quarta-feira, dezembro 1, 2021

Gripen para o Brasil

Teste do motor S50 do Veículo Lançador de Microssatélites (VLM) foi um sucesso

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Trata-se de um passo importante para o Programa Espacial Brasileiro, que agora vai avançar na construção do seu VLM e no VS-50

O teste do S50, que aconteceu nesta sexta-feira (1º), em uma unidade do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), foi um sucesso. Os engenheiros presentes mostraram-se muito contentes com os resultados. Entre as várias autoridades presentes no teste, estavam o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcos Pontes, o Presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Moura, o Diretor do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Major-Brigadeiro do Ar Hudson Costa Potiguara, o diretor do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), Coronel O`Donnell, e o Presidente da Associação das Indústrias Aeroespaciais do Brasil (AIAB), Julio Shidara.

Os testes em terra de queima do motor atingiram as expectativas e mostraram um excelente resultado. É um passo importante para o Programa Espacial Brasileiro, que agora vai avançar na construção do seu Veículo Lançador de Microssatélites (VLM) e no VS-50, veículo de sondagem financiado pela AEB, uma autarquia vinculada ao MCTI, e desenvolvido em conjunto pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) e pela Agência Espacial Alemã (DLR).

VS-50
VS-50

VLM-1
VLM-1

“Isso é extremamente importante para que nós tenhamos um equipamento qualificado, apto para ser usado para veículo lançador de microssatélite, ou mesmo para veículos suborbitais, que nos permitam fazer experimentos, por exemplo, em condição de microgravidade. O teste do motor S50 é um passo importantíssimo para que possamos ter um veículo lançador de microssatélites capaz de levar nossas cargas espaciais para as órbitas que desejamos”, disse o presidente da AEB, Carlos Moura.

O motor S50 tem tecnologia de propulsão sólida e traz uma série de inovações. No lugar do invólucro metálico, que é normalmente utilizado, ele utiliza material composto que apresenta vantagens tanto em desempenho quanto em manufatura. Além disso, sua capacidade propulsiva é muito maior. Ele tem, praticamente, quase o dobro de massa dos motores tradicionais que eram usados na época do VLS.

O motor já tinha passado por uma série de testes, mas agora ele foi realmente colocado à prova para testar sua resistência e desempenho. Ele funcionou perfeitamente durante o “tempo de queima do motor”, de cerca de 84 segundos. Para realizar o teste, o motor foi preso a um grande bloco de concreto e uma série de sensores que mediram o comportamento do S-50 durante todo o tempo.

“Os testes em terra da queima do motor são integrantes da bateria de testes antes do lançamento. Nestes testes, são verificadas curva de empuxo (queima do propelente), pressão, deformação, vibração e temperatura do motor”, disse o diretor de Gestão de Portfólio da AEB, Paulo Barros.

Sobre a AEB

A Agência Espacial Brasileira, órgão central do Sistema Nacional de Desenvolvimento das Atividades Espaciais (SINDAE), é uma autarquia pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira.

Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para viabilizar os esforços do Estado Brasileiro na promoção do bem-estar da sociedade, por meio do emprego soberano do setor espacial.

FONTE: Agência Espacial Brasileira

- Advertisement -

127 Comments

Subscribe
Notify of
guest
127 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Teropode

Espero que não fiquem mais 2 décadas na fase de testes , já tô de saco cheio desta enrolação , quanto mais tempo gastam nestes projetos , mais fácil fica para serem sabotados e espero que não coloquem todos especialistas no mesmo cesto , viram oque deu fazer isto no VLS ….

Jadson Cabral

Lá vem as teorias de conspiração… pelo amor de deus

Teropode

Quem veio com teoria d conspiração ? O comentário tá solto , observações pertinentes e convenhamos ; colocar todos gênios dentro de uma área de alto risco eh burrice , nenhuma agência espacial do mundo coloca o Dream time dentro de um galpão com uma bomba relógio ,…

John

Foi sabotado sim, pesquisem a respeito, não acusem de teoria conspiratoria, ou debochem com sarcasmo e risos pateticos.

Henrique

Sabotado pelo próprio Brasil

Francisco Vieira

Prezado John, veja isto. Se trocar o nome do país, acharemos que o acidente com o VLS foi no IRÃ! “Sob condição de anonimato, o New York Times escutou mais de seis ex-funcionários e agentes do governo americano que trabalharam no programa de sabotagem nos últimos 12 anos. Eles descreveram que o programa foi criado pelo presidente George W. Bush, inicialmente com o propósito de fornecer peças e materiais defeituosos para a cadeia aeroespaciai iraniana. O programa se manteve ativo no início do governo Obama, mas tinha enfraquecido em 2017, até Pompeo assumir o cargo de diretor administrativo e revigorá-lo.… Read more »

Francisco Vieira
Antonio Palhares

Más.
Elas existem e seus resultados se manifestam.

Allan Lemos

De novo essa história de sabotagem? Só se for a que foi feita pelo próprio Governo Federal, que não deu à AEB recursos suficientes e que negligencia todo e qualquer projeto científico relevante para o País desde os tempos de Cabral.

Teropode

Não lembro de ter citado o tipo de sabotagem que me referi 🤔🤔🤔🤔🤔, leia novamente …

Jadson Cabral

No meu tempo não

Saldanha da Gama

Bom dia, exatamente e que nossa agência de inteligência seja realmente de inteligência… abraços

João Fernando

Acredita mesmo que precisa de sabotadores?

Teropode

Quais as formas de se sabotar algo ? O pessoal só entende sabotagem como sendo uma ação externa , com explosivos e assassinatos de técnicos , meu deus , replicaram meu comentário partindo infantilmente desta premissa ,🤣🤣🤣🤣🤣🤣, tempos estranhos !!!

João Fernando

Nenhum gênio ficaria tão perto da plataforma. Ainda menos sem aterramento para eliminar cargas estáticas. Ou sejam, eram todos amadores ali.

Mauro Cambuquira

É… Tem isso também…

Yuri Dogkove

Calma, Beth! Calma!

John

Foi sabotado sim, pesquisem a respeito, não acusem de teoria conspiratoria, ou debochem com sarcasmo e risos pateticos.

Jadson Cabral

Hummm, interessante. Eu li o relatório do acidente, que tem mais de 130 páginas e foi produzido por membros da comunidade cientifica, membros do projeto, pela polícia federal. pela FAB e por técnicos da agência espacial russa. Advinha só… e você, de onde tirou essas informações? O Zé das couves te contou? Viu em algum canal no YouTube? Ou você tem contado com algum ex espião da cia que te passou essas informações valiosíssimas? Ah, já sei, eu que tenho que procurar, né? Se você contar eles te matam…

francisco

Investigação aqui nunca apura nada. Os relatórios sempre culpam a parte mais fraca, quando não afirmam que foi casualidade/coincidência/acidente.

Jadson Cabral

O relatório foi feito pela PF, pela FAB, pela comunidade científica e por técnicos da agencia espacial russa. Eles apontaram pontos que ficaram muito claros sobre os problemas do programa e sobre as causas do acidente. Para mim, acreditar nessas bobagens é preguiça de pensar.

Alex Rocha

Muito bom.. Parabéns a todos os envolvidos. É um grande passo para nosso país.

elias

a parte mais sensível será de tecnologia alemã….conforme o tratado entre as duas nações

sj1

Entre o foguete e o cerebro de orientaçao eu fico com o foguete

Jadson Cabral

Qual é parte mais sensível nesse projeto? o sistema de orientação??? Acho que já desenvolvemos vários, inclusive para uma série mísseis que desenvolvemos. Pra fala isso você não tem a mínima noção de eletrônica ou mecânica. Você não faz ideia do que é um sistema de orientação inercial ou do que é um motor foguete. Você não faz a mínima ideia das forças que um motor desse tipo tem que suportar e como é extremamente difícil desenvolver algo assim. E pra gente como você eu tenho um conselho: não faça afirmações sobre o que você não conhece.

Carlos Campos

temos como conseguir isso depois, a vários anos mendigamos e temos nossos esforços sabotados para não ter foguetes, na última vez os EUA botou a Ucrânia para correr, agora pelo visto o foguete tá aí e tá bem.

elias

o projeto VLM-1 é um programa brasil-alemanha, o qual inclui o foguete vs50 agora resta saber se o brasil por conta do tratado poderá utiliza-lo para projetos e programas fora do que foi estabelecido entre as duas naçoes , senão terá que começar um novo programa de foguetes , mas daí terá o knowhow… só isso que ue quiz dizer …,.pÔ!!!

Allan Lemos

Qual será a capacidade do VLM? Já vi lugares que diziam que ela seria de 50kg, já outros de 100kg ou de 200kg.

E pensar que se não tivessem cancelado o projeto do VLS, já deveríamos estar mais ou menos no patamar que a Índia está hoje.

De todo modo, é um importante primeiro passo, é uma vergonha um país desse tamanho ter que contratar outro para colocar um mísero satélite em órbita. Espero que, no futuro, abandonem esse pensamento pequeno e queiram desenvolver um veículo capaz de levar cargas pesadas ao espaço.

Jadson Cabral

Já vi uma entrevista do coronel que comanda o IAE no canal do Brazilian Space e ele afirmou que seria bem menor que 100kg. Ele afirmou que o VLM-1 um vai ser um demonstrador, que servirá para desenvolver tecnologia e servirá de base para o desenvolvimento da próxima linha de lançadores. Por mais que já existam micro e nanossatélites na faixa de peso dos 50kg capazes de desempenhar várias funções, o VLM é um lançador muito cara para uma capacidade de 50Kg. Isso o torna inviável como outra coisa que não seja um demonstrador. Acredito que ela deva fazer um… Read more »

sub urbano

Combustível sólido de novo. Errar é humano, errar duas vezes é AEB. O foguete argentino Tronador II tera o dobro da capacidade do VLM com com um estágio a menos, combustivel liquido. A Argentina (o brasil do sul) cancelou um teste em 2019, o homem da mala preta deve ter visitado os politicos de lá “aposentadoria igual do Sergio Moro em washington” kkkk

Jadson Cabral

Você deve competir com o Kings e o Taperode sobre quem fala mais besteira e teorias da conspiração aqui. Parabéns, você está ganhando.

Vai lá falar pra ULA que o Atlas V não presta pq usa combustível sólido e para a Ariane Space que o Vega não presta pq usa combustível sólido.

Edu

ULA e Ariane Space já buscam meios de abandonar o combustível sólido e reutilizar seus módulos, caso contrário a falência os aguarda. Sabem que não há como concorrer com os novos atores (SpaceX, Blue Origin, RocketLab, etc) no médio prazo.

Jadson Cabral

Buscam novos meios de abandonar o combustível sólido depois de já dominarem a tecnologia e já terem seus mísseis balísticos prontos. Esse não é o nosso caso, pois ainda estamos tentando chegar a algum lugar.
Depois, nem coloca a Blue Origin nessa porque eles nem motor têm ainda. O Jeff Bezos só faz encrenca, processa todo mundo, atrapalha o programa espacial americano, mas até agora não colocou nada em órbita e não vai conseguir tão cedo

Marcos

Tronador? Aquele projeto fracassado dos argentinos? O teste de maior sucesso atingiu o apogeu de apenas 12 km

O VS-30 atingiu mais de 140 km no seu apogeu.

O tronador falhou em 2011, 2014 e 2017. Todos os demais testes foram cancelados.

Os “hermanos” são tão “fodas” que não possuem foguetes para validar os seus próprios sistemas. Todas as validações foram feitas no Brasil usando o VS-30

Marcos

Pra tu ter uma ideia da loucura do programa espacial da Argentina… os caras estão trabalhando no projeto Tronador III

O Tronador I e II fracassaram. Os caras estão projetando o Tronador III para lançar 1000 kg de carga em órbita polar (600 km+)

O Tronador de maior “sucesso” alcançou um apogeu de 12 km

Que piada!

Jadson Cabral

É, já em satélites… eles estão bem a frente de nós. Por isso que defendo que o Brasil e a Argentina entrassem em uma parceria nessa área, com o Brasil fornecendo os foguetes e a base e os argentinos fornecendo os satélites e alguns outros sistemas, sem que isso, é claro, impedisse o Brasil de desenvolver seus satélites estratégicos.

Sensato

Parceria com a Argentina? Sério?

Renato

A única parceria que eu toparia com a argentina (minúsculo mesmo) seria mandar fumo de rolo em troca de umas argentinAs padrão Antonella (ex-bbb0st@) e olhe lá..

Elias

Só para você saber , a Argentina votou contra a cadeira pleiteada pelo Brasil no conselho de segurança… não confio neles ponto final….viva as falklands….

Max

Parceria com alguém ??? Me poupe né amigo… Por acaso a ESA fez parceria com algum pais?? Já olhou a coifa do foguete que a China enviou pra Marte, por acaso eles fizeram parceria com alguém??? Nois é assim, cada um por sí e Deus por todos…

Pedro Bó

A questão é: temos expertise em combustível líquido?

sub urbano

Werner Von Braun fez o primeiro foguete espacial movido a alcool de batata e oxigenio liquido em 1942, chamava-se V-2. Os americanos roubaram o projeto, esticaram uns 30%, rebatizaram de Redstone, e enviaram o primeiro americano ao espaço 1960 Allan Shepard usando o mesmo alcool de batatas.

Henrique

Só que a gente não tem um Von Braun e a gente TB não é os EUA pra roubar um de alguém

Jadson Cabral

O problema não é nem um Von Braun. Hoje nós temos cientistas e engenheiros aqui que estão num nível muito mais alto do que ele estava nos anos 50, mesmo porque a tecnologia evoluiu muito em todo esse tempo. O problema é só a falta de interesse por parte do governo mesmo, pois se interesse tivéssemos, era só contratar doutores do mundo inteiro, gente com experiência em outros programas espaciais, oferecendo salários muito mais vantajosos e em pouco tempo a gente tava mantando robô pra marte.

Pedro Alcantara

Os americanos “roubaram” foi o próprio Von Braun…já outros nazistas foram para a Argentina…talvez sejam esses os cérebros por trás de seu avançado programa espacial…

Diogo de Araujo

Com o perdão da palavra em que planeta vc está? O tronador foi um fracasso homérico em todas suas fases, a argentina só queimou dinheiro com ele.

sj1

Um país que sequer tem aeronaves supersonicas hoje… bela comparacáo.

Canarinho

O motor de combustível sólido ate a configuração que se destina – no caso do VLM – é interessante. Ele seria quase um Shavit israelense, que por sua vez é um sucesso.

Lógico que coisas maiores demandarão um motor de combustível liquido. Por falar nisso alguma noticia do L75? Alguns dos seus sistemas estavam em testes na alemanha se não me falha ma memória.

Jadson Cabral

Nunca mais se falou nada. A FAB não gosta muito de dar informações ao contribuinte

sj1

É combustível sólido porque é mais adequado no caso de no futuro desenvolvermos um míssil balístico.

Jadson Cabral

Sim. Tem isso também. Pega um motor desse e bota uma ogiva de alto teor explosivo de 500kg com um alcance de… quem sabe 1.500km e já temos uma arma impressionante.

Renan

Impressionante nada, isso é pra assustar quem? Paraguai? Porque com esse alcance não passa muito disso não kkk..
Se é pra sonhar sonhe direito: Uma nuke 500kt.. Veiculo com 8mil Kms de alcance (Todo EUA continental e toda Europa ocidental).
Pra começar tá bom.. kkkk

sj1

A escada se sobe um degrau por vez, a mania do brasileiro querer pular etapas é um grande problema.

Renan

Mais impressionante ainda é a “mania do brasileiro” que não sabe interpretar um simples texto primário e se sente um moderador na internet..
Quando eu escrevi “sonhar” estava implícito que se tratava de algo lúdico, reforçado pelo “kkk” ao final. Ou seja, apenas uma brincadeira descontraída com o colega de fórum.
Se tiver dificuldade para entender essas palavras, pesquise seus significados no Google.
Se ainda assim estiver acima da sua capacidade cognitiva é só avisar que dou um jeito de desenhar para lhe enviar na próxima vez ok?

Jadson Cabral

Ora, e você quer botar medo em quem? Nos EUA, na Europa e na China??? Calma, muito calma.

Renan

O nome disso é dissuasão Jadson.

Você demonstrar a um hipotético inimigo que a guerra custaria tão caro e seria tão desastroso para ele que não vale a pena a tentativa.

Essa é a função das armas nucleares.

sergio

O antigo sonda 04, tinha apogeu entre 700 e 1,000 km e capacidade de carga dependendo do apogeu entre 300 e 500 kg. foi feito testado, e infelizmente descontinuado.

Teropode

Interessante , fale sobre as diferenças entre se usar combustível sólido ou liguido ?

Felipe Augusto Batista

Combustível sólido permite mais fácil armazenagem e rapidez de preparo para uso (útil por exemplo em mísseis), mas não permite controle da potencia ou desativação e re ignição do motor, uma vez ligado ele queima até o final com potencia total. Os de combustível liquido permitem controle de potência e desativação/reignição mas o combustivel não pode permanecer muito tempo neles, por isso precisam ser abastecidos pouco antes do uso.

Teropode

Então motor que usa combustível sólido requer menos tecnologia , o tanque poder permanecer carregado e eh mais estável , por isso eh usado na maioria dos mísseis e foguetes de saturação . Valeu 👍👍👍

Carlos Campos

sobre a existir pressão e na Argentina, deve existir, agora combustível sólido é bom pq podemos usar para fins militares também, ainda não chegamos no nível russo que usa combustível líquido em seus fogiutes.

Jadson Cabral

Muito boa a notícia, muito boa mesmo. Só acho que a AEB e a FAB deveriam ter divulgado amplamente o teste e deveriam fazer uma live do teste. Aliás, deveriam ter um canal no YouTube onde deveriam divulgar todos os testes importantes até o lançamento, que deveria ter camera a bordo e tudo, nos mesmos moldes que as empresas privadas de lançamento como a SpaceX, a RocketLab e outras fazem. Existe hoje um pessoal que é apaixonado por esse segmento de lançamento de foguetes. Esse é um mercado que cresceu muito. Só aqui no Brasil existe uma dezena de canais… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Jadson Cabral
EDUARDO FREITAS DUARTE

É que em caso de nova explosão, ninguém fique sabendo, como ocorreu a pouco tempo em uma explosão de um segundo VS40, que todo mundo ficou bem quietinho.

sergio

Se a gente divulga um teste desses, num momento como esses, vão nos acusar de esta desenvolvendo misses balísticos.

Jadson Cabral

Ah, claro… porque quem hipoteticamente nos acusaria não está sabendo o que nós estamos fazendo nos mínimos detalhes… eles precisam que a AEB divulge na internet pra saber que nós estamos desenvolvendo um foguete.

Pedro Fullback

Nada mais que patriótico você ter uma qualificação profissional e querer trabalhar na  AEB onde não tem recursos e você é desvalorizado. Infelizmente, a  AEB se tornou mais política que técnica,( Alô para os Ucranianos ). E nesse Governo ( não estou defendendo) a  AEB se tornou mais técnica, e além de contar com um ”apoio” maior, justamente por o Ministro da Tecnologia ser um Astronauta e entender da importância do AEB.

Jadson Cabral

Apoio maior só de palavra eu não sei se vale muita coisa não. Queria ver apoio financeiro mesmo. Alguém sabe se o orçamento da AEB cresceu, se abriram concursos pra novos técnicos? Tá faltando pessoal… tá faltando tudo

Foxtrot

Engraçado, não se fala mais no L-75 que está até hoje na Alemanha passando por “testes”. Agora dão maior notoriedade as um motor que o Brasil já domina a tecnologia há anos, só porque é um projeto para alemão. Triste, nosso poderoso PEB ficou resumido a isso. Foguetes intermediários para outras nações e telespectadores de outros feitos. Quero ver e o teste do L-75, L-15, Acelerômetros, Giroscópios, Sara orbital e tantos outros projetos estratégicos que não estão carecendo da devida atenção merecida. Até o Turista privilegiado, ator, ex militar e ministro foi. Ao menos nessas horas ele aparece, pois a… Read more »

Canarinho

Perfeito caro Foxtrot, sem querer desmerecer o motor a partir de combustivel solido, mas acredito que chegamos no limite de sua utilidade nesse arranjo do VLM. Lógico que ele nos será valido a partir do momento que nos propiciara certa autonomia no lançamento de microssatélites, mas para por ai. O motor verdadeiramente estrategico – aquele de propulsão usando combustivel liquido – esta cercado de misterio. Ate onde sei varios componentes criticos como a turbobomba ja foram desenvolvidos, contudo a ultima noticia foi de que varios sistemas estavam em testes na Alemanha. Talvez seja o mesmo caso que esteja ocorrendo com… Read more »

Foxtrot

Engano seu caro Canarinho.
Todo o motor está desenvolvido e terminado desde 2018 se não me engano.
Aí algum “gênio” resolveu mandar o motor para passar por “testes” na Alemanha.
E está lá até hoje.
Só no Brasil acontece uns absurdos destes !
Toda tecnologia desenvolvida nacionalmente, com recursos nacionais e mandam de bandeja para outra nação.
Te pergunto, qual foguete os alemães constroem?

Luiz Machado

Ķķkkkkkkkkkkkkkkk
É porque os alemães precisam roubar nossa imaculada, soberana e maravilhosa tecnologia espacial, acredito inclusive que dependam do motor L-75 para cumprirem sua parte no programa do Ariane 6, não é porque o Brasil não possua um campo de testes mais adequado para testar motores a combustível líquido e nem por não dominar toda a tecnologia nan na nina não, malditos gringos.

Foxtrot

Assista o vídeo oficial sobre embargos tecnológicos ao Brasil por seus “aliados” e verá o quanto está sendo ridículo.

Canarinho

Olha se realmente proceder isso que o nosso colega Foxtrot relatou, então a questão não é que os alemães precisem de nossa tecnologia, mas que podem estar sofrendo pressões nos bastidores para na medida do possivel criar empecilhos ou atrasar o cronograma do programa. Ha logico ainda a questão que outro colega relatou, de que desde 2020 o programa não recebe verba do gov federal. O que eu suspeito e que nesse universo das tecnologias sensiveis e criticas não se pode duvidar de nada.

Canarinho

Interessante, desconhecia esse fato do motor estar todo pronto desde 2018. No minimo muito estranha toda essa situação. O que eu posso dizer e que depois da palestra que vi do brigadeiro da FAB falando sobre os embargos ao nosso programa espacial e a declaracao publica de autoridades de um certo pais que eles nao apoiavam ( para nao dizer na cara que eram contra) nossas iniciativas, eu não duvido mais de nada.

Jadson Cabral

Dizer que o Brasil já domina a tecnologia não é exatamente verdade, já que esse envelope motor é feito de materiais compósitos, muito mais moderno e eficiente. Todos os outros motores eram feitos de metal. Esse é um avanço para a industria nacional.

Hellen

Nao fazem nossos foguetes em aço 300-M porque os americanos nao fazem metalização (tratamento do tubos do foguete -americanos sao detetores dessa tecnologia )
Em nada que for para nosso programa espacial !!!
É so assistir o video no you tube sobre o embargo americano contra brasil !!!
No video o oficial da FAB mostra os embargo em detalis !!!

Jadson Cabral

Não sei de onde você tirou isso. Todo o trabalho em metal, molde, solda… tudo sempre foi feito pela industria nacional. A dificuldade que sempre encontramos foi uma máquina de raios-x específica para analizar esse material que os EUA sempre vetaram a venda para a gente, mas mesmo assim sempre conseguimos dar um jeitinho.

Foxtrot

É sim caro Jadson.
Desde 2013 mais ou menos que desenvolvemos envelope motor de matérias compósitos na empresa Fibra forte.
Talvez não com essa pressão interna como a do S-50, mas já dominamos a tecnologia sim .

Jadson Cabral

Ora, 2013 foi ontem. Não é porque construímos meia dúzia de motores de sondagem, que nós dominamos a tecnologia. O S-50 tá em outro patamar. Só depois dele, depois do seu amadurecimento é que nós podemos de fato dizer que dominamos a tecnologia.

Luiz Machado

Vamos acabar com a desinformação, o Brasil hoje não domina toda a tecnologia de Produção de motores modernos, um motor como o S-50 é produzido de maneira totalmente diferente que um motor s-30 ou s-31, que eram feitos de aço e demandavam processos demorados e caros de tratamento térmico. Motor S-50 Toda a carcaça em fibra de carbono foi desenvolvida na Alemanha( basta entrar no site da MT aerospace e conferir), atuadores hidráulicos, tubeiras, sistema de controle A propósito… Raio X do programa VLM-1: Motor S-50( Alemanha/Brasil) Rede elétrica( Alemanha) Rede pirotécnica (Alemanha) Rede de segurança(Alemanha) Sistema inercial de navegação… Read more »

Diogo de Araujo

Poderia nos disponibilizar o link sobre o S50 no site alemão por favor? Na tela inicial não tem nd

Marcelo

Você mente e desinforma … o sistema inercial é pedra basilar e NUNCA os EUA autorizariam !! Portando… vc mente intencionalmente ..chutando achismos para todo lado … coisa feia vindo de um adulto né ?! A idade mental é a coisa mais preciosa que um ser humano devia construir e preservar.

luizmachado

Caro gafanhoto.

O VS-50/ VLM-1 vai utilizar o sistema de navegação inercial americano DMARS fabricado pela empresa Inercial Science Inc, este sistema foi adquirido pelos alemães que são responsáveis por isso neste projeto, esta informação é pública e disponibilizada no site da Agência Espacial Brasileira, é só se divertir com a leitura antes de dizer bobagens por aí..

https://www.gov.br/aeb/pt-br/programa-espacial-brasileiro/encomenda-tecnologica-etec/documentos-1/estudos-preliminares-encomenda-tecnologica-aeb.pdfhttps://www.gov.br/aeb/pt-br/programa-espacial-brasileiro/encomenda-tecnologica-etec/documentos-1/estudos-preliminares-encomenda-tecnologica-aeb.pdf

https://www.gov.br/aeb/pt-br/programa-espacial-brasileiro/encomenda-tecnologica-etec/documentos-1

Canarinho

No caso a tecnologia foi desenvolvida e repassada a alguma empresa brasileira, ou sempre compraremos a carcaça dos alemães??

Jadson Cabral

Cara, não cai nessa. O motor é 100% brasileiro, foi desenvolvido e é fabricado pela Avibrás. Tem todas as informações no site da FAB, da AEB e da própria Avibras

Luiz Machado

Não sei, o IAE encomendou a empresa alemã MT Aerospace(maior fornecedora da Alemanha no programa espacial europeu) a construção da carcaça em fibra de carbono do motor s-50, se há algum acordo por trás não há informações.

Jadson Cabral

Você fala em combater a desinformação, mas você acabou de fazer isso aqui. Falando asneiras sem qualquer embasamento. E ainda manda o link de um site não oficial

Luiz Machado

Qual site não é oficial?O da empresa alemã ou da Agência Espacial Brasileira? Tenha dó!

Screenshot_20211004-194809_Chrome.jpg
Luiz Machado

Motor S-50(invólucro em fibra de carbono sendo feita na Alemanha)

Screenshot_20211004-194639_Chrome.jpg
Luiz Machado

Kkkkkkkkkkkkkķkkkkkkk que loucura.

Foxtrot

Será?
Não é porque você acha que é loucura, que não deixa de ser verdade.
Porém hoje em dia a verdade ofende, dói ele é tudo como loucura .

Caerthal

Tolinho.

Foxtrot

Assino em baixo caro Meireles.
Muito das tecnologias de propulsão líquida, Giroscópios nacional, vieram de cooperação com a Rússia.
Mas preferimos ficar alinhados a nações que não querem o desenvolvimento nacional há anos.
Não temos que alinhar politicamente a ninguém, mas podemos comercializar com todo mundo, assim como faz a Índia por exemplo.
Mas brasileiro nunca aprende nada !

Yuri Dogkove

Daqui a pouco alguém vai receber uma ligação de Washington, e plim, tudo vai se evaporar…

Hellen

Ainda bem que vc nao é ingênuo e sabe com o funciona a realidade com os falcões de Washington !!!!

Fabio Araujo

Que boa notícia!

Jadson Cabral

Ih, vai começar…

Adriano RA

É a primeira vez que o som chega antes da luz! rsrsrsrs

Jadson Cabral

Notei isso também e fiquei tipo ???? kkkkk só pode ter sido erro de edição

Pablo

Alguém sabe o nível de nacionalização do motor?

Jadson Cabral

100% nacional. Ao menos é o que eu acho. Ele não tem componentes complexos que não sejam produzidos no Brasil. O combustível já é um velho conhecido nosso, o envelope motor, que é o desafio nesse desenvolvimento, é de fibra de carbono e é fabricado pela Avibras mesmo… a tubeira certamente é fabricada aqui tbm, se não pela Avibras, por outra empresa em São José dos Campos, e aí basicamente sobra só o ignitor, que no pelo menos no VLS era fabricado aqui tbm, mas foi o causador das três falhas. Esse foi apontado com um dos gargalos tecnológicos da… Read more »

Luiz Machado

Por volta de uns 40%.

Pablo

Tem alguma fonte a respeito?

Bruno Vinícius

Se tirar os fins a versão pequena fica muito parecida com um SLBM

Last edited 1 mês atrás by Bruno Vinícius
Jadson Cabral

A versão inteira, com os três estágios é um ICBM do porte do Minuteman. Acho que o desenvolvimento deve prever isso. A insistência da FAB no combustível sólido deve se dar por isso.

Last edited 1 mês atrás by Jadson Cabral
joao

Parabéns a toda equipe que desenvolveu e trabalhou arduamente para chegar a essa conquista importante para todos nós brasileiros. Me sinto orgulhoso saber que em breve estaremos lançando micro e médios satélites com esse motor testado. Um VLS colocará nosso país em uma posição mais respeitável entre as nações

Jadson Cabral

Tem uns dados interessantes nesse projeto. Em 2012 ele estava orçado em pouco mais de 260 milhões de reais, corrido pelo IGP-M e se falava em cargas de até 150kg. Hoje o projeto já está orçado em mais de 550 milhões e se fala em uma carga de 50kg, com o próprio site da FAB falando em 30kg. Ou seja, é um projeto que precisa ir para frente por causa do valor estratégico, mas que não é nem um pouco comercialmente competitivo. É um importante demonstrador de tecnologias e base para outros desenvolvimentos, como por exemplo, quem sabe, um míssil… Read more »

Overandout

Até esse foguete ficar pronto a humanidade já vai estar usando motores antigravitacionais

Adriano Madureira

Quem sabe agora poderão lançar satélites de verdade ao espaço e não somente mini-micro-nano satélites…

Ricardo Rosa Firmino

Vocês que estão na faixa de 30/40 anos anotem aí: quando estiverem com 50/60 as notícias serão as mesmas…” teste do motor foi um sucesso…agora podemos dar o próximo passo, fazer um novo teste “….

Allan Lemos

Kkkkk isso me lembra do míssil de “longo alcance” MTC-300, que está há uns 10 anos em “fase final” de desenvolvimento. De tempos em tempos surge uma notícia afirmando que a produção começará em breve.

Meireles

Kkkkkk… Lembrei do 14x hipersônico que até hoje não foi lançado, e todo ano eles dizem que vão lançar.

Renan

O próprio Gripen..
Tem um que supostamente voa em teste por ai há mais de um ano.. E diz a lenda que chega mais uns esse ano, vai saber..
.
Primeiro esquadrão 100% operacional? Só Deus sabe..
Mas deixa eu ficar quieto antes que me apedrejem..

Carlos Campos

Excelente, quatro desses motores empurrando um foguete daria para levar um satélite maior.

Marcelo

São na verdade os 4 booster que vão substituir ao lado do VLS.

O grande “x “ da questão é o reforço estrutural do vls e a expertise a ser adquirida na cadência / sequência/sincronia perfeita no acionamento da queima desses 4 , a sequência de 2-3 estágios contínuos é mais fácil e não importa muito o diferencial de pressão ou qualidade do produto de queima…
Já na tecnologia de 2-4 booster ao lado do corpo principal … qualquer diferença destrói o veículo lançador

Marcelo

os o mais moderno pra época … o óptico com fibra óptica … poucos tinham na época Os tanques criogênico os submarinos Tupi/Ticuna nos capacitaram , As ultra centrífugas magnéticas também obtivemos e até hoje são doidinhos para ver in loco. Até na agricultura os caras nos boicotaram negando tecnologia de irradiar sementes … não se iludam! Usam o discurso” desarmamentista” mas na verdade NÃO querem nosso desenvolvimento social econômico . SÓ que agora ninguém segura🤗, pois o mundo depende de nossa agricultura e a África nunca vai substituir o Brasil como os chinas pensam. E nunca se esqueçam ….… Read more »

Gilson

Está notícia já rodou o mundo inteiro, só agora saiu aqui.

Adriano Madureira

Que som maravilhoso !

Machado

Espero que o EUA não nos sabotem de novo.

Last edited 1 mês atrás by Machado
Mgtow

Tem que ficar em silêncio, com esse tipo de projeto. O câncer chamado EUA farão de tudo para sabotar. Querem o Brasil apenas como produtor de comodites.

Waldir Fares Filho

Interessante notar que nos últimos segundos do vídeo o som foi cortado.. qual seria o motivo ?

Jadson Cabral

O vídeo era uma live que estava sendo feita no instagram e lá a internet é péssima, quase inexistente. Por isso a anomalia do som chegando antes do vídeo e indo embora antes tbm

Waldir

Obg 👍

Francisco Vieira

-Parabéns a todos os envolvidos!
-Desta vez não colocaram componentes “batizados”…

Últimas Notícias

Atech levará tecnologia brasileira a eventos internacionais de Defesa e Segurança

Reconhecida como uma 'System House' brasileira, a empresa estará presente na EDEX e  ExpoDefensa 2021 A Atech, empresa do Grupo...
- Advertisement -
- Advertisement -