terça-feira, janeiro 18, 2022

Gripen para o Brasil

Saab elegível para a próxima fase do Future Fighter do Canadá

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Hoje (1/12), foi anunciado que a Saab é elegível para seleção na próxima fase do processo do Projeto de Capacidade do Caça do Futuro do Canadá.

O Governo do Canadá informou a Saab que passamos em todos os aspectos da avaliação, incluindo requisitos de capacidade, segurança e interoperabilidade.

Esperamos continuar a colaborar com o Governo do Canadá neste assunto.

A Saab está oferecendo 88 aeronaves Gripen E de última geração – uma solução “Made in Canada” para a Força Aérea Real Canadense.

O Saab Gripen E disputa o contrato de caças do Canadá

DIVULGAÇÃO: Saab

- Advertisement -

64 Comments

Subscribe
Notify of
guest
64 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
carcara_br

Um imenso ganho de imagem pro pequeno e valente Gripen, uma decisão acertadíssima da Suécia entrar na competição, parabéns.

Henrique

Canadá já falou se o F35 tá elegível ou até agora só foi comentando sobre o Gripen e f18?

JT8D

A matéria anterior do Poder Aéreo é justamente sobre isso

Henrique
Beto

Ficaram elegíveis o F35 (favorito) e o Gripen.

Saldanha da Gama

Não vou entrar no mérito técnico, mas as camus ficarem lindas……

Funcionário da Petrobras

Pergunta que não quer calar.

Será o “completão” (versão Suécia) ou o “peladão” (versão Brasil)?

Alexandre Galante

Vai ser a versão canadense, para atender aos requisitos do Canadá, assim como a versão brasileira atendeu aos requisitos da FAB.

Funcionário da Petrobras

Sim Galante.
Ironizei justamente para provocar o povo mais aflito, que não tem senso de humor.
Serei sabatinado no comentários abaixo, vai vendo.

Renan

A linha entre uma ironia inteligente e uma idiotice completa é muito tênue meu caro.
É melhor deixar isso para quem sabe.

Last edited 1 mês atrás by Renan
Funcionário da Petrobras

Sim, sou um idiota.

Porém tem gente mais idiota que eu, por não compreender a ideia das palavras que estão entre aspas (“).

Last edited 1 mês atrás by Funcionário da Petrobras
Emmanuel

Abaixa o preço da gasolina aê parceiro.

Funcionário da Petrobras

Se dependesse de mim.

carcara_br

até choro nem lembra kkkkk.

Willber Rodrigues

“peladão”
E desde quando o Gripen BR é a versão “capada” do Gripen sueco?

Pugnattor

Já foram ditas tantas bobagens na trilogia, que fica difícil distinguir ironia de seriedade…

Funcionário da Petrobras

As aspas não estão ali de enfeite amigão.

Last edited 1 mês atrás by Funcionário da Petrobras
Carlos Gonzaga

Apelação porque? Só porque não vem de fábrica com a antena que não precisamos? Porque não traz armas das quais não temos necessidade em tempos de Paz? Ou porque não tem a luz extramegablaster igual ao do seu 147 turbolixo? Deixa de ser bobo.

Funcionário da Petrobras

Adoro o “meu” Fiat 147 “peladão”. Eita carrinho bom.
A tempo, pesquise o significado de aspas nas palavras.
Antes ser bobo do que burro.

Antonio Palhares

O Gripen E atende bem os requisitos da Força Aérea Canadense.
Resta saber se o Tio Sam, pai adotivo do Canadá vai aceitar e aprovar.

ROBERT SMITH

Podem ate aceitar…. O Gripen tem tanta coisa feita na terra de Uncle Sam que é quase considerado um produto nacional do USA :o)

J R

pai adotivo do Canadá? Faltou na aula de história né amigo?

Carlos

Todos os 88 serão monopostos?

Adriano RA

Todos os Gripens canadenses serão F-35s monopostos.

Josué de Arimatéia

Eu não sei se foi falado no site. Alguém saberia qual o radar utilizado no gripen E e como ele se compara com os radares de outros aviões bimotores?
Obrigado.

Jefferson

Galante, minha dúvida, por que não comprar 48 F-35 e 36 Gripen?
Ter 2 modelos de caças de gerações diferentes para missões diferentes não seria uma decisão inteligente? Você acha esse pensamento incompatível? Qual o problema de ter 2 linhas de aeronaves, não estamos falando de 5 modelos diferentes, estamos falando apenas de 2 modelos diferentes.

JT8D

Jefferson, nem a Suécia, que é um país rico e está numa área quente faz isso, porque nós, que sequer sabemos se vamos ter recursos para um segundo lote de Gripen, faríamos? Me desculpe, mas sua ideia não tem nenhuma conexão com a realidade.

Leandro Costa

Acho que ele se refere ao Canadá, e não ao Brasil.

JT8D

Obrigado Leandro! Se interpretei errado, peço desculpas ao Jefferson

Teropode

Conte uma novidade kkkkkkkk

JT8D

Jefferson, se você está falando do Canadá, eu concordo. Na minha opinião o Gripen e o F-35 tem características totalmente distintas e nunca deveriam ser incluidos numa mesma concorrência. Se estão numa mesma concorrência deve ser porque a força aérea em questão não sabe exatamente o que quer ou já decidiu de antemão o que quer e coloca outros competidores apenas para legitimar o processo (acredito que essa última hipótese seja o caso do Canadá)

Last edited 1 mês atrás by JT8D
Jefferson

JT8D, exatamente, concordo com as suas palavras! Abraço!

Nonato

Vou cobrar direitos autorais. 48 + 40 (32 E + 10 F) = 88. Há a possibilidade de ser 60 F 35 e 40 gripen para fechar os 100. Essa é a proposta que estou tentando conseguir junto ao governo canadense. Agradar gregos e troianos. 60 F 35 atende de sobra as necessidades do Canadá em termos de defesa aérea de alto desempenho. Já os 40 gripen além da qualidades técnicas seriam baratos de manter (e gastar pouco combustível, colaborando com a meta de reduzir a emissão de poluentes). Fora isso, tenho proposto o uso de drones de patrulha para… Read more »

Teropode

Não é uma questão apenas de agradar gregos e turcos , os Gripens podem ser utilizados nas centenas de interceptações de bisbilhoteiros russos , mantendo os F35 longe da curiosidade alheia , reduzindo a fadiga do vetor , defendo esta ideia até para a Finlândia , e caso haja a necessidade de manter algum modelo no chão por precaução , não ficam vulneráveis …..

Nonato

Você resumiu tudo. Patrulhamento e interceptacoes a baixo custo e com alta disponibilidade. Sem arriscar entregar o RCS dos F 35 e assinatura radar e de rádio nem desgastar pintura etc. Minha filosofia é que equipamentos militares de ponta devem ficar “guardados”. Tipo você gasta um bilhão num navio e fica usando até o osso e, na hora de uma guerra, de repente o navio está quebrado ou em manutenção. Claro que tem de treinar e há casos e casos. Alguns tem de usar mesmo. Mas dentro do possível o mínimo possível e não deixar caças 24 h no ar… Read more »

Jefferson

Nonato, isso mesmo…interessante!

Foxtrot

Mais outra sova que Brasil e Suécia levam.
Quais provas foram para vermos que fizemos uma péssima escolha ?

JT8D

Como pode ter sido uma péssima escolha, se os outros concorrentes do FX-2 (Super Hornet e Rafale) foram eliminados pelo Canadá (SH) ou desistiram (Rafale)?
Se os concorrentes no Canadá fossem os mesmos do FX-2, o Gripen já teria ganhado

Last edited 1 mês atrás by JT8D
Foxtrot

Apenas se lembre do caso AMX.
Quanto aos outros concorrentes, Rafale e F-18 são sucesso de vendas, por tanto muitas unidades voando, por tanto muitas peças de reposição em futuro próximo.
A. FAB vai mais uma vez sofre os mesmos problemas de reposição de peças que sofreu no caso AMX.
Mas brasileiro nunca aprende nada né !
Toca o barco.

Mayuan

Quais são as peças que tem grande escassez no caso do AMX. A única reclamação que ouvi sobre ele nesse sentido foi relativa ao motor Spey mas o Gripen usa o mesmo motor do Super Hornet que é fabricado nos e até na Suécia sob licença.

Foxtrot

Cara se lembra da problemática da modernização do AMX?
Em que a intenção inicial da FAB era modernizar todos os AMX,s da frota, porém por ter poucas unidades produzidas se optou por modernizar menos unidades.
Se pensou até em adquirir unidades da Itália, porém foi negado devido ao canhão Swix Vulcan italianos e que nos foi negado pelos nossos “eternos aliados” norte americanos.

Carlos Gonzaga

Como sempre você fala besteira. Ser colocado na mesma prateleira em detrimento dos outros concorrentes desclaficados já é um grande elogio.

Teropode

O Gripen só não foi um sucesso de vendas por causa do peso político , do contrário venderia até para o México , que aliás ainda é um cliente potencial .

Henrique

que bolha que esses maluco vivem kkkkkkkkkkkkkk
.
onde sova?

Foxtrot

Pois é amigo.
E o louco aqui sou eu.
A verdade hoje em dia ofende e desagrada, o correto e viver de ilusão e enganação !

Jefferson Henrique

Ao meu ver, o Gripen casa bem com as Força Aéreas do Canadá, da Finlândia, da Colômbia e também casaria com a Suíça.
No caso do Canadá, que vive sob o guarda-chuva do NORAD com F-22 e F-35. Penso que o Gripen pode vencer lá, porque já dispensaram o SH que poderia herdar muita da infra-estrutura dos Legacy Hornet e mesmo assim não rolou, talvez o F-35 também não leve essa, a não ser que muita pressão política aconteça sobre o governo.

Luiz Guilherme

Será que a SAAB não oferecia o Global Eye ?

Marcelo M

Quanto mais caças vendidos, maior será a linha de produção e maior a escala da produção e da manutenção dos Gripens. Com mais escala, maior tendência de redução de custos, inclusive para a eventual e incerta futura aquisição de mais 36 pela FAB. Muita torcida pelo Gripen, que deve precisar de algum azedume diplomático entre EUA e Canadá para acontecer.

Jefferson

Eu sei que muitos ficam torcendo para outros países comprarem o Gripen, certamente eu também concordo. Apenas quero lembrá-los que quem realmente precisa comprar mais Gripen é o Brasil, 36 é irrelevante para um país do tamanho do trabalho. Eu sinceramente acho que o Brasil deveria ter uns 90 Gripen e aposentar os AMX, ficar apenas com Gripen e Tucanos.

Reinaldo Deprera

O contrato de substituição de todos f-5 e amx a longo prazo por Gripens deveria ser concretizado de ante-mão. Ou foi como opções de compra.

Rodrigo M

Meu caro,
Se não me falha a memória, o estudo e planejamento da FAB foi para 108 aviões a substituírem F-5 e AMX.
A questão é:
Temos boa vontade politica para cumprir com esse plano da FAB?
Nossos três poderes estão comprometidos com a questão da defesa nacional?
Já sabemos a resposta..

Kemen

Buemba! Buemba! “Canada equipara o F-35 ao Gripen E.”
Para que os incredulos fanboys vejam como se pode distorcer uma informação.
Brincadeirinha.

Marcelo M

Pode equiparar como oportunidade de compra. Como uma pessoa pode equipar a possibilidade de se sacrificar pessoalmente e comprar um BMW ou poder viver mês a mês com mais folga e comprar um corolla. Isso não significa que, com carro, o corolla se equipara ao BMW.

Adriano Madureira

Essa arte do Gripen canadense ficou muito bonita!

Já pensou se os caças tivessem as cores de suas nações?! Alguns ficariam legais,outros nem tanto…

Nonato

No radar seria confundido com uma folha voando ao vento…

Alessandro

Isso é um tapa na cara de quem menosprezava as qualidades do Gripen E.

Heito

Seria uma boa para o Canadá . E futuramente poderia vir uma parceria para um substituto da Saab. Mas tem que ver se o eua com seu famoso “looby” e os 5 coluna deixam , porque o Brasil já foi impeachmado dessa e todas suas riquezas que poderiam ir para programas de desenvolvimento estão aos pedaços sendo diluídas para os amigos ricos do mercado financeiro e que agora também sao amigos dos generais sempre zelosos dos interesses dos eua

Last edited 1 mês atrás by Heito
Reinaldo Deprera

Quanto realmente das doações da campanha do Biden vieram da Lockheed?
As chances do Gripen são muito remotas no Canadá. Depende de algum mal estar entre a Lockheed e o partido democrata.

Save Ferris!

carvalho2008

Em face do Canadá estar ao lado dos EUA, integração economica e politica, ou seja, totalmente dentro da esfera de proteção americana, eles não precisam gastar muita grana em defesa, sempre foi assim, e desta forma, não precisam do F-35….sempre foram comedidos …isto possibilita muitas chances do Gripen….é um excelente caça novissimo por otimo pacote custo beneficio…

Leo

Na minha opinião fizeram desistir e eliminaram os bimotores do certame, ficando somente dois monoturbinas que era um problema na decisão. Agora é aguardar sabendo que as chances do gripen são menores também por fatores além dos fatores técnicos que em compras de armas pesam muito.

Fernando

Já li que manobrabilidade não é o forte do F35; aliás, muito ao contrário. Penso que se o Canadá quer priorizar defesa aérea, e, considerando que as ameaças seriam bombardeiros de longo alcance (diferente do cenário europeu), o Gipen se presta melhor. Os EUA optaram pelo F15EX, não furtivo, para essa missão.
Vejo o F35 mais como um vetor de ataque, pois sua furtividade permite que adentre às linhas inimigas.
Aviões diferentes, missões diferentes.

angelo

Fogo de palha, teatro, ou tem a ver?

Zorann

O Canadá é diferente…. Não duvido que numa dessas o Gripen leve esta. Tudo depende do nível de participação da indústria local, já acostumada a construir caças localmente “sob licença”… CF-5, CF-18

E esta construção “sob licença” não vai acontecer com o F-35. Com o Gripen é certo de ocorrer.

Últimas Notícias

Chile quer comprar aeronaves britânicas E-3D Sentry ‘AWACS’ aposentadas

Uma fonte disse ao UK Defense Journal que o Chile está procurando comprar “mais de uma” aeronave E-3D aposentada...
- Advertisement -
- Advertisement -