domingo, abril 11, 2021

Gripen para o Brasil

Caças MiG-31BM da Rússia operam no Ártico, em Novaya Zemlya

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O primeiro deslocamento de pessoal de voo e caças MiG-31BM de um regimento aéreo misto separado ocorreu no aeródromo de Rogachevo da Frota do Norte na Ilha Sul do arquipélago Novaya Zemlya, que há um mês assumiu o serviço de combate experimental para proteger o estado fronteira da Federação Russa no espaço aéreo ártico.

O comandante da Força Aérea e Exército de Defesa Aérea da Frota do Norte, tenente-general Alexander Otroshchenko, verificou as condições de serviço dos subordinados na ilha. Ele pilotou pessoalmente a aeronave MiG-31BM do campo de aviação base na Península de Kola até Novaya Zemlya e pousou nela, avaliando a confiabilidade e as capacidades de voo da aeronave modernizada.

O serviço de combate experimental dos caças-interceptadores da Frota do Norte em Novaya Zemlya na história moderna da Rússia está sendo realizado pela primeira vez. Ao longo dele, são avaliadas as capacidades de combate do uso de aeronaves de caça nas altas latitudes do Ártico. Os aviadores estão ganhando experiência na operação em aeródromos das ilhas do Oceano Ártico durante todas as estações, onde as severas condições climáticas têm um impacto significativo no uso de aeronaves e helicópteros.

Baixas temperaturas do ar, fortes ventos laterais, nevoeiro e nuvens baixas, fortes nevascas e outros caprichos da natureza podem acontecer muito rapidamente, até mesmo contrariando as previsões dos meteorologistas. Portanto, os voos no Ártico são sempre realizados de acordo com o clima vigente. No dia do primeiro turno do serviço de combate experimental, os pilotos tiveram sorte. Junto com a intercessão no posto de combate experimental, eles foram capazes de realizar voos de treinamento para interceptar um inimigo simulado.

Durante o mês de serviço em Novaya Zemlya, em uma perigosa proximidade da fronteira aérea russa no Ártico, nenhum infrator foi observado.

Vários anos atrás, em Novaya Zemlya, um regimento de mísseis antiaéreos da Frota do Norte, equipado com sistemas de defesa aérea S-400 Triumph, assumiu o serviço de combate para proteger o espaço aéreo do Ártico russo.

O serviço experimental de combate de caça-interceptadores em campos de aviação do Ártico expande significativamente a área de sua aplicação em altas latitudes e aumenta significativamente a área do espaço aéreo controlado sobre a área de água da Rota do Mar do Norte – a artéria de transporte nacional da Rússia no Ártico.

Vídeos

FONTE: Ministério da Defesa da Rússia

- Advertisement -

59 Comments

Subscribe
Notify of
guest
59 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings

Esse caça é fantástico!

Jagdverband#44

Ele não é caça camarada Tonho. É interceptador. Conceito dos anos 60, obsoleto hoje em dia.

Luís Henrique

Avião Caça é um avião concebido para abater outras aeronaves. Portanto o MiG-31 sempre foi um Caça. Como ele é especializado na missão de interceptação ele normalmente é chamado de Caça interceptador ou somente interceptador, mas continua sendo um Caça.
Com a modernização foi adicionado misseis ar-terra, portanto hoje além de Caça e interceptador ele também pode ser considerado um Caça multimissão.

Jagdverband#44

Pois é.
Na minha definição, caça é o avião que pode fazer um dogfight.
Só isso.

Munhoz

Amigo seja um pouco mais técnico.
Vc esta se referindo a segunda maior potencia militar do planeta !
Acha mesmo que eles iriam modernizar um simples alvo aéreo ?
Este caça possui características únicas, equipado com um armamento moderno ele ainda tem muito a agregar, tem espaço para um bom radar, um bom alcance e velocidade, uma boa capacidade de carga etc etc

Se fosse assim o F 15 e F 16 já teriam saído de linha, isso sem falar do B 52 !

EdcarlosPrudente

No tempo de guerra fria tudo era segredo ou secreto, já no tempo atual da informação distribuída o importante é se vender e mostrar o que tem, no entanto, tudo que é mostrado não corresponde necessariamente a verdade ou a realidade.

Tomcat4,2

Este é bruto viu, ainda mais agora modernizado !!!

Luís Henrique

Para mim, o Melhor caça de 4a geração do mundo.

Seria um sonho caso a FAB pudesse adquirir 36 MiG-31 BM para operar pelos próximos 15 anos.

Leandro Costa

Seria sonho não. Seria pesadelo mesmo.

Flanker

Tá maluco…..imagina a logística dum negócio desses. Além do mais, versatilidade zero. Avião de missão muito específica. Aeronave ótima, mas melhor do mundo em sua categoria é algo muito relativo…tem “n” fatores e influências para poder afirmar isso em relação a qualquer aeronave.

Tomcat4,2

Sinceramente prefiro o F-15, se é pra sonhar vou de F-15X, mas o C já nos agregaria absurdamente na superioridade aérea.

Luís Henrique

F-15X seria novo de fábrica e custaria muito.
F-15C poderia custar barato como um MiG-31 BM, porém sem uma modernização não chegaria perto das capacidades do MiG-31 BM.

Um lote de 24 ou 36 MiG-31 BM custaria uma pechincha pelo que o caça oferece, que é a capacidade de detectar E destruir aeronaves a 300 ou 400 km de distância por conta própria, percorrer grandes distâncias em velocidade altíssimas e ainda atacar alvos terrestres.

Nenhum Caça ocidental oferece hoje essa capacidade. E por ser um caça usado e modernizado custaria uma Fração do valor de um caça novo.

Leandro Costa

Exceto para operar, né? Aí custaria muito, mas muito mais até do que um F-15.

Luís Henrique

De onde tirou isso? No custo por hora de voo estão inclusos peças, sobressalentes, serviços de manutenção, combustível, etc. E tudo isso feito em rublos, costumam custar menos do que os cobrados em dólares ou euros. Uma empresa costumava oferecer um voo de 50 minutos em um MiG-31 para civis e cobrava cerca de 16 mil dólares, incluso neste preço o trabalho de guias, tradutores, traslado até o hotel, exame médico e obviamente o Lucro da empresa, então é óbvio imaginar que o custo que a empresa tinha em 1 hora de voo era bem menor que os 16 mil… Read more »

Leandro Costa

Quer saber de onde? Do óbvio, claro. Para operar uma aeronave como um MiG-31 você vai ter que fazer obras em todas as bases aéreas em que ele irá operar, porque eu acho que ele simplesmente não cabe no hangarete de alerta, por exemplo. Vai ter que atualizar todas as instalações de manutenção e testes. Isso se formos fazer as manutenções aqui, caso contrário vamos ter que enviar não para a América do Norte via Atlântico, mas sim para a Rússia, sabe-se lá como. E também disso aqui ó, vê se você reconhece: No custo por hora de voo estão… Read more »

100nick-Elâ

“Para operar uma aeronave como um MiG-31 você vai ter que fazer obras em todas as bases aéreas em que ele irá operar, porque eu acho”….parei aí, no eu acho.

Flanker

Leandro, concordo com absolutamente tudo que vc escreveu. Acrescento que nem Mig-31, nem Su-27/30/34/35 e F-15 caberiam nos hangaretes que a FAB possui.

Alexandre

E quem garante que ele pode abater caças a 300 ou 400km de distância? Os russos? Baseados em quê? Uma coisa e o alcance nominal de um míssil, voando em linha reta. Outra coisa é este mesmo míssil engajando um alvo, que manobra.

Luís Henrique

Isso vale para todos. A probabilidade de sucesso nunca será de 100%. Mas a capacidade de detectar e destruir aeronaves a 300 ou 400 km existe e isso já é algo fantástico e bem acima dos outros caças. O nosso F-5M com Derby, por exemplo, pode abater um caça a 60 km de distância. Mas o caça poderá manobrar, usar contra medidas eletronicas e sobreviver… O F-16 do Chile com AIM-120 C pode abater um caça a 110 km de distância. Mas nem sempre conseguirá. O nosso Gripen poderá abater um caça a 150 ou 180 km de distância, mas… Read more »

Leandro Costa

O MiG-31 é um interceptador fantástico. Provavelmente o melhor do Mundo atualmente.

Mas aviso aos incautos: NÃO é um caça.

Last edited 2 meses atrás by Alexandre Galante
Luís Henrique

Defina um Caça. ???
Eu entendo que uma aeronave de Caça é um avião concebido para destruir aeronaves.
Um Bombardeiro é uma aeronave concebida para atacar alvos terrestres.
Um Caça interceptador continua sendo um Caça, porém com ênfase em cumprir missões de interceptação.
Um Caça bombardeiro cumpre várias missões, são os chamados caças multimissão.

O MiG-31 sempre foi um Caça interceptador.
As versões modernizadas MiG-31 BM e MiG-31 BSM ele se tornou um Caça Multimissão, empregando misseis ar-terra, além dos misseis ar-ar.

Leandro Costa

Um caça executa missões de superioridade aérea seja à longo, médio ou curto alcance. Então ele consegue ser flexível o suficiente para executar essas tarefas todas, coisa que o MiG-31 não é, assim como o MiG-25 antes dele, mas assim como o MiG-25, ele consegue se adaptar à plataforma de armamentos stand-off com certa facilidade, e se quiserem ainda botam uma versão de reconhecimento, mas com o pequeno número de células d eMiG-31’s e abundância de satélites, não vejo como isso seria uma boa. Não é falar mal da aeronave. Ela simplesmente nunca foi projetada para isso. No campo dele,… Read more »

Luís Henrique

O F-5 só tinha misseis de curto alcance e sempre foi considerado um Caça. O F-5M modernizado só possui Derby, ou seja, não destrói aeronaves a Longas distâncias, apenas média distância é é considerado um Caça. O F-35 não foi desenvolvido para ficar combatendo em curtas distâncias, ainda que seja capaz disso, o foco é o combate BVR, e também é considerado um Caça. O MiG-31 tem como foco detectar e disparar de muito longe, usar muita velocidade e altitude elevada, com capacidade de manobra reduzida em relação à outros caças, mas também opera mísseis de curto alcance. Sempre operou… Read more »

Leandro Costa

Quando o F-5 foi desenvolvido, simplesmente não existia mísseis de longo alcance. O máximo era ‘médio’ alcance com os Sparrow. O F-35 não tem por ideal combater à curto alcance, mas tem esse capacidade incutida no projeto. O MiG-31 pode sim carregar mísseis de curto alcance. Mas até o F-111 podia, e apesar de carregar a designação ‘F’ ele não é um caça, né? Isso é absolutamente normal. Ele carrega porque não sobraria peso/espaço para carregar outra coisa e é para auto-defesa, ou seja, se ele estiver numa situação em que não deveria estar, melhor ele ter alguma coisa para… Read more »

A-6E_VA-75_fires_Sidewinder_1989.jpeg
Luís Henrique

O F-111 era uma aeronave de ataque, bombardeiro e bombardeiro estratégico, já o MiG-31 sempre foi um caça interceptador. O MiG-31 foi desenvolvido para a missão de destruir outras aeronaves.
Somente após as modernizações recentes é que passaram a cumprir missões de ataque com misseis antiradiação, antinavio e ar-solo.

Leandro Costa

Obrigado por repetir o que eu disse. Só botou ‘caça interceptador’ ao não teria ‘caça’ heheheheh.

Xui

Caça mesmo é o super tucano.

Leandro Costa

😉

hand.jpg
Flanker

Depois dizem que o A-1 é fumacento ….esse o Mig-31 parece uma locomotiva…..tanta fumaça quanto seus irmãos 29 e 25.

Antoniokings

O problema é que quando o piloto do avião americano perceber a fumaça, o Mig-31 já passou por ele e seu avião já foi atingido

Leandro Costa

É bem irônico esse seu comentário. Porque antigamente os MiG eram conhecidos por fazerem pouca fumaça. Inclusive era uma crítica dos pilotos de F-4 que fizeram com que novos motores fossem desenvolvidos com o passar do tempo, sempre com a preocupação de diminuírem a emissão de fumaça. Ao mesmo tempo, os caras que projetaram os F-4 imaginavam justamente essa situação de que ‘quando eles verem a fumaça, já vão ter sido destruídos’ hehehehehe. E não funcionou bem assim, né? Para um avião que abate seu ala em exercício, me parece que a coisa não anda lá tão diferente assim para… Read more »

Antoniokings

Deve ter sido um grande problema para o F-4, pois na guerra em que foi mais utilizado teve grandes problemas.
Centenas deles foram abatidos por artilheiros e pilotos vietnamitas.

Leandro Costa

E foi mesmo, até porque não podia usar, na maioria das vezes, a vantagem de ataque de longo alcance. Daí a necessidade de avanço nos motores. Enquanto isso os caças russos eram pequenos ágeis, com motores que faziam pouca ou nenhuma fumaça. A situação parece que inverteu.

Andre

Em combates Ar-Ar, durante a guerra do vietnam, o F4 abateu 3 aviões inimigos para cada F4 abatido. Realmente ele desempenhou muito mal.

Durante a guerra Irã x Iraque, o seu substituo, F14, abateu ~25 aviões para cada F14 abatido.

Leandro Costa

André, para esses caras é muito fácil cuspir números sem saber as causas. O número de Phantoms abatido foi alto sim, mas porque ataque ao solo contra o sistem de defesa aéreo mais forte do Mundo não é algo simples de se fazer, ainda mais quando fazem bombardeio em mergulho, sem CCIP e sem armamento guiado, que só foi introduzido bem tarde durante a Guerra e que aumentou (e muito) as taxas de sobrevivência. Houve um período, que se não me engano foi durante alguns meses de 1967, que os MiG-21 tinham uma taxa de abates de 2:1 contra os… Read more »

Andre

Leandro, nunca os mig21 tiveram taxas positivas de abates sobre os f4. A estupenda maioria dos F4 abatidos foram por SAMs. Nos combates ar-ar os migs sempre caíram mais do que derrubaram.

Leandro Costa

Nem sempre, André. Por um breve período em 1967 os MiG-21 tiveram uma taxa de abates de 2:1 sobre os F-4 da USAF. Não se aplica à todos os F-4 no teatro porque os F-4 da USN ainda mantinham uma taxa de abates superior. Em 1967 houve uma ‘debandada’ de pilotos de F-4 experientes da USAF do teatro de operações um pouco tempo após a operação Bolo. A maioria dos substitutos era pessoal inexperiente e muitos vinham de aviões de bombardeio ou transporte e cuja conversão para a caça em Nellis foi muito deficitária, sendo enviados para seus esquadrões com… Read more »

Leandro Costa

André, por um breve período de tempo em 1967, depois que os pilotos experientes tiveram que voltar aos EUA e foram substituídos por pilotos muito mal treinados, muitas vezes oriundos de outros tipos de aeronave como bombardeiros e transporte, os MiG-21 tiveram uma taxa de abates superior aos F-4 da USAF. Não foi no geral, porque os F-4 da USN mantinham uma taxa mas alta, mas em relação aos da USAF sim.

Leandro Costa

Double post…

Andre

Isso se o avião americano não tiver radar, se for qualquer um dos teens, deve ser um passeio no parque.

Maurício.
Flanker

Sim!! Tem muito avião fumacento…..mas, muitos esculacham o AMX por conta da fumaça…..mas, motor russo tradicionalmente é fumaceiro…..

JuggerBR

Seria esse movimento para cobrir a rota entre os EUA e a Russia? Afinal os B-1B Lancer estavam ali perto na Noruega…

Antoniokings

Certamente.
China e Rússia estão fortalecendo suas posições no Extremo Norte do planeta.
A China está abrindo novas rotas marítimas na Região.
Isso está sobrecarregamento ainda mais o sistema de defesa americano.

Leandro Costa

Aquele que tem presença permanente na região desde a década de 1950?

Antoniokings

Se está desde a década de 1950 eu não sei.
Mas sei que os russos estão, desde o ano passado, rondando o Alasca e aumentando muito a presença nas regiões árticas.
E agora, com a ajuda da China que está operando diversos projetos econômicos com os russos na Região.
Vai ser osso para os ianques.

Leandro Costa

Se você não sabe o que já havia por lá e a iniciativa de todos os interessados na região, como você pode dizer que ‘vai ser osso?’ Ah, sim, eu já sei! Qualquer coisa a China ou Rússia fizerem está ótimo.

É bom mencionar também que provavelmente seja lá o que a China quiser fazer para explorar a região, vai fazer com que a antipatia mundial pela China cresça bastante, já que eles são conhecidos por não darem muito a mínima para coisas pequenas como ‘poluição’ heheheheeh

Antoniokings

O que China e Rússia fazem lá não é nada diferente do que fazem Finlândia, Noruega e Suécia.
Só que os recursos encontrados pelos russos são muito superiores aos dos vizinhos.
Tudo muito bem estruturado e dentro das normas de segurança e respeitando a ecologia.

Leandro Costa

Exceto que ninguém consegue fiscalizar, claro.

Flanker

Sério??? Tu esteve lá pra afirmar isso??? Hilário!!!….hahahahaha

Jagdverband#44

É verdade esse bilhete.

Wagner Figueiredo

Avião bonito, avião bem feito!!!

Nilton L Junior

Rapaz deve ser uma tarefa altamente exigente de profissionalismo e técnica apurada para operar nessas condições extremas, o bicho é casca grossa.

Sérgio Luís

Relíquia do século passado totalmente operacional.
Tripida muito sendo preciso se segurar em algum lugar dentro do cokpit.
Loucura!

Victor Filipe

Dizer que o MiG-31 não é um caça não é dizer que ele é uma aeronave ruim. o MiG-25 e seu descendente, o MiG-31 foi desenvolvido para uma missão: Voar rápido, abater bombardeiros da OTAN antes de entrar no espaço aéreo Sovietico/Russo e voltar rápido. MiG-31 pode enfrentar um caça, mas ele não é a aeronave Russa mais eficiente para essa missão. “ah mais ele pode derrubar um avião a 400km” sim, sem duvida, mas isso é contra um Bombardeiro Nenhum míssil do mundo tem uma probabilidade de acerto de 100% não importa de que pais seja. Contra um caça,… Read more »

Luís Henrique

Ok. Então o MiG-31 derruba o F-15 a 300 ou 200 km de distância. Bem antes do F-15 poder revidar com AIM-120 C.
O radar do MiG-31 BSM é plenamente capaz de detectar um caça a mais de 300 km de alcance.

Leandro Costa

Pode detectar à vontade. Abater são outros quinhentos. E isso vale para o F-15 também.

angelo

O bicho é enorme e intimidador…de respeito…

100nick-Elâ

A Rússia está preparando a base aérea de Hmeimim da Síria para receber bombardeiros nucleares

fonte: https://southfront.org/russia-to-develop-syrias-hmeimim-air-base-to-receive-nuclear-bombers-report/

Combates Aéreos

Inteligência Artificial vence piloto de F-16 da DARPA em ‘dogfight’

WASHINGTON: Em um placar de 5 a 0, um "piloto" de Inteligência Artificial (IA) desenvolvido pela Heron Systems venceu...
- Advertisement -
- Advertisement -