segunda-feira, novembro 29, 2021

Gripen para o Brasil

China converte caças Shenyang J-6 em aeronaves não-tripuladas

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (PLAAF) iniciou uma conversão maciça de caças Shenyang J-6 em veículos aéreos não tripulados.

As fotos foram tiradas em uma base desconhecida. A cópia chinesa do interceptador MiG-19 soviético foi oficialmente aposentada do serviço pela PLAAF em 2010.

O Comando do Teatro do Leste do Exército de Libertação Popular publicou as fotos de dois Shenyang J-6s em sua conta na mídia social Weibo em uma postagem sobre a cerimônia que marca o início do ciclo de treinamento para o segundo semestre de 2021 para uma brigada de treinamento.

Os números de série de cinco dígitos nos J-6s que identificariam a unidade a que pertencem também foram desfocados digitalmente.

Desde então, vários J-6s foram vistos em imagens de satélite de duas bases aéreas nas províncias costeiras da China, de fronte à Taiwan. As aeronaves nessas bases, Liancheng, na província de Fujian, e Yangtang-li, também conhecida como Xingning, na vizinha província de Guangdong, estão estacionadas em fileiras organizadas.

Relatórios surgiram em 2013 de que a China havia convertido o tipo em aeronaves não tripuladas, para uso como isca contra as defesas aéreas adversárias por causa de seu grande número ou como uma aeronave de combate não tripulada rudimentar.

Uma foto de satélite de Liancheng, tirada em 15 de setembro e fornecida ao Defense News pelo Planet Labs, mostrou 50 caças J-6s no grupo, com nove deles fotografados ao lado da pista de 2.390 metros da base.

- Advertisement -

72 Comments

Subscribe
Notify of
guest
72 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Adriano RA

Basicamente drones suicidas? Não vejo vantagem nisso. Caros de manter e operar, pouco efetivos, quase inúteis. Parece-me mais uma campanha de desinformação por parte dos chineses, que não será realmente colocada em prática.

Ramon

Cara então ignora uma formação mista dessas sucatas e caças modernos adentrando no seu espaço aereo e foca sua força defensiva nos caças no estado da arte gaste toda sua energia no que o inimigo quer que você gaste, depois não reclama que esses caças velhos que foram convertidos em drones que vc julgava como uma coisa inútil e resolveu literalmente ignorar se jogaram ou bombardearam pontes, navios petroleiros, usinas de energia e destruiu sua infraestrutura vital, na guerra não se ignora nada, subestimar o inimigo pode ser o seu maior erro, e erros no campo de batalha custam caro,… Read more »

Adriano RA

É pura bobagem e especulação da internet. Sem falar que alguém resolveu requentar uma notícia de 2013, aparentemente sem nenhuma prova adicional além de alguns caças alinhados em uma pista. Quem disse que a China retirou completamente de uso seus caças J-6? Especulação por especulação eu digo que é apenas uma base aérea usada para treinar pilotos norte coreanos. Isso sim faria sentido.
https://foreignpolicy.com/2013/01/08/meet-chinas-new-old-killer-drones/

Joli Le Chat

A meu ver, a primeira utilidade desta conversão é desenvolver a tecnologia e recursos humanos.

Se o avião vai ser usado como isca ou seja lá qual for a utilidade, é outra história.

Um dia, a tecnologia, a doutrina e o aprendizado com os J-6 “dronificados” poderá ser utilizado no J-10 e J-11.

Zeus

Sua crítica é estúpida em todos os aspectos. Se forem usar como drones suicidas não tem essa coisa de “caro de manter e operar”, porque não se opera drones suicidas da mesma forma que drones de vigilancia e jatos de combate, voando em inúmeras missões. O drone suicida é utilizado tão somente quando necessário contra alvos, na maioria dos casos uma única vez! Portanto com baixíssimo custo operacional. E como já foi apontado por alguns colegas, além de ataque suicida, vários destes jatos podem saturar as defesas AA do adversário abrindo caminho para os jatos e bombardeiros tripulados. Vários destes… Read more »

Adriano RA

A arrogância e falta de respeito de seu comentário condiz com seu nick. “Zeus” sabe tudo sobre o custo de recuperar e adaptar aerovaes da guerra fria para operarem como drones, guardadas em uma pista a céu aberto…. que piada.
Se tivesse 2 neurônios saberia que é notícia de 2013 requentada… e os tolos aqui comentando…

Cristiano de Aquino Campos

Podem ser usados como alvos aéreos simulando a perfeição a assinatura radar de um caça. Ali!ás, em uma ação suicida de distração, manda todos eles para Taiwan, o mesmo lança tudo o que tem contra e quando se derem conta do que era a verdadeira onda de ataque vem logo atrás. Não seria a primeira vez que os Chineses usam essa tática, quem vê o history Chanel sabe do que estou falando.

Jorge F

Alguém vai ter que gastar muita munição nessa brincadeira…

Wes

Mostra um esforço grande dos chineses e uso de tecnologia para manter uma aeronave obsoleta, em vetor interessante estratégico como “iscas” o que permite saber onde estão posicionados os sistemas de defesa inimigo e talvez tenham uma capacidade de combate ar-ar e ar-solo o que pode ser um grande problema para Taiwan. Os EUA só vendem F-16 para Taiwan apesar de ser um caça muito bom, não é capaz de rivalizar com a poderosa PLAAF da China, os taiwaneses precisam tentar comprar F-35 ou mesmo pedir para russos os T-50, a verdade é somente com os equipamentos ofertados pelo Departamento… Read more »

Romão

Será que os russos vão se indispor com a China continental por causa de Taiwan ? Será que Taiwan, um país do tamanho de Sergipe, tem bala na agulha pra manter uma esquadrilha de T-50 ou qualquer coisa da Sukhoi, operativa ? Será que os Taiwaneses vão se indispor com o Tio Sam para comprar equipamento russo ?

Wes

Esse é o ponto: SERÁ? Os russos provavelmente não venderiam o T-50, por causa dos laços dos EUA com os taiwaneses, enquanto ao custo de operação Taiwan é um ‘país’ rico e tem capacidade de manter altos gastos militares, os EUA fariam enorme pressão para Taiwan não comprar nada dos russos, porém, os próprios EUA não vendem seus equipamentos mais avançados para Taiwan porque temem que em questões de conflito a China tenha acesso e a sua famosa reversa-engenharia poderia “clonar”, porém os EUA com discursos fortes, mas não mostram uma real intenção de entrar em conflito com a China… Read more »

Romão

Em relação a Taiwan ser um país rico: não é bem assim não. Sem dúvidas, Taiwan é um gigante da tecnologia e um tigre asiático com décadas de crescimento consolidado mas tem muito o que fazer ainda. Taiwan é uma ilha (pra não usar país, porque nem os EUA a reconhece como país) de terceiro mundo e com parte considerável da população vivendo em condições de pobreza extrema. Dizer que o Japão é um país rico, beleza, mas Taiwan, não! Eles não pode se dar ao luxo de gastar muito mais do que gastam tendo que fechar as contas para… Read more »

J R

sim, essa parte considerável que vive abaixo da linha de pobreza corresponde a uma gigantesca parcela de 1,5% da população.

Antoniokings

Romão.

E o interessante é que começam a aparecer retratos dessa pobreza também na Coreia do Sul.
Obras como ‘Parasita’ e ‘Round 6’ mostram os problemas da pobreza, desemprego e desigualdade naquela sociedade.

Antoniokings

Claro que vão.
Os russos sabem exatamente o que está ocorrendo no Mundo atual e está operando conjuntamente com a China.
Vide as recentes patrulhas marítimas nos mares orientais.
Será uma oportunidade de se livrar para sempre do ‘problema americano’.
Não a perderão.

Hcosta

Não sei até que ponto gastar recursos num caça 5G trará grande vantagem a Taiwan.
Pela geografia, a curta distância e pela diferença nos números de caças.
Numa área limitada um caça stealth terá grandes limitações. Até um sistema de infra vermelhos pode ser eficaz contra eles.

Wes

Taiwan precisa de todos os meios para se defender, caças de 5ª Geração colocam outra variável no jogo, fazendo os chineses traçarem estratégias especificas para esses vetores. Os EUA não estão a disposição de colocarem seus caças mais modernos no campo de batalha, nem mesmo os mais antigos, Taiwan deveria usar mísseis de longo alcance, ou seja, em caso de uma invasão chinesa poderiam atacar bases chinesas na costa atrasando ao máximo as forças chinesas.

Hcosta

O trunfo stealth não teria qualquer valor.
Já imaginou a quantidade de radares que os Chineses teriam? Em terra, no mar e no ar?

Wes

O objetivo não seria Taiwan atacar a China e sim ter a capacidade de atacar, quanto mais peças no jogo mais fatores precisam ser avaliado, a PLAAF é muito poderosa sem dúvida e Taiwan poderia cair, mas a estratégia de Taiwan parece clara: atrasar ao máximo as forças chinesas enquanto faz barulho para chamar a atenção da comunidade internacional para tentarem impor sanções contra China (o que deve ser extremamente difícil devido ao tamanho de sua economia), talvez os EUA e o Japão venham em socorro de Taiwan porém após a Casa Branca negar a fala de Biden fica cada… Read more »

Hcosta

A maior parte dos países da região e ocidentais só querem uma desculpa para imporem sanções à China….

Antoniokings

Excelente solução.
Podemos imaginar, inclusive, sendo comandados de outra aeronave em ataques diretos mais perigosos, precedendo a força principal.
Ou então, como kamikazes, jogando-os contra instalações dos inimigos.
Muito interessante.

Teropode

Bobagem , bobagem , isto não possui efeito prático , estão apenas reutilizando ezta velharia porque as armas de cruzeiros fazem o serviço alardeado com muito mais eficiência , aliás os EUA já fazem estas conversões desde 1904 , o primeiro foi o Fly drone , pesquise ai meu amigo !

Romão

Teropode, por que a comparação com os EUA ? Ninguém falou nada de americano. O assunto é: chineses estão convertendo antigas cópias do Mig-19 em chamarizes não tripulados. Que criancice ein!

Adriano Madureira

Será mesmo? Você acha que em uma hipotética invasão a Taiwan, cinquenta dessas aeronaves transformadas em drone, sejam elas usadas só como chamarizes, aeronaves kamikazes ou sejam elas armadas com mísseis, então seriam uma ferramenta sem valor?!
comment image

Podem ser usadas para saturar as defesas taiwanesas em um ataque de primeira leva para depois serem enviados mais drones, dessa vez modernos e caças pilotados convencionalmente.
comment image

Sinceramente, os chineses precisam pegar velhas aeronaves e fazer tal adaptação? Não, não precisam pois possuem equipamentos mais modernos, mas se for para usar como um drone suicida em um alvo de valor,é louvável.

Adriano RA

Inutilidade completa. Máquina de propaganda em ação. Nem deveríamos estar comentando essa porcaria.

Hcosta

Ideia velha, já na 1ª guerra do Golfo usaram drones desse modo contra as AA´s do Iraque.

Nilton L Junior

Sem dúvida, não necessita de manutenção pois é não será reutilizada, coloca um exame desse no radar do inimigo e deixa eles gastar energia.

Flanker

Não necessita de manutenção? E como eles serão mantidos até serem utilizados? Motor, sistemas elétrico, hidráulico, etc….como tudo isso será mantido até a utilização? Deixa lá parado e, no dia que for utilizar, só reboca pra linha de voo, tira o pó e manda ver??

Antoniokings

Vai gastar ‘dez contos’ no mecânico da esquina e depois se esborrachar contra um carro sistema antiaéreo do inimigo ou então um prédio importante.
Creio ser essa a intenção do Nílton e vc não ‘captou’.
Esforce-se.
Discordar por apenas discordar.
Vc pode mais do que isso. Ou não.

Flanker

Cara….tu é hilário.. .cada vez que tu me responde me dá o prazer de te mostrar o quão limitado tu é!! Um motor velho como o desses caças, requer manutenção bem criteriosa….e se ele vai se “esborrachar” (termo bem infantil, hein?), depende da manutenção desse motor e todos os outros sistemas da aeronave para chegar até onde se quer que ele se “esborrache”. Se nao chegar no alvo, por falha devido à falta de manutenção, não adianta porcaria nenhuma….. Quanto à ideia de usar essas aeronaves como drones, para diversas utilizações, é boa, como eu escrevi em um ou dois… Read more »

Antoniokings

Prezado Nilton

Esses aviões são pequenos, velozes e altamente manobráveis.
Seria uma excelente opção de ataque contra Taiwan que se encontra muito perto de sua costa.
O MIG-19, por exemplo, chega a quase 1.500 km/h e o MIG-17 a 1.200 km/h.
Chegariam rapidamente a Taiwan.
É uma opção interessante de ataque.

Nostra

Offtopic

DRDO SWIFT ( stealth wing flying testbed ) during trials

FCdfPSyXEAY_IjI.jpeg
Nostra

Another pic

FCdfPlLWQAE0S2d.jpeg
Jadson Cabral

Damn, these wheels look pretty massive

Fabio Araujo

Os americanos fazem isso para alvos aéreos, mas os chineses deram um passo a mais ao planejar usar como alvos aéreos e como caças de ataque, assim eles sobrecarregam a defesa adversária com um ou mais grupos de caças desses seguidos depois pelos caças tripulados que já vão enfrentar uma defesa mais desgastada e com menos munição!

Flanker

O J-6, assim como o Mig-19, tem alcance de translado de 2000 km, ou seja, só ida. Raio de ação de 1000 km…..com carga zero e full combustível. Se for para usar como um stone suicida, até serve. Pelo mesmo princípio, os QF-16 dos EUA podem ser usados da mesma maneira. Entretanto, tanto um como outro, tem sua utilização limitada ao número de células disponíveis em estoque.

Inimigo do Estado

E para quê uma isca precisa voltar? Provavelmente isso aí vai ser boi de piranha, então o combustível só de ida é mais que suficiente.

Flanker

Onde eu falei que, sendo uma missão suicida, ele precisa voltar? Eu apenas informei o raio de ação para os casos em que forem utilizados em outro tipo de missão.

Fabio Araujo

Mas você esta numa estação de radar de defesa aérea, vê uma enxurrada de aviões aparecendo na tela, vai acionar a defesa AA e com isso você já gastou uma parte da munição, se alguns desses aviões se jogarem na sua infra de defesa podem abrir um buraco na sua defesa para os caças modernos que vem atrás! Enquanto durar o estoque de caças antigos o chineses vão estressar ao máximo a defesa aérea adversária e causar um bom estrago!

Antoniokings

Esses caças tipo Mig-15, Mig-17 e até mesmo o Mig-19 são pequenos extremamente manobráveis e utilizados como drones, provavelmente, poderão fazer manobras bastantes interessantes.
Um enxame desses aviões saturando as defesas inimigas causará um grande estrago.
Em um ataque, a China terá as opções de drones, caças convencionais e stealths.
Sem contar, é claro, com diversos tipos de mísseis.
É uma combinação mortal para o inimigo.

Flanker

Sim…..e eu não falei nada contra isso no meu comentário.

Carvalho2008

É a logica de dar uso produtivo a um inventario antigo

A distancia, nao tem como a radar saber se é um drone burro, inteligente, armado ou suicida…

Será que ele tambem poderia ser um bagageiro de mísseis?

carcara_br

Se não me engano os primeiros mísseis de cruzeiro eram aeronaves modificadas. Ótima estratégia, excelente reaproveitamento de recursos, seriam úteis pra saturar as defesas inimigas e permitirem o avanço discreto de aeronaves e mísseis mais modernos com menores rcs.

Romão

Não sei… Me parece, vamos dizer assim, uma “false flag” (não é o termo correto, mas na falta de um melhor…) para criar uma doutrina de aeronaves não tripuladas e até controladas por outras aeronaves. Esse papo de Mig-19 como drone suicída não cola porque existem formas mais econômicas de se fazer isso. Por aí vem coisa grande…

Flanker

Coisa grande em qual sentido? Qual utilização?

Romão

Com “coisa grande” eu quero dizer um projeto de caça de “sexta geração” que controle outros caças remotamente.

Jadson Cabral

Mais baratas quanto??? Porque se você pensar que existem centenas desses aviões que estão lá abandonados e é só pegar e adaptar pra voar por controle remoto… sai mais barato que drones suicidas novos. Mesmo porque a ideia é enganar o inimigo, fazer com as telas de radar do inimigo se encham de ponto e ele concentre o fogo nessas aeronaves. Drones não seriam tão eficientes nessa missão, primeiro porque não são tão rápidos, nem tão grandes e não conseguiram enganar os radares; depois, esses aviões podem até ser armados. A mim me parece uma ideia fantástica. Eu consigo imaginar… Read more »

Felipe Alberto

Será que os f-5 e os AMX serão convertidos em drones? ou vão continuar dando pane total com o piloto dentro?

Inimigo do Estado

Provavelmente virarão sucatas. Brasil até agora não tem um drone armado comprado lá fora, quem dirá transformar F-5 em drone.

Adriano Madureira

Temos o poderoso Atobá…

Wes

Infelizmente seu comentário é verdadeiro, temos apenas ideias de projetos de drones armados, porém temos várias empresas nacionais fazendo drones para reconhecimento, mapeamento, uso agrícola para uso civil que poderiam servir de base a novos projetos.

Emmanuel

Veja o que aconteceu com os Mirages e você terá uma ideia do que vai acontecer com esses aviões aí.

Flanker

Você sabe quantos F-5M (pós-modernização) foram perdidos, em uma frota de 49 aeronaves, desde 2005? Resposta: 2 (duas)
Você sabe quantos A-1 foram perdidos, em uma frota de 56 aeronaves, desde 1989? Resposta: 5 (cinco)

Marcelo Baptista O comunista

Podem ser convertidos, sim podem!
Mas a pergunta é, precisamos?
O custo de conversão e manutenção destes equipamentos, para uso como drone de ataque ou suicida ou de inteligência, vale a pena, no nosso entorno geopolítico?

Andreo Tomaz

Parece que a China está dando uma destinação melhor a suas aeronaves de combate do que os EUA.

Andreo Tomaz

Aeronaves de combate antigas*

Flanker

Utilizar aeronaves de combate desativadas, como Stones, é ideia bastante antiga. Podem ser usados para várias funções, sendo que os EUA os utilizam, principalmente como alvos aéreos. Entretanto, nada impede que sejam adaptados para outras funções mais específicas e especializadas. Um exemplo é o QF-4:

qf-4-aerial-target-002.jpg
Flanker

Outro exemplo é o QF-16:

download (2).jpeg
Wes

Toda vez que um F-16 é usado como alvo aéreo eu sinto uma pontada no peito é muito triste ver uma aeronave assim sendo destruída mesmo já sendo obsoleta.

J-20

É porque essas celular convertidas são bastante antigas e não vale a pena fazer as atualizações para estarem nos padrões do Block 50/52 ou 70. Seria um risco ao piloto ser colocado em uma aeronave assim.

Foxtrot

Há anos atrás já escrevia para fazermos isso aqui.
Mas os “especialistas” de plantão julgavam tecnologia de outro mundo.
Parabéns China, mostrando que quando há vontade nada é impossível !

SGT MAX WOLF FILHO

Achei excelente, com certeza colocaram ou vão colocar inteligência artificial nessas aeronaves, a China libera nessa área, assim eles conseguem ter uma maior força aérea, preservando vidas e tbm os caças podemram fazer manobras que humanos não conseguiriam suportar ( G’s + ou – ), o futuro vai ser os aviões sem piloto, pois a IA pensa mais rápido que o celebro humano! Um exemplo disso olha como as IA’s pousam os foquetes da SPACE X, não sei se um humano faria aquilo com tanto acerto!

Renato B.

Deve ser um façanha técnica transformar um caça de projeto de anos 50 em drone. Se já era dificil fazer ele voar com piloto lá dentro, imagino sem ele.

Foxtrot

O que há de difícil em colocar alguns atuadores hidráulicos ou elétricos, servo motores, comandados por um computador de bordo ? Eles já tem tudo isso desenvolvido para seus Drones, é só passar para o avião. E olha que os benefícios são enormes. Imagina destruir uma refinaria ou central elétrica, ou mesmo paralisar um porta aviões com um velho caça barato e inutilizado . Isso é visão estratégica. Enquanto que aqui, ficamos doando equipamentos que ainda tem grande utilidade, devido a visão distópica de nossos oficiais de alta patente, que acham que somos grande potência. A soberba do pobre recalcado… Read more »

Helio Eduardo

Eu, a principio, achei interessante a ideia. Transformar um inventário de centenas de caças dos anos 50/60, mas que voaram no serviço ativo até 2010, em drones é uma aposta interessante. Mas não acho que a função básica vá ser a de drone suicida. Um míssil de cruzeiro faria isso melhor, e mesmo bombas planadoras podem executar a missão de atacar alvos de valor. Vejo-os mais como um engodo, algo a ser colocado na delicada equação de força de ataque x defesa aérea. Imagina sua defesa aérea captar dois, três, sete esquadrões inimigos nas telas, formando uma onda de primeiro… Read more »

Leandro Costa

Pessoal esquece de algumas coisas em relação à utilizar essas aeronaves como drones. Eu acho a ideia ótima. Vai dar uso àquelas que ainda podem voar. Porém para ‘drones’ suicidas ou tarefas operacionais ofensivas a gente precisa pensar em outras coisas. Para utilização como drones de treinamento, ou seja, como alvos, é relativamente simples de se fazer. Não que ainda não seja complexo, mas para ativos operacionais o buraco é mais embaixo. Os EUA já utilizam aeronaves velhas como alvos guiados desde a década de 1950 (inclusive projetou ‘iscas’ para ‘driblar’ defesas aéreas na figura do ADM-20 ‘Quail’) e até… Read more »

Flanker

Perfeito, Leandro! Pode ser feito? Provavelmente, sim. É viável economicamente? Não sei…talvez, não seja. Mas, muitos aqui, os de sempre, acham que é só ir no “depósito “, desenlonar, passar uma água, ligar meia dúzias de fios, encher o tanque e pronto……..e se a gente explica, dizem qie a gente é que não sabe nada!!! Kkkkkkkkkkkkkkk….é hilario!!

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Leandro Costa

Pois é. Superficialmente diversas ideias são boas, mas olhando de forma mais aprofundada a coisa pode mudar de figura. Acho interessante que podemos comparar com outros modelos. A SAAB ofereceu conversões para aeronaves não tripuladas dos Gripen C/D. É totalmente diferente por alguns motivos. O principal dele é que se trata de uma aeronave mais moderna, com fly-by-wire, ou seja, todos os seus comandos já são computadorizados. A atualização de software dos Gripen C/D é feita regularmente e de maneira bem simples. Colocar os comandos da aeronave sob controle de ‘outra fonte’ é bem mais simples por você ter que… Read more »

Flanker

Perfeito!

Antunes 1980

Usar estes drones foi uma ótima idéia. Todo tipo de ação é válida em um cenário de combate.
Veja o massacre que o Azerbaijão influngiu contra os pobres Armênios.
O futuro é esse mesmo.

Zorann

Não se pode subestimar uma coisa dessa. Não sabemos o que de fato foi introduzido nessas aeronaves. Sem piloto e tudo o mais necessário para manter um piloto, há possibilidade de se aumentar o alcance da aeronave e/ou peso de decolagem tanto com mais combustível, bem como com mais armamento. Os armamentos poderiam ser lançados a partir de radares, sensores ou dados provenientes de outras aeronaves? Poderia funcionar como uma estação descartável de lançamento de mísseis? Seriam só iscas? Há muitas possibilidades. Vejo notícias a respeito disso a muito tempo. O texto fala de 2013…. em 8 anos muita coisa… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira

A ideia não é ruim..

O que não vai ser fácil e mantê-los voando em formação em um ambiente de EW sério, que não embarelhe os comandos.

Como alvos não tripulados são excelentes.

Últimas Notícias

Rússia testa caça MiG-31 com sistema ‘fly-by-wire’

Moscou, 26 de novembro./TASS/. A atualização dos caças-interceptadores de alta altitude MiG-31 aumentará a eficiência de suas missões, em...
- Advertisement -
- Advertisement -