segunda-feira, novembro 29, 2021

Gripen para o Brasil

Primeiras imagens da versão biposto do caça chinês J-20

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Foram divulgadas nas redes sociais as primeiras imagens da versão biposto do caça chinês J-20 de quinta geração.

Como já vinha sendo divulgado, a versão biposto do J-20 servirá para missões de combate, incluindo o controle de drones.

Com dois tripulantes o J-20 poderá executar missões em ambientes mais complexos, permitindo a divisão da carga de trabalho entre dois tripulantes.

Uma concepção em CG, baseada nas fotos do J-20 biposto

A versão biposto poderá servir para controlar dones de combate

- Advertisement -

31 Comments

Subscribe
Notify of
guest
31 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Teropode

Ficou bem suave as linhas deste cabine dupla , a matéria cita que o segundo tripulante vai ser o responsável pela coordenação dos drones , no entanto a dúvida eh : Até ontem disseram que a China eh líder na tecnologia de IA , um R2D2xingling faria então o trabalho do segundo tripulante , ou será que a AI ainda não pode assumir edta tarefa ?

Antoniokings

Sem contar que mesmo no futuro, quando a IA estiver plenamente implantada, pode haver missão que se faça necessária a presença de um segundo tripulante.

Teropode

Entendi 🤔! Deve pintar um F35 cabine dupla então pra coordenar os drones .

carcara_br

Espere pela próxima geração

Hcosta

Uma das próximas atualizações do software do F35 irá incluir o controlo de drones.

carcara_br

Sim, porque qualquer mudança estrutural no F-35 está fora de cogitação. Se houver operação de aeronaves de dois lugares serão nos F-18 e F-15 que o F-35 não conseguiu substituir plenamente, então espere pela próxima geração.

Hcosta

Se estiver interessado
https://www.fighterpilotpodcast.com/episodes/121-whats-up-with-the-f-35/
Neste podcast encontra a justificação por não haver um F35 de dois lugares.
Deve ser o piloto com mais experiência no F35.

Basicamente a capacidade de processamento e a fusão de dados simplifica muito as operações.

J-20

Os EUA não é em planos para fazer um F-35 biposto e F ao FB-22, que nem chegou a nascer devido os cortes de gasto. Talvez um caça de sexta geração dos EUA biplace.

Hcosta

E há outras questões para além da IA como comunicação segura, consciência operacional (do próprio drone, isto se podermos utilizar a palavra consciência neste caso), etc…

Marquês de São Vicente

Essa versão ficou mais bonita

Roger

Top das galaxis..

Renato

Dúvida sincera: Com drones de reconhecimento e ataque (estilo GlobalHawk) já voando a décadas sendo controlados/pilotados via satélite por pilotos em estações terrestres, qual a vantagem ou necessidade de se passar a controlar drones através de pilotos/oficiais em plataformas aéreas? Tem a ver com a segurança do link de comunicação?

carcara_br

Por exemplo, tomahawks foram controlados por aeronaves durante os ataques na síria.
A vantagem é contar com um link de dados de menor latência e possivelmente sujeito a menor interferência. E claro, a missão do Drone fica subordinada as necessidades da tripulação “in-loco” o que pode gerar uma percepção diferente de objetivos e prioridades.

Wes

Correto, o drone controlado in loco pode atender melhor as necessidades no exato momento no teatro de operações, drones e mísseis controlados a milhares de quilômetros de distância depois de definida trajetória tem pouca margem de manobra e os drones controlados no campo de batalha tem vantagens como mudar de alvo, desviar de defesas inimigas apoio terrestre e toda a nova gama de possibilidade que essa nova estratégia permitirá, e para guerra eletrônica um operador de sistemas dedicados podem diminuir muito a carga de trabalho do piloto. Chama a atenção como os chineses estão empenhados em se tornarem uma potencia… Read more »

Renato

Os drones reaper são aviões de ataques “pilotados” em tempo real via estações terrestres e que durante muito tempo patrulharam o afeganistão e foram responsáveis por diversos ataques de oportunidade. São diferentes de tomahawks, que são misseis de cruzeiro, com um alvo predeterminado. E com esse tipo de drone que imaginava a comparação.

MQ-9-Reaper-Drone-militar-usado-pelo-exercito-americano.jpg
rfeng

Numa situação de guerra total de gente grande, quantos satélites seriam desativados na primeira hora, quanto jamming estariam sendo feitos nas comunicações para que esse controle seja imediatamente perdido.

Diego

A guerra do futuro, além de usar I.A. em massa, será também centrada em redes, a ideia será colocar todos os sistemas interligados e operando em conjuntos, neste caso, o controle dos drones não precisará estar necessariamente junto com o combatente, mas numa base terrestre ou aeronave voando longe do front de combate. Tanto é verdade que, os projetos dos caças de sexta geração europeus, japoneses e americanos, a princípio, não prevê a existência de dois tripulantes. Portanto, colocar alguém no caça J-20 pra controlar diretamente os drones é expor uma pessoa desnecessariamente ao perigo, de ser abatido em combate… Read more »

Matheus S

A operação centrada em rede tem um ponto de falha quando o comando dessa rede é desativado ou eliminado, caças específicos para isso podem ser abatidos sem chance de qualquer outra aeronave assumir o comando dos drones eficazmente, assim como uma base terrestre que pode ser atacada, e ataques cibernéticos = a principal linha de ataque contra uma rede centrada, para contornar isso, cada ponto dessa linha da rede precisa estar capacitada para assumir o controle quando o comando dessa rede for desabilitada, portanto, diferentemente do que se vê na foto, quando um J-20 for abatido, outro J-20 poderá assumir… Read more »

Roberto

até que ficou legalzinho o SU-57 Chines… alias ja faz tempo que copiam tudo na cara dura… quero ver voando! …kkkkkkk 35B ou F22B mds quanta groselha

Wes

Mesmo para copiar precisa de investimento e muita pesquisa, você não abre uma TV e cria uma cópia no mesmo dia, porém os chineses evoluíram tanto em qualidade como em desenvolver novas tecnologias, comparar com SU-57 não é adequado já que pelas poucas informações das duas aeronaves elas são diferentes em muitos aspectos, e o governo chinês avisou que o J-20 será uma aeronave que irá evoluindo, ou seja, um lote terá certa capacidade o lote seguinte melhorias, no próximo novas incorporações e etc. Se será uma estratégia adequado só o tempo dirá, porém menosprezar os chineses podem ser um… Read more »

Andre

Su57 chinês? O j20 já está operacional há 3 anos, com quase 1 centena de aviões entregues. Enquanto o pepino da sukoi não sai de uma unidade entregue esse ano. A China está muito a frente da Rússia nessa área.

A Índia falou que não queria prq não entregava o que prometia. A Turquia disse que preferiria desenvolver do zero a compra o su57, além de ter pedido mais f16 aos EUA. E nem a Rússia está recebendo. Imagine a quantidade de problemas que deve ter.

Wes

Pode-se dizer que os chineses estão largando na frente na 2ª COULD WAR?

Andre

Não sei se ter seu primeiro avião furtivo 30 anos depois dos EUA pode ser considerado “na frente”.

Roger

Se toda demonstração de poder de um país se resumisse apenas em aviões furtivos, você estaria correto.

Andre

então em que a China está na frente nessa segunda Cold War?

Roger

André, eu não mencionei nada a respeito de “cold war” tampouco se a China está ou não a frente dos EUA no que quer que seja.
A observação é apenas o óbvio, no sentido de que o poder de um país engloba inúmeras variáveis (econômico, militar, politico, cultural, cientifico etc..) isso tudo vai além desse avião em especifico.
Como sabemos a China vem despontando como a nova super-potência a rivalizar com os EUA em todas essas áreas.
Se vão passar a frente, já passaram ou não vão passar, só o tempo dirá.

Wes

Concordo, se um dia a China vai passar a frente dos EUA é uma grande incógnita, talvez até 2050 no campo econômico isso aconteça, porém no campo militar poderá demorar ainda muitas décadas se ocorrer, mas uma coisa é clara os chineses estão evoluindo muito rápido e não podem ser subestimados em todos os campos mencionados, econômico, militar, cultural, político e científico (esses surpreendente como a ida ao lado oculto da Lua e em Marte em pouco tempo e com grande taxa de sucesso)

Andre

Ué…mas esse era o assunto que eu estava questionando. Talvez então vc tenha feito o comentário no lugar errado.

Wes

Segundo o próprio Departamento de Defesa em áreas como Inteligência Artificial e Machine Learning, mísseis hipersônicos, mísseis anti-navios e espionagem digital, ou seja, as tecnologias bélicas emergentes para o campo de batalha do futuro é claro existe muito incerteza sobre as reais capacidade da China em um conflito de larga escala, porém essa mesma incerteza preocupa o Pentágono.

Andre

Ainda está para aparecer o verdadeiro uso de ia no campo de batalha, assim como os mísseis hipersonicos. Tudo isso pode por a China na frente. Pode….

Já a furtividade é uma tecnologia utilizada há mais de 30 em batalha apenas pelo EUA.

Últimas Notícias

Nova foto do caça furtivo embarcado J-35 da China

Vazou uma nova foto do caça embarcado furtivo J-35 da China, que voou no final de outubro. Na imagem,...
- Advertisement -
- Advertisement -