terça-feira, outubro 26, 2021

Gripen para o Brasil

‘Desculpe, não sabíamos que era invisível’: quando um velho míssil russo abateu um F-117 dos EUA

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Em 1999, um moderno avião furtivo F-117 (o modelo mais avançado da Força Aérea dos Estados Unidos no final da década de 1990) foi abatido sobre a Sérvia com um míssil e sistemas de radar soviético considerados obsoletos. E como isso aconteceu?

Por JAKOB OREKHOV

A Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) entrou em confronto com a Sérvia em 1999 para dar suporte ao grupo rebelde albanês do Kosovo, o Exército de Libertação de Kosovo, que procurava libertar esta região de Belgrado.

Um dos aviões que realizava operações sobre a região era o F-117, um modelo que havia ganhado a reputação de invisibilidade aos radares depois dos ataques aéreos bem sucedidos durante a guerra do Golfo Pérsico em 1991.

Sistema de defesa aérea S-125 Nevá, da 250ª brigada de mísseis do Exército sérvio

A história dessa máquina poderosa esteve imaculada até a noite de 27 de março, quando o F-117A Vega 31 pilotado pelo tenente-coronel Darrel P. Zelko voltava para a base de Aviano (Itália), após realizar uma missão de bombardeio perto da atual capital da Sérvia.

Sua aeronave foi atingida e derrubada próxima à aldeia de Budanovci por um míssil S-125 Nevá M, um sistema antiaéreo que havia entrado em serviço na época da Guerra do Vietnã nos anos 1960. O projétil veterano foi disparado depois de a aeronave americana ter sido identificada por um radar soviético P-18 com quase trinta anos. A ordem partiu de Zoltan Dani, comandante da 3ª bateria da 250ª brigada de mísseis.

Mas como?

Segundo as Forças Aliadas, os sérvios conseguiram detectar a aeronave operando suas unidades de radar em frequências incomumente baixas, o que tornou o alvo visível.

F-117 ‘Falcão Noturno’ na base aérea de Aviano (Itália), em 24 de março de 1999

Os sérvios, por sua vez, afirmaram que os operadores de defesa aérea de Belgrado perceberam que podiam detectar aeronaves invisíveis usando radares soviéticos ligeiramente modificados.

Com o uso de longitude de onda longa, esses radares eram capazes de detectar aviões invisíveis, em uma faixa de distância relativamente pequena, quando a aeronave abria as portas do compartimento para lançar as bombas.

Além disso, os sérvios monitoraram as comunicações de rádio VHF e UHF das forças aliadas (quase sem criptografia) e também foram capazes de interceptar o sistema ATO (Air Tasking Order), que permitiu localizar baterias de defesa em posições perto dos alvos que a Otan iria bombardear.

Radar soviético P-18

Outro fato que, sem dúvida, ajudou o avião norte-americano a morder a isca foi que os EA-6B Prowler, que costumavam apoiá-los, interferindo nos radares iugoslavos, não puderam decolar naquela noite de sua base na Itália, devido ao mau tempo. Zoltan afirmou que recebeu esta informação graças a espiões sérvios que registravam os movimentos de aviões da Aliança em seus aeródromos. Era a noite ideal para caçar.

Fator humano

Dani era um comandante bastante motivado que, como explica o The National Interest, estudou minuciosamente as primeiras táticas ocidentais de supressão de defesa aérea. Ao contrário da contrastante posição estática adotada pelas falidas defesas antiaéreas iraquianas e sírias no Oriente Médio, ele permitia que suas equipes ativassem seu radar por não mais de vinte segundos, após o qual recebiam ordem para recuar, embora não tivessem aberto fogo.

Zoltan Dani, comandante da terceira bateria da 250ª brigada de mísseis do Exército da Sérvia, em 1999

O S-125M não é normalmente considerado um sistema SAM “móvel”, mas Zoltan fez com que sua motivada equipe de artilheira fosse capaz de implantar as armas em apenas 90 minutos (tempo padrão exigido era de 150 minutos), um procedimento facilitado por redução pela metade o número de lançadores em suas baterias. Enquanto suas baterias se moviam de um lugar para outro, Dani também criou postos SAM fictícios e radares falsos, tirados de antigos caças MiG para desviar com eles os mísseis antirradiação da Otan.

Graças a essas iscas e movimento constante, a unidade de Zoltan não perdeu uma única bateria de SAM, embora aviões da Otan tenham chegado a disparar 23 mísseis HARM contra eles. Zoltan Dani era a pessoa ideal para tentar abater o F-117.

Restos do F-117 no Museu da Aviação de Belgrado

O que aconteceu com o piloto e o avião?

Darrel P. Zelko sobreviveu, ejetando-se em um paraquedas. Na sequência, foi resgatado pela Força Aérea dos EUA; os restos da aeronave, que deveriam ter sido bombardeados para impedir a sua recuperação pelos sérvios, não puderam ser destruídos devido à rápida aparição dos meios de comunicação no local do impacto.

Os sérvios forneceram aos técnicos russos o material coletado e levaram partes do avião furtivo para a Rússia, comprometendo, assim, 25 anos de pesquisa relacionada a tecnologia stealth nos Estados Unidos. Várias partes do avião, como a cabine, permanecem no Museu da Aviação de Belgrado, perto do aeroporto Nikola Tesla.

E que fim deu Zoltan Dani?

A unidade de Dani informou pouco depois, em 2 de maio, o abate do segundo avião destruído pelas forças iugoslavas durante o conflito: um F-16 americano.

Depois de se aposentar da vida militar, Zoltan Dani trabalha como padeiro em sua cidade natal, Skorenovac.

FONTE: Russia Beyond

- Advertisement -

95 Comments

Subscribe
Notify of
guest
95 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tomcat

Esse sem dúvida foi um oficial de primeira e que criou táticas fantásticas!

PACRF

Concordo. Lembro, que um bom adestramento faz muita diferença, sendo capaz de superar eventuais deficiências dos meios utilizados.

francisco

Foi a maior sorte derrubar esse F 117. Foi único abatido e os russos que estão anos-luz atrasados em relação a tecnologia norte-americana foram piratear a tecnologia do avião invisível.
Fico pensando que tipo de tecnologia militar os USA tem pra enfrentar os seus inimigos. Só saberemos quando a China fizer alguma besteira e peitar os USA.

Chris

China e Russia pouco falam de seus avanços (E qdo falam, não dá pra confiar)… Podem estar alguns minutos ou algumas décadas atras ! Simplesmente só podemos ter uma noção pelos detalhes em fotos (E só por isso, podemos afirmar que os americanos estão na frente).

Agora… Se a tecnologia Stealth não funcionasse… Russos e chineses não estariam atras dela !

Last edited 2 meses atrás by Chris
Fernando C. Vidoto

Esse e um assunto que particularmente me interessa. Tecnologia ‘stealth’!

Os sérvios mandaram muito bem no abate. O F117 não é invisivel ao radar (hoje o termo utilizado se chama LO-low observability).

Na época o F117 só possuía a pintura RAM(primeira geração) e contava com formas de deflexão de ondas eletromagnéticas. O avião atuava sem nenhum radar durante as operações ou RWR. (era um voo quase as cegas !).

Eles foram tirados da aposentadoria recentemente(janeiro 2021) como parte de um programa de treinamentos da USAF

Att.

f117.PNG
JOSE DE PADUA

Sem RWR !!!!! isso eu não sabia

Fernando C. Vidoto

Essa primeira geração de ‘stealth’ não possuia radar ou RWR com o conveito LPI (Low Probability of Intercept). -por isso eles operavam sem.

Radar emite ondas eletromagnéticas (o que reduz a furtividade), o que é contraproducente ao conceito da camuflagem eletromagnética.

Att

Last edited 2 meses atrás by Fernando C. Vidoto
sj1

Não sabia disso, haha, tenho a entrevista do piloto abatido numa velha Revista Força Aérea, e num determinado momento o entrevistador pergunta se ele não foi informado pelo RWR sobre ter sido travado, ele respondeu: “Olha, aí nós já estamos entrando nas capacidades do F-117, mas o que eu posso dizer é que blá…”

Luiz Guilherme

Então o F117 abatido nem sabia que estava vindo um míssil em sua direção.

Rinaldo Nery

Ele viu o míssil vindo em sua direção. Era noite de lua. Ele já havia lançado sua bomba e estava evadindo. Conheci o piloto em 2003, num Simpósio Internacional de Combate- SAR, em Brasilia.

Delfim

E ainda se evadiu de caçada em terra até a chegada do SAR.

Last edited 2 meses atrás by Delfim
Rinaldo Nery

Ficou escondido num campo arado próximo duma rodovia movimentada. Cachorros sentiram o cheiro dele e quase o denunciaram. Foram 5 horas de espera pelo resgate, que decolou dum porta aviões no Adriático. Helicópteros dos Marines.

Willber Rodrigues

Peraí. Ele não tinha radar, é sério? Ele era “cego” igual um caça da WWII?

Fernando C. Vidoto

Durante a missão o piloto ligava o radar por apenas alguns segundos como uma forma de tirar um ‘snapshot’ de sua localização. (vale lembrar que cada missão era meticulosamente ‘briefada’, apontando quando e onde o piloto podia acionar seu radar para coleta de dados).

A maior parte da missão era ‘voo cego’ meu caro(tb pelo fato de ser noturno, rs, um verdadeiro morcego).

Att

Last edited 2 meses atrás by Fernando C. Vidoto
Fernando C. Vidoto

*Acabei dizendo radar aqui, mas na verdade é GPS. (recebia os dados via antena e desligava após alguns segundos).

Rinaldo Nery

GPS não emite nada…

Fernando C. Vidoto

Ola Rinaldo, acabei me expressando mal

Os dados de localização vem da triangulação dos satélites(GPS) com a aeronave e recebidos via antena do f117

Att.

Last edited 2 meses atrás by Fernando C. Vidoto
marcio

Não me venham novamente com aquela mentira de que o 117 estava com o compartimento de bombas aberto, isso já foi desmentido.

Jagdverband#44

Esse detalhe está na reportagem acima.

Luiz Trindade

Mas o fato de ter compartimento de bombas aberto é um problema sim… O F-22 e o F-35 ficam vulneráveis aos radares passíveis quando abrem seus compartimentos de misseis. No caso do F-117 eu realmente não sei dizer!

Leandro Costa

Sim, isso é um problema em todas as aeronaves Stealth ou até em certos casos, não stealth. Toda a forma delas vai embora quando se abre os compartimentos e isso não é algo que vai ser resolvido tão cedo, se é que será resolvido algum dia. Todos ficam vulneráveis quando o compartimento abre, por isso que geralmente abrem, liberam o armamento e fecham rapidinho. Em 1972, quando os B-52 bombardearam Hanói, os ECM (dos modelos D) era muito forte, era difícil para os artilheiros norte-vietnamitas conseguirem travar em algum alvo, mas por causa da inútil PTT (curva após a passagem… Read more »

Chris

Desmentido por quem mesmo ?

Tudo o que realmente aconteceu de fato… Nunca iremos saber ! Cada lado vai puxar a sardinha pro seu lado (Assim como voce) !

A única coisa certa é que o avião foi abatido… Mas que tbem foi o único !

Last edited 2 meses atrás by Chris
Antunes 1980

Os sírios, iraquianos, jordanianos, libaneses e armênios não tem essa capacidade de desenvolvimento de novas táticas. Volta e meia vivem levando bomba de tudo quanto é jeito.

Temos hoje uma vulnerabilidade gigante em nossas usinas, centros industrias e polos petroquímicos e o Brasil está atrasado mais de 50 anos em doutrinas e equipamentos
antiaéreos.

Com a utilização cada vez maior de drones por grupos terroristas, o momento de buscar essa defesa é pra “ontem”.

Fernando C. Vidoto

Ola Antunes, uma guerra contra os EUA parece bem improvável. Pq acha que haveria um ataque deles em nossa infraestrutura?

Att.

Marcelo Baptista

Vidoto, ele falou de terrorista.
E neste ponto, acho que mais eficiente do que SAM´s é um serviço de inteligência de qualidade!

Slow

50 anos pra mais ..

mas afinal “ temos pólvora “ ..

Nonato

Fslou o discípulo de Maduro…

Antoniokings

Agora, que ver enfrentar os radares russos e chineses.
Mesmo porque, esses dois países têm condições de contra-atacar e destruir de onde esses aviões saíram.

Emmanuel

A Síria não pode dizer a mesma coisa, principalmente quando a pancada vem do vizinho Israel.
Esse tonho da lua é um fanfarrão mesmo.

sj1

Apesar dele ser fã do outro lado e ter a opinião nublada, ele tá certo sim.

Antoniokings

Manda Israel sobrevoar o Aeroporto de Khmeimim para ver o que acontece.
Israel se escora muito na proteção americana, mas não seria tolo a esse ponto.

Emmanuel

Não acontece nada.
Minto, acontece sim, o aeroporto deixa de existir.

André Macedo

Se for o caso, Israel deixa de existir no outro dia, não vai ter “Airon Domi”, Merkhava nem outros equipamentos que os babões gostam que os salvem dos russos.

Antoniokings

André

Nem responde.
Israel enfrentando a Rússia…….

Emmanuel

A Rússia não conseguiu dominar o Afeganistão, com um exército de aldeões maltrapilhos, armados de fuzil e stinger, você acha mesmo que conseguiria vencer Israel???
Toinho, vai tomar o remedinho que tá atrasado.

Antoniokings

Israel é uma pulga.
Vc atravessa o País com meia hora de caminhada a pé.
Abafa o assunto.

Emmanuel

Uma pulga nuclear que ninguém ousa entrar.
Nem Síria, nem Rússia, nem ninguém.
Abafa o assunto.

Chris

Eu fico besta de ver como esses vermelhinhos instigam uma guerra e mortes…

Mas essa pulga é odiada por grande parte dos vizinhos… Que só levaram surras dela !

Last edited 2 meses atrás by Chris
Emmanuel

Israel também tem bomba nuclear, caso não saiba. Não é só Israel que sumiria do mapa.

Nilton L Junior

Olha uma coisa é certa, os sionista jah teriam feito se tivessem certeza que não seriam abatidos, os Persas desenvolveram sistema de defesa que em tese teriam condição de causar perdas significativas a força aerea de Isrrael e ai já viu né, tio jacó tamando taco dos shias fica mal na foto.

Saldanha da Gama

Kings, vc deve dormir com jogo de cama russo e chinês, paredes com as cores destes e toda noite sonhar com a mãe rússia, mãe (mao) china e com as russinhas (estas eu sonho direto kkkk) abraços e sds….

Antoniokings

Só assistia as partidas de vôlei da Rússia.
Tem uma jogadora chamada Nataliya Goncharova que é o seguinte.
Só que ela tem 1,94 m. rsrs
A sorte é que, nas transmissões, a câmera não saía dela.

SDS tricolores.

Saldanha da Gama

E aquela tenista? Meu pai….Abraços

Nonato

Acho que ele sonha com russos e não russas…

Antoniokings

Minion e sua fixação com o assunto.
‘Se orienta, rapá!’

Nilton L Junior

Pois então camarada é algo mal resolvido tipo amicíssimo do primo e brabo com a turma do bairro.

Chris

Ou… É uma daqueles que a psicologia diz sofrer de autoestima baixa… E faz de tudo para aparecer e alimentar o ego, não importando como !

Lá nos tempos onde demorávamos 40 minutos para baixar uma MP3 e usávamos ICQ… Tinhamos um ditado para isso… “Não alimente os trolls !”

Last edited 2 meses atrás by Chris
Chris

Imagino que vc nem se preocupa com a razão… Os americanos sempre estarão errados.

Mas só te lembro o obvio… Se a tecnologia Stealth não funcionasse… Seus russos e chineses não estariam direcionando tantos esforços atras dela !

Junior Souza

Ele disse em varias entrevistas que o piloto americano usou seu radio naquela noite, o americano nega.

Jagdverband#44

Esqueceram de relatar que o piloto e o Dani se encontraram em um programa, talvez da BBC, não sei bem, e ficaram amigos.

pangloss

Acho que a tradução precisa de alguns ajustes.
No primeiro parágrafo, há a expressão “(…) que procurava libertar Belgrado desta região.”, que precisa ser invertida para “(…) que procurava libertar essa região de Belgrado”.
A frase “Zoltan Dani era a pessoa ideal para tirar o melhor do F-117″ dá a entender que Zoltan Dani seria um piloto de F-117, o que não corresponde aos fatos.
E há outros pontos que merecem ser retificados.

Alexandre Galante

Obrigado pangloss, a tradução é do Russia Beyond, mas melhoramos os trechos que você indicou. Abs.

Last edited 2 meses atrás by Alexandre Galante
carcara_br

Avião lindo e fascinante.

pedro

Nao a toa que o resultado da campanha aerea da OTAN foi considerado fraco ate por eles mesmos. A capacidade militar Servia pouco foi atingida, sobrando atacar as infra-estruturas do país. Resultado dessas taticas de defesa aerea que, nao importava abater e sim impedir o ataque ou reduzir seu dano. Enquanto os Servios estavam nessa linha, estavam se dando bem. Ai Yeltsin entrou no meio, fez um acordo politico com a OTAN (pois sua imagem na Russia estava em franco declinio) permitindo a Russia enviar tropas de paz, a qual ninguem na Servia gostou muito pois os mesmos queriam e… Read more »

Hcosta

Cada teoria.
Não foi nada disso que aconteceu.
Basta ver em que estado a Sérvia ficou e ainda não recuperou.
Queriam uma invasão terrestre (ironia)…
A OTAN tinha todo o controlo sobre o ar e mar.

pedro

Pelo contrario, foi sim pois na epoca acompanhei bem o conflito nos primordios da internet. Sem falar que era muito comum a população das cidades Servias, sairem de suas casas e irem a pontes ou outros possiveis alvos, assim como o proprio exercito Servio estava preparado e motivado. A entrada do Yeltsin foi uma benção para a OTAN que estava a todo custo querendo impedir ou fugir da necessidade de uma invasao terrestre, onde certamente haveria muitas baixas (ja imaginou a cena dos EuroBambis recebendo caixoes e mais caixoes em suas cidades?), e nao a toa que depois desse “acordo”… Read more »

Hcosta

Foram 2 aviões abatidos. O F117 e um F16.
Sim, foram poucos veículos destruídos mas a infraestrutura foi quase toda.
Daqui a pouco vai dizer que a Sérvia ganhou a guerra…

carvalho2008

Todo equipamento é dimensionado para a natureza em que opera, geografica, ambiental e adversários…. Tal como leões não lutarem contra serpentes, toda maquina tem seu ponto fraco e o Comandante foi engenhoso em perceber e estudar isto, quem diria radares antigos… Outro ponto muito interessante e que pouco abordamos, são os engodos terrestres. Sensacional a estrategia de remobilização constante e implantar engodo de emissão de radar com radares antigos…. O que temos no Brasil quanto a isto? Temos engodos de radar? Não parece dificil, e ocupa e esvazia um eventual ataca adversário; Temos aqueles engodos inflaveis que simulam aviões tanques… Read more »

Nonato

Gosto desse tipo de criatividade.
Dá para se fazer muita coisa.

carvalho2008

Eu realmente acho que possuir esfera metalicas que possam refletir e simular eco radar dos periscopios e talvez ter gravações de biblitotecas dos SSKs brasileiros afim de obrigar o inimigo a ter de se desdobrar e confirmar um a um quem é falso ou verdadeiro seria extremamente barato e eficaz.

Inviabiliza a força anti submarino adversária e cria bosques em que um SSK Brasileiro poderia subir para respirar e recarregar a bateria….

Hélio

“Depois de se aposentar da vida militar, Zoltan Dani trabalha como padeiro em sua cidade natal, Skorenovac.”
Te faz pensar.

Teropode

Achei fofo, uma vida pacata, tranquila, cheia de netinhos ❤❤❤

Welder

Lembrei da piada do DIDI.
“No céu tem pão e morreu” nesse casou ejettou a tempo kkkk.

Vendéen

Bonjour le Brésil, Normalmente, a fim de garantir o ataque tanto quanto possível (risco zero não existe mesmo se em teoria você for invisível ou às vezes difícil de observar lol) este tipo de missão deve ser precedido por uma ação forte e massiva de guerra eletrônica (intensa ataques de interferência e neutralização em radares e vários sistemas de armas AA). Esta missão não é nova para os americanos e para a OTAN. Acima de tudo e em princípio, os americanos sabem dominá-lo bem, executá-lo. Na época (1999) de memória me parece que esse trabalho de G E era a… Read more »

Rinaldo Nery

Estavam. Não engoli a versão “não decolou por mau tempo”. Que mau tempo era esse? Como o Vega 31 decolou com dois F-117?

Luiz Trindade

Que onda neh?!? Se dependiam do EA-6B Prowler porque insistiram no bombardeio?!? O cara que autorizou isso teve ter levado uma catracada!

Veiga 104

A verdade é que hoje não é possível passar despercebido. Pode até dificultar a detecção mas imagina a batalha de midway com os satélites de hoje. Quem tiver mais ” munição ” e atirar primeiro ganha a guerra.

Hcosta

É assim em todo lado. Erra-se e aprende-se com o erro.
Infalível só aqueles que ficam parados.

Leandro Costa

Só uma correção, os S-125/SA-3 jamais estiveram em operação no Vietnã, muito menos durante a década de 1960. Os SA-3 foram chegar ao Vietnã do Norte pouco depois dos acordos de paz em 1973.

Leandro Costa

Sobre o segundo ítem, os operadores de baterias antiaéreas norte-vietnamitas tiravam leite de pedra. Desenvolviam as próprias táticas e tentavam ao máximo coordenar as ações com caças e artilharia antiaérea de tubo. Eram capazes de aprender e desenvolver novas táticas mesmo com os americanos operando com táticas diferentes durante as LB/LBII. Realmente os caras estavam de parabéns. Militares motivados fazem melhor uso do que tem à disposição, independente da idade do equipamento.

pedro

Motivação na guerra é mais importante que qualquer arma! O seu texto falou tudo sobre isso, pois tanto os Vietnamitas como os Servios (e tambem Israel) sempre tiraram 200% de seus meios. Arabes sempre lutavam com o chicote de seus mestres estralando em suas costas, logo nunca tiveram qualquer motivação para lutar e morrer por seus lideres corruptos (algo que certamente aconteceria aqui no Brasil). Um ultimo detalhe, a industria de defesa Servia tambem sempre foi muito forte, nao a toa que ainda hj tem entregue equipamentos muitos interessantes e, nao a toa, o M-84 Servio era considerado ate mesmo… Read more »

Blayas

Os sérvio são uma demonstração de como uma rede de defesa antiaérea integrada bem manejada pode ser um abacaxi complicado de descascar, mesmo por adversários tecnicamente muito superiores em diversos sentidos. Eles não possuíam datalinks, tinham comunicadores, não tinham iscas feitas especificamente para mimetizar seus radares mas improvisaram radares de mig-21 como iscas de arm, tinham pouca ou nenhuma automação nas baterias mas compensavam com estratégias de engajamento e disciplina no uso de emissões. Fizeram os custos da campanha aérea subir de forma considerável… Isto nos coloca a pensar como que seria enfrentar uma IADS moderna dotada de: -Radares AESA… Read more »

Blayas

“Os sérvios”

Inimigo do Estado

O Brasil tem o quê disso tudo que você falou?

Blayas

Em suma….. nada, já que estas características que citei se relacionam a uma IADS propriamente, com baterias de diferentes capacidades, coisa meio ´´faltante´´ no Brasil, mas para não ser injusto da para considerar Igla e Mistral (fuzileiros) na categoria ´´Misseis orientados através de técnicas que não alertam o alvo ou lhe deixam janela de reação muito limitada levando em conta que a aeronave adversária não conte com uma suíte maws, e rbs-70 até certa medida já que o míssil é um ´´beam rider´´ então com sensores adequados é possível detectar as emissões do laser de orientação.

Zeus

Vou discordar daqueles que dizem que houve “uma cadeia de erros” por parte dos estadunidenses. Não houve nenhuma cadeia de erros e sim uma displicência em enviar o F-117 sem o apoio do Prowler, provavelmente por excesso de confiança na possibilidade do F-117 sair impune e por descrença de que os sérvios fossem capazes de tal inventividade e superação! Houve sim uma cadeia de ações admiravelmente bem sucedidas por parte dos sérvios utilizando mísseis e radares da década de 60, interceptando comunicações e utilizando espiões para obter informações. Este abate foi fruto do emprego de inteligência tática superior mesmo estando… Read more »

Leandro Costa

Se displicência e excesso de confiança não fazem parte, ou causam, uma cadeia de erros, então não sei mais o que seriam.

Os Sérvios fizeram o que se espera de qualquer inimigo em potencial. Que usem os recursos disponíveis ao máximo e de maneiras inesperadas.

Zeus

Não, Ó, Mickeyboy! Neste caso a displicência e o excesso de confiança não causaram uma cadeia de erros, apenas possibilitaram um sucesso tático por parte dos sérvios. Não houve nenhuma cadeia de erros por parte dos estadunidenses! E o que os sérvios fizeram, pouquíssimos teriam competência e criatividade para fazer! Foram taticamente superiores e vocês, torcedores latinos de uncle sam não tem competência e idoneidade para diminuir este feito, este Xeque Mate! Esta incapacidade de vocês, mickeyboys, de aceitarem o fato de que os estadunidenses podem sofrer derrotas por mérito dos adversários, e estarem sempre a quererem impor que quando… Read more »

Leandro Costa

Ah Zeus, não enche. Vai dar pra quem tem tempo. Se você enxerga tudo em relação à fan boys VS. Haters, tua vida deve ser um inferno. Para de falar M e vai carcar a perna de outro.

Zeus

Sem chiliques e agressões infantis, Mickey! Você falou M.
Não venhas me impor esta velha tática do espantalho tão recorrente em vocês, american egg suckers!

És um notório fanboy com extenso registro de puxa saquismo e defesas pró EUA sem substância e alienadas!
Aprende que nem com todos deves tentar impor teus fajutos argumentos sob o risco de receberes uma justa sarrafada!

Fabricio Lustosa

Tem um termo q se encaixa melhor no que esses “patriotas” brasileiros, latinos, lacucaratchas, são com relação aos EUA: little bitches. E com muito orgulho! Tal país para eles é o lugar de onde emana a verdade, a justiça, tudo de bom. E dá-lhe doutrinação de Hollywood.

Zeus

Perfeito amigo! little bitches lhes cai como uma luva!
Este é o resultado de décadas de doutrinação ideológica através de filmes, séries, desenhos animados, imprensa totalmente parcial e direcionada.
O Brasil é único país do mundo onde este trágico e ridículo fenômeno de puxa saquismo vira latas pro EUA ocorre!
Estas pessoas deveriam se envergonhar desta postura medíocre de submissão!

Lembrei-me da época em que o cantor Bruce Springsteen fez grande sucesso. Inúmeros destes little bitches brazucas cantavam a plenos pulmões o refrão de seu maior sucesso; “booorn in the iú ess eiii! booorn in the iú ess eiii!

Rinaldo Nery

A rota dos F-117 era sempre a mesma. Um dos erros. Os sérvios já vinham acompanhando essas missões. Palavras do Zelko, em 2003.

Zeus

Prossigas, por gentileza!

Mostrai-nos vós que o dizem acontecido, os demais da tal “cadeia de erros” que para os “invencíveis” estadunidenses e seus vassalos foi responsável pelo abate, minimizando, mesmo anulando, os méritos deste admirável feito dos sérvios!

Hcosta

Evite os exageros.
Esta unidade foi responsável pelo abate de 100% dos aviões, ou seja, 2.
É muito exagero dizer que foi um checkmate ou uma derrota estrondosa.
Dois não passaram mas passaram muitos milhares.
Os Sérvios nunca tiveram hipóteses.


Last edited 2 meses atrás by Hcosta
Zeus

Muito bem! Fostes o que melhor discorreste sobre a questão aqui! E tenho que concordar com boa parte do que apresentaste, porém ressalto os seguintes pontos: Todas as opções escolhidas são passíveis de sucesso ou insucesso. O que ocorre é que quando as opções escolhidas pelos estadunidenses acarretam insucesso, seus lacaios apontam que a causa foram erros deles próprios. Se as opções escolhidas pelos adversários dos EUA acarretam insucesso, os lacaios dos EUA apontam que a causa foi incompetência dos adversários e superioridade dos estadunidenses! Portanto vamos mudar o ponto de vista. Se os estadunidenses cometeram uma cadeia de erros,… Read more »

Rinaldo Nery

Pára com esse português barroco estúpido. Não tô defendendo ninguém. Só postei o que ouvi do próprio piloto em 2003. Você não participou do simpósio e não assistiu a palestra dele, com áudio da missão, imagens e vídeos.

Leandro Costa

Nem adianta. É mais um dos fabulosos invencíveis das torcidas, Coronel. Se o que fala não cai na narrativa do partido dessa galera, você é automaticamente contra o bom senso. O português barroco é apenas para camuflar a óbvia falta de interpretação de texto ou, mais provável, a sustentação de uma narrativa enviesada.

Mas voltando ao assunto eu já havia lido sobre as rotas de entrada e saída como sendo sempre as mesmas e que os Sérvios já tinham assinalado isso, que torna muito mais fácil, por já saberem ‘onde procurar.’

Só não sei dizer se mudaram as rotas depois.

Andre

Um xeque mate não foi, já que esse abate não alterou em absolutamente nada o resultado dos bombardeiros, com as foças do Milosevic saindo de Kosovo em menos de 3 meses de ações. Mesmo considerar uma vitória tática é questionável, já que o objetivo da missão, jogar bombas sobre o alvo, foi atingido.

De qualquer maneira foi uma ação heroica do Zoltan Dani, lembrando a todos que se voa pode cair e que invisível é apenas o avião da mulher maravilha.

Caio

A Sérvia é um país que até hoje tem uma indústria militar de certo nível.
Produzem vários tipos de artilharia, RPGs, morteiros, suas munições, blindados, radares, com outros produtos,
Poderia ser um parceiro barato ao Brasil.

Rinaldo Nery

Por ocasião do fatídico dia Zelko não era Ten Cel. Era Major. Em 2003 ele estava servindo no Pentágono, no grupo de trabalho da JDAM.

Andre

Parabéns para os sérvios, que depois de centenas de missões do f117 conseguiram abater UM.

Parece que os torcedores esqueceram que se voa pode cair e se navega pode afundar.

Denis

Este episódio comprova a máxima repetida exaustivamente pelos especialistas aqui do blog: a qualidade do material humano é o fator mais decisivo num combate real, não o equipamento.

Last edited 2 meses atrás by Denis
Andre

Apenas não podemos esquecer que em menos de 3 meses de bombardeiros aéreos o objetivo foi atingido e as forças do Milosevic sairam de Kosovo.

Nilton L Junior

Ou seja de alguma forma houve aprendizados e aprimoramento de doutrina, agora é muito estranho a escolta ou apoio EA-6B Prowler não acompanhar por mal tempo, no mínimo deveria ser adiado ou cancelado.

Últimas Notícias

IMAGENS: Cerimônia do Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira

Por André Magalhães Aconteceu na manhã do dia 22 de outubro, na ALA 1, em Brasília (DF), a cerimônia alusiva...
- Advertisement -
- Advertisement -