quarta-feira, outubro 27, 2021

Gripen para o Brasil

Leonardo fecha contrato para próxima etapa de teste de voo Tempest para aeronave ‘Excalibur’

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br
  • O programa Tempest de aeronave de teste de voo (Flight Test Aircraft – FTA) prevê a reforma e transformação completa de um avião comercial em um laboratório voador para tecnologia aérea de combate.
  • Chamado de ‘Excalibur’, em homenagem à legendária espada do Rei Arthur, a aeronave está sendo modificada pela 2Excel, empresa de serviços de aviação sediada no Reino Unido, parceira de longa data da Leonardo
  • Além de seu papel primordial no programa Future Combat Air System, a Leonardo e a 2Excel também esperam que a Excalibur seja empregada por outros programas de teste de voo tanto britânicos, como internacionais

Roma, 16 de setembro de 2021 – A Leonardo firmou o mais recente contrato de uma série de acordos com a 2Excel, empresa de serviços de aviação sediada no Reino Unido, para dar início à próxima etapa do programa Tempest de aeronave de teste de voo (Flight Test Aircraft-FTA). No programa, está prevista a reforma completa de um avião comercial, visando sua transformação em um laboratório voador para tecnologia aérea de combate. A bordo, cientistas e engenheiros testarão sensores e meios de comunicações futuristas para o Future Combat Air System, desenvolvido pelo Reino Unido junto com parceiros internacionais para entrar em serviço em 2035.

Chamada de ‘Excalibur’, em homenagem à legendária espada do Rei Arthur, a aeronave está sendo modificada para complementar a transformadora abordagem ‘digital-first’, adotada nos testes e avaliações dos eletrônicos de nova geração da Tempest. Além disso, a Excalibur vai prover o ambiente realista necessário para as etapas mais recentes de desenvolvimento do complexo, sensores integrados, efeitos não cinéticos e comunicações que a Leonardo está desenvolvendo.

Os parceiros internacionais poderão contar com a Excalibur para o uso de tecnologias de diminuição de risco. Adicionalmente, sendo desenvolvida para o Future Combat Air System, a aeronave também poderia ser utilizada para complementar o desenvolvimento de tecnologia não tripulada, inclusive, atuando como um hub de controle para plataformas não tripuladas passando por testes.

Este contrato mais recente é o resultado de dois anos de trabalho da Leonardo e da 2Excel na fase de conceito e design. Esta fase viu os parceiros avaliarem o quão adequado seria utilizar um avião comercial como centro de testes e digitalmente modelar algumas das modificações propostas, inclusive mudanças significativas no setor do nariz do avião. O novo contrato cobre o trabalho preparatório na aeronave real adquirida pela 2Excel e vai permitir que o trabalho de desenvolvimento continue em ritmo acelerado.

A Leonardo, membro fundador do Team Tempest, é o líder em detecção integrada e efeitos não cinéticos, bem como em sistemas de comunicação integrados. A empresa trabalhou de forma bem-sucedida com a 2Excel durante muitos anos, empregando a filosofia do especialista em aviação de ‘fazer coisas difíceis bem-feitas’, para teste de voo eletrônico avançado como radares e equipamento eletrônico de guerra. Esta relação de trabalho próxima permitiu que a Leonardo e a 2Excel progredissem o FTA em linha com a abordagem mais ágil e transformadora do programa mais amplo, que busca cortar metade dos custos e tempo necessário para construir uma aeronave de combate.

Além de seu papel primordial, atuando como uma plataforma de teste para equipamentos e reduzindo significativamente o risco do programa, a Excalibur também deverá ser usada em outros programas de teste de voo do Reino Unido e internacionais.

Maquete do futuro caça Tempest

A história até aqui: Por dentro da fase se conceito e design do FTA

A fase de conceito e design do FTA propôs as soluções de design iniciais para a Excalibur, incorporando os requisitos da Leonardo para a colocação de sensores e equipamentos de suporte tanto internos quanto externos na aeronave.

A atividade levou em consideração o tamanho, peso e requisitos de potência de alta tecnologia que voaria na Excalibur e identificou localizações apropriadas e prestação dos serviços necessários como energia, resfriamento, racking, estações de observação, computação e registro de dados.

As modificações externas, incluindo um setor do nariz significativamente modificado, foram modeladas para permitir análises do impacto estrutural e aerodinâmico na aeronave, ao mesmo tempo em que atendem os requisitos de instalação de equipamentos da Leonardo.

Ao longo dos próximos 12 meses, mais atividades de design detalhadas vão continuar na instalação do Tempest, além dodetalhamento do calendário de teste de voo. A Leonardo e a 2Excel vão avaliar, inspecionar e confirmar as soluções de instalação propostas. Além disso, a Excalibur terá um ajuste significativo do equipamento em teste, incluindo uma cabine representativana cabine de passageiros. A instrumentação de teste de voo será instalada antes dos testes de voo da linha de base (baseline flight tests) exigidos para certificação futura da aeronave modificada.

A 2Excel adquiriu a Excalibur e estão preparando a aeronave para modificação nas amplas instalações de engenharia da empresa em Lasham, Hampshire, Reino Unido. A aeronave existente é capaz de transportar uma carga útilde 28 toneladas (ou mais de 14.5 toneladas quando cheia de combustível) em uma altitude de 42.000 pés a até Mach 0,86, cruzando a Mach 0,8. Seu alcance com uma carga útil total é de 3.900nm e ele pode voar por 8 horas.

Sobre a Leonardo

A Leonardo, uma empresa global de alta tecnologia, está entre os dez maiores players mundiais em Aeroespacial, Defesa e Segurança e a principal e empresa industrial da Itália. Organizada em cinco divisões de negócios, a Leonardo tem uma presença industrial significativa na Itália, Reino Unido, Polônia e EUA, onde também opera por meio de subsidiárias que incluem Leonardo DRS (eletrônica de defesa) e joint ventures e parcerias: ATR, MBDA, Telespazio, Thales Alenia Space e Avio. A Leonardo compete nos mais importantes mercados internacionais alavancando suas áreas de liderança tecnológica e de produto (Helicópteros, Aeronaves, Aeroestruturas, Eletrônica, Segurança Cibernética e Espaço). Listada na Bolsa de Valores de Milão (LDO), em 2020, a Leonardo registrou receitas consolidadas de € 13,4 bilhões e investiu € 1,6 bilhão em Pesquisa e Desenvolvimento. A empresa faz parte do Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI) desde 2010 e foi nomeada líder global de sustentabilidade no setor Aeroespacial e Defesa pelo segundo ano consecutivo do DJSI em 2020.

DIVULGAÇÃO: Leonardo

- Advertisement -

6 Comments

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nilton L Junior

Uma aeronave dessas seria complementar aos AWACS/AEW&C?

Adriano Madureira

Bem capaz de além de nascer um novo caça, também surja uma versão para uma aeronave SIGINT ( Signals Intelligence)/ISR( intelligence, surveillance and reconnaissance).

Acredito que as plataformas da otan para essa finalidade já tenham idade para descomissionamento, se não me engano eles usam os RC-135 da USAF não é?
comment image

Cicero

Nao.. é uma aeronave de teste, onde são montados equipamentos, tipo radar, e que serve de laboratório para testes.
Este por exemplo é um 737 servindo de FTA pra o F-35.comment image

Nilton L Junior

Valeu

Mauro Cambuquira

Com certeza isso encurta e muito os processos de testes. Não sabia disso.

Nonato

Sempre critico aatual industria ocidental pela sua morosidade.
Ouvir falar em reduzir temoo e custos pela metade soa como música aos meus ouvidos…

Últimas Notícias

Saab iniciará a fase de entrega do Gripen E

Em novembro, a Saab dará início a fase de entrega de aeronaves operacionais, com quatro aeronaves Gripen E para...
- Advertisement -
- Advertisement -