Home Aviação de Caça VÍDEO: chega de ‘Super Trunfo’!

VÍDEO: chega de ‘Super Trunfo’!

4836
41

Como comparar diferentes caças. Conceitos básicos sobre aerodinâmica e termodinâmica

Existem duas formas de se comparar caças. Uma delas é conhecida como método “Super Trunfo”. Neste tipo de comparação dados aleatórios da aeronave X são confrontados com dados aleatórios da aeronave Y sem que se saiba, ao menos, a origem dos dados ou o que eles representam. O método super-trunfo não tem utilidade alguma e, infelizmente é o que mais vemos por aí.

Se você tem interesse no assunto e quer entender como as Forças Aéreas e até mesmo a indústria aeronáutica comparam caças, assista a este vídeo onde são abordados conceitos básicos sobre taxa empuxo-peso e carga alar.

Em vídeos posteriores serão abordados outros conceitos básicos importantes para comparativos.

Subscribe
Notify of
guest
41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
MARIO
MARIO
2 meses atrás

Excelente. Além dos pontos levantados nos vídeos, sugiro que não existe o melhor avião, mas o melhor avião para um determinado objetivo, com uma determinada filosofia de uso, um certo nível de treinamento dos pilotos (e outros operadores se mais de um) e pessoal de manutenção e uma determinada infraestrutura para suporte a isso tudo…
Se você pegar um F15E é quase perfeito para o uso dele, mas para apoio aproximado vai ser provavelmente melhor, mas se tiver pouca estrutura com tripulação e suporte menos treinados, talvez um SuperTucano seja a melhor alternativa…

MARIO
MARIO
Reply to  MARIO
2 meses atrás

ops… para apoio aproximado o A10… acho que foi a fome

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  MARIO
2 meses atrás

jhjg

MCruel
MCruel
2 meses atrás

Parabéns pelo vídeo. Particularmente cansei das comparações “super trunfo” que o pessoal aqui dos comentários adora!!

Hilton
Hilton
2 meses atrás

Magoou… Eu cresci com o Super Trunfo!!! Kkkkk! Deixando as brincadeiras de lado, ótima iniciativa do portal, para entendermos todos os aspectos técnicos envolvidos.

Marquês de São Vicente
Marquês de São Vicente
2 meses atrás

Excelente video! Parabéns aos responsáveis!

RENAN
RENAN
2 meses atrás

Parabéns pelo raciocínio o vídeo ficou top

RENAN
RENAN
2 meses atrás

Eu não acredito na diferença absurda do f22, o caça já é superior por questão da furtividade e agora superior no quesito da fisica.
Tá difícil conseguir chegar perto deste oponente.
Será que não tem gênios nós outros países?

MARIO
MARIO
Reply to  Guilherme Poggio
2 meses atrás

Eu diria que além de dinheiro havia também uma necessidade aparente para Tio Sam. O F22 é uma das últimas crias da fase final da Guerra Fria, quando os americanos achavam que os russos iriam invadir a Europa apoiados por números absurdamente altos na aviação. Quando aparentemente a diferença qualitativa dos F15 e F16 da época estava sendo erodida pelos MiG e Su da vida, eles partiram para criar um outro caça que recuperasse esta vantagem qualitativa. Só que o bicho levou os tradicionais muitos anos para entrar na linha de frente, aí a grande ameaça já tinha desaparecido, e… Read more »

Teropode
Reply to  MARIO
2 meses atrás

Besteira , Mig 29 e Su family nunca ameaçaram qualitativamente os F15, F16 ou F18 SH , as questão é que os EUA sempre gostaram de uma grande margem de segurança , um trauma adquirido na guerra da Coreia . Até hoje os tens americanos estão um degrau acima .

MARIO
MARIO
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Teropode, na época se julgou que ameçassem… veja que isto foi antes de conseguirem ver realmente os bichos funcionando…

RENAN
RENAN
Reply to  Guilherme Poggio
2 meses atrás

Poggio pode ser dinheiro mas eu olho o programa do F35 o mais caro da história, e não chegou nem perto do F22. Então não é só dinheiro, tem uma expertise enorme. Imagino o caça de sexta geração que dizem já está voando. Um abismo monstruoso entre os EUA e outras nações. Pode juntar frança, Inglaterra, Alemanha, Japão, China, Rússia, Espanha em um projeto conjunto que não irá fazer alguma coisa próximo ao f22. É muita discrepância. Me pergunto o quanto de investimento e quantas décadas um país atrasado como o Brasil é necessário para chegar ao ponto de construir… Read more »

A C
A C
Reply to  RENAN
2 meses atrás

Poxa Renan, com extrema competencia e didatica o Poggio nos apresentou os resultados matematicamente. Agora, quanto a querer acreditar fica mesmo ao criterio de cada um.

RENAN
RENAN
Reply to  A C
2 meses atrás

Eu sou uma pessoa com uma péssima escrita, perdoa não conseguir transmitir a mensagem de forma correta.
Tentei dizer em não acredita no sentido de estar abismado com a diferença de capacidade de superioridade aérea do f22.
E o tamanho da diferença deste para seus rivais, parecendo uma metralhadora frente um arco e flecha.
Pois além desta capacidade o f22 é furtivo, sendo difícil ser travado para realizar disparo BVR.

A C
A C
Reply to  RENAN
2 meses atrás

Um “joinha” para voce, meu caro.

O F22 tem uma linda silhueta no ar e seus motores sao estrondosos, soh comparados aos do F15.Pessoalmente ele eh maior do que imaginava.

Aproveite o fim de semana.

Agressor's
Agressor's
Reply to  RENAN
2 meses atrás

O caça é avançado, mas “avançado demais” ao ponto de ser inviável economicamente para se manter uma linha de produção dele.

Last edited 2 meses atrás by Agressor's
RENAN
RENAN
2 meses atrás

Depois desta aula achei o Rafale o mais equilibrado.

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  RENAN
2 meses atrás

Entre os bi turbinas sim mas entre os mono o Gripen E está como melhor qualificado(mais equilibrado).

Teropode
Reply to  RENAN
2 meses atrás

Bem superior ao Eurofighter.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
2 meses atrás

Bom dia a todos!!! Plagiando o RENAN, Que aula!!! Gostaria muito que o caça chinês j-20, que muitos afirmam poder bater de frente com o Raptor estivesse presente nesta comparação. Pelo visto nas 2 décadas que estão por vir, o Raptor continuará a ser o ponto fora da curva. Como eu gostaria de ver um 2o vetor fazendo parte de nossa ala aérea (SEI QUE TEM PROBLEMA DE $$$, LOGÍSTICA ETC…), seria o F15 como ponta de lança num esquadrão composto pelo Gripen, ou, F15 ou F18 quando a MB decidir ter novamente sua ala aérea, seja baseada na costa… Read more »

Tomcat4,2
Tomcat4,2
2 meses atrás

Sensacional este vídeo, parabéns !!!
Vida longa ao senhor F-22 o semi-deus da superioridade aérea !rs
Agora, interessantíssimo notar que se deixou a questão da manobrabilidade no combate aéreo, vista nos caças mais modernos, justamente com o aparecimento do combate a longa distancia que basicamente fez morrer o dog fight, como parâmetro principal para se desenvolver um caça. Pela posição do Gripen E no gráfico já é motivo pra congratular mais uma vez a FAB pela excelente escolha !!!

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Tomcat4,2
2 meses atrás

Bom dia, onde assino? Mas pelo visto o Raptor não é semi, é Deus! Abraços

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Tomcat4,2
2 meses atrás

Só diz isso para o Paquistão e a Índia, que um dia desses tiveram que disputar quase no tapa entre pilotos, pois seus mísseis BVR não enxergavam nem um palmo à frente de seus narizes, de tão cegos que estavam do uso pesado de EW.

Míssil BVR é para usar contra paiseco que não pode bancar um AEW&C. Quem tem condições tem que treinar o piloto em boxe, por que o combate não vai ter raio maior que 100 km…

MARIO
MARIO
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

O BVR tem outra limitação em muitos cenários, que são as regras de engajamento. Se tem aviação civil funcionando na área, pode apostar que as regras vão exigir confirmação visual, idem se forem cenários como a zona (no sentido não geográfico) da Síria, em que a regra é basicamente que só pode atirar na defesa…

pangloss
pangloss
2 meses atrás

Quando eu jogava Super Trunfo e tinha um C-130 como carta, só apostava em itens como envergadura ou peso.
Imagine um piloto de C-130 sendo interceptado por um caça, e respondendo que ele havia ganho o dogfight, pois tinha maior envergadura…

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  pangloss
2 meses atrás

Hauhauhauhauhauhauhau,boa !!! 😉

Bryan
Bryan
2 meses atrás

Existem muitos comandantes de internet. Eu mesmo já fui um, mesmo tendo vestido as cores da FAB. Mas, às vezes, algumas pessoas não concordam com as nossas opiniões quanto a esse ou àquele caça. Eu mesmo acho que o Brasil poderia fazer uma parceria com a Argentina e desenvolver um novo Pampa para treinamento avançado, porém muitos discordam. Alguns amigos da FAB concordam, outros não. Comparar aviões, ou dizer que esse é bom ou ruim, demanda estudo e conhecimento. No meu caso, tenho apenas uma singela opinião que talvez possa ser um case de sucesso ou um desastre completo.

Helio Eduardo
Helio Eduardo
2 meses atrás

Só me resta agradecer a aula, aplaudir e pedir mais! Conhecimento é uma dádiva, super trunfo uma diversão. Eu escolho conhecimento.

Tiger 777
Tiger 777
2 meses atrás

Excelente vídeo. Parabéns a vcs da trilogia.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
2 meses atrás

Excelente iniciativa. Generosa, mesmo. Penso, entretanto, que se análise supertrunfo é inconsistente nem por isso a analise técnica porte virtude holística. A aeronave não existe num mundo de puras quantidades mas num mundo histórico: o F-22, tão rápido e manobrável, julga-se precisar sofrer modernizacao pra ser mais útil no cenário atual, onde se discute como obter (e se ainda é possível) a dominância aerea e como seria a aeronave de superioridade, pois dominância e superioridade não são o mesmo. NGAD é uma abordagem completamente nova, totalmente virtual, simulando do projeto até a manutenção de uma hipótese de aeronave, portanto, não… Read more »

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Alex Barreto Cypriano
2 meses atrás

Olhando pelo final de seu comentário o Gripen E(principalmente), Rafale e Typhoon(em suas versões mais atualizadas) são superiores ao F-22 por se aproximarem, e muito, do F-35 nestes quesitos mencionados excetuando-se o fator stealth .

DSC
DSC
Reply to  Alex Barreto Cypriano
2 meses atrás

Assim como com todos os outros caças modernos, o F-22 tem sido atualizado/modernizado constantemente desde que entrou em operação. E continuará sendo atualizado/modernizado nos próximos 10 anos pelo menos. Atualmente estão sendo integrados/adicionados o Increment 3.2B e o Update 6, na frota. https://www.dote.osd.mil/Portals/97/pub/reports/FY2019/af/2019f22a.pdf?ver=2020-01-30-115238-283 “…• The F-22A program delivers capability in increments.Incremental Enhanced Global Strike modernization efforts include the following current and near-term modernization efforts:– Increment 3.1 provided enhanced air-to-ground mission capability, to include geolocation of selected emitters, electronic attack, air-to-ground synthetic aperture radar mapping and designation of surface targets, and Small Diameter Bomb integration.– Increment 3.2A was a software-only upgrade… Read more »

Kemen
Kemen
2 meses atrás

Essa análise é muito interessante e esta voltada para a aeronave apenas, tudo indica que é uma análise de engenharia aeronautica, não intrroduz comparativamente sistemas, capacidade de armas e recursos próprios de cada aeronave que a tornam capacitada para a defesa aérea que deseja uma força aérea em particular.__ Sobre as turbinas, a capacidade e velocidade de supercruise ou só afterburner, pesam muito no consumo também.__ Quanto a velocidade máxima, alcance de combate, tempo de combate, G, indiretamente são função da extrutura, área alar, empuxo e pêso/potência também, não há como separa-los em caracteristicas totalmente independentes, assim como seu RCS… Read more »

Kemen
Kemen
Reply to  Kemen
2 meses atrás

E a maior ou menor pressão aerodinâmica frontal que dizem respeito a aeronave em si, ela também permite entre outras maior ou menor velocidade, da aeronave e menor consumo.__ Pela análise do video, o Gripen C teria melhor desempenho que o Gripen E, no entanto a FAB pediu o Gripen modificado que gerou a versão E, era o que a FAB precisava.__ Na análise de uma aeronave de combate, esses parãmetros pouco influem, vendo-se o caso da ultima versão do F-16, apesar da aeronave apresentar caracteristicas inferiores nos parâmetros do video, nunca se questionaria a sua eficácia em relação aos… Read more »

Wagner
Wagner
2 meses atrás

Excelente exposição técnica! Parabéns!!! Dá gosto assistir!

Bosco
Bosco
2 meses atrás

Há apenas dois valores absolutos em aviação, peso vazio e peso máximo de decolagem.

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
2 meses atrás

Ainda assim o MTOW é dependente da altitude da pista e do comprimento dela.

Bosco
Bosco
2 meses atrás

Fato interessante sobre a relação potência /peso é que todos os caças modernos, em algum momento de sua missão , irão superar a relação de 1 para 1

Kemen
Kemen
2 meses atrás

 “O método super-trunfo não tem utilidade alguma e, infelizmente é o que mais vemos por aí.” Não tem utilidade?__ Uma Força Aérea que não analise velocidade, alcance em altura, distancias para pouso ou decolagem, capacidade G, consumo, armamento, manutenção, capacidade dos sistemas, facilidades piloto x aeronave, carga máxima e minima, preços, integrações, RCS, transferência de tecnologia, empuxo, iria comprar gato por lebre.__ Desculpem, mas não concordo com essa colocação acima.__ Por outro lado o projeto de uma aeronave é muito complexo, ai sim, entendo que o apresentado no video se aplicaria como uma analise prioritaria mas não totalmente “rejeitativa”, ou… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Kemen
Nick
Nick
2 meses atrás

Sou admirador do F-22 Raptor desde da concorrência com o YF-23 (que era o meu favorito). venceu o projeto mais conservador, mas mesmo assim tão à frente que ainda hoje outros países procuram emular nos seus projetos as qualidades do F-22, sem alcançar todos. SU-57 na tabela não chega perto da furtividade, mesmo depois de 20 anos. O J-20 parece ser mais furtivo, mas muito longe da manobrabilidade do Raptor,isso sem contar o supercruise. Os 4.5 europeus, avançados eletronicamente e bem manobráveis, lhes falta a furtividade. Somente agora com o FCAS ou o Tempest vão chegar perto. Mas o NGAD… Read more »