sexta-feira, maio 14, 2021

Gripen para o Brasil

Força Aérea dos EUA recebe sua primeira aeronave de ataque leve AT-6E Wolverine

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O anúncio foi feito pelo Centro de Gerenciamento do Ciclo de Vida da USAF

No dia 17 de fevereiro, um comunicado de imprensa do Air Force Life Cycle Management Center disse que a Força Aérea dos EUA recebeu sua primeira aeronave de ataque leve AT-6 Wolverine da Textron Aviation.

“Parabéns ao Escritório do Programa de Aeronaves de Ataque Leve da Diretoria de Caças e Aeronaves Avançadas, por liderar os esforços para adquirir e colocar em campo o AT-6 Wolverine da Textron Aviation”, disse em um comunicado em uma conta oficial do Twitter.

O turboélice AT-6 Wolverine multifuncional oferece o maior nível de configurabilidade de missão, a tecnologia ISR mais avançada e a maior capacidade de implantação e sustentabilidade. O AT-6 equipa os operadores em todo o mundo com um valor incomparável, facilidade de treinamento, eficiência de logística e 85 por cento de compatibilidade de peças com o Beechcraft T-6 Texan II.

O AT-6 Wolverine apresenta 35 configurações de armas que atendem aos requisitos de Vigilância Armada SOCOM para Apoio Aéreo Aproximado (CAS), Inteligência Armada, Vigilância e Reconhecimento (ISR), Coordenação e Reconhecimento de Ataque (SCAR) e Controle Aéreo Avançado (Aerotransportado) – FAC(A).

O novo tipo de aeronave de combate da USAF fornecerá uma aeronave acessível e pronta, destinada a operar globalmente nos tipos de ambientes de guerra irregular que têm caracterizado as operações de combate nos últimos 25 anos.

Uma capacidade de ataque leve poderá sustentar a competência na guerra irregular, maximizar a capacidade de investimento financeiro e aproveitar as tecnologias inovadoras existentes. Uma opção de aeronave de ataque leve não só oferece valor e flexibilidade adicionais, mas também acelera a modernização das forças parceiras atuais e potenciais que não requerem aeronaves de caça avançadas.

Uma solução acessível, o custo do AT-6 por hora de voo é inferior a US$ 1.000 e sua pequena necessidade de manutenção destaca a relação custo-benefício, a capacidade de implantação e a sustentabilidade da aeronave.

- Advertisement -

46 Comments

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo

Quantos AT-6 vão receber? Vão para de receber o A-29 Supertucano?

Rinaldo Nery

Gambiarra voadora… O que a força do lobby não faz…

Mauro

Só mudou o slogan, na verdade, continua tudo igual, a diferença é apenas de grau ou uma nova roupagem.

Neste caso, o “American First” foi substituído por um “Buy American”.. só mudou o nome.. o espírito e finalidade são as mesmas.

Allan Lemos

Errados eles não estão. Países sérios devem priorizar a indústria local, mesmo existam concorrentes estrangeiros superiores de um determinado produto, como é o caso do ST. Talvez o Brasil devesse tomar nota.

Maurício Siqueira

Países sérios devem priorizar a qualidade, visto que estão lidando com vidas dos seus soldados. Países que compram material de menor qualidade da indústria local, faz por pressão e lobby. O que deveria ser feito é investimento pesado dos países para que os produtos internos tenham a mesma qualidade dos importados, ai sim, não tem que preocupar com lobby interno.

Last edited 2 meses atrás by Maurício Siqueira
Nilo

Rs.rs. Tudo bem que beleza em defesa não é fundamental, mas Joseph Kóvacs criou uma obra de arte: beleza, eficiencia, resistência e versatilidade.

Karl Bonfim

Mas que gambiarra feia e mal feita, hein!!I

Last edited 2 meses atrás by Karl Bonfim
Mensageiro

Devem ter comprado o Super tucano e feito engenharia reversa pra melhorar esse Wolverine.

Fernando EMB

Eles já tem o ST. E compraram mais 3.

Alex Nogueira

Pior que nem peso na consciência o pessoal tem de por dois tripulantes em uma missão em um treinador cheio de penduricalho… Isso dai armado deve ser tão manobrável a baixa altitude (qua acredito será seu ambiente de ação) quanto um paralelepípedo de pedra.
Soldados armados com 7.62 irão fazer a festa.

Alex Barreto Cypriano

O AT-6E tem blindagem contra calibre 7.62. E o A-29 também – aliás este pode receber blindagem adicional contra .50.

Alex Nogueira

Espero que tenha nas asas e na seção traseira também.

Elezer Puglia

Correto, Rinaldo. E eu vi muita gente chamando esse avião de “solução caseira“ pra USAF, não sei como. O AT-6 é baseado no Pilatus PC-9 suíço, apenas fabricado nos EUA – assim como o ST. A Pilatus foi contemplada simplesmente por conta da confusão da fusão (pun intended 😉 ) da Embraer com a Boeing.

JT8D

Aí ó, pra quem acha que aviões militares são comprados por suas qualidades. Enquanto a meninada brinca de supertrunfo, a política come solta

Gabriel BR

O lobby da bancada da Bomba é fortíssimo nos EUA.
A performance deste avião perto do A-29 é ridícula…

João Adaime

Acredito que seja a continuação do programa de testes/comparação da USAF entre o Super Tucano e este Pilatus bombado. Seriam três de cada.
Até agora, de concreto, temos 22 ST (de um total de 26 encomendados) no Afeganistão, 25 na Colômbia, 16 no Equador, 16 na Indonésia, os mais de 90 na FAB, fora outros que estão em negociação com diversos países.

Tutu

Tem os do Chile e Filipinas tbm.

João Adaime

Bem lembrado. O Chile possui 22 entre entregues e encomendados e as Filipinas já receberam todos os seis que compraram. Agora estão cogitando encomendar mais seis.

Flanker

República Dominicana tem 6 tb.

Marcos Cooper

República Dominicana,Líbano…. Se procurar direitinho encontra mais operadores.

Filipe Prestes

Uai mas tem bem uns 15 países operando o ST. Esqueceu de mencionar a Rep. Dominicana, Equador, Chile, Burkina Fasso, Mali, Angola, Gana, Senegal, Nigéria, Afeganistão e outros e como vc bem disse, em negociações com outros países

FernandoEMB

Tire Gana e Senegal dessa lista… não operam o ST.

Os Operadores são:

1- Brasil
2- Colômbia
3- Equador
4- Republica Dominicana
5- EUA
6- Chile
7- Mauritania
8- Angola
9- Burkina Faso
10- Nigeria
11- Libano
12- Mali
13- Afeganistão
14- Indonesia
15- Filipinas
16- Turcomenistão

RICARDO

Fernando, só queria entender o “joinha negativo” … a pessoa só pode ter problema mental, né ?
Alguém vem aqui, perde seu tempo colocando a informação completa e correta e um idiota de plantão vai lá e negativa. Será legal o dia que o nome do fulano vir junto com a negativação: muita gente irá enfiar a cara num buraco como avestruz e se esconder !!!

OSEIAS

Que nos sirva de lição. Americano prioriza sua indústria, e assim dão folego a ela para crescer e dominar. Já aqui tudo tem que ser estrangeiro. Quando desenvolvemos IA-2, o povo reclama e não pensa no desenvolvimento futuro, quando necessitamos de viaturas de reconhecimento, tem que ser centauro, não podemos desenvolver nada porque as crianças de 3 meses reclamam, não pensam no futuro, não pensam em desenvolver tecnologia, não pensam em reter mão de obra qualificada e não pensam que em conflito seremos bloqueados pelos amigos de hoje. São poucas as ilhas que ainda resistem como a Embraer Defesa e… Read more »

Aéreo

Eles defendem a indústria deles. Embora o ST tenha muitos componentes dos EUA, no total da cadeia de valor o volume de negócios e empregos para a indústria norte americana é maior com a escolha do AT6-E e esta é a lógica que utilizaram. O ST é superior a esta aeronave? Sem duvida que sim, mas a questão para mim é que este sistema de armas, seja ele o AT-6E ou ST é secundário para o poder aéreo norte americano, então eles estão menos preocupados com o desempenho da aeronave. Se fosse um sistema de primeira linha eles partiriam para… Read more »

Luiz Trindade

Uma porcaria comparado ao A-29 Supertucano

V12 aero

Bonitinho é kit da revell? Hehehe…

Fabio Araujo

Só lembrando a USAF comprou recentemente dois AT-6 e dois A-29 para testes. Esse AT-6 deve ser um desses dois comprados!
https://www.aereo.jor.br/2020/03/17/forca-aerea-dos-eua-compra-dois-at-6-texan-ii-para-o-experimento-de-ataque-leve/

Flanker

Sim, isso mesmo. O pessoal já acha que escolheram o AT-6 em detrimento do A-29….

Alex Barreto Cypriano

O AT-6E é superior ao ST no que respeita a eletrônica de vigilância e comunicações. Embora a USAF não precise deles porque drone já faz ISR, CAS, etc, ela tem uma serie de programas estudo de aeronaves manejadas leves, desde o armed overwatch e LAA até esse AEROnet que pretende ter uso extensivo à aliados. Aliás, o FAS (federation of american scientists) alertou ontem que já há autorização pra uso de drones do DoD pra um tipo de COIN intra-CONUS. Claro que o alvo são os insurgentes internos, os extremistas: apoiadores de Trump, cristãos, conservadores, supremacistas, xenófobos, transfobicos, homofóbicos, etc.

Michel

Esse caça parece com os da Segunda Guerra. Mas, é claro, modernizado para os dias atuais.

Marcos Cooper

Isso não é um caça!

Michel

Entendi! Mas parece.

Paulo Costa

Apesar de achar o Super Tucano melhor, admito que a escolha dessa aeronave é uma boa solução caseira e faz todo o sentido em ternos de manutenção e logística

Flight_Falcon

E dizem que lobby não funciona.
Funcionar funciona bem, o negócio se é bom o resultado produzido.
Em nem poderia dizer que não geraria frutos na industria americana, uma vez que os A-29 seriam produzidos por lá mesmo.

FernandoEMB

Sim, mas a USAF vai receber também o ST. Como a questão da adoção de aeronaves CAS turboélice não é uma unanimidade dentro da Força… resolveram comprar dois ou três aeronaves de cada modelo (ST e AT-6) e vão colocar ambos em operação antes de decidir se compram mais, ou de que modelo.

Filipe Prestes

Pelo que lembro a USAF não adquiriria mais nenhuma aeronave COIN/CAS e essa atribuição ficaria então á cargo do SOCOM que de fato mais fazem lobby pela adoção dessas aeronaves.

Sérgio Luis

Chamado “bairrismo”!

Nilo

Vc quis dizer “protecionismo”. Dentro do capitalismo americano sempre coube em tempos de crise ou quando é de interesse nacional o “protecionismo”.

Welington S.

Os caras SABEM que o A-29 Super Tucano é o avião mais capaz do mundo e reconhecido por vários países. Inclusive, os próprios americanos voaram no A-29 Super Tucano. Como o lobby fala mais alto, os caras preferiram ter essa coisa ainda invés de algo que realmente é muito mais plausível. Eles SABEM que o A-29 Super Tucano é melhor. Eles SABEM disso.

Fernando EMB

Não preferiram não.,. Estão comprando 3 de cada para testes.

Nilson

Você vai cansar hoje, de falar que os dois foram comprados para continuar os testes kkkkkk. Cada um que entra na matéria já dispara o comentário, sem ver os comentários anteriores. E aí vai longe…

Welington S.

Tá. E daí que compraram 3? Disso eu já sei. A questão aqui é outra. No fim quem vence é o lobby meu querido. Quem vence é o lobby.

Jbvd

Treinador para habilitar pilotos a voar avião de verdade (A-29 super tucano)

José Lemos filho

Tentaram copiar o nosso super tucano! Brasil precisa potencializar nossa indústria bélica, comprando muito de seus produtos para que estas sejam renomadas no futuro, garantindo assim o nosso tão sonhado desenvolvimento soberano.

Fernando EMB

Como falar (escrever) parece que não adianta… Então vai um link.

https://www.aeroflap.com.br/a-29-
super-tucano-com-pintura-retro-da-segunda-guerra-mundial-e-flagrado-nos-eua/

Reportagens especiais

PAMA-SP 2014: Poder Aéreo no Domingo Aéreo – parte 1

Caça F-5EM da FAB realizou diversas passagens baixas sobre o Campo de Marte, em São Paulo. Um jato de...
- Advertisement -
- Advertisement -