sexta-feira, abril 16, 2021

Gripen para o Brasil

Caça F-X: Oito empresas japonesas participam do programa de desenvolvimento

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O Nikkei revelou que oito empresas japonesas estão participando do desenvolvimento do caça F-X.

A contratada principal será a Mitsubishi Heavy Industries (MHI).

A IHI Corporation desenvolverá o motor, a Subaru e a Kawasaki Heavy Industries construirão a fuselagem, a Mitsubishi Electric ficará com a parte do sistema de guerra eletrônica, enquanto a Toshiba, Fujitsu e NEC projetarão os aviônicos e o radar.

O F-X, sucessor do caça F-2, terá a construção iniciada em 2024 e fará seu primeiro voo em 2028.

A aeronave começará os testes de solo em 2027 e o primeiro jato de produção inicial de baixa cadêndia de produção será fabricado a partir de 2031.

Todo o programa de desenvolvimento deve ser concluído em 2035 para começar a substituir o caça F-2.

 

- Advertisement -

46 Comments

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Zorann

Esse eu não tenho duvida, vai dar certo de primeira.

Percebam como se mantém a industria nacional ativa: várias empresas participam da construção e desenvolvimento de partes distintas do projeto.

Adriano RA

É tempo demais pra ficar pronto…. Até lá o bicho papão já engoliu o sudeste asiático.

Rogério Loureiro Dhierio

Eu não duvido dos japas. Se bobear eles tornam esse caça num “mata moscas” da espécie bicho papão e rápido.

Teropode

Não confunda sudeste asiático com América latina ou África , fica a dica .

Carlos Campos

O bicho papão são eles, se as coisas começarem a esquentar é só pegar o plutônio e rapidamente fazer umas ogivas,

Adriano RA

Até 2031, quando esses caças começarem a entrar em serviço (essa é minha crítica), a China já engoliu Taiwan e todas as ilhas do mar da China. Os japoneses precisavam de um caça como o F-22 há dez anos atrás! Culpa dos americanos que jogaram o programa F-22 no lixo ao encerrar a linha com pouquíssimos caças produzidos. Tremenda falta de visão estratégica. Belos aliados os EUA… Agora os japas estão começando do zero.

Carlos Campos

O Japão já tem F35, o Japão nunca vai ter caças como a China, mas já é suficiente para manter sua capacidade de defesa e ataque. se a China hj super mega poderosa não invadiu Taiwan ainda, imagina o Japão que é dezenas de Vezes maior e dezenas de vezes mais forte

Jad Bal Ja

Sinceramente acho o F-22 um dos projetos mais equivocados dos EUA, claro é uma aeronave fantástica, mas a um preço tão caro que ficou quase inútil.

V12 aero

Verdade é só comprar plutônio no bar da esquina, jogar no forno e em 15 minutos está pronto. É cada uma.

Carlos Campos

o Japão tem 45 toneladas estocados, não precisa do bar da esquina, eles não são burros.

Roger

Tecnicamente o Japão tem uma das maiores reservas de plutônio do mundo, algo entre 40 a 50 toneladas, o que na prática seria suficiente para cria algo entre 4000 e 5000 ogivas nucleares. Eles tem o lançador espacial que poderia ser rapidamente convertido em lançador nuclear. Há estimativas de que seriam necessários de 6 meses a 1 ano para se desenvolver um programa nuclear japonês. Talvez já tenham algum trabalho adiantado, um plano B, caso os EUA demostrem não serem capazes de defender o Japão. O único porém é que há uma forte opinião contrária da população com relação as… Read more »

filipe

Dessa vez a China se ferrou, esse caça vai absorver muita alta tecnologia , o Samurai Japonês retornando ao cenário internacional com um caça de 5ª Geração extremamente moderno.

Pedro Bó

Para o bem ou para o mal (sem maniqueísmos), a China já largou muito à frente do Japão em relação aos jatos de 5ª geração.

Teropode

Mas este ai pretende ser um 6 G e não um 5G .

Vinicius Momesso

E você acha que a China não já começou o desenvolvimento de um 6G?

Adriano RA

Os únicos capazes de desenvolver um 6G hoje são os EUA. Europeus vão penar bastante e os japoneses…mais ainda. Esse caça será um 5G+…:-)

Paulo Siqueira

Os americanos também largaram a muito mais tempo que os chineses!!!

CLAUDIÃO

esperando alguém dizer que seria bom o brasil participar do projeto e ter 12 desses em Anápolis ou baseados na Amazônia ou no litoral pra defesa de nossas àguas kkkkkk em 3…2…1….

Saldanha da Gama

Esse acho que não serviria, mas um f15, su35 ou rafale cairiam como uma luva, baseados na costa para defesa da mesma, quanto a Amazônia, os Gripens dão conta. Abraços

Marcelo Bardo

kkkkkkkkkkk, seria massa 😀

Jefferson

Kkkkkk eu discordo, é melhor pagar aposentadoria de 30k para homens com 50 anos e comprar esse caça depois que ficar pronto por 3 vezes mais caro com a tal da “transferência de tecnologia”.
Burros são os italianos que fazem parte do F35 e do tempest inglês.
Abraço!

pampapoker

Não precisa, vc já fez a proposta.😃

Faver

Não colocar todos os ovos em uma cesta só! Uma afirmação que pode ser valiosa em caso de problemas. Ainda não conhecemos ao fundo e na prática o Gripen, todos os predicados e deficiências (todos tem). Seria bom ter um caça “de apoio” ou para resguardo em caso de problemas com o vetor ou com a cadeia de fornecimento. Acho que este não é o F-5 e o AMX.

Rogério Loureiro Dhierio

Usando este Projeto como exemplo, daria pra fazer um paralelo de nossas necessidades considerando nossa indústria militar.

Existem tantas possibilidades internas e de qualidade que atendam a estas necessidades levando em conta o nosso cenário regional (Continente) e técnico regional (Brasil), que eu não entendo o porque buscarmos soluções estrangeiras com com baixo percentual de participação de nossa indústria.

Marcos10

Pq não tem dinheiro.
Comprando lá fora, tem financiamento externo. Víde Fx2.
Sem entrar no mérito da administração da Engesa, fato é q abrimos mão de fabricar blindados para sermos importadores de equipamentos de segunda mão.

MMerlin

Ninguém abriu mão. A Engesa faliu porque fez uma aposta altíssima em um produto para um jogo de cartas marcadas. Se era o melhor MBT não importa. Ele não foi feito pensado para o EB e este não tinha obrigação nenhuma de cobrir os mais de 500 milhões em dívidas adquiridas pela empresa.

Mgtow

Linhas perfeitas

Masa

A ambição dos japoneses é desenvolverem um caça de sexta geração, especulasse que o avião pretende usar atenuadores elétricos ao invés de sistemas hidráulicos pra aumentar o espaço do compartimento interno de armas, além de um novo radar AESA baseado em Nitreto de Gálio (GaN). O projeto também prevê a aplicação de tecnologia de antenas de plasma pra maximizar o efeito stealth, desviando as ondas de rádio através de uma camada de plasma temporário que alteraria as propriedades físicas por meio de sinais elétrico emitido pelas antenas. Digno de nota do programa F-X japonês será o motor XF-9 (30% menor… Read more »

Carlos Campos

essa parte do plasma não sei não hein, acredito que seria possivel se os motores conseguissem gerar tanta energia para manter o caça com efeito de plasma.

RICARDO CARDOSO NETO

Poderiam chamar de F-3 Guidora

RICARDO NETO

O desenho da cauda lembra o YF-23 Black Widow. Muito exótico realmente.

Adriano Madureira

Aquele caça era lindo !

Carlos Campos

o melhor caça que nunca entrou em operação.

Adriano RA

Bom… Eu queria ter visto o F-20 Tigershark em operação. Era lindo.

Last edited 1 mês atrás by Adriano RA
Teropode

Será uma escola para os japas , vai movimentar os meios acadêmicos ( a despeito dos gastos), o ganho será tecnológico , uma coisa interessante deste designer japonês , do franco-alemao e do inglês é que ele demostra o quanto a Northrop estava a frente de seu tempo quando projetaram o YF23 .

Paulo Araújo

Equipamento militar de ponta é um meio de países desenvolvidos subsidiarem as pesquisas e suas empresas mais avançadas.
Vejam que as empresas envolvidas são “civis”.
O governo paga a pesquisa e compra os itens.
O conhecimento resultante reverte para toda a economia e em outros produtos, não militares.
Mas, é segredo, vai que alguém lano Brasil sabe disso…

DSC

A única coisa que este projeto de caça japonês e o projeto FCAS (e esqueçam o projeto britânico do Tempest aqui; o Tempest tem estabilizadores verticais ligeiramente inclinados, que são lemes apenas) tem em comum com o YF-23, é o tipo de estabilizadores que possuem, que são uma união/mistura de estabilizadores verticais com estabilizadores horizontais (“ruddervators”). Apenas isso. E sendo assim, não me parece certo afirmar que a Northrop e MD estavam à frente de seu tempo só por causa disso. O que vc tá dizendo é a mesma coisa que dizer que só apenas porque todos os 5G tem… Read more »

Last edited 1 mês atrás by DSC
nonato

Vai demorar muito.
Em tempos de guerra, como o atual, não se pode se dar ao luxo de esperar 15 anos..

Andromeda1016

Desconfio que os EUA não vão deixar eles desenvolver esse caça. Não acho que a lição de Pearl Harbor tenha sido esquecida ainda. No máximo vão deixar desenvolver ele com algum tipo de controle sobre o caça. Nunca vão deixar criar algo superior a algo que eles tenham ou não possam controlar.

Last edited 1 mês atrás by Andromeda1016
Vinícius da Silva

Rapaz, eu discordo, os Japoneses tem uns dos melhores equipamentos militares que tem, F-15, uma versão melhor do F-16 que é o F-2, helicópteros de ataque AH-64 Apache, poderosos destroyers de mísseis guiados, nenhum país é tão bem equipado como o Japão, não é atoa que o Japão é a 5 potencia militar do Mundo, a frente de todos os países da Europa

Last edited 1 mês atrás by Vinícius da Silva
Andromeda1016

São todos produtos de origem dos EUA. O F2 que era para ser um caça nacional japonês acabou sendo uma cópia aumentada do F16. Se os EUA não tivessem interferido no programa do F2 ele seria um caça muito diferente do que é hoje. Dizem que naquela época o Japão tinha tecnologia para fazer um caça superior ao dos EUA mas hoje não sei se tem, mas uma coisa é certa, os EUA vão interferir de novo por lá e influenciar no programa F3 e ai nunca será superiorior aos caças top dos EUA.

Vinícius da Silva

Equipamentos americanos produzindo pelos próprios Japoneses, todos os Destroyers são produzidos pelo Japão. Até onde eu sei, os Estado Unidos temiam que o caça japonês fosse inferior aos caças russos, dessa forma ofereceram a base do F-16, que de F-16 só tem o visual, pq todo o resto é produzindo pelos Japoneses, a aviônica, o Sistema Operacional, o radar, estrutura como é caso das asas que são em material compósito, que é maior do que o F-16 americano, é uma das melhores versões de F-16 que existe no mundo e foi graças ao conhecimento adquirindo sobre a construção das asas… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Vinícius da Silva
Andromeda1016

Sim muita coisa é produzida por eles mas a maioria dos equipamentos que você apontou no teu comentário anterior são projetados e fabricados nos EUA (F15, F16, AH64). Alguns chegaram a ser montados no Japão pois eles queriam preservar a sua indústria local mas pagaram um preço muito alto por isso e não conseguiram inovar em nada naqueles aviões e helicóteros. A marinha é um ramo em que eles de fato tem grande nível de nacionalização mas estamos falando da força aérea neste momento. A verdade é que o F2 era para ser o uma oportunidade japonesa para desenvolver ainda… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Andromeda1016
Carlos Campos

esse caça já é uma realidade, mesmo ainda não tendo sido feito, os EUA não conseguiram nem frear o programa nuclear do Japão

Andromeda1016

Não é realidade não. Só tem um demonstrador de tecnologia. Muitas das tecnologias que deverão ser adotada no novo caça têm de ser desenvolvida ainda.

Azor Toledo

O Brasil poderia participar do desenvolvimento deste caça , de maneira a termos opões no futuro.

Combates Aéreos

VÍDEO: Simulador Command Modern Operations

O Command: Modern Air Naval Operations (CMANO), conhecido como simplesmente Command, é um simulador de guerra aeronaval desenvolvido pelo...
- Advertisement -
- Advertisement -