terça-feira, outubro 26, 2021

Gripen para o Brasil

Dados em 3D da Maxar são integrados ao caça Gripen E para navegação com GPS negado

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Imagine um piloto de caça a jato voando em uma missão quando o sinal do GPS é cortado. Como o piloto navega ao voar em terreno potencialmente desconhecido a mais de 1.500 milhas por hora? Atualmente, a navegação sem GPS é um processo manual que requer muita atenção do piloto, o que significa menos foco na consciência tática.

A Saab, a empresa sueca de defesa e segurança, e a Maxar demonstraram recentemente uma solução para essa situação indesejável integrando a tecnologia 3D DATA e Precision 3D Registration (P3DR) da Maxar no software do Gripen E, o caça a jato de combate que a Saab desenvolve e fabrica para a Suécia e outros países.

Uma câmera do jato captura uma transmissão ao vivo de sua trajetória de voo. O P3DR da Maxar compara essa transmissão ao vivo de entrada com o modelo de superfície 3D da Maxar da área que está armazenada no jato. Ao combinar as cenas da transmissão ao vivo com os dados 3D em tempo real, o P3DR pode determinar a localização precisa do jato, permitindo que o piloto navegue e execute a missão sem GPS.

Maxar 3D Surface Model e P3DR

O Maxar 3D Surface Model, dados 3D imersivos com precisão superior e cobertura global, oferece a representação mais precisa da Terra. Os dados são produzidos com uma tecnologia automatizada exclusiva, entregue com rapidez e alta precisão. O modelo é baseado nas imagens de satélite comerciais não secretas de alta resolução da Maxar, sem a necessidade de pontos de controle no solo. O produto 3D Surface Model da Maxar é uma entrada importante para o Globo em 3D da empresa, uma base mundial de dados 3D com resolução de 50 cm ou melhor e precisão de 3 m em todas as dimensões.

O P3DR da Maxar é uma solução de software independente que georegistra automaticamente imagens de qualquer fonte para dados de referência 3D da Maxar. Essa capacidade em tempo real permite a navegação em um ambiente de GPS negado, protegendo contra interferências de sinal em um ambiente de negação de área anti-acesso (A2/AD).

Demonstração de voo

A Saab testou essa técnica de navegação negada por GPS com uma demonstração de voo do Gripen sobre a Suécia. O GIF abaixo demonstra como o P3DR se sobrepõe à imagem da transmissão ao vivo no modelo de superfície 3D da Maxar, permitindo que o piloto entenda onde ele está no mapa.


Observar as construções à esquerda ao longo da estrada para ver o quão próximo o P3DR alinha a transmissão ao vivo da câmera com o modelo de superfície 3D da Maxar

Durante a demonstração de voo, o GPS do Gripen estava ligado para monitorar a precisão dos resultados.

O GPS verificou que os resultados da demonstração eram precisos.
Como ficou durante o voo? Assista ao vídeo abaixo para ver o poder de processamento do P3DR.

Capacidade revolucionária

“A Maxar tem orgulho de ser parceira da Saab no teste dessa capacidade revolucionária para uma navegação segura. A capacidade de transformar imagens de satélite em um ambiente 3D, combinada com o processamento P3DR preciso, fornece uma nova e poderosa capacidade de navegação tática em ambientes com GPS negado.” – Dan Nord, diretor de produtos da Maxar.

Esta navegação silenciosa auxiliada no terreno é imune à interferência do sinal de GPS, como esforços de jamming e spoofing, e não aumenta a carga de trabalho do piloto durante o voo. A demonstração bem-sucedida dessa capacidade em voo é um passo significativo para garantir a segurança do piloto durante uma queda do GPS.

FONTE: Maxar

- Advertisement -

21 Comments

Subscribe
Notify of
guest
21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo

Os nossos Gripens vão ter esse sistema?

Alexandre Galante

Se a FAB quiser, vão ter sim.

WVJ

Será que o sistema vai bem com imagens de floresta? Digo, na Amazônia…

Rafael M. F.

Manero! Mas deve demandar atualização constante…

Marcelo M

Dúvida. Se o sistema funciona com câmeras, existe limitação de uso em situação de mau tempo e baixa visibilidade?

Zeus

Prezado, por opção do cliente, o A-320 Neo pode utilizar um sistema da Collins e os jatos Praetor da Embraer o sistema E2VS que permitem enxergar através do mau tempo, projetando a imagem do ambiente externo no HUD.

E apesar do texto acima não citar isto, podemos supor que, como se trata de um jato de combate com tecnologia de ponta, algo semelhante deve ser empregado para o sistema funcionar em quaisquer condições de tempo.

Marcelo Lisboa

Prezado, tenho essa mesma dúvida. Como funcionaria em voo de alta altitude com colchão de nuvens??? Se o mapeamento de terreno for do tipo radar, sem problemas quanto a nuvens. Se alguém puder ajudar a esclarecer isso, fico muito grato!!!

sergio

Já que ele depende de uma imagem gerada pelo caça, para compara o sistema provavelmente deve ter sim, sera que a imagem pode ser comparado com a gerada por um radar tipo AESA?

Renato

Mesma dúvida que fiquei. Claro que é uma grande evolução, mas fiquei com a impressão que não funcionaria a noite ou acima de uma camada de nuvens extensa. Ou será que ele funcionaria com imagens IR do solo a partir do IRST (na verdade não sei se IRST tem essa capacidade)?

Matheus S

Olhe atentamente ao vídeo que foi postado na matéria, depois compare a precisão quando a câmera atravessa as nuvens para quando a visibilidade é alta do solo.

JCuritiba

Ele é basicamente um modelo digital de terreno construído a partir de imagens de satélite e inserido no computador de navegação do avião antes do voo. Durante a navegação vc tem a posição exata de onde vc está no modelo. Agora, impressionante o poder de processamento para navegar numa imagem dessas. No mundo real, a gente cria um MDT com drone de áreas de 200 ou 300 hectares e a CPU e a GPU faltam pular para fora do micro…
Fiquei de cara com essa qualidade!

Leandro Costa

Fiquei surpreso quando vi uma placa, acho que da ASUS, que parece uma gpu, mas na verdade serve para otimizar processamento de AI, capaz de acelerar MUITO softwares de reconhecimento facial (usado no review que assisti) e que certamente poderia ser utilizada em algo como o software mencionado na matéria.

Matheus S

Olhei no site da Maxar, eles detém uma biblioteca de 125 petabytes de imagens de satélites de alta resolução. A Força Aérea Colombiana já é cliente da Maxar, assim como a Austrália e, ao que me consta, ofereceram para a Finlândia dentro do pacote do Gripen.

Andre

Segue a aula da Saab na sukoi

Hellen

Saab desenvolvendo tecnologia para o Gripen 4++ e a Sukhoi desenvolvendo tecnologia para Caça 5 geração furtivo !!!
A Sukhoi esta um degrau acima mais a Saab vai chegar la !!!!

João Fernando

Bonito mas o caça deve emitir um sinal de rádio o tempo todo. Aí baubau baixo rcs

Leandro Costa

Por que ele teria que emitir o sinal de rádio?

JCuritiba

Não entendi, que sinal de rádio?

Eric Oliveira Costa e Silva

Para tocar músicas para acalentar os ouvidos do piloto

Antonio

Brasil tem que ter seu sistema de navegação por satélites. Já passou da hora.

rafa

Estranho. Nao gostei. Isso pode apresentar problemas a noite, em ambientes como floresta amazônica, alto mar, acima das nuvens. Por ser um sistema de backup, acho muito falho. Não seria mais interessante usar um IRS / ADIRU?

Últimas Notícias

IMAGENS: Cerimônia do Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira

Por André Magalhães Aconteceu na manhã do dia 22 de outubro, na ALA 1, em Brasília (DF), a cerimônia alusiva...
- Advertisement -
- Advertisement -