quarta-feira, setembro 29, 2021

Gripen para o Brasil

COPAC participa da reunião do Security Working Group do Projeto F-X2

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O objetivo do evento foi discutir diversos aspectos de segurança do Projeto

Nos dias 12 e 13 de novembro de 2020, a Comissão Coordenadora do Programa de Aeronave de Combate (COPAC) participou da reunião do Security Working Group (SWG) do Projeto F-X2, evento com previsão em um acordo celebrado entre o Brasil e a Suécia, que estabelece os procedimentos de segurança a serem seguidos por todas as organizações envolvidas com o desenvolvimento das aeronaves Gripen E/F.

Na oportunidade, foi assinado a versão 2020 do Program Security Instruction (PSI), documento que estabelece procedimentos e atribui responsabilidades a serem seguidos na execução das atividades do Projeto F-X2. Na ocasião, cada empresa brasileira beneficiária do Acordo de Offset – Transferência de Tecnologia – realizou uma apresentação mostrando uma visão geral das ações de proteção da informação que envolvem dados estratégicos dos dois países, ações mitigatórias, capacidades e outras informações relevantes à equipe multidisciplinar do SWG, composta da Gerência Executiva do Projeto (COPAC), Gerência de Segurança (CIAER), Empresa SAAB e Agência Sueca de Material de Defesa (FMV).

O Presidente da COPAC, Major Brigadeiro do Ar Valter Borges Malta, enfatiza a importância do evento para o Comando da Aeronáutica, pois “o Security Working Group comprova que o Brasil e a Suécia realmente têm um grande e confiante engajamento em nosso Projeto comum, que é um esforço substancial para todos os envolvidos com o desenvolvimento desse Sistema de Armas, que é a aeronave F-39 Gripen”, disse.

Para o Oficial de Segurança do Projeto, Major Especialista em Comunicações Romulo Silva de Oliveira, o projeto vive um momento muito importante e as questões de segurança são muito relevantes. “O encontro foi muito bom, em especial, durante as apresentações da indústria brasileira e a discussão a respeito da apresentação feita pelos Centros de Inteligência brasileiro e sueco. Isso mostra que o SWG, sob vários aspectos, possibilita a oportunidade de dar continuidade ao trabalho de defesa de interesses comuns entre Brasil e Suécia”, complementou.

FONTE: Força Aérea Brasileira

- Advertisement -

26 Comments

Subscribe
Notify of
guest
26 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nilo

COPAC é verbo conjungado pela FAB que se pode traduzir em eficiência e eficácia de soluções técnicas na area de engenharia e administração.

Rinaldo Nery

Passei por lá em 2009. Isso chama-se ¨gerência de projeto¨. A MB e o EB copiaram algumas coisas.

Nilo

Este retorno Me tem um grande significado. Escutar do Gen. Pujol “Exercito pensa fora da caixinha _ tradição vs. Inovação”. Existem resistências que estão para desestabilizar, quebrar. Deus sabe a momento. A verdade é o escudo, é o Braço Forte. Quem tem medo?
Estou sem pc num minúsculo tecla de celular😂😂😂😂😂

Last edited 10 meses atrás by Nilo
Billy

Parece até que essa caçinha é a redenção da FAB! Ótimo, temos um caça melhor que o…F5 (fala baixinho senão vem outra matéria…). Os AMX estão sendo retirados, o que vem para o importantíssimo lugar deles?? O panorama está evoluindo, podem surgir alvos nas Antilhas, Africa Ocidental e na região central do Atlântico Sul. Precisamos de Bombardeiros Médios, algo como o Vulcan e o Victor Britânicos modernos.

Last edited 10 meses atrás by Billy
Tomcat4,2

Por hora vai ser tudo nas asa mitológicas do Grifo, e já tá bom demais, que venham mais 36 no mínimo.

Foxtrot

Esqueça caro amigo. Já falei isso aqui varias e várias vezes, mas temos uma Aeronáutica com mentalidade voltada apenas a caças, transportes, e alguns aviões de inteligência. Agora querem dá um passo maior que a perna pulando para inteligência espacial, sem nem ao menos ter armamento suficiente para seus aviões. O pior disso tudo é que adoram ir a Miame, Tel’aviv e Europa comprar seus produtos. Se tivessem comprado com os 280 milhões de Euros solicitados ao congresso os MAR-01, SMKB, FPG-82, MAA1-B, A-Darter, MANAER, Falcão etc. Poderíamos investir em 6 unidades Gunship do KC-390, versão bombardeiro de longo alcance… Read more »

Flanker

Tomara que venham muito mais matérias sobre o F-5!! E para que precisamos de bombardeiros?? França, Reino Unido, Itália, Alemanha, Austrália, etc…todos com Forças Aéreas muito mais modernas e capazes que a nossa, não possuem bombardeiros. Precisamos de caças multifuncionais, em quantidades adequadas, com armamentos condizentes com a modernidade e capacidade desses vetores, aeronaves de inteligência, AEW, reconhecimento, aeronaves de transporte e REVO e helicópteros para uso geral e SAR/C-SAR. Nada mais.

Fernando

Exato Flanker…. Sugerir bombardeiros de longo alcance é uma insanidade!!!!

Foxtrot

Maior que depender de importações em armamentos e sistemas ???
Sei viu!

Rinaldo Nery

Acho que nossa CF não permite bombardeiros… Não fazemos guerra de conquista. Não podemos ter um ¨Comando Aéreo Estratégico¨, com B-1 e B-2.

Foxtrot

Bombardeiros não são apenas para guerra de conquista Cel.
Também para interdição de grandes áreas, destruição de grandes concentrações de tropas, transporte de grandes artefatos como a Trojano por exemplo e na s recentemente para mísseis hiper sônicos.
Facilitaria no desenvolvimento do 14X por exemplo.
Temos a visão muito limitada das coisas!

Cinturão de Orion

Caro Foxtrot.

O Brasil não tem (corretamente) por política projetar poder, nem mesmo sobre 1 palmo de território fronteiriço. Tudo o que está sendo feito em termos de desenvolvimento e aquisições é e será (corretamente) para “atingir os outros DE DENTRO DO território brasileiro”. O “terreno dos outros” não tem nada que nos interesse tomar. Daí se “enxerga” o Astros, o AV-TM 300 (ou 1.000?), etc.

Foxtrot

Caro Centurião, todo armamento é defensivo ou ofensivo, dependendo do ponto de vista lógico. Assim como na física, tudo depende do referencial. Se você tem uma 9mm e a usa para agredir alguém desarmado, ela se torna um armamento ofensivo, caso contrario você a utiliza para defesa contra agressão armada, ela é defensiva. E nos mais belos sonhos nossos, caso o Brasil entre em guerra algum dia nessa existência,esse conflito nunca ficará restrito a nossas fronteiras. O próprio MT-300 ( que como disse o geente do projeto, terá muito, mais muito mais alcance que a versão de exportação) é exemplo… Read more »

Flanker

Exato! Sugerir bombardeiros é devaneio!

Foxtrot

Realmente.
E todos esse países são continentais e ou maiores que o Brasil .
Meu deus!
Até quando ficaremos copiando o que os outros fazem?
Então se eles mudarem de idéia e resolverem operar o P-51 Mustang de novo, será o ideal para nós também?
Se eles resolverem emprestar suas esposas para o Ricardão nós também faremos?
Credo, cada coisa viu.

Flanker

Não precisamos de bombardeiros. Não venha com suas alucinações. Sugerir uma versão Gunner do KC-390 é outra insanidade…..vai usar isso onde?? Tem que ter caças multifuncionais bem equipados e bem armados. O resto é devaneio…..

Foxtrot

Claro, isso vindo de um super estrategista como você.
Alucinação é apostar todas as fichas em 36 caças (na melhor das hipóteses) armados até os dentes com meia dúzia de armamentos importados.
Mas fazer o que? Ao que parece nossas FAAs estão comandadas por pessoas com visão distópica como a sua!

Flanker

Eu Não sou estrategista…..e vc tb não. Você é o crítico de tudo e de todos, que acha que sua opinião é um mantra a ser repetido por todos. Tem as ideias mais estapafúrdias do mundo e acha que é o gênio da estratégia. Se você me critica, então eu tenho certeza de que o que eu estou pensando e falando é o correto.

Foxtrot

kkkkkk apelou perdeu.
Não sabe brincar, não desce para o play.
E isso é você que está escrevendo, e se acha isso direito seu, assim como é direito meu escrever o que penso.
Agora quanto a quem está certo ou errado, só uma guerra em que o Brasil participe sozinho é que saberemos quem tem razão.
Porém o aprendizado virá com muita dor e sofrimento, ao menos espero que ele seja aprendido.

Foxtrot

Obs: O Reino Unido tinha o venerável Vulcan, se esqueceu ??

Flanker

Tinha o Vulcan, sim….tb o Valiant….tb o Victor……todos da época da Guerra Fria……hoje, bombardeiros são vetores de potências militares…..USA, china, rússia, …….o Brasil não é potência em nada….em nada bom, quero dizer……temos que crescer muito e fazer o básico bem feito….aí, se isso for feito, depois pensamos em bombardeiros……

Foxtrot

Mais uma vez se não entendeu, vou desenhar.
Não é porque Alemães, Italianos, Americanos, Ingleses etc fazem alguma coisa é que devemos fazer.
Se eles gostarem de coisas retais, então também será bom para você?
Se for assim, me avisa que mudo hoje mesmo para Indía.
Ao menos lá eles seguem seus próprios preceitos (certos ou errados).
Brasileiro não é “ameba desmentada copiadora” e cérebro é para ser usado e não para preencher o crânio!
Fica a dica.

Cinturão de Orion

Afe! Essa é pra Gardenal ou Rivotril.

Foxtrot

Kkkkk só rindo.
Estiveram na reunião agentes da CIA,NSA, Mossad etc etc.
Só quem não ficou sabendo da reunião foram alguns brigadeiros, o GF, MD e a ABIN que nunca sabe de nada kkkkkkkkk!

Rinaldo Nery

Não entendi…

Foxtrot

Entenderá coronel rsrs.

Últimas Notícias

Zhuhai Airshow 2021: Apresentação do caça stealth Chengdu J-20

Pela primeira vez, o caça J-20 da Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (PLAAF) equipado com...
- Advertisement -
- Advertisement -