terça-feira, janeiro 18, 2022

Gripen para o Brasil

O novo objetivo da Força Aérea dos EUA? Livrar-se de aviões que não assustam a China

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

SIMI VALLEY, Califórnia – O secretário da Força Aérea dos EUA, Frank Kendall, disse que a USAF precisa com urgência retirar as aeronaves obsoletas para que possa se concentrar no desenvolvimento de aeronaves modernas para conter um exército chinês em rápida modernização.

Durante um painel no sábado (4/12) no Reagan National Defense Forum, Kendall mencionou MQ-9 Reapers, alguns C-130s, aviões-tanque e o A-10 Warthog como exemplos de aeronaves antigas que – embora úteis durante missões de contra-insurgência no Oriente Médio durante o últimas duas décadas – vão sofrer em um conflito com a China.

“Se isso não ameaça a China, por que estamos fazendo isso?” Kendall disse ao descrever sua mentalidade.

A China concentrou seus próprios esforços de modernização em maneiras de derrotar os ativos americanos de alto valor, disse Kendall – “dos quais os números são bastante baixos”.

Agora, os EUA têm que responder a isso, disse Kendall. Mas a idade avançada da frota da USAF, que tem em média cerca de 30 anos, é uma “âncora segurando a Força Aérea”.

Ele lamentou que o serviço há muito tenta aposentar “ferro velho”, como o A-10, apenas para encontrar resistência de legisladores que não querem que os programas em seus estados percam empregos.

Os pontos de vista de Kendall foram ecoados pelo oficial superior da Força Aérea. Em uma entrevista ao Defense News no sábado, o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Charles Q. Brown, ressaltou a importância de permitir que algumas aeronaves mais antigas sejam utilizadas como forma de permitir que a Força tenha mais F-35s e outras aeronaves mais novas.

“É realmente uma decisão difícil em relação às coisas que vamos deixar de lado e como fazemos a transição das capacidades atuais que temos para chegar às capacidades do futuro”, disse Brown quando questionado sobre as escolhas que terão de ser feitas na proposta de orçamento de 2023 do Pentágono.

Mas ele acrescentou que a Força Aérea precisará equilibrar os riscos. Isso significa garantir que os comandantes combatentes ainda possam cumprir suas missões enquanto preservam recursos suficientes para se modernizar para a próxima geração de plataformas.

“Deve haver um pequeno intercâmbio que vai e volta entre a Força Aérea e os comandos combatentes no departamento”, disse Brown. “Uma das coisas que descobri é que a Força Aérea dos Estados Unidos é muito popular e, conforme converso com comandantes combatentes, eles tendem a pedir mais Força Aérea.”

Brown disse que teve que dizer a esses comandantes para não lutarem contra a Força Aérea por causa das aposentadorias e, em vez disso, apoiarem a Força enquanto ela tenta se modernizar, mesmo que tal mudança signifique trocas difíceis no curto prazo.

Por 20 anos, a Força Aérea operou principalmente no ambiente permissivo do Oriente Médio, sem se preocupar com adversários com sistemas antiaéreos avançados.

Isso mudaria em um conflito com um adversário igual ou semelhante, como a China, que possui armas significativas para negar o acesso dos EUA ao seu espaço aéreo.

Caças F-15C da USAF

Brown disse que aeronaves – incluindo determinados caças, aeronaves de inteligência, vigilância e reconhecimento e aeronaves de comando e controle – que podem não ser adequadas para um ambiente mais contestado, ou aquelas que são mais antigas ou com custos de sustentação mais elevados, podem estar entre as consideradas para aposentadoria.

Brown não nomeou aeronaves específicas, mas a proposta de orçamento fiscal de 2022 da USAF divulgada no início deste ano pedia para aposentar dezenas de A-10, F-15C/D e F-16, KC-135 e KC-10, C-130, e RQ-4 Global Hawks.

A Força Aérea está aguardando a aprovação final da Lei de Autorização de Defesa Nacional para ver o que o Congresso vai permitir que o serviço aposente, disse Brown.

Ele disse que o futuro das aeronaves ISR da Força Aérea deve ser “passível de sobrevivência, conectado e persistente”. Ele citou o abate de uma variante do Global Hawk em 2019 pelo Irã como um exemplo de como a aeronave ISR precisará ser capaz de sobreviver em um ambiente contestado.

Se o Congresso não permitir essas aposentadorias, disse Brown, isso aumentará o risco que o serviço enfrentará em um conflito de alto nível.

“Não teremos as capacidades para quaisquer crises e contingências futuras”, disse ele. “Isso me preocupa. Se não [mudarmos], vamos perder aspectos de nossa segurança nacional porque estamos nos agarrando ao passado.”

Pouco depois de se tornar chefe do Estado-Maior, Brown lançou um documento intitulado “Acelerar a Mudança ou Perder” que delineou suas opiniões sobre como a Força Aérea precisa se ajustar a um mundo em que o domínio militar dos EUA não está garantido e a China e a Rússia estão encorajadas.

Quando questionado se o Congresso está permitindo que a Força Aérea acelere a mudança, Brown respondeu: “em alguns casos”.

Brown disse que, embora o projeto de lei anual de política de defesa ainda não tenha sido aprovado no Congresso, ele tem indicações de que permitirá à Força Aérea tomar algumas das medidas que vem tentando realizar.

O senador aposentado Jim Talent, R-Missouri, disse no painel que o financiamento militar não foi suficiente para colocar as forças necessárias para dissuadir adversários em potencial – e não tem o resto da década para esperar até que possa.

Como resultado, disse Talent, os militares estão tendo que escolher as ameaças contra as quais se proteger, porque não foram capazes de construir a capacidade necessária.

“Uma coisa é fazer escolhas difíceis”, disse Talent. “Outra coisa é fazer o que são efetivamente escolhas de Sofia.”

RQ-4 Global Hawk

FONTE: Defense News

- Advertisement -

129 Comments

Subscribe
Notify of
guest
129 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Saldanha da Gama

Manda para cá digrátis os A10 e os f15, doem para a MB….Pensando bem, doem tudo para nós….

Luiz Trindade

Principalmente os F-15 para FAB.

Saldanha da Gama

Eu sou a favor de não colocarmos todos os ovos numa mesma cesta….Estes f15 se modernizados, trabalhando em conjunto com os Gripens, ia ficar difícil de aturar….Outra, quer queiram ou não, a MB vai comprar caças e estes f15 iam cair como uma luva, principalmente em defesa de costa….Tem muita panela velha que faz comida boa….

Pablo

F15 pra marinha? Nao faz nenhum sentido!

Saldanha da Gama

MB não vai ter porta-aviões tão cedo, pode ser f15, f18, rafale, su35…..

Last edited 1 mês atrás by Saldanha da Gama
Pablo

A marinha nao tem dinheiro nem para os A4, imagina pros F15, quem nem “navalizados” são. Sobre porta aviões, a marinha ja fez exercícios em porta aviões americano. Acha que vai fazer o mesmo com F15 ?

Saldanha da Gama

Pablo, mesmo sem dinheiro eles não vão abdicar de ter uma força aérea, estão sem recursos, mas os projetos estão andando, na primeira boa sobra que tiverem, vão adquir caças, pode esperar…Eles sondaram alguns f18 que tb não eram navalizados e eu não disse que teriam que atuar em porta-aviões… Eles vão manter a doutrina aérea, seja treinando com os a4 em porta-aviões ou tendo outro caça mantidos nas bases para defesa de costa! abraços

Pablo

A marinha tem uma grande falta de materiais básicos, acha que vai gastar o que NAO TEM com caças velhos? Nao inventa moda.

Cruvinel

a baixa dos A-4 será o capitulo final da aviação de caça na marinha, simples assim. o projeto inicial de modernização compreendia 12 aeronaves, a própria marinha cortou esse numero para metade; se a própria força entende que consegue manter apenas 6 A-4 em operação, o que dirá de qualquer outra aeronave de caça operando hoje em dia.

Marcos Cooper

F-18 que não eram navais???????
De onde tu tirou isso? Todos os McDonnell Douglas? Boeing SÃO NAVAIS!
O único Hornet não navalizado era o protótipo Northrop F-18 Hornet simplificado para uso em bases terrestres.

Flanker

Meu caro, não tenho conhecimento de algum F-18 não-navalizado. Mesmo assim, se houver, não é o caso dos F-18
C/D do Kwait, que foram aventados pela FAB e que são navais, com sistemas normais de pouso e decolagem embarcados. Se existir algum F-18 não-naval, talvez sejam algins exemplares da Espanha, dos quais vi algumas fotos em que aparecem sem o arpão do trem dianteiro, usado para acoplar na catapulta dos porta-aviões. Já outros exemplares espanhóis aparecem com esse dispositivo.

Luiz Trindade

Tá… Mas quando chegar… O que faz com os F-15?!?

Luiz Trindade

Pablo… Com todo respeito… O F-15 não é caça naval e sim o F-18.

Pablo

Diga isso pro outro ali, que acha o F15 na MB uma maravilha.

Kleber Peters

É tipo a Marinha Russa usando SU-30SM. Acho que a intenção do colega foi esta.

Luiz Trindade

Não… Não foi!

Luiz Trindade

Kkkkkkkkkkkkkkk

Marcelo M

O custo de operação dessas aeronaves é tão alto que nem as conseguiríamos manter num museu. Muito menos voando.

Saldanha da Gama

Marcelo, a MB quer e precisa de caças, vindo de graça, a manutenção se diluaria…E ainda eríamos a opção de fazer uma engenharia reversa e a Embraer, com o conhecimento que tem, o que está adquirindo com a saab e com a reversa, poderíamos aperfeiçoar e criar vários tipos de naves…

Cláudio Joaquim Da Costa

mano caia na real, para de sonhar.

Varg

Essas aeronaves foram tão usadas nos últimos 20 anos que chegariam para nos com uma vida útil baixíssima. Mesmo doadas, a FAB teria que gastar uma nota em modernizações e reforços estruturais.

Antoniokings

Há algum tempo comentei que os EUA gastaram bilhões ou mesmo trilhões de dólares e ainda têm um Força Aérea basicamente antiquada, com grande número de F-16 e F-15.
O mesmo com a Marinha com os seus F-18.
Pessoal não gostou, mas está aí o secretário da Força Aérea dos EUA, Frank Kendall, para validar meu raciocínio.
Valeu Kendall!

Hcosta

Comparada com a qual? Haverá outra força aérea mais avançada?

JBS

Antonio

Costumo discordar de vc – mas neste caso vc tem razão – vc afirmou, que as forças armadas dos EUA, não iriam aguentar o esforço financeiro – e isto parece ser vdd.

Saudaçoes

Antoniokings

SDS

Scarface 1

Costumo olhar muito os comentários e interagir muito pouco aqui na trilogia, geralmente Kings eu discordo de quase tudo o que você fala, é nítido o seu rancor pelos EUA ou o que é ocidental, acontece que tem uma galera aqui da trilogia que parece não acordar que gostando ou não o fato que os EUA estão em derrocada como superpotência, algo que aconteceu com todos os grandes Impérios nesse planeta. Por bem ou por mal eu ainda gostaria de ver pelo menos em vida os EUA como potência dominante, já que a China me parece muito pouco preocupada com… Read more »

Antoniokings

Prezado Scarface 1

Respeito o seu ponto de vista, até pelo fato de ter sido exposto de forma ponderada.
Participe mais do debate.
Sempre pode ser enriquecido com novos posicionamentos e informações.

Abraços

pupu

vc fica contente com o desespero americano!
mas se esquece que se aposentar o C-130 eles matam o KC da Embraer !
quantos C -130 seriam jogados no mercado a preços de outlet ?
pra não falar do gripen…
quantos F-16 e 15 iriam ao mercado ocidental?
pessima notícia para quem acredita no Brasil !

JuggerBR

O problema do KC-390 não é o Hércules, e sim a FAB. Que outra força aérea compra aquilo que a FAB descartou, seja o motivo que for… Pode ser o melhor avião na sua categoria, sem escala, desaparece…

Nemo

Sem dúvida isso é uma possibilidade, mas seria necessário também avaliarmos a vida útil dos meios descartados.
Sds

Chris

Sao mais de 200 F-22 e mais de 1000 F-35… Fora o resto !

Qtos China e Russia possuem mesmo ?

Ricardo Machado

Entre outras coisas que eu acho estranho, está o fato da FAB operar a Patrulha Marítima, porque, a não ser no Reino Unido, em todo o mundo que possa contar para alguma coisa, esse serviço é operado pelos braços aéreos das madrinhas ou das guardas costeiras, outra “jabuticaba” e: o que faz uma unidade de helicópteros de ataque terrestre (Mi-35 “Sabre”) em uma Força Aérea? Pelos mesmos critérios anteriores, e desta vez nem os excêntricos Britânicos fazem diferente, essas aeronaves são operados pelos braços aéreos dos exércitos terrestres. O A-10 fica muito melhor alocado com seu principal “cliente’, o Exército.… Read more »

Luiz Trindade

É bom ver que os EUA finalmente acordaram… São decisões difíceis de serem tomadas mas necessárias… Agora aposentar o A-10 Warthog acho temerário por mais que aeronaves como AT-6 ou A-29 sejam aeronaves mais modernas elas não carregam a gama de armamentos que o A-10 usa. Mas o mais importante é que estejam discutindo isso!

Saldanha da Gama

Então e perdoe-me a ignorância, helis de ataque também seria inoperantes….A10 na Amazônia ia ser o paredão de contenção….

Pablo

A10 na Amazônia seria usado no que exatamente???

Rinaldo Nery

Para destruir blindados na selva… rsrsr

Pablo

To tentando imaginar onde esse cara quer usar o A10 no meio da Amazônia.

Antoniokings

Poderiam usar para destruir balsas de garimpeiros ilegais.
Encher de tiro para que nunca mais voltem a delinquir.
Na primeira passagem já afundariam umas 20.
Só tem um problema.
Esses balseiros têm apoio do …..
Deixa pra lá.

Pablo

Acha que o pessoal dos direitos dos manos vai gostar?
Outra coisa, ate um A29 faz isso com um custo muito mais baixo. Nada justifica o A10 no Brasil. Aqui ele nao tem serventia.

Antoniokings

Esses ‘manos’ aí têm apoio do Governo Federal.
Basta ver a recente ‘decisão’ do GSI.

Luiz Trindade

Vergonhoso isso… Um general do GSI estar apoiando criminosos! Só no Brasil mesmo! Paisinho de terceiro mundo!

Claudio Reis

caçar javalis kkkkk

Luiz Trindade

Meu caro Saldanha,
Os EUA fizeram uma concorrência chamada OA-X da USAF. Dá uma pesquisada que você vai entender o que eu escrevi.
Sds

JuggerBR

Vai usar o A-10 pra atacar o que? Tanques chineses? No território chinês? Quero ver sobreviver voando lá…

Luiz Trindade

E quem disse que os EUA só tem problemas com a China no mundo?!?

Antonio Palhares

Se preparem para uma nova corrida armamentista. Desta vez com ingredientes jamais pensados e vistos. Dois pesos pesadíssimos, se preparando para um confronto. Ou na melhor hipótese, para evitar um.

OSEIAS

Certeza amigo quer a skunk works já pensou e já tem o protótipo desse armamento do futuro

Saldanha da Gama

Acho que estamos prestes a ver a ficção se tornando realidade

Marcelo M

O A-10 hoje me fez lembrar os Stukas. Fizerem enorme estrago na Espanha, depois na Polônia, Escandinávia, Holanda, Bélgica e França. As quais não tinham efetivas condições de desafiar a Luftwaffe no ar. Agora, na Batalha da Inglaterra os Stukas praticamente tiveram que ser aposentados. Eram presas muito fáceis.

Antoniokings

Há algum tempo mencionei aqui que em uma guerra moderna esses A-10 seriam alvos fáceis.
Creio que eu tinha razão.

pampapoker

Só se tem razão em combate, o resto e achismo.se fosse por isso o Douglas A 1 não tinha derrubado o MIG17 em combate no Vietnã com seus canhões. Afinal, o A-10 e herdeiro de suas funções.

Marcelo M

Meu caro, no frente oriental teve Aircobra derrubando BF109. No ocidental teve P51 derrubando ME262. Na Guerra do Inverno a teve Buffalo finlandês derrubando aeronaves russas bem mais modernas. O que isso diz sobre as aeronaves: nada! Diz só que, mesmo com absurda superioridade, às vezes as coisas dão errado.

pampapoker

Cara, o que eu falei e a mesma coisa que vc comentou… avião a pistão derrubando jato. Duvido que vc não entendeu o que e achismo versus fatos. Podemos nos dois ficarmos horas aqui comentando quem derrubou quem. agora o cara vem com achismo comentando que o A 10 e pressa fácil. Na teoria o A 1 era pressa fácil também para os migs.

Luiz Trindade

Seriam presas fáceis para outros caças modernos e ae eu concordo contigo. Tanto que sua utilização jamais seria sozinhos sem apoio aéreo!

MestreD'Avis

Stukas aposentados na Batalha de Inglaterra?
O Stuka era, exactamente como o A-10, o melhor avião de ataque ao solo do inicio da guerra até cerca de 1942/1943. Mas nunca foi um caça!
Tal como hoje em dia, se a USAF for estupida o suficiente para enviar A-10 para combater Su-35, o resultado é óbvio… Mas isso não é motivo para aposentar o A-10 do ataque ao solo onde nada é melhor que ele

Antoniokings

Se não me engano, logo depois do início das operações, os alemães retiraram os Stukas dos ataques à Inglaterra por serem presas fáceis para os britânicos.
Confira aí!

pedro

O mesmo pode ser falado dos drones. Onde havia pouca interferencia eletronica para ocultar seus movimentos, foram abatidos, como no caso Sirio ou no front Norte do conflito da Armenia e Azerbaijão. Sem isso, tiveram sucesso. No caso dos aviões de ataque eles são especialistas e precisam de escolta. Ninguem vai mandar em um conflito aberto avioes desse tipo sem escolta. Os proprios Ju-87 ainda foram muito eficazes no conflito, sempre escoltados, e na batalha da gra-bretanha foram retirados por outros motivos, como alcance e capacidade de ataque limitada ao tipo de alvo. Ou o Ju-87 tinha alcance, limitando sua… Read more »

João Fernando

C130 inundando o mercado. Azar do KC390

USAF precisando de cargueiro moderno? Chance pro KC390

Varg

Se a Embraer conseguir um parceiro americano. Não sei se a Sierra Nevada teria capacidade industrial de produzir o KC-390 em solo yankee. Alguém saberia responder?

Flanker

Os C-130 que serão desativados são das versões mais antigas, como a H. Os C-130J são bem mais modernos e continuam sendo fabricados. Por isso, não vejo possibilidade deles adquirirem o KC-390.

Wellington Kramer

Se os EUA se tornarem grandes novamente, coitado dos chinas.

Last edited 1 mês atrás by Wellington Kramer
Antoniokings

‘Sonho meu, sonho meu’.
‘Vai buscar quem mora longe.’
‘Sonho meu’

Heinz Guderian

Eu acho que tem um erro no seu comentário, “ Se os EUA se tornarem grandes novamente” , ELES JÁ SÃO.

Wellington Kramer

São grandes ainda, mas muito aquém do que foram ou do que poderiam ser. Por exemplo, essa mania que tem de alimentarem inimigos para se complicarem depois, como fizeram com a URSS e a China.

Last edited 1 mês atrás by Wellington Kramer
C M

Se os EUA se tornarem grandes novamente“…

Mais um que utilizou narcóticos ideológicos.

pedro

Querendo ou nao, uma Força Aerea precisa de um vetor que faça ataque ao solo. E esse deve voar em um ambiente hostil e no decorrer disso haverá perdas. Pergunte se a Russia vai tirar assim, as pressas, o Su-25? Confiar em drones, é o mesmo que foi nos anos 50 a cega confiança que apenas armas nucleares e seus vetores eram necessarios, e todo o restante deveria ser eliminiado. Nas decadas seguintes viram o tamanho do erro quando um vetor para ataque ao solo genuino nao existia. O $$ gasto excessivamente com F-22 e F-35, fora outros projetos que… Read more »

Antoniokings

Tá feia a coisa.

João Adaime

Os acionistas das indústrias de armamentos dos Estados Unidos devem agradecer todas as noites, antes de dormir, que a China existe.

FERNANDO

Ou seja,
TODOS!!
Hahahahahah

Rodrigo

Mais uma historinha! Eles faziam isso direto no tempo da Guerra Fria, como se o que possuem em armas convencionais, agora, não desse conta do recado a ponto dos chineses dispararem alguma arma nuclear tática, escalando o confronto e criando um destino imprevisivel para todos. A indústria de armas ( de ambos os lados) agradece. Olhem a balela: “” Ele disse que o futuro das aeronaves ISR da Força Aérea deve ser “passível de sobrevivência, conectado e persistente”. Ele citou o abate de uma variante do Global Hawk em 2019 pelo Irã como um exemplo de como a aeronave ISR… Read more »

Matheus S

Vou te contar uma historinha que serve de exemplo para o seu argumento: O A-10 foi forçado a voar em altas altitudes na Primeira Guerra do Golfo, mesmo depois que a superioridade aérea foi estabelecida. Até o Iraque de 1991 era perigoso demais para o A-10. Como também não tinha sensores adequados naquela época (ainda não tem pods externos), os F-16s tiveram que atuar como controladores aéreos avançados (FAC) para ele. Isso é irônico, pois um dos argumentos de venda do A-10 era capaz de atuar como um FAC ao fornecer CAS. O A-10 é uma plataforma obsoleta. A USAF… Read more »

737-800RJ

Concordo, os MQ-9 Reaper e os RQ-4 Global Hawk são velhos, feios e bobos! Mandem 10 de cada pro Brasil, por favor! Nossas Forças Armadas fariam o sacrifício de operar esses drones ultrapassados e pobres em tecnologia!

Last edited 1 mês atrás by 737-800RJ
Saldanha da Gama

penso o mesmo

Emmanuel

Pegue a mesma notícia e coloque União Soviética.
Volte mais um pouco e faça o mesmo com Japão Imperial e Alemanha nazista.
Mais um pouquinho e Alemanha do Kaiser.
Notícia velha por mais dinheiro.

Tiago da Silva

“O novo objetivo da USAF livrar-se de aviões que não assustam a China” E a China por mais que venha tendo um processo de modernização com a incorporação de novas aeronaves ainda tem também material em número com anos de serviço. O que vejo é uma busca por parte da USAF em dar fim a programas que ainda dão resultados e que em caso de conflito podem fazer falta e neste ponto não tem como não pensar no A-10. A China tem milhares de blindados e esta é a presa para o A-10 que não tem e talvez não terá… Read more »

Rogério Loureiro Dhierio

Vou apenas falar da aviação de caça.
Sem mencionar aeronave bombardeio, vigilância, reabastecimento, drones, sistemas antiaereos etc.

J-7
J-8
Sukhoi 30 MKK
ShengDu J-10 (Fioti do Lavi)
ShengDu J-11 (Fioti do Su30)
Sheniang J-16

Tirando os:

J-20 (Fioti do Mig 1.4)
Sukhoy 35
FC-31

O que representa uma ameaça tão megalomaníaca que justifique a aposentadoria destas aeronaves?

Não entendi.

Saldanha da Gama

Boa tarde, se me permite a justificativa seria $$$$$$$$$$ muito $$$$$$$$$$, acho que o irã deve também estar arrancando os cabelos de preocupação, devido ao seu material bélico tipo f14 e f5…

Emmanuel

Não apresenta.

Andre

Essa é uma pergunta que jamais terá resposta aqui, principalmente dos anti-eua.

Igual a matéria em que o titulo dizia que os aviões dos EUA poderiam ficar obsoletos devido a seus aam, e o texto mostrava que o míssel atual americano está no mesmo nível do chinês e ambos estão muito a frente do russo.

Com a crescente frequência dos anti-eua aqui, esses título click bait para agradar alguns têm sido cada vez mais comuns. Bons tempos em que o objetivo maior era informar.

Luís Henrique

A China e a Rússia possuem centenas de sistemas antiaéreos de curto, médio e longo alcance. Uma rede de sensores e mísseis antiaéreos que é um pesadelo para caças não furtivos. De que adianta possuir cerca de 900 F-16, se em caso de conflito com a China, eles não terão muita utilidade? Esse é o ponto. Os EUA são a maior potência militar do mundo e o foco deles é levar a guerra até o inimigo. Eles não imaginam um conflito em seu próprio território, onde os caças antigos teriam mais serventia, eles imaginam o conflito lá na China, e… Read more »

Luís Henrique

Outra coisa, a China já pode estar construindo mais de 100 J-20 por ano e o J-31 ou J-35 está chegando. Em breve a China poderá ter centenas e mais centenas de caças furtivos.

Chris

O cara está fazendo o papel dele… Querendo mais dinheiro do Congresso.

O mesmo que ate uma prefeito, deputado ou vereador fazem…

Reinaldo Deprera

Então me digam qual aeronave cumpre a missão de apoio aéreo aproximado melhor que o A-10? Nenhuma! É, de longe, o melhor caça-bombardeio para apoiar tropas, localizar e destruir cavalaria mecanizada, e para sobreviver à defesa anti-aérea de baixa altitude.

Save Ferris!

Antoniokings

Esse A-10 é o ‘sonho de consumo’ de qualquer soldado com um MANPAD no ombro.
Lembro de assistir um vídeo de um guerrilheiro curdo solitário, do alto da montanha, derrubando um helicóptero turco com um desses.
Agora imagine um Exército moderno com centenas ou milhares desses equipamentos.
A vida desse tipo de aparelho e dos helicópteros será muito difícil.

Emmanuel

Não sei se você sabe mas o A-10 tem em seu arsenal algumas coisinhas que atingem o tio do MANPAD bem antes dele sonhar que tem esse tipo de avião ali.
“A vida desse tipo de aparelho e dos helicópteros será muito difícil.”
Se isso vale para equipamentos americanos, vale para aviões de apoio e helicópteros chineses também.

Antoniokings

“A vida desse tipo de aparelho e dos helicópteros será muito difícil.”
Se isso vale para equipamentos americanos, vale para aviões de apoio e helicópteros chineses também.

Concordo.

MestreD'Avis

Nenhuma… E as fotos e videos de A-10 com asas arrancadas, motores metralhados ou fuselagem meio destruida que voltaram á base confirmam o que vc disse sobre sobrevivencia. Fora a capacidade de carregar uma enorme quantidade de armamento e o bom e velho 30mm que é idolatrado pelas tropas de linha da frente dos EUA devido á sua capacidade de destruir com precisão os alvos. Mas como vc lê numa resposta ao seu comentário, todos acham que o guerrilheiro solitário de manpad ao ombro tornou esse equipamento obsoleto, ignorando o seu sucesso nos ultimos 30 anos. P.S. Sim, A-10 já… Read more »

pedro

Esse “sobreviver” que é o problema. Esse tipo de missao vc sempre terá perdas. Olhem os P-47 da FAB que por fazer o mesmo na Italia tiveram um % de perda muito superior a qualquer outra unidade de P-47. Essa doutrina de 0 perdas da USAF permite que somente operações sem risco sejam executadas. Mas missão sem risco é sinal de que terá pouco ou nenhum valor estrategico ou ate mesmo tatico. Nao a toa que a campanha contra o ISIS no Iraque e Siria feitas pelos EUA tenham sido de resultados pequenos, comparadas a Russa (onde essa aceitava um… Read more »

Leandro Costa

É mais uma questão de percepção pública. Em um conflito armado, tanto de alta quanto de baixa intensidade, existirão perdas. É simples assim. Não significa a que a aeronave seja ruim, mas o fato é que nenhum equipamento militar, seja navio, avião ou blindado, é invencível. As pessoas tendem à esquecer isso por aqui, infelizmente.

O que os caras fazem é calcular o risco com os possíveis ganhos. Existem momentos em que vale à pena arriscar, mas existem outros que não.

Saldanha da Gama

Boa tarde, como leigo, gostaria muito de informação sobre os a10 estarem obsoletos para ataque ao solo e os helis de ataque não, qual a diferença? Obrigado a quem puder me esclarecer.

Rinaldo Nery

A missão não está obsoleta, e, sim, o avião que está com idade avançada, apesar de algumas modernizações. Os heli, no geral, são todos produtos recentes. Afirmaram que outras aeronave poderiam assumir a missão do A-10 (o F-16, por exemplo). Ou um turbohélice mais barato em áreas não contestadas (A-29, por exemplo). Quanto mais velha a aeronave, mais difícil fica a manutenção.

Antoniokings

Prezado Saldanha

Talvez pelo fato dos helicópteros de ataque terem atualizações que os deixaram mais eficientes, tipo o Apache Longbow,, atualizações essas que não sejam possíveis no A-10.
De qualquer modo, a tarefa de ataque aproximado, tanto feita por um A-10 ou um Apache, em um conflito contra um Exército poderoso ou quando não houver superioridade aérea, será altamente custoso para ambas a aeronaves.
Ademais, estamos observando a era dos drones que atacavam muitos dos mesmos alvos do A-10 a grande altitude e por controle remoto.

Se eu estiver errado nas minhas observações, pode malhar.

SDS tricolores.

Rinaldo Nery

O nome correto é Apoio Aéreo Aproximado (CAS – Close Air Support).

Pablo

O que me chama a atenção sao os vira latas. Os mesmos que criticam ou chamam os F5 de sucta, agora querem o A10.

Hcosta

É A10 e não F10…Funções diferentes.

Pablo

Ha sério?jura?
A idade dos aviões é diferente também??

Hcosta

Um F5 está ultrapassado tecnologicamente, o A10 não tem este problema. Ainda não há avião que faça o que ele faz melhor…
Para a função de ataque ao solo não precisa de ser um caça de 4 ou 5G. E ele foi desenhado de acordo com essa função, grande capacidade de carga, resistência, resiliência, fácil manutenção, etc… e não para ser o mais rápido, com os melhores sensores, etc…
A idade do projeto, neste caso, é irrelevante. Como é no B52, C130, etc…
Se resulta, não mexe.

Pablo

E nao deixa de ser um avião velho igual ao F5!!!
O F5 é tao ultrapassado que ate a marinha americana foi atrás e comprou.

Last edited 1 mês atrás by Pablo
Kleber Peters

Realmente, comprou… pra treinamento. Na hora de dar porrada vai o F-18E e F-35. Antes ia o F-14 e F-18A/C e mais antes ainda o F-4 e A-6. Mais antes não dá porque ai nem o F-5 existia. rsrsrs.

pedro

Um pequeno feirante tem como sonho de consumo uma Kombi. Essa mesma Kombi, para um empresario maior, ou para alguem pessoa fisica, é uma bela sucata! Ou seja, nao generalize, pois um é um caça que tem N melhores opções e o mesmo nao tem quase nenhuma serventia hj; o outro tem poucas opções e altamente eficiente no que faz.

Pablo

Estou me referindo a idade dos avioes, que muita gente adora criticar. Agora estão pedindo outro com idade semelhante.

Flanker

Fazendo um parêntese aqui: tu tem ideia de quanto está custando uma kombi, principalmente aquelas até 1976?

angelo

Q marinha brasileira???

Heinz Guderian

 MQ-9 Reapers ?
Podem mandar para terra brasilis, pelo menos uns 50 está excelente haha

FERNANDO

Well, consegui ler todos os 52 comentários até aqui.

70% é choradeira, tais como, pq nosso Dear  president não envia para está sua querida colônia aviões, drones, etc, etc.
Wellll, é uma caso para se refletir.
20% Tenta encontra uma explicação do porque o ovo não é quadrado.
5%  Pira na maionese.
4% É mais loco que o loco de hospicio.
1/2% Não sabe o que está fazendo aqui.
1/2% Tem conteúdo.

carcara_br

Last edited 1 mês atrás by carcara_br
jonas123

Eu entendo que queiram manter uma Força Aérea forte capaz de se opor a um conflito com a China. Mas acreditam mesmo que os Chineses iriam declarar guerra aos EUA? Isso nunca vai acontecer. Agora conflitos no Iraque, Afeganistão e outras regiões onde a oposição aos EUA é pouco maior que um homem com AK-47s e DSHKs infelizmente irão se repetir. E cada vez mais. Aeronaves baratas como o A-10 e o F-16 são bem mais custo-efetivo que uns F-35 ou aeronaves secretas de 6 geração nesse tipo de missões. Faz lembrar a guerra do Vietname quando tiveram de passar… Read more »

Bruno Vinícius

Se o Brasil conseguisse alguns desses RQ-4 usados baratinho via FMS (ou melhor ainda doados, porquê sonhar não custa nada) seria uma adição incrível e sem igual no hemisfério sul.

Andre K

“… e sem igual no hemisfério sul.”

Exatamente por conta disso é que NÃO vai acontecer.

Carlos Campos

Mnada uns F/A18 EF para cá, precismaos deles, junto dos mísseis também por favor, quanto a chamada da matéria achei nada a ver com o testo, não para por medo na china, é para vencer a china, o problema é que reestruturar uma força aérea como a dos EUA é projeto multibilionário, deviam continuar só com F35, NGAD e os drones em desenvolvimento, certo que devem aposentar os F15 e 16 mais velhos, junto do A10, eles já deram que tinha que dar.

Oráculo

Resumindo o chororô…

Tá querendo substituir F-15C/D e F-16 por novos F35
KC-135 e KC-10 pelo novo KC 46
C-130 por C130J
e RQ-4 Global Hawks por novos drones.

Um baita de um lobby para indústria armamentista americana, usando a China como motivo.
Guerra fria 2.0 já começou.
Pelo menos nos EUA….

Giuliano

É a conta $ dos 20anos das guerras do Iraque e Afeganistão.
Não ajudaram em nada por lá e ainda diminui a criação de novos projetos militares

Adriano Madureira

“Brown não nomeou aeronaves específicas, mas a proposta de orçamento fiscal de 2022 da USAF divulgada no início deste ano pedia para aposentar dezenas de A-10, F-15C/D e F-16, KC-135 e KC-10, C-130, e RQ-4 Global Hawks”.

Até os Global Hawks?!

Patriota

São uns imbecis.
Estão querendo aposentar aeronaves que não ameaçam a China…e aposentam as que ameaçam também.
O B-1B Lancer ameaça a China. Aposentaram as mais recentes unidades. Quando o B-1 decolou dos Eua,viajou pro Japão e bombardeou alvos numa ilha e voltou pros EUA, Rússia e China ficaram com o cu na mão

JuggerBR

Mas tem o Raider chegando pra substituir os Lancer, pra ter dinheiro pro novo, precisa aposentar os velhos…

Teropode

Demitam e depois executem este cara , ele insiste na mesma ladainha e blá blá blá , fala como se russia fosse um exemplo de forças modernas , fala como se a China tivesse uma força aérea hiper moderna , o cara menospreza o A-10 e ignora as tais guerras por procuração , ignora que há chances enormes da China armar outras nações para promover as guerras por procuração , e estas geralmente requerem tropas no “chão” e tropas no chão necessitam de apoio aéreo intenso e confiável , coisa que o A-1o fornece a um custo muito inferior comparado… Read more »

Scarface 1

Cara, você é Americano?
nunca vi tanta raiva…deveria se preocupar é com a situação lamentável das nossas FA.

Matheus S

Lendo o comentário, me senti até um americano contribuinte. Patriotismo soltando pela boca. kkkk

Scarface 1

Tão estranho quanto quem ama de paixão Rússia ou China, por mim se os americanos quiserem torrar todo seu dinheiro comprando arco e flecha pra se defender que o façam!

quem tem que tomar as dores disso é o contribuinte americano.

Matheus S

Aqui, nós temos uma plateia realmente obstinada a defender cada país que lhe convém. Na matéria do 14-X, teve um pessoal questionando o desenvolvimento da tecnologia, alguns disseram até ser desnecessário, se eles soubessem que isso nos colocaria na nata do desenvolvimento atual da tecnologia, embarcando nesses projetos hipersônicos que são uma tecnologia disruptiva, não fariam tal afirmação descabida, enquanto outros países correm atrás da mesma tecnologia que o Brasil, o pessoal obstinado aqui defende os projetos desses países, mas não o do Brasil.

Paulo Costa

Por aqui começam a chegar os Gripen,e vamos dar baixa nos F-5 e depois os A-1,
por la vai chegar os B-2 Reaper,precisam tambem se adaptar.
Na Russia e China,chegarão novos vetores tambem,e os antigos serão desativados.
A tecnologia prolonga o uso do equipamento,mas esta mesma produz mudanças
inevitaveis e muitas vezes surpreendentes no possivel campo de batalha

Wagner

Cadê o pessoal que diz que a aparente preocupação dos altos escalões do governo e das FFAA americanos é ilegítima e só serve para tomar mais dinheiro dos cofres públicos?

Denis

Charles C. Brown, aeronaves antigas… Lembram-me Snoopy e o Barão Vermelho. 😀

Virgilio

É absurda a diferença entre os EUA e o restante do mundo. Diferença negativa.
Por um acaso alguem percebeu a evoluçao da China? Foi silenciosa. Sorrateira, sem alardes. Da mesma forma agiram outros países principalmente Israel que por força das circunstancias é uma super potencia.
Os amerinos do norte parecem galinhas qdo põem ovos…

Leandro Malheiros

Discurso meio esquizofrênico. o A10 obviamente é um avião antigo, mas não existe nada que faça seu trabalho com sua eficiência. Em combates assimétricos como os vistos hoje, a USAF jamais usaria o F35 que definitivamente tem sérios problemas operacionais e de logicística e ainda correr o risco de um ser abatido e ter seus “segredos” descobertos, quem sabe daqui uns 15 anos. Os KC135 estão sendo substituídos pelos KC-46A Pegasus, seria uma compra de prateleira interessante, agora falar em F15…se a USAF fala em custos pra manter voando as versões mais modernas voando lá, imagine aqui no Brasil que… Read more »

Matheus S

Vou dizer a mesma coisa que disse lá em cima. O A-10 foi forçado a voar em altas altitudes na Primeira Guerra do Golfo, mesmo depois que a superioridade aérea foi estabelecida. Até o Iraque de 1991 era perigoso demais para o A-10. Como também não tinha sensores adequados naquela época (ainda não tem pods externos), os F-16s tiveram que atuar como controladores aéreos avançados (FAC) para ele. Isso é irônico, pois um dos argumentos de venda do A-10 era capaz de atuar como um FAC ao fornecer CAS. O A-10 é uma plataforma obsoleta. A USAF sabe disso, mas… Read more »

Ricardo Machado

Se a USAF não quersis o A-10, repasse para a AVIAÇÃO do US ARMY, eles são o Principal Usuário dos serviços do Wardog mesmo (Está na hora de revisar o acordo de uso de ativos aéreos, já tem meio Seculo desde que foi assinado).

Elden

Drones são mais eficazes do que os A10. Nem para a FAB presta. Caro demais de manter.
A Embraer está comendo moscas. Falo isso a anos. Porque não entram na era dos Drones armados? É uma necessidade urgente para o Brasil. Tenologia e competência tem pra isso.

Luís

Últimas Notícias

Chile quer comprar aeronaves britânicas E-3D Sentry ‘AWACS’ aposentadas

Uma fonte disse ao UK Defense Journal que o Chile está procurando comprar “mais de uma” aeronave E-3D aposentada...
- Advertisement -
- Advertisement -