sexta-feira, julho 23, 2021

Gripen para o Brasil

Itália, Reino Unido e Suécia assinam MoU do caça Tempest

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O ministro da Defesa italiano, Lorenzo Guerini, o secretário de Estado da Defesa do Reino Unido, Ben Wallace, e o ministro da Defesa sueco, Peter Hultqvist, assinaram um memorando de entendimento trilateral (MoU) em 21 de dezembro sobre o desenvolvimento do futuro caça Tempest, anunciou o Ministério da Defesa italiano (MoD) em um comunicado de imprensa em 3 de janeiro.

Descrevendo o MoU de Cooperação do Futuro Sistema Aéreo de Combate (FCASC – Future Combat Air System Cooperation) como “crucial para o equilíbrio das capacidades militares e industriais a nível europeu e global”, o ministério disse que o acordo define “os princípios gerais para a cooperação numa base de igualdade entre os três países abrangendo todas as atividades, incluindo pesquisa, desenvolvimento e concepção conjunta necessária para que os governos adquiram um sistema aéreo avançado para substituir o Eurofighter”.

O MoD acrescentou: “O acordo será seguido pelos arranjos do projeto e pela fase de desenvolvimento total, atualmente programada para começar em 2025.”

Conforme sublinhado por Guerini durante a apresentação do Documento Programmatico Pluriennale (Documento de Planejamento Plurianual, DPP) 2020-2022 ao parlamento italiano em novembro, “o programa Tempest está entre os programas prioritários de defesa”, de acordo com o comunicado de imprensa do MoD, que disse “uma primeira linha importante do orçamento para a participação italiana no Tempest foi claramente identificada dentro do programa Eurofighter para permitir o início concreto das atividades através da chamada transição tecnológica ‘Typhoon para o Tempest’”.

FONTE: Jane’s

- Advertisement -

104 Comments

Subscribe
Notify of
guest
104 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Karl Bonfim

Será que há espaço para o Brasil nessa tempest…?
Isto é, se nós quiséssemos, e é claro, se os nossos governantes forem “inteligentes”!

Last edited 6 meses atrás by Karl Bonfim
sub urbano

Churrasco de rico vai convidar pobre? Pede pra trazer uma caixa de Brahma latão o cara dá calote e ainda leva 3 crianças pra mijar na piscina. Brasil acabou de dar calote no banco dos BRICS kkkk

Antoniokings

kkkkkk
Aqui, não se compra nem seringa.

Cinturão de Orion

Pra Vachina falsa não se compra mesmo.

Kemen

70 % tenha a santa paciência para ver se essa vai mesmo imunizar! Vamos com a pior 5,20 dolares cada? Essa é pra pais pobre mesmo como Bolsonero disse, estamos falidos!

Last edited 6 meses atrás by Kemen
gordo

Como bem falou o nosso mito (é exatamente isso que ele é, um mito) estamos falidos.

Antonio Renato Cançado

Esse tal ‘Banco dos BRICS’, tal qual o tal ‘BRICS’, nunca passou de uma falácia…

Jorge Knoll

Não bastava o Governo de Michel Temer dar calotes nos órgãos internacionais, agora o Bozzo, faz o mesmo au=o dar calote no Banco criado pelo BRICS, do qual o Brasil é signatário, uma vergonha internacional.

ALS

O Michel T. é representa o BR no Líbano, nomeado pelo MITO.

Luiz Antonio

Tá explicado.

Kemen

Farinha do mesmo saco!

Andre

Não se esqueça de termos sido excluídos da ISS por falta de investimentos em 2006 e do ESO em 2011 por falta de pagamentos.

Esses dois casos foram as maiores vergonhas que passamos frente a comunidade cientifica na história do país.

Last edited 6 meses atrás by Andre
Ezequiel

Falar o que? Juro que meu conceito sobre política já não estava nos melhores níveis, agora corro porque não aguento nem ouvir a fala dos caras.

Jad Bal Ja

Esse Banco do Brics é uma piada, não devia nem ter entrado nessa marmota.

Paulo Sollo

Aqui não é como nos EUA e em outros países onde os congressistas e a população participam ativamente das questões militares, portanto não é algo que cabe prioritariamente aos governantes ( deveria ser), e sim aos militares, que como temos repetido a exaustão, administram pessimamente um orçamento no mesmo patamar do da Itália, que é parceira em primeiro nível neste projeto e opera com suas verbas, Thypoons, F-35, Freems,NAe, blindados de ponta, dentre outros. Sou contra a ideia de que os governantes deveriam alocar mais verbas. Por aqui primeiro é necessário que as FAs atinjam um nível aceitável, inteligente e… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Paulo Sollo
Jefferson

Nossas militares são umas vergonhas!

Kemen

Nossas militares? Olhe tem umas bonitinhas.

Michel

Algumas são lindas, colega Kemen.

Kemen

A população norte americana não partcipa das definições do Pentagono ou do seu armamento, nem tem conhecimento para isso. Participa da opinião sobre as guerras, ações ou intervenções feitas pelo seu pais no exterior, como se espera de um pais democratico de verdade.

Last edited 6 meses atrás by Kemen
Argos

Mais ou menos né? No Vietnã a população era contra e mesmo assim eles foram à guerra.

Last edited 6 meses atrás by Argos
Marcelo Bardo

Infelizmente não há espaço para nós neste projeto.

Teropode

Não deseje uma zica destas para o Tempest .

PCOA

Pra comprar 12 ou no maximo 18?

Melhor comprar de prateleira e, investir o pouco dinheiro em algum dos outros tantos projetos prioritários.

Nem tudo é necessário desenvolver aqui. É uma tecnologia importante, mas esse projeto vai longe e vai custar um dinheiro sem fim.

Nick

Gostaria de ver o Brasil/FAB/Embraer mesmo que com por exemplo, 5% de participação. Seria o ideal para daqui uns 20/25 anos começar a substituir ou complementar os Gripen E

ALS

Até onde eu sei o BNDS injetou 3 bilhões de reais na Embraer para não falir ,após a desistência da Boeing.

nereu

esse Gripens vão voar até 2080

Jorge Knoll

É muito tempo.

Cosme Eustáquio

É só comparar o tempo de serviço dos Northrop F-5 Tiger II na FAB para vc perceber que ele tem razão. O ultimo modernizado foi entregue no final de 2020.

Bueno

Se o Japão e Corei do Sul entrasse neste Tempest diluindo o custo no Projeto… cabe o Brasil Sim , falta vontade política e projeto de nação!

Willber Rodrigues

“cabe o Brasil sim”
Gripen
Tamandarés
Riachuelos
Álvaro Alberto
E 80% ou mais da verba pra Defesa sendo usada pra pagar soldo e pensão.
Me diga aí como o Brasil “caberia” nesse projeto?

Bueno

Quanto que você acha custa um projeto deste? Quanto seria para entrar neste projeto. e qual a participação em % de cada um?  UK estimou gasto de £ 2 bilhões ( +/- 3 bilhões de dólares) no Projeto! https://www.aereo.jor.br/2019/07/08/suecia-pronta-para-participar-do-programa-do-caca-tempest-da-gra-bretanha/ Cada um entrara com aproximadamente 1,36 bilhão de dólares de investimento no projeto. Se entrasse Japão , Coreia do Sul , Brasil e Turquia .. este valor cairia.. seria +/- R$2,30 Bilhões de reais para o Brasil durante o período do projeto, que é estimado em 5 anos. Se esta for a projeção da FAB/Governo/Brasil… consegue sim Gataram 25 bilhões de reais… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Bueno
Willber Rodrigues

“UK estimou gasto de £ 2 bilhões ( +/- 3 bilhões de dólares) no Projeto!” Estimativas… Me indique UM projeto em que foi feita uma iniciativa inicial, mas que o projeto não estourou o orçamento previsto? “Se entrasse Japão , Coreia do Sul , Brasil e Turquia .. este valor cairia.” Se…se…se…deve ser a única expressão com mil interpretações…e se os dinossauros não tivessem sido extintos? Me aponte como teríamos algum fôlego financeiro pra manter os programas que citei e que já estão em andamento ( e que conseguimos manter a muito custo ) e participar de mais um projeto… Read more »

Willber Rodrigues

E sejamos sinceros aqui:
Se esse projeto REALMENTE fosse custar apenas 2 bilhões de dólares, a UK, sozinha, poderia fazer. 2 bilhões de dólares, embora seja muito dinheiro, não é nenhum valor impossível pra um país com a economia como a UK. Até o Brasil poderia fazer sozinho, se fosse apenas 2 bilhões de dólares.
Não…pode saber que o custo disso vai ficar MUITO acima desses 2 bilhões iniciais…

Shnigami

Verdade o Japao apenas para desenvolvimento se cogita gastos de US$15 Bilhoes de dolares, e para produzir 90 unidades os gastos totais seriam de US$48 Bilhoes.

ALS

Refinaria desativada nos EUA .

Mayuan

E é só falar de porta aviões que tem um monte de emocionado que se empolga e acha que a MB deve ter um ou mais o quanto antes. Já esse projeto que agregaria muito mais em tecnologia a base industrial as pessoas malham…

Luiz Antonio

Ué…falta tudo né não?

Marcio

Queria saber que mundo paralelo certas pessoas daqui vivem.

Luiz Antonio

Será difícil saber, pois existem vários mundos paralelos que pulam os neurônios dessas pessoas. Deve ser o vírus.

Gabriel BR

Isso dai vai sair lá para depois de 2040
Sigamos com o Gripen E que tá dando certo

Nilo

Caro Gabriel a SAAB continua com o GRIPEN E e nova configuração M20 para seus Gripen C/D. O desenvolvimento de tecnologia e de conceitos do sexta geração já uma realidade, hoje.

Last edited 6 meses atrás by Nilo
Matheus S

Provavelmente deve voar lá para 2035.

willhorv

Imaginem…144 gripens e 48 Tempest….
36 + 12 por região e mais uns drones e AWaCs apoiando cada….
Top

sub urbano

Vc precisa julgar a “Força” Aérea Brasileira usando uma lógica de brasileiro. Imagine se aposentar gordamente com 48 anos de idade e ter o futuro de sua filha solteira assegurado? Um “pai de familia” (ver queiroz) dormiria tranquilo…

Mauro

Dirceu tá solto.

Antoniokings

‘Chola’, filho.

Kornet

Com esse STF e a justiça aparelhada pelo partido das trevas ,que roubou e jogou o Brasil no abismo, não duvide que eles julguem que o Brasil deve indenizar o ladrão mor de 9 dedos e sua caterva.

ALS

Está é realidade do EB , MB e FAB .

Kemen

Entre na EsPCEx, se aprovado, depois ira para a AMAM e boa sorte. Torça para não te mandarem para uma força de paz da ONU, tipo apaziguar Boco Haram, Daesh, Libano e sabe-se lá mais o que…

Jean Jardino

Tupiniquim sonhando, tem um Gripen so voando, ate agora,que serve so para foto de catalogo de natal, rissssssssssss, enquanto os paises que compraram, AQUELA ” JACA francesa” ja receberam avioes armados e formando esquadrões…..e os tupiniquins sonham Tempest……so rindo mesmo.

Carvalho2008

Uns 108 Gripens + 24 F35 ja estaria para lá de bom

Dart

liga o despertador pra sonhar menos

Gustavo

Rapaz, se o Brasil atingir 70 Gripens, isso é uma BAITA vitória. Fique feliz se isso acontecer.

Nilo

Já deveria a FAB ter demonstrado interresse em parceria na transição para tecnologia de um caça de 6 G para daqui a 10-15 anos.
Proteger a Amazônia para quem?
The National Interest. Publicação em 5 de janeiro de 2021.
Why America Needs a Strategy for America’s Backyard

João Adaime

Acredito que nem que o Brasil quisesse, seria aceito neste projeto.
Fomos expulsos do projeto da ISS (Estação Espacial Internacional) porque não tínhamos 8 milhões de dólares para investir. Valor que foi reduzido dos 120 milhões originais.
O pé na região glútea aconteceu porque, embora tivéssemos dado o calote de 8 milhões, na mesma época pagamos 10 milhões para os russos levarem nosso primeiro turista espacial para ficar uma semana na estação.
Tirem suas conclusões.

Maurício FC

Na verdade nós não fomos expulsos. O Brasil era querido e era legitimamente adequado que participasse do projeto. Nós é que não cumprimos com a nossa parte e saímos desse incrível esforço conjunto de países mais desenvolvidos

João Adaime

Caro Maurício FC
Oficialmente o nome do Brasil ainda consta do contrato inicial de constituição, para evitar problemas diplomáticos e melindres (acho que ainda consta). Mas nosso nome foi retirado de qualquer outro documento, lista e demais publicações que digam respeito ao projeto.
E não foi pelo calote não. Foi pelo absurdo do ocorrido com nosso turista espacial, que pra isso tinha dinheiro.
Abraço

Mauro

A saída do Brasil do programa da ISS foi 100% ideológica. Anti americanismo chulé.

João Adaime

Prezado Mauro
Acho que você está confundindo o projeto da ISS com outro projeto. Neste aí nós não saímos. Nós fomos saídos.
“Já é tarde demais para o Brasil fazer qualquer coisa, a não ser como usuário da estação”. (John Logsdon, membro do Comitê de Conselho da Nasa, dito por ocasião da retirada do nosso País).
Abraço

Mauro

Nós que saímos… pode pesquisar… salvo engano o Brasil através da Embraer ficou encarregada de construir os painéis solares da Estação… o Brasil abandonou o programa depois que os barbudinhos chegaram no Itamaraty com o novo governo eleito. Vetar o acordo pelo uso de Alcântara e o foguetão com a Ucrânia está nesse mesmo “combo.” Pode ir atrás que foi isso. Marcos Pontes fez mestrado nos EUA nessa época.. e se tornou piloto de F-16 por lá, ele mesmo relatou isso durante uma entrevista, tudo fazia parte do treinamento.. quando o Brasil se negou a cumprir sua parte no acordo… Read more »

João Adaime

Prezado Mauro Como dizia o saudoso professor Raimundo, da Escolinha: “Eu não devia, mas vou te ajudar”. Marcos Pontes formou-se astronauta pela Nasa (1998-2000), como parte da participação do Brasil na ISS. Quando nossa parte no acordo era de 120 milhões de dólares, uma subsidiária da Embraer faria alguns componentes. Como a verba não saia, o consórcio baixou nossa participação para “apenas” 8 milhões e uma peça mais simples seria feita no Senai de São Paulo (isso mesmo, Senai). E continuamos enrolando. Estes inúmeros atrasos da nossa parte, também atrasaram a ida do Pontes ao espaço. Até que o presidente… Read more »

Leandro Costa

É uma pena não termos cacife político e econômico para entrarmos nessa. Mas seria uma boa, mesmo que fosse uma pequena participação. Mas é sonho mesmo.

Gabriel BR

Muita água vai passar por baixo desta ponte , é tudo especulação ainda.

Leandro Costa

Concordo, Gabriel. De qualquer forma envolvimento Brasileiro eu considero extremamente improvável. Se a parceria entre RU, Itália e Suécia vai gerar frutos, isso só vamos poder saber ao acompanhar o desenrolar dos fatos mesmo. Mas sinceramente torço por eles.

Nilo

Gabriel, são paises que tem tradição e estão na vanguarda de pesquisas tecnologicas, a Inglaterra, Suecia e Itália não gastam milhões em recursos financeiros e tempo, para especulação, no sentido de pesquisa teórica sem fundamentos empíricos.

Antoniokings

Como esperado, a Europa se libertando de seus grilhões.

Teropode

Vc se refere a oriental ? 🤣🤣🤣😂😂😂😂, está se livrou foi do atraso e não de grilhões 🤣🤣🤣🤣🤣

Allan Lemos

Acredito que projetos de caças envolvendo mais de um país serão a norma daqui em diante já que os imensos custos de desenvolvimento estão se tornando insustentáveis para um país poder bancar sozinho.

Marcos Cooper

Já é desde o Jaguar,Tornado,Eurofighter…Novidade é a Suécia no processo.

Last edited 6 meses atrás by Marcos Cooper
Teropode

Isso ocorre desde 1955 , sem novidades . No caso sueco houve assistência inglesa e transferência tecnológica americana nos projetos autóctones, a neutralidade sempre foi um embuste para manter uma linha de diálogo com os primos eslavos, deu certo .

Last edited 6 meses atrás by Teropode
Antonio Renato Cançado

Por uma questão de lógica, deveríamos entrar neste barco também…

Bueno

no barco já entrou, nas Tamandarés 😉

ALS

A China utilizou o sistema , (micro – ondas Poly WB- 1)na região disputada com a Índia, este sistema é capaz de fritar navios ,aeronaves e esquadrão de blindados . E tem gente falando em , pólvora, com este novos sistemas de leiser e micro ondas sendo utilizados. (Se bem que não são armas convencionais) Fritou uma montanha na fronteira dos dois países . Em 2014 a China mostrava o sistemas em aviões e VANTs.

Thiago A.

Colega , não leve como falta de respeito, mas acho que você está confundindo com outro sistema que desconheço, porque se for o que eu penso , é na realidade um sistema de arma não letal ( que inclusive os EUA desenvolveram anos atras , acho faz quase uma década que vi essa reportagem ) para defesa de instalações, ou dissipar manifestantes e tumultos.

Last edited 6 meses atrás by Thiago A.
ALS

Colega , se desconhece vai ler sobre o conflito da China com a Índia na fronteira hoje . Abraços.

Thiago A.

Faz o favor manda o link , se tiver , fiquei curioso agora. Abs

Thiago A.

Acabei de ler e é justamente o que foi relatado, uma arma não letal que usa feixe de micro-ondas . ” As armas de micro-ondas usam feixe de radiação eletromagnética de alta frequência para aquecer a água na pele de uma pessoa. A China tornou pública sua arma de micro-ondas Poly WB-1 em 2014 durante um show aéreo.” Pesquise mais sobre esta arma, leia e intérprete com atenção, verá que não tem essa capacidade de fritar ou derreter montanhas e blindados , só de aquecer a área e torná-la insuportável para o indivíduo que se encontra no seu raio de… Read more »

Paulo Sollo

Fritou uma montanha?! Rsrsrsrs!!
Na verdade os chinos disseram que a arma de micro ondas fez com que após 15 min sob sua ação os indianos que estavam em seu alcance começassem a vomitar e não conseguiram se levantar, então fugiram.
Mas fritar montanhas, navios e formação de blindados…., lamento decepcionar sua fértil e prá lá de fantasiosa imaginação mas nem os Annunakis de Nibiru tem algo assim.

ALS

Me ajuda Ganesha .Vai ler sobre o conflito de fronteiras hoje . Fértil, fantasiosa. É cômico. 🤣

Nostra
Thiago A.

https://www.google.com/amp/s/indianexpress.com/article/explained/microwave-weapons-india-china-7056441/lite/
O que eu achei foi isso, como corretamente relatado pelo colega Paulo , foi usado pra afastar os soldados indianos de suas posições sem usar armas letais. Mas nada que menciona armas capazes de fritar blindados ou montanhas.

ALS

O que deu para entender sobre fritar o topo da montanha.

Nostra

https://www.firstpost.com/india/fake-baseless-indian-army-dismisses-reports-of-chinese-pla-using-microwave-weapons-in-eastern-ladakh-9027441.html

Fake news dismissed by Indian army .

Any use of weapons lethal or non lethal will incur retaliation by lethal weapons.

Border engagement rules changed , now Indian army have permission from government to fire as they deem fit. No need to wait for permission from higher command.

ALS

A Polaris fabricante de pequenas turbinas aéreas, chegou a fabricar o protótipo de uma turbina para jatos , na FAB não teve relevância. Desdenhou da fabricante brasileira.

OSEIAS

Polaris mudou de nome agora é Turbomachine e vende seus motores para a Avibras. Dá uma pesquisada nos projetos deles e verá que não estão abandonados assim pelo MD.

ALS

Se mudou o nome ,razão social , não importa . O que nos interessa se continua brasileira , estás turbinas são utilizados para gerar energia elétrica em plataformas também.

JuggerBR

E de novo a Europa fica dividida entre os projetos de avião. Esses caras não aprendem…

OSEIAS

Britânico não se acha europeu. Não gostam dos alemães e franceses.

nonato

E com razão.
Macron se achou antes do Brexit.
Esse ê o problema da União europeia.
França e Alemanha querendo empurrar suas vontades goela abaixo dos demais.
Certos Inglaterra, Itália e Suécia de buscarem outro rumo para ter independência.
Imagine na hora de vender uma arma precisar da autorização do partido Verde alemão…

Teropode

Já temos 200 unidades garantidas , 50 -50-100 , já é um bom começo .

solipsi rai

Itália, Reino Unido e Suécia. faltou a França. porque será?
a Europa é barril de pólvora ninguém confia no outro, tanto é que a França desenvolveu seu caça sozinho
o Brasil esta gastando fortunas com transferências de tecnologias não faz sentido querer entrar neste programa Europeu.
temos que desenvolver á nossa própria.

Thiago A.

Nada a ver . O que houve , como sempre é uma disputa de poder e liderança para barganhar mais participação para os respectivos complexos industriais. Definições, requisitos, exigências, pretensão de lideranças, divergências econômicas, técnicas e políticas . Algo normal quando se envolve diferentes nações em um projeto e cada uma quer barganhar o máximo possível. Diferente do JSF , que não havia questionamento sobre liderança e requisitos, os estadunidenses antes decidiram e definiram quais seriam os próprios objetivos e exigências e depois abriram para a colaboração ( em diferentes níveis) internacional. O mesmo pretendiam fazer França e Alemanha( decidir… Read more »

Thiago A.

Sobre o comunicado do Ministério da defesa sobre MoU: “Ainda no contexto da construção de aeronaves de sexta geração, a Itália considera desejável, assim como outros países participantes tanto no Tempest como no projeto trilateral FCAS (França, Alemanha e Espanha), a oportunidade de avaliar uma possível convergência dos dois programas ao longo do tempo. , para tornar o produto europeu ainda mais competitivo à escala global, também de forma a não arriscar o início de uma concorrência entre grupos europeus, que não é facilmente sustentável e que, provavelmente, arriscaria beneficiar outros actores regionais com capacidades globais, que estão a desenvolver… Read more »

ALS

Lendo os comentários,à uma admiração por projetos feito por outras nações, da para ver como este povo do BR é dividido , este país é capaz de produzir muita tecnologia , basta não ignorar . Quem produz as turbinas para mísseis? Este inteligentes que cultuam o que é dos outros deveriam projetar coisas para seu país, criticar é fácil, achar solução é outra história. Nem vou me alongar no assunto do complexo deste povo . Não tem nem projeto de governo,nem prioridades de curto e longo prazo . Dinheiro tem , é mal aplicado. É de chorar de rir .🤣🤣🤣

filipe

O Tempest será o futuro caça Brasileiro , lá para 2040, a escolha natural da FAB será o Tempest.

ALS

O programa de lançamento de foguetes BR , foi sabotato por 2 vezes em Alcântara pelos amigos do mito , (provado) mas o medo de falar é grande, somos o quintal dos grandões.A China considera a reserva de petróleo como sua .

ALS

Sou brasileiro ,(de origem Deutschland )mas esta negatividade me irrita. O cara vai comprar um espumante, tem que ser , (CHAMPANHE FRANCÊS) nosso espumante está entre os 5 melhores do mundo. Voloriza o produto nacional, tanto em equipamentos militares, como produtos de qualidade para o consumo . Como as empresas vão se desenvolver quando seu povo não acredita . Desabafei. Boa noite. 😇

PauloR

Sou brasileiro ,(de origem Deutschland )

Você é brasileiro de origem brasileira! Aceita!

ALS

Não querido , meus avós nem falavam português.

Defensor da liberdade

Prefiro o FCAS, pois tem DNA alemão, e se tem DNA alemão é bom.

Ricardo Barbosa

Caindo de maduro o Brasil pegar uma beirinha nesse projeto, por menor que seja. Ganho tecnológico e militar a longo prazo incontestáveis.

Últimas Notícias

Nigéria recebe primeiro lote de aeronaves A-29 Super Tucano

A Força Aérea da Nigéria recebeu na quinta-feira, 22 de julho, o primeiro lote de seis aeronaves A-29 Super...
- Advertisement -
- Advertisement -