segunda-feira, novembro 29, 2021

Gripen para o Brasil

Embraer assina Memorando de Entendimento com Fokker Techniek e Fokker Services para busca de oportunidades em Defesa, Desenvolvimento e Suporte

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

FOTO ACIMA: Cerimônia de assinatura do Memorando de Entendimento em 18 de outubro de 2021 na Fokker Techniek, na Holanda, testemunhada pelo prefeito de Woensdrecht, Steven Adriaansen (à esquerda) e o governador de Noord Brabant, Ina Adema (à direita). Sentados (da esquerda para a direita): Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, Arjan Meijer, Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial, Menzo van der Beek, CEO da Fokker Services, Roland van Dijk, CEO da Fokker Techniek, e Johann Bordais, Presidente e CEO, Embraer Serviços e Suporte.


Woensdrecht, Holanda, 18 de outubro de 2021 – A Embraer assinou hoje um Memorando de Entendimento com a Fokker Techniek e a Fokker Services. O memorando abre oportunidades para explorar conjuntamente uma ampla gama de atividades nos mercados de Defesa, Aviação Comercial, além de Serviços e Suporte.

“A Embraer é a parceira ideal para esta colaboração. Nossa história e profundo conhecimento de produtos e soluções para aeronaves nos permitirá trazer uma perspectiva única nas as diversas áreas de desenvolvimento nas quais Embraer está pesquisando”, disse Roland van Dijk, CEO da Fokker Techniek.

“A Fokker Techniek e a Fokker Services são empresas aeroespaciais conhecidas e respeitáveis, com raízes na construção aviões e no suporte de frotas em todo o mundo. Sua rede, experiência e tradição em aviação mundialmente reconhecidas, serão uma combinação perfeita com os Serviços e Suporte da Embraer. Acreditamos que, juntos, podemos atender melhor nossos clientes com soluções feitas sob medida,” disse Johann Bordais, Presidente e CEO da Embraer Services & Suporte.

Nos próximos meses, Embraer, Fokker Services e Fokker Techniek discutirão uma variedade de oportunidades e buscarão utilizar suas respectivos conhecimentos e capacidades em novos projetos. Para Defesa, isso inclui a aeronave de transporte C-390 Millennium e possíveis especificações do usuário final, bem como futuro suporte à frota.

“Seja o mercado de Defesa com nosso suporte para a aeronave de transporte C-390 Millennium ou qualquer tipo de suporte ou desenvolvimento no mercado aviação Comercial, estamos confiantes de que muitos projetos interessantes surgirão nos próximos anos”, disse Menzo van der Beek, CEO da Fokker Services.

“Há um enorme potencial para as duas empresas no desenvolvimento conjunto de oportunidades Este é um passo muito importante na estratégia da Embraer de estabelecer parcerias significativas e estratégicas em todo o mundo”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

Outras oportunidades de Defesa estão em discussão, como a conversão e acabamento de aeronaves de missão e transporte especial. No mercado de aviação Comercial, o suporte de engenharia e logística serão os principais elementos a serem explorados, além do desenvolvimento de aeronaves movidas a hidrogênio. Por fim, também serão analisados os tópicos relacionados com suporte de pós-venda, como suporte a programas, logística, serviços de reparo e muitas outras oportunidades.

Sobre o Fokker Services Group

O Fokker Services Group consiste na Fokker Services e na Fokker Techniek, que fornecem soluções inovadoras de suporte total com instalações na Europa, Ásia e Américas.

A Fokker Services cria soluções sob medida para a manutenção de aeronaves regionais, comerciais e militares. A organização projeta, repara, atualiza e entrega soluções de alta qualidade, inovando em várias áreas para facilitar e apoiar as operações competitivas dos clientes. A ampla gama de serviços contempla desde serviços de suporte de produto relacionados ao detentor de certificado de tipo até a disponibilidade de componentes com base nas horas de voo e programas de reparo, peças sobressalentes, engenharia, modificações e suporte de documentação.

A Fokker Techniek se destaca em projetos complexos. Devido à sólida experiência em engenharia, a Fokker Techniek é especializada em acabamento, conversão e reforma de aeronaves sem interior, tanto para o mercado de aeronaves VIP quanto para missões especiais. Além disso, a empresa oferece suporte de MRO para operadores de aeronaves executivas, comerciais e militares. Isto inclui novas entregas de aeronaves para empresa de leasing, juntamente com amplos recursos como manutenção pesada, modificação, fabricação de peças, manutenção de componentes e pintura de aeronaves.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

18 Comments

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leandro Costa

Boa notícia!

GFC_RJ

Eu acho também.
Duas industrias aeronáuticas com muita tradição e enormes possibilidades de sinergias.

Thiago Pires

Excelente notícia para a Embraer: fortalece a credibilidade da Empresa, num país membro da OTAN!
Possibilidade de muitas sinergias: desejo que o C-390 possa ser vendido para Holanda e outros países da região por meio dessa parceria!

Adriano Madureira

Seria bom mesmo que as portas fossem abertas ao KC-390 e ele pudesse servir na RNLAF( Royal Netherlands Air Force ) ou na Royal Netherlands Navy…comment image

Apesar que acho difícil(mas as vezes nem tudo é impossível),pois lendo as pretensões futuras da força aérea holandesa, sua frota de C-130 será substituída a partir de 2025, provavelmente por 5 novos C-130J Super Hercules e seus Dornier MPA’s voados para a Guarda Costeira serão substituídos em 2022, por dois Dash 8 MPA’s.

Matheus

Hmmm, isso é bem interessante. A Holanda está se desfazendo de sua frota de C-130 e logo devem lançar o RFI para sua futura aeronave de transporte. A Embraer saiu na frente e já está pavimentando o caminho. Espero que o C-390 ganhe mais essa apesar de todo lobby e FMS americano. Sucesso, Embraer!

Joli Le Chat

Quem se lembra da Fokker (ou Rekkof) em Goiás?

https://youtu.be/5fiXwVrKbmE

Alexandre Cardoso

Eu lembro, mas o que tem a ver alhos com bugalhos?????????? Nada a ver, e daí que o avião era da Fokker? Faz tantos anos … Qdo saiu a história da Boeing incorporar a Embraer, absolutamente ninguém apareceu lembrando dos aviões ou de algum avião da Boeing que caiu … Que essa parceria dê certo e sucesso para os novos parceiros !!!

FERNANDO A F SOARES

Pelo menos o aeroporto, presumo que um hub de cargas, foi concluído?

Fulcrum

Chegou a hora da embraer comprar o projeto do c919 ou mc21 e maturar o projeto e assumir o lugar da boeing no lugar dos airliners médios.

Matheus

Cara, competir com Boeing e Airbus além de você ter que ter força comercial tem também que ter força política. Coisa que nem de longe o Brasil tem. E a Embraer é capaz de fazer um avião muito superior dos quais você citou. O foco da Embraer é totalmente o mercado regional, deixou isso claro falando do TPNG, A320 e 737 estão no fim. É claro que seria a hora da Embraer trazer ao mercado algo novo e inovador. Mas infelizmente é como eu disse não depende somente e exclusivamente dela.

Nonato

Você esqueceu que o A 220 é maior do que os ejets? Ou seja, ainda há espaço para subir um pouco sem brigar diretamente com Boeing e Airbus. Aque se a Embraer desenvolvesse um avião para 200, 250 passageiros, alcance de 8.000 km, venderia sim. O avião do momento é o A 321. Substituindo o Boeing 757. O problema é que enfrentar Boeing e Airbus poderia atrair a ira deles, que poderiam agir para acabar com a Embraer, como a Airbus fez com a Bombardier e a Boeing com a Embraer. Ou de forma pior fabricando concorrentes diretos. Eu prefiro… Read more »

Tomcat4,2

Na verdade a Embraer não come sobras ,ela se qualificou em aeronaves de determinada capacidade e autonomia( as de voos regionais de até 150 lugares e nesse nicho ela vai muito bem fora os Phenom e Legacy ) na qual as gigantes não se digladiam tanto pois miram as aeronaves maiores e de maior alcance .

EduardoSP

Só esclarecendo, a Airbus não fez nada para acabar com a Bombardier. A empresa estava sem condições de continuar operando, sem caixa pelos custos do desenvolvimento e produção do CSeries. Quando a Boeing tentou bloquear sua entrada no mercado americano ela jogou a toalha e aceitou uma oferta de compra da Airbus.
Essa compra salvou o programa e deu uma posição muito favorável à Airbus na disputa com a Boeing.

FernandoEMB

E na disputa contra a Embraer também…

OSEIAS

A grande diferença entre Embraer e as duas gigantes são que cada uma delas possuem banco próprio para financiar suas vendas. Quando a Embraer tiver o banco dela, ai ela entra no mercado que quiser com produto que quiser. Aqui quando o BNDES libera credito para essas operações tem gente que reclama.

André Sávio Craveiro Bueno

Mas também há a força política, a diplomacia, A nossa não se equipara à americana e à europeia.

Fulcrum

Já que você citou “força politica” então qual sua posição em privatizar tudo e vender a empresa só porque ela “não lucra muito”, ou mante-la como nosso capital soberano de tecnologia? O que eu acho estranho aqui no site é gente que é liberal e vende tudo, mas aceita outros países sejam nacionalistas.

Last edited 1 mês atrás by Fulcrum
Edu

Sou contra a Embraer tentar adquirir um desses projetos, mas sou favorável à tentativa de entrar nesse mercado TRILIONÁRIO, desde que com uma boa estratégia e num momento oportuno (caixa e mercado).
Muitas empresas compram pensando na sua própria lucratividade, apesar de pressões políticas, então, ter um produto melhor que a concorrência é, sem dúvida, obrigatório. Outra coisa: a Embraer não é uma novata desconhecida, quase todas as grandes companhias aéreas já são clientes Embraer e todas sabem de sua excelência.

Últimas Notícias

Rússia testa caça MiG-31 com sistema ‘fly-by-wire’

Moscou, 26 de novembro./TASS/. A atualização dos caças-interceptadores de alta altitude MiG-31 aumentará a eficiência de suas missões, em...
- Advertisement -
- Advertisement -