segunda-feira, agosto 2, 2021

Gripen para o Brasil

VÍDEO: Saab Gripen E em teste de disparo de míssil ar-ar IRIS-T

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Saab divulgou um vídeo com disparo de míssil ar-ar IRIS-T pelo caça Gripen E.

O míssil IRIS-T de curto alcance foi disparado pela primeira aeronave de teste Gripen E (designada 39-8) em 2018.

O IRIS-T (Infra Red Imaging System Tail/Thrust Vector-Controlled) é um míssil ar-ar com desenvolvimento liderado pela Alemanha para substituir o AIM-9 Sidewinder encontrado em alguns países membros da OTAN. Qualquer aeronave capaz de disparar o Sidewinder também é capaz de lançar o IRIS-T.

Em comparação com o AIM-9L Sidewinder, o IRIS-T tem maior resistência à ECM e supressão de reflexos. As melhorias na discriminação do alvo permitem um alcance de tiro frontal 5 a 8 vezes maior do que o AIM-9L.

Ele também pode engajar alvos atrás da aeronave lançadora, por causa de sua extrema agilidade de aproximação, permitindo curvas de 60 g a uma taxa de 60°/s via vetorização de empuxo.

O IRIS-T pode ser lançado no modo Lock-on Before Launch (LOBL) e Lock-on After Launch (LOAL) contra alvos aéreos.

Em 1995, a Alemanha anunciou o programa de desenvolvimento IRIS-T, em colaboração com a Grécia, Itália, Noruega, Suécia e Canadá. O Canadá mais tarde desistiu, enquanto em 2003 a Espanha se juntou como um parceiro para aquisições. A Força Aérea Alemã recebeu o primeiro míssil em 5 de dezembro de 2005.

Eis a divisão de trabalho para o desenvolvimento IRIS-T:

  • Alemanha 46%
  • Itália 19%
  • Suécia 18%
  • Grécia 13%
  • 4% dividido entre Canadá e Noruega.

- Advertisement -

33 Comments

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mk48

Tenho a impressão que a Saab contratou a equipe de mídia da MB para fazer o vídeo.🙂
.
Só impressão.

Luiz Antonio

Não.
Foram treinados recentemente nas “operações” para afundar uma corveta da MB.

sj1

Contrataram a equipe do EB, aquela que sempre mostra os impactos no solo das salvas de foguetes de Astros-MK6

Rogério Loureiro Dhierio

Impressão minha ou o míssil perde sustentação assim que despluga do cabide?

Hellen

Norma,o missil foi atras do alvo que estava em altura inferior ao do aviao lançador !!!

737-800RJ

Cadê o Bosco quando se precisa dos comentários dele? Esse é o tipo de assunto que ele adorava debater. Faz falta aqui!

images - 2021-07-13T195616.551.jpeg
sergio

Pois e cara, agora tirando raras exceções, só temos comentário totalmente embasados em ideologia.

Camargoer

Ola Colegas. Eu sei que a gente já discutiu isso, mas alguém lembra quais serão as armas que equiparão o F39E/F da FAB?

Tutu

Que se tem notícias são as seguintes:

Ar-Ar:

MBDA Meteor
Iris-T
A-Darter

Ar-Solo:

Rafael Spice 1000
Rafael Spice 250

Obs, Duvido que não vamos usar as boas e velhas serie MK-80 burras neles tbm.

Pods:

Rafael Reccelite 2
Northrop Grumman Litening G4

Orgânico da versão E:

Canhão Mauser BK 27mm

Last edited 19 dias atrás by Tutu
carcara_br

https://www.aereo.jor.br/2017/09/15/conheca-as-armas-do-caca-saab-gripen-ef-da-fab/
Além da lista da matéria:

  • Míssil A-Darter: 10 unidades operacionais e 8, para treinamento
  • Míssil Iris-T: 10 unidades operacionais e 20, para treinamento
  • Bomba guiada Spice 1000: 20 kits de unidades operacionais
  • Bomba guiada Spice 250: 30 unidades
  • Pod Reccelite 2: 4 unidades
  • Pod Litening G4: 10 unidades

O Meteor, RBS-15 e o IFF desenvolvido aqui, ao que tudo indica.
Diria que o mais importante é a capacidade de integrar qualquer coisa de possamos produzir/adquirir desde que atenda as características estruturais do projeto. Inclusive o AVTM 300, poderíamos transportar, 2-5, por aeronave?

Mk48

“Diria que o mais importante é a capacidade de integrar qualquer coisa de possamos produzir/adquirir desde que atenda as características estruturais do projeto. ”
.
Sim amigo. Exatamente. Também acho muito importante esse aspecto.
.
Abs

Renato B.

Teremos dois mísseis de curto alcance, a diferença seria o preço ou o A-Darter dançou? As quantidades são tão pequenas que assusta.

GFC_RJ

Não se faz ideia de quanto custa o A-Darter porque ele nunca foi industrializado. Portanto, qualquer “informação pública”, na realidade não é informação, mas especulação.
Já o Iris-T acho que não é baratinho não, pois ele realmente é um top da categoria.

Mk48

Renato,
.
Não sei te dar a resposta técnica, posto no Naval, só dou piruadas aqui, mas me assusto também.
.
Abs

Heli

Em comparação com videos do AIM132 ASRAAM e principalmente com o AIM9X o Iris-T parece fazer bem mais fumaça, o que não é o ideal na arena ar-ar atual.

Foragido da KGB

O míssil viajando a mach 3, fazendo curva de até 60 g e num range máximo de 25km, acho que não dá tempo de ver muita fumacinha não…

GFC_RJ

kkkkk
Com certeza! O momento que o olho “bater na fumacinha” e a informação chegar via neurônios ao cérebro… “Booom!”… Sem tempo nem de reagir a qualquer coisa.

Lembra até aquele filme “Atrás das Linhas Inimigas”, que o F-18 faz um “dogfight” com um míssil IR antiaéreo.

Heli

Isso voce tá supondo um combate 1×1. Relatos de pilotos israelenses das guerras do yon Kippur e do Vale do Bekaa mostram que ver o trilho do missil ajuda a localizar o inimigo, neste caso um ala atira nele.

carcara_br

O que falta pra um míssil ar-ar de médio alcance IR no ocidente?

Renato B.

Como o MICA IR? Se bem me lembro de um relato de exercício da OTAN os caças franceses eram conhecidos por emitir muito pouco sinal quando estavam mirando, o que tornava o ataque discreto.

carcara_br

De fato, apesar do MICA ser um míssil leve, literalmente, quando se compara o peso com outros mísseis da categoria “médio alcance”.

Ricardo

Existe uma versão antiarea (terrestre) muito interessante

Carlos Campos

e cara

Ten Murphy

Nunca vou entender a razão para não buscar a transferência de tecnologia de motores, aviônicos e mísseis, se exatamente eles são estratégicos na defesa nacional. Se a escolha do Gripen foi importante para aprender a projetar, como dizem todos, a escolha do Rafale era importante para aprender a fazer, uma vez que foi oferecida (ou pelo menos era negociável) a transferência irrestrita de tecnologia do código-fonte, Snecma e aviônicos. A escolha ideal, portanto, era as duas aeronaves. A justificativa para o Congresso poderia ser, entre outras coisas, que o Gripen era para a FAB e o Rafale para a MB,… Read more »

Palpiteiro

Tecnologia não se transfere, se vende. Quem transfere tecnologia transfere mercado. Quando um determinado mercado de uma tecnologia não é mais interessante (baixa margem) para uma empresa, ela “transfere” para alguém que possa ser seu fornecedor.

Funcionário da Petrobras

O Iris-T é superior ao A-Darter?

Foragido da KGB

Iris-T : Mach 3 . Range 25km. Turn até 60 g por empuxo vetorial . Guiamento por IR.

A-Darter: Mach 3. Range 22km. Turn até 80 g por empuxo vetorial . Guiamento por IR.

Abs..

Mk48

Eita ! Agora a turma vai ao delírio.
.

José Luiz

Tem muito mistério na história do A-Darter, primeiramente o programa de cooperação Brasil com a Africa do Sul me parecia muito promissor, li que os sul africanos forneceram o seeker para o Piranha, que também teve o programa encerrado com o fim da Mectron, sem muitas informações. Depois li também que o A-Darter não iria ser produzido. Então não sei se adianta comparar, pois será que existirá um A-Darter. Com relação as armas do Gripen, foi noticiado a comprar do Meteor, um superlativo míssil. Mas creio que o Gripen também poderá aproveitar armas usadas hoje como o Python 5 e… Read more »

Foragido da KGB

Meu jovem, o A-Darter existe, seu projeto foi totalmente desenvolvido, materializado e certificado. O fato de a FAB ter desistido dele(como de costume em vários projetos de defesa aqui), mesmo após ter recebido o Data Package para sua industrialização, não factua a inexistência do míssil.

Para maiores informações:
http://admin.denel.co.za/uploads//A-Darter.pdf

https://www.fab.mil.br/noticias/mostra/32836/PODER%20AEROESPACIAL%20-%20M%C3%ADssil%20A-Darter%20conclui%20testes%20na%20%C3%81frica%20do%20Sul

https://www.fab.mil.br/noticias/mostra/34702/TECNOLOGIA%20-%20Evento%20marca%20encerramento%20do%20ciclo%20de%20desenvolvimento%20do%20projeto%20A-Darter

https://www.iae.cta.br/index.php/ultimas-noticias/616-queima-em-banco-do-missil-a-darter

Abs.

Last edited 18 dias atrás by Foragido da KGB
ADAIR HAMES

Desculpe a ignorância de um leigo, mas o alcance para um míssil ar-ar é assim tão baixo?

carcara_br

Adair,
Depende do míssil, um avião em missão que envolve o combate ar-ar normalmente vai utilizar uma mistura de mísseis de curto e médio alcance, em situações especiais algumas FAs ainda mantém mísseis de longo alcance +150km

Foragido da KGB

Esse é um range meio que “padrão” em mísseis ar-ar de curto alcance. Mas existem também os de médio e longo alcance(BVR) onde a coisa passa dos 100km..

Últimas Notícias

Aeronave P-3AM Orion completa 10 anos de incorporação à FAB

A data marcou a modernização da Aviação de Patrulha, pois o modelo possibilitou a detecção, localização, identificação e, até...
- Advertisement -
- Advertisement -