Home Aviação de Ataque Reino Unido veta venda à Argentina de jatos KAI FA-50 sul-coreanos

Reino Unido veta venda à Argentina de jatos KAI FA-50 sul-coreanos

8121
253

A Korean Aerospace Industries (KAI) informou o governo da Argentina que não terá condições de fornecer o caça FA-50 Fighting Eagle, variante de caça leve avançado do T-50 Golden Eagle, que a Força Aérea Argentina (FAA) queria desde a época do Governo Macri. A razão é o veto do Reino Unido a tal venda, por causa dos componentes deste país que equipam a aeronave.

A FAA preferiu o FA-50 para tentar recuperar sua capacidade de aviação combate, enquanto existem outros modelos no mercado, como o italiando M-346, o russo Yak-136 e outros.

A Força tem como prioridade recuperar uma capacidade de combate composta atualmente de jatos Lockheed Martin A-4AR Fightinghawk, agora operacionais mas não por muito mais tempo.

Antes de decidir-se pelos jatos sul-coreanos, a FAA estudou várias opções de segunda mão, como jatos Mirage F1, F-16, JF-17 sino-paquistanês e o IAI Kfir.

Pilotos da FAA chegaram a testar o FA-50 e o M-346 e gostaram dos dois modelos.

O FA-50 é propulsado por um motor General Electric F404 e equipado com radar pulso doppler Elta Systems EL/M-2032, RWR e NVG. Ele pode levar uma carga de cerca de 4 toneladas de armamento, incluindo as bombas JDAM e mísseis AGM-65 Maverick, além de um canhão de 20mm e mísseis ar-ar AIM-9 Sidewinder.

FONTE: Defensa.com

Subscribe
Notify of
guest
253 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Argos
Argos
30 dias atrás

Que a lição sirva para o Brasil. Temos que desenvolver nossas próprias aeronaves sem depender de nenhum componente estrangeiro. Principalmente motores e aviônicos.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Argos
30 dias atrás

Ou então… serve de lição para os politicos Argentinos pararem de reclamar a posse das ilhas de uma vez por todas. De certeza que não são estes 6 FA-50 que iriam mudar a disposição de forças na região contra os EF estacionados nas Falkland mas enquanto a Argentina não admitir que acabou… o UK vai manter a pressão. O Brasil pensa fazer alguma recalmação de territorio ou ameaçar invadir o de outro país? Se não pensa isso no horizonte mais proximo acho que não vai ter problemas em depender de componentes estrangeiros P.S. Duvido que algum material militar avançado neste… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  MestreD'Avis
30 dias atrás

‘Ou então… serve de lição para os politicos Argentinos pararem de reclamar a posse das ilhas de uma vez por todas.’

É o típico raciocínio do escravo que se rende ao senhor.
Fala sério!

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
29 dias atrás

Pergunta se os “escravos” das Falklands querem voltar a fazer parte da Argentina.

Paulo V S Maffi
Paulo V S Maffi
Reply to  MestreD'Avis
29 dias atrás

O JF-17 é a melhor e a única opção para os Args. Abraços

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
Reply to  Paulo V S Maffi
29 dias atrás

Eu TB acho. Digo até pela questão de valores pq está próximo ao que ela pode pagar.
Deveriam ir de Mig 35, Sukhoy 35, J10A ou alguma outra ave russa e chinesa más, a grana só permite os JF-17 mesmo.
E olhe lá. Não duvido que possam acabar com uns 40 Pampas II e se darem por satisfeitos.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Argos
30 dias atrás

Investir bilhões e bilhões em pesquisa para desenvolver uma aeronave 100% nacional para um único comprador, que tem por costume atrasar pagamentos e adquirir poucas unidades, além de impossível (tecnologicamente) é uma tremenda de uma burrice.

Last edited 30 dias atrás by MMerlin
Guacamole
Guacamole
Reply to  MMerlin
30 dias atrás

Correto. Me lembro que quando a Polaris estava fazendo aquela turbina para mísseis, as forças armadas por birra tentaram fazer a sua própria turbina ao invés de comprar da empresa (na época, era chamada de TR3000 se não me falha a memória) e no final, não só não conseguiu tocar o projeto pra sempre, não comprou de uma companhia 100% nacional. Um dos assinantes do Trilogia na época disse que a WEG ou Avibras (não lembro) tinha as blueprints pra fazer a turbina de um 737 (turbina essa já defasada tecnologicamente mais ainda muito potente) e que só não fazia… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Guacamole
30 dias atrás

O que aconteceu com a turbina da Polaris?O projeto foi finalizado ou morreu na praia?

Guacamole
Guacamole
Reply to  Allan Lemos
28 dias atrás

A AVIBRAS licenciou a turbina e pôs nesses novos míseeis de cruzeiro matador.
Ela também andou vendendo turbinas no oriente médio, mas se não me engano.

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
Reply to  Guacamole
29 dias atrás

Eu lembro que em algum lugar ou mesmo reportagem, a Avibras cogitou colocar a turbina da Polaris no AVTM Matador.

Diego sousa
Diego sousa
Reply to  Guacamole
29 dias atrás

De onde o senhor tirou essa informação que a Weg ou avibras poderia fazer a turbina aeronáutica utilizada pelo 737 ?

Guacamole
Guacamole
Reply to  Diego sousa
28 dias atrás

Por favor, releia o meu comentário.
Eu deixei lá. Não está escondido.

Astolfo
Astolfo
Reply to  Argos
30 dias atrás

Argos, isso é impossível. O Brasil tem que desenvolver os componentes mais críticos nacionalmente na medida do viável e evitar imbróglios internacionais que justifiquem sanções. Não há outro caminho. As superpotências conseguiram essa independência tecnológica ao longo de décadas de investimentos bilionários em tecnologia e na sua indústria. No ritmo atual, o Brasil só conseguirá isso no próximo milênio. A Embraer, Avibrás e outras existirem, na verdade, é um milagre. Em suma: você está teoricamente correto, mas na prática, o que você falou é impossível de ser feito no Brasil.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Astolfo
30 dias atrás

Sim, leva-se tempo. Depende do governo e congresso levarem adiante um projeto. Investimento deve existir. Planejamento, metas, tempo, dinheiro empregado. tudo isso colocado na ponta do lápis. Parcerias (se assim desejar) e vontade em dar prosseguimento. O problema que não é uma política de Estado e sim de governo. Por isso do atraso.

Tiago
Tiago
Reply to  Argos
30 dias atrás

O veto foi devido ao ataque as Falklands.

Rafaelsrs
Rafaelsrs
Reply to  Argos
30 dias atrás

Temos sim que manter a política de boa vizinhança mundial para não ficarmos reféns, hoje a diplomacia brasileira está muito inclinada para os EUA e nos anos anteriores o Itamaraty não tinha essa inclinação toda, vamos ver cenas dos próximos capítulos.

Marcelo Monteiro Ribeiro
Marcelo Monteiro Ribeiro
Reply to  Rafaelsrs
30 dias atrás

Nos anos anteriores a este governo o Itamaraty não tinha inclinação ideológica nenhuma? Em que País você estava vivendo? O governo brasileiro era próximo e apoiava todos os países de orientação socialista da América Latina, e até flertava com ditaduras da África e Oriente Médio (Irã). O Ahmadinejad chegou a ser recebido de braços abertos em Brasília pelo Presidente mais “honesto” da história de Brasil!!

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Marcelo Monteiro Ribeiro
30 dias atrás

Não vi o atual governo virar as costas para o Egito, Arabia Saudita, ou alguma ditadura africana.

André
André
Reply to  Marcelo Monteiro Ribeiro
30 dias atrás

verdade hoje temos uma maravilha de presidente que, “bem honesto” e que vira as costas para os principais países importadores, hoje é só baixando a calça para os estados unidos, nosso presidente adora uma dita dura, em que país você está vivendo?.

nonato
nonato
Reply to  André
30 dias atrás

Falou o defensor de Maduro e Putin?

Wilson França
Wilson França
Reply to  Marcelo Monteiro Ribeiro
29 dias atrás

Apesar de ter se relacionado com países de vies socialista e até mesmo algumas ditaduras, o Brasil manteve seu bom relacionamento com a Europa, os EUA e praticamente todo o restantes do mundo e inclusive era visto como líder em algumas questões, como preservação ambiental.
Agora o país não mais estreita laços com socialistas. Mas também passou a ser mal visto por quase toda a Europa, deixou de ser referência em qualquer tema, fica bicando os principais parceiros econômicos e vai acabar totalmente isolado caso o Trump perca.
Podia não ser bom antes, mas agora ficou pior.

Kornet
Kornet
Reply to  Rafaelsrs
30 dias atrás

Nos governos anteriores nossa inclinação diplomàtica era para Cuba,CN,Irã,Venezuela,ditaduras africanas e etc.
Ótima diplomacia nos tinhamos né?

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Rafaelsrs
30 dias atrás

Agora me dei conta de uma coisas, muitos falam que o Brasil não tinha apoio dos EUA pois eramos governados por partidos de esquerda e não alinhados com eles. Ok agora me explica porquê quando eramos governados por uma ditadura de direita, nós negavam técnologias e porquê eles investiram tanto dinheiro e repassaram técnologia para a China, um país comunista?

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
Reply to  Rafaelsrs
29 dias atrás

Todos os governos brasileiros, antes deste e agora este sempre tiveram vieses ideológicos.

Dentre tantos outros motivos, este é apenas mais um que justifica o fato de o Brasil não andar para frente.

Glasquis 7
Reply to  Argos
30 dias atrás

Por favor sabe quanto custa desenvolver um motor a reação? E não estou falando de dinheiro.

Kemen
Kemen
Reply to  Argos
30 dias atrás

Argos, nós já tivemos a compra de componentes para misseis bloqueada pelos E.E.U.U., e nunca divergimos em nada importante com eles.__ Tudo que puder ser desenvolvido por nós, nos tornara mais independentes em nossos recursos de defesa.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Kemen
30 dias atrás

concordo com o Sr. Kemen. leva-se o tempo necessário. autonomia é essencial. tudo tem de ser colocado n aponta do lápis. planejamento, metas…dinheiro. Defesa reitero tem de ser política de Estado e não de governos. Outra . nem que seja para fazer engenharia reversa para certos componentes, equipamentos, ou seja o que puder. A China está aí como exemplo. Levou tempo. agora ficar na dependência, uma hora que precisar o não vai ser reposta.

Wagner
Wagner
Reply to  Argos
30 dias atrás

Argos, é bem improvável o desenvolvimento autoctone de vários desses componentes. Mais sensato seria seguir a tradição diplomática brasileira que foi cimentada por grandes nomes como Ruy Barbosa, José Maria da Silva Paranhos Jr. (o Barão do Rio Branco), Oswaldo Aranha, entre outros, que destruí-la como temos observado recentemente.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Argos
30 dias atrás

De acordo com o sr. Argos. buscar autonomia, desenvolvendo aeronaves. leva tempo, sim, mas se consegue se tiver investimentos e vontade para tal. Se a China faz engenharia reversa e conseguiu ao longo dos anos. Por que não?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  sergio ribamar ferreira
30 dias atrás

Porque, mesmo para engenharia reversa, tem de haver engenheiros e cientistas muito bons e muitos centros de pesquisa, que faltam ao Brasil.
Depois, a China levantou voo com seus próprios produtos.

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
Reply to  Antoniokings
29 dias atrás

Exatamente. E foi assim até mesmo com os EUA pós guerra quando teve a oportunidade em colocar as mãos em tecnologias alemã.

Depois passou a produzir seus próprios produtos e se tornou a potência que é hoje.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
29 dias atrás

Não sejamos levianos, nem reescrevamos a história à nossa maneira. Os Estados Unidos em 1945 não precisavam, exatamente, de tecnologia nazista para serem uma potência. Na verdade, boa parte das questões tecnológicas avançadas da Alemanha eram mais uma necessidade do que o ideal. Não é como se os EUA fossem incapazes de acompanhar a vasta maioria das tecnologias, pelo contrário, era uma escolha. Mais relevante do que a tecnologia por si só, sempre foi e sempre será o balanço de custo e benefício. Isso, claro, sem falar em todas as centenas de áreas onde a Alemanha era um país severamente… Read more »

Kemen
Kemen
Reply to  Fernando Turatti
29 dias atrás

Até a bomba atômica foi desenvolvida por um cientista alemão no comando da equipe que também tinha alguns alemães.__ Na União Soviética foi igual.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Kemen
29 dias atrás

Só pra deixar uma coisa bem clara: Oppenheimer, que é o mais perto de um “desenvolvedor da bomba atômica”, mesmo que tal alcunha seja absurda de ser dada para qualquer cientista do projeto, não nasceu na Alemanha… A não ser que NY fique ali perto de Berlim e eu ainda não fiquei sabendo, claro.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fernando Turatti
29 dias atrás

Oppenheimer era o chefe do projeto.
Existiam muitos físicos europeus de renome como Fermi, Niels Bohr, Hans Bete, Szilard e outros.
Sem esses físicos estrangeiros, a bomba atômica americana teria demorado muito mais

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
Reply to  Fernando Turatti
29 dias atrás

Releia meu comentário para não dizer leviandade como parcialmente escreveu. Por favor. Abs..

MMerlin
MMerlin
Reply to  Antoniokings
29 dias atrás

As pessoas subestimam tanto a dificuldade quantos os ganhos com a capacidade da engenharia reversa.

A China, assim como os demais principais países asiáticos, expandiu sua capacidade tecnológica devido a prioridade que dá sobre áreas como física, matemática, química e, principalmente, engenharias. Com isto teve a capacidade de aproveitar o podemos até chamar de “ToT”.

Vai tentar uma bolsa de mestrado ou doutorado na China com temas irrelevantes e inúteis que não agregam nada a sociedade, como nós temos de forma bastante ampla por aqui. Impossível. Enquanto não adquirimos este foco, continuaremos a patinar.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Antoniokings
29 dias atrás

Temos engenheiros e cientistas de qualidade., Centros de pesquisa podem se desenvolver, sim..( tudo se leva tempo e dedicação) O que não tem é vontade de implantar uma política de Estado para a Defesa. Isso todos os governos até o presente pecaram e ainda pecam. Como disse anteriormente. Planejamento, metas, continuidade de se manter uma cadeia de produção que possa agregar o que se pede para as Forças Armadas nossas e de outros países. Concorrência entre empresas também seria bom . Mais o principal e ó dinheiro bem aplicado. Nisso o governo deve decidir. Por isso da Defesa se tornar… Read more »

Bruno
Bruno
Reply to  Antoniokings
28 dias atrás

A China levantou voo copiando produtos de outros países e com dinheiro de investimento estrangeiro. Já passou da hora de ser alienado.

Bruno
Bruno
Reply to  Bruno
28 dias atrás

Ou seja, de deixar de ser alienado. Procure fazer seus comentários de forma menos tendenciosa e seletiva para não se passar por ridículo e contribuir com o aumento da qualidade dos debates. Você tem conhecimento porém é alienado o que rebaixa o nível técnico de seus comentários.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  sergio ribamar ferreira
30 dias atrás

Faz o seguinte: procura aí o orçamento militar chinês.
Se tivesse aqui uma demanda pra 200 caças constantes, teríamos como cogitar brincar de SAAB e fazer um caça sanduíchão, pegando parte aqui, parte acolá e fazendo a integração, contudo, preferimos ter forças armadas CHEIAS de gente, cheias de pensões 100% com 30 anos e… bom, aí não tem orçamento que resolva.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Fernando Turatti
29 dias atrás

Vou me fazer entender. Reitero: no Brasil não há uma política de Estado para Defesa. Não há uma cadeia de produção que agregar pedidos para nossas Forças armadas e de outros países. Planejamento, metas, continuidade da cadeia de produção. Concorrência entre empresas. Isso se leva tempo. O s governos pecaram e ainda pecam em manter projetos que são descontinuados após novas eleições pois reiterando: Defesa não é política de Estado. Pode ser feita sim engenharia reversa em alguns materiais bélicos. Desde que haja vontade em tudo e isso aqui não se tem porque se prefere a dependência. O dia que… Read more »

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  sergio ribamar ferreira
29 dias atrás

Se aqui te importa tanto, sugiro que comece a mirar nos culpados reais: os militares.
O problema não é “histórico” nem muito menos “falta de visão”, é um problema muito mais fácil de entender: mentalidade de funcionalismo público.
Suas forças armadas NÃO SE IMPORTAM COM DEFESA!
Quanto mais cedo aceitar isso, mais cedo começará a ver saída para o problema.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Fernando Turatti
28 dias atrás

Turatti. Vcs dois estão certo. Os militares tem mentalidade de funcionalismo público. O motivo? Foram educados assim pela sociedade. O salário e benefícios oferecidos pelo setor público são superados por apenas 4 países em todo o mundo segundo o FMI e o principal, com garantia eterna de trabalho. Uma covardia com o setor privado onde os salários são 30% menores. Nosso país não tem uma política de Estado voltada para defesa porque quando surge o primeiro governo um pouco mais preocupado já é classificado como fascista. E como temos uma população formada em sua maioria por analfabetos funcionais, que não… Read more »

ADRIANO BACCHI
ADRIANO BACCHI
Reply to  Argos
30 dias atrás

Nenhum país no mundo é 100% independente.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Argos
30 dias atrás

Se no Brasil existisse ainda um só político diferente da corja de traidores vende pátrias, traficantes e estelionatários sim seria possível. Mas infelizmente isso ainda está muito longe de ser realidade. E ainda ficam aí se embrulhando nas bandeiras de Israel e dos Estados Unidos, e festejando a venda da Embraer, Petrobras, e de todo o pouco de bom que ainda existe no Brasil. Até o Banco Do Brasil querem transformar em Bank Of América. É por isso que muitíssimos anos atrás ao invés de partir para o desenvolvimento de motores a jato nacionais, preferiram se entupir de sucata da… Read more »

Teropode
Reply to  Joao Moita Jr
29 dias atrás

Antes de 2016 estávamos melhores ? Kkkkkkkkk

sergio ribamar ferreira
Reply to  Teropode
29 dias atrás

Sempre estivemos mal. de 1985 para cá em defesa foi sempre isso. sucateamento. Tenta-se agora algo que foi planejado mais é uma gota no mar de devaneios e falta de gestão que piorou e se estendeu de FHC até o presente do qual se tenta consertar o estrago. pero no mucho!!!!

sergio ribamar ferreira
Reply to  Joao Moita Jr
29 dias atrás

Concordo plenamente com João moita Jr. O aviador e veterano da Luftwaffe era Adolf Galland. Foi longe Sr. João Moita Jr.

Fernando Pereira
Fernando Pereira
Reply to  Argos
30 dias atrás

Em um mundo cada vez mais globalizado isso fica impossível para um país emergente como o Brasil. Talvez a solução seria fazer igual as FFAA da Índia fazem, mas estamos dispostos a pagar alto por manutenção tão diversa e cara?

O Brasil precisa sim escolher estrategicamente um bom parceiro comercial e Militar mas estamos muito distantes de conseguir isso.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Argos
30 dias atrás

Do ponto de vista prático, pode ser um tiro no pê se a Argentina deixar de ser capacho como a maioria dos países sulamericamos. Vão comprar um caça mais capaz de fabricação Russa ou Chinesa. Sem problemas de embargo de qualquer tipo a armas.

peter nine nine
peter nine nine
Reply to  Argos
29 dias atrás

Permitam-me contestar a conclusão desta matéria.

Os britânicos não vetaram a venda do caça sul-coreano, nem poderiam. Os britânicos vetaram sim, a venda, ou melhor dizendo, uso, de seis “major components” britânicos para eventuais caças FA50 vendidos à Argentina. O documento “oficial” termina com a afirmação de que a KAI embora não tenha ainda conseguido resolver o assunto, irá continuar a tentar.

Eu concluo que o FA50 não é portanto, ainda, um “no go” para os argentinos. A KAI pode continuar a tentar negociar com os ingleses, ou substituir esses mesmos componentes.

Andre
Andre
Reply to  Argos
28 dias atrás

Essa lição deveria servir para praticamente todos os países da Terra. Apenas 4 países fabricam aviões 100% desenvolvidos localmente.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
30 dias atrás

Quero novidade! Enquanto os governantes argentinos continuarem com a conversa de que as Falklands são deles os ingleses vão barrar qualquer compra de armamento se puderem fazer. Acho que os argentinos vão ter que comprar caças russos ou chineses!

TeoB
TeoB
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

acho que vão de JF17 intermediado pela China…

Wagner
Wagner
Reply to  TeoB
30 dias atrás

Uma equipe da Fuerza Aerea de Los Hermanos estará avaliando a aquisição de caças chineses, de caças de outros lugares e de caças novos e usados.

Antônio Palhares
Antônio Palhares
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

Exatamente.
Se os Argentinos tivessem o mínimo de pragmatismo. Há muito tempo teriam comprada do equipamento Russo ou Chinês

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Antônio Palhares
30 dias atrás

Antônio Palhares, TeoB e Fábio Araújo. É isso aí, eu penso o mesmo.

Last edited 30 dias atrás by Ivanmc
sergio ribamar ferreira
Reply to  Ivanmc
30 dias atrás

Concordo plenamente. Falta pragmatismo lá como aqui.

Kemen
Kemen
Reply to  Antônio Palhares
30 dias atrás

O problema é que os seus comandantes militares em sua maioria rejeitam esses equipamentos.

Last edited 30 dias atrás by Kemen
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antônio Palhares
30 dias atrás

Exatamente.
Será que a Argentina não aprendeu a lição até hoje?
Lá se vão 40 anos da guerra quando foram privados de equipamentos quando mais precisavam durante o conflito?
Tomem tenência!

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Antônio Palhares
30 dias atrás

Pragmatismo sem grana não rola.

Teropode
Reply to  Antônio Palhares
29 dias atrás

Ai haveria uma debandada de empresas ocidentais , ao contrário dos venezuelanos acostumados com migalhas , a burguesia e os gauchos argentinos não suportariam ser apenas uma granja chinesa .

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

Caberia então a Argentina deixar de comprar qualquer material de defesa que os Ingleses possam vetar.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
30 dias atrás

Pelo menos a Argentina vai ter uma desculpa melhor pra não ter adquirido esses caças, do que ser obrigado a admitirem que não iriam comprar porque estavam sem plata.
Deixando a piada de lado, como eu não tenho nada contra nenhum argentino, eu fico triste que aquele povo ainda pague pelas inconsequências que seus militares fizeram no passado…

Marcos R
Marcos R
Reply to  Willber Rodrigues
30 dias atrás

O Grande problema não é o que fizeram no passado, mas o que as atitudes do governo indicam quite possam vir a fazer no futuro!

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Marcos R
30 dias atrás

Tem essa tambem.
Enquanto eles continuarem nesse populismo barato de “las Malvinas son argentinas”, a Rainha e seus aliados vão continuar boicotando eles…

MMerlin
MMerlin
Reply to  Willber Rodrigues
30 dias atrás

A culpa é do próprio povo que continua a acreditar em governos populistas que escondem os problemas econômicos, postergando cortes e evitando aplicar medidas efetivas, como fizeram Portugal e Grécia.

leonidas
leonidas
Reply to  Willber Rodrigues
30 dias atrás

Cada povo tem o governo que merece.
O Brasil é esta zona porque nosso povo tambem é safado.
Hoje ladrões estão a soltos, outros se candidatando, e quem é mal visto é o Moro e a Lava a Jato…

Kemen
Kemen
Reply to  leonidas
30 dias atrás

Num govêrno era nosso herói, no outro virou um vilão._ Como a nossa politica é incoerente.__ E os politicos vão “cortando as mãozinhas” da lava jato, o chefão traficante que foi solto, foi devido a algumas linhas inseridas no projeto de lei enviada ao Congresso e quando nas mãos do Presidente, apesar do alerta do Moro sobre o detalhe, seguiu adiante e foi aprovado.__ Depois por iniciativa própria, sem constar no projeto de lei, adotou-se frente ao absurdo que o inserido no projeto causou, um conceito puro criado pela própria jurisprudência, mas sem respaldo legal, que pode ser contestado sempre… Read more »

André
André
Reply to  leonidas
30 dias atrás

Moro é ladrão também não se iludam e a Operação eterna Lava devagar veio para substituir a policia federal que agora pode se chamar policia Omo.

Ted
Ted
Reply to  Willber Rodrigues
30 dias atrás

No sul do Brasil, tem uma história que diz: quando um argentino quer praticar o suicídio ele se atira do próprio EGO.

MCruel
MCruel
Reply to  Ted
30 dias atrás

Outra história aqui no sul do Brasil diz que se você quer enriquecer, compre um argentino pelo que ele vale e venda pelo que ele acha que vale.

Wagner
Wagner
Reply to  MCruel
29 dias atrás

E tem também aquela outra história da frase (erroneamente) atribuída a De Gaule: “O Brasil não é um país sério”.

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
30 dias atrás

Os argentinos vão acabar no colo dos chineses…. Nenhum país ocidental vai vender armas a eles, só russos e chineses que podem vender armas a eles sem que estas possam ser embargadas por qualquer motivo.

leonidas
leonidas
Reply to  Roberto Bozzo
30 dias atrás

Isso significa problemas para o Brasil.
Gostem ou não o Brasil é ou deveria ser o “Alfa” do continente.
A presença chinesa não vai aceitar ninguém para desafiar seus interesses isso é inerente a qualquer potência…

Wagner
Wagner
Reply to  leonidas
30 dias atrás

Jamais acontecerá.

Kemen
Kemen
Reply to  leonidas
30 dias atrás

Deveriamos ser o “Alfa”… mas agora esta mais para… “Amém” do que para “aqui é Brasil somos independentes e somos nós decidimos”!__ Infelizmente.

Wagner
Wagner
Reply to  Roberto Bozzo
30 dias atrás

Só que não.

Kornet
Kornet
Reply to  Roberto Bozzo
30 dias atrás

O que està acontecendo na Argentina era o que os dois governantes do período negro queriam para o Brasil:nos lotear e vender para os chineses.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Kornet
30 dias atrás

Ate onde sei os Chineses ainda são nossos maiores parceiros e continuam comprando o que querem.

Wagner
Wagner
Reply to  Kornet
29 dias atrás

E esse agora está nos loteando e dando de graça para os EUA. Bela vantagem, não acha?

Felipe
Felipe
Reply to  Wagner
29 dias atrás

Meh, pelo menos já sei inglês, se vender pra China vou ter que estudar mandarin.

Kornet
Kornet
Reply to  Wagner
29 dias atrás

Que eu saiba quem quer comprar ,não só o Brasil,mas toda a AL por um preço camarada são os chineses.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
30 dias atrás

Aliás, isso só serve pra jogar os argentinos ainda mais nos braços da China

Teropode
Reply to  Willber Rodrigues
30 dias atrás

E dai ? A mentalidade socialista é quase unanimidade por aqui , deixe estar .

Kemen
Kemen
Reply to  Teropode
30 dias atrás

É só ver quantos partidos ostentam o famoso “S” em suas siglas.

Sequim
Sequim
Reply to  Kemen
30 dias atrás

Tipo PSL? Tipo PSDB?

Kemen
Kemen
Reply to  Sequim
29 dias atrás

Esqueceu o resto, PSB, PSL, PSDB, PSD, PSOL, PSTU, na realidade a simbologia (nome do partido) não tem nada a ver com que a maioria deles (todos) faz ou procura fazer, tem a ver com a propaganda e seus discursos ao público.

Teropode
Reply to  Kemen
30 dias atrás

O socialismo abraça todas as mazelas humanas , fala oque o povão gosta de ouvir , tudo é culpa do outro , vc nunca é culpado de suas decisões erradas , deixa as pessoas na posição confortável ( teoricamente) de vítimas , não exige cumprir obrigações e sempre exercer seus direitos , quem não se sentir atraído por esta idéia certamente é ruim de bola . Na escatologia cristã a tal Besta possui as características socialistas . O cara é levado a acreditar que : “Tudo posso porque tudo é permitido “.

Wagner
Wagner
Reply to  Teropode
29 dias atrás

Nosso governo age diferente: “Tudo posso porque tudo me é permitido”.

Teropode
Reply to  Wagner
29 dias atrás

Nem toque no nome deste cara , por favor .

Sequim
Sequim
Reply to  Teropode
29 dias atrás

Meu caro, o que você descreveu foi o neoliberalismo. Não é o que pregam com essa história de desregulamentação total, de deixar tudo por conta do mercado, de dar liberdade total à iniciativa privada, de Estado Mínimo, blá, blá é blá, etecetera e tal, noves fora nada…

Teropode
Reply to  Sequim
29 dias atrás

Parido por correntes socialistas , só pra ficar bem exclarecido .

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Teropode
29 dias atrás

Interessante observação amigo. De fato, a maioria dos que aqui estão, mesmo não admitindo, concordam ou aceitam presseitos socialistas. Tais como: salário minimo, saúde e educação pública, gratuita, acessos a medicamentos gratuitos pela rede pública. Tudo o que falei, para um Americano, ou um Ingles, são ideias socialistas, quase de comunista. Lá, nós EUA em especial, tem uma visão liberal, da qual o nosso governo compartilha e o Paulo Guedês e doido para fazer aqui como foi feito no Chile que copiou os EUA. Tudo, Privado e tudo pago, no máximo com algum subsidio do governo com o resto da… Read more »

Pedro Rocha
Pedro Rocha
30 dias atrás

Olá senhores! Quando se perde uma guerra deve-se está preparado para se fazer um bom acordo de paz! A Argentina só tem a perder com essa burrada politica medíocre chamada Malvinas! Se não me engano qualquer opção ocidental terá componentes ingleses, começando pelos acentos ejetáveis Martim-Baker. Os ingleses estão corretíssimos haja vista que a Argentina não reconhece a soberania inglesa nas Falklands!

Ted
Ted
Reply to  Pedro Rocha
30 dias atrás

Aviões com destino as Malvinas são proibidos de fazer escala em território argentino

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Ted
29 dias atrás

Acho que não,em 2019 a LATAM estabeleceu uma rota para as Falklands,com dois voos mensais,e eles têm escala em Córdoba.

Nick
Nick
30 dias atrás

Deveriam ir de produto chinês mesmo. O J-10 C seria uma boa alternativa.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Nick
30 dias atrás

É um caça leve similar ao FA-50 e até mesmo um pouco mais barato!

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

Desculpe, Fábio. Mas, acho que o Thunder é superior em capacidades em relação ao Fa-50.
Saudações. E é mais barato.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Ivanmc
30 dias atrás

Confundi, o o treinador avançado supersônico similar ao FA-50 é o JL-9 e a versão de exportação dele é o FTC-2000G que também seria uma boa opção para a Argentina.

Last edited 30 dias atrás by Fabio Araujo
Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

É isso mesmo, Fábio. Bem lembrado o FTC-2000, é uma boa alternativa. Saudações.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Nick
30 dias atrás

É isso aí, Nick.

Matheus
Matheus
30 dias atrás

O jeito é comprar Mig-29/35 ou J-10 mesmo.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Matheus
30 dias atrás

Os Mig-29 zero são caros, só se forem de segunda mão e os Mig-35 nem pensar! Por conta da grana só o J-10 mesmo, acho que os JF-17 também seriam caro!

Matheus
Matheus
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

Os Russos estão desesperados pra vender Mig-35, talvez ele consigam um descontinho em troca de commodity. Tipo os nossos Mi-24.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

E quanto aos Yak-130? Poderia ser uma opção para os hermanos…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
30 dias atrás

São subsônicos, eles precisam de supersônicos!

Kemen
Kemen
Reply to  Matheus
30 dias atrás

Mig-35 não aconselharia, SU-35 sim.

Tutu
Reply to  Kemen
30 dias atrás

A força aérea da Argentina já disse que não está interessada em caças bi-motores, na visão deles o custo de manutenção é proibitivo.

Teropode
Reply to  Tutu
29 dias atrás

Eu sugiro o Tejas , quero ver os Inglêses boicotarem .

Larri Gonçalves
Larri Gonçalves
30 dias atrás

A Argentina tá mosqueando, caça chinês tem o problema dos pesqueiros que estão incomodando no litoral da Argentina, portanto eles devem é partir para um caça de primeira linha MIG 35 ou SU 35 e comprar também misseis Russos ar-ar, ar-mar, anti-radar, ar-terra, e ainda por cima comprar um S 400 anti-aéreo e botar bem no sul em Comodoro Rivadavia ou Rio Grande nas barbas dos eurofighter britânicos, e mandar esses babacas dos ingleses a m…; dinheiro querendo tem como achar uma solução, os Russos aceitam trigo, carne bovina da boa que a Argentina tem de sobra e parte do… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Larri Gonçalves
30 dias atrás

Fera, eles mal tem grana pra manter A4, Pucará e Super-Etandart, vão comprar S400 e SU-35?

leonidas
leonidas
Reply to  Willber Rodrigues
30 dias atrás

Grana tem, a Corea do Norte não é mais rica e consegue desenvolver lançadores e misseis balistico!
A questao é que como todos na AL são desavergonhados, e destinados a serem submetidos a força por alguma nação que preze minimamente sua defesa.
Por isso tomaram uma surra de R@bo limpo nas Malvinas de uma força que veio do outro lado do mundo sem nenhuma margem de erro para enfrentar uma nação que era vizinha da ilha que invadiu.
Falta VERGONHA NA CARA não só aos argentinos mas ao Brasil tambem no tocante a soberania e sua defesa…

Ghutoz
Ghutoz
Reply to  leonidas
30 dias atrás

Quanta besteira, a coreia do norte tem alguma coisa a custo do sacrifício do povo, vai lá perguntar pros argentinos, se eles abrem a mão do dólar no bolso e da comida na mesa…..

leonidas
leonidas
Reply to  Ghutoz
29 dias atrás

Besteira?
kkkkk
Quisera deus tudo que eu disse fosse besteira.
Neste caso eu seria o tonto e vc o cara de bom senso… rs

Wagner
Wagner
Reply to  leonidas
29 dias atrás

Não creio que a situação do desenvolvimento dos misseis nucleares na Coreia do Norte seja tão simples assim. O dinheiro para isso vem em detrimento de toda uma população que literalmente morre de fome. A tecnologia não foi desenvolvida lá, tem Paquistão e China envolvida. E a China quer manter o tampão que a CN oferece. São situações completamente diferentes. Agora, concordo que no caso do Brasil falta vergonha na cara e pensamento estratégico. Um problema cultural.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  leonidas
29 dias atrás

A CN é uma ditadura, o anão pode fazer o que quiser sem dar satisfação ao povo, que vive sob opressão. A Argentina, apesar de imperfeita, é uma democracia, precisa resolver primeiro seus problemas internos, econômicos e sociais. Não faz sentido algum usar uma ditadura como exemplo para qualquer coisa!

Larri Gonçalves
Larri Gonçalves
Reply to  Willber Rodrigues
30 dias atrás

Como tú sabe o cara ?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Larri Gonçalves
30 dias atrás

Basta olhar o desempenho econômico atual da Argentina para saber que eles não conseguem manter certos equipamentos de alta performance. Ainda mais equipamentos de prateleira que não irão gerar qualquer tipo de retorno financeiro ao país que precisa disso desesperadamente. A Argentina tem outras prioridades do que caças de alta performance defesa antiaérea. Eles precisam focar no que realmente importa para o dia-a-dia deles, que é monitoramento e interceptação de ilícitos na fronteira, patrulha naval tanto com navios patrulha quanto aeronaves de patrulha. O resto, a diplomacia Argentina é que tem que dar conta. Não é que eles tenham qualquer… Read more »

leonidas
leonidas
Reply to  Leandro Costa
29 dias atrás

Não!
Ameaça?, jamais.
Logico que não!
A AL pode ficar tranquila e se limitar a funções de policia.
O mundo sempre foi muito pacifico e compreensivo com nações que ficam de quatro na rua e com os pés e mãos presos em algum lugar, ninguém “mete” o bedelho no fundilho delas , imagina.
A China mesmo coitada passou todo o fim e inicio do Séculos XIX e XX abandonada sem nenhum tipo de pilhagem da Europa ou Japão.
Parabéns, continue assim , o mundo precisa de pessoas como vc para manutenção da paz cósmica…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  leonidas
28 dias atrás

Aprenda à ler. Eu disse ‘ameaça iminente.’ Ficar revoltadinho não vai fazer com que a economia Argentina se recupere do dia para a noite e faça brotar armamento. Se quiser realmente insistir na compra de material bélico complexo e de alta performance você não faz o que é necessário para o dia a dia e ao mesmo tempo faz com que você não tenha qualquer tipo de equipamento mais sofisticado no futuro. Isso só ajuda à passar a idéia de abandono para qualquer um que tenha interesse, ou seja, você abre as pernas. Se mostrar responsabilidade e ‘pés no chão,’… Read more »

Flanker
Flanker
Reply to  Larri Gonçalves
30 dias atrás

Olha a economia argentina que tu vai ter a resposta! Argentina está falida…e refalida……

Teropode
Reply to  Larri Gonçalves
30 dias atrás

S400 pra que ? Rastrear Condores andinos kkkkkkkk

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Larri Gonçalves
30 dias atrás

A própria Rússia é exportadora de trigo e carne.

Larri Gonçalves
Larri Gonçalves
Reply to  Evgeniy (RF).
30 dias atrás

Mas com a qualidade da Argentina, eu conheço a Argentina, quanto a carne Russa…

Kemen
Kemen
Reply to  Larri Gonçalves
30 dias atrás

Até a “matambre” considerada carne de segunda, é macia e deliciosa.

Teropode
Reply to  Larri Gonçalves
29 dias atrás

Cara o trigo Russo é o melhor do mundo , a carne também , rebanho Taurino , carne macia e marmoreada com gordura entre as fibras , algo maravilhoso . Compram a nossa pelo custo ser baixo e vendem a deles para a Europa rica .

Ted
Ted
Reply to  Larri Gonçalves
30 dias atrás

Tá bom! E se esse S400 vier parar na fronteira perto do estado do Paraná ?

Funcionário da Petrobras
Funcionário da Petrobras
Reply to  Ted
27 dias atrás

Enviaremos algumas baterias do Astros 2020 para o Paraná oras.

Teropode
Reply to  Larri Gonçalves
29 dias atrás

Trigo não , são bons produtores.

TeoB
TeoB
30 dias atrás

Eu vejo uma boa oportunidade de empurrar os A4 da marinha para eles, mas em troca de grãos ou outra coisa pq plata eles não tem….

IBIZ
IBIZ
30 dias atrás

Aos argentinos só sobrou recorrer aos russos, mas nisso vem outras dores de cabeça como o “chilique” dos americanos, a sujeição as restrições russas etc.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
30 dias atrás

Os argentinos deveriam ir de J-10C um caça leve supersônico chinês, e poderiam aproveitar e fazer a integração dos armamentos chineses que o J-10C usam no IA-63 Pampa o que poderia facilitar a logística usando um tipo só de armamento!

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

Isso é o mais sensato a se fazer, Fábio, concordo totalmente. J-10.

Funcionário dos Correios
Funcionário dos Correios
30 dias atrás

Que situação calamitosa vive a Argentina e suas FA

Wagner
Wagner
Reply to  Funcionário dos Correios
29 dias atrás

Um comentário sensato.

Antunes 1980
Antunes 1980
30 dias atrás

Governo argentino deveria negociar caças russos de segunda mão ou mesmo treinadores avançados. A Venezuela conseguiu ter ótimos equipamentos russos.

Equipamentos chineses também são bons

Acredito que este seja o caminho.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Antunes 1980
30 dias atrás

A Argentina não tem os petrodolares que a Venezuela tinha na época quando comprou os Su-30

Wagner
Wagner
Reply to  Filipe Prestes
29 dias atrás

E tambem nao tem a posição geográfica estratégica que a Venezuela tem.

Funcionário da Petrobras
Funcionário da Petrobras
Reply to  Wagner
27 dias atrás

Qual ameaça a Venezuela tem?

leonidas
leonidas
30 dias atrás

Esse tipo de coisa só surpreende os patos de sempre né?
Isso ai é o mundo real, quer ter soberania?
Invista em defesa e NÃO VENDAM suas raras industrias que ainda lidam com algo parecido.
Dá nojo ver a sina terceiro mundista deste continente, que irá nos custar muito caro daqui a poucos anos no futuro…

Last edited 30 dias atrás by leonidas
Astolfo
Astolfo
30 dias atrás

A Argentina não está pagando pelo seu passado, mas pelo seu presente. Há não muito tempo, o governo de ultra extrema esquerda argentino reafirmou que “Las Malvinas son argentinas!”. E os FA-50 não serão argentinos!

André
André
Reply to  Astolfo
30 dias atrás

Será? Não foi porque a ditadura militar invadiu as Falklands que geograficamente e está próxima a Argentina,mas não, é porque agora “estão falando que a Argentina está revindicando as Malvinas”, o que pesa mais na diplomacia? você invadir ou revindicar? exemplo: você tem uma fazenda com muitos pés de laranja e você achava que os pés de cana de açúcar eram seus; você fala com o outro fazendeiro; e diz: beleza manada para cá 10 kg de açúcar que eu te mando 10 kg de laranja, fim da história. um pigo é letra!

Wilson França
Wilson França
Reply to  Astolfo
29 dias atrás

Isso é que é distorcer a realidade. Parabéns.
O único conselho que eu dou é tentar ser mais sutil da próxima vez.

Ivanmc
Ivanmc
30 dias atrás

Logo que o Macri assumiu, foi ofertado os F-16 pelo Presidente Obama, parece que ele só tinha que botar combustível. Mas, o ranço mental imperou, logo negaram os falcões. Com isso, eu comentei há mais alguns anos aqui: que o jato para a Argentina é o JF-17 Thunder, e, se quiserem um caça de superioridade aérea é o Chengdu J-10. Ou algo bem incisivo, também como o Sukhoi Su-30. Fora dessa linha, os Argentinos nunca adquirirão um lutador ocidental, por motivos óbvios. Eu fico imaginando o que se passa na cabeça desses líderes argentinos, pelo menos, eu tento imaginar. A… Read more »

Kornet
Kornet
Reply to  Ivanmc
30 dias atrás

E os chineses vão vender o J10?
Ele jà pode ser exportado?

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Kornet
30 dias atrás

Apenas o J-10A com a designação FC-20 está disponível para exportação, pela Aviation Industry Corporation of China (AVIC).
A Chengdu Aircraft Corporation (CAC) fez uma exibição estática de seu caça multi-função J-10B no Zhuhai Air Show em 2016.

https://www.aereo.jor.br/2016/11/07/a-china-vai-liberar-a-exportacao-do-caca-j-10b/

“China oferece caças J-10 para o Laos, Bangladesh como rival da aeronave russa Yak-130”

https://www.defenseworld.net/news/24152/China_Offering_J_10_Fighters_to_Laos__Bangladesh_as_Rival_to_Russian_Yak_130_Aircraft#.X5zZ2zNv80M

Last edited 30 dias atrás by Ivanmc
kornet
kornet
Reply to  Ivanmc
29 dias atrás

Não sabia disso.
Agora é só os argentinos abrirem a carteira.
O J10 é um caça muito interessante.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  kornet
29 dias atrás

É isso aí, kornet. Sem entrar no mérito das Malvinas, porém, com o J-10 eles teriam um caça de superioridade aérea, em relação ao FA-50 ou o Jf-17 por exemplo, este Jf-17 não sofreria embargo, só por comparação digo. E também, não sofreriam embargos o J-10 e Jf-17. Eu, se pudesse escolher como as FAA, compraria o J-10 e analisaria alguns Su-30 também. E já que a questão é por causa das Malvinas, o embargo da compra do FA-50, compraria alguns Su-34 fullback, assim já seria ameaçada totalmente a soberania das Falklands. Seria melhor eles, o Reino Unido, terem aprovado… Read more »

Last edited 29 dias atrás by Ivanmc
RENAN
RENAN
30 dias atrás

O melhor avião para a força aérea Argentina seria o super tucano Eles não tem dinheiro para manter seus aviões de auto desempenho voando. Nem dinheiro para manutenção. Então aposenta/ vende todos seus aviões de auto desempenho antigos para sobrar dinheiro, e usa este dinheiro para adquirir os super tucano a Argentina irá conseguir monitorar melhor seu espaço aéreo a um custo mais amigável. É melhor dar um paço para traz e depois vai atrás de uma aeronave moderna para superioridade aérea. Se eu fosse o presidente da Argentina venderia os 25 A4. Compraria uns 50 super tucano, 2 kc… Read more »

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  RENAN
30 dias atrás

Eles precisam de caças supersônicos, para a função dos super tucanos eles tem os Pucará e os Pampa III!

Tutu
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

Agora só os pampa III, os pucará deram baixa, só ficou um unidade remotorizada.
A aereronave que está substituindo os pucará na função de ataque são os T-27 Tucano.

RENAN
RENAN
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

Eles precisam mas eles não tem condições, então é necessário ter consciência e ir para o que é possível. Ao menos irá controlar os céus e inibir vôo de aeronave para ilícito.

Jorge Augusto
Jorge Augusto
30 dias atrás

Argentina: As Malvinas são nossas! Saia Reino Unido e seu imperialismo!

Reino Unido: Aé? Então vamos barrar suas comprar militares

Argentina: Surprised Pikachu face

João Bosco
João Bosco
30 dias atrás

Acho que a Argentina deveria partir para a compra de material bélico chines ou russo ao invés de ficar nessa de adquirir material ocidental.
Vai ser assim toda vez que este for comprar armamento para supriur suas necessidades: não podemos vender porque trabalhamos com material de origem inglesa!!!!
Mesmo que venha a desistior da posse ada ilhas, vai sempre ter isso pela frente….

Satyricon
Satyricon
30 dias atrás

E novamente, os hermanos dão com a cara na porta.
Gritar em praça pública, punhos cerrados, com uma multidão em volta em uníssono, é legal, é bacana…
Mas um dia a vida real chega e estraga a festa.
Chato
A conta sempre chega

Marcos10
Marcos10
30 dias atrás

Os argentinos tem dois problemas:
1) Não querem dar o braço a torcer que nunca vão ter as Falklands/Malvinas.
2) Igualmente o Brasil, não querem tomar medidas para conter gastos.

Sequim
Sequim
Reply to  Marcos10
30 dias atrás

Já ouviu falar no teto de gastos aqui no Brasil? É “recente”, pois “só” vigora desde 2017…

Marcos10
Marcos10
Reply to  Sequim
30 dias atrás

Caro Sequim,
De Janeiro até abril de 2021 vencem aproximadamente R$ 800 bi de títulos da dívida pública, dinheiro que o governo não tem para pagar, logo vai rolar a dívida pagando mais.
Só em investimento em infraestrutura seriam necessários dobrar os gastos para cobrir as depreciações.
Teto de despesas existe, o que não existe é teto salarial, tampouco teto previdenciário.
O Brasil precisa parar de se aventurar pela densa floresta de plumas e cair na realidade.

Wilson França
Wilson França
Reply to  Marcos10
29 dias atrás

O que vc propõe? Cortar também as aposentadorias e matar os velhos de fome? Tenta uma vaga lá com o Guedes, deve conseguir.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Wilson França
29 dias atrás

Quem está propondo matar os velhos de fome é você!
Mas tem gente ai com quatro, cinco aposentadorias, que chegam quase a R$ 200 mil.
O pessoal reclama que na FAB tem 75 mil homens. No Congresso tem 25 mil pessoas, sem contar terceirizados, para atender 500 pessoas.
União, Estados e Munícipios, tem gente com salário de R$ 8 mil, mas recebe penduricalhos que chegam a R$ 25 mil. Se esses pessoas fossem procurar emprego, se achassem, quando muito receberiam R$ 5 mil.

Marquês de São Vicente
Marquês de São Vicente
30 dias atrás

Nossa Mãe do Céu! Pense em um povo que guarda rancor…

Rafaelsrs
Rafaelsrs
30 dias atrás

Tudo que tiver um chip britânico será sumariamente negada a sua venda aos Argentinos, única solução será partir para equipamentos russos.

Kemen
Kemen
30 dias atrás

Para que passar por tanto vexame, a FAA não sabe que os politicos ingleses temem um rearmamento da Argentina, que antes no conflito, mesmo com aeronaves inferiores, ocasionaram perdas nas forças britanicas.__ Quando se derem conta que estão sendo jogados nas mãos da Russia e da China, como aconteceu com a Venezuela, talvez os militares percam a resistência que tem contra equipamentos aeronauticos sem tecnologias ocidentais, afinal não vejo outras perspectivas para eles.

Last edited 30 dias atrás by Kemen
Wagner
Wagner
Reply to  Kemen
29 dias atrás

A Inglaterra teme a Argentina?

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Wagner
29 dias atrás

Se não teme porquê embargou?

Kemen
Kemen
Reply to  Wagner
29 dias atrás

Não sei ao certo, mas nenhum pais de bom grado quer se envolver em conflitos bélicos que causam despesas, perdas e mortes, se puder evitar se prevenindo, melhor.

V12 aero
V12 aero
30 dias atrás

Argentina tem que se ferrar mesmo.

Rodrigo M
Rodrigo M
Reply to  V12 aero
30 dias atrás

Melhor comentário até agora, conciso e certeiro soube resumir em poucas palavras toda uma estratégia geopolítica.

Wilson França
Wilson França
Reply to  Rodrigo M
29 dias atrás

Deve ser o Ernesto Araújo usando um outro nick

Wagner
Wagner
30 dias atrás

Essa aí foi para aqueles que acham que bater no peito e falar grosso tem valor nas relacões internacionais. Fica a lição.

Matheus
Matheus
Reply to  Wagner
30 dias atrás

Bater Peito e falar grosso só funciona se você tiver poderosas forças armadas, vai la ve se o Macron fala grosso com os Russos

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Wagner
30 dias atrás

Não tem valor quando se é um país fracassado. Quando o Putin fala grosso,até o Tio Sam fecha o c*.

Wagner
Wagner
Reply to  Allan Lemos
29 dias atrás

Bater no peito e falar grosso não tem valor. Milhares de ogivas nucleares, sim.

Glasquis 7
30 dias atrás

Argentino com FA na draga já são problema pra todos, imagina armados.

Ficariam procurando “sarna” com todos os vizinhos.

Ontem apoiaram abertamente o reclamo da Bolívia por um território litorâneo com saída ao Pacífico. Mesmo depois da HAYA ter acabado com essa ladainha.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Glasquis 7
30 dias atrás

Isso é para cutucar os chilenos, a verdadeira rivalidade dos argentinos é com os chilenos!

Ted
Ted
Reply to  Fabio Araujo
30 dias atrás

Nos idos de 1970. Tentaram impedir a construção da hidroelétrica de itaipu

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Ted
30 dias atrás

Mas a maior rivalidade sempre foi Argentina x Chile, várias vezes chegaram perto de entrar em guerra, por conta disso os chilenos apoiaram abertamente os ingleses na Guerra das Malvinas.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Ted
30 dias atrás

É ai que eu te pergunto: Seria realmente uma boa o Brasil vender o Guarani para a Argentina com transferência de tecnologia tendo em vista que o Chile é o top 1 de inimigo argentino?

Ted
Ted
Reply to  Welington S.
30 dias atrás

Não vejo o projeto guarani como um vetor determinante para a vitória num hipotético conflito. Se tiver garantias de receber pela venda, porque não? Ainda enaltece a competência do nosso exército.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Ted
29 dias atrás

Sim, verdade. Sem sombra de dúvidas, a venda para os argentinos mostrada aos demais países da América Latina que o Brasil está crescendo nesse ramo e que está se tornando um país de ”FMS 2.0”, se é que você me entende. A Argentina, por exemplo, se tornará dependente do Brasil nesse aspecto, mas, sei lá, eu tenho MUITO pé atrás com os argentinos, muito mesmo.

Kemen
Kemen
Reply to  Ted
30 dias atrás

Ted, não foi bem assim, eles como usuários do Rio Paraná queriam saber mais detalhes sobre Itaipú e os impactos que causaria na fluência do rio pois pensavam em construir a usina de Corpus.__ A nossa imprensa e a deles especulou muito a respeito para vender noticia._ O mesmo fariamos nós se o Peru fizesse uma represa no rio Amazonas ou no rio Putumayo, teriamos interesse em saber pelo menos o impacto rio abaixo.__ Se alguém se interesar abaixo um dos links.

https://www.terra.com.br/economia/itaipu-antes-do-paraguai-brasil-ja-discutiu-com-a-argentina,a98117a7adc4b310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

Ted
Ted
Reply to  Kemen
30 dias atrás

Naquela época se especulava que o receio deles era de num possível confronto o Brasil explodir a represa e promover um avanço contra as tropas argentinas ilhadas. Mas o império do Brasil entrou realmente em vias de fato, fechando a saída do Rio da prata naquela época.

Wilson França
Wilson França
Reply to  Ted
29 dias atrás

Não sabia que Itaipu era da época do império.

ted
ted
Reply to  Wilson França
29 dias atrás

são dois comentários separados mostrando que ao contrario do chile, já tivemos confronto armado com os argentinos. Os problemas com a construção de Itaipu foi pelos rancores de épocas passadas.

glasquis 7
Reply to  ted
28 dias atrás

De onde vc tirou que não ouve confrontos armados entre Argentina e Chile?

Last edited 28 dias atrás by glasquis 7
Kemen
Kemen
Reply to  Ted
29 dias atrás

Bebeu o que colega?

ted
ted
Reply to  Kemen
29 dias atrás

A cerveja feita em Blumenau é uma das melhores! até os chucrutes já elogiaram!

glasquis 7
Reply to  Fabio Araujo
29 dias atrás

Sim mas, em 1978, quando deram início à operação Soberania pra invadir o Chile, colocaram uma frota de blindados na fronteira com Brasil. Adivinha o por que.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Glasquis 7
30 dias atrás

O pior é ver que a diplomacia brasileira oficialmente apoia a reivindicação argentina sobre as Falklands,o que é uma tolice do ponto de vista geopolítico,nossa posição deveria ao menos ser neutra a respeito dessa questão,não ganhamos nada apoiando os devaneios argentinos sobre aquelas ilhas e ainda corremos o risco de ficarmos mal na fita com os britânicos,que têm muito mais a nos oferecer.

Kemen
Kemen
Reply to  Allan Lemos
29 dias atrás

Allan, a Grã Bretanha tem mais a nos oferecer?__ O que por exemplo?__ Chá com leite?__ A Argentina é o nosso terceiro importador, depois da China e dos Estados Unidos, tem se mantido assim por anos. *** “As exportações brasileiras estão ficando mais concentradas em poucos destinos. Dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) mostram que os cinco maiores mercados para os produtos brasileiros – China, Estados Unidos, Argentina, Holanda e Chile- foram responsáveis por 53,1% da pauta brasileira de exportações em 2018.”   Os cinco principais destinos Em 2009 1º • China 2º • Estados Unidos 3º • Argentina… Read more »

Last edited 29 dias atrás by Kemen
glasquis 7
Reply to  Allan Lemos
29 dias atrás

No momento em que a ONU deu razão à reivindicação Argentina pela pose da Plataforma Marinha, criou uma obrigação pras nações que assinaram o TIAR. Até o Chile teve que apoiar o reclamo pelas ilhas pois agora estão dentro do território compreendido como Argentino segundo a ONU.

Isso cria também outro problema, obriga a Argentina reconhecer a soberania Chilena sobre toda a região sul do Atlântico pois a fronteira se rege pelos paralelos. Isso cria um conflito com o Chile que já deu início a ações diplomáticas.

Allan Lemos
Allan Lemos
30 dias atrás

Onde estão aqueles que sonhavam em ver os hermanos operando Gripens fabricados no Brasil? Eu sempre disse que isso jamais aconteceria,mesmo se o Brasil fosse tolo o bastante para tentar ofertá-los à Argentina.

Last edited 30 dias atrás by Allan Lemos
Kemen
Kemen
Reply to  Allan Lemos
30 dias atrás

Exato, só poderiam comprar as partes não britanicas e não voariam.__ Me lembro que eles tinham um problema em substituir asentos ejetáveis britanicos e estiveram analisando um ejetável russo, mas não sei como se arrumaram…

_RR_
_RR_
30 dias atrás

Prezados… Como já disse outras vezes… não é vergonha nenhuma encerrar algumas áreas para preservar outras… Primeiro, entendamos a situação: Não há possibilidade material da Argentina adquirir mais uma vez uma aviação supersônica no futuro previsível, a menos que reduzam seus requisitos tecnológicos ao passo de uma aeronave de 2ª para 3ª geração ( o que não é uma opção atraente, e que também se mostra difícil quer seja pela obsolescência ou performance eletrônica inadequada )… E os Skyhawks, que já eram células de meia vida quando foram adquiridas, lá pela segunda metade dos anos 90, não voarão por muito… Read more »

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
30 dias atrás

Pra quem ainda acha que vai rolar Gripen brasileiro para os argentinos, já está aí a resposta.

Eduardo
Eduardo
30 dias atrás

Os chineses agradecem.

Tallguiese
Tallguiese
30 dias atrás

Lembro que nos anos 60/70, o Brasil estava procurando por um caça leve avançado e não estava achando quem venderia? Pois é, foi só anunciar que ia comprar J-8 (cópia do mig-21), que os F-5 apareceram rapinho pra nós. E só os Hermanos fazer a mesma coisa sem medo de ser feliz. Compra de outro fornecedor hora bolas!

Last edited 30 dias atrás by Tallguiese
Wagner
Wagner
Reply to  Tallguiese
29 dias atrás

Bom, quem é o trouxa no mercado de aviação militar de alta performance que vai correr ofertando aviões para a Argentina?

glasquis 7
Reply to  Wagner
29 dias atrás

A China, a Rusia, o Paquistão, até a Turquia poderia precisar de parceiros pro seu caça.

sergio ribamar ferreira
30 dias atrás

A Argentina deveria buscar aeronaves fora do eixo ocidental. ou fazer engenharia reversa. Leva tempo, mas pode dar resultado. O caminho será China ou Rússia, com certeza.Jf17, e outras disponibilidades. Buscar autonomia é essencial.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  sergio ribamar ferreira
30 dias atrás

A Argentina já é um país ferrado economicamente e tu ainda queres que eles façam engenharia reversa?Ai é que eles não conseguiriam nem mais comprar papel higiênico para os quarteis no mercado internacional.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Allan Lemos
29 dias atrás

Reitero; Leia Leva-se tempo apara se fazer isso. não é dia para outro. Da mesma maneira de buscar parcerias fora do eixo ocidental. quer que repita: Leva-se tempo……

Wagner
Wagner
Reply to  sergio ribamar ferreira
29 dias atrás

Engenharia reversa? Em quais instituições? Com que dinheiro?

Wilson França
Wilson França
Reply to  Wagner
29 dias atrás

Pra fazer engenharia reversa precisaria de pelo menos um caça moderno, né? Vão conseguir onde? Roubando de alguma base americana, francesa ou russa?

sergio ribamar ferreira
Reply to  Wilson França
29 dias atrás

Leva-se tempo em conseguir fazer engenharia reversa. Outra buscar parcerias fora do eixo ocidental. Mais uma: “dívida não se paga, administra-se, Delfin Netto” Infelizmente a Argentina fusca o confronto econômico-financeiro. Reitero: leva-se tempo……..

sergio ribamar ferreira
Reply to  Wagner
29 dias atrás

Repetir: Leva-se tempo… ou buscar parcerias fora do eixo ocidental também se leva tempo…Mais uma: “dívida não se paga , administra-se” Delfin Netto. Infelizmente a Argentina busca o confronto econômico-financeiro eis a questão.

Ricardo
Ricardo
30 dias atrás

Sobram apenas caças russos e chineses. Acho que os argentinos vão de JF-17 Thunder.

Last edited 30 dias atrás by Ricardo
glasquis 7
Reply to  Ricardo
29 dias atrás

Também acho. Se for tão bom como se comenta, será um problema.

Luís Henrique
Luís Henrique
30 dias atrás

Que vergonha. Quem sabe eles aprendem após o milésimo veto. A Argentina deve fechar uma parceria estratégica com a Rússia. O melhor caça para a Argentina é o MiG-35. 20 corvetas Karakurt custariam cerca de U$ 1 bi e colocariam a Royal Navy em alerta máximo. 10 corvetas Type 056 chinesas especializadas em guerra anti-submarina. Custariam cerca de U$ 1,5 bi. 60 MiG-35 custariam cerca de U$ 3 bi. 6 submarinos Amur 950 por cerca de U$ 2 bi. 5 baterias S-400 por cerca de U$ 2,5 bi Total: 10 bi Para um país com mais de 40 milhões de… Read more »

Kemen
Kemen
Reply to  Luís Henrique
30 dias atrás

Seria como dar uma resposta a altura da palhaçada britânica.__ Mas acho que teriam como pagar dentro dos próximos 30 anos, com muita sorte.__ Depois de muita troca de opiniões em site militar, cansei de houvir sempre a mesma resposta dos colegas argentinos “no hay plata”.

Last edited 30 dias atrás by Kemen
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Kemen
30 dias atrás

“Palhaçada britânica”? Acho que a palhaçada quem fez foram os argentinos quando por puro populismo tentaram invadir uma nação soberana apenas para fazer a população esquecer dos problemas internos. Tivessem optado pela via diplomática, talvez os britânicos pudessem até ter feito a caridade de ceder a soberania das ilhas.

glasquis 7
Reply to  Allan Lemos
29 dias atrás

Não tentaram, invadiram mesmo.

Flanker
Flanker
Reply to  Luís Henrique
29 dias atrás

Essa corveta Karakurt custa 50 milhões de dólares?? Type 056 por 150 milhões?? Mig-35 por 50 milhões??….apesar de eu achar muito baratos esses preços, o que não acredito, mas vá lá…..aí vem a pergunta: quanto custaria manter tudo isso? E quanto custaria para operar? Luis Henrique, não existe mágica!

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Flanker
29 dias atrás

A Rússia paga U$ 27 milhões em cada karakurt. O preço divulgado da type 056 é de U$ 100 mi. O Egito comprou 50 MiG-29 M por U$ 2 bi. O que da 40 mi cada. A versão adquirida pelo Egito é um MiG-35 sem AESA. Os custos de operação existem mas são uma pequena fração do custo das aquisições. Se os 10 bi é muito dinheiro mas é viável para um país médio como a Argentina, os custos de operação são bem menores e caso haja vontade política, serão adequados à Argentina. Existem países menores e mais pobres que… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Luís Henrique
29 dias atrás

Luís Henrique,se não me engano os egípcios usaram Rublos na transação para aquisição da aeronave,assim como irá adquirir 500 T-90 por RUB156BI de Rublos.

Flanker
Flanker
Reply to  Luís Henrique
28 dias atrás

Se esses custos de aquisição e operação são tão baixos, por que esses equipamentos não vendem aos montes? Mas, tudo bem….é opinião sua e respeito.

Melkor
Melkor
30 dias atrás

Eles vão de qualquer coisa vendida pelos chineses, isso não será problema. No caso da Argentina, o que cabe melhor aqui é copiar e colar aqueles discursos hipócritas, que muitos aqui com mais de 30 devem se lembrar, e que diziam assim: “nosso país tem muita gente passando fome, analfabetos e pessoas morrendo nas filas dos hospitais para se gastar dinheiro com material de guerra”. Ou poderiam copiar e colar um outro que diria assim: “não temos nenhum inimigo no momento para justificar esses gastos”. A economia dos hermanos está de mal a pior, e os acontecimentos recentes indicam que… Read more »

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Melkor
30 dias atrás

E no final das contas, não compraram armamentos, não melhoraram a saúde, não melhoraram a educação, só enriqueceram a classe política, cada vez mais opulenta, mesmo se de esquerda.

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
30 dias atrás

Olha que oportunidade boa para que nossos hermanos argentinos desenvolverem seu próprio ‘caça’ de defesa aérea, seria tipo um PAMPA 4, uma versão melhorada do pampa 3 com radar multimissão e capacidade de misseis ar-ar e tudo por apenas míseros $10milhoes e tecnologia 100% nacional (de Israel) … Tambem poderiam fazer varias variantes tipo pampa 3 treinamento/ataque, pampa 4 defesa aérea, pampa 5 ASW, pampa 6 AEW, pampa 7 REVO, pampa 8 CSAR, pampa 9 demonstração e Pampa X transporte presidencial. Pensem nisso, se deu certo com o TAM vai dar certo com o Pampa … afinal, um carro de… Read more »

Bueno
Bueno
Reply to  Entusiasta Militar
30 dias atrás

Israel não produz motores. .. E outros componentes que a Argentina terá que comprar fora… E os britânicos farão de tudo para atrapalhar… Solução é fazer parceria com Rússia. .. Mas não tem grana .. vai ter que trocar por comodite. Se os países da AL fossem unidos e os argentinos não fosse tao arrogantes, teria no continente uma indústria de defesa forte e países poderosos. Conforme comentado acima, vou força a barra e da uma viajada além dos céus. .. Se a França colocar restrições ao Brasil a Marinha brasileira não tira seus Sub do lugar. E tem capacisade… Read more »

Júlio
Júlio
Reply to  Entusiasta Militar
27 dias atrás

O que seria um Pampa X transporte presidencial? Um caça biposto para levar o presidente? O Pampa já é um projeto cansado, do início dos anos 80. Copiaram o Alpha Jet, que é projeto dos anos 60. Não tem muito o que fazer ali não. Pode ser um baita caça de treinamento e vigilância, mas não passa disso não. Ah, mas é capaz de cumprir missões de ataque e combate. Claro, assim como um Taurus 38 é capaz de matar o inimigo, mas nem de longe é o indicado para se usar numa guerra, mas serve como arma para um… Read more »

Jagderband#44
Jagderband#44
30 dias atrás

Que se afundem na lama que eles mesmos se meteram.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
30 dias atrás

Bem… Isso sirva de lição para nossos amigos hermanos que vivem a reclamar a posse das Malvinas (Falklands para o Reino Unido). Outro detalhe que pesou também é o lado ideológico do governo. Creio que se fosse o Macri o presidente talvez, muito longe no horizonte, o Reino Unido aceitasse conversar a respeito. O que vejo que farão nossos hermanos é que procurarão ou a Rússia (Yak-136) ou a China (JF-17).

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
30 dias atrás

A Argentina perdeu a guerra das Malvinas. E ao invés de tentar remir seus pecados com diálogo, entregou-se ao discurso peronista de içar sua bandeira nas Falklands, como fizeram Ménem e a senhora Kirchner, justamente quando sua popularidade estava abalada pela má gestão econômica. Aliás, lá, é certeza: quando um presidente vai mal, ele fala da soberania sobre as Malvinas, e agrava um problema que já podia ter sido solucionado há tempos. Manteve a Inglaterra como inimiga. E a Inglaterra é o principal aliado dos EUA. Logo, nada de armamentos americanos. E nada de componentes ingleses. O que significa nada… Read more »

Welington S.
Welington S.
30 dias atrás

A Argentina acabará entupindo suas forças armadas de produtos chines e no final, irá querer se aventurá mais uma vez nas Falklands, tendo em vista que eles não se esquecem disso nunca. Vão até mesmo pedir apoio do Brasil, não duvido disso não.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Welington S.
30 dias atrás

Mas não vão fazer isso do nada como na última vez, vão esperar a Inglaterra ter outras frentes sem poder lutar pela ilha.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Mensageiro
29 dias atrás

Exatamente. E o Brasil deve ficar completamente fora disso. Se a Argentina quer se aventurar, novamente, em uma guerra com os britânicos, então, que vá todos eles nessa aventura sozinhos. Não venham querer arrastar o Brasil pra esse conflito. É por isso que eu não confio nos argentinos; eu não consigo confiar – não consigo dar crédito, entende? Quando eu falo isso, tem gente que acha que estou sendo preconceituoso com eles, mas, não estou. Eu realmente não consigo confiar neles… principalmente quando eles vem esse papo de ”hermanos”.

Hellen
Hellen
30 dias atrás

Os ingleses vao fazer de tudo para vetar a venda de qualquer material militar para a argentina ate quando tiver a ultima gota de petroleo nas malvinas para ser extraído !!!!
O Pais que tentar vender material militar para a argentina sera chantageado pelos ingleses politicamente e economicamente !!!!

Mercenário
Mercenário
Reply to  Hellen
29 dias atrás

Hellen,

Não acho que possa ser considerado “chantagem”, afinal é necessária licença de exportação para os componentes britânicos da aeronave sul-coreana.

Alguns componentes/sistemas de origem britânica:

Ejection seat: Martin-Baker
On-board oxygen-generating system (OBOGS): Cobham
Head-up display (HUD): BAE Systems

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Mercenário
29 dias atrás

tais componentes podem ser substituidos?

mendonça
mendonça
30 dias atrás

ou a argentina procura os russos ou chineses ,ou continuarão á ficar sem força aerea.
comprando aeronaves/caças desses dois paises ,não tem como os ingleses chiar …

a argentina não tem nada mais á perder ,já está embargada mesmo ,fodida, ou é tudo ou continua sem nada.

Last edited 30 dias atrás by mendonça
Theo Gatos
Theo Gatos
30 dias atrás

Natural… já que eles continuam com o posicionamento esdrúxulo de buscar soberania sobre as Falklands…
.
Não da pra ler uma noticia dessas sem ter outras recentes como essa em mente (https://www.naval.com.br/blog/2020/08/06/congresso-argentino-sanciona-leis-para-consolidar-soberania-das-ilhas-malvinas/)
.
Ademais a pandemia piorou ainda mais a situação econômica já fragilizada da Argentina, mais um pouco e nem mais veto o Reino Unido precisará dar, eles mesmos se sabotarão…
.
Sds

Flanker
Flanker
30 dias atrás

Sem entrar em qualquer mérito, falando apenas em estética, eita avião bonito! Mas, gosto é gosto….pode ser que muitos achem horrível….assim como muitos acham o J-20 lindo, eu acho uma coisa desengonçada….

Ten.Bruno
Ten.Bruno
30 dias atrás

Esses Argentinos ou são muito burros ou muito inocentes, qualquer um sabe que equipamentos militares com componentes, ocidentais vão estar sujeitos a veto. Chega a ser hilario acharem o contrário kkkk… Ou compram dos Russos, Chineses e talvez dos Turcos ou não vão conseguir nada.

Gabriel BR
Gabriel BR
29 dias atrás

Que pena…rsrsrsrsrs

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
29 dias atrás

Depois de tantas c_g_d_s que os militares perpetraram na Argentina, culminando com a invasão das ilhas Falkland, o governo e o povo argentino deveriam extinguir suas forças armadas e, dadas as circunstâncias econômicas, se limitarem a ter uma Guarda Costeira, Guarda Aérea e Guarda Nacional…

Last edited 29 dias atrás by Adriano Luchiari
sub urbano
sub urbano
29 dias atrás

A argentina é aquele cara que dirige um Uno 97 e fala assim: “ah não, carro chinês não, esse Chery Tiggo deve ser uma porcaria”, vou comprar um PALIO PELADO DE TUDO que é melhor. São uma espécie de brasileiros do sul esses argentinos.

Flanker
Flanker
Reply to  sub urbano
29 dias atrás

Já que falou em Chery, por mais quinquilharias, telas coloridas e outros patuás que coloquem nesses carros, NUNCA vão deixar de ser um……Chery! Nunca chegarão a ser um Mercedes, BMW, Audi…..

glasquis 7
Reply to  Flanker
29 dias atrás

Falavam o mesmo dos japoneses assim como dos coreanos mas hoje desejamos Honda, Toyota, Nisan, Hyundai, Kia, etc.

Chineses… apenas uma questão e tempo.

Flanker
Flanker
Reply to  glasquis 7
28 dias atrás

Da sua lista, os bons são Honda e Toyota….o resto está abaixo…..e mais abaixo ainda dos europeus que citei…..mas, mesma essas mais abaixo estão acima de Chery, Lifan, …..

Glasquis 7
Reply to  Flanker
26 dias atrás

Questão de tempo