segunda-feira, novembro 29, 2021

Gripen para o Brasil

KAI apresenta seu treinador básico de próxima geração de propulsão elétrica

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A Korea Aerospace Industries (KAI) traz muitas novidades na Exposição ADEX 2021 de Seul.

Além do jato FA-50 Fighting Eagle atualizado que será apresentado pela primeira vez, a KAI também lançar seu treinador básico de próxima geração Black Kite, de propulsão elétrica.

O Black Kite destina-se a substituir o treinador turboélice KT-1 Woongbi.

- Advertisement -

17 Comments

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leandro Costa

Projeto interessante, mas parece que o wing loading dele deve ser absurdamente grande para uma aeronave de treinamento. Mas enfim… não sou engenheiro aeronáutico. Gostaria de saber a opinião do Cel. Rinaldo e do FernandoEMB sobre isso.

Joli Le Chat

Como você estimou a carga alar deste projeto? É considerando os 4 motores na asa, tendo em vista que os treinadores como o KT-1 tem motor no nariz, e uma superfície alar aproximadamente igual?

Rinaldo Nery

Não faço a mínima idéia. O engenheiro é o Fernando.

Antoniokings

Muito legal.
Gosto muito do fatos relacionado à propulsão elétrica.
Parabéns aos coreanos.

Alexandre Cardoso

Nunca tinha visto avião desse tamanho quadrimotor, bom, não esquecer que esse é elétrico. Na medida que os motores elétricos tiverem mais força, acho, certamente o nº de motores diminuirá. Como ocorreu em relação aos outros tipos de motores ( pistão, turbo hélice e no final, com os a jato ).

Last edited 1 mês atrás by Alexandre Cardoso
A6MZero

Um plano arrojado substituir seus treinadores por aeronaves elétricas, se o desempenho for aceitável e os custos dentro das margens os coreanos podem tomar a vanguarda nesse campo.

Interessante também eles já buscarem um futuro treinador afinal o Woongbi é uma aeronave relativamente recente tendo entrado em produção em 1999/2000, para efeitos de comparação nossos tucanos EMB312 são da década de 1980 e se espera ainda um bom tempo de uso dos mesmos.

Zeus

Prezado, a Dinamarca adquiriu duas unidades do Pipstrel Velis Electro para treinamento básico, a serem entregues até o fim de 2021, e será a primeira FA do mundo a adotar um treinador elétrico.
Este projeto da KAI tem design mais arrojado que o do Velis mas certamente gera mais arrasto com 4 motores sobre as asas.

images.jpeg
A6MZero

Interessante não conhecia esse modelo nem sua adoção pela Dinamarca.

Dando uma rápida pesquisa ele vem de um pequeno fabricante da Eslovênia quem diria.

Bom parece que o coreano terá alguns concorrentes apesar que o Woongbi e esse novo elétrico aparentam ser treinadores intermediários já essa aeronave eslovaca estaria mais para a categoria do T25.

Fabio

Me lembrou muito o Colomban Cri-cri, o menor aviao do mundo.

Hellen

Esta todo mundo tentando se antecipar com projeto um revolucionário e ecológico para adquirir uma parcela do mercado mundial !!!!
Vai ser uma briga de foice !!!!(evolução tecnológica monstruosa )

Carlos

Só tenho uma duvida com relação ao descartes das baterias. Não haverá um aumento no impacto ambiental, visto por este angulo? Como o aumento da energia elétrica para recarregar as baterias será suprida, levando -se em consideração que muitos países geram energia elétrica queimando carvão ou óleo ou ainda usando energia nuclear? Não será trocar seis por meia duzia? Fico aqui imaginando, (no caso dos automóveis), nos grandes centros urbanos milhares de carros conectados nas “tomadas” durante toda a noite em suas garagens, fazendo o carregamento das baterias. De onde virá toda esta energia mesmo sendo ela gerada por fontes… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Carlos
Wellington Góes

Isso está mais com cara ultraleve experimental do que um treinador básico….

Flanker

Um treinador primário quadrimotor? Não é um pouco temerário colocar um aluno, ainda sem grande experiência, em uma aeronave em que ele precisa controlar 4 motores ao invés de 1 só?

Nonato

Não será porque esses motores não são tão confiáveis?
O controle deve ser um só.
Duvida:
Faz sentido treinar num avião elétrico para voar um avião a combustão?
Igual dirigir um carro elétrico e depois ir dirigir um carro com carburador e câmbio manual tipo o fusca. E ainda colocar agua no radiador do fusca…

Flanker

Não sei em motores elétricos, mas em aeronaves com motores convencionais, cada um possui controle individual.
Quanto aos carros, um elétrico e um à combustão devem ter a condução/pilotagem praticamente iguais.
Quanto ao Fusca….se colocar água, da problema…hehehehe

AMX

Quadrimotor, treinador “básico”…

Vendéen

Bonjour le Brésil, A aviação deve ser descarbonizada (má imagem verde) e a motorização elétrica parece agora ser o passo essencial para todos os países industrializados. Como carros (?). No momento, a potência desenvolvida pelos motores elétricos limita fortemente o tamanho dos aviões e, portanto, sua capacidade de carga. Existe também a opção Híbrida (um motor térmico e um motor elétrico). O que pode possibilitar aeronaves maiores. Com esta aeronave, a Coréia do Sul está demonstrando sua grande capacidade técnica e este país também está bem disposto a oferecer produtos de nicho de alta performance.Para a anedota, a KAI também… Read more »

Últimas Notícias

Nova foto do caça furtivo embarcado J-35 da China

Vazou uma nova foto do caça embarcado furtivo J-35 da China, que voou no final de outubro. Na imagem,...
- Advertisement -
- Advertisement -