domingo, junho 13, 2021

Gripen para o Brasil

A preparação da FAB para receber os primeiros caças F-39 Gripen no segundo semestre de 2021

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A nova edição da revista Aerovisão nº 268 do segundo trimestre de 2021 publicada pela Força Aérea Brasileira traz mais informações sobre o preparo dos pilotos e das instalações para o recebimento dos primeiros caças F-39 Gripen no segunto semestre deste ano.

Cinco pilotos do Primeiro Grupo de Defesa Aérea (1º GDA) – Esquadrão Jaguar – iniciaram, em 18 de janeiro deste ano, a formação operacional da aeronave Gripen, em Såtenäs, na Suécia, onde está situada a F7 Wing, unidade da Força Aérea da Suécia. Os aviadores da Força Aérea Brasileira (FAB) realizarão o curso durante, aproximadamente, seis meses, no local onde ocorre a formação de pilotos na aeronave JAS 39 Gripen C/D.

Os futuros pilotos do F-39E Gripen realizarão o Convertion Training (do inglês, Treinamento de Conversão) e o Combat Readiness Training (do inglês, Treinamento de Prontidão para Combate) nas aeronaves JAS 39 C/D.

A atividade operacional está dividida em três módulos, sendo os dois primeiros realizados na Suécia nas aeronaves Gripen C/D. Concluída essa etapa, os pilotos retornarão ao 1° GDA para realizar o último módulo da capacitação, agora nos simuladores do F-39 Gripen da FAB, que serão instalados ainda neste ano na Ala 2, em Anápolis (GO).

Com o recebimento das primeiras aeronaves previsto para o último trimestre de 2021, os pilotos do 1° GDA estarão qualificados e prontos para cumprirem as primeiras missões na FAB.

“É o maior salto operacional da FAB desde a criação do Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA), envolvendo os esforços do Comando de Preparo (COMPREP), do Comando-Geral de Apoio (COMGAP) e do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). Além de um orgulho, é uma grande responsabilidade para a Ala 2 ter em sede a primeira Unidade Aérea a implantar o mais novo vetor de caça brasileiro”, destaca o Comandante da Ala 2, Coronel Aviador Gustavo Pestana Garcez.

Para o Comandante do 1° GDA, Tenente-Coronel Aviador Leandro Vinicius Coelho, a formação operacional de pilotos de F-39 Gripen é um marco contratual importante e decisivo no processo de implantação dessa aeronave na FAB. “Estamos qualificando aqueles que serão os primeiros pilotos operacionais de F-39 na FAB. Será uma jornada de desafios, dedicação e, certamente, de muito sucesso”, afirma.

Teoria e prática a bordo no Gripen
O futuro piloto do F-39E Gripen e integrante da primeira turma de capacitação, o Major Aviador Vítor Cabral Bombonato, conta que houve um treinamento intercalado de conhecimento teórico e execução para facilitar o processo de aprendizagem. “No curso de sobrevivência no mar, executamos, de forma simulada, os procedimentos após uma ejeção sobre a terra e sobre a água, com um impressionante grau de realismo”, diz. Já no exercício da centrífuga, eles conheceram a técnica para a realização da Manobra Anti-G (do inglês, AGSM, Anti-G Strain Maneuver).

“Em seguida, pudemos colocar os ensinamentos em prática sob efeito de um fator de carga 9 G (nove vezes a força da gravidade). Em geral, diversas lições sobre os sistemas da aeronave Gripen e os procedimentos a serem realizados em voo são sucedidos de treinamentos em simulador”, relata o Oficial.

Preparação para receber as aeronaves F-39 Gripen
A Ala 2, sediada na cidade de Anápolis (GO), que vai receber as aeronaves F-39 Gripen no segundo semestre deste ano, vem se preparando a fim de poder implantar o sistema Gripen em toda a sua capacidade. Além da preparação física, intelectual e operacional dos pilotos, quase toda a infraestrutura da organização vem sendo reformada ou atualizada.

As obras estão em andamento na Guarnição de Aeronáutica de Anápolis, como a construção de uma usina fotovoltaica; construção de Próprios Nacionais Residenciais (PNR) para oficiais e graduados; ampliação do pátio de aeronaves; reforma do sistema de água e esgoto da Ala 2; reforma do sistema de iluminação das pistas; reforma da rede elétrica; reforma de toda a rede lógica da Guarnição; reforma da rede de telefonia da Guarnição; reforma e ampliação do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Anápolis (DTCEA-AN); construção de um novo sistema de iluminação do pátio de aeronaves; reformas dos hangaretes e dos dispersivos de alerta; reforma do prédio que receberá as unidades de
F-39 (1º GDA e 1º/16ºGAV), bem como no prédio do simulador; e reforma do Hangar de manutenção de aeronaves de Caça.

Para todas essas obras, diversos critérios de segurança orgânica bem como de aspectos operacionais vêm sendo adotados para que se tenha uma organização segura para a perfeita implementação de todo o Sistema Gripen.

- Advertisement -

132 Comments

Subscribe
Notify of
guest
132 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo M

Imagino se o Brasil a exemplo da Suécia pretende estabelecer um plano de emergência, para usar rodovias e pistas improvisadas para operação dos Gripen E em caso de guerra. Certamente que, diante das diferenças entre as dimensões dos dos países e dos potenciais inimigos, a necessidade desta estratégia no Brasil é menor. Mas não seria o caso de explorar também esse potencial do caça?

Clésio Luiz

Já foi dito que o Brasil possui mais de 2 mil pistas. Claro que nem todas são asfaltadas ou capazes de receber o Gripen, mas mostra que é possível tirar as aeronaves das bases aéreas se necessário e criar dificuldade para o inimigo saber de onde elas estão operando. Um problema que vejo em operar em rodopista, em caso de conflito, é a facilidade que o inimigo teria de detectar onde as aeronaves estão operando, por causa da internet. Com a interrupção do fluxo de veículos, é fácil ver no Google Maps ou Waze, onde trechos de estrada com potencial… Read more »

Leandro Costa

Concordo 1000 %

Marcelo M

Interessante a ponderação. Há todavia trechos de rodovias em regiões pouco habitadas. E seria possível, também, fechar vários trechos simultaneamente como medida diversionista. Talvez até com o uso do mockup do Gripen. Nada disso seria proibitivo.

Spitfire

Olá amigo, muito bem observado, porém se a FAB utilizar no momento da operação algum aparelho de jamming poderia evitar as comunicações em determinado perímetro por algum tempo….normalmente pousos em rodovias seriam ações extremamente rápidas, para reabastecimento de combustível ou armamentos… a estrutura para essa realização, ou seja, por exemplo caminhão para reabastecimento já fica no local pré determinado, aguardando apenas o pouso para realização de sua missão…é como um pit-stop das corridas de F1, claro que guardando as devidas proporções, e em vez de segundos, levaria minutos…e esse tipo de exercício já foi sim realizado aqui no Brasil também…quando… Read more »

Last edited 23 dias atrás by Spitfire
Tomcat4,2

Tenho que concordar 100% contigo.

Kemen

Para operar em pistas é necessario também uma logistica remota de abastecimento, armamento e manutenção rápida. Temos todas as condições de tornar os nossos Gripen, uma arma muito eficaz.

Luís Henrique

1) O Brasil tem mais de 4.000 aeroportos, só fica atrás dos EUA nesse quesito e o 3o lugar tem 3x menos que nós. A Suécia tem pouco mais de 200 aeroportos. 2) A Suécia é vizinha de uma super potência militar que possui uma frota de caças e aeronaves de ataque enorme, bem maior do que a frota sueca. Já nossos vizinhos possuem frotas modestas e pela dimensão do Brasil, nenhum deles teria condições de atacar todas as regiões do nosso país, as aeronaves nem possuem alcance para realizar a missão. Não vejo como algo muito necessário esse tipo… Read more »

Leandro Costa

Não temos 4000 aeroportos não. Temos aeródromos. Há uma diferença, mas seja como for sei que todos os aeroportos/aeródromos/heliportos/helipontos no Brasil estão disponíveis para consulta pública em uma planilha xls no site da ANAC, e acho que é atualizada duas vezes ao ano.

Rinaldo Nery

Exato. Creio que só temos, aproximadamente, 2900 pistas (nem aeroportos podemos chamar…).

Tomcat

Clécio, seu pensamento funcionaria talvez no sudeste, no resto do país, mal tem sinal de celular na maioria dos trechos das rodovias. Se o seu carro quebra numa das inúmeros zonas mortas em sinal de celular, desculpa, mas você tá ………

Luiz

Seria muito bom, mas não creio que a nossa malha rodoviária, com raras exceções, tenha condições pra isso.

Amaury

Não dá uma ideia dessas que vão querer cobrar os pedágios e o IPVA dos caças…

Alfredo Araujo

A estratégia sueca era direcionada a um cenário especifico contra um inimigo específico. A ameaça vermelha era tão grande, e tão relevante, que eles moldaram as suas forças armadas a se defender contra essa ameaça específica. Espalhar os aviões por pistas improvisadas, se devia a grande capacidade que a URSS tinha de, preventivamente, vaporizar TODAS as bases aéreas suecas em questão de minutos, através de um maciço ataque de mísseis de cruzeiro. . Trazendo para o Brasil… Quem nos ameaça ? Qual é o cenário de guerra mais provável de acontecer, a ponto de moldar nossas forças armadas a se… Read more »

Marcelo M

O seu raciocínio é correto, mas se levado às últimas consequências poderia justificar a pergunta: por qual motivo precisamos dos Gripen E? Talvez com os F5M daríamos conta de eventuais ameaças. A verdade é que defesa é um assunto sério demais, e devemos estar preparados até para as hipóteses menos prováveis.

Alfredo Araujo

Pq precisamos de Gripen ? Está no meu texto…
.
“Conclusão… Precisamos de ter forças armadas bem equipadas e preparadas, para inibir qualquer aventura por parte de qualquer republiqueta, para sermos levados a sério diplomaticamente… e etc.”

Icarus

Republiqueta nós também somos.

Caerthal

Porque o tempo passa?

Rodrigo M

Vinha até mais ou menos Alfredo.. Mas do meio para frente viajou legal.. Que o narcotráfico é um problema grave ninguém tem duvida, mas dizer que é a grande ameaça a soberania nacional vai uma distância.. O Brasil não é inteiramente dominado por carteis como uma Colômbia da vida. Então menos, bem menos.. . Segundo.. Qual “republiqueta” pode nos ameaçar? Qual “republiqueta” já disse que vai nos dar um dinheiro para cuidar da Amazônia caso contrário sofreríamos sanções etc.. Qual “republiqueta” repete rotineiramente que a Amazônia deve ser internacionalizada? . Até aonde eu vejo as maiores ameaças tem vindo dos… Read more »

Last edited 23 dias atrás by Rodrigo M
Alfredo Araujo

Primeiro, Eu elenco o narcotráfico como a maior ameaça, pq considero essa retórica de “a Amazônia é do mundo”, como apenas retórica. Ao menos até hj. Entre um político de um país democrático falar besteira, até isso virar uma pauta séria nesse mesmo país… são coisas muuuuuito distantes. Existem dispositivos dentro desses países q impedem essas “aventuras” Existem dispositivos internacionais, que impedem essas aventuras. Conclusão(novamente): Não temos inimigos ! Temos FAA para nos defender de cenários hipotéticos ! E não sou contra isso ! Temos q ter as melhores FAA possíveis, para nos defender… de um inimigo sem bandeira e… Read more »

Rodrigo M

 “Existem dispositivos dentro desses países q impedem essas “aventuras” Existem dispositivos internacionais, que impedem essas aventuras..”
.
Iraque, Afeganistão, Síria, Líbia, etc.. Que o digam não é? Mas parece esqueceram de combinar isso com alguém…
.
O resto me deu preguiça de ler.. Mas ok jovem, continue nesse seu fantástico mundo de Bobby.

Leandro Costa

Iraque, Afeganistão, Síria, Líbia, etc., são países que fizeram o que para serem invadidos? O que você postou na verdade até corrobora o que o Alfredo postou. Sua análise superficial mostra bem a preguiça de ler que você tem. Eu sugiro que leia mais antes de desqualificar o colega, porque o que ele escreveu faz total sentido.

rafa

Não me entenda como uma crítica ao seu comentário, até pq eu concordo contigo.. mas esses países que vc citou tiveram sim alguma “culpa no cartório”. Iraque invadiu o Kwait. Afeganistão “permitiu” que organizações terroristas utilizassem seu território para treinamentos, etc. Síria e Líbia não foram invadidos a princípio. Teve uma revolta, guerra civil e aí sim tiveram intervenções estrangeiras (que até um certo ponto foi permitida por esses governos). Mas a questão toda são os interesses de países como EUA, França, Inglaterra, etc. Assim como aconteceu na 2ª guerra do Iraque, o mesmo pode acontecer aqui. “Ta vendo aqueles… Read more »

Alfredo Araujo

“O resto me deu preguiça de ler..”
.
Tá “serto” ! Vc é uma prova viva dos tempos atuais ! Uma geração de preguiçosos q tiram conclusões a partir de partes pinçadas ! Dos especialistas do whatsapp, que compram narrativas de LADO A ou LADO B !
.
E eu que vivo em um fantástico mundo de Bobby !

Leandro Costa

Essa da retórica é algo bastante óbvio que escapa para muita gente aqui. É retórica para ganhar votos, coisa que aqui no Brasil é feita corriqueiramente por qualquer político. Basta olhar a atual CPI da pandemia, que eu considero como uma das maiores concentrações de calhordas que este país jamais viu reunidos com o único propósito de apontar o dedo para tudo e todos e com isso tentarem ganhar projeção midiática como ‘os salvadores da pátria.’ É jogo político normal. A única coisa que pode acontecer é termos uma falta de investimentos externos e perdermos mercado. Mas é a vida.… Read more »

carcara_br

Dizer que a CPI é só político querendo aparecer é uma simplificação absurda, ela cumpre um papel importantíssimo, inclusive pra mostrar a uma certa instituição que não existem salvadores da pátria, que eles erraram, e erraram feio, e que estão tentando avançar pra uma esfera que não é própria da sua competência.

Leandro Costa

Da forma como foi montada, essa CPI parece um palanque de competição de retórica vazia com objetivo maior de cobertura midiática. Não existe nem um objetivo claro, não existe uma vontade de melhorar processos, instaurar protocolos, etc., que possam vir à ajudar o Brasil à enfrentar situações semelhantes no futuro. O que eles querem é apontar culpados. É um tribunal inquisitório que não vai deixar qualquer legado. É fácil descobrir os culpados, não precisa gastar uma grana e tempo com CPI. Basta ver as competências de cada um, a importância dessas competências e cair em cima, começando pelo Presidente da… Read more »

carcara_br

A função da CPI em boa medida é investigar, apontar o dedo mesmo, transparecer toda a incompetência e estratégia equivocada. E se o objetivo ficou pouco claro muito se deve a tentativa do governo de sabotá-la. Por exemplo ao apontar o dedo pra venda de tratamentos falsos e responsabilizar os responsáveis, estamos enviando um sinal claro pra que isso não se repita no futuro. Ao desnudar a falta de comprometimento político com a preservação da vida, estamos sendo demonstrado a gênese de uma estratégia equivocada de combate a pandemias. Ao apontar os responsáveis por propagandas enganosas evitamos que elas sejam… Read more »

Last edited 23 dias atrás by carcara_br
Leandro Costa

Em boa medida não, Carcará. Essa é a função exclusiva de uma CPI e eles tem total dever de investigar e esclerecer os fatos. Eu não quero de forma alguma denegrir a existência de CPIs, porque elas são absolutamente necessárias e parte importante da função do Legislativo como um todo. Meu problema é justamente essa CPI específica. A forma que está sendo levada, acho também que não era o momento de se abrir uma CPI da pandemia. Ainda há muita animosidade para esperar que exista uma investigação séria e na profundidade devida. Infelizmente o que eu tenho visto pela TV… Read more »

carcara_br

Passou do momento, no meu entendimento, diante de um governo pouco eficiente, a abertura teria que ocorrer imediatamente após a divergência devido a mudança de postura de líderes dos EUA e RU, nós navegamos sozinhos por um caminho muito sombrio diante da paralização das instituição, demorou muito pra sair da letargia.
A lacração faz parte do jogo político e ninguém abusou mais dessa estética do que os próprios governistas, lembra do meme do óculos que vai descendo na cara de certos políticos ou recortes cheio de efeitos sonoros lacradores que ainda se recebe do whatsapp.

Leandro Costa

É um problemão, Caracará. Acho que tanto governistas quanto oposição são absolutamente desprezíveis, pessoas totalmente ineptas e mesquinhas. É impressionante. Não consigo ver ninguém lá na CPI fazendo perguntas em qualquer coisa que não seja tom de voz de palanque político. Não passam qualquer noção de que estão fazendo um trabalho sério, porque não estão. Não consigo confiar em ninguém lá em Brasília. Seja do Legislativo ou Executivo. Ambos estão fazendo um péssimo trabalho, voltando tão somente para proveito próprio. Eu acho que nem dava para fazer antes. Simplesmente não tem como instaurar um inquérito tão cedo acerca de políticas… Read more »

carcara_br

Como diria o esquartejador vamos por partes “ Não consigo ver ninguém lá na CPI fazendo perguntas em qualquer coisa que não seja tom de voz de palanque político.” Não poderia ser diferente, são políticos investigando políticos, não existe essa idoneidade e nem deve existir, o discurso político permeia a CPI como deve ser, tanto pra um lado como pro outro. Agora veja, apesar da demagogia, não necessariamente se furta a investigar aspectos da realidade.  “Não consigo confiar em ninguém lá em Brasília. Seja do Legislativo ou Executivo. Ambos estão fazendo um péssimo trabalho, voltando tão somente para proveito próprio.” Isso… Read more »

Rafael Pinheiro Machado

Essa CPI escolheu o réu antes de ser instalada. Se é para investigar os crimes que ocorreram teriam que declarar investigado os 11 supremos, os 27 governadores e milhares de prefeitos.
O presidente não receitou remédio algum para ninguém. Ele comentou sobre a eficácia de alguns. Quem receita remédio são os médicos.
Nenhuma CPI no Brasil resolveu alguma coisa, nunca descobriram nada, nenhum político foi cassado por alguma CPI, muito menos algum juiz canalha.

Caerthal

Você se incomoda em desenvolver a idéia, ou saindo da generalização primária você se enrola?

Kemen

Dispositivos inernacionais, quais? A ONU ? É uma piada, tem muitos paises que nunca aceitaram as decisões da ONU. Não estamos mais na época da guerra da Coréia, ninguém mais respeita ou atende a ONU. O Tribunal Internacional de Haia, apenas analisa problemas fronteiriços de comum acôrdo entre os paises envolvidos, nada mais. O poder militar que um pais tenha fala mais alto, não tem nada além disso para impor respeito. Paises para serem respeitados hoje devem ter poder militar e se possivel poder nuclear, esse caminho vem sendo perseguido por muitos, e nós continuamos como um gigante adormecido.

Leandro Costa

Ele não fala apenas da ONU e OI’s em geral. Ele disse que em países democráticos, existem mecanismos internos para parar esse tipo de coisa. Políticos precisam do apoio do povo, e se não há percepção de apoio popular à algum tipo de aventura, ela geralmente não ocorre. E quando ocorre pode acabar bem antes de qualquer objetivo ser atingido. E ele está certo nisso. Se não há apoio popular suficiente, as coisas não saem do papel, a menos que seja algo absolutamente pontual. E mesmo assim pode gerar problemas para quem ordenou que aquilo fosse feito.

rui mendes

Tudo dito, o resto é conversa de fan-war, nada credível.

rui mendes

Tu sim, viajas-te.
Essa dos Europeus e EUA quererem tomar a Amazônia, já não colhe, tens que arranjar, uma desculpa mais credível, para justificarem, o que vocês querem no fundo, que é arranjar inimigos externos, para justificarem um aumento brutal na despesa militar, pois vcs adorariam ser uma grande potência militar, mas essa dos Europeus, não colhe, a não ser naqueles cidadãos mais desinformados.

Renato

Rui Mendes, Europa leia-se: Reino Unido, França e Alemanha. Em menor grau, Holanda, Itália e talvez Espanha (Bem atrás..) Portugal é um anexo insignificante, nem entra nessa conta.

Rodrigo LD

Nossas rodovias atualmente estão difíceis até pra carros, imagina pra caças. Só se utilizar rodovia pedagiada. Imagina o canopy abrindo e o piloto entregando o dinheiro pra atendente na cancela….

Luiz

E olhe lá! Não basta um asfalto bonito e novo. O mais importante é o que está embaixo dele, a base, a parte estrutural da pista. Conhecendo a realidade brasileira, eu pergunto : Será que elas suportariam este tipo de operação?

Adriano Madureira

Se for preparação de pista, aqui no RN e no PE há trechos de estrada onde o pavimento é concretado ,certamente seria um bom lugar para em um hipotetico conflito se usar como pista de pouso e decolagem…
comment image
comment image
comment image

Mas acredito eu que talvez os Gripen-E não venham aqui para a BANT ou outra base no nordeste…

Last edited 23 dias atrás by Adriano Madureira
Flanker

Mas, apesar de não serem baseados nessa região, eles podem operar de absolutamente de qualquer lugar do Brasil. Ainda mais em caso de conflito.

Spitfire

O Brasil já realizou no passado exercício de pouso e decolagem em rodovias

Spitfire

Operações Rodopista As operações de dispersão em trechos de rodovias são chamados de Operação Rodopista na FAB. Estes exercícios são realizados com frequência. Nos anos oitenta e noventa, os esquadrões Poker e Centauro (BASM) realizavam com seus AT-26 a decolagem nas rodovias federais que ligam Santa Maria à São Sepé e São Pedro do Sul, no Rio Grande do Sul. Os exercícios mais recentes foram melhores descritos na imprensa. Em dezembro de 2004 o 2o ETA realizou uma operação rodopista entre os km 117 a 121 da BR-230 na Paraíba com suas aeronaves Bandeirantes. O treino foi usado para treinar… Read more »

Johnny

Caraca Spitfire, nem a finada enciclopédia barsa tinha tanta riqueza de detalhes. Parabéns, dessas me recordo a dos tucanos.

Spitfire
Spitfire

Olá amigo…. me lembro de ter visto para AT26 em uma revista sobre defesa a muito tempo atrás….essas informações acima achei em pesquisa agora na net

Adriano Madureira

Temos que ter não somente rodovias preparadas mas aerodromos preparados para caso houver uma eventualidade,preparado para todas as aeronaves,de médio a grande porte.

Um C-130 afundando o asfalto de um pátio de um aeródromo. 

http://sistemasdearmas.com.br/ca/pistafabherc.jpg

Rinaldo Nery

Em 1998 eu realizei operação em rodopista na BR-364, entre Porto Velho e Abunã, com AT-27.

Camargoer

Olá Cel.Nery. Lembro que na década de 70, quando a FAB começou a operar os F5, acorreram algumas emergências que obrigaram pousos em rodovias. Lembro até de um caso que a FAB reabasteceu o avião e decidiu decolar ali mesmo ao invés de desmonta-lo e transporta-lo por terra. Depois daqueles casos, não lembro de nenhum outro pouso de emergência em rodovias….ao menos nenhum que tenha sido noticiado.

Rinaldo Nery

Houve um pouso próximo a Varginha. Os pilotos foram planejar uma NBA após a educação física e, na pressa, somaram a declinação magnética errada ao traçar a navegação no mapa. Antigamente era na base do lápis, borracha e plotador. Hoje se usa o PMA, com impressão do mapa em impressora a laser colorida. Durante a navegação, se perderam e um deles pousou na estrada, devido ao baixo nível de combustível. Eu eu aluno da EPCAR, à época.

carcara_br

coincidência? acho que não.

Rinaldo Nery

Não entendi.

Camargoer

Olá Cel.Nery. Lembro das imagens na TV do F5 decolando da rodovia. Lembro de um colega que compunha a tripulação de um C95 da FAB comentar que eles voavam no interior do país acompanhando as rodovias e eventualmente, faziam rasantes para poderem ler as placas nas rodovias para saber o caminho. Talvez fosse lorota dele para me impressionar, mas a história é ótima.

Spitfire

Olá amigo. Show!!! Deve ser com muita emoção, por não ter a mesma estrutura de uma pista em aeroporto

José C. Messias

O Brasil já realizou operação em rodovia; chamadas de operação rodopista; com aeronaves AT-26 Xavante e C-95 Bandeirante, pelo menos. São operações factíveis e serviram para apontar a versatilidade dos vetores e adestrar o pessoal na operação e no apoio de solo.
As operações com o AT-26 foram realizadas com certas restrições, porém, com muita segurança. Tive o privilégio de acompanhar duas dessas operações quando servi numa unidade aérea que operava o vetor.

Alisson Mariano

Lembro que há anos passei pela BR-230, nas proximidades de Campina Grande/PB, quando ocorria um treinamento do tipo na outra faixa da rodovia.

Saudações.

Rinaldo Nery

Era manobra do 2° ETA, de Recife.

Teropode

Sim , as principais vias são administradas por empresas particulares , estão em ótima condições , há trechos no norte de Minas que devido ao relevo poderia pousar até o KC390.

Caerthal

Talvez faça mais sentido recuperar e fazer melhorias em dezenas de aeroportos espalhados pelo país, de forma que possam em uma emergência receber, esconder, abastecer e municiar caças.

O dinheiro seria aproveitado dinamizando a aviação regional. Pousar no meio de uma auto-pista é a apenas o início de uma série de atividades bem encrencadas. Soluções suecas e israelenses são muito bacanas, mas sempre precisarão ser tropicalizadas.

Welington S.

Sabem qual é meu maior desejo? É que, além da FAB receber todas as aeronaves compradas e, futuramente, o anúncio de mais um lote de Gripens, é que a FAB, no Portões Abertos, faça uma bela apresentação com este caça. Que mostre ao público, toda sua capacidade de manobrabilidade e velocidade e quem sabe não vemos também um ‘sonic boom’ acontecendo ou até mesmo a soltura de flares pro show ficar melhor ainda.

Leandro Costa

Sonic boom não vai rolar, com certeza. Podemos ver passagens à mach 0.9 como já vi F-5 fazer aqui no Rio, e até acima disso (mas que causou probleminha hehehehehe).

Mas eventualmente os veremos em portões abertos sim. Tudo em seu devido tempo ☺️

Fabio

Desculpa o comentário, mas eu já vi alguns boom do Gripen em voos de teste.😂😂😂😂😂😂

Yuri Dogkove

Que o atual governo compre no mínimo mais 24 Gripen…

Gabriel

Resumidamente, o F-39E vai colocar a FAB em outro patamar.
Agora fico na torcida pelo termino do desenvolvimento/inicio do recebimento do F-39F e da encomenda de um 2° Lote, com mais 36 aeronaves.

Wellington R. Soares

Quando assistimos um filme é sempre o cara descolado que pilota o caça, faz manobras e ataques, mas na vida real para ser um piloto de caça é na base de muitos estudos, preparação psicológica e física.

Meus Parabéns a todos os pilotos da força aérea 🇧🇷

Ansioso para ver esse primeiro lote chegando no último trimestre do ano ✅

JT8D

É a FAB virando mais uma página e entrando numa nova era, depois de décadas de F-5, um avião que mesmo em seus melhores dias não era páreo para os caças mais avançados de sua época.
A FAB demora tanto para atualizar seus meios que a diferença entre o equipamento anterior e o novo torna-se brutal. Fazendo uma analogia tosca, é igual quando eu troco de carro, a cada dez anos. Comparado com o antigo, o carro novo parece uma espaçonave

Adriano RA

Pois é, em breve o F-5 vai completar 50 anos no Brasil. Vai receber a vacina antes que eu…

Camargoer

Olá Adriando. A FAB possui o primeiro F5 de produção. Creio contudo, que os F5 da marinha dos EUA terão uma vida mais longa que a dos F5M da FAB.

Leandro Costa

Rapaz, não sei não. Se bem que adquiriram os Tiger Suíços, então tudo é possível. Essa semana entrou em operação o primeiro F-16 em uma empresa privada.

Camargoer

Pelo que lembro, a USN vai modernizar os F5 agressores deles… vida longa ao F5

Camargoer

Olá Leandro. Talvez você tenha tocado num ponto interessante. Os sucessores do F5 agressores serão os F39C da Suécia… já pensou?

Leandro Costa

Já sim. Aço que seria uma ótima opção, mas vai ter que enfrentar concorrência dos FA-50 da vida. Por isso a parceria entre SAAB e Boeing no programa T-7 é importantíssima inclusive para o Brasil.

Spitfire

Se nós aqui entusiastas do assunto defesa estamos ansiosos para a chegada destes modernos vetores, imagine só os felizardos que pilotarão essas máquinas!!! Achei que esse dia nunca chegaria, mas enfim, já temos 1 em solo nacional e brevemente outros se juntarão!!! Será que vai continuar o processo de envio via marítimo?

Rodrigo LD

Existem fotos ou matérias sobre a montagem dos próximos Gripen? Virão de navio?

Flanker

Pois eu ia falar o mesmo. Serão 4 células para entrega nesse ano. Elas devem estar em estágio final de montagem. Talvez alguma já esteja pronta. Aí saberemos a tão comentada e discutida camuflagem que sera adotada nesse vetor. Eu acho que csmuflafem tem que ser eficiente e não tem que ser obrigatoriamente bonita. Porém, se adotarem aquela pintura toda em cinza do mockup que aparece na terceira foto, ficaria bonito.

Funcionário da Petrobras

As quatro células serão novas ou já contempla o protótipo que está na Embraer?

Flanker

4 novas.

Camargoer

São novas

Funcionário da Petrobras

Não entendo a pessoa que negativou o meu comentário e os dos colegas acima. Qual intuito disso? Quem negativou traga as respostas então.

carcara_br

Simplesmente ignore, alguém deve usar como marcador de leitura negativa absolutamente tudo, na verdade não faz diferença uma vez que os comentários não serão apagados, nem recebem prioridade de visualização devido as avaliações.

Camargoer

Olá Funcionário. Eles não gostam da petrobras. Se você fosse funcionário da havan receberia muitos positivos.

Leandro Costa

Funcionário, tem pessoas que simplesmente abrem a matéria e negativam todos, independente do que foi escrito.

Adriano Madureira

Certamente será o mesmo esquema do primeiro,chegará de navio e serão levado por alguns metros até o aeroporto,e de lá decolará até Gavião Peixoto…
comment image
comment image
comment image

Mayuan

Quando tivermos reabastecedores de longo alcance e vários pilotos com qualificação de instrutor nos Gripen pode ser uma boa como exercício mas até lá, julgo mais seguro e econômico virem mesmo de navio.

Cleber

Tudo muito bom , bonito e tal…mais na espectativa de um segundo e terceiro lote . Dai vou ficar ” aliviado ” .

Canarinho

Exatamente, no final isso que importa

Camargoer

Olá Cleber. Segundo o cronograma, a FAB tem até 2024 para assinar o segundo lote para manter a cadência de produção.

Rodrigo LD

Olha a cena….

20210520_133716.jpg
Willber Rodrigues

“Quer que eu passe um pretinho nessa roda aí, doutor?”

Tomcat4,2

Quer que confere a água e o nível do óleo ???rs

Camargoer

Aditivada ou comum? São apenas 10 centavos de diferença..

Tomcat4,2

Serão 3 ou 4 aeronaves este ano , nem lembro mais ???

Matheus

3, contando com a que a FAB já dispoe, 4.

Flanker

Pelo cronograma atualizado, era 1 em 2020 (entregue) e 4 em 2021, conforme imagem abaixo:

images (48).jpeg
Plinio Jr

Pelo cronograma que tenho seriam:

04 – 2021
07 – 2022
06 – 2023
08 – 2024
09 – 2025
02 – 2026

A aeronave que está aqui em testes, senão me engano seria entregue operacional á FAB nos últimos lotes….vamos aguardar….

Funcionário da Petrobras

Estou com a mesma dúvida, se as 4 entregues virão 0 km da Suécia.

Adriano Madureira

Claro que virão zero km da Suécia amigo, poderiam até vir voando mas não seria seguro, fora os trâmites burocráticos entre os países que seria um incômodo…

Melhor a segurança do navio mesmo!

Plinio Jr

Sim, são aeronaves que virão da Suécia, provavelmente via marítima ….

Camargoer

Ola Funcionário. Todos os 36 F39 adquiridos serão novos de fábrica.

Camargoer

Olá Negativador.. riso… quer dizer que você preferia que fossem usados? Então teria que ser F16C dos excedentes dos EUA ou uns F39A desativamos pela Suécia… eita nós.

Fabrizio

Os pilotos da FAB trarão os caças ou virão de navio como o primeiro?

shang tsung

virão de navio como de primeiro, não compensa pelo AR , pelo MAR é mais barato.

carcara_br

É realmente um pacote imenso de mudanças por causa da adoção de um caça de nova geração, até a cadeia de treinamento é muito mais complexa, existe previsão pra transferência completa para o Brasil?
Treinamento 9g:
https://www.youtube.com/watch?v=R4sAYDAzp9s&ab_channel=Rumoaohepta7
Desempenho em Voo do Gripen:
https://www.youtube.com/watch?v=eXaPfUs6sQw&ab_channel=Saab

Funcionário da Petrobras

E em relação ao armamento?
Ninguém mais falou porque o negócio está sob sigilo?

Funcionário da Petrobras

Poderia (sugestão) para quem negativar, explicar o porquê que está negativando, afinal sou leigo.
Fica a dica.

Sidy

Esquente não, faz parte dos negativadores compulsivos. Deve estar poupando grana em terapia.

Camargoer

Olá Funcionário. Uma vez, um colega confessou que negativa meus comentários sem ao menos lê-los. Então, diga-me quem te negativas que eu direi quem és.

Yan

Gostaria de ler algo a respeito da área de manutenção Como estão se qualificando os especialistas que irão dar suporte técnico à aeronave ? Já estão qualificados ? Onde fizeram curso da aeronave ? Com estão ganhando experiência para trabalhar em uma aeronave tao moderna ?

Flanker

Que eu saiba, mais de uma turma de graduados e oficiais de manutenção já receberam, e estão recebendo, treinamento na SAAB.

Carlos Eduardo

Legal o recebimento destas aeronaves, o que fica estranho é as reformas … fica evidente o total abandono que estava a base de Anápolis

Flanker

Não é que estivesse abandonada. As instalações, de todos os tipos, precisam ser redimensionadas devido ao novo equipamento, que necessita de novas capacidades de suporte e apoio e também pelo maior número de pessoal que irá trabalhar no local. Até pouco tempo atrás (ao redor de 2 anos), Anápolis sediava o 1⁰ GDA, 1⁰/6⁰ GAV e 2⁰/6⁰ GAV. Agora, além dessas Unidades, sedia tb o Esquadrão Zeus, dos KC-390, e vai sediar em breve o 1⁰/16⁰ GAV…então são novas aeronaves, novas capacidades, novas exigências, redimensionamento das instalações de manutenção, de hangaragem, maior consumo de água, energia, internet, maior geração de… Read more »

Canarinho

Vou jogar no ar um assunto que tem me inquietado. Observando esse seu comentario, fica nitido a absurda concentracao de meios (e nao so da aeronautica como tambem do exercito) proximos a Brasilia. Apesar de saber da necessidade de racionalizacao de recursos ao concentrar meios em poucas undades. Me parece desproprcional o que esta acontencendo. Praticamente todo novo equipamento nessa duas forcas (aeronautica e exercito) esta indo para os arredores de Brasilia. E quanto aos meios navais eles so parecem nao estar indo para la também porque Brasilia nao tem mar. O que mais explica isso? E tudo medo de… Read more »

Camargoer

Olá Canarinho. Brasília está no centro do país. Além disso é uma região com menor densidade população que SP e RJ. Considerando que a ideia geral é a mobilidade, faz mais sentido concentrar os equipamentos que poderão ser aerotrasportados em torno de Brasília do que em qualquer outra região (demora mas transportar a brigada de paraquedistas do Rio de Janeiro para o nordeste ou para a calha norte ou para o pantanal do que de Brasilia). Sobre o F39, eles vieram para equipar primeiro o GDA em Anápolis. Em Canoas, Santa Cruz e Manaus estão os F5M que serão substituidos… Read more »

Flanker

Os F-39, inicialmente, vão substituir os F-5M do GDA e equipar o reativado 1⁰/16⁰ GAV, ambos em Anápolis.

Leandro Costa

Canarinho, só para complementar o que o Camargo falou, esse plano de centralização das forças no centro oeste para mobilização mais rápida já é algo que vem desde a década de 1990 e vem sendo implementado conforme oportunidades aparecem desde então. É um processo apolítico, puramente de estratégia militar.

Rinaldo Nery

Qual é a concentração da FAB? No Rio tinha mais OM da FAB. Brasília é a capital do País.

Leandro Costa

Abandono? Tirou isso devido à adequação da base para a operação de novas aeronaves com demandas diferentes de infraestrutura?

Camargoer

Olá Leandro. Concordo com você. Há anos temos lido que sobre a necessidade de uma nova infraestrutura em Anápolis para receber os F39. Isso se aplica ao recebimento dos KC390 também

Rinaldo Nery

Quem te disse que estava abandonada? É a Base mais bem estruturada da FAB. Sempre foi. Servi 7 anos lá. Não poste coisas sem saber.

angelo

Usar rodovias e pistas improvisadas? Não dá, muitos radares….kkkk

Camargoer

O problema maior em SP são os pedágios.

Dart

A FAB (Força aérea de Brasília) está ficando moderna!

ricardo taer

Reforma dos “hangaretes”, fala sério!

Flanker

Qual o problema??

ricardo taer

Não protegem de absolutamente nada, não conheço nada parecido, imagina esse tipo de “puxadinho” na Região Amazônica, com chuvas torrenciais e umidade alta!

Flanker

Como que não protegem? Na Ala 4, aqui em Santa Maria, tem 23 hangaretes. Protegem, e muito, do sol, da chuva, do orvalho e das geadas, comuns no inverno aqui do sul. Já contra a umidade do ar não há muito o que fazer. Até em um hangar completamente fechado a umidade se faz presente.

Rinaldo Nery

Acho que você não conhece as Base de Porto Velho e de Boa Vista. Lá tem hangaretes. E em São Gabriel da Cachoeira também. Já experimentou deixar um A-29 no sol de lá, e entrar nele depois? Ou na chuva torrencial?

Camargoer

Caro Ricardo. Falando sério, hangaretes são aquelas estruturas de vigas pré-moldadas que no pátio. Elas protegem os aviões e as equipes de manutenção do sol e da chuva. Os hangares são estrutura maiores mais afastadas da pista onde são realizadas manutenções mais complexas. Se você buscar no google maps as bases de Anápolis, Canoas, Santa Cruz…. voce verá os hangeretes. Já na base do Galeão, por exemplo, não existem existem hangaretes. Segue uma imagem de um F5 á frente dos hangaretes

hangarete.jpg
ricardo taer

Realmente, na antiga Base Aérea de Fortaleza tem uma quantidade enorme deles. Obrigado pelos esclarecimentos, caro Camargoer!

Reportagens especiais

John Boyd, o piloto de caça que mudou a arte do combate aéreo – parte 2

Depois de desenvolver a Teoria E-M, o próximo objetivo de Boyd foi comparar os caças americanos com seus rivais...
- Advertisement -
- Advertisement -