sexta-feira, setembro 24, 2021

Gripen para o Brasil

FOTOS: Caça Gripen E da Força Aérea Sueca com mísseis Meteor e Iris-T

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Saab divulgou fotos do caça Gripen E da Força Aérea Sueca na configuração de defesa aérea, armado com quatro mísseis ar-ar MBDA Meteor (BVR) e dois mísseis ar-ar Iris-T (WVR).

O caça Gripen E concluiu com sucesso, em outubro de 2018, os primeiros testes para verificar a capacidade de liberar e lançar cargas úteis externas.

Os testes, conduzidos pela primeira aeronave de teste Gripen E (designada 39-8), consistiram em alijar um tanque externo de combustível e um disparo de um míssil ar-ar IRIS-T.

Na mesma época, a Saab completou com sucesso um voo de teste de uma aeronave Gripen E com o míssil ar-ar MBDA Meteor pela primeira vez.

Em 2019, foram realizados os testes de disparo do míssil Meteor da MBDA pelas aeronaves de teste 39-8 e 39-9 no norte da Suécia.

O Meteor é um BVRAAM guiado por radar ativo, superior a outros mísseis de seu tipo, e capaz de atacar alvos aéreos de forma autônoma, dia ou noite, em todos os climas e em ambientes severos de guerra eletrônica.

O sistema de propulsão ramjet do míssil dá ao Meteor seu desempenho de alta velocidade e a energia para derrotar alvos rápidos e em movimento a uma distância muito longa. O Gripen C/D com a Força Aérea Sueca em 2016 foi o primeiro caça do mundo a operar com o míssil Meteor.

Em junho de 2019 o jornal francês La Tribune noticiou que a Força Aérea Brasileira estava prestes a assinar um contrato com a MBDA para a aquisição de 100 mísseis BVR Meteor para equipar seus caças Gripen.

- Advertisement -

64 Comments

Subscribe
Notify of
guest
64 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
JuggerBR

Tenta a sorte agora, Putin… heheheh

Marcos Borges

Kkk tá de brincation.

Fabio Araujo

Essa é uma das configurações que vamos ver os nossos Gripens voando!

Allan Lemos

A FAB adquiriu o Iris-T?

Foragido da KGB

Caro torpedo…
Só um adendo: “O A-darter morreu, mas passa bem”. 😛

Abs

Last edited 2 meses atrás by Foragido da KGB
Carlos

FAB podia pedir pegar um marceneiro e fazer um mockup dos Meteor pro desfile de 7 setembro. Dai não gasta vida util do original e nem estressa o avião com o peso

Flanker

Kkkkkkkkkk…….Boa. Mas, pra isso existem os mísseis de manejo e os de treinamento.

Heinz Guderian

Will be the king of south america

Up The Irons

Cara, que salto tecnológico que a FAB está dando! Dissuasão pura!

33192.jpeg
Vendéen

Bonjour, Conforme especificado neste artigo e conforme indicado pela mesma fonte (o Tribune), parece que o Brasil para sua Força Aérea terá Meteor para armar seu Gripen. “MBDA obtém pedido de 200 milhões de euros no Brasil” A empresa de mísseis europeia assinou um contrato de cerca de 200 milhões de euros no Brasil para o armamento do avião de combate Gripen NG. A MBDA fornecerá à Força Aérea Brasileira cerca de 100 mísseis ar-ar Meteor. https://www.latribune.fr/entreprises-finance/industrie/aeronautique-defense/mbda-obtient-une-coût-de-200-millions-d-euros-au-bresil-819815.html Se isso for confirmado (?): Esta compra é uma escolha muito boa que refletirá seus possíveis inimigos (?) lol porque este míssil de… Read more »

carcara_br

Uma possibilidade a ser vislumbrada é numa possível modernização dos E-99 permitir o controle de disparo dos Meteor. Isso habilita disparos bem longos ou eventualmente o desengajamento precoce dos gripen aumentando as chances de sobrevivência.
Apenas devaneios….

Vendéen

Por que não ?
Sua boa ideia talvez seja concebível se na realidade o Gripen brasileiro não tiver a “capacidade de engajamento sozinho” com este míssil (?).
Também e logicamente, o desejo de comprar tal míssil implica necessariamente ter o vetor capaz de usá-lo.

Marcos Borges

Que tal desenvolver uma variante de alerta antecipado/MPA com o Embraer 190 E-2? Seria uma aeronave mais capaz que o E-99, sonhar não custa nada.

Kemen

Prezado carcara_br,

Já temos 2 E-99 com o Link BR e IFFMOD4 BR, JAS 39 disparar Meteor com as informações obtidas dos E-99 não é nenhum problema.

JuggerBR

Mais de 12 milhões de reais por míssil? PQP…

Vendéen

Diz-me tu.
Se você citou o preço certo, este míssil não é barato.

Para se divertir:
Você deve tentar conceber que o Brasil aceite o preço a pagar para ter um míssil de alta qualidade.
Pessoalmente estou muito, muito feliz por não ter o uso, lol

Jadson Cabral

Mais ou menos 2,4 milhões de dólares supondo que todo o dinheiro seja só os mísseis (o que não é, pq deve concluir manutenção por toda a vida útil). Logo, um preço bem aceitável para uma arma da categoria, aparentemente a melhor do mundo.
Não põe em real não senão dá vontade do chorar

Flanker

Pelo que foi divulgado há tempos atrás, são 200 milhões por 100 mísseis…exatos 2 milhões por unidade….ao câmbio atual, +/- 10 milhões de reais a unidade.

JuggerBR

o euro tá pra lá de 6 reais…

Flanker

Ah…o contrato é em euros? Pensei que fosse em dólares. Desculpe.

carcara_br

E ainda poderia colocar mais 3 mísseis nos cabides centrais ou um tanque de combustível extra, nada mal mesmo…
Aproveitando que o Pk do Meteor varia muito menos com a distância é uma boa combinação.
Minha dúvida é a seguinte mísseis como o Meteor tornaram os AIM-120 obsoletos ou ainda é possível tirar vantagem da velocidade máxima e aceleração maior num cenário de combate?

Luís Henrique

Em minha opinião os AIM-120C ficaram para trás com alcances bem menores. Ja o AIM-120D deve possuir alcance semelhante. Ficando a diferença entre o D e o Meteor muito pequena.
Enquanto isso o AIM-260 deve atingir IOC no ano que vem.

MCruel

Rapaz… que coisa linda!!

Saldanha da Gama

Ia postar exatamente isto….

Vinicius Momesso

Quem terá a melhor versão: a FAB ou SAAB?

Barak MX para o Brasil

O da Suécia. Compare os equipamentos nas pontas das asas com o da FAB. São diferentes.

Saldanha da Gama

Mas a FAB adquiriu tanto o Meteor quanto o Iris T, sinceramente não entendi…. Abraços

Vinicius Momesso

Dúvido que a aviônica seja 100% igual nas duas versões.

Foragido da KGB

Exatamente. Um exemplos simples é o IFF . A Suécia já implementa o Mode 5, enquanto aqui ainda se desenvolve o Mode 4 tupiniquim. Além de outros penduricalhos…

Flanker

O IFF sueco, que segundo o que vc colocou é Mod 5, é do mesmo fabricante só IFF brasileiro, que será o 4?

Foragido da KGB

Não. Até onde sei é a Leonardo (antiga FINMECCANICA) que fornece o Radar AESA Raven ES05, também é responsável pelo IFF Mode 5 dos caças Suecos.
Os Gripen tupiniquim irão usar o Projeto IFFM4BR padrão OTAN desenvolvido pelo IAE ( Instituto de Aeronáutica e Espaço). Esse IFF nacional é o que será implementado nas 3 Armas.

Abs…

Flanker

Ok…obrigado. Mas, então como são equipamentos e fornecedores diferentes, a questão de o sueco ser 5, necessariamente o coloca na frente do brasileiro por esse ser 4? Essa é a minha questão.

Last edited 2 meses atrás by Flanker
Foragido da KGB

Exatamente sr Flanker. O Mode 5 implementa novos recursos de criptografia, segurança e comunicação de dados, velocidade de resposta, posicionamento GPS, maior defesa a jamming… Em resumo o Mode 5 é uma evolução técnica do 4.
A questão é que houve uma designação de que países membros e parceiros em exercícios da OTAN atualizem seus sistemas para o Mode 5, e nós aqui ainda em desenvolvimento e teste de um Mode 4 nacional.
Vai entender…..
Abs.

Last edited 2 meses atrás by Foragido da KGB
Flanker

Eu pensei que o projeto do IFF brasileiro era isso mesmo, brasileiro! Ou seja, um projeto diferente, um equipamento diferente do adotado pelos suecos e, sendo assim, nada tendo a ver com o equipamento deles, as designações 4 ou 5 não seriam, nesse caso, uma evolução de um mesmo equipamento.

Foragido da KGB

São equipamentos diferentes sim, o Sueco da Leonardo e o tupiniquim da IAE. Ambos realizam o IFF mas com recursos maiores em um e menores em outro. Seria como voce ter um iPhone e telefonar pro seu amigo que tem um Android, voces conseguem se comunicar mesmo sendo com dispositivos diferentes… capiche ?!

Jadson Cabral

Ele tá falando das protuberâncias nos pilones das pontas das asas. Nos caças da Suécia eles são bem maiores pq abrigam equipamentos de guerra eletrônica. Se nos nossos são menores é pq vêm sem alguma coisa. Talvez a FAB tenha escolhido algum outro equipamento que possa cumprir a mesma função e que tenha uma configuração diferente em outras partes da aeronave. Mas se eu fosse apostar, apostaria que o nosso vem sem alguma capacidade que a FAB achou muito caro para possuírmos

Flanker

A diferença entre os trilhos de pontas de asas, das duas versões, são mínimas, pelo menos na questão do desenho de ambos. Observe que as estruturas atuais, tanto da versão brasileira como da sueca, sãó diferentes daquelas presentes nos primeiros protótipos e tb nas primeiras aeronaves dos dois países, quando foram apresentadas ao público.

Jadson Cabral

Na vdd são bem diferentes. As da Suécia é recheada e a nossa não.

Flanker

Como vc sabe que a nossa não tem nada? E quanto aos formatos de ambos, tenha um pouco de paciência e procure imagens na internet das versões atuais desses equipamentos na aeronave brasileira e na sueca. Vais ver que o que eu disse não está longe dá verdade. Então, pela aparência externa, não podemos afirmar se estão recheadas, ou não, com equipamentos de ECM.

Tomcat4,2

Aí sim, FAB/Gripen E dominadores dos céus latino americanos😎🇧🇷🇧🇷🇧🇷😎

Carlos Campos

Essa configuração é para botar medo em qualquer caça, mesmo os 5G, dependendo de como eles estão sendo vetorados, uma pena ser caríssimo, tem gente que defende o sistema SAM com Iris T, é bom, porém caro.

Vicente Jr.

Essa configuração consegue voar com supercruise?

sergio

Sim, essa e a configuração padrão para o super cruiser.

Cleber

Aproveitem senhores, pois nunca vao ver os da FAB armados assim. So peladinhos .

Adriano Madureira

Só em foto publicitária…
comment image

Tutu

Tem 1/4 de Gripen aí só em mísseis.

Carlos

acho bom mesmo… ninguém merece pagar imposto pra piloto ficar passeando com meia dúzia de míssil só comendo vida útil

Teropode

O futuro do Grifo EF é no Brasil , vamos naturaliza-lo , acelerar a entrega destes 36 e já encomendar o segundo lote .

Nick

Essa seria uma configuração para assegurar a superioridade aérea/persistência em combate. Talvez falte um tanque ventral mas mesmo assim quase no máximo do Gripen E em termos de combate aéreo. Somado ao KC-390 fazendo as vezes de tanque voador mais os E-99M coordenando o espaço aéreo não deveríamos nada às melhores Forças Aéreas do mundo exceto nº de caças/esquadrões. No ãmbito das FA’s da AS nem o F-16 B-50+AMRAAM Chilenos fazem frente aos F-39 E armados dessa maneira.

E a FAB precisará de um bom tempo para doutrinar toda essa capacidade de combate.

[]’s

JT8D

Bonito e letal

Adriano Madureira
  • Seria legal ver o Gripen-E armado até os dentes,como esse na imagem,configurado para o modo de superioridade aérea: com 7MBDA Meteor e 2 IRIS-T nas pontas das asas…

Mas se bobear será 2 mísseis meteor por avião e olhe lá.
comment image

Last edited 2 meses atrás by Adriano Madureira
GFC_RJ

Outra possibilidade seria 2 tanques nos pilones 3 e 8, deixando espaço para 5 mísseis, incluindo 3 nos centrais.

Sobre o número de Meteors, por isso que eu sou da opinião de se operar algum outro BVR, complementar, menos f…ão que os meteors. Adquirir, sei lá, algum BVR israelense mais barato.

O ideal mesmo era um desenvolvimento autóctone, mas se a gente não industrializa nem o A-Darter, este BVR fatalmente teria o mesmo destino.

Jadson Cabral

Tanque extra em missão de superioridade aérea é complicado, né? Aumenta o RCS, deve aumentar o arrasto…

Flanker

Os Meteor, pelo 1ie foi divulgado, foram adquiridos (pelo menos não foi negada a sua aquisição). Quanto ao BVR mais barato, se for para operar tb no Gripen, não precisamos adquirir (ao menos por enquanto), pois a FAB tem os Derby.

GFC_RJ

Sim, a FAB nunca negou e dentre um dos projetos estratégicos da FAB tem o Projeto Míssil BVR, que é justamente para a aquisição deste, que por mais que não tenha ocorrido confirmação oficial, todos sabem que é o Meteor.

Sim, tem o Derby, que ao meu ver, é bem perna curta. Já Derby-ER ou um AIM-120… Enfim… só devaneio. O Meteor é o melhor, mas é MUITO caro e, isso com certeza afeta a quantidade adquirida.

Alfredo Araujo

Lembrando q, nessa configuração, o Gripen E tem capacidade de ultrapassar mach1 sem pós-combustor (o tal supercruise)

Last edited 2 meses atrás by Alfredo Araujo
Jadson Cabral

Coisa que a gente nunca vai ver no Brasil pq as forças armadas brasileiras não sabem fazer marketing

Felipe Maia

Belas imagens.

Uma dúvida: o Gripen E pode levar 2 tanques externos sob a fuselagem? Algumas montagens do Gripen para o Canadá mostram isso, porém não sei se todos os pontos da fuselagem são “molhados”.

gripen-ng-2 (2).jpg
DSC

Não, não pode. O Gripen E/F apenas pode carregar tanques de combustível externos no hardpoint 5C, e no hardpoint mais interior de cada asa: Mas mesmo que pudesse carregar tanques de combustível externos nos hardpoints 5L e 5R, jamais um Gripen E/F poderia decolar e voar assim com todos esses penduricalhos como nessa imagem… Segundo a Saab o MTOW do Gripen E é de 16 500 kg.  E o peso de um Gripen E com os tanques de combustível internos cheios + 4 STORM SHADOW/SCALP (?)* é de 16 600 kg… E eu ainda nem somei/incluí o peso do pod… Read more »

Last edited 2 meses atrás by DSC
Flanker

Realmente. Essas imagens sao para mostrar o que pode ser carregado em cada posição, mas não necessariamente ao mesmo tempo. Quanto ao KEPD 350 é um baita míssil. O F-39 armado com 2 deles, 2 Meteor e 2 Iris-T, faz uma missão de ataque e depois pode fazer uma CAP, por exemplo.

Funcionário da Petrobras

Uma pergunta:
O Iris-T é superior ao Darter?

Andre

Pode enfileirar os sukois do norte….

Aquele exercício do simulador, com um ataque francês, foi refeito considerando o gripen?

Duas duzias e já estamos defendidos de quase tudo que pode chegar aqui.

Últimas Notícias

FOTOS: J-16D com novos pods de guerra/interferência eletrônica

Foram divulgadas mais fotos do Shenyang J-16D, versão de guerra eletrônica do caça multimissão J-16 da Força Aérea de...
- Advertisement -
- Advertisement -