quarta-feira, outubro 20, 2021

Gripen para o Brasil

Primeiro Rafale para a Grécia

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A fábrica da Dassault Aviation na França, fotografou o primeiro caça Rafale biposto (variante B F3-R) para a Força Aérea Grega.

Em janeiro deste ano, a Grécia assinou um contrato de fornecimento de 18 caças Dassault Rafale, dos quais 12 serão transferidos da Força Aérea Francesa e outros 6 serão totalmente novos.

A entrega do primeiro Rafale está prevista para o dia 21 de julho. Mas o avião ficará na França por algum tempo para treinar pilotos gregos.

- Advertisement -

47 Comments

Subscribe
Notify of
guest
47 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jodreski

Vale a pena ressaltar que o orçamento de defesa grego é menor que o nosso. Mas aqui insistimos em gastar nosso dinheiro de maneira no mínimo “questionável”. Gripen E/F é tb um excelente caça, mas a FAB poderia estar muito melhor se houvesse uma melhor gestão dos recursos financeiros que a força recebe.

Leandro Costa

Acho que a FAB, das três, é a Força que gasta melhor. Sempre acho que existe espaço para melhorias, claro.

Vilela

A FAB gasta melhor pois é a força mais privilegiada no orçamento, uma vez tem que manter a enorme frota de transporte de “autoridades” (políticos que abusam dos contribuintes…). Se o meio de transporte mais prático para os políticos fossem os navios, a MB certamente seria a privilegiada…

Palpiteiro
Leandro Costa

Só vi para vender lá na AFA mesmo, mas provavelmente nas cidades no entorno de Pirassununga deve estar disponível. Acho que para se informar melhor seria uma boa contactar a AFA e descobrir quem anda responsável pela produção/distribuição.

Last edited 3 meses atrás by Leandro Costa
Wellington Góes

Então… Não faltou comandante dizendo que os investimentos na FAB são objetivados em dar operacionalidade à força… Rsrsrsrs
Piada pronta!

Palpiteiro

Exemplo de gestão. Foco total em sua missão.

Antunes 1980

Os vetores mais atualizados da Turquia são o F-4 e o F-16 Block 50/52. Que são bem inferiores aos Rafale gregos.

Agora quero ver o Erdogan procurar os Estados Unidos para comprar caças modernos.

Se as restrições ocidentais se mantiverem por mais alguns anos, a única saída é ir de SU-35 russos.

Luís Henrique

Eles já descartaram os caças russos. Pelo menos, por enquanto. Ja declararam que o foco esta no caça de 5a geração nacional TF-X. E até lá pretendem modernizar os F-16. Já estão modernizando a parte estrutural para durar 12.000 horas em vez de 8.000
A Aselsan turca possui um radar AESA quase pronto para uso nos F-16.

Os 18 Rafale ficam à frente, mas são poucos. Não amedrontam uma frota de 250 F-16. E os turcos podem modernizar os F-16 com sensores Otan, caso sejam vetados, podem modernizar os F-16 sozinhos.

Antunes 1980

Força Aérea Grega

18 – Rafale F3-R B/C
154 – F-16C/D Block 72 Viper
16 – Mirage 2000EG/BG
24 -Mirage 2000-5/Mk2

Vai ser uma disputa interessante contra a Turquia.

Luís Henrique

1) Não receberam nem o 1o Rafale ainda.
2) Também não possuem os F-16V. “Apenas” os 84 F-16 block 52/52+ que serão modernizados para o padrão V block 72. Os outros cerca de 70 F-16 blocks 30 e 50 Não serão modernizados.
E a Grécia receberá os 84 F-16 modernizados até 2027.

Carlos Crispim

De qualquer maneira, eles tem uma força aérea considerável, muito maior do que a nossa recheada de Forevis da guerra do Vietnam, parabéns aos gregos que sabem comprar com 1/10 do nosso dinheiro.

Luís Henrique

Na verdade em número de aeronaves o Brasil está em 17o com 676 aeronaves e a Grécia em 18o com 625.
Ocorre que em caças, temos pouco mais de 40 F-5 e eles cerca de 227 (154 F-16, 40 Mirage2000 e 33 F-4).

Santos Dumont

E há que se considerar que além de pertencer à União Europeia e à OTAN a Grécia tem território pequeno, equivalente ao Ceará, está numa encruzilhada e tem um inimigo em potencial (não um rival no futebol…) vizinho.

Carlos Alberto Soares

Já estão comprando SU 35 …. provavelmente !

Heli

Boa sorte pros turcos com os Su-35. O binômio Rafales, mesmo na versão F3 (a F4 já esta saindo da fabrica) com os misseis Meteor, superam e muito o binômio SU35 com os misseis R77. Alem disso, o radar do Rafale é AESA, ativo, e o do Su35 é PESA, ou seja, é passivo, o que dá vantagem ao caça francês. Guerra aérea atual quem dispara 1o tem muito mais chances de sair vivo.

Luís Henrique

O atual R-77-1 (RVV-SD) possui cerca de 110 km de alcance. O Meteor é divulgado sendo acima de 100 km, porém é acreditado pela maioria que o real alcance deve ficar próximo de 180 ou até 200 km. Portanto, sim, é provável que com Meteor os Rafale F3R possuam uma certa vantagem sobre o Su-35 com R-77-1. Ocorre que os Su-35 pode usar o míssil R-37. Este é hipersônico e possui cerca de 400 km de alcance. E o R-77M está em testes e em breve também estará disponível. Este deverá ter alcance muito semelhante ao do Meteor. Algumas fontes… Read more »

Carlos Campos

o Radar do SU 35 poderia ser atacado pela suíte SPECTRA do rafale, poderiam ver o rafale longe mas assim que o Rafale percebesse que tá sendo iluminado ia começar a bombardear o radar do SU, essa diferença de tecnologias é grande.

Luís Henrique

Caro Ignorabimus, 1) em sites russos, já li que os novos R-37M são muito capazes para derrubar alvos manobraveis como caças, principalmente até 70% do seu alcance máximo. Veja que o AIM-54 Phoenix americano, que possui concepção parecida, provou ser muito letal contra caças devido ao grande alcance, persistência e grande carga explosiva, inclusive destruindo mais de 1 caça com 1 único missil. O R-37M é novo e superior ao Phoenix em tudo. 2) Sim, esta certo. Mas nao deixa de ser uma vantagem. Apoiado por AEW ou radares em terra, o Su-35 pode saber onde concentrar o seu radar… Read more »

Andre

Já disseram que preferem desenvolver um caça próprio que comprar russos.

A opção, e melhor que o su-35, é o Typhoon.

M.@.K

Nada como ter inimigos milenares nas sua vizinhança para incentivar os investimentos.

pangloss

Acho que os trucos não estão ali há mil anos, não. São inimigos seculares, mas não milenares.

Andre

O império turco otomano teve origem no século 14. São inimigos milenares sim…

Phenix

Se tem origem no século 14 então não é milenar.

Last edited 3 meses atrás by Phenix
Andre

Tem razão, errei feio na conta….

Palpiteiro

Helenic Air Force. Acho que esta treta vem desde os tempos da tal da Helena.

guest

A Turquia (Ásia Menor) foi domínio grego durante parte da Antiguidade.

Michel

Os turcos ocupam sim àquelas terras há milênios, colega. A ocupação é tão antiga que no épico hindu que narra a história antiga do planeta, o Mahabharata, eles estão relacionados, se não me falha a memória, na categoria de “povos incivilizados” ou “bárbaros”. Mas é claro que o texto hindu alude a eventos registrados por brâmanes em outras eras, narrando sobre outras humanidades acontecimentos ocorridos há mais de 5.000 anos – no mínimo. Então, como “povo incivilizados”, é preciso cuidado na interpretação. É necessário que o leitor contextualize antes de afirmar algo sobre os turcos atuais baseando-se nessa informação de… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Michel
Hcosta

Há alguns pormenores. Naquela área, e como outra qualquer na zona europeia, teve várias formas de impérios e denominações. Parte do império romano, império romano do oriente, Bizantino, Otomano e mais recentemente Turcos, entre outros menos importantes pelo meio.
E a Grécia fez parte do império Otomano até 1830.

pangloss

Michel, eu não comentei sobre o tempo de existência de um povo turco, mas sim a sua permanência na região que hoje forma a Turquia.
E também não fiz qualquer juízo de valor sobre a civilização turca.

Carlos Crispim

Os turcos hoje despontam em tecnologia e seus armamentos estão se espalhando pelo mundo, parabéns pra eles.

Segatto

Os povos turquicos (e não turcos que só viriam a ter sua etnogênese bem depois) habitavam e habitam sim há milênios, mas é a Ásia Central longe do que o colega descreveu, o povo turcomano/turquico que chamamos de turcos são os últimos a chegarem na Ásia Menor também chamada de Anatólia, ocorrendo ao fim da Idade Média a partir das invasões turquicas na região, na época do Mahabharata os turcos nem existiam como povo, mas existiam outros povos túrquicos ao norte da índia depois da região de povos que separava e separa o que é a atual Índia da Ásia… Read more »

Segatto

Achei um mapa que mostra a situação do primeiro século antes de Cristo, repare nas tribos túrquicas bem ao norte do que hoje é a China, enquanto os povos iranianos (citas) habitavam a Ásia Central e Leste Europeu, separando turquicos da Índia, hoje o território dos citas é habitado principalmente por eslavos e turquicos comment image)

Hcosta

Depende do que significa ser Turco. Na maior parte do tempo a Grécia não se distinguia do que é hoje a Turquia, pelo menos a partir do Império Romano.

Caio

A costa da Turquia fez parte do que hoje chamamos mundo grego. Tróia, Efeso, Mileto, estavam em seu litoral dos séculos X ao I AC.
O interior da atual Turquia, tinha na antiguidade mais proximidade com os povos da Mesopotâmia, hititas, sumério.
O povo turco moderno, é fruto segundo a ciência, da mistura mongol-caucasiana, nos séculos x a xiv, devido as invasões mongóis, sobre o Cáucaso e a Sibéria.

Fabio Araujo

Erdogan não vai curtir isso!

Jagdverband#44

No quesito estética ninguém bate ele, nem a família Flanker.
O sultão turco/otomano (former Persian Empire) não curtiu!

Segatto

Former Ottoman Empire, os persas eram inimigos do turcos, não os turcos; os iranianos são o antigo Persian Empire

Carlos Alberto Soares

Esses Rafales são da variante mais moderna ?

Luís Henrique

Sim. Versão F3R, a mais moderna em produção. Os franceses já estão testando a F4, mas em produção é a versão F3R.
Os 12 Rafale usados serão colocados no mesmo padrão, antes da entrega.

Maurício.

As aeronave de caça com pinturas bonitas estão ficando tudo no passado, hoje em dia o pessoal só muda o cocar e era isso, o Catar se não me engano foi o único que meteu uma tinta diferente no Rafale, um camuflado. Com o Gripen é a mesma coisa, só a África do Sul que mudou a pintura, o resto tudo segue o padrão sueco, forças aéreas sem identidade. Com o F-16 também era assim, a grande maioria seguindo o mesmo padrão da USAF. E com o aumento das aeronaves de 5° geração, o padrão será o mesmo para todas… Read more »

Vendéen

Bonjour,

A Turquia organizou recentemente um exercício em que Rafales do Catar estiveram presentes.
Aeronaves paquistanesas também estiveram presentes entre os participantes deste exercício.
Esta é uma oportunidade para os pilotos turcos e paquistaneses conhecerem melhor este avião.

Paranóia ou não? lol
“Turquia usa exercícios com o Qatar para desvendar segredos de ‘Rafale'”
https://www.asafrance.fr/item/aviation-la-turquie-profite-d-un-exercise-avec-le-qatarpour-percer-les-secrets-des-rafale.html
http://www.opex360.com/2021/06/21/les-pilotes-pakistanais-et-turcs-vont-se-mesurer-aux-rafale-qataris-lors-deicionário Exercício-aigle-danatolie /
https://www.youtube.com/watch?v=yN0RO62B-jo

Luís Henrique

É difícil a Grécia acompanhar a Turquia. A Turquia é um país muito maior e tem muito mais dinheiro. Eles pretendem adquirir 100 Hurjet (um treinador a jato e caça leve semelhante ao TA-50 e FA-50 sul-coreano) e pretendem adquirir 250 TF-X (um caça de 5a geração, furtivo, com baias internas, 2 motores com cerca da mesma potência do F-15, valor de aquisição de U$ 100 mi a unidade, tamanho equivalente à um Flanker, cerca de 21 m de comprimento e 14 m de largura, portanto, maior que o F-15 e que o F-22, com capacidade de super cruzeiro. Na… Read more »

Antunes 1980

O poder militar turco é inegável, mas com a ajuda francesa em várias frentes(aviões de caça, corvetas, radares etc); a Grécia pode sim ser um adversário pra lá de indigesto.

Luís Henrique

Pegando carona, já que estamos falando da Turquia ter que correr atrás, já que a Grécia vai receber caças Rafale, outro país que tem que correr atrás é o Paquistão, depois que a Índia adquiriu 36 Rafale. Está sendo noticiado que a China está entregando secretamente caças J-10C ao Paquistão. Algumas fontes sugerem que 30 caças já foram transferidos, outras dizem que até 36 J-10C serão entregues até o final do ano. Enquanto a India já recebeu 23 Rafale, ,algumas fontes sugerem que a China já entregou 30 J-10 C para o Paquistão. kkkkk É muito difícil competir com a… Read more »

Segatto

Mas comparar J-10 com Rafale, fica difícil, além disso, o Rafale não tem como principal função a dissuação nuclear? a linha de frente indiana que o J-10 e JF-17 enfrentarão principalmente é o Su-30 dos quais os indianos já tem 272 e acredito serem mais do que páreos aos caças sino-paquistaneses

Sérgio Luís

Os turcos com seus f-16 agora estão em desvantagem!

Últimas Notícias

FAB realiza enlaces de dados entre aeronaves usando o LINK-BR2 pela primeira vez

Os voos foram realizados durante a execução da Operação Íris, como foi denominada a segunda fase de ensaios de...
- Advertisement -
- Advertisement -