Home Aviação de Ataque Temendo os caças Rafale, Paquistão quer caças J-10 da China

Temendo os caças Rafale, Paquistão quer caças J-10 da China

5824
70
Caça J-10C

O Paquistão começou a discutir a compra do J-10 chinês em 2009, mas depois que se começou a falar sobre a produção conjunta do jato JF17, ele foi colocado em espera

Em um grande impulso ao poder de fogo da Força Aérea Indiana (IAF), três outros caças franceses Rafale devem chegar à Índia em breve. Cinco jatos Rafale voaram para a base aérea de Ambala via Abu Dhabi em 29 de julho e já foram incluídos no Esquadrão 17 da IAF. No entanto, isso gerou pânico e tensão no Paquistão, que correu para a China implorando por ajuda.

Em meio ao medo da aquisição pela Índia dos jatos Rafale, o Paquistão está tentando comprar mais de 30 jatos de combate J-10 (CE) e seus mísseis sob compra emergencial da China. De acordo com fontes, em outubro, uma equipe do Paquistão visitou a China e finalizou a discussão sobre a compra de 50 jatos de combate J-10 (CE). Agora, o Paquistão está tentando adquirir 30 jatos e mísseis, de um total de 50, sob compra emergencial.

J-10C

O Paquistão começou a discutir a compra do J-10 chinês em 2009, mas depois que se começou a falar sobre a produção conjunta do jato JF-17, ela foi colocada em espera. Depois que o jato Rafale chegou à Força Aérea Indiana, o Paquistão reiniciou a discussão. Segundo fontes, uma equipe de 13 funcionários paquistaneses foi à China em 22 de outubro para finalizar o negócio.

Característica dos jatos J-10 (CE): O J10 (CE) é a versão de exportação do J-10C da Força Aérea Chinesa e acredita-se que seja de geração 4.5. O J-10 foi introduzido na Força Aérea Chinesa em 2006. Ele é equipado com mísseis ar-ar PL-10 e PL-15 com alcance de até 250 km de distância com radar aprimorado (AESA). Este caça a jato monomotor pode transportar até 6.000 kg de armas por vez, podendo acomodar 11 mísseis e/ou bombas.

J-10C

O Paquistão está preocupado com os mísseis do Rafale: as preocupações são os mísseis ar-ar METEOR do Rafale e os mísseis MICA. Não há caça a jato da Força Aérea do Paquistão equipado com esses mísseis. A Força Aérea do Paquistão tem grande número de Chengdu J-7, Mirage 3 e Mirage 5, que têm cinco décadas e podem ser considerados equivalentes ao MiG-21.

Mesmo adicionando os modernos 110 JF-17 e 75 F-16, o número de bons caças é bem menor diante do número de MiG-29, Mirage 2000 e Sukhoi 30 da Força Aérea Indiana. Com a chegada de Rafale, essa balança pende completamente a favor da Força Aérea Indiana. A Força Aérea do Paquistão também está preocupada com o melhor sistema de defesa aérea do mundo, S-400, que provavelmente será fornecido à Força Aérea indiana em 2021.

Os cinco primeiros jatos Rafale foram introduzidos na base aérea de Ambala da IAF em 10 de setembro, na presença do ministro da Defesa da União, Rajnath Singh, e sua contraparte francesa, Florence Parly. Sob o acordo de 2016, a Índia obterá 36 jatos Rafale da França como parte de um negócio de Rs 59.000 crore.

Rafale da Força Aérea Indiana

O próximo lote de três Rafales chegará à base aérea de Ambala em 4 de novembro, diretamente das instalações de Bordeaux-Merignac, de acordo com fontes. Os três Rafales chegarão a Ambala voando sem escalas a partir da França. Com a chegada deles, o número total de aeronaves Rafale na Força Aérea Indiana chegará a oito.

Os jatos Rafale voarão diretamente de Istres, na França, para Jamnagar e serão acompanhados por aviões de reabastecimento da Força Aérea Francesa. Uma equipe de especialistas liderada pelo Subchefe do Estado-Maior da Aeronáutica (Projetos) está coordenando as questões logísticas de recebimento dos três jatos de combate, segundo a agência de notícias IANS. Os pilotos da Força Aérea estão sendo treinados em equipes na França, na base aérea de Saint-Dizier.

Sete caças Rafale já estão sendo usados ​​para o treinamento de pilotos de caça da IAF na França.

Mais cedo após a introdução da aeronave Rafale, Rajnath Singh disse que o negócio do Rafale é game changer. “Estou confiante de que nossa Força Aérea adquiriu uma vantagem tecnológica com o Rafale”, disse o ministro. O Rafale é uma aeronave de 4.5 geração e possui as armas mais recentes, sensores superiores e arquitetura totalmente integrada. É uma aeronave omnirole, o que significa que pode realizar pelo menos quatro tipos de missões em uma surtida.

FONTE: Guardian India

Subscribe
Notify of
guest
70 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Campos
Carlos Campos
2 meses atrás

Isso pega mal para o JF17 que o Paquistão ajuda a construir.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Pega mal para a Rússia que aos poucos vê possíveis mercados sendo ocupados por equipamentos chineses.

Claro que o Paquistão tem um grande relacionamento com a China devido a comum rivalidade com a Índia. Mas a tendência será essa.

Os equipamentos da China não irão ocupar o lugar dos grupos ocidentais. Irão ocupar o mercado hoje dominado pela Rússia.

Teropode
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

Paquistao não era mercado russo .

MMerlin
MMerlin
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Não. O Paquistão possui fornecedores de diversos países. Mas o relacionamento com a China tem se estreitado. Assim como eu postei no comentário anterior, seria um possível cliente russo. E, sinceramente, o marcado russo tem opções melhores que o J-10.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

Será que vc não percebeu que a influência chinesa está se espraiando para todos os lugares?

MMerlin
MMerlin
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Diferente de seus demais segmentos de produção, o comércio militar internacional da China anda a passos bem curtos, com suas empresas sendo fomentadas quase exclusivamente pela compra interna.

Se vai expandir? Sem dúvida. Mas o espaço que ocupará primeiro será o que está atualmente com a Rússia.

Teropode
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

Eu não perguntei , eu afirmei .

Johnny
Johnny
Reply to  Teropode
2 meses atrás

75 F-16.

gordo
gordo
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

Se a Russia vende para o Paquistão perde o mercado Indiano. O Paquistão até a alguns anos atras era um cliente Ocidental com pouca coisa chinesa, mas como o Mundo gira hoje a coisa está nesse pé. Agora tenho que concordar que o equipamento Chines tende (mais facilidade que o Ocidental) a substituir Russo por questões politicas e até de doutrina.

CESAR ANTONIO FERREIRA
CESAR ANTONIO FERREIRA
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

Caríssimo M. Merlin… Se o Paquistão é cliente chinês que mercado perdido é este, que nunca foi seu? Desculpe-me, não foi minha intenção ser rude, mas… Você disse: “Pega mal para a Rússia que aos poucos vê possíveis mercados sendo ocupados por equipamentos chineses”. Não é por nada, mas carece de sentido. O Paquistão nunca foi cliente russo. Por outro lado a Índia é cliente de armas russas. Não vejo clientes da indústria bélica russa migrando para a indústria chinesa. Quem comprou o HQ-9? A Turquia anunciou, acabou com S-400… Quem trocou o T-90 por equivalentes chineses? As últimas aquisições… Read more »

MMerlin
MMerlin
Reply to  CESAR ANTONIO FERREIRA
2 meses atrás

Saudações Cesar. Não foi rude. O “pega mal” foi um trocadilho com o JF17, uma vez que tem função diferente do J-10. Referente a questão de mercado, vc deu exatamente dois exemplos que postei em outro canal militar. A China ainda não faz frente aos produtos militares russos. Tem muito chão para percorrer. Mas o dia que oferecer produtos similares ao S400 e MBT, ambos (na teoria) equivalentes aos produtos russos, aí sim deve começar a expandir a influência em países que adquirem equipamentos militares orientais. Embarcações militares, devido ao custo unitário, difícil competir com indústrias navais ocidentais, mas não… Read more »

Last edited 2 meses atrás by MMerlin
Alessandro
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

Pega mal pra RUSSIA? Meu amigo, me diz quando o Paquistão foi mercado russo? O Paquistão é (era) mercado americano, quem ta ocupando o nicho la é a China

IBIZ
IBIZ
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

Os chineses ainda são muito dependentes dos russo no setor militar. O próprio J-10 só foi concluído pq os russos se envolveram no projeto (o motor das primeiras versões da aeronave é russo). A Russia ainda vai ser um grande fornecedor do setor militar por muito tempo.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  IBIZ
2 meses atrás

Vejo a sinergia Russa e Chinesa similar as do ocidente. Não e demerito pelos exemplos Europeus, como no caso do nosso Gripen.
Nem os EUA usam só produtos americanos em seus meios militares.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Mas o JF-17 é inferior ao J-10, o radar tem alcance menor e não usa os mísseis PL-10 e PL-15, são caças de segunda linha e que podem operar como primeira linha para países de orçamento pequeno!

Marcelo
Marcelo
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

o PL-10 creio que usa, sim.

Teropode
2 meses atrás

Que cavalos , vão utilizar um caça inferior ao F16 que eles já possuem para enfrentar o Rafale , é , bateu o desespero nos criadores de cabras .

Marcelo Mendonça
Marcelo Mendonça
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Teropode, provavelmente depende da versão do F-16, sem falar que os caças chineses não estão restritos aos vetos e condições impostas pelo Tio Sam. Em uma recente matéria da RFA(Sempre lembrando que agora é apenas digital, acabou a versão impressa de banca), os pilotos tailandeses que treinaram com seus Gripens contra os chineses, informaram que o J-10 possui um bom desempenho. Em todas as guerras indo-paquistanesas, a India sempre teve maior quantidade de equipamentos e o Paquistão contrabalançava com melhor treinamento, mas agora a superioridade numérica e tecnológica está muita ampla a favor da Índia, e o Paquistão tem que… Read more »

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Marcelo Mendonça
2 meses atrás

Depois das derrotas dos SU-27 chineses e até mesmo dos J-10 A e B os chineses investiram pesado na versão J-10C para corrigir as falhas que detectaram nos treinamentos contra os Gripens!

Teropode
Reply to  Marcelo Mendonça
2 meses atrás

Turquia acaba de gritar que vc está equivocado , errado e muito ingênuo . Os Armênios estão rindo de vc , os Gregos também.

Nostra
Nostra
Reply to  Marcelo Mendonça
2 meses atrás

In all the 3 wars , Pakistan was better equipped with modern Western war equipment’s compared to India who were mostly armed with WW2 era and relatively outdated equipment’s. During the 3 wars almost 60% of Indian equipments were outdated. Pakistanis lost all the wars because they were ill trained and high on Islamic indoctrination. They were more concerned in looting and killing civilian population. Eg during the wars IAF was using inferior Gnat fighters against superior Sabre of PAF. PAF was using air to air missiles while IAF had none. Pakistan army was equipped with modern Patton tanks but… Read more »

Marcelo Mendonça
Marcelo Mendonça
Reply to  Nostra
2 meses atrás

Exatamente o que falei. Contra uma massa de Sabres paquistaneses, onde menos de 30 eram realmente equipados com o AIM-9, os indianos usavam em grande número, além do Gnat, o Hunter, mas o treinamento do Paquistão era melhor e eles conseguiam vencer a guerra no ar, mas agora……

Nostra
Nostra
Reply to  Marcelo Mendonça
2 meses atrás

What I said is opposite to what you said.

Anyways

IAF had wiped out PAF over east Pakistan. Many PAF pilots with their aircrafts escaped to Myanmar without a fight.

In west Pakistan, within 1 week of war PAF had evacuated its aircrafts to Afghanistan and Iran.

So exactly how did Pakistan win the war in air ?

Luís Henrique
Luís Henrique
2 meses atrás

O J-10C com radar AESA, baixa assinatura radar e misseis PL-15 podem ser rivais à altura dos Rafale.
Não sabemos muito sobre as reais capacidades do caça, mas pelo menos no papel, na teoria, é um caça de 4,5 geração, com desempenho muito similar ao do Rafale.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

É isso aí, Luís Henrique.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

Eu não consigo acreditar que esse PL-15 tenha um alcance de 250 km. Aliás, tem muita coisa estranha nos números chineses…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Adriano RA
2 meses atrás

Também estou achando exagerado!

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  Adriano RA
2 meses atrás

Acho que o que está escrito nessa reportagem talvez seja o alcance do radar e não do míssel…
.
Sds

Flanker
Flanker
Reply to  Adriano RA
2 meses atrás

Concordo com vc…..os números, e tudo mais da china, carecem de comprovação……eles dizem que é assim…e acredita-se, ou não….

Nostra
Nostra
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

It’s ironically because long time back I remember reading pakistani publications quoting pakistani officials saying they don’t need J10 because JF17 is equal to J10 in their assessment.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

lembrar que ele tem DNA judeu

Teropode
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Israelense …….

Teropode
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Vc usou o termo com tom pejorativo .

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Eu? Não, falei em Judeu mesmo, pq esse povo a anos vem sempre sendo forte, e onde quer que eles fiquem, se tornam acima da média da população local.

Flanker
Flanker
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

Não defendi o Rafale para a FAB por conta de seus custos elevados, mas o Rafale é bem superior ao J-10 em qualquer de suas versões …a suíte de guerra eletrônica do caça francês é muito completa…..além de o conjunto todo ser superior…e os indianos compraram o Meteor para os seus Rafale Assim, a diferença frente ao avião chinês fica maior ainda….minha opinião. Ponto!

Last edited 2 meses atrás by Flanker
Teropode
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

Vc pega um caça cujas capacidades estão ai prá todo mundo ver e quer compara_lo a um engodo chinês , isso é desonesto .

Fernando Turatti
Fernando Turatti
2 meses atrás

Nem o mais otimista chinês(ou simpatizante) pensaria em J-10 como concorrente pra Rafale. Nem no maior devaneio, aliás.
Eu ouso dizer que a China não tem nada no nível do Rafale. Era melhor bater na porta do Putin e encomendar Su-35 e afins.

Leonardo M.
Leonardo M.
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Rússia não vende nada para o Paquistão pois seu maior cliente é a Índia.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Leonardo M.
2 meses atrás

Bom… Seu maior cliente está indo muito atrás do ocidente, talvez seja a hora de diversificar. Ou a vez é dos paquistaneses chorarem pra saab.

Wagner
Wagner
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Bom, manda um email para o Putin sugerindo isso.

Renato
Renato
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

A Índia é um dos poucos países no mundo que negocia com os dois blocos armamentistas.
É só ver a diversidade de armamentos deles que vão desde os EUA até chegar na Rússia.

Nostra
Nostra
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

It’s interesting you say that because only 2 or 3 days ago senior government Russian official publically stated the ” Russia is the soul mate of India ” .

For what it’s worth , still it tells something , a little bit isn’t it.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Nostra
2 meses atrás

Bom, devo dizer que não fui eu quem recusou-se a continuar no programa PAK-FA, nem tão pouco saiu da minha uma só crítica aos caças de 5ª geração da Rússia após os conhecer.
A Rússia era um perfeito aliado quando o problema não era de primeira classe, agora, com a China no cangote, a Índia precisa de tecnologias que só o ocidente pode oferecer para contraporem-se à quantidade chinesa.

Nostra
Nostra
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Arms deal among nations is not same as negotiating vegetables in the market nor foreign relationship among nations same as friendship between two persons. By the way India funded Russia around 256 million dollars ( which would be close to half a billion now in valuation ) for PAKFA . The money was not returned nor asked for, interesting isn’t it . Anyways neither the West nor India is doing any favours to each other . Both are solely looking at furthering their own interests. And neither will hesitate to part ways if need be in the future. As I… Read more »

Jrrb.
Jrrb.
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

A Índia nunca participou do programa PAK-FA, esse programa é exclusivamente Russo.
A parceria dos indianos(Hal) com os Russos(Sukhoi) era para com o programa FGFA, este último seria baseado na plataforma PAK-FA (Sukhoi), porém substancialmente diferente do projeto da Sukhoi, pois teria requisitos diferentes do caça Russo.

Ten Murphy
Ten Murphy
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

O Brasil fornece uns caças Gripen e em troca adquirimos tecnologia para ICBM’s. Hehehe.

Joli Le Chat
Joli Le Chat
Reply to  Ten Murphy
2 meses atrás

Isto seria uma jogada de mestre.
Venderíamos uma tecnologia que não temos domínio para dominar outra tecnologia que não dominamos.

Agressor's
Agressor's
2 meses atrás

Países como o Paquistão e o Irã de hoje são exemplos que põem abaixo todos estes discursos de bravata disseminados pelas potências dominantes contra o desenvolvimento do poder bélico, industrial e tecnologico de outras nações. O intento por trás disso é apenas impedir que outros paises ascendam para que não se tornem concorrentes delas.

paulo
paulo
2 meses atrás

Acho que o Paquistão vai de J-10, é a sua única opção. Comprar da Rússia e França não é uma opção, por motivos óbvios. Saab também não é viável. Acho que comprar dos Chineses é o mais pragmático.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
2 meses atrás

Será que a Argentina, segue esse exemplo depois do veto Inglês?

Maus
Maus
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
2 meses atrás

A China vai dominar os países párias na América latina porque aceita qualquer recurso natural inclusive territórios.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
2 meses atrás

“Compra emergencial”, isso sim é algo que seria muito bom para nós, mas o argumento paquistanês para tal aquisição é a existência de inimigos, já nós não os temos, apenas os inimigos internos mesmo, como corruptos, traficantes, o lixo parlamentar e os deuses do judiciário.

sub urbano
sub urbano
2 meses atrás

Ter vizinho mendigo dá nisso. O Paquistão vale o favor porque sua posição é estratégica no subcontinente indiano. O problema são os custos do porque o J-10B/C é muito mais caro. O JF-17 é aquela brahma de lata vermelha que vc serve pros parentes no churrasco. O J-10 é a heineken que vc bebe vendo o jogo. O J-20 é o vinho de 200 reais do aniversário de casamento.

Flanker
Flanker
Reply to  sub urbano
2 meses atrás

Se o J-10 é uma Heineken, o Rafale é, no mínimo, uma Stella Artois….e se o J-20 é um vinho de 200 reais (acho que até é muito), o F-22 é um Chateau Petrus….ou algum outro vinho desse calibre….

Kemen
Kemen
Reply to  sub urbano
2 meses atrás

O Rafale esta para um Royal Salute, os outros estão para um Jonnie Walker (red), ou Ye Monks ou Graham. Tin-tin e saúde.

Last edited 2 meses atrás by Kemen
Kemen
Kemen
Reply to  Kemen
2 meses atrás

Para melhor compreensão, apenas aeronave.

Rafale = + – 93 milhões.
J-10 = – + – 28 milhões.
JF-17= + – 32 milhões.

Last edited 2 meses atrás by Kemen
Tiago Gimenes
Tiago Gimenes
2 meses atrás

Não teve uma época que os Hermanos estavam considerando a aquisição do JF-17? Com o cancelamento do acordo com os sul coreanos quem sabe não seja uma boa opção.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Tiago Gimenes
2 meses atrás

É uma opção barata outra opção para a Argentina é o FTC.2000G que é a versão caça leve do treinador JL-9!

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

correto. Sao como F5M biplaces 0km de fabrica. Não sobrou muita opção não.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
2 meses atrás

Mas será que o caça J-10 é páreo para o Rafale?!? Não sei não heim…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Luiz Trindade
2 meses atrás

Tem mais chance que os outros caças desatualizados deles!

nereu
nereu
2 meses atrás

se eu fosse do governo do Paquistão dava uma esperada nas eleições americanas para ver se rola uns F-16 Block 70 em caso da vitória do J.Biden com isso tiraria a L.M da disputa Indiana.
e se fosse do governo Chinês fecharia esse acordo mais rápido possível mandaria até de graça esses aviões e mais umas 2 ou 3Type 54 com misseis hipersônicos

Nostra
Nostra
Reply to  nereu
2 meses atrás

In this great, good world , nobody gives anything for free .

There is always the pound of flesh waiting to be extracted.

Andre
Andre
Reply to  Nostra
2 meses atrás

Nostra, this is a hard lesson that so many Brazilians need yet to learn.

Antunes 1980
Antunes 1980
2 meses atrás

Até que se prove o contrário, nenhum vetor chinês é capaz de enfrentar o Rafale.

Acho que o Paquistão está bem perdido.

Pois com a Índia se aproximando dos Estados Unidos, a chance deles hoje em obter o F-16 viper é quase zero.

E como a Rússia também é um grande fornecedor das forças armadas indianas, sobrou apenas pedir socorro a China.

Nestas horas um Gripen NG cairia como uma luva!

Davi
Davi
Reply to  Antunes 1980
2 meses atrás

Gripen E bate de frente com Rafale e a briga é boa

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Antunes 1980
2 meses atrás

Foi o que eu perguntei lá atrás… Obrigado pela resposta Antunes!

Kemen
Kemen
2 meses atrás

É… aqueles F-16A/C não servem para confrontos com Rafales, já foi dificil enfrentar MIG-21, 1×1.

Last edited 2 meses atrás by Kemen
Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Kemen
2 meses atrás

Kemen, os engajamentos foram muito mais além do que o simples embate de um mig 21 vs F16 C, versão paquistanesa. Diferentes tipos de aeronaves levantaram, múltiplos caças trancaram e fizeram fogo… O ocorrido não teve nada de simples como está a tentar passar e terá tramscendido em muito a qualidade singular, por exemplo, dos Fs16 do Paquistão.

As melhores aeronaves indianas na altura, os flankers, também levantaram voo, tendo trocado misseis com os F16 do Paquistão em BVR, sem sucesso para ambos os lados.

Nostra
Nostra
Reply to  Peter nine nine
2 meses atrás

SU30 mki didn’t fire any missile , only the MiG-21 fired a R73 missile that too in WVR.

F16s fired around 5 AMRAAMs

Last edited 2 meses atrás by Nostra