Home Aviação de Ataque Nações europeias devem moldar suas frotas de caças para apoiar o F-35,...

Nações europeias devem moldar suas frotas de caças para apoiar o F-35, dizem analistas americanos

3660
133

As nações europeias da OTAN que não operam o jato de combate de quinta geração F-35 devem moldar suas frotas para complementar as aeronaves desenvolvidas nos EUA em operações futuras, de acordo com um novo relatório encomendado pelo Comando Europeu dos EUA.

A análise, feita pelo think tank Rand e publicada em 22 de outubro, atribui uma vantagem tão vital aos recursos stealth e de fusão de sensores do F-35 que o jato seria a única aeronave adequada para um contato inicial com as forças russas em o caso de um conflito.

Seguindo essa lógica, as nações europeias que já se inscreveram para o jato fabricado pela Lockheed Martin devem aprimorar suas táticas para esse engajamento inicial, e os países com aeronaves menos avançadas devem se esforçar para maximizar sua capacidade de complementar tal operação, argumentaram os autores.

O Reino Unido, Holanda, Dinamarca, Noruega, Bélgica e Itália são membros europeus da OTAN em vários estágios de obtenção de aeronaves F-35. Um nível abaixo disso, aos olhos dos analistas do Rand, estão países como a Alemanha ou a França cujas frotas de Eurofighter e Rafale, respectivamente, têm sensores avançados o suficiente para serem consideradas aeronaves de “quarta geração ou mais”.

As recomendações do relatório são baseadas na premissa hipotética de uma apropriação de terras pela Rússia no flanco oriental da aliança.

Os arcos com o alcance da defesa aérea russa que os F-35 terão que enfrentar em caso de guerra

“Um cenário comum considera um cálculo do governo russo de que a Rússia poderia alavancar um desequilíbrio regional nas forças terrestres para ocupar alguma parte do território da OTAN, empregar defesas aéreas para afastar as forças aéreas aliadas, apresentar um fato consumado semelhante ao visto na Crimeia, e dividir politicamente a OTAN ao pedir negociações”, afirma o documento.

“A capacidade dos caças europeus de quinta geração de penetrar nas defesas aéreas russas e fazer contribuições de combate significativas desde o horário de abertura de uma resposta – na vanguarda – provavelmente desafiaria a lógica por trás deste cenário, melhorando a dissuasão ao aumentar os riscos russos associados a esta abordagem.”

A observação segue a crença, que os autores propõem ser compartilhada pela Rússia, de que as forças da OTAN têm a vantagem na capacidade de combate aéreo, enquanto Moscou tem a liderança nas forças terrestres.

Para ter certeza, a análise do Rand cobre apenas uma dimensão em um confronto potencial com a Rússia. Ativos aéreos e navais, bem como armas cibernéticas para guerra de informação, também moldariam o campo de batalha de maneiras potencialmente imprevisíveis, sem mencionar qualquer capacidade de surpresa que qualquer um dos lados poderia lançar na mistura para anular a vantagem tecnológica do oponente.

S-400 lançando míssil 48N6E2
S-400 lançando míssil 48N6E2

O problema das aeronaves de quarta e “quarta geração plus” das nações europeias, que carecem de capacidade furtiva, é a incapacidade de se aproximar o suficiente dos alvos sem ser abatido por sofisticadas armas de defesa aérea, de acordo com Rand.

A chave para tirar o melhor proveito da combinação de aeronaves do continente é desenvolver as frotas com maior interoperabilidade em mente, argumentaram os analistas. Nesse sentido, aviões de combate não furtivos, que normalmente podem carregar mais armas do que o F-35, ainda têm um papel importante a desempenhar depois que caças mais avançados eliminam quaisquer ameaças terrestres.

As nações europeias estão estudando duas versões de uma arma de sexta geração para combate aéreo, a saber, o projeto Tempest (liderado pelo Reino Unido) e o Future Combat Air System (liderado pela França e Alemanha). Essas ideias de aeronaves estão programadas para entrar em operação por volta de 2040, o que as coloca fora do escopo da análise do Rand.

Alcance do sistema de defesa aérea S-400 da Rússia

FONTE: Defense News

Subscribe
Notify of
guest
133 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Maurício Veiga
1 mês atrás

Estão fazendo de tudo para empurrar o “gorducho” guela abaixo de quem não come gordura…

Gustavo
Gustavo
Reply to  Maurício Veiga
1 mês atrás

eles sabem o tamanho do buraco que o F-Bug criou… ninguém quer pagar essa conta sozinho.

Jefferson
Jefferson
Reply to  Gustavo
1 mês atrás

Por quê? Onde vcs conseguem ver fracasso nesse caça?
A ideia dele era justamente ser inovador, se fosse para ser igual a qualquer outro eles teriam comprado o F16.
Em números eu não vejo esse caça caro, o custo total do projeto até o momento precifica a aeronave em algo em torno de 90 milhões de dolares por unidade, algo normal para um caça na atualidade.
Serão mais de 2500 unidades para os EUA. Nao vejo o conjunto da obra ruim, acho ele melhor do que o typhoon em termos de aquisição e operação.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Maurício Veiga
1 mês atrás

Essa situação eu tinha comentado já há algum tempo aqui.
A jogada dos americanos era dar uma participação secundária no projeto e construção de alguns poucos componentes para alguns países e amarrar para sempre a venda de aviões para esses incautos.
Evidentemente que isso não colou.

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Onde sua mente dicotômica leu algo nesse texto que faça referência à compra de F-35 pelos europeus? O que o texto fala é sobre a interoperabilidade do F-35 e os os caças europeus, como Rafale Typhoon, Gripen, etc…..somando suas características .a grande capacidade de disso de dados e de sensores somado à grande capacidade de carga de armas dos outros caças…..esse é um dos exemplos citados no texto….mas, pedir que vc leia um texto é interprete-o sem torcida ou viés ideológico é pedir demais….

Kemen
Kemen
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Flanker, o que isso quer dizer?__”…as nações europeias que já se inscreveram para o jato fabricado pela Lockheed Martin…”

Flanker
Flanker
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Se vc continuar lendo o parágrafo de onde esse trecho foi retirado, vai ver que se refere à interoperabilidade entre o F-35 e o Typhoon, no caso da Itália e Reino Único, por exemplo….no caso dos países que já compraram o F-35….entendeu? O texto não faz uma exortação à que os paises comprem o F-35…….é isso que Eu estou falando. Entendeu??

marcus
marcus
Reply to  Flanker
24 dias atrás

Reino Único?

GFC_RJ
GFC_RJ
1 mês atrás

Nossa!
Estou vendo a França neste momento requerendo uma compra de uma centena de F-35s à LM por causa do relatório do “think tank”…
#sqn.

Flanker
Flanker
Reply to  GFC_RJ
1 mês atrás

Onde no texto há indicação que se refira à compra de F-35? Leia de novo….

Cadillac
Cadillac
Reply to  Flanker
1 mês atrás

“#sqn” leia direito voce

Flanker
Flanker
Reply to  Cadillac
1 mês atrás

Aponte então, onde há indicação de compra de F-35?

Kemen
Kemen
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Eu não estou com preguiça, again.__”…as nações europeias que já se inscreveram para o jato fabricado pela Lockheed Martin…”_____ Se inscreveram para compra-lo e ser aprovada a venda pelo Congresso norte americano, não foi para conhece-lo!

Flanker
Flanker
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Eita interpretação de texto! Todo mundo sabe que Reino Unido, Itália, Holanda, Dinamarca, etc compraram o F-35. O texto fala sobre o entendimento dos autores sobre a necessidade de uma interoperabilidade profunda entre os F-35 desses países e os seu outros caças e entre os seus F-35 e os caças de outros países europeus que não possuem o caça americano. Não está escrito no texto alguma informação que os europeus devam comprar mais caças F-35.

marcus
marcus
Reply to  Flanker
24 dias atrás

A Italia, Reino Unido não vão comprar muitas unidades do F35. O Reino Unido já reduziu a quantidade. A Alemanha não vai comprar.
Não querem gerar empregos nos EUA.
Italia, Alemanha, Reino Unido e França já estão tocando os próprios projetos de sexta geração.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Bem, pensando aqui… Não, obrigado.

Ademais, estou com uma preguiça danada em explicar sarcarmos.

Abraços.

Flanker
Flanker
Reply to  GFC_RJ
1 mês atrás

O sarcasmo eu percebi…mas é um sarcasmo sem direção, pois não há no texto uma indicação de compra de F-35….apenas a interoperabilidade dele com os vetores europeus….mas, eu tb estou com preguiça de ensinar interpretação de texto…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Flanker
1 mês atrás

povo não sabe interpretar texto fod@. o texto não pede a compra de F35 só diz que o F35 vai ser a linha de frente e os 4G serão as carregadores de bomba e mísseis.

Flanker
Flanker
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Exato! É isso que esta escrito! Mas, interpretação de texto é uma das coisas mais básicas na compreensão da lingua….e uma das maiores dificuldades do brasileiro…..

marcus
marcus
Reply to  Flanker
24 dias atrás

O pessoal do Reino Único é bom em interpretação de texto.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Flanker
1 mês atrás

É… conseguiu me tirar da zona de conforto… O Think Tank afirma LITERALMENTE que caças que não sejam F-35 são de “segunda linha”… E eu faço uma ironia sobre “desesperados franceses”, com seus meros Rafales de segunda linha na aviação de caça atual, indo à LM neste instante para voltar à primeira linha da aviação de caça o mais rápido possível, diante de tal afirmação do tal Think Tank. Se você interpreta a lúdica interoperabilidade e também não gosta da ironia, é um direito todo seu. Agora, arrogantemente querer LACRAR e ser o dono da verdade absoluta e afirmar incapacidades… Read more »

Flanker
Flanker
Reply to  GFC_RJ
1 mês atrás

Continuo esperando onde, no texto, há citação sobre a necessidade de substituição dos vetores de 4a geração da Europa pelo F-35. E todo mundo sabe, inclusive os EUA, que a França, o exemplo citado por ti, nunca vai comprar o F-35. Repito, o texto nao é uma exortação aos paises europeus à comprarem o F-35……se vc entendeu outra coisa, o problema não é meu. Quanto a lacrar, não sou adepto disso…..nem rede social eu tenho….e isso parece ser a essência dessas redes. E não tenho a menor intenção de ser o dono da verdade…até porque isso não existe….mas, ler um… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

OFF – China impõe sansões a Lockheed Martin, Boeing, e Raytheon, por conta da venda bilionária de armas a Taiwan!
https://edition.cnn.com/2020/10/26/business/china-taiwan-sanctions-arms-boeing-intl-hnk/index.html

Last edited 1 mês atrás by Fabio Araujo
Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Vão cortar o TikTok dos funcionários dessas companhias…

Junior
Junior
Reply to  Adriano RA
1 mês atrás

Dessas 3, a que mais tem a perder é a Boeing, a China é um dos principais mercados dela, a Lockheed pode ser sancionada na parte de helicópteros civis da Sirkosky, já a Raytheon creio que não seja muito prejudicada

Slow
Slow
Reply to  Junior
1 mês atrás

Com todo respeito poderia me dizer porque sanções da china contra loockheed pode afetar ela ?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Excelente notícia.
Tinha lido que a autoridade chinesa de aviação nem ia avaliar a situação do 737-MAX.
Isso vai piorar bastante a situação da empresa, visto que cerca de 1/3 das encomendas da empresa vem de lá.

pampapoker
pampapoker
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

E os pais de família que se lasquem ao perder o emprego….

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  pampapoker
1 mês atrás

Os empregos serão transferidos para os pais de família que trabalham na Airbus, COMAC e UAC.
Não afeta em nada o Brasil.

Paulo Siqueira
Paulo Siqueira
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Transferências automáticas que nada afetarão as empresas e as pessoas que nelas trabalham segundo os seus búzios!

Up The Irons
Up The Irons
Reply to  pampapoker
1 mês atrás

E você acha que a ideologia mais genocida da história pensa em “família”?, sendo que pensam em destruí-la, por ser o maior inimigo natural do Estado, em especial os totalitários como o chinês…

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Up The Irons
1 mês atrás

Meu caro a China está preocupada em ganhar dinheiro, achar que ela está querendo conquistar o mundo e transformar todos os países em comunistas é uma loucura que só terraplanistas conseguem conceber.

PauloR
PauloR
Reply to  Up The Irons
1 mês atrás

E desde quando capitalista se importa com pai de família?

Kemen
Kemen
Reply to  Up The Irons
1 mês atrás

Certamente o colega se refreb ao nazismo, facismo, ao comunismo totalitario da cortina de ferro e ao Kmer Rouge.__ Tres extremos politicos inconcebiveis para a humanidade hoje em dia.__ Os outros genocidas pela religião certamente não são a questão em pauta.

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Paulo Siqueira
Paulo Siqueira
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

“Excelente notícia”…escreveu este torcedor da China!

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Vão proibir a Aple de vender Iphone para os funcionários dessas empresas.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

OS EUA sancionam empresas chinesas, a China sanciona empresas americanas.

É assim que a banda toca.

Mas a China não vai impedir Taiwan de adquirir os armamentos…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Nem os caças europeus são presas tão fáceis para os modernos sistemas de defesa e nem os caças furtivos são tão furtivos para não serem detectados e abatidos por esses sistemas, as versões mais recentes já estão preparadas para os caças furtivos.

Hank Voight
Hank Voight
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

O relatório diz nas entrelinha quase isso! Entretanto, contra as pesadas defesas de mísseis SAM russos os caças furtivos como o F-35 se mostram essenciais tal como estamos assistindo na Síria.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Hank Voight
1 mês atrás

Mas na Síria Israel tem mostrado que caças F-16 também conseguem furar a defesa e fazer ataques!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

O último F-16 que tentou entrar na Síria, um S-200 mandou o piloto conversar com o Messias.
E não foi o nosso ‘Presidente’.
Sem chances.

Teropode
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Relaxe , não precisa sair gritando .

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Você sabe quais, quantos e quando os vetores israelenses entram na Síria? Ora, deixe de escrever bobagens……

Last edited 1 mês atrás by Flanker
RICARDO NUNES BARBOSA
RICARDO NUNES BARBOSA
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

O último F-16? Claro, vc tem fontes dentro da IAF que lhe dão conta das operações com F-16. #sqn. É quase que rotina imagens de F-16Is voando sobre o Líbano para atacar a Síria.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  RICARDO NUNES BARBOSA
1 mês atrás

respeita que ele comanda IAF e é amiguinho do Bibi

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Xings faz um tempão que isso aconteceu, e se vc se informar melhor, depois que isso aconteceu Israel voltou a bombardear a Síria e vai continuar bombardeando, então Israel continua entrando na Síria, com S200, S300, S400, Igla e etc. uma hora ia acontecer de algum ser abatido, devido ao tanto que eles perambulam pela Síria, claro acreditaria em vc que os F16 não entraram mais na Siria, se vc me provasse que comanda a Força Aérea de Israel.

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Quem disse que eles não continuam passeando por lá quando bem entendem?
.
Sds

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hank Voight
1 mês atrás

HMS.Tireless.
Israel está fazendo o favor de deixar os russos mapearem o voo dos F-35.
Agradeça a Bibi.

Teropode
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Que fixação vc tem por este cara , hummmmm , estranho .kkkkkkkk

RICARDO NUNES BARBOSA
RICARDO NUNES BARBOSA
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Claro, vc sabe o trajeto dos F-35 e o que os russos estão vendo em seus radares. #sqn.

Hank Voight
Hank Voight
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Como diria o poeta “A sua piscina está cheia de ratos, as suas ideias não correspondem aos fatos, o tempo não para….”

M.@.K
M.@.K
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Com relação ao F35, sempre pairou dúvidas sobre as reais capacidade deste vetor. Como no atual cenário de guerra híbrida não se trava somente batalhas convencionais, já começou a surgir na imprensa, rumores de que os S400 da Turquia não são tão bons assim, não se sabendo se o sistema como um todo não é aquilo que dizem ou se vieram com defeito de fábrica. Vai saber…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  M.@.K
1 mês atrás

No caso dos S-400 turcos pode ser também mal uso ou uma tentativa de mexer onde não devia, o que é estranho é que eles não estavam deixando os especialistas russos terem acesso ao sistema!

M.@.K
M.@.K
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Pois é, está muito estranho… até parece coisa de filme de espião.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  M.@.K
1 mês atrás

O fato é que os próprios americanos consideram que a próxima geração de aviões será baseada em contra-medidas eletrônicas, pois consideram que apenas a engenharia ‘stealth’ não será mais suficiente.
Talvez pela utilização dos S-400 e a chegada do poderoso S-500 russo.

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Vc e seus adjetivos com mania de grandeza…..

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Engraçado como vc escreve entre os primeiros qdo o assunto envolve rússia, china e outros da mesma linha…..entretanto, não escreve uma linha nos vários tópicos sobre o Gripen da FAB, centro dos comentários nos últimos dias…..

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Já falei sobre isso aqui antes.
Não creio que o Brasil tenha qualquer relevância nos destinos políticos e econômicos do Mundo.
Por isso, realmente, não me atrai muito assuntos relacionados aos poucos armamentos que o Brasil possui ou vai comprar.
Infelizmente, o Brasil que já era secundário no cenário internacional agora desceu mais um degrau.

Kemen
Kemen
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Caro kings, posso estar enganado, mas interpreto seu perfil assim… “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”.__ O bom nisso é que você alegra o site, um abraço colega.

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Mas, vc vive onde? Tudo que resultar das ações políticas é econômicas do Brasil e para com o Brasil, não te interessam? Só interessa o quanto a china e rússia sao grandes, imponentes , formidáveis , poderosas (usando seus adjetivos)?

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Matheus
Matheus
Reply to  Flanker
1 mês atrás

O sonho dele era ter nascido na Rússia e se chamar Antoniovisk.

M.@.K
M.@.K
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Kings te dei um like, mas desculpe, não concordo totalmente com o teu argumento. Se a tecnologia “stealth” fosse tão insuficiente, países como a Rússia, a China, Coreia do Sul, Japão… etc, não estariam desenvolvendo programas deste tipo. Não se, mas acho que é um ponto de equilíbrio entre a superioridade aérea e as defesas em terra que ainda não possui uma exatidão para nenhum dos lados… vejamos os próximos capítulos. Abraços.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  M.@.K
1 mês atrás

O que eu li, foi que um comandante da Marinha americana tinha comentado (não com essas exatas palavras):: ‘Não adianta. Se o avião se desloca pelo ar e causa atrito, ele será detectado.’
Em linhas gerais, foi esse o raciocínio.
SDS

Kemen
Kemen
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

O que temos visto ao longo dos anos é que os equipamentos militares da Russia só funciona bem quando operados pelos próprios militares russos.__ Seria como entregar um tanque a um beduino que monta um camelo no deserto, o que se poderia esperar… já armas mais simples, como as AK-47 e Manpads de origem russa, foram feitas para sobreviverem na mão dos outros, mas se tiver tecnologia de ships e software a coisa complica.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Idem com equipamentos americanos ou ocidentais nas mãos do Exército da Coreia do Sul na Guerra, do Vietnã do Sul, da Arábia Saudita e etc.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

eles querem ter acesso a tecnologia dos Mísseis, esse é um dos pontos que levaram a comprar o S400 e não o Patriot.

RENAN
RENAN
1 mês atrás

Engraçado como pode tantas nações se unir contra apenas um país e mesmo assim ter um medo de ser vencidas

thiago
thiago
Reply to  RENAN
1 mês atrás

talvez porque reconhecem o potencial do adversário. Afinal foi o pais que mais sofreu na ultima guerra e mesmo assim conseguiu virar o jogo.

Teropode
Reply to  RENAN
1 mês atrás

Vc já ouviu falar em Afeminização socialista na Europa , pois bem ….

silvom
silvom
Reply to  Teropode
1 mês atrás

nem existe “afeminização”, cada uma

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  RENAN
1 mês atrás

pra vc ver como Rússia é forte.

Maurício.
Maurício.
1 mês atrás

‘Nesse sentido, aviões de combate não furtivos, que normalmente podem carregar mais armas do que o F-35, ainda têm um papel importante a desempenhar depois que caças mais avançados eliminam quaisquer ameaças terrestres.”

Conversa fiada, quem atualmente elimina as ameaças terrestres já tem nome, se chama Tomahawk, o resto é conversa de vendedor.

RICARDO NUNES BARBOSA
RICARDO NUNES BARBOSA
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Quantos alvos móveis os mísseis de cruzeiro atingiram até hoje? Achar que mísseis de cruzeiro resolvem tudo é um erro primitivo.

Maurício.
Maurício.
Reply to  RICARDO NUNES BARBOSA
1 mês atrás

Ricardo, até agora os mísseis de cruzeiro estão resolvendo tudo e mais um pouco, os caças americanos só entram na jogada depois de uma boa saraivada de Tomahawk, e isso vai continuar assim por muitos e muitos anos ainda.
Quanto ao atingir alvos móveis, essas tais sofisticadas armas de defesa aérea referida no texto, nada mais é que os enormes, pesados e “praticamente imóveis” sistemas S-300/400/500 sistemas que são muito mais fixos do que móveis, são tão fixos, que precisam de um outro sistema de defesa aérea para protege-los.

Flávio H.M.C.O
Flávio H.M.C.O
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Os Tomahawk são limitados em número… é mais fácil fazer mais bombas guiadas, a laser, e hellfire…..

Maurício.
Maurício.
Reply to  Flávio H.M.C.O
1 mês atrás

Flávio, se os americanos quiserem, eles fabricam centenas de Tomahawk em pouco tempo, bombas guiadas e hellfire não são armamentos indicados para atacar modernos sistemas de defesa aérea como os S-300/400/500.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

problema é que os subs e navios tem que se aproximar da costa do país, e a Marinha russa ainda é uma das maiores do mundo, o alcance do Toma é de cerca 1000km, a Rússia é gigante, não será possível destruir tudo com Tomahawk.

pangloss
pangloss
1 mês atrás

Será que algum redator da Sputnik foi contratado pela Rand? Esse tom de propaganda dá tanta credibilidade…

Antunes 1980
Antunes 1980
1 mês atrás

Em caso de um ataque europeu, a Rússia faria chover mísseis nucleares de Kiev até Lisboa.. todas as capitais européias viraria pó. De nada adiantaria o F-35….
E para vencer esta guerra, a Rússia só precisa cortar o fornecimento de gás; que a OTAN ficaria de joelhos.
Ou vocês acham que França e Alemanha não sabem disso, e creem que os Rafale e Eurofighter são mais do que necessários.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Antunes 1980
1 mês atrás

Nenhuma nação ousaria a usar armas nucleares como forma de primeiro ataque.Antes que os mísseis russos estivessem a 10 metros do chão,os mísseis americanos já estariam a caminho de Moscou.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Não só os mísseis americanos, os mísseis ingleses e franceses também!

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Talvez,não sei se os franceses e os ingleses têm radares e satélites tão capazes quanto os americanos para permiti-los dar esse tipo de resposta imediata.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Não precisa, eles tem um negócio chamado “Organização do Tratado do Atlântico Norte”. Os EUA detectam e passam as informações para os grandes players, pronto.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Fernando Turatti
1 mês atrás

Isso é óbvio,meu caro. Mas não era a isso exatamente o que eu me referia. O que eu quis dizer é que eu não sei se ele teriam um tempo de resposta próprio tão imediato quanto os EUA. Ao detectar um lançamento de um ICBM russo,os satélites americanos o detectariam e em questão de pouquíssimos minutos o POTUS seria alertado,e de acordo com a Constituição americana,ele,e só ele,tem a autoridade de ordenar um ataque nuclear,ele seria levado a uma sala,onde através da “Nuclear football” ele daria inicio ao ataque. No meu primeiro comentário,eu me referia ao fato de não saber… Read more »

Flávio H.M.C.O
Flávio H.M.C.O
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Os inglês dão as chaves prós comandante dos SBN…. não precisam da ordem…. Isso é bem único nesse caso

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

se sua preocupação é tempo, e os subs, então fique sabendo que os subs estão sempre prontos, os verdadeiros vingadores desse mundo.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

eles tem radares e satélites para isso, principalmente as marinhas.

Teropode
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Ele delira , vive em um mundo onde só russos possuem armas nucleares .

Arariboia
Arariboia
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Não esquecer que os russos possuem o mais complexo sistema de defesa e alarme antecipado do mundo. Incluindo um sistemas de anti-misseis com ogiva nuclear.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Arariboia
1 mês atrás

como funciona esse sistema AA com bomba nuclear?

Matheus
Matheus
Reply to  Antunes 1980
1 mês atrás

Do jeito que você fala parece ser tão fácil a Rússia ganhar uma guerra contra a Europa. rsrsrs

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Antunes 1980
1 mês atrás

Ahh sim com certeza os mísseis europeus também fariam o mesmo com as cidades russas.

Teropode
Reply to  Antunes 1980
1 mês atrás

Ataque europeu com armas nucleares a Rússia ? É isto ? Seu raciocínio é neste sentido ? Vc conseguiu entender o texto ? Percebeu que ele se refere a uma ação “defensiva” européia contra uma provável agressão não nuclear russa ?

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Teropode
1 mês atrás

O histórico da Rússia é defensivo, as guerras que ela se envolveu foram por território que pertencia ou pertenceram ao império Russo. A Rússia sabe que não tem como vencer uma guerra contra a Europa através de força convencional. O recurso Nuclear é para impedir alguém de tentar invadir o seu território e tenho certeza que eles não teriam medo de usá-lo, veja como eles se sacrificaram na 2WW para impedir a Alemanha Nazista, se o povo for convencido que a outra opção ao uso de armas nucleares é a submissão e fim do país, eles irão apoiar com certeza… Read more »

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Edison Castro Durval
1 mês atrás

LOL, a Polônia com certeza discorda de você, assim como a Finlândia e o Afeganistão.
A Russia é um país horrível, como absolutamente todos os outros. No fim do dia é como minha mãe sempre disse: quem pode mais, chora menos.

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Fernando Turatti
1 mês atrás

A Finlândia era território do Império Russo.

A Polônia pertencia ao império Russo, Austriaco e Reino da Prusia (Alemanha)

O Afeganistão foi um território disputado pelos impérios Russo e Inglês.

Sua participação na conversa apenas confirma o que postei.

Guerras e conflitos não surgem da noite para o dia e são normalmente baseados no passado dos povos e seus territórios.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antunes 1980
1 mês atrás

Dilma se aplica nesse caso, ninguém ia ganhar ou perder, vai tudo mundo perder.

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  Antunes 1980
1 mês atrás

Ah sim, já que não haveria nenhum contra ataque nuclear e Moscow passaria impune né e nesse caso seriam os Sukhoi os super úteis…
.
Sds

M.@.K
M.@.K
1 mês atrás

Interessantes o radar OTH plotado no mapa.

Wagner
Wagner
1 mês atrás

Se os americanos tentam interferir até nos planejamentos estratégicos dos países europeus de maneira a prevalecer sua vontade, fica fácil perceber nas entrelinhas até onde que eles podem ir ante a quem pode menos, como o BR.

RENAN
RENAN
Reply to  Wagner
1 mês atrás

Exatamente, se o Brasil despontar com qualquer projeto inovador que possa ser igual ou superior a tecnologia americana, não teremos a menor chance de desenvolver, porque n coisas irá acontecer.
Imagina um míssel hipersonico com 6000km de alcance nunca teremos.
Ou um ICBM com 12000km de alcance

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  RENAN
1 mês atrás

Pra isso existem os chamados projetos secretos.

Hélio
Hélio
Reply to  Lúcio Sátiro
1 mês atrás

Nenhum projeto é sequestro, camarada.

RENAN
RENAN
Reply to  Hélio
1 mês atrás

Concordo

RENAN
RENAN
Reply to  Lúcio Sátiro
1 mês atrás

Como se nem o email do presidente é secreto? Como se onde o GPS denuncia a posição de todos os brasileiros. Como se a utilização de internet abre as portas para todos verem o que querem Como se o governo não tem maneiras de desviar recursos para projetos secretos. Não temos nada nem um microchip podemos comprar em segredo já que não conseguimos fábrica, se for uma aeronave nem teco teco sabemos fazer o motor, imagina uma turbina. O 14 x é uma esperança mas não é secreto, e já tem tratativas entre eua, china e Rússia querendo proibir ao… Read more »

Wagner
Wagner
Reply to  Lúcio Sátiro
1 mês atrás

Kkkkkkkk

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  RENAN
1 mês atrás

Então são os EUA que garantem aposentadorias 100% em 30 anos de serviço? Ou são os EUA que garantem 81% do orçamento militar brasileiro pra pessoal?
Malditos yankees, sempre nos sabotando!!!!

RENAN
RENAN
Reply to  Fernando Turatti
1 mês atrás

Não duvido que as leis orçamentária do Brasil, seja influenciada para nos manter no mesmo patamar tecnológico.
Pois sem dinheiro sem desenvolvimento, sem dinheiro sem armas, sem míssel, sem satélite.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  RENAN
1 mês atrás

Rapaz, então os EUA estão influenciando toda a administração pública brasileira.
Não subestime nossa capacidade de fazer besteira por conta própria.

Wagner
Wagner
Reply to  Fernando Turatti
1 mês atrás

No quesito fazer besteira por conta própria, BR está na vanguarda!

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Wagner
1 mês atrás

excelência mundial

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Wagner
1 mês atrás

No caso europeu, apesar da relativa independência tecnologia que possuem, são negligentes com suas responsabilidades de defesa, pois se escoram no tamanho militar dos EUA e seus interesses na OTAN… Neste ponto, Trump está certo quando reclama que os europeus não cumprem com suas obrigações e responsabilidades, aí abre espaço para os EUA criticarem e dar os pitacos que dão… No nosso caso é diferente… Não existe essa interdependência, nossas forças (em especial o Aeroclube) são subservientes porque querem mesmo… Detalhe, sem nenhum compromisso da contraparte deles…

Last edited 1 mês atrás by Wellington Góes
Wagner
Wagner
Reply to  Wellington Góes
1 mês atrás

Tenho lido e visto muitos diplomatas brasileiros, profissionais que já foram embaixadores na Alemanha, nos EUA, na China e outros países importantes, comentarem que essa política de submissão à política dis EUA adota atualmente é inedita.

claudio rodrigues do couto
claudio rodrigues do couto
1 mês atrás

eh… rsss… isso é piada…
não sei se vocês já leram sobre o assunto, mas dizem que o projeto JSF F-35 na verdade é uma estratégia americana para acabar com a capacidade da indústria europeia de produzir caças de ponta.
..é o que andam dizendo…

RENAN
RENAN
1 mês atrás

Off

Rússia entregou 12 mig 29 para armênia

Antoniokings
Antoniokings
1 mês atrás

Isso é piada?
Os EUA acham que são uma coisa que não são mais.
Eles não caem na real.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

A Inglaterra ainda não caiu ma real e estão a mais tempo nessa situação de perder o protagonismo, você quer diferente dos EUA?

Kemen
Kemen
1 mês atrás

A China… e agora… a Russia.__ Em resumo: eu forneço stealth e adequem seus caças velhos a ele, mas não se esqueçam que vocês também tem que dar “escolta” aos F-35.__ Baita palhaçada, afinal os F-35 não podem voar sozinhos sem escolta.__ Os sistemas anti-aéreos teriam dificuldade em detectar / identificar e também atingir aeronaves a baixissima altura acompanhando a topografia, todos eles, russos, chineses, norte americanos, israelenses ou franceses.__ O que não se aplica aos Manpad no olhômetro e curto alcance, acredite quem quiser.

RICARDO NUNES BARBOSA
RICARDO NUNES BARBOSA
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Entendi nada ?????????

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Kemen
1 mês atrás

o F35 num primeiro ataque usaria sua baias internas e é único caça na Europa capaz de superar a SU35, SU 30, SU 34, MIG 35, e bater de frente com SU 57, por isso ele precisa dos mísseis dos outros caças, ele tem o radar mais potente atualmente em um caça, vários sensores e como vai a frente pode direcionar os mísseis de Typhoon, Rafale, F16 e Gripen….. dependendo do caso é melhor não seguir a topografia, melhor ir voando alto cegando os radares inimigos e destruindo eles. e tem mais uma coisa, não é que o F35 precise… Read more »

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
1 mês atrás

“Professor, o senhor já combinou com os Russos?”
By Garrincha.
Pelo visto estão colocando todas as fichas na capacidade furtiva do F35, para vencer uma guerra, acredito que a defesa aérea baseada em camadas russa seja diferente da iraquiana, não acredito que vá ser tão fácil como foi para o F117 no Iraque.
Espero nunca ver essa guerra, pois se os Russos perderem ao usar a força convencional, não duvido que eles risquem o céu do hemisfério norte de vermelho.

Luiz Candido
Luiz Candido
1 mês atrás

É realmente inacreditável que tanta gente continue acreditando na “ameaça russa”, como se vivêssemos nos tempos da URSS. Entendo que os estrategistas americanos insistam nessa historinha para vender armas e submeter a Europa à vontade dos EUA, mas ler comentários apoiando essa (falta de) lógica é demais! Caso não tenham reparado, o atual inimigo do “mundo livre” é a China, mas uma dicotomia “facinha” tipo “comunismo x capitalismo” não é tão fácil neste caso. Então, ficam no velho “suspeito de sempre”, o malvado favorito.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Luiz Candido
1 mês atrás

A questão é “quem é um problema e para quem?”. A China é o maior problema do mundo livre hoje, não há como negar… Assim como não há como negar um fato interessante nesse cenário: a China é total e completamente incapaz de levar a guerra(convencional) para a Europa. A China sequer dominou o seu quintal, quem dirá ir atrás da Europa. Por terra tem muito chão inconquistável, pelo mar… A marinha chinesa enfrentaria dificuldades tremendas. Sem nem precisar dos EUA, a europa seria total e completamente capaz de barrar a China. Dito tudo isso, vem a questão do começo:… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Luiz Candido
1 mês atrás

problema é que se Biden vencer o mundo livre acabou, vai ser socialista aqui e comunista/capitalista lá. recentemente descobriram que o Biden teve dinheiro chinês.

Ricardo da Silva
Ricardo da Silva
1 mês atrás

Mais um capítulo na história do “F-35 Aadvark II”

Vilela
Vilela
1 mês atrás

Incrível a vontade vender armas para os europeus, imputando medo que a Rússia invada territórios… não faz sentido. Criméia é caso à parte, território foi soviético, população russa, idioma russo, cultura russa… Criméia não é Gália, não é Bohemia, não é Sardenha… loucura isso.
Ademais conta o fato da Otan estar descumprindo acordos e cercando a Rússia…

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Cenário amplamente discutido a décadas pela OTAN, recomendo a leitura de “A Terceira Guerra Mundial – Agosto 1985 – Gen. Sir John Hackett”. Esse cenário é trabalhado anualmente e os Russos sabem o “osso duro de roer” que é a aviação da OTAN e a estrutura de defesa avançada e profunda que foi criada para a defesa da Europa por parte dos aliados. O livro é ótimo e analisa o conflito e o cenário econômico/politico do Mundo. Muita coisa aconteceu (principalmente conflitos limitados – exemplo maior Iraque). Inclusive a “bagunça” na antiga Iugoslávia… mas acho que ambos os lados leu… Read more »

Ivan
Ivan
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Ricardo, Sua indicação é excelente. A Terceira Guerra Mundial – Agosto 1985 – Gen. Sir John Hackett . Leitura fácil, para quem gosta do assunto, dividido em teatros de operação e com riqueza impressionante de detalhes. . Vale a pena algum esforço para encontrar um exemplar e ler o que foi escrito há quase quarenta anos… pois a sensação é de que, sim, aquilo poderia ter acontecido. . Por outro lado eu entendo, até por influência do livro indicado, que a Terceira Guerra Mundial já ocorreu, foi lutada por procuração ao redor do mundo, dos desertos do Oriente Médio às… Read more »

Mauro Cambuquira
1 mês atrás

Eu até entendo a preocupação da Europa em suas defesas. Mas nos tempos de hoje, será que realmente precisa-se temer tanto a Rússia assim?
Os russos falam que isso, esse sentimento ante Rússia é loucura ou histeria criada para nada a temer. Juro que não entendo essa posição dos países europeus, que poderiam ter uma convivência mais pacífica,

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Mauro Cambuquira
1 mês atrás

Se você ver o Putin no inicio, ele queria integrar a Rússia à Europa, ser Europeia mesmo como era nos tempos dos Czares, mas resolveram pintar a Rússia como inimiga, os EUA mentiram e empurraram a OTAN para perto da Rússia, e temos esse cenário de hoje.

naval762
naval762
1 mês atrás

Lobby.

Theo Gatos
Theo Gatos
1 mês atrás

Jornal grego notíciando que já existiria um entendimento para Grécia adquirir os F-35 possivelmente ficando os que seriam destinados à Turquia e foram agregados à USAF…
.
https://ahvalnews.com/f-35/greece-gets-f-35-stealth-jets-meant-turkey-report#
.
Sds

Mgtow
Mgtow
29 dias atrás

Esse vetor é um fracasso. Um projeto carissimo para pouco resultado