segunda-feira, agosto 2, 2021

Gripen para o Brasil

Porter Airlines encomenda até 80 jatos E195-E2 para iniciar plano de expansão

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

São José dos Campos – SP, 12 de julho, 2021 – Com um pedido firme para 30 jatos E195-E2, da Embraer, e direito de compra de mais 50 aeronaves do mesmo modelo, a Porter Airlines apresentou seu plano de expansão para destinos em toda a América do Norte. O negócio será incluído na carteira de pedidos (backlog) da Embraer do segundo trimestre e tem valor de US$ 5,82 bilhões, a preço de lista, com todas as opções sendo exercidas. Divulgado em maio de 2021, este anúncio adiciona os direitos de compra e o nome do cliente, que ainda não havia sido divulgado.

A Porter Airlines será o cliente de lançamento da mais nova família de jatos da Embraer, a E2, na América do Norte. O investimento da Porter deve movimentar o mercado da aviação canadense, ampliando a concorrência, elevando os níveis de serviço de passageiros e criando até seis mil novos empregos. A Porter pretende utilizar o E195-E2s em destinos populares de negócios e lazer em todo o Canadá, Estados Unidos, México e Caribe a partir de Ottawa, Montreal, Halifax e do Toronto Pearson International Airport.

“Este é um momento decisivo na história da Porter. Hoje estabelecemos as bases para um novo e mais abrangente serviço para nossos clientes, entregue no verdadeiro estilo de conforto da Porter. O E2 da Embraer, com sua cabine espaçosa, operações mais silenciosas e sem assentos do meio, proporciona a requintada e confortável experiência sobre a qual a Porter construiu sua reputação de serviço e qualidade. Nossos clientes vão adorar a experiência neste jato tanto quanto nós da Porter,” disse Michael Deluce, presidente e CEO da Porter Airlines.

“Com este pedido para até 80 de nossas maiores aeronaves, o E2 está fazendo uma estreia impressionante na América do Norte. Além de ser a aeronave mais silenciosa e eficiente em consumo de combustível do segmento, o E195-E2 também se destaca pelo excelente desempenho operacional,” disse Arjan Meijer, Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial.

A primeira entrega para a Porter está programada para o segundo semestre de 2022. O contrato contempla a opção de converter os direitos de compra para o jato E190-E2. Isso proporcionaria maior flexibilidade para introduzir serviços sem escalas em mercados com menos passageiros e adicionar frequências em rotas de maior demanda.

O E195-E2 acomoda entre 120 e 146 passageiros. Os planos de configuração dos jatos E2 da Porter serão revelados oportunamente.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

88 Comments

Subscribe
Notify of
guest
88 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando EMB

Excelente!!! Ainda mais por ser uma venda “nas barbas” do principal concorrente!!!

Joli Le Chat

Excelente notícia!
Parabéns!

Wellington Góes

Ah… Pára Fernando… Rsrsrsrs

Junior

O principal concorrente não existe mais, a Bombardier saiu do negócio de jatos regionais

Fernando EMB

Claro que existe, e se chama Airbus.

Willber Rodrigues

Ah, Embraer…nosso orgulho BR….
E pensar que tava cheio de patriota aqui, doido pra vendê-la a troco de pinga…

Jadson Cabral

Eu era um desses. Logo mudei de ideia e que bom que o negócio melou. Mais u prova de que Deus ainda não nos abandonou

Willber Rodrigues

Brasil, o único lugar do Universo onde tem patriota entreguista.
E sobre a venda da Embraer ter melado…isso só prova que talvez Deus seja mesmo brasileiro…

Sagaz

Qual a composição societária atual da Embraer Srs “patriotas”?

OSEIAS

O Sagaz, investidor vai e vem, isso acontece com companhias americanas europeias, asiáticas e por ai vai. O que importa onde ficam os impostos e empregos gerados. O que define a nacionalidade de uma empresa não são seus acionistas, pois capitalista de verdade não tem nacionalidade, Ford negociou com nazistas com a guerra comendo.

Marcos 10

2 bi em prejuízo no 4 trim 2020
+
500 mi no 1 trim 2021.

Willber Rodrigues

E?
A Boeing tá com o dobro de prejuízo, graças ao fiasco do 737 MAXX, e pela queda de vendas militares.
A Boeing vai quebrar mesmo assim, por acaso?

Marcos 10

Não sei.

leonidas

Então quer dizer que se as empresas de ponta em assuntos vitais em termos de tecnologia e defesa de nações como China, Rússia, Inglaterra, França, EUA, ou Israel derem prejuízo os governos de lá colocam ela para vender ?
Esse pessoal pode entender de livro caixa, mas não entende P@%%# nenhuma de politica …

Marcos 10

Seus governos não, mas seus proprietários podem eventualmente vender.

sj1

Exato, os vendilhòes da pátria.

WVJ

O Brasil está precisando de patriotas de verdade. Esses que aí estão, que só ‘dão 1 aviso, não 50’ para nossa República, são patriotas de goela.

Marcos 10

Isso não tem nada a ver com patriotismo.
Você pode colocar que isso seria estratégico do ponto de vista militar. Mas aí como explicar o corte dos KC390 em 50%? Você quer indústria militar, então tem de bancar.

JT8D

Foi uma grande sorte a venda para a Boeing ter melado, porque, como se pode ver, a Embraer está indo muito bem sozinha. Com um produto competitivo e de qualidade, basta ter paciência e estudar com muita calma os próximos passos

Jadson Cabral

Se tivesse sendo vendida a Boeing logo estragaria o setor. E essa é a opniaoa dos próprios americanos que são fãs da aviação e pagam o maior pau pela qualidade dos aviões da Embraer

Maurício Veiga

E a Boeing não acreditou no potencial da Embraer, perdeu uma ótima oportunidade…

Filipe Prestes

A Boeing bem que quis e tentou levar a Embraer mas a sorte ainda estava do nosso lado e a venda não se concretizou. Assim a brasileira pulou uma fogueira.

Jadson Cabral

Pra nossa sorte!

Ted

O objetivo era levar o capital humano. Os engenheiros, sem eles a Embraer ia diminuindo até desaparecer do mercado

Fernando EMB

Mas no acordo apenas uma parte do corpo técnico estaria envolvido. Então dizer que a empresa desapareceria é falácia.

leonidas

Não!
Ela iria crescer, com encomendas sabe de quem?
Do governo Brasileiro!!!!!!!!!!!
Aquele mesmo que leva quase 30 anos para decidir comprar miseros 36 caças e ainda chorando miséria.
Como vê, a Embraer iria se fortalecer cada vez mais pois ficaria com ela o produto que ela mais vende e tem apoio nacional, o voltado ao mercado Militar.
Nem vou me dar ao trabalho de falar da palhaçada em relação ao que o governo esta fazendo com o KC 390… rs

Maurício Veiga

Até o momento identifiquei 9 funcionário da Boeing no grupo kkkk…

Carlos Campos

a Boeing acreditou, só não tinha dinheiro, pois o 747 MAX ferrou ela, além de um maior com problemas nas baterias.

fulcrum

O covid e o max atrapalharam.

Wellington Góes

“Como isso é possível?! A EMBRAER não sobreviveria sem a BOEING… ”
Só que não…
Rsrsrsrs

Fernando EMB

Duas falácias repetidas à exaustão!!! A primeira de que a Embraer não sobreviveria sem o acordo com a Boeing… E a segunda de que a Embraer não sobreviveria se o acordo tivesse sido efetivado.

Ambas as afirmações sempre carregaram o viés ideológico, mas não tinham base real alguma.

Ambos os cenários trariam desafios enormes a serem superados para a empresa.

Mas aí o mundo todo mudou… E estamos na terceira alternativa, com outros desafios a frente. E não, a empresa não está com o futuro garantido não. Os desafios são enormes e difíceis, mas confio nas capacidade do seu time.

Wellington Góes

Sobre a primeira falácia eu concordo, mas sobre a segunda não e por que?! Porque até o nome do segmento de aviação comercial já havia sido suprimido pelo BOEING BRASIL COMMERCIAL e isso não tem nada de político-ideológico, mas fato…

Fernando EMB

E por isso mesmo… A Embraer continuaria a existir, sem a sua divisão comercial, mas continuaria com muitos produtos e projetos, com dinheiro em caixa.

Allan Lemos

Nada disso. O que sustenta as outras áreas da Embraer é justamente a de aviação comercial, sem ela, as demais não sobreviveriam no médio e longo prazo já que o volume de vendas que a Embraer Defesa e Segurança tem é pouco, assim como o número de clientes. Acredito que os principais engenheiros e técnicos também trabalhem mais na área comercial e apenas eventualmente sejam deslocados para as outras.

Então eventualmente, a área de defesa e a de aviação executiva seriam forçadas a fecharem as portas.

Fernando EMB

Seu post só mostra que não conhece a empresa. Não é nada disso. O setor de aviação comercial na época respondia por 60% do faturamento, mas com números em queda, ano a ano. Operava com margens pequenas e com carteira de pedidos diminuindo. Além disso concentrava a maior parte das despesas e consumia a caixa com o desenvolvimento do E175E2, com futuro incerto. Os mercados de aviação executiva e de defesa tem faturamento crescente frente a aviação comercial, operavam com melhores margens e gerava menores despesas. Sairia do acordo ainda com caixa reforçado e manteria sua capacidade intelectual. Já que… Read more »

Allan Lemos

Meu caro, caso não saiba, 60% é a maior parte. Se você acha que uma empresa sobreviveria se perdesse, da noite para o dia, toda essa parcela de faturamento, então é porque você não entende nada de administração. Os lucros obtidos com a área de aviação comercial, em projetos de sucesso, sustentam as outras, não o oposto. Verá isso claramente se colocar lado a lado todos os clientes civis e os militares. A EDS nem tem tantos projetos assim, então não faz absolutamente nenhum sentido que ela tenha a maior parte dos engenheiros, isso não existe, a não ser que… Read more »

Allan Lemos

operavam com melhores margens e gerava menores despesas.

Ela tem menos despesas justamente porque aproveita a estrutura da parte de aviação comercial(com maior volume de vendas). Isso é tão óbvio.

Fernando EMB

Meus Deus … Quanta ignorância!!! Melhor ficar quieto do que discutir com quem não conhece a empresa e distorce a verdade.

leonidas

Isso é obvio.
Mas tem 3 noiados (até o momento) achando que suas palavras estão erradas.
Esses caras tão ficando loko… rs

leonidas

Velho, você precisa parar de beber quando pensar em postar.
Em qual mundo você vive para dizer que ela continuaria a existir sem sua divisão comercial?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Fernando EMB

E você tem que parar de ser cego.

Wellington Góes

Ah… Pára Fernando… Tu era um dos que endossavam o negócio e agora vem com essa de dar os parabéns?! Por favor… Era sabido que a EDS e a EMBRAER aviação executiva sucumbiria com tempo, sem a aviação comercial… Até porque muitos dos seus projetos executivos eram derivados da aviação comercial… Aliás, até projetos de defesa, com os ERJ-145 AEW&C, ISR e MP, vinham de projetos absorvidos pela BOEING BRASIL COMMERCIAL. Outros projetos, como o possível P-190, ou menos novos EMB-190/195 AEW&, ISR e MP, dependeriam do aceite da BOEING, sem contar pressões do próprio governo dos EUA sobre a… Read more »

Fernando EMB

Nunca defendi o negócio da maneira como foi proposto. Mas algum tipo de associação era sim necessário, e muito.

Adriano RA

Perfeitas as suas colocações.

Willber Rodrigues

“E a segunda de que a Embraer não sobreviveria se o acordo tivesse sido efetivado.”
Tipo a McDonnel Douglas?

Fernando EMB

E o que isso tem a ver. Situação completamente diferente. Informe-se melhor.

Last edited 20 dias atrás by Fernando EMB
Willber Rodrigues

Depois que a McDonnel Douglas foi comprada e absorvida pela Boeing, a marca continuou existindo, ou foi praticamente extinta?
Acha mesmo que isso tambem não aconteceria com a Embraer?,
Como a Embraer iria sobreviver sem sua ala de aviação civil? Ia continuar tendo lucro só vendendo ST?

Fernando EMB

Pena de você se acha que seria somente uma empresa que produziria o ST. Mas, ainda bem que o acordo não rolou… Melhor assim. Já deu para perceber aqui o mesmo radicalismo que se vê na sociedade. Em nenhum momento disse que era favorável ao acordo. Nunca fui. Mas essas falácias da empresa não sobreviver nossa dois casos… Não tem fundamento. São apenas opiniões de quem precisa reforçar seu ponto de vista, e distorce fatos para isso. Compara com a McDonnell, diz que ficaria só fazendo ST… E coisas assim. Puxa, parabéns pelas a análises tão rasas, meu filho de… Read more »

Allan Lemos

Ele não percebe que sem a aviação comercial, a Embraer perderia não só uma fonte de financiamento, como também, grande parte de sua estrutura e penetração de mercado. Gastos que são rateados por todas as divisões, começariam a ser absolvidos apenas pela EDS, causando um aumento extraordinário nos custos.

Se fosse uma empresa americana, russa ou europeia, talvez ela sobrevivesse, já que empresas estratégias nesses lugares contam com grande suporte governamental. Mas no Brasil? Chance zero da EDS sobreviver no longo prazo. Ou fecharia as portas ou seria vendida para uma outra empresa estrangeira a preço de banana.

Willber Rodrigues

Eu adoraria que ele, no alto de sua “humildade e sabedoria”, explicasse pra nós, pobres mortais que nada sabem, como a Embraer ( o que sobrar dela, melhor dizendo ) iria sobreviver sem sua ala comercial, que é justamente a área que dá lucro ( mesmo sendo margem de lucro pequena ) pra empresa e que faz o nome dela pelo mundo. Adoraria saber como o resto da empresa iria sobreviver só vendendo meia dúzia de KC e ST, e dependendo da “boa vontade” do Gov. brasileiro, o mesmo governo que demorou 30 anos pra decidir o FX, e que… Read more »

Last edited 19 dias atrás by Willber Rodrigues
Fernando EMB

Continuo convicto do seu desconhecimento deste mercado e da empresa. Fazer o que?
Ela não só sobreviveria sem a divisão comercial com tenho certeza que prosperaria (mesmo sendo uma empresa de menor tamanho).

Allan Lemos

Sim, continue com sua convicção em ideias que você tirou do c*.

Last edited 19 dias atrás by Allan Lemos
Fernando EMB

Isso mesmo, minha ideias tirei do meu c* cérebro…. Já as suas ideias … Depois eu que sou arrogante. Arrogante são vocês que não aceitam uma opinião contrária, e vcs que acham que sabem tudo, e que sua visão é o óbvio. Mas não é óbvio assim. Prefiro ficar com meus 30 anos de experiência no mercado, atuando justamente na indústria aeronáutica. Mas os experts de teclado são os sabidões não é…. Então ok. E não tenho que explicar nada, basta deixar de ser preguiçoso e tirar as teias de aranha da caixa craniana e pesquisar, estudar e ver que… Read more »

Marcos 10

A poderosa Douglas primeiro foi absorvida por uma fabricante de peças chamada McDonell. com prejuízos consecutivos acabou sendo comprada pela Boeing.

Doug385

A Embraer sobreviveu a um acordo malfadado e a um cenário pandêmico graças à sua boa gestão e à resiliência do brasileiro. Deve ser um exemplo e motivo de orgulho para todo o país.
Parabéns à empresa por saber se adaptar aos cenários mais complexos. Mais empregos para nós.

Jadson Cabral

Que notícia maravilhosa!!!

Tomcat4,2

Chuuuuupa Boeing ,na sua cara !!!!! Parabéns Embraer!!!!

Alexandre

Qual era o valor oferecido na venda para a Boeing? Pelo que eu lembro o valor dessa venda anunciada ultrapassa o valor oferecido pela Boeing!

Fernando EMB

Só que não dá para comparar… Nada a ver uma coisa com a outra por muitos motivos.

Alexandre

A comparação é apenas uma forma de desenhar que uma empresa que consegue um contrato de venda de apenas um dos modelos que produz no valor como o divulgado seria vendida por menos que o contrato citado.

Fernando EMB

E seria um desenho totalmente errado. Um garrancho que não mostra nada.
Não estou dizendo que está favorável ao acordo, não era. Mas também não se deve fazer análises sem sentido.

Alexandre

Qual é o sentido ?

Fernando EMB

Eu é quem pergunto qual o sentido da sua comparação??

Alexandre

O sentido em meu comentário está explícito. O valor global desse novo contrato supera em mais de um bilhão de dólares o valor oferecido pela Boeing para compra da Embraer. Isso por sí só deixa claro o potencial e a capacidade de gerar riqueza da Embraer . Portanto mais do que fazer sentido tal comparação é pertinente. Não é necessário mais do que um rascunho mal feito para perceber que essa venda pode e deve servir de reflexão para o papel dessa empresa.

DanielJr

A empresa pode negociar contratos de bilhões de dólares e ainda assim ter preço de venda bem baixo. Não é o caso da embraer, mas a empresa pode ter dívidas grandes com bancos e o governo, ser alvo de variadas ações de grande porte na justiça e possivelmente ser condenada, problemas com funcionários, sindicatos, fornecedores, clientes etc. São inúmeros os fatores que entram na conta do valor que uma empresa tem. Ainda mais uma complexa como a Embraer. Quantos negócios foram feitos por US$ 1,00 de forma simbólica, apenas porque o vendedor não tinha mais saída e queria se livrar… Read more »

Rodrigo Maçolla

Ai sim !!!, Excelente Venda, parabéns Embraer 🙂

Bruno

Tantos faz! Vão vender mesmo, a questão é só, quando? Espero que pelo menos demore MUITO!

Aéreo

A razão do sucesso da Embraer com a família E-Jet foi a introdução de um novo produto clean sheet design (a familiaE-1) contra um concorrente que era um legacy design, no caso a família CRJ. Isto deu a Embraer a liderança tecnológica e comercial do setor. Agora ocorre um efeito similar, porem com uma troca de posições, o C-Series é um projeto de folha limpa com ganhos significativos em relação ao E2, que agora é um legacy design. Existe o fator Airbus, que serviu pra anular a péssima administração canadense de Bombardier e existe o fator tecnológico, que agora pende… Read more »

JOSE CARLOS MESSIAS

Caraca! Que venda; ainda mais na casa da concorrência!!! Dá-lhe EMBRAER!

Adriano Madureira

A Embraer apesar da crise vai vendendo “modestamente” bem… Quanto a Boeing,a última notícia ruim que li sobre eles foi que a administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) enviou um comunicado à Boeing informando que, por conta de uma série de fatores e problemas encontrados,não iria certificar o B777X pelo menos até meados de 2023. De acordo com a Reuters, a agência negou o pedido do fabricante norte-americano para emitir uma autorização do Type Inspection Authorization (TIA), afirmando que o 777X “ainda não está pronto para isso”. Mas quanto a vendas eles estão bem,há duas semanas atrás, a Boeing… Read more »

Cleber

O próprio Osires Silva um dos fundadores da Embraer , era favoravel a venda .Pois é neh ? Kkk

Adriano Madureira

Então quer dizer que Osires Silva por ser o “pai” da Embraer não pode se enganar?

Allan Lemos

E pensar que os traidores da Pátria quase a venderam.

Ramon

E só pensar que um tempo atrás tinha um monte de acionistas aqui falando que tinha que fundar aquelas joint venture porque não ia aguentar enfrentar a airbus sozinha, to vendo que não aguenta nessa crise toda a Embraer só recebendo pedidos, parem de achar que gringo é melhor a gente tem um país com muita empresa boa que conseguem sobreviver e se destacar no mundo mesmo que para nossos governantes independente da ideologia só importa a soja e o gado.

Samuca cobre

90% do avião é praticamente gringo…

Fernando EMB

Não é não ..

Nilo

10%? trem de aterrisagem, asas, tecnologia da Embraer entre outros. Projeto de engenharia nacional. Estamos falando de oportunidade de engenheiros brasileiros, com formação e conhecimento de alto nível tecnológico, que quando saem da Embraer erradiam seus conhecimentos para outras áreas do nosso parque industrial, sem falar do restante da mão de obra especializada. A venda da Embraer a Boeing, reduziria drasticamente essa massa de trabalhadores e o pais perderia esse força dinâmica de transformação e transbordamento de conhecimento obtida não só de forma teórica dentro das faculdades, mas no pátio das fábricas, sendo o setor civil da Embraer, o que… Read more »

Last edited 20 dias atrás by Nilo
FABIO MAX MARSCHNER MAYER

Não diria isto se tivesse consciência da complexidade que envolve a adaptação de sistemas de várias naturezas e fabricantes em uma unica aeronave. É um trabalho colossal!

Clésio Luiz

Off-Topic:

Piloto da Embraer danifica A-29B da Força Aérea Filipina durante pouso, após voo de demonstração para comandante de esquadrão:

https://newsinfo.inquirer.net/1457700/ph-air-force-opens-up-on-another-accident-tucano-plane-damaged-in-routine-flight

sj1

Li vários aqui dizendo que se não fosse vendida pra Boeing iria falir, os entreguistas.

Mk48

Excelente notícia

Nonato

Essa porterzinha até que tem um bom porte.
Comprar 80 aviões de uma vez…
Hora de muitas empresas renovarem as frotas
Não quiseram o A 220?

Fernando EMB

Nonato, eles tinham feito uma carta de intenções para adquirir o A220. Mas algo mudou, ainda bem. Mas a Porter não está adquirindo 80 aviões. Convidaram 30 com mais 50 opções, isso é um pouco diferente.

Nonato

Exato.
Mas assinaram opções para mais 50 que deve ter algum valor monetário.
Tipo pediram preferência.
Se não houvesse ônus algum qualquer empresa assinava opção para comprar mil aeronaves depois desistia…

Phenix

Se a Embraer tivesse sido comprada pela Boeing já teria vendido 5x mais avioes pelo mundo. Brasileiro é iludido mesmo. Hahaha

Fernando EMB

Não teria não … Se esqueceu da pandemia???

FABIO MAX MARSCHNER MAYER

A Boeing sofreu uma perda drástica de encomendas com a pandemia…

Adriano Madureira

Off-Topic: “FAA diz que novo problema de produção foi encontrado em 787 Dreamliners não entregues”[ A Federal Aviation Administration (FAA) disse na noite de segunda-feira que alguns Boeing 787 Dreamliners não entregues têm um novo problema de qualidade de fabricação e que o maior fabricante de aviões dos EUA resolverá antes que os aviões sejam entregue. A FAA disse que o problema está “próximo do nariz em certos 787 Dreamliners no estoque da empresa. Este problema foi descoberto como parte da inspeção contínua pela FAA de todo o sistema dos processos do 787”]. As vezes eu penso em como uma… Read more »

Últimas Notícias

Aeronave P-3AM Orion completa 10 anos de incorporação à FAB

A data marcou a modernização da Aviação de Patrulha, pois o modelo possibilitou a detecção, localização, identificação e, até...
- Advertisement -
- Advertisement -