sexta-feira, outubro 22, 2021

Gripen para o Brasil

Mais dois cargueiros C-130H usados entregues à Colômbia

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A Fuerza Aérea Colombiana recebeu oficialmente as duas últimas das três aeronaves de transporte Lockheed Martin C-130H Hercules em 3 de agosto de 2021.

Em 2017, a Colômbia solicitou aos Estados Unidos o fornecimento de três C-130Hs do programa Excess Defense Articles (EDA). As aeronaves, avaliadas em 30 milhões de dólares cada, foram adquiridas nas condições em que se encontravam no momento da venda.

O primeiro C-130H, serial FAC1016, foi entregue no início de setembro de 2020. Os dois novos aviões entregues, seriais FAC1017 e FAC1018, serão transferidos primeiro para o Comando Aéreo de Mantenimiento (Caman, Comando de Manutenção Aérea) para passar por um processo de manutenção pesada antes entrega na unidade de transporte. Esta manutenção pesada será realizada pela Corporação pela Industria Aeronáutica de Colombia S.A. (CIAC) em El Dorado, Bogotá.

Os Hercules são operados pelo Escuadrón de Transporte (ESCTA) 811 na base aérea de El Dorado. A entrega das novas aeronaves permitirá à FAC aposentar o único C-130B Hercules.

FONTE: Scramble Magazine

- Advertisement -

57 Comments

Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jorge Knoll
  • Uma das melhores aeronaves que tem prestado relevantes serviços as Forças Aéreas do mundo ocidental.
Adriano RA

Concordo que é um belo avião, mas acho que foi um pessimo negócio. Vejam só: “As aeronaves, avaliadas em 30 milhões de dólares cada, foram adquiridas nas condições em que se encontravam no momento da venda.” São aviões já retirados da ativa (por que será?) e que vão ter que passar por manutenção pesada antes de serem incorporados. Resumo da ópera: vai ficar caro para arrumar, caro para operar e terá baixa disponibilidade, pois o C-130 é um avião complexo, velho ainda, pior! A Colômbia, segundo maior PIB da AS, não deveria comprar mais velharias…

sub urbano

A Colombia é um estado fantoche dos estados unidos, eles não tem escolha.

Nilton L Junior

Pode ser fantoche mas o fato concreto que é não existe aeronave de transporte novas por ai sobrando, nem mesmo o KC tem escala de produção pra se tornar um produto de preço competitivo.

Sensato

As aeronaves não foram compradas. Foram doadas.

PACRF

Concordo, trata-se de uma aeronave com muitas qualidades e ótimos serviços prestados em todo o mundo, porém essas que foram vendidas para a Colômbia não passam de sobras da OTAN (EUA). Em breve a Colômbia provavelmente receberá F-16s que não têm mais utilidade para os EUA, visando substituir seus Kfirs. Essa é a razão para os tais “aliados” preferencias da OTAN, “honraria” que os EUA desejam atribuir ao Brasil, também. Que falta faz uma indústria de defesa autóctone.

Sensato

Não foram vendidas. São doação.

Jefferson Henrique

Esta aí a dificuldade da Embraer em vender o C/KC-390 para os países da América do Sul e muitos outros. Unem-se a facilidade de disponibilizar estes aviões em quantidade e preço atrativo por parte dos EUA por meio do EDA ou FMS e a confiabilidade histórica do C-130 Hércules.

É um oponente muito difícil.

Welington S.

A Colômbia está com sérios problemas financeiros. No momento, estão sem dinheiro para a aquisição de aeronave nova, no caso, KC-390. Tio Sam oferecer C-130H ”de graça”, acha mesmo que eles iriam deixar passar batido? Assim como é óbvio a Colômbia receber esse presente do Tio Sam, também é óbvio, ao meu ver, que a Colômbia irá de F-16 e não de Gripen. Tio Sam e os colombianos possuem uma parceria de longa data. Isso independe do Brasil oferecer ou não o KC-390 e Gripen. AGORA, tudo tem um preço, né. Se a Colômbia quiser se libertar dos presentes do… Read more »

A6MZero

A Colômbia passa por uma turbulência social principalmente por contas dos projetos de reforma tributaria e da violência policial (claro existem outros componentes, desde de desemprego entre jovens até questões ambientais), mas problemas financeiros não são tão sérios, a economia teve queda em 2020 como quase todo mundo mas vem de crescimento sustentado nos últimos 10 anos e a prévia de crescimento desse ano é acima de 3%. Além disso eles são parceiros de longa data dos EUA, como bem mencionado e não demonstram nenhuma intenção de reduzir ou mudar isso, até mesmo porque os EUA são seu maior parceiro… Read more »

carvalho2008

É ai que o pragmatismo e o real controle de seu planejamento e necessidades tem de ficar a mão do MD…

A Colombia não tem nada em seu portfolio para troca e permuta???? claro que tem….Chile?? Claro que tem…

Não adianta ter um complexo industrial militar e ir para a guerra de mercado jogando apenas uma peça por vez…

glasquis 7

Já comentei várias vezes essa permuta mas ao que parece, o Brasil não está interessado ou simplesmente não enxerga.

A MB poderia ter OPV da Colômbia ou do Chile e em troca poderia repassar submarinos ou o KC mas…

Adriano RA

Mas 30 milhões de dólares na condição “como está” é um valor alto. Vão ter ainda que passar por manutenção pesada na Colômbia. Um Hércules novo custa quanto? Setenta ou oitenta milhões? Eu preferiria um Hércules novo voando do que duas velharias em pane.

glasquis 7

É, os técnicos do Chile, Argentina, Peru, Colômbia, Uruguai (isso só pra Falar de América do Sul) devem estar muito errados… Já pensou em dar um treinamento pra eles?

Adriano RA

Fala para o pessoal da FAB, que resolveu parar de comprar velharias. A FAB está errada? Que tal deixar o KC-390 de lado e comprar C-130 com 20-30 anos de uso? Compra velharia quem não valoriza suas FAs. Complexo de vira-latas…

Flanker

30 milhões de dólares pelas 3 aeronaves.

Adriano RA

Olá Flanker, pode ser, mas é que o texto está falando 30 milhões de US$ cada. Pode ser realmente um erro no artigo. Não conferi em outros lugares.

glasquis 7

Aqui tem um dado curioso. Estes aparecem como sendo dois de uma compra de 3 por U$D 30 milhões mas tem também dois sendo recebidos como doação avaliados em U$D 24 milhões.

Fica a dúvida. Alguém está passando a informação de forma incorreta.

https://www.defensa.com/colombia/llegan-colombia-dos-c-130h-donados-estados-unidos-para-fac

Sensato

A Aviacion Online e Forecast Internacional dizem doação e pra fechar, a State Magazine que é do Departamento de Estado diz o mesmo.

glasquis 7

A FAB tem mais é que comprar mesmo. O avião é deles, se não comprarem, quem vai comprar?

O C 130 tem mais de 13000 unidades produzidas operando em mais de 60 forças, incluída a FAB. Opera em todos os tipos de pista com grande flexibilidade e disposição operacional. Não é fácil desbancá-lo.

O KC 390 ainda é muito caro e não tem escala de produção. Na relação custo benefício o Hercules ainda está na frente.

Sensato

São doação.

Sensato

Razão pela qual não vou me surpreender se a Embraer anunciar uma JV com alguma empresa americana pra vender o KC. Falhou com a Boeing mas ela não é a única.

Rafael costa

Quem não tem dinheiro para comprar aeronaves novas, comprar aeronaves C-130 usadas é a melhor opção, como é o caso da FAC. Quem não queria C-390, A-400, entre outros novinhos rsrs. Abraço a todos.

Teropode

Na verdade eu não vejo o KC390 equipando FAs destes países , ele é um produto topo de linha e estas nações precisam de ajuda até para alimentar a tropa , prá mim o KC terá futuro na Europa , sudeste asiático e OM , ele é também um produto prá longa data , até 2040 ele ainda tá no páreo , assim com o c130 e suas versões , espere só Portugal começar operar os deles , encomendas virão , acredito que até a Suécia poderá comprar alguns , caso o segundo lote de Gripen chegue .

Adriano RA

Caro, a Colômbia tem uma economia enorme. Comprar velharias assim é um desserviço a nação colombiana. Simplesmente não querem gastar com as FAs. Dinheiro eles tem.

Glasquis 7

Uruguai, Peru, Chile e agora a Colômbia. Assim a janela de oportunidades vai se fechando.

Camargoer

Olá Glasquis. Creio que a janela de oportunidade é ampliada. Estes aviões já tinham dado baixa nos EUA. Eles terão talvez 10 ou 12 anos a mais nestes países. Eles terão que ser substituídos em algum momento. Espero que lá na frente, estas forças aéreas optem pelo KC390. Dependendo, a FAB também vende os KC390 usados dela (com 10~15 anos) para adquirir aviões novos. É preciso ter uma visão mais coordenada de governo, integrando o interesse do MInDef com ações do Itamaraty, Economia, Industra e Comércio.

Teropode

Penso o mesmo e em 10 anos teremos KC de segunda mão , mais barato para fornece-los , aí basta a FAB repor com novos , a França fez algo semelhante com os Rafales , natural e desejável …

Neto

Concordo demais.
.
Tal qual já fez com o tucano, mesmo pressando, esta disponibilização de venda futura de aeronaves usadas é uma maneira de permanecer comprando novos, no caso, da embraer.
.
O Gripen pode seguir a mesma linha.

Teropode

Comprando novos e mantendo a produção , mesmo que em ritmo lento , algo assim deveria ser observado pela Marinha .

Neto

O fantasma do Patrulha de 500t, nossa nova fragata, as futuras Patrulhas Oceânicas….
.
A-29, os E-99…
.
A lista é grande.
.
Paraguai, Uruguai são parceiros que poderiam adiquirir alguns destes produtos usados, quando de um reaparelhamento aqui.

Teropode

Sim , mas depende de uma política de estado e isso por hora não temos .

A6MZero

Camargoer essa é uma proposta interessante de repassar os KC390 da FAB após poucos anos de uso para o mercado enquanto a FAB recebe aeronaves novas, teria um produto mais acessível, além de manter a frota em estado de arte, e até pode haver uma venda casada junto com a atualização. Contudo acho bastante improvável algo assim ocorrer, o programa teve problemas de cronograma em razão do atraso de repasses, além disso a redução do numero de encomendas pela FAB acende um sinal amarelo, não vejo num horizonte próximo isso ocorrendo. Infelizmente planejamento a longo prazo não parece ser nosso… Read more »

Camargoer

Caro A6. A ideia ao menos faz sentido, né? Torcer que novos ventos arejem as mentes dos comandantes das forças armadas brasileiras.

A6MZero

Sim é uma excelente ideia que novos ventos realmente ponham em pratica.

Antonio Palhares

É este o problema . Arejar mentes carcomidas pelos preconceitos.

carvalho2008

tambem acho…

Tomcat4,2

To contigo caríssimo Camargoer, excelente visão da questão.

glasquis 7

No Chile se pensava o mesmo quando a ARCh comprou os P3 isso em 1993. Hoje já sabemos como estão as coisas… Teremos P3 por mais 20 anos, quase 60 anos operando na ARCh. O que garante a vc que os Hercules não farão o mesmo?

Camargoer

Caro Glasquis. A vida útil de uma aeronave depende das horas de voo, não da data de fabricação. A viabilidade técnica depende da disponibilidade de peças de reposição. Um avião voando poucas horas por ano pode chegar ao seu limite de uso pela dificuldade de adquirir peças de reposição ou por obsolescência para a tareda (como ocorreu com os Mirage III da FAB). Um avião que voa muito vai atingir os limites de horas em poucos anos e terá que ser substituído pela fadiga da estrutura (como ocorre com os aviões comerciais). O P3 tem a vantagem de ter muitas… Read more »

glasquis 7

A vida útil de uma aeronave apenas se mede em horas de voo mas, depende de uma série diversa de fatores. Entre elas, o estado em que ela se encontra. Se não, não existiria MLU.

Camargoer

Olá Glasquis. Concordo com você. Foi o que eu escrevi.

Jadson Cabral

Sei não. Me parece que o Hércules vai operar por muitas décadas ainda, sobretudo os J e os Super Hércules que os EUA vai continuar disponibilizado praticamente de graça pelos menos pelos próximos 30 anos. Pra mim o KC-390 Nunca teve oportunidade na América Latina, onde os países via de regra não possuem programa de estado a longo prazo. Ninguém aqui tá pensando em comprar avião novo que no longo prazo vai acabar economizando dinheiro e isso não parece que vai mudar tão cedo. E eu acho muito pouco provável que daqui a 15 anos a FAB queira se desfazer… Read more »

glasquis 7

Eu também acho que até 2045/50 ainda terão Hercules voando… Isso se a LM não decidir relançar ele numa versão modernizada.

Johnny

Estranhei o fato da “manutenção pesada” ser feita na Colômbia. Pensava que os EUA exigissem, por contrapartida, que as aeronaves entregues fossem reparadas e/ou atualizadas, obrigatoriamente, nos EUA, por empresas americanas.

Flanker

Essas aeronaves foram negociadas através do EDA, em que os equipamentos são entregues no estado em que se encontram ao usuário final. O FMS é que exige que empresa dos EUA participe do processo de atualização/manutenção.

carvalho2008

Podem empregar C-130 o quanto quiserem….mas remanufaturados tem data de validade….o KC-390 precisa é apenas ganhar um folego….c-130 não morre facil….e o C-130J continua ai….mas…se não for no horizonte de 2 anos…5 anoss…será no de 10 anos….

Jmgboston

Pô, e o KC390? Depois dele, pelo que lia aqui, ninguem ia mais querer Hercules nem a preço de doação. Acho que vamos ter de reavaliar isso.

Camargoer

Salve J. O KC390 é um excelente avião, mas custa US$ 50~60 milhões novo, com uma perspectiva de voar 35~45 anos. O C130H é um excelente avião, mas as unidades vendidas para a Colômbia são velhas, precisam de uma revisão e talvez modernização de seus aviônicos. Cada uma custou US$ 10 milhões e poderão voar mais 10 anos. A discussão seria outra se estivéssemos discutindo a opção da Colômbia de comprar e C130 novos.

Sérgio Cintra

Tudo depende do uso q será feito. A disponibilidade dos 130 da FAB são de +/- 60 % e dos 390 mais de 90%, e aí soma-se o fato de velocidade de cruzeiro de quase o dobro e teremos uma conta de entrega do 390 muito alta. Acredito q o corte nos pedidos do 390, muito se devem a isso. Além de ser novo, os 399 entregam mais. E os nossos 130 passaram por revisão recente na OGMA, sendo que o KC-130 2461 chegou de lá final do semestre passado.

Camargoer

Olá Sergio. Tenho certeza que o KC390 é superior ao C130H. Também é mais caro para ser comprado. Já escrevi que o governo brasileiro deveria propor um esquadrão de transporte combinado, formado de KC390. Para a Colômbia poderia ser melhor pagar US$ 30 milhões para ter acesso a um determinado número de horas de KC390 do que manter uma frota de três C130H usados. Talvez esse seja o caminho para vencer a disputa com os velhos C130 “doados” pelos EUA.

glasquis 7

Por gentileza, como vc obteve essa informação de que os C 130 da Colômbia poderão voar apenas mais 10 anos?

Camargoer

Olá Glasquis. Já tivemos esta discussão sobre os C130H doados pelos EUA para o Chile. Tanto lá como cá, eu não descobri que os aviões doados poderão voar apenas 10 anos. Talvez se a Colômbia usa-los intensivamente ao longo dos próximos anos eles nem cheguem a 10 anos. Talvez se a Colômbia usar pouco, voado poucas horas por ano, com cargas abaixo do limite de transporte, empregando apenas pistas pavimentadas e tendo um bom suporte logístico e de manutenção, estes aviões terão condições de voo por mais de 10 anos. Talvez 20, talvez mais. Vai depender de tudo isso que… Read more »

glasquis 7

“Tanto lá como cá, eu não descobri que os aviões doados poderão voar apenas 10 anos.” Ou seja, não há envasamento para sua afirmação. “ Talvez se a Colômbia usa-los intensivamente ao longo dos próximos anos eles nem cheguem a 10 anos. Talvez se a Colômbia usar pouco, voado poucas horas por ano, com cargas abaixo do limite de transporte, empregando apenas pistas pavimentadas e tendo um bom suporte logístico e de manutenção, “ Tudo talvez… “estes aviões terão condições de voo por mais de 10 anos. Talvez 20, talvez mais.” Tomando a última parte do seu discurso observo uma certa incerteza… Read more »

Fabio Araujo

Esses Hércules seminovos é que atrapalham o mercado para o KC-390 não tem como competir em preço e o mercado esta cheio deles!

Camargoer

Olá Fábio. Acho que estes C130 são velhos e usados. Seminovo ainda está na garantia do fabricante.

Antonio Palhares

Tivessem eles, mais independência do Tio Sam. Teriam comprado o KC 390 da Embraer.

Últimas Notícias

Finlândia participa do Exercício de Defesa Aérea 2021 na Suécia

FORÇAS ARMADAS DA SUÉCIA – Durante o período de 21 de outubro, das 12h a 27 de outubro às...
- Advertisement -
- Advertisement -