Home Aviação de Ataque HISTÓRIA: Outro ataque de Gloster Meteor da FAB à ‘Ilha da Viúva...

HISTÓRIA: Outro ataque de Gloster Meteor da FAB à ‘Ilha da Viúva Negra’

3221
33
Gloster Meteor F8

O relato a seguir é de autoria do Ten Cel Av Ref Luiz Fernando Cabral, trecho do livro “No Céu, na Terra e no Mar” – Memórias de um piloto de provas.

Missão (quase) impossível

Em dado momento, chegou ao Grupo de Caça a ordem para que fosse bombardeado um banco de areia na Ilha do Fundão, próximo à ponte do Galeão, que estava infestado de mortíferas aranhas viúvas-negras.

Um F8 foi preparado, armado com duas bombas M38-A2 carregadas com napalm, mistura de gasolina com um agente químico.

Era uma missão que exigia perícia e determinação para ser cumprida, em função dos riscos, uma vez que o referido banco de areia estava localizado nas vizinhanças da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A possibilidade de uma falha material, causando um lançamento inopinado, ou uma falha do piloto, errando grosseiramente o ponto de impacto, poderiam ter consequências catastróficas.

Não aparecendo nenhum voluntário, apresentei-me para cumprir a missão e pensei: Vai dar tudo certo, vou, mato e volto. Acreditem ou não, a missão foi executada sem maiores percalços, duas passagens sobre o alvo, a primeira para conferir as condições de segurança na área e a segunda para efetuar o lançamento.

A única repercussão daquele feito foi uma nota na imprensa, de autoria de um cronista social, no dia seguinte, recomendando jocosamente que o piloto passasse pelo Parque Xangai (parque de diversões localizado no bairro da Penha), para treinar melhor a pontaria.

Para falar a verdade, na ocasião não compreendi por que não optaram por uma solução por via terrestre ou marítima e, ainda, por que eu mesmo aceitei aquele absurdo desafio.

Só muito recentemente fiquei sabendo que a missão quase impossível fora solicitada pelo Comando da Base Aérea do Galeão, após a ocorrência de duas fatalidades que envolveram um pescador e um soldado bombeiro, ambos picados pelo peçonhento aracnídeo, e que o bombardeio rasante havia sido bem-sucedido.

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Zorann
Zorann
12 dias atrás

Não entendi.

Ele errou também o alvo? Ou é o mesmo caso anterior?

Marcos10
Marcos10
Reply to  Zorann
12 dias atrás

Como diz no texto: “… e que o bombardeio rasante havia sido bem-sucedido.”

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Zorann
12 dias atrás

Tem razão, o piloto acertou ou errou o alvo? Essa foi uma 2ª ou novamente a 1ª tentativa? Pelo texto, parece ser a 1ª tentativa ainda.

André E.
André E.
Reply to  Alexandre Cardoso
12 dias atrás

O título do texto afirma ser outro bombardeio

Salomon
Salomon
12 dias atrás

Esse texto colide com o anterior, a não ser que seja uma nova tentativa, da qual não se sabia até o momento.
De toda a forma, foi uma atitude um tanto asinina tentar resolver um problema de aranhas com um jato de combate.
Lembra os pascácios que pedem para a Marinha bombardear Queimada Grande, por causa das jararacas.
Nada contra o piloto, que só cumpriu ordens.

Juggerbr
Juggerbr
12 dias atrás

Desperdício de recursos com missão que seria muito melhor cumprida pela infantaria com lança chamas…

Kemen
Kemen
12 dias atrás

Com aranhas ou sem aranhas, foi um exercício de lançamento de bombas. provavelmente aproveitaram e executaram esse treino no lugar de algum outro treino programado, mas dessa vez com napalm, teria sido perigoso em outro lugar, que não fosse uma ilha deserta no mar.__ Até acho que no Vietnam as bombas Napalm eram lançadas sem precisar acertar alvo algum, eram lançadas para destruir a floresta onde se escondiam os inimigos, e as vezes atingiam civis camponeses, tem uma foto famosa a respeito.

Last edited 12 dias atrás by Kemen
Carlos Crispim
Carlos Crispim
12 dias atrás

E depois dizem que o Brasil não tem experiência em combate, olha aí, o piloto merecia uma medalha, a “Ordem do Mérito Aracnídeo”, inacreditável, morro de vergonha dessas histórias de comédia pastelão, realmente não somos sérios, vontade de mudar de país…

Mario José
Mario José
Reply to  Carlos Crispim
12 dias atrás

Tá esperando o que?? by by

Marcos Andrey
Marcos Andrey
Reply to  Carlos Crispim
12 dias atrás

Já vai tarde!!!!

Marcos10
Marcos10
12 dias atrás

Hoje não daria para fazer isso. Ambientalistas, “imprensa” livre, destruição do meio ambiente, coitadinhas das aranhas, esquerzoides, Biden, manifestação, prisão do piloto, blá, blá, blá…

José de Souza
José de Souza
Reply to  Marcos10
12 dias atrás

Claro, é SUPER-RACIONAL usar um caça para usar Napalm (!) na Baía de Guanabara (!!) para matar aranhas (!!!).

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  José de Souza
12 dias atrás

Pois é.
Nada que um bom inseticida ou um lança-chamas (se fosse o caso) não resolvesse.

Waldir
Waldir
Reply to  José de Souza
12 dias atrás

Caro José, talvez eles possam ter aproveitado o problema existente com a necessidade do treinamento e juntado as 2 coisas para resolver de uma vez só.. acho que se não houvesse a necessidade do treinamento, provavelmente fariam o controle das aranhas de outra forma.. calhou ser bom para os 2

Dario
Dario
Reply to  Waldir
11 dias atrás

Waldir, na minha humilde opinião, a validade do exercicio não se sustenta até pelo elevado grau de risco comentado na matéria. Pode ter sido um argumento usado na época mas é evidente que foi uma aberração.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  José de Souza
12 dias atrás

Não dúvido pois tem gente que defende navio patrulha armado como corveta para combater pesqueiros ilegais e pirataria.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marcos10
12 dias atrás

Não seria melhor usar uma bomba atômica para esturricar os perigosos aracnídeos?
Cada uma……..

Kemen
Kemen
Reply to  Antoniokings
11 dias atrás

Que pais iria fornece-la?

José C. Messias
José C. Messias
12 dias atrás

Também fiquei confuso!
Acertou ou não acertou; esse é outro episódio da mesma ‘novela’, a Ilha da Viúvas Negras!
Naquela época a solicitação de determinados recursos, caríssimos e pagos pelo contribuinte, não carecia de prestação de contas?
Salvo melhor juízo, ainda bem que o emprego das FFAA, atualmente, é bem mais responsável!
É o que deve ser!

Argos
Argos
Reply to  José C. Messias
11 dias atrás

Sim, capinar e pintar guia de rua com cal…

Billy
Billy
12 dias atrás

Colunista de visão ! A MB ficou impressionada?

Last edited 12 dias atrás by Billy
MARCO ANTONIO DEMUNER PASSAMANI
MARCO ANTONIO DEMUNER PASSAMANI
12 dias atrás

Pessoal, se trata do mesmo evento narrado por outra pessoa, que no caso é o piloto que executou a missão.

Argos
Argos
Reply to  MARCO ANTONIO DEMUNER PASSAMANI
11 dias atrás

Então não foi bem sucedido. Ou a primeira reportagem está errada?

Wagner
Wagner
12 dias atrás

O bom foi ler “missão quase impossivel”…
Nem vou comentar.

LucianoSR71
LucianoSR71
11 dias atrás

Para aqueles que acharam que isso só poderia acontecer no Brasil, algo muito mais absurdo foi feito em 1970 no EUA: uma enorme baleia morta aparece numa praia no Oregon, o que fazer p/ se livrar dela? Resposta: é só encher de dinamite e explodir.
Vejam uma matéria sobre o caso e no final tem um vídeo do espetáculo:
https://www.bbc.com/portuguese/salasocial-41976612

Wagner
Wagner
Reply to  LucianoSR71
11 dias atrás

Pelo menos nao foi a USAF que montou uma missao quase impossivel para bombardear a baleia…

SANDRO LUIZ DE OLIVEIRA SOUZA
SANDRO LUIZ DE OLIVEIRA SOUZA
Reply to  Wagner
7 dias atrás

Putzs

Argos
Argos
Reply to  LucianoSR71
11 dias atrás

Além da destruição da baleia e de alguns carros, tiveram o trabalho de recolher milhões de pedaços de carne podre… Muito melhor prender cabos e arrastar para mar aberto.

SANDRO LUIZ
SANDRO LUIZ
Reply to  Argos
7 dias atrás

Isso foi nos EUA. Pensei até que foi em Portugal . kkkkk

Luis Carlos da Costa
Luis Carlos da Costa
11 dias atrás

É engraçado como os vira latas da pátria ficam tão incomodados com uma historia assim. Qual o problema?
Fazem pior todos os dias em Brasília, com o dinheiro que nós trouxas pagamos nos impostos.
Tem muito mimimi por aqui, credo.

Last edited 11 dias atrás by Luis Carlos da Costa
Sergio
Sergio
11 dias atrás

..Eu não entendi o que o cronista social quis dizer com “treinar a pontaria ao passar pelo parque Xangai” !!!!!!!!!!!!!!!
Será que ele queria jogar uma Napalm lá ???????????????
Comentário sem propósito e de muito mal gosto hein????????

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Sergio
9 dias atrás

Entendi que era pra treinar na barraca de tiro ao alvo do parque.

Luiz Floriano Alves
Reply to  Rinaldo Nery
7 dias atrás

Combater vetores biológicos faria mais sentido uso de arma química. But…como exercício militar valeu.