segunda-feira, maio 10, 2021

Gripen para o Brasil

‘O voo do impossível’, curta-metragem de animação da Embraer, homenageia os 90 anos de Ozires Silva

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

São José dos Campos – SP, 4 de janeiro de 2021 – Estreia na próxima sexta-feira, dia 8, o curta-metragem ‘O voo do impossível’, uma animação idealizada e produzida pela Embraer em comemoração ao aniversário do engenheiro Ozires Silva, um dos maiores ícones da indústria aeronáutica brasileira, que completará nesta data 90 anos de vida.

Com duração de 14 minutos, a animação retrata a trajetória de vida de Ozires Silva desde a infância, ao lado do inseparável amigo Zico, até a carreira de oficial da aeronáutica, quando viu o sonho de poder fabricar aviões se tornar realidade.

No início da década de 1940, os dois garotos se reuniam em um banco de praça, na cidade de Bauru, Centro-Oeste paulista para conversar sobre aviação e tentar entender por que o país de Santos-Dumont não produzia seus próprios aviões. A estratégia encontrada por eles para reverter aquela realidade foi estudar para se tornarem primeiro pilotos e depois procurar uma escola de engenharia aeronáutica.

A possibilidade de reviver uma história real com uma abordagem divertida e atraente fez com que a animação 3D fosse a opção ideal. Embora a expectativa inicial remeta a um filme infantil, a direção do filme buscou aplicar conceitos do cinema clássico na estética audiovisual. O curta-metragem mostra personagens e cenários modelados com texturas e cores pesquisadas e capturadas de registros da época, criando uma atmosfera realista e humanizada.

‘O voo do impossível’ será exibido nas mídias sociais e canais oficiais da Embraer. A veiculação conta com a parceria do Canal “Aviões e Músicas”, com Lito Sousa.

Sinopse – O voo do impossível

A história de vida de um menino que sonhava fabricar aviões no Brasil na década de 1940 é o fio condutor desse curta-metragem com duração de 14 minutos. Baseado em fatos reais, a animação revela detalhes da vida do engenheiro Ozires Silva, o oficial da aeronáutica que dedicou sua vida a um ideal de infância e liderou a criação da Embraer, um dos maiores fabricantes de aeronaves do mundo.

No filme são relatadas a cumplicidade de uma amizade; a surpresa ao saber que o Brasil teria uma escola de engenharia aeronáutica; e o papel de um francês que o ajudou a idealizar a máquina voadora mais adequada para levar o desenvolvimento às regiões mais remotas.

Repleto de mensagens sobre ousadia, perseverança e entusiasmo, a produção em computação gráfica 3D envolve o público de todas as idades pela narrativa lúdica de que sempre vale a pena perseguir os nossos sonhos.

Curta-metragem: O voo do impossível
Gênero: Animação
Direção: João Marcos Massote
Roteiro: João Marcos Massote, Bruno D’Angelo e Isa Siano
Produção executiva: Bruno Mask / Mono animação e Bruno D’Angelo / WIP
Direção de animação: Eduardo Nakamura
Diretor técnico-histórico: Claudio Lucchesi
Estreia: 8 de janeiro nas mídias sociais e canais oficiais da Embraer

Sobre Ozires Silva

Ozires Silva – Foto: Alexandre Galante

Ozires Silva nasceu em 8 de janeiro de 1931, em Bauru, interior de São Paulo. Em 1948 entrou para a escola preparatória da Força Aérea Brasileira (FAB), no Rio de Janeiro, onde recebeu sua licença de piloto militar quatro anos depois. Mudou-se para São José dos Campos-SP para ingressar no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em 1959, graduando-se em Engenharia Aeronáutica em 1962. Após a graduação, passou a liderar o Departamento de Aeronaves do então Centro Técnico de Aeronáutica (CTA).

Em 1965 iniciou o projeto IPD-6504, que se tornaria depois o avião Bandeirante. Ozires Silva promoveu, ao lado de um grupo de visionários, a criação da Embraer em 1969, vindo a ser o diretor-superintendente da companhia até 1986, quando aceitou a ser presidente da Petrobras. Após dois anos como Ministro da Infraestrutura e Comunicações do governo Collor, Ozires Silva retornou para a Embraer em 1992 e presidiu a companhia até sua privatização em dezembro de 1994.

Ozires Silva assumiu a presidência da Varig em 2000, permanecendo no cargo por dois anos. Em 2003, criou a Pele Nova Biotecnologia, cuja missão estava focada no desenvolvimento de inovações terapêuticas e dermocosméticas a partir da biodiversidade do Brasil. Nas últimas décadas, Ozires se tornou uma voz ativa no país em prol da educação, escrevendo diversos livros e artigos sobre o tema. É hoje presidente do Conselho de Inovação da Ânima Educação, em São Paulo.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

29 Comments

Subscribe
Notify of
guest
29 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bueno

show!!
Parabens  Embraer pela Justa Homenagem !

angelo

Gênio, dizer o q mais? obrigado mestre Ozires….

Saldanha da Gama

2!!!!!!

André Sávio Craveiro Bueno

Salve Ozires Silva!

Matheus

Emocionante. Embraer é o Brasil que deu certo. As vezes eu paro e penso: putz, nem parece que a Embraer é brasileira. Por hora, muito orgulho ver a Embraer figurando como uma das empresas da aviação executiva que ajudou durante a Pandemia em 2020: https://youtu.be/rIKpFD46Jeo

Leandro Costa

Costumo dizer que o Brasil é um vasto mar de incompetência com algumas ilhas de extrema excelência.

Fred Palowakski

Com todo o respeito pelo trabalho de Ozires, que não é trivial é muito menos pequeno, e até respeitando aqueles que trabalharam pela indústria aeronáutica brasileira e pela Embraer, a empresa não foi, nem de longe, sonho do engenheiro.

Em 1964 foi designado para capitanear um projeto idealizado dentro CTA, impossível de ser personalizado pelo número grandes homens envolvidos, chamado IPD-6504.

Repetir qualquer coisa diferente disso é engano e desrespeito.

Marcelo Andrade

Amigo, sugiro que leia o livro ^A Decolagem de um sonho – A história da criação da Embraer” muita coisa deste curta está no livro, como a pergunta que ele fez ao Professor na escola em Baurú. A Embraer foi criada para construir o Bandeirante, só que o Governo não queria bancar sozinho e o Ozires teve a idéia maluca de prospectar a iniciativa privada para criar uma empresa de economia mista.

Last edited 4 meses atrás by Marcelo Andrade
Fred

Olá, Marcelo. Tudo joia?  Em momento algum apregoo que o papel do Ozires na Embraer seja irrelevante, pequeno ou que as histórias que escreveu no próprio livro de 2005 sejam mentirosas. Pelo contrário. Trata-se de um dos personagens chave da inspiradora aventura brasileira pelo domínio da tecnologia aeronáutica.  O que vem me incomodando por vários anos, e cada ano torna-se pior, é a distorção que criam sobre o papel do Ozires na Embraer e na indústria aeroespacial brasileira. Ele foi mais um homem importante na história. Não com o protagonismo que andam atribuindo a ele, e ele, estranhamente, vem aceitando… Read more »

Marcelo Baptista

Fred não entendo isto como um desrespeito, ele é apenas o foco de uma admiração dispersa pelas centenas de desbravadores.
Ao homenagear o Eng.Ozires, estamos também homenageando todos os que participaram desta empreitada.

Frederick

Faz todo sentido, Marcelo, porque a história é dispersa com o nome daqueles que, por perfil mais discreto e comedido, não fazem questão de enaltecer e envernizar seus próprios feitos.

Ozires sabe e sempre soube se vender.

Por isso, atribuir a ele feito de outras figuras é, ao meu ver, algo bem desrespeitoso. Especialmente porque Ozires tem em sua própria biografia motivos de sobra para justa admiração.

Eu mesmo o tomo como um grande, ímpar e relevante pioneiro e líder.
Idealizador, criador, inventor? Visionário? Não. Aí já acho demais.

Last edited 4 meses atrás by Frederick
Leandro Costa

Fantástico! Esse é um dos melhores caminhos para se conquistar o público.

RICARDO

Os votos negativos são dos frustrados e invejosos ??? Porque juro que não há outra explicação.
Enfim, justa homenagem aos 90 anos de Ozires Silva. E cuja trajetória, foi endossada e traçada com tantos outros como – Ozilio Carlos da Silva, Guido Fontegalante Pessotti, Joseph Kovacs, Emílio Matsuo, Paulo Furtado, para citar alguns, para que a Embraer chegasse ao patamar de hoje.

Rommelqe

Justissima a homenagem ao Eng. Ozires Silva, verdadeiro ícone brasileiro! Parabéns merecidíssimos a ele!

Também considero muito relevante lembrar e ressaltar a participação de inúmeros excelentes profissionais que compuseram a equipe da EMBRAER envolvida, em particular, no projeto do BANDEIRATE.

Assim gostaria de incluir especial menção ao Eng. Octávio Gaspar Ricardo, professor emérito do ITA , da POLI-USP e da Escolade Eng. Mauá por sua importante participação no cálculo estrutural desta aeronave. Conforme bem dito por ele: “O projeto deve preceder à pesquisa. Querer implantar a pesquisa antes do projeto que a exija , é desperdiçar.”

leandro

cara… pensei a mesma coisa sobre os comentários negativos…

só pode ser inveja… não tem outra explicação. se você postar “parabens embraer” alguém negativa pq não consegue conviver com um elogio.

Mario José

Showw. Falar mais dele é impossivel. Sempre que visito o Museu Aeroespacial, fico imprecionado com o prototipo do Bandeirantes, uma maravilha.

Last edited 4 meses atrás by Mario José
ERNANI BORGES

Show !

Luiz Antonio

Falar sobre Ozires Silva é sempre insuficiente. Se mede a competência das pessoas, com aquilo que ela agregou à sociedade de forma eficaz, seja de grande impacto ou de pequeno impacto, porém mudando vidas de pessoas no caminho da evolução. Isto posto, só me resta deixar meus votos de um Feliz Aniversário Coronel Ozires e que Deus o conserve por muitos anos ainda. Infelizmente pessoas do porte do Coronel Ozires, não surgem mais no Brasil, pois não desfrutam de apoio e muito menos reconhecimento e formam suas vidas em países evoluídos.

Joli Le Chat

Maravilha, vamos valorizar os nossos heróis.

Claudio Moreno

Show! Justa homenagem!

CM

nonato

Eu sempre defendo aqui que várias tecnologias e projetos poderiam ser desenvolvidos no Brasil.
E muita gente diz que são difíceis, impossíveis.
O pensamento é muito parecido com o de Osires Silva.
Logicamente precisamos ter os pés no chão.
Mas muitas coisas podemos fazer.
E tecnologia não é apenas dinheiro.
É conhecimento e interesse.
Dinheiro é necessário, mas não exatamente muito.
Torrar 100 bilhões de dólares não significa que do outro lado vai sair um caça de 5a ou 6a geração.
Tecnologia pode ser comprada, copiada, “espionada” ou desenvolvida.

Adriano Luchiari

Justa homenagem, o Cel. Ozires é de uma capacidade ímpar! Tive o prazer de conhecê-lo no Instituto de Engenharia de São Paulo há alguns anos…

Bruno

Muito legal! Aqui em Bauru tem um Bandeirante espetado em uma praça, é bem interessante!

Fernando EMB

Justa homenagem. Conheci o Ozires, pessoa de grave capacidade e humildade. Um exemplo do que deveria ser uma personalidade modelo para os jovens, ao invés de Anita, Pablo Vitar e outros que não agregam nada de bom.

Marcelo Andrade

E não temos um Aeroporto com seu nome, somente de políticos que nunca fizeram nada pela Aviação! como o antigo Aeroporto Internacional 2 de Julho, em Salvador, uma data mais importante que a independencia do Brasil, Mudaram para Deputado Luis Eduardo Magalhães!

Rinaldo Nery

O de Macapá é Alcolumbre…. Vontade de chorar.

Luiz Antonio

“Alcolumbre” seria o nome mais apropriado de uma certa “casa” de, digamos, “primas”, mas duvido que elas concordassem.

Frederick

Salvo engano, o critério básico para batizar aeroportos atende ao de logradouros públicos; a personalidade deve estar falecida.

Nesse sentido, espero que demore muito tempo até um aeroporto ter o nome de Ozires Silva.

Existem bons exemplos que devem ser citados. O de São José dos Campos é Professor Urbano Ernesto Stumpf, que, infelizmente, ninguém tem a parva idéia de quem foi. Outro bom exemplo é o de Uberlândia, homenagem justa ao Bombonato, dentre tantos outros.

Me causa espanto mesmo não existir qualquer aeroporto com o nome de Casimiro Montenegro. Existem escolas ao menos. Justo.

Last edited 4 meses atrás by Frederick
José carlos messias

Bravo Ozires Silva!
Parabéns EMBRAER pela justíssima homenagem!

Reportagens especiais

Radar quântico – fim do stealth?

Radar quântico pode tornar tecnologias stealth ineficazes A tecnologia "stealth" pode não ser muito furtiva no futuro graças a um...
- Advertisement -
- Advertisement -