segunda-feira, junho 14, 2021

Gripen para o Brasil

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha para Porto Alegre

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Aeronave transportou aproximadamente 8,4 toneladas da estrutura do Hospital de Campanha do Exército de Manaus (AM) para Canoas (RS)

Uma aeronave KC-390 Millennium da Força Aérea Brasileira (FAB) transportou, na madrugada desta sexta-feira (12), a estrutura de um dos módulos do Hospital de Campanha do Exército Brasileiro (H CMP) que será instalado em Porto Alegre (RS). O módulo destinado à capital gaúcha adicionará novos leitos de UTI e clínicos. O H CMP será instalado anexo ao Hospital Restinga e Extremo-Sul, para atendimento aos pacientes com COVID-19. A FAB vem atuando em várias ações destinadas ao combate do novo Coronavírus no País, como o transporte de insumos, materiais, oxigênio, vacinas e pacientes.

O Hospital de Campanha é uma unidade móvel e conta atualmente com dois módulos, sendo que um permanece em Manaus (AM), em apoio à população local.

O FAB 2855, decolou da capital amazonense com a estrutura que pesa aproximadamente 8,4 toneladas e pousou na Ala 3, em Canoas (RS), às 4h30 da manhã (Horário de Brasília). O transporte e a montagem dessa instalação será realizado via terrestre por militares do Exército Brasileiro e tem como objetivo atender prontamente à solicitação do Governo do Estado do Rio Grande do Sul por mais leitos hospitalares.

“No momento em que verificamos um aumento cinco vezes maior dos casos de COVID-19 em relação aos picos anteriores, o que demonstra que vivenciamos uma nova epidemia, a ação do Comando Militar de auxiliar o nosso Estado com o hospital de campanha, e da Aeronáutica no transporte de todos os equipamentos, torna-se essencial na busca por atender a população e salvar vidas”, disse a Secretária da Saúde do Rio Grande do Sul, Arita Bergmann.

A Coronel Médica Ocilene Vargas Pereira, Comandante do Hospital de Campanha, explica que a estrutura permite que os leitos clínicos sejam transformados em UTIs. “A característica do H CMP é a rápida mobilidade. A área é perfeita, um terreno sólido, que tem proximidade do hospital para prestar todo apoio necessário”, disse.

Operação COVID-19
Por meio do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), a FAB cumpre as missões que têm como objetivo minimizar os impactos do novo Coronavírus no sistema de saúde. O Transporte Aéreo Logístico da FAB integra as ações da Operação COVID-19, acionada pelo Ministério da Defesa, em uma cooperação com o Ministério da Saúde.

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e sete dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

FONTE: Força Aérea Brasileira

- Advertisement -

23 Comments

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Caio

“Ótimo” momento em que o kc390 mostra toda a sua importância, não só para o país como para o mundo, que observa a nossa situação com esse vírus.
Mesmo devagar, por enquanto, acho que kc-390 vai ter um belo caminho.

Mensageiro

Cidade de Uberlândia tb precisará de um, em 10 dias teve mais mortes que muitos estados.

nonato

Não sei se as forças armadas tem estrutura.
O ideal seria vários.
Tipo uns 10 com 500 leitos cada.
Os navios não poderiam atender em capitais litorâneas?

Marcelo Andrade

Nonato , também acho mas , lembre-se que os Estados tinham hospitais de campanha sendo montados e prontos e tudo foi, inexplicavelmente, desmontado. Onde estão?

Gabriel

FAB + EB envolvidos diretamente na ação. Excelente! Muito bom para Porto Alegre. (não vou me aprofundar nas questões políticas, que provocaram essa ação das Forças Armadas no RS/cadê os recurso repassados ao Estado pelo GF?). O pessoal aqui, não gosta muito do tema, mas esse é um dos exemplos do inchaço excessivo do efetivo das Forças Armadas, particularmente não envolvido na “atividade fim” e para onde são destinados parte dos recursos. Claro, que a situação é muito mais complexa em se tratando de Brasil, mas aqui está um (apesar de pequeno) dos muitos motivos que por vezes o orçamento… Read more »

Astolfo

Por que raios isso justificaria inchaço no efetivo das forças armadas? Por que isso não é atividade fim? Numa guerra, a FAB não estaria EXATAMENTE transportando hospitais de campanha para lá e para cá? O EB não os estaria montando para tratar os feridos em combate? Essa é PRECISAMENTE a atividade fim das Forças Armadas. Elas não são “heróicas”: estão literalmente fazendo o seu trabalho. O orçamento não é bastante volumoso: é gigantesco, dantesco, monstruoso! São 100 BILHÕES de reais. BILHÕES!! Existem países inteiros cujo PIB não chega a esse valor. Só parece pequeno mesmo para militares que só pensam… Read more »

Rinaldo Nery

De onde tirou esses 100 bilhões?

Filipe Prestes

Prezado Astolfo, do MD no ano passado era de R$ 98,7 bi (não inclusa a capitalização da Engeprom) e o PLOA deste ano á ser votado prevê R$ 117, 6 bi. Entretanto 43% do valor correspondem á créditos extra dependentes de aprovação.

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2021/03/12/aprovacao-do-orcamento-de-2021-entra-na-reta-final-no-congresso

Gabriel

Já que não entendeu, vou desenhar. A FAB e o EB estariam empregados nessa missão em Porto Alegre se o governos federal/estadual/municipal tivessem usado corretamente o recurso destinado para o fim específico? Não. A partir do momento que são usados meios, materiais e pessoal das Forças Armadas para essa atividade, que não seria originalmente feito pelas Forças Armadas, o orçamento usado é o das Forças Armadas. Agora multiplica isso por centenas de vezes por ano, onde as Forças Armadas são usadas em todo território nacional em proveito de Estados e Municípios. Para ficar mais “claro” ainda, o KC e o… Read more »

Pablo

Pelo que entendi no texto, o EB possui apenas dois hospitais desses, é isso? Se realmente for, nao é pouco?

Flight_Falcon

A função do hospital de campanha é para atender o Exército somente, não a população.
Para isso e em tempo de paz, a quantidade está dimensionado para essa demanda.
No caso do Covid está sendo um upgrade para o país a disponibilização dessas estruturas.
Infelizmente deveríamos ter hospitais e leitos disponiveis, mas ano a ano vem reduzindo.

Last edited 3 meses atrás by Flight_Falcon
Pablo

Pra um efetivo como do EB (que se nao me engano sao 220 mil militares), pro tamanho do Brasil, mesmo em tempo de paz (independente se for pra auxiliar a população ou não) acho que poderia ter mais unidades.

Rafael Gustavo de Oliveira

amigo Flight_Falcon e Pablo, também percebi essa vulnerabilidade, ponto positivo para a FAB, ponto negativo para o E.B, podia distribuir pelo menos 1 hospital de campanha por comando militar do e.b (8 no total)….a Fab e a Marinha não tem hospital de campanha? cadê?

Rafael Gustavo de Oliveira

Concordo quando vc diz que as premissas na “aquisição” de um equipamento é de acordo com as necessidades da força, mas há um “porém” quando vc diz assim…. “A função do hospital de campanha é para atender o Exército somente, não a população” Isso é controverso, as forças armadas auxiliam onde não há presença do Estado e/ou interesse privado, é assim na engenharia. é assim na saúde, etc… Exemplo: …..a quantidade de pontes móveis distribuídos pelo país (mabey e bailey) nos batalhões de engenharia divisionário são pensados também em ajudar a defesa civil de cada área….vide também o trabalho das… Read more »

Jhonn

Inacreditável que Santa Maria no RS não ter hospitais de campanha tem segundo maior contingente militar do país? RS tem duas bases aéreas: Canoas e SM e nenhuma ter hospitais de campanha, fora base da Marinha em Rio Grande.

Pablo

Foi o que pensei, apenas duas unidades pro pais.

João Adaime

Prezado Jhonn
Caso algum militar ficar doente ou se acidentar, ele pode ser atendido nos hospitais militares (onde houver) ou em hospitais da rede pública ou privada (se tiver convênio).
Hospital de campanha é para ser utilizado pelas forças armadas em ações de combate ou em casos de calamidade pública, como na presente situação.
Como é móvel, pode ser guardado em qualquer lugar e transportado para onde será necessário seu uso.
Abraço

Carlos Gonzaga

Johnn.
Dada a baixa à pouca quantidade e o uso excepcional de tais unidades, é lógico que fiquem alocadas em local estratégico disponivel para rápido deslocamento em caso de necessidade.
Quanto à grande disponibilidade de recursos e tropas na região sul, as AA devem ter seus motivos estratégicos. Os mesmo se aplica à MB em relação ao RJ.
Abraços.

Anthony

As FA já ofereceram leitos vagos de seus hospitais,maaaasss alguns os integrantes do ministério público federal, ajuizaram causa contra para proibir isso, pois argumenta-se q esses hospitais São exclusivos p as FA e não a população civil….

Ideologia afundando o BR…. Como sempre!

Rafael Gustavo de Oliveira

você está corretíssimo meu caro, na visão deles chamar a F.A seria como assinar o mea-culpa dá má administração pública, tudo isso para livrar a imagem deles, até lá muita gente acaba morrendo

Marcelo Andrade

Pois é, o Governador do RS veio a público se gabar de ter zerado os atrasos no pagto da folha dos servidores estaduais! Estranho pois ele recebeu, ale´m dos 360 milhões de dinheiro carimbado do repasse da Saúde para os Estados,mais 8 Bilhões. Utilizou do repasse de combate à Covid-19 para pagto de despesas correntes! Cadê o MPF ? Agora os Municípios e Estados vão poder comprar as vacinas diretamente. ´Seria ótimo se não fosse no Brasil! O superfauramento vai rolar solto!!!

Marcelo Andrade

Gente, voces estão repassando para as FFAA a responsabilidade de ter HCAMP para a população! Os Estados receberam muito dinheiro do GF , cadê os HCAMP que estavam em funcionamento? EB, FAB e MB estão fazendo o que podem, mas não são Defesa Civil!!! o que os Estados fazem com o caminhçao de dinheiro do ICMS sobre combustíveis, por exemplo?

CESAR ANTONIO FERREIRA

A FAB trabalha, ainda bem.
Mas, se verdade for que temos apenas 4 C-130 operacionais, a carga fica muito pesada para apenas 4 KC-390. Se for possível acelerar o calendário, melhor…

No mais a tristeza de ver jovens fazendo festas clandestinas com 1.500 a 4.000 pessoas.
Isso é nada mais do que desprezo pela vida alheia. O individualismo tornou-se uma ideologia pessoal.
Triste.

Reportagens especiais

O Saab Gripen E/F de Nova Geração

A filosofia de melhoramentos nas aeronaves, no caso do Gripen, é introduzi-los gradativamente, sem os grandes saltos normalmente realizados...
- Advertisement -
- Advertisement -