segunda-feira, abril 12, 2021

Gripen para o Brasil

Protótipo da Starship SN10 da SpaceX pousa após o lançamento, mas depois explode

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Apesar da explosão, lançamento é um marco importante para a SpaceX

A espaçonave Starship SN10 pousou com sucesso após um voo de teste em alta altitude ontem (3 de março), um marco importante para a empresa e suas ambições de uma missão tripulada para Marte. Mas o veículo acabou explodindo cerca de oito minutos após o pouso.

O grande SN10 de aço inoxidável (abreviação de “Serial No. 10”) foi lançado do site da SpaceX no sul do Texas às 18h15 EST (2315 GMT), subiu 6,2 milhas (10 quilômetros) no céu e então voltou para a Terra para um pouso suave 6 minutos e 20 segundos após a decolagem.

Foi o terceiro voo de teste em alta altitude para um veículo da nave, mas o primeiro a apresentar um pouso bem-sucedido. Os dois predecessores imediatos do SN10, SN8 e SN9, voaram bem durante suas viagens – em 9 de dezembro de 2020 e 2 de fevereiro deste ano, respectivamente – mas ambos caíram no solo e terminaram em pedaços.

Tudo isso aconteceu um pouco mais tarde do que o planejado pela SpaceX. O SN10 estava originalmente programado para ser lançado às 15h14 EST (1814 GMT), mas essa tentativa foi abortada logo após a ignição do motor, quando o computador da espaçonave detectou algo anômalo. A interrupção foi causado por um “limite de alto impulso ligeiramente conservador”, disse Elon Musk via Twitter. A SpaceX logo aumentou esse limite e deixou o SN10 pronto para voar apenas três horas depois.

A SpaceX está desenvolvendo a Starship para levar pessoas e cargas úteis para a Lua, Marte e outros destinos distantes, e para voar em qualquer outra missão que a empresa exigir. De fato, a SpaceX planeja eventualmente eliminar seu outro hardware de voo – os foguetes Falcon 9 e Falcon Heavy e cápsulas de carga e tripulação Dragon – e deixar a Starship carregar toda a carga, disse o fundador e CEO da empresa, Elon Musk.

A Starship consiste em dois elementos: uma nave espacial de 165 pés de altura (50 metros) chamada Starship e um foguete gigante conhecido como Super Heavy, ambos projetados para serem total e rapidamente reutilizáveis. Ambos serão movidos pelo motor Raptor de próxima geração da SpaceX – seis para Starship e cerca de 30 para o Super Heavy, disse Musk.

A nave final será forte o suficiente para sair da lua e de Marte, mas precisará da ajuda do Super Heavy para sair de nossa Terra, muito mais massiva. Depois de lançar a nave para a órbita da Terra, o enorme impulsionador voltará à Terra para um pouso vertical, como os primeiros estágios do Falcon 9 e do Falcon Heavy já fazem.

Musk acredita que a combinação da nave espacial de rápida reutilização e potência – o sistema será capaz de elevar mais de 110 toneladas (100 toneladas métricas) para a órbita baixa da Terra, de acordo com sua página de especificações SpaceX – é o avanço que fará feitos ambiciosos como um assentamento em Marte economicamente viável. E a colonização de Marte é a ambição motriz de Musk; ele disse repetidamente que fundou a SpaceX em 2002 principalmente para ajudar a humanidade a se tornar uma espécie multiplanetária.

A SpaceX está iterando em direção à nave espacial final da nave estelar por meio de uma série de protótipos cada vez mais complexos. Por exemplo, as primeiras naves estelares a decolar eram veículos monomotores que voavam cerca de 500 pés (150 m) de altura: SN8, SN9 e SN10 todos ostentavam três Raptors, bem como flaps dianteiro e traseiro para controle aerodinâmico, por isso voaram muito mais alto.

O SN10 colocou esses flaps em uso ontem, enquanto voava pelos céus do sul do Texas. O veículo executou uma série de manobras precisas em voo, incluindo um pairar sustentado na altitude máxima de 6,2 milhas, uma descida horizontal e um dramático “salto de aterrissagem” para ficar na vertical a tempo do toque.

Muitos outros voos de teste deverão ocorrer nas próximas semanas e meses, pois a SpaceX já está construindo vários sucessores SN10, bem como o primeiro protótipo Super Heavy. Musk disse que a empresa pretende colocar um protótipo de nave estelar em órbita este ano, e ele espera que o sistema final de voos espaciais voe pessoas regularmente até 2023.

A SpaceX já tem um voo operacional da nave estelar planejado para lançar naquele ano – a missão “dearMoon” reservada pelo bilionário japonês Yusaku Maezawa, que está procurando tripulantes para se juntar a ele nessa jornada de seis dias ao redor da lua.

FONTE: Space.com

- Advertisement -

68 Comments

Subscribe
Notify of
guest
68 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo

Ninguém quer que um teste falhe, mas se tiver que falhar que seja nos testes!

mk48

Perfeito. Agora penso aqui :

Se fosse brasileiro, o blog necessária cheio de comentários jocosos e depreciativos.

Tomo mundo reverência a liderança tecnológica dos EUA, com razão , mas imaginem se acontecesse no Brasil os desastres da Apollo1, do USS Tresher e dos pousos ate agora explosivos da Starship ?

Cristiano GR

Exatamente como penso, se fosse do Brasil ou de empresa brasileira a cambada de complexados e recalcados vira-latas ia ter assunto para o ano inteiro, lembrariam do fato por décadas.
Como é americano, ou fosse europeu ou japonês, esqueceriam dos insucessos rapidinhos e engrandeceriam ao máximo os sucessos. Até com russos e chineses há o preconceito, mas contra o que é nosso é bem pior. Ô povinho!

Zorann

Se fosse brasileiro, ia demorar 25 anos para construírem outro.

Lá eles explodem, e 15 dias depois explodem outro e não satisfeitos, explodem outro em mais 15 dias. Eles não desistem.

A Apollo I pegou fogo em 1967, dois anos e 8 missões depois, pousaram na lua.

Aqui o nosso VLS explodiu em 2003 e até hoje, 17 anos depois, não construímos outro. Será que construiremos antes de 25 anos?

Teropode

Sem retoques , esta é a diferença 💀

Denis

Porque os nossos governos também são vira-latas. Ao primeiro insucesso, questionam a capacidade dos cientistas, engenheiros e técnicos, e cortam a verba.

André Sávio Craveiro Bueno

“O incêndio” da cápsula, que postumamente foi denominada Apollo 1, e que vitimou Gus Grisson (Mercury Redstone – Liberty Bell 7 e Gemini 3), Ed White (Gemini 4, primeira EVA americana) e o rookie Roger Chaffee, determinou um reprojeto da cápsula: circuitos elétricos e materiais não inflamáveis. Também os trajes foram repensados, materiais novos foram incorporados. A escotilha foi completamente repensada. A missão seria um teste do Módulo de Comando e Serviço. Posteriormente, a missão Apollo 7 (Walter Schirra [Mercury Atlas – Sigma 7, Gemini 6A. primeiro encontro entre duas naves no espaço, com a Gemini 7 (Frank Borman (Apollo… Read more »

Wagner

Não, amiguinho, se houvesse uma mentalidade produtiva na sociedade brasileira (como um todo) que promovesse investimentos maciços em tecnologia durante décadas, pode ser que teríamos tido acidentes desse tipo e a sociedade compreenderia que infelizmente são parte do processo. Com certeza haveriam pouquissimos comentarios jocosos. Mas, como no BR a coisa é sempre na gambiarra (salvo exceçoes que confirmam a regra) e no jetinho brasileiro, ante a realidade surreal e torpe que nos cerca só nos restam os comentários jocosos e ácidos, para para o ódio dos patriotas e ufanistas de papel. Estes mesmo que, incapazes de enxergarem a pequenez… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Wagner
Saldanha da Gama

Daria impeachment….

Bosco

Na verdade esse teste não falhou. Foi 100% de sucesso. O que houve foi a explosão do protótipo após o teste concluído. Claro que não era desejado mas ele não seria usado novamente.
Basicamente o que a SpaceX está fazendo agora é a validação do conceito e isso foi feito.

Last edited 1 mês atrás by Bosco
Rodrigo Maçolla

eu sempre via isso quando pequeno nos Desenhos animados, o foguete decolando e pousando na lua desta forma, o mesmo veículo, Mais como vemos não é nada fácil como parecia nos desenhos, mas estamos chegando lá ……

Caio César

Falcon 9 já faz isso a anos na verdade

Bosco

A diferença é que o primeiro estágio do Falcon 9 tem que desacelerar a partir de uma velocidade de 7800 km/h para zero enquanto a Star Ship deverá sair de órbita e descer de barriga de modo a reduzir a velocidade de 28.000 km/h usando o arrasto aerodinâmico. Quando a cerca de 1 km de altura ela se põe na vertical e pousa.

Caio César

Sim

Nonato

Releia o que ele escreveu…

Caio César

Fiz isso, e?

Luciano do Prado

O Falcon 9 deve ter metade do tamanho do Starship

Caio César

Comparando os estágios q pousam de ambos foguetes eu diria q é até menor q isso.

Agressor's

Até que achei invocado esse protótipo de foguete. Ele ficou todo um engenho de ficção científica, principalmente no visual!

sergio

Vendo o vídeo, parece que um dos motores explodiu ou perdeu potencia haja vista a labareda de fogo que saiu dele logo apos ser acionado.

SmokingSnake 🐍

Dois motores foram desligados de propósito para ele pousar apenas com um motor, o própria cara fala isso no vídeo original.

Esses protótipos são feitos para serem descartáveis e os testes são extremos justamente para testar. Aí sites como o Geum fazem matéria ressaltando a explosão e dando a entender que foi um fracasso total.

Zorann

Não há fracasso no que estão fazendo. Estão buscando e fazendo acontecer, algo impensado. E com capital privado. A Starship será uma nave espacial que decolará com a ajuda do Super Heavy, executará sua viagem e pousará novamente na base de onde foi lançado verticalmente. Foguete e nave espaciais reutilizáveis, mais baratos de operar e recolocar em condições de voo. Um foguete e nave espacial com impulso vetorado e que não precisarão de revestimento térmico de cerâmica para a reentrada. Estes protótipos, a príncipio não seriam descartáveis. Seriam utilizados em outros testes de voo, testando outros aspectos. Mas explodiram o… Read more »

Bosco

Zorann, O Starship irá reduzir sua velocidade usando o arrasto aerodinâmico e terá sua “barriga” coberta por ladrilhos cerâmicos. Diferente do Super Heavy, que irá se separar a cerca de 70 km de altura e com velocidade de uns 8000 km/h que descerá “freando” com os motores combinado com o arrasto (mas sem precisar de proteção térmica cerâmica já que a temperatura não irá ultrapassar a de tolerância do aço de que é feito), o Starship irá sair de órbita e reentrar com 28.000 km/h e usará apenas o arrasto para reduzir sua velocidade e apenas no ultimo quilômetro irá… Read more »

Zorann

Realmente. Obrigado por sua correção. Até alguns painéis térmicos foram colocados em alguns dos protótipos

Zorann

Só completando sua informação: Os motores tem um limite minimo de potencia, a partir do qual são desligados. Ela pousa apenas com um motor, porque se um dos demais estiver ligado em potencia minima, já seria suficiente para fazer o foguete subir novamente. O motor deve ser ligado e desligado no momento exato para que o foguete toque o solo com velocidade nula. E aí há muitos cálculos a serem feitos, porque quando a nave retorna ela está muito mais leve, com muito menos combustível. Nesse caso, a força necessária para vencer a gravidade é muito menor do que no… Read more »

Marcelo

ainda bem que bem que ninguem da equipe de solo se aproximou do veiculo nesses 8 minutos apos o pouso!

Last edited 1 mês atrás by Marcelo
Cristiano de Aquino Campos

Acho que por medida de segurança, ninguém chega perto em quanto tiver fumaça e fogo. Pense a temperatura do local de pouso após um pouso normal.

Agressor's

Lá explodem por falhas de funcionamento, enquanto que aqui se dão por sabotagens deles!

Bosco

Putz!!!!!

Bosco

Para de querer emplacar uma narrativa fantasiosa. Isso é fake news.
*Os editores não deviam permitir esse tipo de comentário. Isso é muito grave. Vinte e um brasileiros morreram e o cara tá culpando diretamente um país pelo ocorrido a despeito da posição oficial do governo brasileiro que na época era petista e claramente avesso aos EUA.

Conan

É impressionante que tem gente que ainda fala essa bobagem a respeito do acidente com VLS.

Teropode

Isto já era esperado , são testes extremos .

Cristiano de Aquino Campos

E eu achando que ela seria uma nave interplanetária, uma vez que faria viagens dentro do sistema solar.
Pelo vista, vamos viajar pelas estrelas. Kkkk

EdcarlosPrudente

Alguns alardeiam como grande fracasso, para mim apenas mais um importante passo!

Saudações!

Zorann

A SpaceX é demais. Os caras estão revolucionando. Virou algo pop, tem fã clube e tudo mais. Como se não bastasse o Falcon 9 (e seus derivados) que colocou um carro conversível em órbita, e o foguete retornar de onde foi lançado, pousando em segurança, agora temos a Starship. Eles alimentam a imaginação humana com o novo, com o fantástico, com o inusitado, com o pioneirismo, com a inovação, o não ter medo de errar. Em breve teremos internet via satélite, com milhares de satélites Starlink em órbita baixa, proporcionando internet de alta velocidade a preços mais baixos Centenas de… Read more »

Zorann

Um comentario meu ficou preso

Bosco

Considero a chamada equivocada. Na verdade é o protótipo da nave Starship, denominado de SN10, e não o protótipo do SN-10. E também a futura Starship não será uma nave estelar e sim só um nave interplanetária.
Ela terá capacidade de ir e pousar na Lua, Marte, Mercúrio, planetoides, cinturão de asteroides e várias luas dos planetas externos. Mas não sairá de nosso sistema estelar , o famoso Sistema Solar.

Conan

Acho que para além do cinturão de asteroides, se for uma nave tripulada, vamos precisar de algum tipo de propulsão nuclear. Projetos para isso não faltam mas infelizmente por causas de algumas restrições técnicas e orçamentarias mas principalmente ideológicas desde o reator nuclear Kiwyi na década de 60 não se testou mais nada.

Bosco

Na verdade não há o que se falar da Starship poder levar 110 t para uma órbita baixa já que ela será reabastecida em órbita, portanto, em usando esse método, ela poderá levar as 110 t até Marte ou além , se assim quiser. Claro, enquanto as Starships “tanques” não estiverem operando há realmente essa limitação.
*Essa variação de carga útil para órbita baixa, média e geo é adequada para naves “convencionais” que não são reabastecidas.

Adriano Madureira

Explodiu, mas não quer dizer que tenha sido um fracasso… Apesar do acontecido,ele pousou perfeitamente.

Fábio

Não tem como lançar um paraquedas próximo ao solo desligando as turbinas e pousando suavemente.

Caio César

Além do fato da nave ser mto pesada e a porrada no chao ser muito grande, coisa q com certeza provocaria desgaste na estrutura dela (foi planejada p reutilizacao), ainda tem o fato dela estar sendo desenvolvida para realizar esse tipo de pouso outros corpos como marte e lua, onde o para quedas seria inutil.

Bosco

Não há como pousar suavemente uma estrutura de aço de 130 t usando paraquedas, principalmente em terra. E se tem motores foguetes com combustível suficiente, por que não usa-los?
*Quanto à “turbina”, apesar de motores foguetes de combustível líquido adotarem turbinas para injetar o combustível na câmara, o termo mais correto é so “foguetes” mesmo.

Alexandre Santos

Não acredito nessa tecnologia de pouso para um foguete deste tamanho. Sempre será muito arriscado. nunca pousaria nessa coisa.

Bosco

A nave tripulada reutilizável da SpaceX, a Crew Drago, era para pousar na vertical usando os “retrofoguetes” após reduzir a velocidade com o arrasto. O sistema não foi aprovado pela NASA que obrigou o uso de paraquedas e amerissagem, e aí os motores foguetes (8) ficaram só como sistema de ejeção de emergência. Em tese ela ainda conserva essa capacidade, apesar de não ter mais os trens de pouso. Eu acho a ideia genial, apesar de ser perturbadora. Se um foguete tem condições de alçar “voo” totalmente carregado, repleto de combustível, muito mais fácil seria pousar já muito mais leve… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bosco
Alexandre Santos

Boa noite, Bosco não tenho conhecimento suficiente para discutir profundamente, mas creio que é muito difícil pousar com segurança um foguete daquele tamanho suavemente centímetro por centímetro lentamente, qualquer coisa que esteja abaixo da exaustão do foguete sofrerá danos e poderá comprometer o pouso, ou seja, deveria levar muito tempo para pousar suavemente e não danificar a estrutura do foguete, Agora a superfície que fica abaixo da exaustão aguentará todo esse tempo? sinceramente não acredito que haja com conciliar, o Falcon 9 é muito menor e muito mais leve.

Bosco

Alexandre, A Starship quando pronta irá ser lançada pelo primeiro estágio chamado de Super Heavy que terá 28 motores Raptor. Esses 28 motores terão que erguer cerca de 5.000 toneladas (300 de “aço”, 100 de carga útil e 4600 t de combustível). Imagine o calor e o estresse estrutural da área de lançamento (torre, etc.) tendo que suportar toda essa energia. Já para o pouso o Super Heavy usará apenas 3 motores e estará pesando menos de 300 toneladas enquanto o Starship estará pesando menos de 200 t e usará apenas 1 motor Raptor na fase final. Ou seja, o… Read more »

Bosco

E só complementando, a SpaceX planeja um sistema que irá “agarrar” o Super Heavy ainda em voo, reduzindo o estresse tanto do solo quanto do trem de pouso (que não terá). https://www.youtube.com/watch?v=RHjGa9WALwY

Alexandre Santos

Bom dia, Ok! dessa forma acho bem razoável e provavelmente conseguirão evoluir. Mas quanto ao pouso em solo….. creio que não haja superfície que aguente o tempo necessário para um pouso que não comprometa a estrutura do foguete. Resumo, em solo continuo duvidando, mas sim, se conseguirem resolver será um avanço enorme na corrida espacial.

mk48

Naquele dia histórico, no campo de Bagatelle, certamente muita gente presente ao feito histórico de Santos Dumont , também tenha feito comentário semelhante.

Conan

Pensei a mesma coisa! “imaginem, aqueles americanos e esse brasileiro maluco estão dizendo que podem voar algo mais pesado que o ar….ridículo! Vamos lá na Bagatelle dar uma olhada nessa bobagem”

Munhoz

Eu já li que isso ai pode levar essa carga de 110 TN a um custo menor que um voo comercial, imagina o que isto vai significar no futuro, não é a toa que os EUA criaram a força espacial.

Nonato

Dá para fazer voos entre São Paulo e Nova Iorque… em poucos minutos.
São Paulo – Toquio…

Bosco

A Spacex abandonou esse plano.

Teropode

Há planos para entregar tropas em qualquer parte do mundo em menos de 1hora , sequestrar satélites e colocar veículos tipo Tie Fighter com armas no espaço também , Marte é o pano de fundo …

Nilton L Junior

É mais um ganho de aprendizado, a Starship é um conceito novo tudo esta sendo desenvolvido apartir do conhecimento acumulado e outros recentes, vai dar certo.

Ana

Nada de novo em termos de tecnologia e engenharia , esta já existe a quase 30 anos.
DCXA, da antiga McDonnell Douglas.

Caio César

Existir pode até existir. Aplicar é outra coisa

Gustavo

Ainda com a explosão, minutos depois, o teste foi um sucesso. Várias coisas foram testadas, assim como no SN8 e SN9. O importante que são as duas manobras de reentrada e de reversão para o pouso foram validadas e corrigidas desde o SN8. Agora é refinar o toque no chão, ele tocou muito forte e isso deve ter rompido um dos tanques, causando a explosão. Lembrando que o falcon 9 também teve exatamente esse problema, em pousar muito forte, quebrando o motor, as landing legs e agora está aí, com booster (block 5) já no 8° voo/pouso seguido e 68… Read more »

Agressor's

Mais um empreendimento de subsidio estatal mascarado de iniciativa privada dos eua, igual como de muitos outros. A Samsung, por exemplo, é uma empresa coreana, da Coreia do Sul, e, fortemente, subsidiada e apoiada com dinheiro do contribuinte. Toda nação rica tem algumas empresas na fronteira do conhecimento tecnológico. Quando vc atinge uma fronteira, fica mais fácil manter a pole position. Difícil é chegar lá. E essa manutenção do status quo fica mais fácil quando vc – Estados – eliminam concorrentes empurrando as ideologias liberais nas Universidades/Think Tanks, pelo mundo afora. Nenhum país ficou rico produzindo produtos agrícolas ou vendendo minérios.… Read more »

Teropode

🤭🤔😬

Bosco

Caraca veio! Deixa de ser inconveniente. Ninguém quer saber dessas meldas não. Toinho sendo Toinho !!! Haja saco.

jrsalvador

È meus amigos, daqui 10 anos, no mínimo, estará pousando na LUA

Caio César

No ritmo atual nao duvido que consigam em 5

Vilela

esse modo de pousar deles… faz como os russos ou americanos fizeram antes… desce no paraquedas!

Marcelo Andrade

Acho a resiliencia desse cara espetacular!!! Esse inventimento vai ter muito retorno no futuro!!!

Conan

Absolutamente. Estamos assistindo alguns fatos históricos tecnológicos com potencial de transformas o futuro da humanidade a médio e longo prazo acontecendo neste exato momento bem debaixo de nossos narizes e parece que muita gente não se deu conta disso!

Conan

É isso que mais admiro nos anglo saxões, a persistência e a capacidade de enxergar numa falha simplesmente como mais um degrau para o sucesso!

Combates Aéreos

Táticas de combate aéreo: ‘Head on Attack’

Este é o primeiro de uma série de vídeos da Força Aérea da República da Coreia (ROKAF) com manobras...
- Advertisement -
- Advertisement -