terça-feira, maio 11, 2021

Gripen para o Brasil

Congo Airways encomenda dois jatos Embraer E195-E2

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

São José dos Campos, Brasil, 13 de janeiro de 2021 – Apenas seis meses após a encomenda de aeronaves E2, a Congo Airways firmou um novo pedido para mais dois jatos E195-E2, que se soma à primeira encomenda de dois jatos E190-E2. O contrato das quatro aeronaves tem um valor total de US$ 272 milhões, de acordo com o preço de lista atual. Essa nova encomenda será incluída na carteira de pedidos firmes da Embraer do quarto trimestre de 2020.

Desire Bantu, CEO da Congo Airways, disse: “Enxergamos uma oportunidade em nosso mercado para que a Congo Airways saia mais forte da crise que todos nós estamos enfrentamos – razão pela qual decidimos confirmar esse novo pedido. Esses novos jatos permitirão estender nossas operações de passageiros e carga regionalmente a destinos de alta demanda como Cidade do Cabo, Joanesburgo e Abidjan. Enquanto nos preparamos para o sucesso futuro, teremos a flexibilidade e as aeronaves mais eficientes, no tamanho adequado, para servir nossos clientes à medida que o mercado retorna”.

“O continente africano tem sido, já há muito tempo, considerado um mercado de frequências geralmente baixas e rotas longas. À medida que as companhias aéreas retomam as operações, a família de jatos E2 está perfeitamente posicionada, com o tamanho ideal, para atuar em rotas anteriormente operadas por aeronaves de corredor único, mantendo, ao mesmo tempo, a frequência e ajustando a capacidade aos novos níveis de ocupação”, disse Cesar Pereira, Vice-Presidente da Embraer Aviação Comercial para Europa, Oriente Médio e África. “A Congo Airways se beneficiará da flexibilidade proporcionada pelo cockpit da família dos jatos E2, possibilitando que suas tripulações de voo possam fazer uma transição perfeita entre os dois modelos”.

O E195-E2 será configurado com um layout de duas classes e 120 assentos, sendo 12 na executiva e 108 na econômica: capacidade adicional de 25% quando comparada à configuração de 96 assentos escolhida pela Congo Airways para seus E190-E2s. As entregas dos E2 deverão começar em 2022, no entanto, Embraer e Congo Airways poderão considerar potenciais antecipações do início das entregas. Existem atualmente 206 aeronaves Embraer operando na África, com 56 companhias aéreas em 29 países.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

12 Comments

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
ERNANI BORGES

show !

Saldanha da Gama

2!

Funcionário dos Correios

E o ano começa muito bem para a Embraer!!

Saldanha da Gama

Muito bom ver que a EMBRAER não faliu, porque não se uniu a boeing e mesmo nesta crise, continua viva e bem viva!

Adriano RA

Acredito que o governo brasileiro irá socorrer a Embraer de todas as formas, caso um dia ela corra risco de fechar as portas. Não pode fechar.

Karl Bonfim

De grão em grão, a galinha enche o papo!

Nonato

Gosto dessa estratégia.
Quem não tem várias espigas de milho para comer, vai comendo grãos aos poucos.
O importante é faturar.
Tem produtos bons, tem estrutura para manter, precisa ir enchendo o “bucho”, como se diz no nordeste…
De bico aberto, igual a um jacaré, esperando presas maiores…
Isso acontece também no mercado de defesa.
Não apenas como a Embraer.
É o caso do Rafale.
Passou tempo passando fome. Mas resistiu e agora pegou algumas presas grandes…

OSEIAS

A Embraer sairá mais rápido e forte dessa crise do que a Airbus e Boeing. A atual crise aérea demandará aeronaves do porte dos E2. Isso que estar na hora certa e lugar certo na história. E havia quem falava que a família E2 seria um fracasso. Lá na frente vamos olhar para trás e ver que por muito pouco quase vendemos para os inchado e gordos americanos nossa empresa. Nossa porque tem muito dinheiro publico ali e muita gente formada em universidades publicas. Vida longa a Embraer Brasileira!!!

Nonato

Não sei se sua primeira afirmação está correta.
Que a Embraer vai se sair melhor do que Airbus e Boeing.
Até porque em um, dois anos, o mercado aéreo global se recupera.
Se fosse algo que durasse 5, 10 anos, concordaria.
Talvez a Embraer se beneficie no curto prazo.
Mas o mundo não vai sobreviver de aviões de 100 lugares…
Se assim o fosse, a Embraer não daria conta…
E a Airbus produz o A 220…

Fabio Araujo

Boa notícia!

Claudio Moreno

Excelente notícia! Chora Boeing!

CM

Nonato

Se tivéssemos vendido a Embraer, ela agora estaria nas mãos de Biden…

Reportagens especiais

Radar quântico – fim do stealth?

Radar quântico pode tornar tecnologias stealth ineficazes A tecnologia "stealth" pode não ser muito furtiva no futuro graças a um...
- Advertisement -
- Advertisement -