longa distância.
Não seria mais prático e preciso dispará-los da maneira tradicional com os artefatos presos na fuselagem?
Já li reportagem sobre um F-15 carregando 5 misseis desse tipo.
Creio que isso seja um experimento que como milhares de outros durante a História não tiveram aplicação no Mundo real.

Maurício.

Antoniokings, agora eu entendi seu ponto de vista, que não é necessariamente contra o míssil, e sim com esse modo meio “gambiarra” certo?

Antoniokings

Preciso!
É isso mesmo.

SDS

carvalho2008

Mestre Antonio Kings, gambiarra é aquilo para o qual voce não estava preparado e planejado, improvisa e implementa….

Desenvolvimento planejado e implementado para previamente implementar, é doutrina…

Bosco

Maurício, O sistema de lançamento de armas “paletizadas” extraídas por paraquedas já é adotado há décadas. O C-130 por exemplo já lançava bombas BLU-82 há muito tempo, desde o Vietnã. Atualmente é a única aeronave capaz de lançar a MOAB. *Já houve proposta de se lançar mísseis Minuteman por C-5. A inovação no caso é lançar mísseis motorizados de longo alcance com capacidade stand-off , de modo a que o conceito possa ser útil contra um inimigo de alta capacidade em um conflito simétrico de alta intensidade. Esse é só um exemplo onde parece ser um míssil da família JASSM… Read more »

Maurício.

Bosco, quando eu vejo o Irã lançando bombas pela rampa do Hércules, quando eu vejo o Brasil lançando a trocano pelo Hércules, quando eu vejo a Índia fazendo lançamento de bombas pela rampa do An-32, eu vejo tudo isso como uma “gambiarra” já que a função dessas aeronaves não é essa, mas se funciona, é isso que importa, se você quer levar de B-1 ou de Hércules, tanto faz, desde que as bombas/mísseis atinjam o alvo, os próprios argentinos usaram o modo “gambiarra” “transformando” um Hércules em “bombardeiro”, acho que você entendeu meu raciocínio, a gambiarra não está necessariamente no… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Maurício.
Nonato

Há muito tempo imagino um KC 390 sendo utilizado como transportador de mísseis. Em vez de um SU 34 ou B 1, B 2, TU 160, você tem um avião “convencional”, com grande capacidade de carga (e logicamente muitos mísseis), geralmente mais baratos ou que já existem para outras missões que podem ser usados como lançadores de mísseis. Aviões de caça tem geralmente três características: Agilidade e velocidade para escapar do inimigo, sensores para localizar o inimigo e mísseis para destruir alvos em terra, no ar ou no mar (caças transportam poucos mísseis). Esse conceito dragao rápido visa levar mais… Read more »

carvalho2008

gambiarra é quando voce improvisa sem previamente testar, sem estatisticas consistentes de eficacia…

doutrina é quando previamente voce planeja, testa e cria massa consistente de eficacia para implementar…

Na vida, empresas ou guerra, ninguem tem de achar nada, deve previamente testar para estatisticamente chegar aos fatos, e implementar a otimização do recurso…

Thiago A.

Aplicando esse conceito de engajamento é realmente interessante. Nessa lógica porém o navio ou aeronave não necessita de grandes investimentos para adaptação, a plataforma permanece praticamente a mesma. Nesse caso você pode ter uma navio “civil” , por exemplo um OPV de dimensões generosas com o espaço e preparado para receber os sistema lançandor. Em caso de necessidade você adapta rapidamente a frota para receber o sistema e os mísseis. Nessa lógica o navio permanece muito afastado do campo de batalha e serão os meios em primeira linha que vão decidir e designar os alvos. È realmente muito interessante, um… Read more »

Mayuan

O problema dele é contra a origem do projeto. Se fosse proveniente de uma das ditaduras de estimação dele, o texto seria algo do tipo: genial, mais uma prova do pragmatismo deles, incrível como fazem mais com menos, olha como aproveitam ao máximo os recursos que tem, prevejo comandantes americanos cheio de medo com chuva de mísseis, agora nada mais para o regime, etc, etc, etc, ao infinito.

Bosco

Só é interessante analisar qual o motivo de se instalar mísseis desse modo para se disparar de tão longa distância.”
Você vai entender direitinho a relevância do conceito o dia que os chineses o copiarem utilizando o CJ-10 lançado pelo Y-9.

Antoniokings

Os chineses estão gastando tempo e dinheiro em mísseis hipersônicos.
Acho que só vc não percebeu isso.

Bosco

O único que eles parecem ter operacional é o DF-17 com 2000 km de alcance. A revolução que ele traz é realmente fantástica.
Fujamos para as montanhas…

Antoniokings

Sim, porque para os porta-aviões já não é mais seguro.
Pelo menos em face das novas armas russas e chinesas.

The National Interest

Os CSGs não são mais o gigante marítimo imparável que já foram

nationalinterest.org/blog/reboot/why-russia-never-stops-tracking-us-aircraft-carrier-strike-groups-197964

Bosco

Esse negócio de guerra quando uns caras de um lado estão querendo matar os caras do outro lado nunca foi algo muito seguro. Faz parte!

sergio

E por que kings isso libera os caças para se concentra em senta a pua nos Chineses ou Russos

Carlos Campos

o C130 estaria voando na costa da Suécia e atacaria navios na costa da Rússia, para vc ver o quanto isso é poderoso Xings, a questão aqui é que eles não precisam chegar perto do inimigo.

Vinicius 023

Esquizofrenia

Cristiano de Aquino Campos

Verdade! Se pressupõe que o inimigo não terá anti-aérea de longo alcance e nem caças, afinal um C-130 não teria chances contra essas defesas.

Antoniokings

Prezado Cristiano.

Um F-15 pode ser armado com 5 mísseis desse tipo.
Se for para disparar de longe e ir embora, creio que não há necessidade de desenvolver todo um aparato de disparo e colocar um trambolho desses no ar que pode ser vulnerável.
Cada ‘engradado’ desse pode ser substituído por um F-15 de maneira mais segura e creio com disparo mais preciso.
Deve ser um demonstrador de tecnologia.

carvalho2008

um c-130 dependendo alcance desejado 19-23ton de carga belica a 590 km/h….

um kC-390 pode levar 23 a 26 ton de carga belica a 870 km/h….

estudar como transportar carga belica burra ou inteligente de poder ofensivo é apenas somar recursos que podem e são aplicaveis em uma infinidade de cenarios diferentes…..

carvalho2008

E porque o C-130 precisa penetrar na zona de defesa?

Carlos Campos

sim, só países com sistema AA alíenigena que localiza alvos a mais de 1000Km e ignoram a curvatura podem deter um ataque desse, caso da China e da Rússia……. meu deus esses terraplanistas.

João Adaime

Caro Antônio
Na questão de distância, o Bosco já explicou.
Agora veja: o C130 leva 12 mísseis e o C17 pode levar, no mínimo, 27. Mais barato do que usar 6 F15 no caso do C17.
Abraço

Bosco

João,
Exatamente!
Numa imensa quantidade de cenários não se faz necessário um caça altamente especializado para efetuar a missão.
Um caça como o F-15E com 5 JASSMs ou um B-1B com 32 JASSMs têm seus cenários específicos de utilização. Já os C-130 (12 mísseis) e C-17 (27 mísseis) atuarão em outros cenários igualmente relevantes.

carvalho2008

há uma infinidade de cenarios que voce não precisa de um F-15 ou B-1….

Mayuan

Como por exemplo no nosso em que você não dispõe de nenhum dos dois mas tem um cargueiro com capacidade superior ao do que eles estão usando nesse teste inicial.

carvalho2008

yes

carvalho2008
carvalho2008

comment image

Antoniokings

kkkkkk

Míssil do Minecraft?

carvalho2008

é um glider container para resuprimento de alimentos e munições a tropa….coisas simples que nem percebemos que costurados de forma diferente, transformam a forma de como pode ser a guerra moderna….nem americanos percebem a rapidez e necessidade disto…olha que coisa mais simples….e funcional…até 70 km de alcance…. e se tiver um booster? e se tiver glider bombs e misseis dentro de um troço destes….? e quantos caberiam num cargueiro….?

João Adaime

Bom dia carvalho2008
Não dá nem pra dizer que eles estão sendo criativos. Apenas adaptaram. A foto da segunda guerra mundial diz tudo.
Mas convenhamos. Que é uma solução barata e eficaz, isso é.
Abraço

planador.png
Matheus

Seria interessante a FAB desenvolver algo semelhante para uso e emprego no C-390 Millenium.

Salim

Não temos missil ar terra . Temos uma carência enorme em mísseis. Não temos mísseis ar superfície. Ai resulta A4 lançando bomba em navio século21, projeto sub nuc sem mísseis superfície. E urgente acelerar M300 e aumentar família mísseis para suprir esta lacuna.

Saldanha da Gama

Ia postar exatamente isto

ZEUS

“O nome do programa (Rapid Dragon) é derivado de uma catapulta de besta projetada há mil anos pelos militares chineses, que lançava várias setas de besta com o acionamento de um único gatilho, causando destruição em exércitos a distâncias enormes….chamados de Ji Long Che – Carros de Dragão Rápidos.” Uai?! Os estadunidenses se curvando à expertise militar milenar chinesa e ainda por cima adotando nomenclatura alusiva?! E eu acreditando que, segundo dizem os sapientíssimos mickeyboys brazucas, a China jamais foi capaz de criar nada, apenas copiar! E eis que foram responsáveis por criar uma enormidade de coisas em várias áreas… Read more »

Bosco

Tenha dó!

Reinaldo Deprera

E desde quando colocar o nome de um sistema de armas em homenagem a um sistema de armas de outro país é se curvar a ele? O nome disso é respeito pela história daquele país, que em alguns momentos foi digna desse tipo de nota.

A China ficou por quase 500 mergulhada na escuridão, totalmente isolada e tecnologicamente atrasada em relação ao ocidente.
Se recuperou de 40 anos para cá graças em grande parte ao EUA.

Antoniokings

Graças aos EUA, a China ERA assim.

Old Chinese cities in 1935 中國城市

youtube.com/watch?v=SuetuYD-3Vg

Bosco

*Não entendi o que os EUA tem a ver com isso. Não vejo diferença dessas cenas dos subúrbios pobres chineses dos subúrbios pobres de Londres do início do Século XX. Pobreza e trabalho pesado sempre foi duro em qualquer lugar. O que permitiu uma mudança inimaginável de qualidade de vida a imensa maioria dos 7 bilhões de seres humanos que habitam a Terra foi a revolução industrial promovida no Ocidente, o capitalismo e os valores ocidentais universalizados. Se hoje é possível a um trabalhador ter qualidade de vida muito superior a de um Faraó de 3000 anos atrás isso se… Read more »

ZEUS

Mickey, a Ascenção deste novo Império da China está ocorrendo graças a duas coisas: a uma excepcional capacidade intelectual e estratégica vencedora que começou com Deng Xiaoping e foi incrivelmente acelerada por Xi Jinping, e à tremenda estupidez e incompetência do ocidente, principalmente dos eua!
Como eu já disse antes, as potências do sec.XX são velhos cansados de guerra frente a um rolo compressor imparável!

Estão sendo atropelados rapaz. Já era!

Antoniokings

Prezado Zeus.

Notícia que acabei de ler: A China lançará sua rede de comunicações 6G em 2030.
Inacreditável o progresso científico alcançado pelos chineses.

SDS

carvalho2008

E coisa que ninguem esta ligando a outra….já existem modelos matematicos de chips quanticos…pesquisadores afoirmam que a capacidade de processamento seria 1 milhão de vezes superior aos chips atuais…e a China jura que já conseguiu chegar num destes…é por isto que o mundo está amedrontado com o 5G chines, porque se eles conseguiram, não somente a capacidade de transmissão de dados, mas de processamento , significara que nossos proximos 30-50 anos serão mais diferentes de tudo o que ja vimos e imaginando…uma simples camiseta será uma completo sensor de nosso metabolismo….

Antoniokings

Prezado carvalho2008

Já postei aqui que os chineses criaram um chip que utiliza fótons.
É uma nova fronteira tecnológica.

E ainda, segundo relatório da Universidade de Harvard chamado a “A Grande Rivalidade: China vs Estados Unidos no Século XXI”, que foi publicado pelo Belfer Center for Science and International Affairs na Harvard Kennedy School, em Cambridge, Massachusetts, a China já ultrapassou os Estados Unidos em algumas áreas. Noutras, deverá ultrapassar os Estados Unidos na próxima década se as tendências atuais se mantiverem.”

androidgeek.pt/china-pode-ultrapassar-eua-nas-principais-tecnologias-do-seculo-xxi-em-10-anos

carvalho2008

os proximos 30 anos serão incriveis

Nonato

Você deverá ser um dos primeiros a chorar sob o chicote chinês.

Bosco

O problema dos regimes comunistas é que de vez em quando eles fazem um limpa com os tais “expurgos”. É aí que a criança chora e a mãe não vê. rssss Eles também são extremamente pragmáticos e não hesitam em descartar apoiadores e colaboradores de toda espécie até como forma de demonstrar quem manda de fato. Não adianta viver de acordo com a cartilha que estará pisando em ovos do mesmo jeito. Pra amanhã chegar uma cartinha informando que o sujeito ganhou uma temporada num “resort” estatal porque foi pego por uma das 400.000.000 de câmaras de vigilância não batendo… Read more »

Nonato

Não se trata disso.
Depois que tomam o poder nem sabe quem era o Zé mque os apoiava…
Na Venezuela, HChaves demitiu 30% dos funcionários da PDVSA que entraram em greve…

Carlos Campos

nem sabia disso, que crocodilagem com os camaradas que apoiaram eles.

Bosco

“tremenda estupidez e incompetência do ocidente, principalmente dos eua” Isso pode ser resumido da seguinte forma: o Ocidente se rendeu ao politicamente correto da militância e dos infiltrados e está sendo corroído por dentro graças às suas “qualidades” e não aos seus defeitos. Exemplo disso é que em sites como a Trilogia se é permitido livremente ofender o Presidente da República, construir narrativas, acusá-lo sem provas, etc. Vai fazer isso com o Xinjimping ou com o tio Putin pra ver… O “felizardo” é acometido de doença progressiva desconhecida só diagnosticada pelo contador Geiger ou fica sumido por uns 4 meses… Read more »

Carlos Campos

como fã do Deng, por favor não coloque ele no mesmo nível do Xi, Xi tá abaixo precisa melhorar muito para chegar no nível do Deng.

Agressor's

A soberania e o progresso de que eles desfrutam hoje foi conquistada
com muita luta e árdua dedicação. A China, como outros países que
investem em educação e melhoria da qualidade de vida do seu povo, apenas
está colhendo os bons frutos que plantou.

Essa é a verdadeira liberdade, onde apenas são as nações soberanas
que desfrutam disso…A China é uma nação livre, e o seu povo expressa
orgulho pela a soberania que o seu país reconquistou…Ela conseguiu
reconquistar sua liberdade de volta e agora ninguém mais consegue tirar
isso dela…

Mayuan

*A China é uma nação livre”.

Sim! Claro…

Antoniokings

Prezado Zeus.

Principalmente a pólvora.
E como senhores do Mundo Antigo, o Império do Meio voltou para assumir seu lugar de principal Nação.

SDS

carcara_br

É isso ai, a toda poderosa usaf apelando pra saturação, por que será?
Tá fácil pra ninguém eheheh.

Antoniokings

Esse ‘engradado’ é apenas mais uma das extravagâncias americanas que nunca serão utilizadas em uma situação real.
Pode anotar.

Rodrigo Martins Ferreira

A MOAB tb n ia ser.

Antoniokings

Tente jogar uma MOAB em cima de uma concentração de tropas russas ou chinesas.
Aposto meus ‘caraminguás’ que o avião não vai conseguir chegar perto.
Agora se vai lançar em cima de uma entrada de caverna no Afeganistão…..

Bosco

A MOAB não foi desenvolvida pensando em ser utilizada em conflito de alta intensidade, portanto, a menos que tenha sido estabelecida a superioridade ou a supremacia aérea ela não seria utilizada contra russos e chineses, mas já não posso dizer o mesmo da MOP que é lançada pelo B-2.

Bosco

Já vi que esse post com assunto tão interessante vai virar o post dos alienados que anseiam caminhar sobre os escombros, cinzas e cadáveres putrefatos arrotando vitória.
Fui!

Antoniokings

Interessantíssimo.
Só perde para os dos ‘singelos SM-6’ e dos mísseis hipersônicos americanos.

Mosczynski

O Fórum tinha que desistir de vender assinatura e investir em Super Trunfo. Vai ganhar uma bala com esses comentaristas. Não tem um artigo que não tenha alguém arrotando que arma X chinesa ou arma Y russa é melhor.

Carlos Campos

é novo choro kkkkkkkk antes era que furtividade não existia, que existia radar de entrelaçamento quantico, que o radar fotônico não sei o quê,,, que PA é coisa do passado kkkkkkk aí a China e a Rússia correram atrás de tudo isso e acabou com essas conversas, agora é essa ideia, é tão boa, mas tão boa que a China vai fazer igual, questão de tempo, aí vou rir de novo.

Cristiano de Aquino Campos

Esse sistema me lembra um vídeo conceito se um projeto russo que incluía lançadores se mísseis de cruzeiro e partir de container marítimo, drones lançados por reboques de carro disfarçados e um sistema lançador de mísseis igual. Todos sistemas para guerra assimétrica, sabotagem e operações secretas.

Carvalho2008
Maurício

Carvalho, o exemplo que eu dei para o Bosco do an-32 lançando bombas pela rampa, na verdade eu vi pela primeira vez em uma imagem que você colocou nessa matéria de 4 anos atrás, na minha opinião é uma gambiarra, mas se funciona, é isso que importa.
http://www.aereo.jor.br/2017/11/07/ira-testa-cargueiro-c-130e-como-bombardeiro/

carvalho2008

Se o editor desejar ( porque nunca me responde), pode pegar o material e formatar em materia melhor estruturada aqui neste blog…eu não mantenho aquele endereço com finalidade de negocio, nem dou manutenção ou correções da lingua portuguesa, aenas mantenho para armazenar parte de meu material de pesquisa do que elaboro em sites assim, simplesmente porque vira e mexe alguem deleta comentarios ou o site acaba e as ideias ficam perdidas..,,mas se desejar pode usar…naquele assunto em especifico, tem o apanhado das doutrinas no mundo que são pesquisadas, os casos de sucesso e tese de um oficial militar americano sobre… Read more »

carvalho2008

Mestre Mauricio,

gambiarra é o não testado previamente e portanto, sem massa estatistica suficiente para saber a taxa de sucesso se implementado….

doutrina, é algo planejado e testado, com massa suficiente de estatistica que lhe confere a taxa de sucesso quando implementado…

Thiago A.

Excelente materia mestre Carvalho. Gostei muito.
No contexto naval poderia ser um importante recurso para a Marinha – trabalhando em sinergia ou em autonomia- , através da aviação de patrulha ou eventuais drones poderia individuar e designar os alvos para o C-390 despejar um pequeno enxame de munições vagantes ou bombas planadoras.

Maurício.

Carvalho, aqui umas imagens de 3 AN-26, um do Vietnã que usou contra o Camboja, um da Ucrânia e um do Iraque, todos armados com bombas, e o Il-76 com bombas de treinamento, na minha opinião são gambiarras? São, mas funciona é isso que importa.
O Il-76 fazendo o lançamento das bombas:
https://mobile.twitter.com/ralee85/status/1234518553946214400?lang=ar-x-fm

20211219_114920.jpeg
carvalho2008

ja guardei na minha biblioteca, muito obrigado!!!

André Sávio Craveiro Bueno

Carvalho2008, sempre lembro desse seu exemplo. Muito interessante.

Vendéen

Bonjour le Brésil, Claro com outros meios dedicados à saturação. Dentre estes, utilizar em certos casos (às vezes) as capacidades de transporte oferecidas pelos aviões (C-130 – KC-390 – A-400M – Etc …..) a fim de propor cenários de combate enfatizando a importância de um possível estratégia baseada na saturação não é uma má ideia. Por outro lado, o conceito de usar uma aeronave de transporte para realizar várias e variadas missões diferentes das normalmente dedicadas é do interesse de alguns países, incluindo a França. Assim como no Brasil, existem projetos em estudo, a exemplo do “SSA-1604 Lightning” (Turgis &… Read more »

carvalho2008

Sobre a importância e conveniência, cito apenas o seguinte conforme se observa nos textos das matérias especializadas: Nas operações do Iraque, a estatística da participação de munições entregues ao inimigo é de aproximadamente 70% a 80% pela artilharia do exercito ( obus, canhões, Morteiros, Sistemas de foguetes e misseis) Os B-52 foram responsáveis por apenas 3% das surtidas mas entregaram 30% das bombas e artefatos da Força aérea;  Os B-52 estavam entre os primeiros atacantes, assim que os principais pontos estratégicos foram atacados cirurgicamente e mesmo antes desta ter levado a cabo, realizaram inclusive missões de penetração a não… Read more »

carvalho2008
  • Nas operações do Iraque, a estatística da participação de munições entregues ao inimigo é de aproximadamente 70% a 80% pela artilharia do exercito ( obus, canhões, Morteiros, Sistemas de foguetes e misseis)
carvalho2008
  • Os B-52 foram responsáveis por apenas 3% das surtidas mas entregaram 30% das bombas e artefatos da Força aérea;
carvalho2008
  • Os B-52 estavam entre os primeiros atacantes, assim que os principais pontos estratégicos foram atacados cirurgicamente e mesmo antes desta ter levado a cabo, realizaram inclusive missões de penetração a não mais de 100 metros de altitude….
carvalho2008

Transport-Bombers: A Conceptual Shift in Precision Guided Munitions Delivery
Existe uma interessente defesa de tese elaborada pelo Major Bryan J. Benson, Chief of Strategic Special Operations Programs, Special Operations Branch, and then Executive Officer to the Director.

carvalho2008

.

carvalho2008

ESCOLA DE ESTUDOS AVANÇADOS DE AEROPORTO
UNIVERSIDADE AÉREA
MAXWELL AIR FORCE BASE, ALABAMA
JUNHO 1996

Tese do Major Bryan J. Benson, Chief of Strategic Special Operations Programs, Special Operations Branch, and then Executive Officer to the Director.
http://fas.org/man/eprint/benson.htm

Leandro Costa

Carvalho, obrigado pelas informações adicionais! Muito bom!

carvalho2008
carvalho2008

Soluções de baixa tecnologia já são empregadas para lançar containeres planadores com suprimentos para tropas….via GPS, Data link, radio, etc.. Quem se dirige e penetra o perimetro de defesa? O avião ou caixote? Oras!!! um caixote expelido? Se é um caixote, o que voce pode colocar no caixote? Dá para colocar bombas burras, bombas planadoras nele, ou misseis? Se o caixote plana por uns 70 km, quantos km poderia planar com um booster meia boca? Se o caixote possui um alcance inerente ao seu proprio voo, quais seriam os alcances adicionados as bombas planadoras e misseis que ele carrega? Qual… Read more »

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

Last edited 5 meses atrás by carvalho2008
carvalho2008

comment image

carvalho2008
carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image
Boeing 747 CMCA ( Cruise Missile Carrier Aircraft )
Quando o projeto B-1A foi cancelado ainda na administração Carter devido ao seu alto custo, a Boeing apresentou um projeto d baixo custo e risco, baseado na plataforma do 747. Poderia lançar 72 misseis de cruzeiro AGM-86 com um alcance entre 500 a 1.500 milhas dependendo da versão.

carvalho2008

comment image
Futuro Sistema aéreo ofensivo, FOAS. Nesta arte conceito, um RAF C17 é mostrada a implantação de paletes que transportam cada um par de Convencional Air Lançado Cruise Missiles (CALCM), neste caso, aparentemente, um Tomahawk modificado

carvalho2008

comment image
C-130 Argentino nas Malvinas, com improvisação de cabides e alça de mirados Pucaras

comment image

carvalho2008

C-130H TC-68, Escuadrón I, I Brigada Aerea, MER montado no lugar dos tanques, bombas externas BR250 EXPAL.
comment image

carvalho2008

e o destino…comment image
Ataque ao petroleiro britânico Wye, retirando-o do combate
Ataque ao navio-tanque Hércules, retirando-se de combate e sendo afundado por medida de segurança na costa brasileira

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image
AN-32 Indiano
“A aeronave foi configurada para transportar 28 a 36 500 libras para bombardeio, e no dia a guerra começou com um ataque paquistanês em 3 de dezembro de 1971, seis aeronaves do 44 Squadron liderado pelo próprio comandante bombardeou munição Changa Manga do Paquistão Exército nas florestas durante dois dias.
Uma concentração de artilharia do Paquistão em torno da passagem Haji Pir foi atacado, e baseado em dados de inteligência, o GOC-em-C Lt Geral Sartaj Singh felicitou Wing Commander Vasisht e mais tarde disse-lhe que uma brigada de artilharia paquistanesa tinha sido dizimado ” …

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

Rodrigo Martins Ferreira

O que vocês n entenderam ou não quiseram é que um sistema destes é um multiplicador de forças..

Atualmente para lançar muitos mísseis de cruzeiro é necessário o B52/B1/B2.

Com este sistema pode fazer isto através de um C130/C17/C5 e pelo alcance das armas a distâncias totalmente seguras de qualquer defesa aérea.

O que eles não irão dizer é a altura que este lançamento será feito este é o segredo da coisa.

É uma excelente idéia para nós que não temos bombardeiros estratégicos para lançar os mísseis de cruzeiro nacionais.

carvalho2008

Yes

Carlos Campos

Defendo isso já faz uns 2 anos, malditos americanos que ficam lendo minhas ideias aqui no site kkkkkkkk isso é assutador 3 C17 fazendo um ataque de enxame não tem defesa que aguente, nenhuma marinha aguentaria, o que coloca pressão na China, mais o inverso é vdd, ou seja a USNAVY pode vir enfrentar algo assim, marinhas menores como a do Brasil que tem pouca Capacidade seriam simplesmente aniquiladas em dias com ataques como esse.

Carvalho2008

Entra na fila….rzrzrz

Carlos Campos

vdd vc defendeu primeiro, pede teu Dinheiro da USAF e LM

Regis

acho que a intenção é você não saberia de onde viria o ataque, de uma base de bombardeiros ou de aviões de carga, muitos alvos para você atacar e impedir um ataque desmotivando tal ato.

Últimas Notícias

Novas fotos do caça furtivo chinês J-35

Foram divulgadas novas fotos do caça furtivo J-35 de 5ª geração baseado em porta-aviões em desenvolvimento pela China. Baseado no...
- Advertisement -
- Advertisement -