Home Aviação de Ataque Cerimônia de incorporação do Rafale à Força Aérea Indiana

Cerimônia de incorporação do Rafale à Força Aérea Indiana

3433
41

A Força Aérea Indiana incorporou formalmente a aeronave Rafale hoje, 10 de setembro de 2020, na Estação da Força Aérea, Ambala. A aeronave integra o 17 Squadron, os “Golden Arrows”.

As primeiras cinco aeronaves Rafale da Força Aérea Indiana chegaram à Estação da Força Aérea Ambala, da França, em 27 de julho de 2020.

A Ministra das Forças Armadas, Florence Parly, viajou para a Índia nesta quinta-feira, para participar da cerimônia de entrega dos primeiros aviões Rafale à Força Aérea Indiana.

Os cinco aeronaves Rafale oficialmente entregues à Índia são os primeiros aviões franceses entregues no âmbito do acordo intergovernamental assinado em 23 de setembro de 2016 entre os governos francês e indiano, que inclui a entrega de 36 Rafales no total.

Esta cerimônia é um passo importante no relacionamento com a Índia, o principal parceiro estratégico da França no Indo-Pacífico.

Após a cerimônia de “batismo” do Rafale, a ministra teve um encontro com seu homólogo, Sr. Rajnath Singh, como parte do terceiro Diálogo de Defesa anual.

Ela também se reuniu com o Conselheiro de Segurança Nacional Ajit Doval. Essas conversas se concentraram nos desenvolvimentos na cooperação franco-indiana em defesa e questões de segurança na região do Indo-Pacífico, no contexto da crise de saúde.

Subscribe
Notify of
guest
41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sagaz
Sagaz
12 dias atrás

Oportunidade para a Dassault apelidar como “XingLing killer”, já que a Saab já detém o “sukoi killer”.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Sagaz
11 dias atrás

melhor comentário

Joanderson
Joanderson
12 dias atrás

Hj quem dá as cartas no mundo são os EUA, Rússia e china porém a i dia tem bastante potencial de em um futuro próximo integrar esse pequeno grupo de xerifes.

Luís Henrique
Luís Henrique
12 dias atrás

A IAF está muito bem servida com os Rafale.
Acredito que em breve ficarão ainda mais fortes com caças americanos F-35.

Hoje eles são o 4o poder, mas nas próximas décadas provavelmente superarão a Rússia e junto com a China e os EUA poderão ser uma das 3 super potencias mundiais das próximas décadas.

Ersn
Ersn
Reply to  Luís Henrique
12 dias atrás

Os indianos tem uma bomba demográfica que é só questão de tempo para explodir ,enquanto eles não equacionarem isso eles vão ainda estar distantes da China.

sagaz
sagaz
Reply to  Ersn
12 dias atrás

E a China não é uma bomba demográfica? Décadas após a política do “filho único” eles terão bocas comendo mais do que as mãos podem produzir.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  sagaz
12 dias atrás

Essa política, embora “bem intencionada”, levou a uma legião de órfãos por lá. Fora a cultura chinesa de dar preferencia aos filhos do sexo masculino, com trágicas consequências para as do sexo feminino.

Infelizmente isso não vem à tona quando se propaga a elevação do padrão de vida chinês.

Veiga 104
Veiga 104
Reply to  sagaz
12 dias atrás

Acredito que eles já estão pensando nisso à décadas. Afinal o mundo é uma ” bomba demográfica “. No Brasil já temos mais bocas comendo do que mãos produzindo.

SoldierofFEB
SoldierofFEB
Reply to  Ersn
11 dias atrás

Isso é temporário, você percebe que a medida que um país se desenvolve, suas taxas de natalidade caem, veja Europa e Japão.

Kaziranga
Kaziranga
Reply to  Ersn
11 dias atrás

Sabia que a densidade populacional na Índia é bem menor do que aquela da Coreia do Sul ? E que é praticamente idêntica a de Israel , Holanda e Bélgica? E olha que em Israel a taxa de crescimento populacional é hj quase o dobro ( !! ) da indiana, com o governo do Tio Jacó continuando a incentivar vários filhos. Interessante como falam sobre superpopulação na Índia mas ao mesmo tempo não citam outros.

Emerson
Emerson
Reply to  Luís Henrique
12 dias atrás

Passar a Rússia… hummm… difícil. O Tripé dos poderes serão EUA, China e Rússia, sempre nessa ordem.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Emerson
11 dias atrás

Sim, vai demorar. Mas a Índia já possui orçamento militar maior que o russo e tudo indica que a diferença vai aumentar a favor da Índia.

A India possui um potencial de crescimento econômico bem maior que a Russia.
Portanto, seu orçamento militar será bem maior que o russo no médio e longo prazo.

Arariboia
Arariboia
Reply to  Luís Henrique
12 dias atrás

A India ai cai ter que comer muita carne pra passar a Russia. Em 50 anos veremos. Assim como duvido muito que a China tenha passado a Russia. Primeiramente esse dois terão de serem auto suficientes, depois seus produtos provarem valor real de combate e por final serem uma força mais equilibrada como toda.

Joli Le Chat
Joli Le Chat
12 dias atrás

O Rafale tem como fator de carga limite 9g.
Quando está com os tanques e armas “pendurados”, esse fator diminui muito?

kaleu
kaleu
Reply to  Joli Le Chat
12 dias atrás

Rafale é um belíssimo caça, mas, um dos gargalos de fato reside em sua reduzida capacidade de combustíveis internas para sustentação dos dois motores, reduzindo sua capacidade de alcance.

Os tanques externos não limitam somente manobras 9gs, compromete também a capacidade supersônica, retomada/scape e amplia consideravelmente o RCS.

Em combate é necessário alijar os tanques o que altera sua capacidade de resistência e permanência no teatro de combate é complicado.

Penso que a FAB acertou muito em sua escolha !

Flanker58
Flanker58
Reply to  kaleu
12 dias atrás

Parece que os franceses desenharam um caça em torno de 3 enormes tanques de combustíveis.

Adriano AR
Adriano AR
Reply to  kaleu
12 dias atrás

Roberto, boa noite. Não sei se concordo com a sua afirmação de que dois motores consomem menos que um… O argumento da pane em um motor, em um avião bimotor, não faz sentido, pois um avião bimotor foi todo projetado para que ambos funcionem. Só o arrasto do motor desligado já é um fator e tanto a reduzir desempenho e autonomia da aeronave. A autonomia de um caça depende de um monte de fatores, sendo um deles o número de motores. Porém, com motores iguais, acho que veremos que um F/A-18E tem um consumo específico próximo de duas vezes maior… Read more »

kaleu
kaleu
Reply to  kaleu
11 dias atrás

Boa tarde Roberto ! Usando de sinceridade eu nem mesmo sabia o significado do tal “Argumentum ad consequentiam” muito menos que minha análise fosse classificada como tal rsrsrs, mas se você tá afirmando ….. blz Depois de aprender (via google) acho que seu argumento também se encaixa rsrsrs Vamos aos dados totalmente incorretos do seu “argumentum”: 1- Motores do Rafale são mais fracos em comparação ao typhoon. 2- Segundo seu “argumentum” motor mais fraco, mais esforço, maior consumo, certo? 3- A necessidade de grandes tanques externos 2.000 L, para translado somente confirma esse fato, pois segundo a própria Dassault o… Read more »

Super Hornet
Super Hornet
Reply to  kaleu
10 dias atrás

“(…)o Gripen é MUITO SUPERIOR”. É mesmo??? Conte-me mais sobre quantas operações de combate reais em que o avião sueco participou e que comprovou toda essa superioridade?! Quantos alvos destruídos o ‘grifo nórdico’ já colocou na ficha de serviço? O avião sueco continua: super estimado (parte por ufanistas); em desenvolvimento e sem comprovações reais de toda essa capacidade prometida. Sem falar nos atrasos do cronograma original tanto da Saab quanto da FAB. Trabalho com fatos. Dados por dados, principalmente os fornecidos pelo fabricante, o escândalo da VW está aí como exemplo pra mostrar o quanto todo mundo é “honesto” nos… Read more »

kaleu
kaleu
Reply to  Super Hornet
7 dias atrás

Eita … mais uma viúva do “Le Jaquet” rsrsrs Amigo, qual foi a última batalha aérea entre caças ??? … vamos parar de hipocrisia … O avião suéco/brasileiro voa mais longe, mais alto e mais veloz do que “Le Jaquet” e não sou eu quem está dizendo: http://www.news.admin.ch/NSBSubscriber/message/attachments/25030.pdf Perde em payload, mas quem está procurando um bombardeiro não escolhe o Gripen e nem o Rafale, um pato omnirole ou seja quer fazer de tudo e não faz nada bem, como o pato que anda, nada e voa … mas … rsrsrs Radar limitado, um PESA com antena AESA … D-link… Read more »

kaleu
kaleu
Reply to  Super Hornet
5 dias atrás

Fala viúva !!!!

DSC
DSC
Reply to  Joli Le Chat
12 dias atrás

“…

The DFCS is a “g” demand system with +9.0g/29° angle of attack (AoA) limit in air-to-air mode and +5.5g/20° AoA limit in both of the two air-to-ground/heavy stores modes (ST1 and ST2) to cater for forward or aft centre of gravity. The aircraft continuously “recognises” the load it carries, but indicates and leaves the final DFCS mode selection to the pilot. Minus g limit in all modes is -3.2.

…”

https://www.flightglobal.com/flight-test-dassault-rafale-rampant-rafale/90047.article

JuggerBR
JuggerBR
12 dias atrás

China e Paquistão deram ‘dislike’ na notícia…

Caio
Caio
Reply to  JuggerBR
12 dias atrás

O Paquistão com certeza mas a China acho que ainda não se abala, só com 36 Rafales, se fossem os 136 do primeiro concurso aí sim!

Teropode
Reply to  Caio
12 dias atrás

Mas já encomendaram Rivotril para os pilotos do dragão vigoroso ,.

Maurício.
Maurício.
Reply to  JuggerBR
12 dias atrás

JuggerBR, não só China e Paquistão deram “deslike” na notícia, tem um pessoal aí que também deu, segundo esse pessoal, o Rafale só ia ser adquirido pela França…

falken666
falken666
Reply to  JuggerBR
12 dias atrás

Não deram não, aqui não tem mais isso, tem uns comentaristas que só falam asneiras que vão ficar contentes com isso, eles são muito sensíveis aos “dislikes”, vai ficar mais difícil identificar os picaretas de plantão. Entendedores entenderão…

Leonardo M.
Leonardo M.
12 dias atrás

Aquele momento que os generais Indianos ficam apreensivos quando o pessoal do bombeiros liga a mangueira e sai apenas água e não espuma…
hehehehehe

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Leonardo M.
12 dias atrás

kkk

MFB
MFB
12 dias atrás

A China não possui nada minimamente decente para se opor ao Rafale. Se bem utilizado pelos indianos, é claro.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  MFB
11 dias atrás

até os mig 21 bison da india são superiores a tudo q é made in china e voa.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
12 dias atrás

Um bom, bonito e… caro avião.
Agora começam os treinamentos da operação.
Ainda vai demorar até que atinjam a plenitude.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Antonio Palhares
12 dias atrás

Concordo com sua observação, principalmente sobre o treinamento do pessoal, ter o avião é meio caminho andado. Agora é atingir a simbiose homem maquina.

Teropode
Reply to  OSEIAS
12 dias atrás

Estão em boas mãos , os franceses são feras .

Zorann
Zorann
Reply to  Antonio Palhares
12 dias atrás

Se seguir a recente tradição indiana… logo, logo eles começam a cair….

Teropode
Reply to  Zorann
11 dias atrás

Não perdeu a mania de rotular os pilotos indianos de desastrados e inaptos , ignorando totalmente a carga horária destes e as características ambientais da região que aliás possui restrições sérias de vôo para aeronaves civis .

Last edited 11 dias atrás by Teropode
Teropode
12 dias atrás

Imaginem o choque de modernidade “geral” que este equipamento dará a IAF , máquina formidável , cuidará da segurança dos admiráveis indianos . Caçadores sortudos estes hindus !

Jagderband#44
Jagderband#44
12 dias atrás

Chineses é paquistaneses piram.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
11 dias atrás

Entraram em operação em boa hora, quando o próximo lote será entregue?

Fabio Araujo
Fabio Araujo
9 dias atrás

Saint-Cloud, France, September 12, 2020 – Greece announced today its intention to acquire 18 Rafales to equip its air force.
https://www.dassault-aviation.com/en/group/press/press-kits/greece-and-the-rafale/

Last edited 9 dias atrás by Fabio Araujo
Foxtrot
Foxtrot
9 dias atrás

Este o o SU-35 sempre foram meus preferidos no programa F-X1 ( que tinha melhor lógica que o FX-2).
Aeronave linda viu.
Se a FAB tivesse apostado no Rafale (já que são marxistas fóbicos) hoje já estaria com seus 3 esquadrões (36 aeronaves) voando e operacionais, ao invés de está esperando até hoje um caça 4.5 geração que quando voar será a maior novidade do museu.
Parabéns a Índia, sempre com os pés no chão.
Compra um caça de prateleira enquanto desenvolve e termina o seu ( proposta inicial do FX-1).