quinta-feira, maio 6, 2021

Gripen para o Brasil

Saab Gripen E ganha mais um local de testes em Malmen

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O programa de teste conjunto para o Gripen E da Suécia deu mais um passo importante para a entrega, já que o número de locais de teste agora se expandiu para incluir também a base aérea da Força Aérea Sueca em Malmen para continuar os testes junto com o cliente sueco

O programa de teste conjunto para verificação e validação do caça Gripen E é uma colaboração entre a Saab, as Forças Armadas Suecas e a FMV, onde as organizações testaram e verificaram a aeronave e suas funções desde o início do desenvolvimento da aeronave, desde sistemas básicos até capacidade tática. O objetivo é garantir que a aeronave e suas capacidades táticas sejam desenvolvidas de acordo com a demanda.

“Realizar testes conjuntos como estamos fazendo agora com o Gripen E, do qual todas as partes participam desde o início, resulta em maior sofisticação e eficiência nas operações. Para a Força Aérea, isso também significa que podemos aprender o sistema mais cedo, o que nos levará a uma implementação mais rápida e eficaz do Gripen E na Força Aérea”, disse Henrik Lahti, Chefe de Teste e Avaliação Operacional do Gripen da Força Aérea Sueca.

Agora, mais um passo importante foi dado no programa de testes conjuntos e em direção à entrega, à medida que o número de locais de teste foi ampliado para incluir também a base aérea de Malmen (outros locais de teste são Saab em Linköping e Gripen Flight Test Center no Brasil).

Em novembro, uma aeronave Gripen E (designada 6004) voou da Saab para Malmen para ficar estacionada na base aérea e continuar os testes de lá. Como resultado, o pessoal da FMV e das Forças Armadas da Suécia aumentarão ainda mais sua participação no programa de testes.

“Ter o 6004 estacionado em Malmen significa ter mais um local de testes e com isso mais recursos para fazer cada vez mais testes de voo e de equipamentos necessários para operar uma aeronave, o que vai acelerar o desenvolvimento. Além disso, isso permite que as três partes compartilhem conhecimentos e experiências de uma forma mais eficaz”, afirma Ken Lindberg, Consultor Sênior do Gripen da FMV.

As operações de teste em Malmen continuarão a ser lideradas pela Saab, assim como nas outras duas unidades, mas com um envolvimento mais profundo do cliente.

“Este é um marco muito importante para a Saab e para o desenvolvimento do Gripen E. Desde o primeiro dia, as operações com 6004 em Malmen estão em pleno andamento. Os testes em que nos concentramos a partir daqui são com sistemas táticos e sensores, como IRST, Electronic Warfare e radar ”, afirma Thomas Gustafsson, Chefe Técnico de Teste de Voo, Área de negócios Aeronáutica da Saab.

Testes de voo conjuntos também estão sendo realizados no Brasil em conjunto com o cliente brasileiro. A primeira aeronave (designada 6001) chegou a Gavião Peixoto, Brasil, em setembro deste ano e será usada para a verificação das funcionalidades únicas da aeronave brasileira, como seu sistema de comunicação e integração de armas.

 

DIVULGAÇÃO: Saab

- Advertisement -

7 Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Flanker

Para aqueles que criticam o uso de uma aeronave de série para fazer testes, como criticaram o uso do 4100 da FAB (6001), aí está, a Suécia utiliza suas 3 primeiras aeronaves de série em testes (6002, 6003 e 6004).

Rinaldo Nery

Tem gente que critica tudo. Esqueceram até da pintura…

Mario José

Note este tbm não está com o IRST tal qual o mod. brasileiro ou pelo menos da forma que é conhecida.

Flanker

Pelo que está no texto, os testes agora irão se concentrar justamente no IRST, radar, EW, etc…

nonato

Não traduziram guerra eletrônica.
Vão testar IRST, radar e guerra eletrônica.
Significa que não são itens operacionais ainda?
Porque testes podem ser feitos em qualquer etapa da vida de um equipamento.
Mas nesse caso talvez signifique que ainda estão em desenvolvimento.
Estou achando muito demorado.
Um radar ou funciona ou não funciona.
Ou o radar ainda está em desenvolvimento?
Ou esses testes servirão para modificar o radar caso apresente problemas?

João Fernando

O AMX até hj não está pronto. Não tenha pressa. Ela é a inimiga da perfeição.

Guilherme Poggio

Vamos colocar alguns pingos nos “is” nesta história. Malmen fica bem perto da fábrica da Saab em Linkoping. Antigamente havia ali um esquadrão operacional da Força Aérea Sueca para proteger a fábrica. Hoje seve apenas como local de avaliações e ensaios em voo de aeronaves da Força Aérea e da Administração Sueca de Material de Defesa (a FMV). . O 6004, agora entregue à FA será novamente testado por pilotos de prova da própria força. A eles caberá verificar se a aeronave faz tudo aquilo que se espera dela conforme contrato firmado entre o Ministério da Defesa da Suécia e… Read more »

Reportagens especiais

Os AMX da FAB no Red Flag 98-3

Os AMX (A-1) brasileiros também mostraram sua capacidade no Exercício Red Flag, em Nellis nos EUA. Em agosto de 1998,...
- Advertisement -
- Advertisement -