Home Aviação de Caça Primeiro caça Gripen da FAB está prestes a desembarcar no Brasil

Primeiro caça Gripen da FAB está prestes a desembarcar no Brasil

3517
48

O primeiro caça Gripen da Força Aérea Brasileira está muito próximo de desembarcar finalmente no Brasil.

No momento em que escrevíamos este post (9h30 horário de Brasília) o cargueiro Elke, que transporta o caça da FAB, estava na entrada do porto de Navegantes – na foz do Rio Itajaí em Santa Catarina – navegando a 10 nós de velocidade.

O cargueiro Elke deixou a Suécia em 29 de agosto e sua chegada era prevista para o dia 21 de setembro.

Após o desembarque do navio, o caça Gripen será transportado por via terrestre até o Aeroporto Internacional Ministro Victor Konder, de onde seguirá em voo para as instalações da Embraer em Gavião Peixoto, em São Paulo.

O Gripen E 4100 é uma aeronave instrumentada (FTI – Flight Test Instrumentation) e dará continuidade às campanhas de ensaio realizadas na Suécia relativas ao Programa Gripen Brasileiro.

As entregas efetivas das aeronaves operacionais para a FAB se iniciam a partir de 2021 e serão operadas por unidades aéreas da Ala 2, em Anápolis (GO).

O avião também deve voar sobre Brasília-DF no dia 23 de Outubro de 2020, Dia do Aviador.

O primeiro caça F-39E Gripen da FAB a bordo do cargueiro Elke
O primeiro caça F-39E Gripen da FAB a bordo do cargueiro Elke

Subscribe
Notify of
guest
48 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
OSEIAS
OSEIAS
1 mês atrás

Até parece contagem de virada de ano kkkkkkk

GEN Escobar
GEN Escobar
1 mês atrás

Navio atracou em Navegantes!

Screenshot_20200920-102219_Samsung Internet.jpg
Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Finalmente chegou, logo estará voando do porto em Santa Catarina para o centro de testes em São Paulo!

Joli Le Chat
Joli Le Chat
1 mês atrás

É um protótipo de ensaio em voo que será incorporado à frota operacional?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Joli Le Chat
1 mês atrás

Olá Joli. Creio que sim. Ele faz parte dos 36 caças adquiridos. Talvez continue sendo uma plataforma de testes ao longo de muitos anos, mas isso já seria apenas um chute meu. Lembrei que a FAB tem um A29 preso em uma máquina de fadiga e que serve para avaliar o desgaste mecânico da estrutura do A29.

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Um KC390 também. Só que estas unidades destinadas á medição de vida em fadiga em condições estáticas no solo (os esforços aplicados são simulados por intermedio de servomotores) são basicamente estruturas, não possuindo turbinas, trens de pouso etc….
O Gripen que acabou de chegar é uma aeronave praticamente completa! Mas continuará a ser destinada a testes específicos por muito tempo. Sua vida “residual em operação” na FAB imagino que será metade daquela das demais.

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Rommelqe
1 mês atrás

Para compensar acho que devemos encomendar mais um lote de 72 unidades( sendo pelo menos 24 biplaces), completando um total de 108 aeronaves tal qual previsto no programa.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Rommelqe
1 mês atrás

Olá Rommelqe. Acho que será preciso avaliar o desempenho do verão F tanto sozinho quanto em conjunto com outros F e E. Depois disso será possível saber quantos caças adicionais serão necessários e qual a quantidade das versões F e E. Talvez a FAB precise de 24 F adicionais. Talvez mais. Acho que dá fazer uma ampla avaliação do desempenho do F39 E/F. Uma boa aposta seria se a FAB/MB terão, juntas, mais ou menos do que 100 unidades de F39.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Rommelqe
1 mês atrás

Olá Rommelqe. Eu imagino que o 4100 será um dos primeiros, senão o primeiro, a ir para o Musal. Ele precisa operar no limite, o que deve acelerar a fadiga estrutural. Faz mesmo sentido sacrificar uma aeronave para este fim. Além disso, a ideia é que o software seja aprimorado continuamente. Portanto seja necessário uma aeronave para testar e homologar cada upgrade. O 4100 será um heroi.

Flanker
Flanker
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Ele irá operar normalmente, assim que encerrar os testes, que são muitos, mas não tantos assim.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Olá Flanker. Foi o que escrevi. “Talvez” ele continue sendo uma plataforma de ensaios por muitos anos, e caso o equipamento apresente alguma fadiga devido o uso intensivo em condições mais extremas, o 4100 será o primeiro F39 do Musal. Em algum momento, um F39 será retirado de serviço, mas você tem razão sobre a possibilidade, talvez a mais provável, dele ainda operar normalmente em algum esquadrão da FAB.

Flanker
Flanker
Reply to  Rommelqe
1 mês atrás

Negativo……ele será entregue aos esquadrões operacionais antes ainda da entrega das últimas unidades.

Flanker
Flanker
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Esse exemplar, o primeiro dos 36, ser a usado em testes por algum tempo, mas será igualado aos outros e entregue aos esquadrões operacionais antes do fim das entregas.

Allan Lemos
Allan Lemos
1 mês atrás

Mal posso esperar para que todos os 36 estejam “combat-ready”. Mas não gosto muito da ideia de basear todos em Anápolis.

Daniel Fernando Botura
Daniel Fernando Botura
1 mês atrás

Sinceramente, deveríamos encomendar mais 80, ai fechava o pacote……..36 em Anápolis, 18 no Rio de Janeiro, 18 em Canoas, 18 em Manaus, 18 em Natal e 8 de reserva……………

Daniel Fernando Botura
Daniel Fernando Botura
Reply to  Daniel Fernando Botura
1 mês atrás

E para finalizar 30 Sea Gripen para a Marinha operar em São Pedro da Aldeia e quando possível treinar nos Porta-Aviões da US Navy, para não perdermos a prática……………..

Wagner
Wagner
Reply to  Daniel Fernando Botura
1 mês atrás

Sonhar não custa nada.

Luis Fernando Curvo
Luis Fernando Curvo
Reply to  Daniel Fernando Botura
1 mês atrás

Quer dizer , encomendar mais 44, aí soma 80, e não encomendar mais 80, correto ???

Wagner
Wagner
Reply to  Daniel Fernando Botura
1 mês atrás

Vai ficar nos 36 mesmo. Aposto um real.

Daniel
Daniel
Reply to  Wagner
1 mês atrás

Também acho Wagner.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Daniel
1 mês atrás

Olá Daniel. Eu dobro a aposta com você…. (Vou ganhar fácil estes R$ 4)

Daniel
Daniel
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Vai perder feio meu caro.
Queria que viessem mais aeronave, mas quase certeza que não virá.
Teremos que nos contentar com essas 36 células.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Wagner
1 mês atrás

Eu dobro a aposta. Acho que terá um segundo lote de F39, mas não sei dizer quantos serão F ou E.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,gostaria que isso fosse verdade,mas dada a situação econômica deplorável do país,acho difícil que haja mais compras,não por falta de interesse,mas porque acho que FAB talvez não queira enfrentar o desgaste que um investimento desses pode causar. Digo isso porque quando o Governo Federal divulgou o orçamento,a mídia,que é completamente ignorante quanto aos assuntos de defesa,começou a chiar afirmando que os gastos com ela seriam superiores aos da área de educação. Vi jornalistas dizendo que o Brasil não precisa de caças ou de submarinos nucleares porque não entra em guerra,e o povo,que é igualmente ignorante nos assuntos de defesa,acaba comprando… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Olá Allan. A situação econômica do país esta um caos e e será muito difícil uma recuperação nos próximos 2 ou 3 anos. Haverá claro um aumento da atividade econômica em virtude da redução do isolamento social, mas algo bem diferente da curva em “V” (como aconteceu em 2009). Por outro lado, o programa Gripen é para 30 anos, ou mais, um período longo o suficiente para que ocorram vários ciclos de expansão e retração. Os gasto militares que são criticados são aqueles com pessoal ativo e inativo, que consomem a maior parte dos recursos militares. Há pouca crítica sobre… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,o Gripen estará operacional pelos próximos 30 anos,mas isso não significa que teremos essa janela de tempo para adquirir mais unidades porque estaríamos comprando um avião obsoleto frente às ameaças modernas. Pouco a pouco os caças de 6º geração começam a sair do papel,eu particularmente acharia um desperdício de dinheiro adquirir mais Gripens depois de 2030,quando alguns caças da nova geração já estarão voando.

Quanto ao Ministério da Defesa,acho que não há muito que eles possam fazer,a maioria da população culturalmente não se interessa por assuntos de defesa.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Caro Allan. A premissa de uma população desinteressada por temas de defesa pode estar equivocada. Talvez fosse o caso do MinDef contratar uma pesquisa de opinião para saber com alguma confiabilidade qual a melhor abordagem de mídia para aproximar as forças armadas da população, isso se existisse está preocupação. O Gripe foi projetado para ser atualizado ao longo do tempo. O Gripe, o Rafael, o F16… Continuarão sendo adquiridos e operados pelos próximos 20 anos. O F39 E/F terá um longo caminho de sucesso.

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

“Quanto ao Ministério da Defesa,acho que não há muito que eles possam fazer,a maioria da população culturalmente não se interessa por assuntos de defesa.” Eu discordo nesse ponto. A população não se interessa porque não tem disponível. A população recebe goela abaixo todo dia um monte de informações que, se dependesse apenas de demanda natural, não haveria tanto interesse. Nesse ponto eu concordo com o Camargoer: Assim como a midia “cria interesse” por um monte de coisa, o MinDef também poderia entregar um produto bem formatado para um público mais leigo que com certeza esse produto seria consumido, a princípio… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Nilo Rodarte
1 mês atrás

Nilo Rodarte. A última vez que o Brasil entrou em guerra foi há quase 80 anos atrás,ou seja há no mínimo 4 gerações de brasileiros que não sabem o que é uma guerra. Diferentemente dos indianos ou israelenses,que são obrigados a conviverem com o ódio dos países vizinhos,ou dos americanos,que viram seu país disputar uma corrida armamentista desenfreada contra outra potência,os brasileiros em geral não tiveram motivo algum para fazê-los se preocupar se as forças armadas estarão bem preparadas ou não. As forças armadas já são muito próximas à população,já que nesse país elas realizam tarefas que deveriam estar a… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Daniel Fernando Botura
1 mês atrás

Olá Daniel. Eu acho muito provável que a FAB contrate um segundo lote, até porque são quase 60 F5M e talvez uns 24 AMX remanescentes. Creio que a FAB vai avaliar o desempenho do F antes de contratar um segundo lote.

Renato
Renato
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,
Vi seus comentários e concordo com eles.
Por uma questão de raciocínio e lógica um ou dois lotes serão necessários dos caças por razões óbvias:
Susbtituição dos AMX e os F-5 tiger.
Somando dá por baixo uns 70 caças a mais que a FAB necessitará de reposição.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Renato
1 mês atrás

Olá Renata. Eu acredito que a FAB irá adquirir mais caças além destes 36 do primeiro lote. Eu não sei dizer quantos F ou E. Pode ser que sejam mais dois esquadrões. Talvez sejam outros 5 esquadrões. Acho que este número preciso vai depender muito do desempenho da versão F.

Flanker
Flanker
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Hoje são 48 F-5M e 14 A-1M (desses 14, foram entregues 8, faltando, portanto, 6). Todos os A-1 não modernizados foram estocados.
Com a entrega de todos Gripen, ainda deverão permanecer operacionais entre 20 e 30 F-5M e os A-1M. Para substituir totalmente os F-5M e A-1M será necessário um segundo lote de F-39.

Dong Feng
Dong Feng
Reply to  Daniel Fernando Botura
1 mês atrás

Vamos encomendar mais 36 que serão eles SU-30

JT8D
JT8D
Reply to  Daniel Fernando Botura
1 mês atrás

Amo o Rio de Janeiro, mas não entendo o porque de uma base da FAB lá. No passado foi a capital do país e aí fazia sentido. Hoje em dia não faz sentido nenhum. Por motivos óbvios é uma base adequada para a MB, mas para a FAB não. Seria preferível ter esses aviões em Pirassununga ou Belo Horizonte

Last edited 1 mês atrás by JT8D
Camargoer
Camargoer
Reply to  JT8D
1 mês atrás

Olá JT&D. A razão da base da MB, da brigada de paraquedistas, da base de Santa Cruz, serem em torno da Cidade do Rio de Janeiro sem dúvida resulta da cidade ter sido a capital do Império e depois mais 70 anos ter sido a capital da República. A base de Anápolis já é resultado da mudança da capital para Brasilia. Talvez o mesmo para do quartel do EB em Formosa. A brigada de paraquedistas e o esquadrão de KC390 para Anápolis também é uma boa decisão. Essa transferência das bases militares de áreas densamente povoadas é necessária, mas é… Read more »

Marcio
Marcio
Reply to  Daniel Fernando Botura
1 mês atrás

Faz o cheque lá e manda entregar todos no ano que vem.

Paulo
Paulo
1 mês atrás

” As Mina Pira!”

Fabio
Fabio
1 mês atrás

Queremos fotos!

Edilson
Edilson
1 mês atrás

Tem uns gatos pingados na frente do terminal só para bater a foto do caça…

Rommelqe
Rommelqe
1 mês atrás

Voltando à questão dos lotes remanescentes a serem adjudicados: há anos quando foi definido que seriam necessárias 108 unidades, havia um outro cenário no qual quase que apenas representavam uma substituição da mesma quantidade de F5/Mirage/AMX. Muita gente alega (com uma certa razão) que um Gripen sozinho equivale a um monte de F5 (com razão) e que, portanto, não seria necessária toda esta quantidade. Não concordo com esse raciocínio. As necessidades e teatros operacionais também evoluíram extraordinariamente. As funções constitucionais das FFAA não se resumem, no caso, a um possível dogfight nos rincões dos céus brasileiros. Os Gripen não são… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Rommelqe
1 mês atrás

Olá Rommelqe. Concordo com vários pontos levantados por você. A substituição UM por UM seria uma tolice. O Gripen é superior ao F5M e ao AMX (focando nestes dois que estão operacionais). Além disso, os cenários estratégicos na América do Sul mudaram um pouco. Alguns países estão com equipamentos superiores aos que tinham 20 anos atrás. Acho que discordamos (um pouco) em relação ao que irá determinar o tamanho da frota de F39 E/F na FAB. A FAB terá que avaliar o desempenho da versão “F” e de como os caçar irão atuar no TO brasileiro. Existem condições climáticas e… Read more »

Edilson
Edilson
1 mês atrás

Tenho umas fotos e uma filmagem do navio chegando. Como posto isso?

Last edited 1 mês atrás by Edilson
João Adaime
João Adaime
Reply to  Edilson
1 mês atrás

Caro Edilson
Nesta caixa retangular onde a gente escreve, na direita embaixo há uma figurinha. Clica nela que abrem as tuas fotos arquivadas no teu computador. Daí é só escolher a que você quer publicar.
Se você estiver usando outro meio que não computador, daí não sei como funciona.
Abraço

Mauro S.
Mauro S.
1 mês atrás

Já desembarcou. Tem vídeo circulando.

Mauro S.
Mauro S.
1 mês atrás

A FAB divulgou data e horário da decolagem no Aeroporto de Vavegantes?

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Tocou o solo!

Screenshot_20200920-130902_WhatsApp-750x536.jpg
Camargoer
Camargoer
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

QUE LEGAL. Obrigado Fábio.