terça-feira, janeiro 18, 2022

Gripen para o Brasil

Embraer apresenta a Energia Family – quatro novos conceitos de aeronaves com tecnologias de propulsão de energia renovável

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

São José dos Campos – SP, 8 de novembro de 2021 – A Embraer anunciou hoje uma família de aeronaves conceito, concebida para ajudar a indústria a atingir sua meta de zero emissões líquidas de carbono até 2050. Os detalhes da “Energia Family”, a mais recente da iniciativa da empresa denominada Sustainability in Action, foram transmitidos ao vivo pelo YouTube, direto da fábrica da Embraer em São José dos Campos.

A empresa fez parceria com um consórcio internacional de universidades de engenharia, institutos de pesquisas aeronáutica e pequenas e médias empresas para entender melhor a captação, armazenamento e gerenciamento térmico de energia, e suas aplicações para a propulsão sustentável de aeronaves.

A “Energia Family” é composta por quatro aeronaves conceito de tamanhos variados que incorporam diferentes tecnologias de propulsão – eletricidade, célula de combustível de hidrogênio, turbina a gás de duplo combustível e híbrido-elétrico.

Energia Hybrid (E9-HE)

  • propulsão híbrida-elétrica
  • até 90% de redução das emissões de CO2
  • 9 assentos
  • motores montados na parte traseira
  • disponibilidade da tecnologia –2030

Energia Electric (E9-FE)

  • propulsão elétrica completa
  • emissões zero de CO2
  • 9 assentos
  • hélices contra-rotativas traseiras
  • disponibilidade da tecnologia – 2035

Energia H2 Fuel Cell Gas Turbine (E19-H2FC)

  • propulsão elétrica de hidrogênio
  • emissões zero de CO2
  • 19 assentos
  • motores elétricos montados na parte traseira
  • disponibilidade da tecnologia – 2035

Energia Gas Turbine (E50-H2GT)

  • propulsão de hidrogênio ou SAF / JetA
  • redução de emissões de CO2 em até 100%
  • 35 a 50 assentos
  • motores montados na parte traseira
  • disponibilidade da tecnologia – 2040

Cada aeronave está sendo analisada de acordo com sua viabilidade técnica e comercial

Luis Carlos Affonso, vice-presidente sênior de Engenharia, Tecnologia e Estratégia Corporativa da Embraer, explicou a razão por trás da Energia Family. “Vemos nosso papel como desenvolvedor de novas tecnologias para contribuir com a indústria em suas metas de sustentabilidade. Não há solução fácil ou única para chegar à emissão zero. Novas tecnologias e sua infraestrutura de suporte serão disponibilizadas com o tempo. Estamos trabalhando agora para ajustar os primeiros conceitos de avião, aqueles que podem começar a reduzir as emissões o quanto antes. Aeronaves pequenas são ideais para testar e comprovar novas tecnologias de propulsão para que elas possam, posteriormente, ser aplicadas em aeronaves maiores. É por isso que nossa Energia Family é uma plataforma tão importante”.

Arjan Meijer, Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial, comentou sobre a estratégia da empresa em relação à sustentabilidade “Veremos uma grande transformação em nosso setor para uma aviação mais sustentável. Com 50 anos de experiência no desenvolvimento, certificação e suporte de aeronaves regionais, a Embraer está em uma posição ímpar para viabilizar a introdução de novas tecnologias inovadoras e sustentáveis”.

Embora os aviões da Energia Family ainda estejam na fase de projeto, a Embraer já avançou na redução das emissões de suas aeronaves. A empresa testou combustível sustentável de aviação (SAF), misturas de cana de açúcar e combustível derivado da planta de camelina e combustível fóssil, na sua família de E-Jets. A meta da empresa é ter todos os aviões da Embraer compatíveis com SAF até 2030.

Em agosto passado, a Embraer fez voos com seu Demonstrador Elétrico, um monomotor EMB-203 Ipanema, 100% movido a eletricidade. Já um demonstrador de célula de combustível de hidrogênio está planejado para 2025 e o eVTOL, um veículo de decolagem e pouso vertical totalmente elétrico e com zero emissões, está sendo desenvolvido para entrar em operação em 2026.

Para obter informações completas sobre a iniciativa da Embraer Sustainability in Action e as especificações de cada aeronave-conceito Energia, acesse:
https://www.embraercommercialaviation.com/sustainabilityinaction.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

30 Comments

Subscribe
Notify of
guest
30 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Roberto

O projeto do turboélice é bem bonito.
A aviação e a beleza são inseparáveis, espero que o projeto vá adiante.

Welington S.

Lindo! Parabéns, Embraer.

Alexandre Cardoso

Me chamou a atenção da configuração dos motores( para uma família inteira ) , além de ser uma família inteira para uso de combustíveis renováveis.

Fernando EMB

Ótimos conceitos. Existem muitos desafios técnicos pela frente, mas a Embraer tem a competência enfrentá-los.
Muitas entregas têm apresentado saeronaves conceito híbridas, elétrica ou a hidrogênio, mas poucas tem o conhecimenti dos mercados regionais comerciais, e o expertise de gestão de projetos e certificação de aeronaves que a Embraer possui.
Está aí o motivo de terem feito o POC Ipanema elétrico. E tudo isso além dos projetos já divulgados.

Leandro Costa

Vocês estão, para variar, de parabéns!

Joli Le Chat

O E9-FE com seu motor central na cauda é fantástico!
É uma configuração inédita?
Serão grandes desafios para a certificação no campo da aeroelasticidade.

Caerthal

Hélices contrarotativas e centralizadas -> menor diãmetro / sem assimetria -> empenagem vertical mínima -> maior robustez.

Alexandre Cardoso

Agora que tu falou que fui ver que no menor modelo, usa hélices contra- rotativas.

Last edited 2 meses atrás by Alexandre Cardoso
icaro

não é, Britten Norman Trislander já usava motor na empenagem

Alexandre Cardoso

Na configuração dos motores me chamou a atenção essa configuração de puxar o ar ( lembro o nome em inglês ), para toda uma família de aeronaves. Espero que dê tudo certo e que seja mais um sucesso da Embraer!!

Alexandre

Vida longa a nossa Embraer!!!

Alexandre Cardoso

Aos editores, achei muito reduzido o tempo entre a postagem e o término do prazo para poder editar. postei o comentário, e logo em seguida já não podia editar a mensagem. acho que menos de um min.

Wellington Góes

Achei interessante os projetos, em especial o menor, para aviação geral, com hélices contra-rotativas. O mesmo poderia ser para as outras aeronaves, já que sem o uso de turbojatos, aeronaves à hélices são menos velozes, mas hélices contra-rotativas pode melhorar suas velocidades. Por óbvio, tudo é uma relação de escolhas, pois pode-se ganhar em velocidade, mas perder em eficiência/consumo energético, além de mais custos de manutenção (são mais partes móveis)… A se avaliar… É uma idéia.

Wellington

Já deve ter sido avaliado.

Matheus

Hidrogenio no ar? Vale a pena? É seguro?

Hcosta

Tão seguro como combustível de aviação. Não é um Hindenburg.
Não é a mesma coisa mas é fácil de ultrapassar as questões de segurança.
E duas formas de uso. Associado a uma célula de combustível e motor elétrico e como combustível para uma turbina.

Sensato

Alguns fabricantes, incluindo a Embraer, acreditam que sim. Particularmente, creio que uma das formas que os fabricantes teriam pra vencerá esses receios seria a fabricação de vants com a tecnologia caso tecnicamente e economicamente viável

Neto

Excelente projeto.

Seria interessante que o substituto do Bandeirulha fosse uma versão VANT destas aeronaves.

Frederick

Desde a década de 1970 a Embraer entusiasma a todos com suas metas em formato de família. Conceitos que inspiram e incentivam a cada apresentação. Magnífico.

Caerthal

Parece que a Embraer está atenta para o fato que o Brasil oferece muitas oportunidades para a aviação sub-regional, espaço que hoje vem sendo ocupado pelo Cessna Caravan.

Adriano Madureira

Gostei dessa aeronave monomotor…

Marcos10

“Cada aeronave está sendo analisada de acordo com sua viabilidade técnica e comercial”.
Sem a tecnologia, sem aeronave emissão zero carbono.
Sem aval do senhor mercado, isto é, sem lucro, sem aeronave emissão zero carbono.

Carlos

A Embraer se supera!

Pedro

Incrível

Last edited 2 meses atrás by Pedro
GFC_RJ

Bem… Legal.
Minha questão é… os motores parecem ser o principal componente para esses conceitos serem viabilizados e, até onde eu sei, a Embraer não desenvolve motores.
Portanto, a Embraer já tem esses fornecedores? E eles estão em que estágio de maturação dessas tecnologias?
Motores aeronáuticos comerciais são f…a, porque o grau de confiabilidade tem de beirar a perfeição. Não à toa a China até hoje bate cabeça com isso. Será que os motores com essas tecnologias estarão disponíveis com a confiabilidade necessária até lá? Porque isso é meio fora de controle da Embraer…
Enfim… apenas reflexões.

Marcos10

Parte elétrica: WEG.
Os demais: RR, GE, P&W.

Athos

Agora só falta criar uma divisão de automóveis híbridos e elétricos.
Marca mundial consolidada.
Tecnologia e credibilidade tem pra projetar aviões.
Participa em satélites, navios, vants, etc
Só falta uma marca nacional de automóveis.

Neto

Um VANT filho desta familia seria bem vindo para a patrulha marítma.

Leonardo Guerreiro

Quanta diferença no que era a EMBRAER quando era empresa pública, com agora que é empresa privada.

Últimas Notícias

Último voo operacional da aeronave CC-115 Buffalo no Canadá

O voo operacional final para a aeronave CC-115 Buffalo foi realizado no dia 15 de janeiro pelo 442º Esquadrão...
- Advertisement -
- Advertisement -