Home Aviação de Ataque EUA aprovam venda de F-35 e F/A-18E/F para licitação HX da Finlândia

EUA aprovam venda de F-35 e F/A-18E/F para licitação HX da Finlândia

3457
161

O Departamento de Estado dos EUA aprovou a venda do F-35A e F/A-18E/F para um possível negócio de exportação para a Finlândia.

O pacote de 64 caças Lockheed Martin F-35 para a Finlândia é de US$ 12,5 bilhões e o pacote de 50 Boeing F/A-18E, 8 F/A-18F e 14 EA-18G Growler é de US$ 14,7 bilhões.

O valor de cada pacote supera o orçamento previsto da Finlândia para o Programa HX, que é de 10 bilhões de euros, por isso os pacotes deverão ser redimensionados caso os EUA vençam a concorrência.

O pacote do F-35 inclui 66 motores Pratt & Whitney F135 e os sistemas de comunicação e guerra eletrônicos associados à aeronave. Notavelmente, ele contém não apenas o sistema de logística atual da aeronave – o problemático ALIS – mas também seu substituto – o ODIN – que está em desenvolvimento.

Enquanto isso, o pacote do Super Hornet inclui 166 motores F414-GE-400 para o caça bimotor, casulos de mira Sniper, radares AN/APG-79, conjuntos de recepção de contramedidas de guerra elétrica AN/ALR-67(V)3 e Jammer de Banda Média de última geração e kits de ataque eletrônico avançado para o EA-18G.

Ambas as ofertas incluem um conjunto de munições para a aeronave, incluindo 500 Small Diameter Bomb II, 150 mísseis AIM-9X, 200 Joint Air-to-Surface Standoff Missile-Extended Range, Joint Standoff Weapons, Kits de Joint Direct Attack Munition que transformam bombas burras em armas guiadas de precisão e diversos equipamentos de teste e suporte para treinamento e manutenção.

Subscribe
Notify of
guest
161 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
IBIZ
IBIZ
19 dias atrás

Pela logica seria mais conveniente pra força aérea Finlandesa escolher o F/A-18 E/F já que eles já operam a sua versão mais antiga.

Funcionário da Petrobras
Funcionário da Petrobras
Reply to  IBIZ
19 dias atrás

Creio também que irão de F-18.

Camargoer
Camargoer
Reply to  IBIZ
19 dias atrás

Caro Ibiz. Pois é. Considerando que o F39, o Eurofighter e o Rafale também estão competindo, que o contexto de guerra da Finlândia está relacionado principalmente á defesa aérea e no limite, ataque tático em caso de conflagração de uma guerra mundial (pouco provável), a furtividade do F35 tem pouca vantagem sobre a capacidade multirole e simplicidade de manutenção. Os melhores candidatos seriam o F39, o F18 e o Rafale. É interessante pensar que acaba sendo essencialmente a shortlist da FAB.

Ruy
Ruy
Reply to  Camargoer
19 dias atrás

Excelente observação, dentro da função de defesa do espaço aéreo me parece claro que o F35 está fora do short list da Finlândia 🇫🇮 pois absolutamente não atende a função de interceptador esperado pela força aérea finlandesa isto para não se falar no valor unitário absurdo do F35 além das imensas limitações que os americanos impõe a transferência de tecnologia.

DSC
DSC
Reply to  Ruy
19 dias atrás

“…dentro da função de defesa do espaço aéreo me parece claro que o F35 está fora do short list da Finlândia pois absolutamente não atende a função de interceptador esperado pela força aérea finlandesa…” lol oi? Noruegueses, dinamarqueses, americanos, etc…, não acham isso: https://www.livescience.com/3032-fighter-jet-controversial-future-fleet.html “…In terms of aerodynamic performance, the F-35 is an excellent machine, Beesley said. Having previously been only the second man ever to have flown the F-22 Raptor, Beesley became the first pilot ever to fly the F-35 in late 2006. As such, Beesley is intimately familiar with both programs. According to Beesley, the four current test… Read more »

Bille
Bille
Reply to  DSC
19 dias atrás

Buenas. É compreensível entender porque o JSF foi muito elogiado nas Red Flag, com pilotos com menor experiência em combate levando a melhor em vários cenários. Há de convir que as características da aeronave foram otimizadas com muita estatística, principalmente a questão do transônico. Eles têm computador pra catalogar dados pra caramba, não é à toa que optaram por um avião de Mach 1.6, mas com excelentes características transônicas. De nada adianta construir uma aeronave com velocidade final alta se na maior parte do tempo os combates se dão entre Mach 1.2 e 1.3. Aceleração é muito importante para desengajar.… Read more »

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  DSC
17 dias atrás

Incrivel como um comentário com estes dados técnicos é ignorado e qualquwer um que diga “F-35 não presta” é levado a sério.

DSC, devia fazer copy paste em todos os post sobre F-35

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  DSC
16 dias atrás

Caro DSC, muito obrigado pelo excelente post!

Tallguiese
Tallguiese
Reply to  Ruy
19 dias atrás

Exato o F-35 E uma aeronave de ataque, da pra fazer outras funções até dá mas o F/A-18 E melhor nesse quesito

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

Concordo. Pela proximidade geográfica com a Rússia, acho que os finlandêses se preocupam com a capacidade de dispersão dos caças em bases semi-preparadas, estradas, etc, para sobreviver a uma primeira e subta onda de ataque, assim como os suecos. A Noruega, por exemplo, sofre menos desse mal, pois está mais distante. Não creio que o F-35 seja ideal para essas condições finlandêsas. É muito mimimi na manutenção.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  IBIZ
19 dias atrás

Eu acredito no F35, pelo fato de o mesmo ser furtivo e a Rússia tem aviões furtivos;

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Campos
19 dias atrás

Caro Carlos. O contexto de furtividade seria o de ataques de surpresa contra instalações estratégicas de um inimigo, mais ou menos como Israel tem feito no oriente médio. A Finlândia tem outro contexto de guerra. 1. Defesa aérea e interceptação (dissuasão) em tempos de paz. A cada vez que suas defesas forem testadas, a Finlândia terá que responder rapidamente e com agressividade proporcional á agressão. Esta missões devem ser efetivas e claramente identificáveis pelo agressor. 2. Missões de apoio ás missões de paz da ONU, por exemplo na garantia de zonas de exclusão. Novamente, a furtividade vai contra os objetivos… Read more »

Marcelo M
Marcelo M
Reply to  Camargoer
19 dias atrás

Por essa lógica o F15 Silent Eagle faria muito mais sentido que o FA 18 Super Hornet. E o F35 está alguns bilhões mais barato. Embora seja presumivelmente mais caro pra operar.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcelo M
19 dias atrás

Olá Marcelo. Contudo, nem o F15 nem o F22 foram oferecidos. Nem Sulhoi, nem Mig, nem J-chinês. Portanto, a análise tem ser feita sobre os modelos que estão na disputa.

Marcelo M
Marcelo M
Reply to  Camargoer
19 dias atrás

F22 seguramente não, mas o F15 foi oferecido a várias nações amigas.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcelo M
19 dias atrás

Olá Marcelo. Os EUA ofereceram apenas o F18 e o F35 para a Finlãndia (e para a Suiça),

ALLAN
ALLAN
Reply to  Marcelo M
19 dias atrás

Tanto o F15 e o F18 são da boeing, e com base nos requisitos a Boeing decidiu por apresentar uma proposta do F18, talvez pela visão deles o F18 possue mais chance de ganhar a competição.

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Camargoer, F35 pela sua característica furtiva leva grande vantagem com armamento ofertado. Ele vê antes chega próximo sem ser detectado e atira com chance de sucesso maior. Em defesa aérea teriam grande vantagem e ataque estratégico inicio guerra também. Depois podem usar armas trilho externo. Nenhum dos outros concorrentes tem estas características. Tanto ataque como defesa caça furtivo tem grande vantagem.

Flanker
Flanker
Reply to  Salim
18 dias atrás

A vantagem de ver primeiro e atirar primeiro é em arena BVR…..e pelo armamento listado, só tem AIM-9X……Míssil BVR só se for utilizar os que a Finlândia já possui…..acredito que opera AMRAAM nos seus F-18C/D.

Salim
Salim
Reply to  Flanker
17 dias atrás

Sim Finlândia tem inventario misseis bvr.
AIM-120A 445 units
AIM-120B
AIM-120C-5 9 units
AIM-120C-7 300 units,

Fonte wiki Finish air force
Ressalto que tem 62 f18c/d e 3800 homens ativa.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
18 dias atrás

Caro Salim. Concordo que o F35 tem um desempenho superior em vários aspectos. O histórico da FAB é de interceptação e defesa aérea apoiado pelo sistema de radares de defesa aérea. Para essa esta missão defensiva, a furtividade é desnecessária. Os radares de defesa aérea são capazes de detectar o agressor com maior eficácia e guiar os caças de interceptação. Por outro lado, a furtividade ajuda o agressor, por exemplo Israel em seu ataques contra alvos estratégicos em seus vizinhos. Acho improvável que o Brasil tenha que lançar mão desta estratégia de ataques furtivos contra os países vizinhos. Aliás, se… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Como sabemos FAB náo tem cobertura 100%, provavelmente nenhum pais tem isto. Olha 4 esquadrilhas com um E99, 5 f35 e 20 gripens fica imbatível.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Marcelo M
18 dias atrás

O F-15 Silent Eagle ainda não existe. Só em mockup. O foco agora são os novos F-15X/EX.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Leandro Costa
18 dias atrás

Qual é a diferença entre o F-15X e o EX? Eles já estão operacionais ? Se não, você sabe me dizer quando ficam ?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Agressor's
16 dias atrás

O plano inicial seria seguir com F-15X que seria monoplace com aviônica moderna, novos materiais em sua estrutura, etc. O F-15EX seria uma versão biplace e ficaria bem parecido com o F-15E.

Acho que ambos teriam capacidade de substituir tanto os F-15C quanto os F-15E em serviço, mas estou puxando isso de cabeça.

Não me surpreenderia em nada se fizessem apenas versões biplace.

Não devem demorar mais do que uns dois anos para fazerem voar o primeiro protótipo. Chute meu.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer
19 dias atrás

Para ser visto ele pode usar Luneburg Lens, Eu pensava que a Rússia não tomaria a Crimeia da Ucrânia, nem apoiaria separatista ucranianos, me enganei, se formos usar sempre usar o que se considera previsível e o caminho normal, vamos nos relaxar, e aí mora um perigo muito grande, ao contrário de você eu vejo a Rússia como ela, um adversário muito forte, que não me respeitaria só pq eu não sou Membro da OTAN e a Guerra Fria acabou.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Campos
18 dias atrás

Caro Carlos. A principal base naval da Russia no Mar Negro fica na Crimeia. A crise entre a Russia e a Ucrânia está relacionada, entre outras coisas, á aproximação da Ucrãnia com a Otan. O problema da Criméia está relacionada á essa crise entre a Ucrância e a Rússia. O contexto é complemente diferente da relação da Rússia com a Finlândia. É pelo fato da Guerra Fria ter acabado que é preciso repensar quais são os objetivos da política externa da Rússia, que são completamente diferentes dos princípios determinavam a política externa da URSS.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  IBIZ
19 dias atrás

A lógica é a melhor oferta.

Marcos
Marcos
Reply to  IBIZ
17 dias atrás

O pacote do F18 é mais completo

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
19 dias atrás

Bom, se for pelos valores e quantidade de aeronaves, estão literalmente empurrando os F-35

BMIKE
BMIKE
Reply to  DOUGLAS TARGINO
18 dias atrás

Otima análise, tbm fui dos poucos que percebeu a entubada

Andre
Andre
Reply to  DOUGLAS TARGINO
17 dias atrás

Eo Rafale e o gripen?

Salim
Salim
Reply to  DOUGLAS TARGINO
17 dias atrás

Finlândia esta próxima Rússia, se estiver bem armada garante para choque para Europa Ocidental.F35 seria escolha normal para aguentar impacto de ataque. F18 / F35 / gripen são ótimos caças, porem visto ameaça que sofre a escolha natural seria F35 ( com o que tem disponível hoje mercado )

MestreD'Avis
MestreD'Avis
19 dias atrás

Ia perguntar porque não incluiam misseis BVR mas pelo que diz a Wikipedia, a Finlândia possui em stock 300 unidades de AIM-120 C7 e cerca de 450 AIM-120 A. Parece um bom arsenal.

ALLAN
ALLAN
Reply to  MestreD'Avis
19 dias atrás

Sobre arsenal de armas estratégicas como mísseis é muito raro ser divulgado alguma quantidade e números operacionais, então acho muito improvável que tais informações estejam na Wiki, e vale lembrar que tudo tem um prazo de validade, mesmo que eles tenha encomendado essa quantidade quantos ainda estão em estado de uso, e quantos ainda vão estar quando a primeira unidade da compra chegar.

Salim
Salim
Reply to  ALLAN
18 dias atrás

O que tem paiol de cada força e classificado, da pra estimar. Míssil tem vida útil,porem podem ser revalidados, nos fazemos isto constantemente com exocet. O míssil morre quando sua capacidade técnica fica obsoleta, como alcance, capacidade engajamento e contra medidas.

Kemen
Kemen
Reply to  ALLAN
17 dias atrás

Se o caro MestreD’Avis me permitir gostaria de explanar um pouco mais o armamento dos F-18 da Finlandia.

  • Entre 1998 e 2002 receberam 445 AIM 120-A.
  • Entre 1996 e 2000 receberam 480 AIM 9M/S.
  • Entre 2008 e 2010 receberam 150 AIM 9X.
  • Entre 2013 e 2016 receberam 300 AIM 120-C
  • Entre 2016 e 2019 receberam 70 AGM 158-A (missil de cruzeiro ar terra)___

Provavelmente alguns foram utilizados em exercicios reais, sendo que as quantidades restantes são desconhecidas.__ As condições de armazenagem, bem como a recuperação de alguns misseis, fora do periodo garantido de operação normal, são desconhecidas.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Kemen
17 dias atrás

Provavelmente. Normalmente a vida de um missil é de +/-20 anos, com possivel troca de motor a meio. Provavelmente não mais que meia duzia foram utilizados em tiro real, até porque os alvos para tiro real não são baratos. O que dá algo como mais de 250 AIM 120-C em stock Quanto aos numeros da Wikipedia, foram tirados de um link com as vendas de armamento autorizadas pelo congresso dos EUA, que normalmente deixa as coisas bem claras para quem qusier procurar. Misseis anti aéreos não são armas que precisem de ser mantidas secretas, até porque todos saberem que uma… Read more »

Salim
Salim
Reply to  MestreD'Avis
18 dias atrás

No pacote parece que tem sim, leia matéria, porem e uma especulação, real só veremos tempo.

Flanker
Flanker
Reply to  Salim
18 dias atrás

No pacote de armas listado na matéria só tem 1 míssil ar-ar, que é o AIM-9X.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Salim
17 dias atrás

Como o Flanker diz em baixo, a matéria fala de AIM-9X que da ultima vez que vi não era missil BVR. Não tenho por hábito comentar sem ler a matéria.

Salim
Salim
Reply to  MestreD'Avis
15 dias atrás

Sim, matertia náo diz nada sobre misseis bvr, me enganei, obrigado correção. Porem Finlândia tem algumas centenas .de aim120 no paiol.

Vitor Hugo
19 dias atrás

Quem estabelece o preço dos aviões, são os fabricantes ou o governo do país de origem?

Last edited 19 dias atrás by Vitor Hugo
Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Vitor Hugo
19 dias atrás

Certamente, é o fabricante, como ocorre com qquer outro produto.

Last edited 19 dias atrás by Alexandre Cardoso
Caloro
Caloro
Reply to  Vitor Hugo
17 dias atrás

Se for uma venda via FMS quem faz o preço é o Governo Americano, mas se for venda direta da empresa, ai são eles.
Outro ponto, na venda através do FMS não tem offset.

Marcos10
Marcos10
19 dias atrás

O problema para os caças americanos é a sobretaxa que a Finlândia terá de pagar para a União Europeia, como já teve de pagar para os F18 anteriormente adquiridos.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Marcos10
18 dias atrás

Tem fonte para essa informação? Me parece interessante, ainda mais que a Finlândia já tinha fechado o negócio com os F/A-18C/D antes de efetivamente se juntarem à UE.

Rodrigo Maçolla
19 dias atrás

Entre estes dois Vão fazer de tudo para o F-35 levar… Mai eu não pensaria duas vezes e Iria no pacote de F/A-18 Super Hornet

Agora se os “caras” Finlandeses forem inteligentes (e acho que são) Iria da Gripen NG , a Suécia fila ali do lado , imagina a vantagens de operar em conjunto, logística , sem contar claro das capacidades do Gripen e custo menor de operação

Marcelo M
Marcelo M
Reply to  Rodrigo Maçolla
19 dias atrás

Difícil pensar que no papel de interceptação o F18 teria grande vantagem sobre o Gripen. As vantagens estão em carga e range. Mas radares e mísseis BVR, especialmente, o Gripen é superior.

Marcelo M
Marcelo M
Reply to  Marcelo M
19 dias atrás

Além da vantagem de poder se operado de estradas e bases com pouca infraestrutura. A Finlandia tem os mesmos problemas da Suécia, pela enorme proximidade ao Urso.

Salim
Salim
Reply to  Rodrigo Maçolla
18 dias atrás

Caças ocidentais e Russos de quarta geração são equivalentes. Do outro lado tem su30 e su35 as centenas. O único que tem vantagem e o F35, operacional hoje.

Claudio Moreno
Claudio Moreno
19 dias atrás

Boa tarde Senhores camaradas do Aereo e da Trilogia!

Off tópico pertinente:
“FAB conclui Avaliação Operacional do Envelope Infravermelho do A-29”.

Muito interessante foi o objetivo da avaliação e quais foram as primeiras aeronaves a passar por esta avaliação desde 2018.

Será que o F39 igualmente realizará esta avaliação entre os testes previsto para o FAB4100?

CM

Salim
Salim
Reply to  Claudio Moreno
18 dias atrás

Provavelmente sim, este conhecimento traz ganhos substancial na tática guerra e ate que ponto você fica imperceptível ao inimigo, bem como, em táticas operação e defesa contra misseis IR.

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Claudio Moreno
16 dias atrás

Muito interessante e importantíssimo!! Mas– aliás só ratificando o que comentei no outro post a respeito — a avaliação do RCS me parece ser até mais importante pois no cenário de operação os vetores guiados por IR passivo são mais difícies de monitorar, enquanto que os radares inimigos representam uma ameça que, digamos, pode ser evitada com antecedencia, sendo a sua localização um parametro importantíssimo para que um E99 informe aos A29s que estiver guiando a partir de qual distância deveriam por exemplo modificar sua trajetória. Assim o conhecimento da assinatura IR é importante em termos de otimizar alguns materiais… Read more »

Gabriel BR
Gabriel BR
19 dias atrás

Em minha opinião o Gripen NG é a melhor opção nesta licitação.
O excelente custo beneficio possibilita ao governo finlandês proporcionar aos seus pilotos um treinamento de altíssimo nível, assim como transferência de tecnologia .

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Gabriel BR
16 dias atrás

Caro Gabriel, não somente concordando contigo e com o Observador, mas apenas agregando mais alguns argumentos, lembro que a lide do Gripen em solo é infinitamente mais efetivo do que os Rafales, Thyphons e F35. O SH18, pela sua rusticidade, é um pouco mais competitivo neste requisito mas perde longe do F39; a começar, por exemplo, dos sistemas de reabastecimento ( e até mesmo devido ao volume de combustível requerido…), equipe de apoio em terra, facilidade de rearmamento, espaço requerido para hangariar, elementos para aquecimento (quem já viu um automóvel estacionado em uma garagem na Suecia e Finlândia sabe do… Read more »

RENAN
RENAN
19 dias atrás

É um privilégio ser aprovado para a compra de 64 F35
Sorte a deles ter amizade boa com EUA

Duvido que o Brasil consiga uma aprovação desta

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  RENAN
19 dias atrás

Fomos convidados para participar do programa F-35 e fabricar peças para o mesmo, foi o governo da época que não o quis.

RENAN
RENAN
Reply to  Gabriel BR
19 dias atrás

Antes era um projeto e podia dar errado, hoje é uma realidade.
Com o envelope definido, hoje não precisa mais de parceiro, acho que não iríamos receber a aprovação pois no meu ver geopolítico o Brasil não deve ter acesso a tecnologia de ponta para sempre estar sujeito a um ataque

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  RENAN
19 dias atrás

Segundo o governo da época, o F35 era demais para nós, tem várias matérias aqui sobre isso.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Campos
19 dias atrás

Caro Carlos. A decisão de declinar de participar do F35 também foi uma decisão da FAB. Caso a FAB tivesse interesse no F35, isto teria sido levado para a presidência, assim como.a MB levou seu interesse pelo submarino nuclear. O FX2 teve as especificações determinadas pela FAB e os EUA apresentaram o F18. Assim como o congresso dos EUA aprovou a venda dos F16 no FX e do F18 no FX2, eles teriam aprovado o F35 caso tivesse sido aprovado. A FAB escolheu o Gripen porque ele atendia os requisitos da licitação. O F35 NAO foi oferecido ao Brasil, algo… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Salvo engano os EUA chegaram sim à oferecer o F-35 não oficialmente para o Brasil, mas de fato a FAB o rejeitou imediatamente, em uma decisão que eu julgo bastante acertada. Não devido aos problemas apresentados até os dias de hoje, mas sim pelo custo operacional.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Leandro Costa
18 dias atrás

E sim, seria compra de prateleira.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Leandro Costa
18 dias atrás

Olá Leandro. Pois é. Os problemas do F35 serão resolvidos. A versão mais adequada para a FAB seria o F35B, contudo, outros aparelhos como o Rafale, o Gripen e o mesmo o F18 seriam mais adequados para a missão de defesa aérea do espaço brasileiro, que tem sido a principal missão da FAB. Além disso, o F35B demanda maior apoio logístico do que outros modelos, o que dificulta o seu desdobramento em missões de paz da ONU em outros países. Também fico pensando qual seria o desempenho do material antiradar dos F35 em uma região quente e úmida como a… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Normalmente problemas técnicos são resolvidos, com mais ou menos investimentos, mas com o tempo e experiência são resolvidos. O problema disso tudo é o custo. A famosa relação custo/benefício. Simplesmente não temos a necessidade premente de uma aeronave Stealth. Não consigo enxergar no nosso entorno até em médio prazo (digamos aí um horizonte de uns 20 anos, mais ou menos), uma ameaça que não possa ser enfrentada por Gripens. Nesses sim, precisamos focar nossos esforço$ para termos quantidade adequada, termos uma escala de produção não apenas de aeronaves, mas de peças sobressalentes e constante evolução do modelo. Tal foco poderia… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Leandro Costa
18 dias atrás

Olá Leandro. Concordo com você. Eu também acho que a capacidade furtiva desnecessária para a FAB, acho que compras de prateleira para material militar um desperdício, também acho que as qualidade do Gripen superam as necessidades táticas e estratégicas da FAB e que o pais deve aproveitar a capacitação obtida com o desenvolvimento do F39F e uniformizar a frota em torno deste aparelho.

Frederico Boumann
Frederico Boumann
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

Me metendo na conversa… Antes de mais nada, o fato concreto que não há orçamento, logo, qualquer possibilidade de aquisição do F-35 é hipotética. Não concordo que não há necessidade de capacidade furtiva na FAB. Basta olhar para acima do mapa… Ter o F-35 com a farda da FAB traria a segurança que qualquer confronto seria no máximo escaramuças; nunca um conflito aberto, e sabe por quê? O poder de dissuasão que o F-35 possui num contexto sul-americano. Nosso vizinho inquestionavelmente tem defesas anti-aéreas muito acima de qualquer coisa na região; porém, ter o F-35 seria dizer, “você tem, mas… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Frederico Boumann
17 dias atrás

Olá Frederico. Concordo com vários pontos colocados por você. Acho importante revisar algumas coisas. Primeiro, que os EUA ofereceram oficialmente no Fx2 o F16 (que foi rejeitado pela FAB) e o F18 que foi selecionado para a shirtlist. Segundo, o F35 foi oferecido fora da licitação, para uma compra direta, sem ToT e sem acesso ao código-fonte como requerido pela FAB. Terceiro, considerando o valor da proposta do F35 para a Finlândia, o preço dos 32 F35 teria sido mais caro que o Rafale. Quarto, as especificações da FAB no Fx2 não mencionava furtividade. Concordo que oF35 é um excelente… Read more »

Frederico Boumann
Frederico Boumann
Reply to  Camargoer
16 dias atrás

Camargoer, Entendo sua argumentação relembrando o contexto histórico dos programas FX1 e FX2. Entretanto, minha lógica argumentativa está na compra do equipamento em si, independente do que ocorreu. Mesmo sendo uma compra de prateleira, os pilotos e engenheiros da FAB teriam acesso ao produto, mesmo que não tivessem os códigos-fontes; para quem hoje opera F-5, num espaço de no máximo uns cinco anos estar operando Gripens e F-35 é simplesmente surreal para a FAB. Quanto a especulação se os EUA nos venderiam ou não. Eu acredito que venderiam sim, bastaria um sinal de nossa parte. Em minha modesta opinião, o… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Frederico Boumann
16 dias atrás

Olá Frederico. Concordo com você que fizemos análises sobre premissas diferentes. Quando feita como você fez, analisando as vantagens absolutas do F35 sobre outros aparelhos, a conclusão é que ele leva vantagem. Por outro lado, quando a análise leva em conta o contexto do FX e do FX2, o F35 perde suas vantagens relativas e no fim, a decisão da FAB pelo Gripen faz sentido.

Frederico Boumann
Frederico Boumann
Reply to  Camargoer
15 dias atrás

O F-35 não venceria nunca nenhuma das concorrências, por que os EUA nunca nos daria acesso aos códigos-fontes, simples assim. Por isso não analisei observando os fatos ocorridos nas referidas concorrências. Falo do fato de ter dinheiro para aquisição; partindo da premissa que há orçamento (sabemos que não existe dinheiro para isso), afirmo categoricamente que ter o F-35 junto com o Gripen seria um sonho para a FAB (ela nunca mais ia querer acordar…). Leio alguns foristas afirmarem que são a favor do 2º lote de Gripens, eu digo, sou a favor do 4º lote, quanto mais do 2º. O… Read more »

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Camargoer
16 dias atrás

Assim até eu, meu amigo, volto a concordar com você! Grande abraço!

Andre
Andre
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

Por que o f35b e não o f35a seria o mais adequado para a fab? A usaf usa o b?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Andre
17 dias atrás

Olá André. A USAF usa o “A”, o USMC usa o “B” e a USN usa o “C”.

Andre
Andre
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

E por que o mais adequado para a fab seria o B?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Andre
16 dias atrás

Caro Andre. Eu errei. Você tem razão. O mais adequado para a FAB seria o F35A. Obrigado pela correção. Pode ser dislexia ou asfixia…

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Camargoer
16 dias atrás

Não concordo caro Camargoer: a versão B é de longe a menos indicada para o Brasil e certamente a com menor chance de ser liberada pelo FMS da vida. Sim,a começar pelo alcance e autonomia extremamente limitados (lembrar que são os parametros que sempre foram citados nos âmbitos do FX e FX-2), passando por inúmeras outras considerações, tais como a versão B não só ser MUITO mais cara e mais específica para operar em PORTA AVIÕES (coisa de MB, esqueceu?) sendo que o edital da FAB preconizava missões e requsitos muito mais relacionados à versão A.

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Leandro Costa
16 dias atrás

Caro Leandro, mas não somente devido a custo operacional, mas considerando diversos outros pontos significativos, principalmente à época, tais como necessitar de reparos muito frequentes nas superfícies dotadas com RAM, possuir sistemas embarcados muito mais complexos requerendo uma repaginação de quase todo equipamento de controle de voo e operando do solo, incompatibikidade com quase todos os raros e parcos armamentos operados localmente (incluindo munição do canhão, misseis etc.) Alguem pode dizer: não compraríamos um pacote completo e independente do restante da FAB…pois é, …. A começar por não ter absolutamente nenhuma transferencia de conhecimento até mesmo, creio, na propria forma… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Rommelqe
16 dias atrás

Concordo plenamente com você Rommelqe.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

A pergunta que fica é pq vc está tentando reescrever a história? o F35 foi sim oferecido ao Brasil. agora em que condições eu não sei.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Campos
18 dias atrás

Caro Carlos. As reportagens dos jornais e revistas são disponíveis na internet para serem checadas. As vezes vezes a memória bagunça um pouco. Seria ótimo se você apontasse onde eu errei.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gabriel BR
18 dias atrás

Caro Gabriel. É preciso colocar as coisa em suas reais dimensões. Primeiro, seria a Embraer que teria participação, uma empresa privada. Teríamos que saber se a Embraer tinha interesse. Segundo, a participação no desenvolvimento do F35 teria como objetivo equipar a FAB com ele. Teríamos que saber se a FAB tinha interesse no F35. Terceiro, o programa FX2 foi lançado em 2007 e a oferta dos F35 ao Brasil foi feita em 2008 para uma compra direta (os EUA ofereceram o F18 para a concorrência e o F16, que foi rejeitado. O Eurofighter também foi rejeitado). È preciso lembrar que… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Pacote inicial e mais caro, pois contempla treinadores, infraestrutura e armamento, manutenção. Defendo 80 gripens e 24 f35 para defesa Brasil. Com Trump seria mais fácil, com Boden , meio difícil. Com China, Rússia e Irã na Venezuela loucos pra arranjar conflito quintal EUA. Se ficarmos neste marasmo poderemos ter noticias mas no futuro próximo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
18 dias atrás

Caro Salim. Ao longo dos anos do FX e FX2, os EUA elegeram Clinton, BushJr, Obama e Trump. O Brasil elegeu outros quatro presidentes. Um programa como o ProSub ou F39 depende menos dos presidentes em exercício do que das variáveis econômicas e das planos estratégico de suas forças armadas.

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Prosub foi França por negociata nine fingers. Mudaram tudo pra favorecer Odebrecht. Os Tupis morreram e a Barroso também. Gastar USS 10 bi quatro subs se podiamos melhorar tikuna, náo vejo logica na sua afirmação, FAAs e governo nunca tiveram plano longo prazo, se tivesse estaríamos muito melhor.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
18 dias atrás

Caro Salim. O ProSub foi francês porque nenhum outro país teria como caborar com a construção do SBN. Os alemães produzem submarinos convencionais. Os EUA produzem submarinos nucleares mas não compartilham sua tecnologia. Os ingleses seriam uma alternativa, mas não produzem submarinos convencionais há anos. Outra opção seriam os russos ou chineses. Foi a MB que propôs a construção do SB para a presidência.

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

Fortuna para ter sbn e náo temos meios nem patrulhar nossa costa. 4 tupis sem verba para PMG. Um SBn para quase 9000 quilômetros litoral e piada, precisamos de uma dezena no minimo de subs operacionais para garantir Atlântico sul.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
16 dias atrás

Olá Salim. Sou um entusiasta do ProSub. Creio que o PMG dos Tupis devem ser compreendidos no contexto da conclusão de quatro submarinos novos e da provável janela de ociosidade de itaguaí após o lançamento do S42. Neste momento, o estaleiro está em seu pico de atividade, com um submarino em testes no mar prestes a se tornar operacional, um submarino prestes a ser lançado e outros dois bastante avançados. Caso o PMG dos Tupi tivessem sido concluídos ou estivessem na fase final, os Tupi seriam entregues para o setor operacional ao mesmo tempo que os SBR entrariam em operação.… Read more »

Astolfo
Astolfo
Reply to  RENAN
19 dias atrás

O Brasil seria tranquilamente aprovado para isso. O problema chama-se dinheiro, e não aprovação…

RENAN
RENAN
Reply to  Astolfo
19 dias atrás

Dinheiro nunca foi problema

O dinheiro existe somos uma das 10 economia do planeta, o que falta é vontade política

Matheus
Matheus
Reply to  RENAN
19 dias atrás

Ser uma das 10 economias do planeta não quer dizer nada. Um país desigual como o Brasil tem outras prioridades. O Gripen é o caça ideal para o Brasil.

RENAN
RENAN
Reply to  Matheus
19 dias atrás

Sim para a defesa pode ser ideal
E para o ataque?

Camargoer
Camargoer
Reply to  RENAN
18 dias atrás

Caro Renan. O Gripen tem um enorme potencial de ataque, principalmente operando em rede e com o apoio de um avião radar, com certeza superior ao AMX que faz esse papel na FAB atualmente.

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Como citei acima, com entrada China ,Rússia, Irã na Venezuela o Gripen ficara em desvantagem quantitativa por um bom tempo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
18 dias atrás

Caro Salim, O que você quer dizer com “China, Russia e Iran” entrando na Venezuela? A Venezuela tem material militar adquirido da Russia. Isso é fato. Assim como o Chile tem material dos EUA e a Argentina material adquirido da França. A China tem interesses comerciais na Venezuela e também no Brasil (aliás, a China é o maior parceiro comercial do Brasil). O Iran combustível para a Venezuela como os EUA tem fornecido para o Brasil (para mim é difícil de entender como o Brasil mantem refinarias subutilizadas e com obras paralisadas, sendo um produtor de petróleo, e importando derivados… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Você já viu quanto enterraram dinheiro em refinarias que nunca produziram?! Vendemos ferro e alumínio bruto e compramos ligas muito mais caro. Petroquímicos passamos de produtor a importador, ate adubo/fertilizante e veneno importamos embora Brasil e um dos maiores consumidores do mundo. Classe politica e falsos patriotas , inclusive nas faas entregaram Brasil. Náo precisa invadir nada estamos entregando por ninharia nossas riquezas.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
18 dias atrás

Caro Salim. Tenho levantado estes pontos há anos. Uma balança comercial que vende soja e minério de ferro para comprar iPhone será insustentável. E há quem defendeu a venda da Embraer para a Boeing. Santa obsessão, Batman.

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Camargoer
16 dias atrás

Uma refinaria destinada a industrializar o petróleo venezuelano é totalmente diferente de uma refinaria detinada ao petróleo brasileiro. Vide os nossos exemplos …

RENAN
RENAN
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

E comparado ao F35? Quem tem mais probabilidade de realizar um ataque e voltar vivo?

Camargoer
Camargoer
Reply to  RENAN
17 dias atrás

Olá Renan. O F35 tem a furtividade a seu favor. Os Sukhoi tem manobrabilidade, potência e capacidade de carga. O sucesso de uma missão de ataque depende do aparelho, do treinamento dos pilotos, do tipo de armamento disponível, do tipo de defesa do alvo, do apoio de um aviso radar, do treinamento, etc. O A29 fez um ataque de sucesso em uma operação COIN na Colômbia usando bombas guiadas. O sucesso de uma missão de ataque depende de muito mais coisas que apenas furtividade.

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

Ataque Colômbia náo tinha oposição aerrea, náo mistura Camargoer, guerra contra pais e uma coisa, ataque guerrilha america sul esta bem longe disto.Farc ainda náo tem forca aérea rsss

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
16 dias atrás

Caro Salim. Você tem razão, mas o exemplo mostra que o sucesso de uma missão de ataque depende muito do contexto. Uma missão COIN é muito bem realizada pelo A29, inclusive adquiridos pelos EUA, enquanto outras missões de ataque podem ser realizadas com um jato subssônico como o AMX (os italianos empregaram o AMX em situação real de combate com sucesso), os ataques podem ser realizados com caças supersônicos não-furtivos (como na guerra do Golfo) e no limite, com caças furtivos (como parece que Israel já fez). Uma frase pode ser “a furtividade ajuda quando é necessária”. Em outras situações,… Read more »

RENAN
RENAN
Reply to  Matheus
19 dias atrás

Fala isso para as outra mais de 180 nações que não tem a economia do Brasil

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  RENAN
18 dias atrás

As 180 outras nações que não tem a mesma economia do Brasil assim o são por uma série de fatores geográficos, políticos e econômicos. Comparações dessa monta são completamente contraproducentes, afinal de contas temos que pensar na NOSSA realidade, nos nossos requisitos estratégicos e como fazer com que a nossa dissuasão seja eficiente. Comprar uma aeronave caríssima que viraria rainha de hangar, cuja aquisição não traria absolutamente nenhuma contrapartida industrial/econômica não apenas contribuiria para que NÃO tivéssemos efetiva dissuasão contra ameaças previstas e imprevistas, como também contribuiria ativamente para descermos da posição de décima economia do Mundo e nos juntarmos… Read more »

RENAN
RENAN
Reply to  Leandro Costa
18 dias atrás

Olha falaram que o h2 teria problema de disponibilidade e seria o rei do hangar, mas vejo sempre ele em treinamento realizado pela FAB, em interceptação e tem gente que fala que apesar de difícil a manutenção ele tem um bom índice de disponibilidade. Então não acredito neste papo de rei do hangar Quanto custa para o Brasil ceder um estado a um inimigo invasor? O custo maior é não estar preparado para levar a guerra ao território inimigo, seja aqui na América do Sul ou em qualquer lugar do planeta. Um Brasil não pode ficar sem a capacidade de… Read more »

Matheus
Matheus
Reply to  RENAN
18 dias atrás

“Falaram” “Tem gente que fala” “Entao não acredito”. Essas suas palavras mostram que você realmente tá por fora da realidade. Nem compensa debater.

RENAN
RENAN
Reply to  Matheus
18 dias atrás

Quem falou não tenho autorização para citar seu nome.
Portanto não posso lhe dar base para você acredita no que está escrito.

Mas se algum militar com contato com o h2 Estiver lendo poderá de própria escolha confirmar que ele não é um rei do hangar

Forte abraço

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  RENAN
16 dias atrás

Para começo de conversa, o que ou quem é ‘H2’? Por que eu deveria acreditar em boatos, informações não confirmadas e/ou simplesmente impossíveis de se confirmar? O que seria rei/rainha de hangar, mas não é? Sinceramente, precisa aprender à comunicar sua informação de maneira mais clara, mesmo que o seu Garganta Profunda, torça o nariz. Para final de conversa: Qual país ou coligação de países teria condições de invadir o Brasil e se apoderar de um estado inteiro? Qual objetivo ou finalidade isso teria? Qual o custo teriam para fazer isso e qual a contrapartida teriam com essa invasão/ocupação e… Read more »

RENAN
RENAN
Reply to  Leandro Costa
16 dias atrás

Leandro Costa Reply to RENAN 23 minutos atrás Para começo de conversa, o que ou quem é ‘H2’? AH-2 Sabre Rainha de ganhar é aquilo que passa mais tempo indisponível do que fica apto para a missão. Você acredita no que quiser Sim tenho uma péssima maneira de me expressar se você ver ao longo da década verá inúmeras vezes eu pedindo desculpas por não saber expressar minhas idéias Para final de conversa: Qual país ou coligação de países teria condições de invadir o Brasil e se apoderar de um estado inteiro? Você viu o que o Azerbaijão fez com… Read more »

images (2).jpeg
Last edited 16 dias atrás by RENAN
Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  RENAN
16 dias atrás

Eu realmente nem consegui ler tudo. Parei em ‘Racker’ depois de ‘ICBM.’ E fico por aqui mesmo. Quando o sinal vermelho de ‘Cuidado! Loucura!’ não acende na testa alheia, não sou eu quem vai acender. Realmente não vou digitar por mais meia hora uma grande explicação, que já fiz incontáveis vezes antes, para tentar fazer com que um ser de racionalidade impossível tente entender o óbvio. Boa Renan, continue assim, mas por favor, pague a multa do TRE e NÃO vá votar, por favor, ou então nem precisa gastar os trocados, é só justificar o voto. No próprio formulário online… Read more »

RENAN
RENAN
Reply to  Leandro Costa
16 dias atrás

Obrigado pelo conselho mais meu voto é sagrado forte abraço.
E se prepara para lutar contra índios que é só o que as forças armadas irá conseguir fazer grande abraço

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  RENAN
16 dias atrás

Para não me chamarem de malvadão, peguei dois mapas (mapa é um negócio legal, você deveria olhar mais) da mesma escala, mesma empresa que fez os mapas e recortei a França e coloquei superimposta ao Brasil. Dá uma olhada. É legal. É informativo. Eu sinto que a grande maioria das pessoas aqui não tem exatamente uma boa compreensão de escala, muito menos quando se fala em Amazônia ou alguém invadindo o Brasil por motivo qualquer. Isso vale para todos os lunáticos que acreditam que a França vai invadir o Brasil. Nem mesmo com TODOS os seus 67 milhões de pessoas,… Read more »

France_Brazil_Comparison01l.jpg
RENAN
RENAN
Reply to  Leandro Costa
16 dias atrás

Olha se você olhar meus comentários a anos acho que desde 2018 venho falando que é de estrema importância o Brasil operar ao menos 6 aviões com capacidade de transporte global. E sempre tem malvados como você dizendo ser loucura. Desperdício de dinheiro, blá, blá blá. Porém sempre falei em caso de necessidades seja ela bélica ou desastre natural será de extrema valência está capacidade militar uma aeronave com alcance global e que possa realizar reabastecimento e ser reabastecida em vôo. Veio o corona vírus e ao fazer escala nos Estados Unidos o que ocorreu? Olha o tio San comprou… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  RENAN
15 dias atrás

De novo, algumas perguntas. Qual a capacidade de transporte de tropa que a França tem? Qual a capacidade de desembarque que a França tem? Qual a capacidade de suprir apoio logístico para objetivos bem dentro de um continente? Aliás, falando nisso, qual seria o objetivo da França em nos pôr de joelhos e nos mandar de volta para a idade da pedra? Considerando a resposta das perguntas anteriores, por que ela ainda não fez isso já que é tão ridiculamente fácil?

Se é pra brincar de super trunfo, toda e qualquer análise fica bem mais fácil, né?

Astolfo
Astolfo
Reply to  RENAN
18 dias atrás

Óbvio que somos uma grande economia, mas eu falo de dinheiro dedicado exclusivamente à aquisição de meios, e esse dinheiro nunca houve. Os motivos já foram exaustivamente discutidos aqui.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  RENAN
18 dias atrás

Típica resposta escapista, de quem não quer tratar do nosso enorme problema fiscal.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Astolfo
18 dias atrás

Agora temos problemas maiores do que a falta de dinheiro, olha a situação do Brasil no Pisa!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Agressor's
17 dias atrás

Olá Agressor. Até os anos 50, o Brasil tinha 50% da população acima de 15 anos analfabeta. O ensino.infantil público ainda atende apenas uma fração das crianças pobres, e a maior evasão escolar acontece no ensino médio. A ausência de educação infantil afeta o desenvolvimento cognitivo das crianças permanentemente. Isso se reflete em piores capacidades de aprendizado quando comparado as crianças que tiveram ensino infantil. Segundo IBGE, um jovem com paus que tenham ensino fundamental incompleto terá apenas 5% de chance de concluir o ensino superior, contra 75% para um jovem com país que tenham ensino superior cometo. O Pisa… Read more »

bjj
bjj
19 dias atrás

A Finlândia tem o mesmo problema da Suécia: não teriam condições de vencer a maior ameaça (Rússia) em uma guerra aberta. Neste caso, considerando tanto a localização da Finlândia quanto o tamanho de seu território e também as capacidades russas, ele poderiam comprar até 64 F-22 que, operados de forma tradicional, não fariam muita diferença visto que a estrutura de defesa aérea seria a primeira a ser atacada pela artilharia e mísseis de cruzeiro russos. A única chance da Finlândia em um eventual conflito com a Rússia seria manter uma guerra de guerrilha, aos moldes do que os suecos idealizam… Read more »

bjj
bjj
Reply to  bjj
19 dias atrás

Outro grande diferencial que ganhariam com o Gripen seria a incorporação de AWACS, que são aviões que a força aérea finlandesa ainda não opera e que estão dentro do pacote oferecido pela Saab.

Fiz uma estimativa um pouco grosseira, porém válida, do raio de detecção de um Globaleye (quase 600 km para alvos do tamanho de caças) operando bem no centro do país. Basicamente todo o território finlandês e parte do território russo seriam cobertos, dando uma capacidade de alerta aéreo muito boa e importante do ponto de vista tático.

1-1598826103.4093.png
MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  bjj
17 dias atrás

Caro bjj Vou usar o seu post para tentar perceber algo e discutir um pouco essa hipotese, se não levar a mal! Muitas vezes vejo essa frase por aqui, que país X não tem hipótee de enfrentar a Russia. O que é verdade, tirando os EUA e China. Mas parece que é desejável que pais X nem sequer tenha caças pois não vale a pena. Primeiro, gostaria de relembrar que a Russia não é a URSS, não tem os meios materiais e humanos de 1980. No momento em que colocasse forças suficientes para conseguir essa superioridade total contra a Filandia,… Read more »

Sagaz
Sagaz
19 dias atrás

“Aim o f35 é ruim, é caro, não funciona e blá blá blá” Países sérios comprando e unificando uma cadeia logística e fortalecendo a integração das operações, vejo isso similar até mesmo a aviação comercial, mas o que vale é a opinião dos professores de história de plantão com a camisa estampada com o rosto de um certo Playboy argentino.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Sagaz
18 dias atrás

Caro Sagaz. Creio que com exceções (muito mais para criar alguma polêmica ou provocar os colegas por pura diversão), todos concordam que o F35 é um excelente caça, que o programa como um todo (com as três versões) foi ousado e bastante caro. Contudo, o sucesso de produção do F35 ainda é muito menor do que foi o do F16 (com mais de 4 mil unidades produzidas). Apenas para comparação, foram produzidos cerca de 500 F35 e um pouco mais de 1100 F15 (em diferentes versões). Caso um país tenha a preocupação de escolher um caça devido a escala de… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Caro Camargoer, o F35 terá numero semelhante ao F16 por ser mais capaz. Lembro que NR menor com caça mais eficaz e o utilizado hoje, como exemplo temos Israel que opera F35 e continuara operando caças quarta geração, visto os mesmos superarem com folga seus adversários, também USA com numero de F22 ativos em menor quantidade, visto náo ter oponentes a sua capacidade.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
18 dias atrás

Caro Salim. Talvez o F35 até supere os 4,5 mil unidades do F16, mas isso ainda vai levar muitos anos e vai depender também da interrupção da produção do F16. As estimativas são de cerca de 3,1 a 3,3 mil exemplares.

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

F16 e da década 70, ta fincado cinquentão rsss F35 esta começando agora, primeiras entregas 2018. Na teoria melhor caça mercado (f22 náo esta a venda) vamos esperar pratica, embora f16 e f15 já são superiores a concorrência atual.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
18 dias atrás

Caro Salim. O F16 vem sendo atualizado ano após ano. O conteúdo eletrônico modernizado. Acho um equívoco comparar a eletrônica de um F16 novo com aquela das primeiras versões, ainda que as partes mecânicas e estruturais pareçam similares. Como você disse, talvez daqui 50 anos, terão sido produzidos 4 mil F35 (e outros 4 mil 16).

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

São 50 anos de F16, pelo seu comentário parece que F35 náo terá upgrades no futuro.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
16 dias atrás

Olá Salim. Pelo contrário. Creio que o F35 será continuamente melhorado, algo que também acontecerá com o Gripen. Novos sensores, novas armas, computares mais potentes e eficientes, softwares melhorados. Contudo, creio que será difícil qualquer outro caça conseguir ultrapassar a marca do F16, inclusive acho que ele continuará sendo produzido por muitos anos como um modelo “bom e barato” da Lockheed para países que precisarem de uma aviação de caça convencional eficiente e barata.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Todos sabemos que existe esse rosto. Todos sabemos quem ele é:

Super Sam!

supersam.jpg
Camargoer
Camargoer
Reply to  Leandro Costa
18 dias atrás

Olá Leandro. Pensei que fosse o Seu Madruga.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Estou absolutamente chocado de o senhor não conhecer o Super Sam! LOL

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Camargoer
18 dias atrás

Será que existe algum ícone na direita cujo rosto seja assim imediatamente reconhecido em qualquer lugar do mundo? Creio que só um.” Não , não tem. Nem mesmo esse senhor austriaco que você pensou…e isso é maravilhoso!
Obs: O ditador alemão é bem desconhecido na Ásia.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gabriel BR
18 dias atrás

Gabriel. Morei no Japão por 4 anos. O austríaco lá e tão famoso quanto na Europa.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

Vá ao Nepal , Mongólia , Tailândia , Indonésia …a Ásia de verdade !

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gabriel BR
17 dias atrás

Olá Gabriel. Por que o Japão seria uma Ásia de Mentira?

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

O Japão é um país ocupado pelos americanos, laico a moda ocidental e que recebe uma carga cultural do Ocidente gigantesca. Na cabeça de boa parte dos Orientais tradicionais a politica do Ocidente não faz o menor sentido ( São outras civilizações).

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gabriel BR
17 dias atrás

Caro Gabriel. Tirando as grandes cidades, como a região metropolitana de Tokyo, Osaka e em Okinawa, que tem uma base enorme dos EUA, o Japão e um país moderno mas tradicional. O Japao tem muitos estrangeiros, muito mais que o Brasil, por exemplo, mas o Japão conserva sua cultura e valores. A II Guerra continua sendo importante no mundo inteiro, principalmente no Japão que foi derrotado e sofreu um bombardeio nuclear. A guerra no Pacífico precisa ser entendida junto com a guerra na Europa. Alguns cegas mencionam o grande desconhecimento sobre a FEB, mas fica difícil para um japonês médio… Read more »

Paulo Siqueira
Paulo Siqueira
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

Mentiroso!Moro no Japão e não identifiquei até agora nenhuma menção na mídia ou por parte do povo a este austríaco anticapitalista e muito mais chegado a um estado socialista,do que a de um direitista conservador!A coerência passou longe neste seu comentário!Mais respeito com o país e o povo que te acolheu hipócrita!

Last edited 17 dias atrás by Paulo Siqueira
Camargoer
Camargoer
Reply to  Paulo Siqueira
17 dias atrás

Caro Paulo. Fiz meu doutorado em Tokyo, no instituto de tecnologia de Tokyo (Tokodai). Imagino que você conheça. Adoro o Japão. Nem no Brasil, que lutou na II Guerra contra a Alemanha as pessoas falam de Hitler mais do que sobre as celebridades do BBB.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Paulo Siqueira
17 dias atrás

Olá Paulo. A propósito do seu comentário ofensivo, pelo carinho que tenho pela trilogia e respeito aos tantos amigos que fiz aqui ao longo dos anos, acho que o melhor que posso fazer será ignora-lo e desejar sorte e saúde.

Salim
Salim
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

Boa, Camargoer, to contigo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Salim
16 dias atrás

Olá Salim. Obrigado. A gente consegue discordar mantendo o bom humor e o respeito. Por isso gosto tanto de muitos colegas aqui, inclusive você. Obrigado pelo carinho e pela amizade. Também estou contigo.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

Jesus Cristo

Camargoer
Camargoer
Reply to  Sagaz
17 dias atrás

Olá Sagas. JC foi um intelectual humanista e pacifista, se colocou contra a elite religiosa e rica, esteve ao lado dos pobres, das minorias excluídas (como doentes e prostitutas), deu espaço privilegiado para as mulheres, foi vítima da lawfare, foi torturado pelas forças de segurança de exército de ocupação, foi injustamente acusado e condenado, foi executado sendo inocente. Ele é um ícone da esquerda progressista.

Andre
Andre
Reply to  Camargoer
17 dias atrás

Você que fez seu doutorado no Japão e conhece tão bem a cultura nipônica, poderia nos dizer a representatividade do partido comunista japonês? Ou de qualquer partido com cunho socialista por lá? No Japão, partidos liberais são considerados de direita ou de esquerda?

Você morou em algum outro país que esteja entre os 25 maiores IDHs do mundo? Se sim, se puder e se quiser, qual a representatividade dos partidos comunistas/socialista por lá? Liberal é de esquerda ou de direita nestes países?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Andre
17 dias atrás

Olá André. A política no Japão tem baixa participação popular. O voto e facultativo e.a campanha pouco politizada. Nos períodos anteriores as eleições e comum encontar candidatos nas praças em frente as estações de trem apresentando seu nome e pedindo votos, sem apresentar propostas. Meu orientador, por exemplo, ficou impressionado com o sistema brasileiro, que leva a uma discussão mais profunda da política. Dentro dos partidos, os chefes políticos dominam a máquina partidária. Apenas com o apoio do líder regional alguém consegue ser candidato. Para ser um líder regional apenas com apoio do líder nacional. Por essa razão, os partidos… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Camargoer
16 dias atrás

Olá Andre. Meu corretor que tem senso de humor, pregou umas peças…. eu morei no Japão, mas anda espalhando que morri lá… piada macabra.

Andre
Andre
Reply to  Camargoer
16 dias atrás

Obrigado pela aula dr Carmagoer. Eu conhecia pouco da política japonesa mas imaginava que lá, como em todos os outros países que conseguiram criar um estado de bem estar social, a política mais forte é a liberal. interessante notar que liberal é considerado de direita apenas no Brasil, e que em país desenvolvido (25 maiores IDH) o comunismo/socialismo foi abandonado. Na Holanda o sistema de saúde é parecido, com os hospitais sendo públicos mas não totalmente gratuitos. Me parece que nos países desenvolvidos ser público não algo ser gratuito. Torço para passar a fase da pandemia e que muitos outros… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Andre
15 dias atrás

Olá Andre. Apenas “Camargoer”, até os alunos me chamam pelo primeiro nome. Na Inglaterra e Canadá o sistema de saúde público é gratuito como no Brasil. Acho que apenas os EUA resistem a um sistema de saúde público gratuito ou subsidiado (além de resistirem ao sistema métrico). Eu creio que seria um equívoco confundir um sistema social com o sistema de produção. Os países que instituíram um estado de bem-estar social e que adotaram um regime democrático, mantém sistema econômicos capitalistas que são contrabalanceados por políticas públicas de compensação, como taxação da renda, saúde e educação gratuita e severas leis… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Andre
16 dias atrás

Olá Andre. Infelizmente, não tive oportunidade de morar em outros países. Tive uma oportunidade de emprego no Brasil e P&D. Voltei ao Japão várias vezes como pesquisador. visitante. TInha tudo certo para voltar para o Japão mas teve aquele grande terremoto em Sendai, que atrapalhou… dai nasceu minha filha e agora a pandemia… torcer para passar essa fase triste, né?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Camargoer
16 dias atrás

Torço por isso, e torço para que se ainda desejar voltar ao Japão após esses tempos difíceis que consiga numa boa. Tenho um ex-vizinho e uma boa amiga que moraram pra lá de década no Japão e só me falaram boas coisas do Japão e do povo japonês.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Leandro Costa
15 dias atrás

Obrigado Leandro. Se der certo, mandarei uma faca “Ginzo” para você de presente. Combinado?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Camargoer
15 dias atrás

Desnecessário, meu caro, mas combinado! 🙂

Márcio
Márcio
Reply to  Sagaz
18 dias atrás

Geralmente quem fala isso são os invejosos ou quem não entende nada… melhor coisa a fazer é ignorar.

Andre
Andre
Reply to  Sagaz
17 dias atrás

Como sempre, muito sagaz. Apenas com uma retórica muita forçada e alguns ajustes na realidade, pode ser contrariado.

Antunes 1980
Antunes 1980
18 dias atrás

E os Estados Unidos continuam obtendo grande sucesso na venda de vetores de geração 4++.
F-16, F-18 e F-15 ainda tem um vasto mercado.
E a Russia não emplaca nada além do SU-27 na versão de segunda linha.

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
18 dias atrás

Se eu fosse finlandês iria preferir qye meu governo compra-se o F/A-18 E/F para nao dar o braço a torcer para esses malditos suecos e seu caça vagabundo kkk

Mas, com seriedade, apesar do F/A-18 E/F ser uma solução de continuidade, acredito que para os desafios tecnológicos do novo século, somente um caça dos 5 finalistas é adequado … SAAB Super Gripen

Astolfo
Astolfo
Reply to  Entusiasta Militar
17 dias atrás

É curioso pensarmos que não há união nesse sentido na América Latina (e com razão, os outros países realmente não são confiáveis do ponto de vista brasileiro – talvez à exceção do Chile) e que o mesmo fenômeno praticamente se repete nos países nórdicos. Tendemos a pensar que vivem em “outro planeta” em relação a nós, mas um vizinho desenvolve um caça capaz (Suécia) e nenhum dos outros o adota como caça para sua força aérea! Não sei se isso é bom ou ruim para eles, mas é uma observação pertinente na minha visão.

Denis
Denis
17 dias atrás

Vão de Gripen! Ele cumpre as funções que os finlandeses esperam, é baratinho de comprar, operar e manutenir, ágil, pode decolar e aterrissar de estradas, e, além de tudo isso, é feito no quintal de casa, o que torna a logística ainda mais conveniente.

Cristiano
Cristiano
15 dias atrás

Seria possível um mix de F35 e F18 ou F35 com outra aeronave?