Home Aviação de Caça Segundo site, FAB compra míssil IRIS-T no lugar do A-Darter

Segundo site, FAB compra míssil IRIS-T no lugar do A-Darter

14459
252

 

O site de notícias britânico Shephard noticiou em matéria assinada pelo especialista Sérgio Santana, que a Força Aérea Brasileira cancelou a produção em série no Brasil do míssil ar-ar A-Darter (desenvolvido em parceria com a Denel da África do Sul) e comprou mísseis ar-ar IRIS-T para equipar o caça Gripen (ver nota do editor no final da matéria).

Segundo o autor, a decisão de cancelamento da produção do A-Darter no Brasil foi tomada pelos comandantes seniores da FAB após atrasos no desenvolvimento do A-Darter, apesar do míssil ter passado nos testes de qualificação e certificação no Brasil em setembro de 2019.

O projeto A-Darter teve início, oficialmente, em 16 de outubro de 2006, por meio da assinatura do contrato firmado entre a Força Aérea Brasileira e a Armaments Corporation of South Africa, tendo como executora a empresa Denel Dynamics.

A-Darter no caça Gripen da África do Sul

 

Em 26 de setembro de 2019, em Brasília (DF), foi realizada a cerimônia de entrega do Certificado de Tipo e Data Package do Projeto A-Darter, que teve por objetivo o desenvolvimento de um sistema de míssil de curto alcance ar-ar infravermelho de 5ª geração com transferência de tecnologia, certificação e industrialização no Brasil.

O sistema A-Darter ar-ar possui as capacidades de identificar, de forma autônoma, um alvo após o lançamento (LOAL, do inglês Lock On After Launch); de contra-contramedidas eletrônicas (capaz de identificar e negar flares); e de identificação de alvo e lançamento com sucesso até uma posição relativa de 90 graus.

África do Sul e Brasil investiram conjuntamente US$ 254 milhões no projeto do A-Darter.

Em março de 2015, a Força Aérea da África do Sul fez uma encomenda de produção no valor de US$ 66 milhões para um número não especificado de mísseis A-Darter, o que significaria uma encomenda de algo entre 60 e 80 mísseis, dos quais entre 10 e 20 seriam mísseis de treinamento.

Esperava-se uma encomenda do Brasil, mas não ela não se materializou.

SAIBA MAIS:

NOTA DO PODER AÉREO: conversamos com o autor da nota e ele informou que o site britânico errou no título da matéria. Na verdade, o IRIS-T foi comprado para o Gripen e não para o A-1M, como dizia o título da matéria em inglês, que depois foi corrigido. Apesar do cancelamento da produção no Brasil, a FAB comprará inicialmente 12 mísseis A-Darter produzidos pela Denel até que ele seja homologado para emprego no Gripen E.

Subscribe
Notify of
guest
252 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

Notícia que em se tratando de Brasil, não causa nenhum espanto.

Tudo como Dantes na terra de Abrantes.

Pablo
Pablo
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

Rogério
lá no forte, teve um debate sobre isso. No caso era sobre o AT-4 e o ALAC.

Airto
Airto
Reply to  Pablo
3 meses atrás

E o que foi decidido sobre o ALAC? So por curiosidade. Imagino que nada tbm, ate porque hoje ele ja deve estar ultrapassado tbm

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

Infelizmente, uma má notícia, que pena!

RenanZ
RenanZ
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

BraZil mantendo a tradição de não desperdiçar a oportunidade de “dispersar oportunidades”

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

Espanto causaria se um projeto tão crucial para a defesa do país realmente tivesse sido tomado a sério. Vergonha!!!

Kemen
Kemen
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

Para mim ficou claro com a Nota do Poder Aéreo, que o missil similar integrado ao Gripen é o IRIS-T, depois da compra de 12 misseis A-Darter, provavelmente sera feita a integração nos Gripen E, e provavelmente serão produzidos aqui.

Salim
Salim
Reply to  Kemen
3 meses atrás

Também acredito ser isto. Adarter ate iniciar instalações/ferramentais/homologações vai levar tempo. Compraram lote Denel e vão caminhando em paralelo ate producão local iniciar. Se for isto faz muito sentido, se náo for melhor nem pensar.

J L
J L
Reply to  Kemen
3 meses atrás

Foi também o que entendi. Que inicialmente seriam comprados da “Denel” 12 misseis, e posteriormente já com os Gripens em solo nacional seriam adquiridos mais unidades após homologação no Gripen. Penso que esses 12 iniciais podem ser usados nos A-1M dando mais poder de fogo a aeronave.

Grozelha Vitaminada Milani
Grozelha Vitaminada Milani
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

Isso parece fofoca … O site disse … qual é a prova disso?

Não seria melhor consultar a FAB sobre essa compra e veracidade dos fatos antes de publicar?

E outra, vão discutir política em outro lugar. Aqui não é lugar pra ficar fazendo resenhas políticas que não levam a nada.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Grozelha Vitaminada Milani
3 meses atrás

Exato. Acho que deveriam consultar a SEPROD (Secretaria de produtos de Defesa) do MD. O Chefe é da minha turma. Tem tudo a ver com a capacidade de industrialização e custo final do míssil. A MECTRON faliu, e passaram a bola pra AVIBRAS. A AVIBRAS já está capacitada a iniciar a produção?

Alex
Alex
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
3 meses atrás

E isso que sempre digo, com relação as três forças. Todos sabemos que o orçamento e escaço, mas oque jogam de dinheiro fora também não e pouco. Pensando de uma forma mais fria, que bom que o dinheiro e escaço pq senão iriam por muito mais fora.

Luiz Silva
Luiz Silva
3 meses atrás

Pqp, tá difícil os projetos de mísseis e outros sistemas de armas desenvolvidos por empresas brasileiras obterem sucesso .

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Luiz Silva
3 meses atrás

Pior e que o missil esta pronto, cumpre a missão, e no estado da arte e e nosso. Se não fosse nosso, compráriamos.

FighterBR
FighterBR
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Se tivesse pronto, a FAB não teria cancelado. Alguma coisa aconteceu.

Jardel
Jardel
3 meses atrás

Se for confirmada esta notícia, alguém poderia explicar?

E a grana investida no A-Darter, como fica?

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Jardel
3 meses atrás

Igual a grana da TT do Gripen……..

No limbo!

Livonio Silva
Livonio Silva
Reply to  Rui Chapéu
3 meses atrás

Está faltando o MP criar vergonha e começar a investigar o caminha desse dinheiro… Não é possível que todos concordem com esses gastos astronômicos que não da nenhum retorno… tem alguém ai se beneficiando com isso e não é o país….

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Livonio Silva
3 meses atrás

Estranho e quê se você leu a materia, o dinheiro gasto, foi no desenvolvimento. O missil esta pronto, nosso socio comprou o missil em quantidade e nós ou não iremos comprar ou compraremos apenas 12 misseis.

J L
J L
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Penso que não foi comprado em quantidades, pois não foi ainda homologado no Gripen, o que só ocorrerá quando estivermos de posse dos caças no BR. O IRIS-T está homologado nos Gripens E suecos e de tabela nos nossos eles não homologaram os A-Dater, nós é que o faremos após o recebimento dos caças.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Livonio Silva
3 meses atrás

Bom, em um país aonde o próprio ministro da economia cria um banco dele mesmo para roubar o próprio Banco Do Brasil, isso aí nem aparece no radar.
Ele “vendeu”, por R$ 370 milhões, uma carteira de crédito do Banco do Brasil no valor de R$ 3 bilhões ao BTG Pactual, o “banco” criado por ele mesmo.

Depois ficam comparando Brasil com Canadá.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Brasil 24/7? Bom, eu conheço eles como Brasil 171. Sou tão vagabundo, que desde 13 de Julho meu primeiro dia de folga foi ontem. E esse escândalo acima citado, pelo tamanho e tremendo descaro já deu a volta ao mundo, tanto assim que foi um amigo no trabalho que me mostrou o artigo no jornal.
Agora, vai trabalhar no seu vocabulário pois usar expressões de baixo calão é sintoma de falta de educação.

Last edited 3 meses atrás by Joao Moita Jr
Alexandre Santos
Alexandre Santos
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Mano! vc quer defender um governo onde o presidente corre atras de uma ema com uma caixa de Cloroquina?

Alexandre Santos
Alexandre Santos
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Mano! vc quer defender um governo onde o presidente corre atras de uma ema com uma caixa de Cloroquina?

Mauro
Mauro
Reply to  Alexandre Santos
3 meses atrás

Quem corre atrás do presidente é o povo, o povo pobre e sofrido, basta ver por onde ele anda.

Quem corre atrás da turma de vocês é Polícia Federal, a começar pelo capo mor.

Sequim
Sequim
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

O pior cego é aquele que realmente não quer ver. Bastou essa informação ser dada em uma live que 24 horas depois o ex presidente do BB pedir pra sair.

Henrique
Henrique
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Seu Mota, se vc sabe tanto , faz uma denuncia e prenda os culpados. Agora assistir a globolixo e cacarejar ….Nao vira.

Rprosa
Rprosa
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Antes de voce sair por ai acusando e grasnando que tal ler e pesquisar o assunto antes de passar vergonha, leia a nota do BB abxio colacionada: Em referência ao Comunicado a Mercado divulgado no último dia 1º de julho, sobre cessão de carteira de crédito, o Banco do Brasil esclarece que: 1) A cessão da carteira ocorreu após processo de concorrência que contou com a participação de quatro empresas especializadas neste mercado. O cessionário escolhido foi aquele que apresentou a maior oferta de pagamento à vista e o maior percentual do rateio de prêmios futuros. 2) A precificação da… Read more »

Gabriel
Gabriel
Reply to  Jardel
3 meses atrás

Vou modificar a pergunta.
Caso seja comprovada a ineficiência do A-Darter, ele deve ser comprado?

Daniel Ricardo Alves
Daniel Ricardo Alves
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

Vou responder essa pergunta com uma outra? Se a FAB usou dinheiro público no desenvolvimento, não deveria ter técnicos acompanhando o projeto desde o início? Como é possível que isso tenha acontecido e só perceberam agora?

Gabriel
Gabriel
Reply to  Daniel Ricardo Alves
3 meses atrás

Então você acredita que todo recurso investido em pesquisa deve ter “resultado positivo” ou foi mal empregado?

É cada um que aparece.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

Só que o A-Darter não é uma pesquisa. A fase de pesquisa ficou lá atrás há ais de 10 anos. Quando se resolveu continuar investindo no projeto é porque já se tinha certeza da sua eficiência. Até porque a fase de desenvolvimento do míssil já acabou e o mesmo já passou por testes. Só estávamos aguardando a industrialização.
Agora você me explique como um míssil ineficiente passou nos testes e chegou até aqui.

JDSSJúnior
JDSSJúnior
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

Daniel é um projeto e que de certa forma estava maduro e 254 milhões de doláres a valores de hoje corresponde a mais de 1 bilhão de reais. Numa brincadeira, seria possível comprar mais dois F39. O resultado é positivo pois a Africa do Sul comprou um lote de 80 conforme a matéria. É mais um caso como do MAR (míssil anti-radiação). No fundo compramos um 12 mísseis por 254 milhões…mais ou menos isso…

Salim
Salim
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

Me lembra 1 bi gasto Ucrânia pra viabilizar projeto espacial. Difícil saber o que é, porem parecece suspeito .

Livonio Silva
Livonio Silva
Reply to  Daniel Ricardo Alves
3 meses atrás

Isso tem nome roubalheira… Tem azulzinho com muito dinheiro escondido ….Essa é a unica explicação…

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Livonio Silva
3 meses atrás

Não amigo, o nome disso e viralatismo elevado ao cubo. Mesmo roubando, superfaturando e desviando dinheiro, deixar de comprar algo já pronto não chamaria mais atenção ao roubo do quê comprar?

J L
J L
Reply to  Daniel Ricardo Alves
3 meses atrás

Acho difícil a FAB, deixar de comprar um produto onde foi investido em sociedade, dinheiro do contribuinte e depois de pronto abortar a utilização do mesmo. Como já escrevi acima, acho que trata-se de ter os aparelhos aqui para que se faça os ajustes(homologação) do míssil ao caça, tanto que no final da notícia tem uma nota explicativa informando o erro do site britânico e diz ” a FAB comprará inicialmente 12 mísseis A-Darter produzidos pela Denel até que ele seja homologado para emprego no Gripen E”.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

Tão ineficaz, que os Sul-africanos compraram ele. E a Africa do sul e mais acançada que nós em armas.

IBIZ
IBIZ
3 meses atrás

As forças armadas brasileiras tem um longo histórico de desperdício de dinheiro e guinadas de birutas na sua doutrina sobre equipamentos. Podemos dizer que o A-Darte é a “cloroquina” da FAB agora!

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  IBIZ
3 meses atrás

Isso só reforça o argumento de quê não devemos desenvolver nada, comprar tudo de prateleira, sem repasse de técnoligia, com dinheiro emprestado de fora e com multas absurdas se atrazar o pagamento.

Guilherme
Guilherme
3 meses atrás

Se isso for verdade, alguém tem que responder pelo desperdício de dinheiro do contribuinte. Investiu uma fortuna e não vai comprar?

Zorann
Zorann
Reply to  Guilherme
3 meses atrás

Se isto ai for verdade, em uma semana todo mundo esquece.

E vc se lembrar daqui alguns meses, ou anos e voltar a citar o caso, vão dizer que vc pega no pé, que as FFAA são exemplo de responsabilidade no gasto do dinheiro publico. E claro, não se deve criticar.

Last edited 3 meses atrás by Zorann
Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Guilherme
3 meses atrás

E em pleno governo nacionalista, honesto e defensor dos valores nacionais. Se fossem os Petralhas ate entendia, agora um governo cheio de militares e nacionalistas…

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Nacionalistas que vendem a Petrobrás, Enbeaer e todo o que ainda havia de bom a preço de banana??? Que tipo de nacionalismo é esse???

Alessandro
Alessandro
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Como é que vende algo que já é privatizado? rsrs…

MLJC
MLJC
Reply to  Alessandro
3 meses atrás

Abrindo mão de fazer uso da Golden Share.

Alessandro
Alessandro
Reply to  MLJC
3 meses atrás

Dá pra ver que vc entende muito bem de privatizações rsrs…

Vitor Bruno Fonseca Rodrigues
Vitor Bruno Fonseca Rodrigues
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

E desde quando a Petrobras é boa? Só foi boa para o PeTrolão.

Salim
Salim
Reply to  Vitor Bruno Fonseca Rodrigues
3 meses atrás

Ate gasolina e diesel e ruim. Importaram combustível aviação e esta dando pau em muito motor , ate caiu um aqui SP com esta suspeita, prova que suspenderam venda.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Vitor Bruno Fonseca Rodrigues
3 meses atrás

É, né? São caras que pensam como você que estão depredando o país inteiro, e vendendo tudo a preço de banana para colocar um trocadinho no bolso. Caras que pensam desse jeito que decidem engavetar o A-Darter, para comprar de prateleira.
E que acham ser algo bom, vender as refinarias nacionais, para comprar combustível refinado no exterior.
O que dissestes é a melhor definição do vira-latismo.

Analista da Receita Federal
Analista da Receita Federal
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

João, com relação ao que você falou sobre as refinarias, me desculpe, mas está errado.

O problema é que nossas refinarias são antigas, foram projetadas para refinar um tipo de petróleo diferente do que se extrai hoje . Daí a necessidade de exportar a maior parte da produção de petróleo para refino no exterior e depois importar o combustível pronto para uso. O que se refina aqui é o petróleo dos Campos mais antigos, com o perfil de petróleo para o qual elas foram projetadas.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Triste, votei nele na esperança de ver nossas forças armadas, no ruim comprando material de defea nacional, e combatendo o crime organizado no país. Ate agora, não vi nada de concreto ser feito em nenhum dos dois casos.

Rodrigo Alves Correia
Rodrigo Alves Correia
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Governo honesto, nacionalista, defensor dos valores nacionais? Onde isso, na Dinamarca?

sergio ribamar ferreira
Reply to  Guilherme
3 meses atrás

Concordo plenamente com o sr. Guilherme.

Mayuan
Mayuan
3 meses atrás

1, 2, 3 e…

qcm.jpg
JSilva
JSilva
3 meses atrás

Existe algum problema grave com o A-Darter? Porque jogar no lixo todo o investimento feito no desenvolvimento do míssil para comprar outro só me leva a essa dedução.

Helio Eduardo
Helio Eduardo
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Faço minha a sua indagação! Se há uma justificativa, qual é, do contrário, quem responde pelo prejuízo?

sergio ribamar ferreira
Reply to  Helio Eduardo
3 meses atrás

Sr, Helio Eduardo. Quem responde pelo prejuízo somos nós contribuintes. Não há seriedade. MP deveria se pronunciar. Desculpe o incômodo e grande abraço.

MMerlin
MMerlin
Reply to  JSilva
3 meses atrás

O problema grave do a-darter é ser o projeto mais nebuloso da FAB.
Só a conclusão dos testes foram divulgadas três vezes em anos diferentes.
Durante o desenvolvimento, a Denel (detentora principal do projeto) passou por investigações de corrupção e greves frequentementes.
Se o IRIS-T foi realmente a escolha da FAB, o fez de forma acertada, se definindo pelo equipamento mais eficiente e de projeto mais maduro.
Que junte os pedaços a que tem direito do a-darter e os utilize em um projeto nacional no futuro. Para o presente, ficamos como o IRIS-T.

JSilva
JSilva
Reply to  MMerlin
3 meses atrás

Só para esclarecer, eu concordo com sua opinião, por isso perguntei. Se o míssil não presta ou tem problemas graves então que se adquira a escolha segura. O problema aí é a falta de transparência, existem inúmeras matérias e informações da própria FAB de que o míssil estava avançando bem, que era equivalente a todos os principais mísseis da mesma geração, de repente chega a notícia que a FAB está adquirindo o IRIS-T para o A-1M, que nem é a nossa principal plataforma, ou o orçamento voltou a ser abundante na FAB a ponto de pagar uma integração de um… Read more »

Last edited 3 meses atrás by JSilva
JSilva
JSilva
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Importante ressaltar a nota no final da matéria:

“Conversamos com o autor da nota e ele informou que o site britânico errou no título da matéria. Na verdade, o IRIS-T foi comprado para o Gripen e não para o A-1M. Apesar do cancelamento da produção no Brasil, a FAB comprará inicialmente 12 mísseis A-Darter produzidos pela Denel até que ele seja homologado para emprego no Gripen E.”

Então pra mim a confusão está desfeita, já sabíamos que o IRIS-T viria para o Gripen.

Koprowski
Koprowski
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Também concordo, pois isto está bem claro.

MMerlin
MMerlin
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Falta de transparência é o ponto. O comentário não foi uma crítica a sua questão. Longe disso. O alerta quanto a esse equipamento acendeu já quando li a segunda matéria a respeito da aprovação de testes.
Na terceira, que apontei aqui mesmo neste espaço que alguma coisa não estava certa neste projeto.
E veja que nem tratei a matéria como fonte fidedigna. Apenas apontei situações que de fato ocorram ao longo do tempo.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Só que ele já esta pronto.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  MMerlin
3 meses atrás

O missil esta pronto, já foi ate comprado pelo nosso sócio, quem roeu a corda fomos nós.

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  MMerlin
3 meses atrás

Concordo com você, até a página 3. A página 4 por acaso descreve quem será responsabilizado pela Lambança?

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Tem sim amigo, mentes a mãos Brasileiras participaram do desenvolvimento dele e ele esta pronto. Somos governados por governo nacionalista que iria comprar produtos nacionais e investir no conhecimento nacional. Só não sei de qual pais eles são, EUA, Israel, França, ou qualquer outro europeu.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Existe sim. A falha fatal do A-Darter é que seria Made In Brasil.
Dá pra arrumar. Doa tudo pra Boeing ou Lockheed Martin, coloca um selinho de Made In America, que o Brasil compra todo o estoque.

Rprosa
Rprosa
3 meses atrás

Como sempre nosso Brasil demonstrando sua extrema competência nos investimentos em tecnologia e nos gastos públicos, nada mais do que 250 milhões de dólares jogados fora, não sendo estranho se lá na frente descobrirmos que todo este dinheitro somente saciou a eterna fome de nossos representantes politicos.
Sinceramente este é um país fadado ao fracaso, depois nos perguntamos como outros países conseguem forças armadas muito mais modernas e aparelhadas gastando muito menos. .

Lyw
Lyw
3 meses atrás

Se confirmada essa informação, trata-se apenas do Brasil sendo Brasil…

Embora absurdo, nada surpreendente!

Lyw
Lyw
Reply to  Lyw
3 meses atrás

Agora, isso caberia um processo contra o Ministério da Defesa… Afinal de contas teve dinheiro do povo investido nesse projeto. É preciso prestar contas ao povo brasileiro…

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Lyw
3 meses atrás

Mais um motivo do sucesso de políticos do MBL e do NOVO que zelam pelo dinheiro público. Esses caras qnd chegarem na cadeia máxima de poder transformará o país.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Mensageiro
3 meses atrás

Por esta linha de raciocínio jamais teremos indústria nacional, eternamente dependente do FMS e demais nações estrangeiras para equipar as forças armadas. Ou então nem teremos forças armadas, vai saber qual a filosofia…

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  JuggerBR
3 meses atrás

Eu não estou concordando com o mensageiro falou, mas depois de ler essa notícia, que não é a primeira, segunda e nem a terceira do tipo e com certeza não será única, pra que precisamos de industria de defesa??? O governo brasileiro gasta rios de dinheiro pra desenvolver uma capacidade, pra adquirir tecnologia com essa mesma desculpa de que precisamos de industria nacional e no fim, os projetos são todos cancelados, não têm escala e fortunas são desperdiçadas, isso quando não vão parar em certos bolsos… sérios que ainda tem quem caia nessa? Vocês têm quantos anos, 6? Eu sinceramente… Read more »

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Jadson Cabral
3 meses atrás

O problema de depender de equipamento estrangeiro os argentinos sentiram na pele nas Malvinas. Entenda, não sou a favor de comprar qq equipamento, de qq fornecedor nacional. Precisa ser equivalente aos melhores disponíveis no exterior. Mas não investir por achar que será alvo de corrupção é mais errado ainda.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  JuggerBR
3 meses atrás

A filosofia e essa que você falou. Comprar material mais que usado barato ou novo á preço de ouro.
O importante e ser estrangeiro, ocidental, europeu ou americano.

Marcos Andrey
Marcos Andrey
Reply to  Mensageiro
3 meses atrás

Sério isso?

Marcelo Monteiro Ribeiro
Marcelo Monteiro Ribeiro
Reply to  Mensageiro
3 meses atrás

Cuma? MBL? Aquele movimento cujo a família do fundador (família Ferreira dos Santos), segundo o Ministério Público, possui um débito inscrito na Dívida Ativa da União de 400 milhões de reais? Ah, sei… O zelo pelo dinheiro desses caras me encanta.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Mensageiro
3 meses atrás

Tem alguem do MBL e do Novo no ministério da defesa, ou força-aérea?
A qual deles pertence o ministrobda defesa?

Sequim
Sequim
Reply to  Mensageiro
3 meses atrás

Kkkkk. O Novo ? O partido do governador de NG que na primeira cara feia da PM mineira dá um aumento salarial gigante para os policiais militares em plena crise fiscal de MG e depois não sabe como administrar a insatisfação das outras carreiras do funcionalismo público? O MBL ? Aquele MBL que tá com dois membros em cana por sonegação fiscal?

Jef2019
Jef2019
3 meses atrás

Bem, pelo que acompanhei no desenvolvimento desse missil o principal objetivo seria equipar o vetor do FX, ou seja, o gripen F39. Nessa materia insinua um pedido do IRIS para o A1M… e o motivo seria o atraso do programa a-darter. Pois bem, isso não poderia ser interpretado como um pressão para acelerar o processo de produção e colocar o projeto de volta ao cronograma? Enfim, acho prematuro já criticar o comando…caso seja de fato cancelado o programa ai sim é motivo de revolta, pelo investimento e tempo perdido…acho que já devem ter aprendido com o VLS né, acho que… Read more »

Carlos
Carlos
Reply to  Jef2019
3 meses atrás

Acho que é hora de calma , desde o início quando se falava nos Armamentos do Gripen , sempre houve uma mescla de Iris -T e A -Darter naquela eventual lista de aquisições Armas pela F.A.B.
Mas aqui se fala em A- 1M , então pessoal vamos aguardar mais um pouco ,que já já tudo será esclarecido .

Argos
Argos
Reply to  Jef2019
3 meses atrás

Vc estaria certo se fossemos governados por inocentes, mas essas confusões servem para jogar uma cortina de fumaça sobre a verdadeira razão: desvio de verba pública. Não creio em gnomo, coelho da Páscoa, saci…

Ulisses
Ulisses
3 meses atrás

Pelo menos o substituto é um excelente produto.

Miguel Felicio
Miguel Felicio
Reply to  Ulisses
3 meses atrás

Por esse tipo de motivo é que nunca chegamos a nada……..aí vem a desculpa que não tem verba (primeiro que 80% são para pagar salários da ativa e da reserva)……compram TOT, para produzeir meia dúzia, depois trocam com desculpas mil para outro TOT e assim vamos sempre na berlinda (….foi assim por exemplo com os submarinos – construíram o Tikuna e depois partiram para os Scorpenes)………agora a desculpa não dos militares, “mas de que pelo menos o substituto é um excelente produto”……….e o meu dinheiro ganho com meu suor, mais uma vez para o ralo……

Ulisses
Ulisses
Reply to  Miguel Felicio
3 meses atrás

Estamos vivendo um período que a recuperação econômica exigirá ainda mais prioridades. A confusão já foi desfeita, mas eu entendi a FAB nesse contexto querer trocar o certo pelo que ainda é duvidoso. Eu realmente acreditava que em momento oportuno o projeto do A-Darter continuaria. Dentro desse contexto seria realmente um alívio focar no IRIS, um míssil muito bom que já havia sido contratado para o GRIPEN. Agora dinheiro nosso jogado fora pelo governo tem aí aos montes, até em propaganda de site pornô, isso não tem contexto que explique me desculpe.

Marcos Cooper
Marcos Cooper
3 meses atrás

“Esperava-se uma encomenda do Brasil, mas não ela não se materializou”
como se isso fosse novidade!

Fabio Araujo
Fabio Araujo
3 meses atrás

A compra do IRIS-T foi devido ao atraso do A-Darter, fica uma pergunta quando ele estiver pronto vamos comprar o A-Darter ou descartamos de vez?

JSilva
JSilva
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Tenho minhas duvidas, a integração de um míssil custa caro, exige muitos ensaios de voo, se a FAB está disposta a pagar por isso é porque, na minha opinião, tende a seguir definitivamente para o IRIS-T.

leandro
leandro
Reply to  JSilva
3 meses atrás

mas o A-darter foi integrado aos gripens da Africa do sul, que foram usado como plataformas de lançamento… então para fazer as integrações aos nossos não sai caro não.

Last edited 3 meses atrás by leandro
JSilva
JSilva
Reply to  leandro
3 meses atrás

Mas a notícia é que a compra é para os A-1M.

leandro
leandro
Reply to  JSilva
3 meses atrás

tem uma nota no final da matéria… acho que de inicio tinham noticiado pros A1 porém depois se observou que era para os gripens e corrigiram o texto.

JSilva
JSilva
Reply to  leandro
3 meses atrás

Realmente, li a nota agora. Então não há novidade, já que era público que viria um lote de IRIS-T para o Gripen.

Obrigado!

Daniel
Daniel
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Já tem nota de correção lá em cima, é pro Gripen mesmo,saiu erradoq era pro A-1!

Wellington Góes
Wellington Góes
3 meses atrás

Ê, Aeroclube!!!

Miguel Felicio
Miguel Felicio
Reply to  Wellington Góes
3 meses atrás

NÃO; É SACANAGEM em primeiro lugar, megalomania em segundo e desfaçatez em terceiro!, etc, etc, etc………..

Fernando EMB
Fernando EMB
3 meses atrás

Pessoal lê e não entende nada.

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Fernando EMB
3 meses atrás

Então, por favor sua sapiência, nos explique melhor.

V12 aero
V12 aero
3 meses atrás

O país da decepção.

Renato
Renato
3 meses atrás

Depois de investir muita grana, pessoal e tempo a FAB decidiu desistir de um míssil de sua co autoria?
Tem alguma coisa esquisita nessa história.

Glasquis7
Reply to  Renato
3 meses atrás

Pois é.

Lu Feliphe
Reply to  Renato
3 meses atrás

Espere o posicionamento da FAB, essa notícia não detalha muita coisa.

FighterBR
FighterBR
Reply to  Lu Feliphe
3 meses atrás

Então vão esperar sentado.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  FighterBR
3 meses atrás

Deitado seria melhor, porque sentado vai cansar.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Renato
3 meses atrás

Pro Brasil??? E é a primeira vez que isso acontece? Deve ter uma lista de sistemas que as FFAA investiram horrores e depois abandonaram o projeto

Vicente Jr.
Vicente Jr.
3 meses atrás

TCU neles!
A FAB deve ser resposabilizada, se isso for verdade!

Carlos
Carlos
Reply to  Vicente Jr.
3 meses atrás

Calma pessoal , estão agindo como uma Manada !
Calma pessoal vamos aguardar , tudo será esclarecido , essa Noticia é muito recente e muito pouco Detalhada .

Lu Feliphe
Reply to  Carlos
3 meses atrás

Exatamente Carlos, as pessoas estão eufóricas.

Argos
Argos
Reply to  Lu Feliphe
3 meses atrás

Se vivessemos em um país q usa verba pública com cautela e razão realmente estaríamos nos precipitando; mas são tantas sacanagens com $ público q ao menor ruído já causa estouro na “boiada”!!!

Gabriel
Gabriel
3 meses atrás

Antes de entrar no “mérito” se o A-Darter deve ser comprado e operado pela FAB, é fácil perceber que a matéria apresenta muitos dados confusos, que necessitam serem melhores esclarecidos, antes de qualquer opinião apressada.

Comprar A-Darter para (uma dúzia) de A-1M? investir em um míssil ar-ar (teoricamente moderno), para uma plataforma vocacionada para ataque? se é para ter custos em integrar e operar algum míssil com o A-1M, será que ar-ar seria a prioridade?

JSilva
JSilva
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

São aeronaves de ataque antigas, não carregam misseis BVR, o único armamento para autoproteção é o míssil de curta distância, não dá para depender completamente das escoltas.

Ricardo da Silva
Ricardo da Silva
3 meses atrás

Se isso se confirmar, o Tribunal de Contas da União e o Ministério Público Federal deveriam ir pra cima da FAB e exigir esclarecimentos quanto a responsabilização das decisões de investimento, cancelamento e compra.
É o que se espera de um país em que as instituições funcionam.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Ricardo da Silva
3 meses atrás

Concordo com o Sr. Ricardo. Responsáveis devem ser punidos. MP, TCU. Dinheiro nosso. contribuintes. Tem de dar conta do dinheiro empregado, tempo com o projeto. empregar A- Darter em AMX que se levou 14 anos para se modernizar 8 aeronaves(só isso é de se estranhar)? Comprar apenas doze mísseis.? Piada! Desculpe Sr. Ricardo. Grande abraço.

Funcionário dos Correios
Funcionário dos Correios
3 meses atrás

Essa noticia está meio estranha. Prefiro aguardar um posicionamento oficial por parte da FAB.

FighterBR
FighterBR
Reply to  Funcionário dos Correios
3 meses atrás

Espere sentado.

Gallito
Gallito
3 meses atrás

O gente apressada, esperem a confirmação oficial da FAB !
Até agora é só uma notícia sem confirmação oficial.

Gabriel
Gabriel
3 meses atrás

O povo daqui é interessante.

Adoram “bater” no modelo usado no Brasil, de investir muitos recursos em projetos/aquisição de tecnologia de produtos (com o resultado as vezes inferior ao similar, que já existe). Contudo, “idolatram” o Chile, que basicamente compra tudo “de prateleira”.

Quando uma notícia aponta para o contrario, ou seja, a opção por um produto de prateleira (teoricamente superior) em vez de um produto que pode ser fabricado com ajuda da indústria nacional (teoricamente inferior), a “galera enlouquece”.

Glasquis7
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

Putz!, tava demorando a sair o Chile no baile.

Pablo Astorga
Pablo Astorga
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Buenos días, “modernizado”..

Renato
Renato
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

Olha amigo,
Pode me colocar na sua.lista negra de quem admira o Chile por ter FAS organizadas e muito profissionais.
Aliás, sempre achei o Chile militarmente a FA mais bem preparada da América latina.
Mas cada país.tem suas peculiaridades e necessidades.
Bem ou mal, o Brasil tenta sair do ostracismo que imperava desde as.décadas de 70/80.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

Entenda que, um país continental cheio de recursos em matéria prima feito o Brasil, NÃO pode se igualar em condições semelhante ao Chile.
Entenda que quando o Chile compra tudo de “prateleiras,” no mínimo o Brasil HAVERIA de competir pelo mercado chileno .

Glasquis7
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

O Chuva de AVTM, entenda, o Chile não compra tudo de prateleira e militarmente, é um dos poucos países da região que tem as suas ameaças sob controle.

lobe
lobe
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

Realmente o modelo Brasileiro é muito bom. Por causa dele já temos o TPN – Torpedo pesado Nacional e o Missil antirradiação MAR-1, as Fragatas nacionais e isso sem falar de nossos MBTs Caxias e Osório.

Glasquis7
Reply to  lobe
3 meses atrás

Tem?

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Tem sim..Já vi na Aerobrás

Glasquis7
Reply to  Luiz Antonio
3 meses atrás

O MAR-1 sim mas, o Torpedo pesado Nacional, MBTs Caxias e Osório viu aonde?

lobe
lobe
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Caso você não tenha notado eu estava sendo IRÔNICO. E não temos nem o MAR-1 pois não chegou a ser produzido em série, somente protótipos (dizem que ao final saiu um míssil
ruim de mira).

Renato
Renato
3 meses atrás

Temos que atentar ao detalhe que o veículo de comunicação desse comunicado é um site do mesmo país que quer vender o IRIS T no lugar do A-DARTER para o Brasil.
Será fake news?

Leandro
Leandro
3 meses atrás

Alguém sabe qual o comparativo (especulado) entre os dois?..

Sem levar em consideração o dinheiro investido no projeto do a darter é uma boa compra?

Carlson
Carlson
3 meses atrás

Que palhaçada quem foi os responsáveis, quem foi traídor antipatriota responsável que escolheu jogar a verba pública no lixo e aumentar a dependência do Brasil…
Vergonha!

FighterBR
FighterBR
Reply to  Carlson
3 meses atrás

Coloque culpa no GF, FAB, MD e Avibras.

FERNANDO MACHADO LEMOS
FERNANDO MACHADO LEMOS
3 meses atrás

Como sempre! Desperdiçam milhões e milhões de dolares para dar em nada. Não dá para confiar em uma parceria com o brazil. Puta falta de seriedade, o Brasil tem pós doutorado nisso…

Glasquis7
3 meses atrás

Deve ser Fake. Os oficiais da FAB não fariam algo assim a menos que o míssil seja incompatível com o Gripen ou, não seja aquela “maravilha toda” que pintavam.

Pablo Astorga
Pablo Astorga
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

¿Y cuándo comienzan a llegar los F-35 comprados por Piñera?

Glasquis7
Reply to  Pablo Astorga
3 meses atrás

pablito, vou te dar um like pra que vc se sinta realizado. Esse primeiro é o meu.

Pelo menos aqui ninguém tem vergonha do país de origem e o defende abertamente, seja o Brasil, seja o Chile… Perdão, tem uma exeção, falando nisso, de qual país tu disse que é pablito? É que eu esqueci,

Lu Feliphe
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Glasquis, a compatibilidade do A Darter não é um problema, já que o A Darter foi integrado pelo Sul Africanos, e foram usados para base para lançamento, fazer eles serem compatíveis com os nossos não seria problema. Essa matéria não diz muitos detalhes, melhor aguardar o posicionamento oficial da FAB.

Last edited 3 meses atrás by Lu Feliphe
Glasquis7
Reply to  Lu Feliphe
3 meses atrás

A plataforma de sistemas do Gripen E/F é outra, bem diferente á das versões anteriores.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

“Os oficiais da FAB não fariam algo assim”… acho que você não mora no Brasil kkkkkkk
O que tem de míssil e sistema que os caras abandonaram depois de gastar horrores de dinheiro… e mesmo que o míssil não seja essas coisas a FAB deveria ser responsabilidade por investir tanto dinheiro em um projeto que eles sabiam que não daria em nada. Sim, porque é impossível que você passe 14 anos desenvolvendo um míssil e gastando centenas de milhões de dólares e só na fase de industrialização for descobrir que o sistema não é bom.

Salim
Salim
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Africa sul provavelmente homologou a darter no gripen. Acredito que compraram 12 da Denel pra homologar gripen ng ( náo vejo dificuldade nisto visto estar uso gripen c ) para dar tempo de iniciar producão local. Achei reportagem meio leviana pois e muito superficial e cheia erros. Homologar darter no AMX que nem modernizado vai ser tendo gripem multi missão entrando na força acho difícil..

glasquis7
Reply to  Salim
3 meses atrás

Homologar darter no AMX…” Essa parte já foi explicada um pouco mais pra Frente vai ver nos comentários do Galante. Foi um erro do editor da matéria mas esclareceu que os mísseis são pro Gripen.

Sobre homologar o A Darter no Gripen E/F usando como plataforma o Gripen C, acho difícil pois são aeronaves diferentes e o E/F ainda nem desenvolveu seu envelope aéreo. Ou pelo menos ainda não o vi voando com misseis pra verificar arrasto.


Lu Feliphe
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Glasquis, são aeronaves diferentes, mas não creio uma compatibilidade do A Darter na nova versão seria algo difícil.

Salim
Salim
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Quando digo mais fácil homologar e por ser usado gripen c, todo software e cinemática míssil já e parametrizada, fica somente restando testes vôos que acredito será feito após ajustes para homologação básica do NG. Poderiam colocar adarter no A4 modernizado e no supertucano.

Contribuinte
Contribuinte
3 meses atrás

Justamente quando você achar que o Brasil está dando um parço a frente vem alguém e passa a rasteira e muita das vezes são os próprios Brasileiros

Heitor
Heitor
3 meses atrás

Brasil como sempre jogando dinheiro no ralo…

sergio ribamar ferreira
Reply to  Heitor
3 meses atrás

Caro Sr. Heitor. Não é o país que joga o dinheiro no ralo. São os metidos à malandragem que preparam um projeto pensando que o dinheiro é deles . Só que tem um detalhe : o dinheiro é do contribuinte. Meu, seu, nosso dinheiro usado para festas de arrombas e outras canalhices. Quantos projetos iniciaram e foram postergados? Culpar os gestores . A prisão seria pouco para essa cambada. Desculpe o incômodo, grande abraço. Caro colega, muita safadeza.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Heitor
3 meses atrás

No ralo, não. Em contas bancárias enormes no exterior…

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
3 meses atrás

Vamos esperar para ver o que está havendo.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
3 meses atrás

A gente vive falando do Chile que só faz compras de prateleira… Mas será mesmo melhor o que fazemos? Se era pra cancelar tudo, por que jogamos fora a verba com o MAR, A-Darter etc etc? Toda notícia nova eu me lembro também do mansup, que se seguir a lógica BR, terminará no limbo.

Diogo de Araujo
3 meses atrás

Deu uma coisa eu tenho certeza: não vale q pena equipar um caça de última geração com um míssil que simplesmente não funciona. Gastou? torrou dinheiro? é bonito? não interessa, se não funciona, não pode equipar o Gripen porque quando o piloto apertar o botão lá o que sair do caça vai ter que resolver o problema. No mais é só abraçar o MANSUP e MTC e correr pro abraço.
Um alento em tempos difíceis: parece que o respirador da USP se tornou realidade, fiquei muito orgulhoso.

Diogo de Araujo
Reply to  Diogo de Araujo
3 meses atrás

desculpem os erros, digitei do celular

Salim
Salim
Reply to  Diogo de Araujo
3 meses atrás

Também achei legal respirador USP ser homologado, porem já compraram da China , embora tenha sido correto pela falta produto, o triste foi o preço que pagamos fora políticos que meteram mão na compra. Governo deveria incentivar isto, náo cloroquina.

Marcilio lemos de Araujo
Marcilio lemos de Araujo
Reply to  Salim
3 meses atrás

Boa Tarde Salim, nunca se furtou tanto no Brasil, como nessa época de pandemia, compras sem licitação, mercadoria super faturada, alem dos aconchavos feito aí na capital federal, estão dilapidando o nosso país, abraços.

Salim
Salim
Reply to  Diogo de Araujo
3 meses atrás

Cadê atraso, avião nem homologado full esta ainda. Mistério.

Diogo de Araujo
Reply to  Diogo de Araujo
3 meses atrás

Sinceramente, vc acredita que a FAB abriria mão de 250 milhões por conta de “atraso”

Flick
Flick
3 meses atrás

Essa decisão, depois de tanto dinheiro investido, merece no minimo uma cpi pra investigar o assunto e a responsabilização dos irresponsáveis.
Chega ser nojenta essa maneira de administrar o dinheiro publico, seja ele no ambito civil ou militar.

J R
J R
3 meses atrás

É a maldição do Piranha…

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
3 meses atrás

Minha opinião….a FAB comprou o Iris-T para os Gripens para fazer uma “mescla” com o A-Darter mais pra frente.
Algo na produção local deve ter dado problema.

Glasquis7
Reply to  Roberto Bozzo
3 meses atrás

Ou Tal vez seja uma exigência da SAAB pra “ratear” os custos de integração do IRIS T ao Gripen Sueco. Depois de tudo, acho que o número de vetores que foram vendidos até Agora não passa das 100 unidades e sairia muito caro integrar um míssil exclusivamente pra Suécia.

Mas isso é uma ideia, menos do que isso, um “achismo meu”.

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  Roberto Bozzo
3 meses atrás

Que “grande visão e planejamento da FAB”. De qualquer ângulo pelo qual se analise isso, a incompetência e a irresponsabilidade com o dinheiro público é o resultado. Espero que essa noticia seja falsa.

Wilson
Wilson
3 meses atrás

Boa notícia. Quando compramos de prateleira o equipamento chega e, algumas vezes, até funciona. Já chega de TPN, MAR-1, MSS 1.2, Acauã e tantos outros projetos que só serviram para sorver recursos do contribuinte. (No passado já fui defensor da produção nacional, mas a quantidade de decepções me fez mudar de ideia).

Salim
Salim
Reply to  Wilson
3 meses atrás

Náo desisti náo, vou ate fim lutando pra Brasil dar certo pra todos Brasileiros.

João Bosco
João Bosco
3 meses atrás

Se a noticia for do jeito que foi colocada, são um prejuizo de US$ 250 milhões, grana que daria para ser utilizada em outras coisas. Ou seja, dinheiro do contribuinte.
Em um país sério alguém seria responsabilizadfo pelo MPF , é muita grana para se jogar no tralo sem nenhuma explicação plausível.
Essa notícia deve ser melhor esclarecida e depois analisada pelo MPF. Mas aqui , no nosso país, parece que militares não podem ser mais questionados por gastos e erros…….em qualquer país sério eles seriam.

Livonio Silva
Livonio Silva
Reply to  João Bosco
3 meses atrás

Cara esse Ministério Publico Militar é tão incompetente ou conivente quanto quem fez essa cagada ou embolsou uma parte desse dinheiro….

Overandout
Overandout
3 meses atrás

Aí todo o dinheiro investido no A-Darter virou o que? Lixo?

Tão de brincadeira, ê Brasilzão

Gabriel
Gabriel
3 meses atrás

Ler alguns comentários é meu momento lúdico preferido.

As risadas provocam um desestressar fantástico.

Estou inclusive indicando para amigos, a mesma atividade.

A melhor do dia:

“todo investimento em projetos tecnológicos, que não proporcionar um equipamento eficiente, será devido a má gestão e por falta de eficiência dos envolvidos”.

só faltou:

“os envolvidos deverão devolver a União os gastos no projeto, além de serem responsabilizados criminalmente”.

(os pesquisadores da área da saúde, por exemplo, que não leiam esses absurdos)

Lu Feliphe
3 meses atrás

Esperem o posicionamento da FAB, essa matéria não apresenta muito detalhes, principalmente uma compra de Iris t para uma plataforma de ataque.

Lu Feliphe
Reply to  Lu Feliphe
3 meses atrás

Correção: não prestei atenção, na nota, então desconsiderem o que eu disse sobre a plataforma de ataque.

Alfa BR
Alfa BR
3 meses atrás

comment image

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Alfa BR
3 meses atrás

Uma compra de emergência então.

Glasquis7
Reply to  Alfa BR
3 meses atrás

Nossa, os caras cancelaram a produção no Brasil, por que?

Pablo Astorga
Pablo Astorga
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Probablemente se fabricarán en Chile, con tecnología 100% local.

Matheus
Matheus
Reply to  Alfa BR
3 meses atrás

Efeito manada nos comentários da trilogia é engraçado.
Ninguem se deu ao trabalho de ler essa pequena parte.

Foxtrot
Foxtrot
3 meses atrás

Mais uma vez os novos oficiais estão trabalhando contra o desenvolvimento e soberania nacional.
É o que canso de escrever aqui, hoje não temos um projeto de nação para o Brasil, e ao que parece até os militares desistiram disso.
Hoje o que se tem é o “Brazil very good” para gringalhada.
Triste!

Jadson Cabral
Jadson Cabral
3 meses atrás

Depois de ler essa notícia, que não é a primeira, segunda e nem a terceira do tipo e com certeza não será única, pra que precisamos de industria de defesa??? O governo brasileiro gasta rios de dinheiro pra desenvolver uma capacidade, pra adquirir tecnologia com essa mesma desculpa de que precisamos de industria nacional e no fim, os projetos são todos cancelados, não têm escala e fortunas são desperdiçadas, isso quando não vão parar em certos bolsos… sérios que ainda tem quem caia nessa? Vocês têm quantos anos, 6? Eu sinceramente sou cada vez mais contra a esse tipo de… Read more »

V12 aero
V12 aero
Reply to  Jadson Cabral
3 meses atrás

Estou começando a concordar com vc, acho que até esse tot do gripen será um desperdício. Nunca será aproveitado como deve ser, infelizmente.

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  V12 aero
3 meses atrás

Você acha? Eu tenho certeza. 36 unidades com umas 15 produzidas aqui e FIM. O resto só para substituição por perdas. Pé-no-chão amigo. E outra: O KC-390, se produzirem 40 unidades vai ser “môsca branca”. Queria estar errado.

Salim
Salim
Reply to  V12 aero
3 meses atrás

Embraer geralmente aproveita bem estas transferências, temos vários produtos sucesso Embraer apos estes desenvolvimentos. O resto e duro engolir: tot Iveco italiana, tot helibras, tot submarino( já e o segundo ). Corvetonas tot para estaleiro comprados pele matriz e por ai vai. Pelos produtos e qualidade Embraer se governo bancar sai um caça bom ( como todo governo banca desenvolvimento militar local no mundo, aqui único banca empresa estrangeira )

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  Salim
3 meses atrás

A Embraer utilizou o ToT do AMX para os jatos comerciais, segundo dizem. Mas agora o buraco é mais embaixo. O nível (que não preocupa) subiu demais e os custos altíssimos (isso sim preocupa, pois não existe dinheiro) exigem muita demanda para serem amortizados. O motivo principal dessas aventuras malfadadas é a velha desculpa: o projeto foi pago. E o depois? Esse argumento que “o projeto foi pago” é conversa para boi dormir, porque qualquer projeto que se preze engloba também produção de lotes que amortizarão todos os investimentos com as vendas realizadas. Esse pessoal parece que não conhece “Break… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Luiz Antonio
3 meses atrás

Luiz, os desenvolvimentos feitos com Embraer são fixados em um breakeven cost diluído em fornecimento de aeronaves correspondentes. No caso do KC o numero e 30 aeronaves. O lucro viria com venda alem destas 30 unidades. Já foram vendidas 5 para Portugal. Lembro que no caso Tucano FAB esta recebendo royalties por estas vendas. Em resumo FAB precisa avião, custeia e divide pelo nr aeronaves. Fica bom, cria emprego e ser vender exterior ou mais FAB da lucro.

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  Salim
3 meses atrás

de onde veio essa informação de 30 aeronaves para o KC? Qual o número de aeronaves para o F-39?

Salim
Salim
Reply to  Luiz Antonio
3 meses atrás

Luiz, contrato FAB 2 protótipos homologação ( que serão entrguezy a FAB ) e 28 aviões. Tem cronograma em varias outras matérias aqui no poder aéreo.

Carlos p silva
Carlos p silva
3 meses atrás

A pergunta correta é…quem fez a venda?

Livonio Silva
Livonio Silva
Reply to  Carlos p silva
3 meses atrás

A pergunta correta é: para conta de quem da FAB foi uma parte desse dinheiro?????
Porque não tem alguém que tenha tamanha incompetência e ainda esteja em um posto de comando e decisão.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
3 meses atrás

Uma compra de emergência então ?

Renato
Renato
3 meses atrás

Depois reclamam quando o congresso.fecha as torneiras para as.FAs,
O mínimo a se fazer pela FAB agora é prestar esclarecimentos.a quem bancou esse projeto e porque não deu certo.

bjj
bjj
3 meses atrás

Depois de anos de desenvolvimento a FAB cancelou o MAR 1. Agora essa, do A-Darter. Essa mania de deixar as coisas pela metade, de não terminar nada, é uma m*****.

Aliás, alguém sabe que fim levou o Piranha B?

Mauro
Mauro
Reply to  bjj
3 meses atrás

O Piranha foi atualizado sucessivas vezes, e está homologado para o F5M, AMX e A29 Super Tucano. Estes três aviões podem lançá-lo. Em caso de necessidade, pode-se lançar mão dele. O MAR-1 talvez possa ter sua cabeça de busca adaptada ao MTC da Avibras. Se seu sistema pode ser instalado em um míssil pequeno, pode ser num de maiores dimensões também, o mesmo podemos dizer para o Mansup, sua cabeça de busca pode ser instalada no MTC, sendo que este é turbo jato, alcance muito maior, sem comparação, e talvez num futuro, maior velocidade, acima dos em torno de 1000… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Mauro
3 meses atrás

E você acredita em papai Noel também ?
Ou você é muito otimista caro Mauro ou é ingênuo mesmo.
Não consegue enxergar que estão entregando toda a capacidade fabril nacional numa” bandeja de ouro” para países como E.U.A, Israel, Suécia , Alemanha etc .

glasquis7
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Falou o cara que diz que o Brasil vai lançar uma chuva de ,AV-MTC contra o Pacífico. E depois ao descobrir que não atinge essa distancia inventou que está homologado pra ser lançado desde um Avião isso um míssil do qual apenas existem alguns protótipos pra certificação. Fala sério. Agora por que um C 130 vai pra Israel, ele volta com armamento. O cara parece que nem sabe como se compra armamento. Te aviso, os chineses mandaram uma missão pra marte mas eles não foram buscar nenhum ovni pra equipar as suas forças não, apenas uma missão científica. Realmente o… Read more »

Mauro
Mauro
Reply to  glasquis7
3 meses atrás

Pelo menos eu não fico arrotando grandeza, trolando um tal de F-35 que iria chegar semana que vem no Chile, até que caiu a ficha. Vão ter que se contentar com uma “modernização” muito das meia boca, que nem um mísero radar AESA como a Colômbia vai colocar nos Kfir. vocês tem dinheiro pra comprar. Sem radar AESA e sem IRST, só vão fazer frente aos Pucará e A-4 da Argentina. A história do que fizeram em 82 está escrita, e não pode ser mudada. Te falo, o Brasil atinge qualquer país da América do Sul… daqui de dentro… Avião… Read more »

Pablo Astorga
Pablo Astorga
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Con la modernización del F-16, Chile tendrá un avión de combate durante más de 30 años en servicio. Por supuesto, no se enfrentaría al Gripen de la FAB, pero puede enfrentar a los aviones argentinos actuales y con gran dificultad a los cazas del Perú. Chile solo produce cobre. Es un país considerado no industrializado según los estándares internacionales. Todo el cobre chileno se exporta a China. Repito, Chile tendrá una caza para 30 años más de servicio, por supuesto, después de la modernización anunciada. El radar AESA es importante, pero no es esencial, los aviones de Perú no tienen… Read more »

glasquis7
Reply to  Pablo Astorga
3 meses atrás

Con la modernización del F-16, Chile tendrá un avión de combate durante más de 30 años en servicio”

Como assim? os caças que o Chile opera fizeram MLU em 2012 pra ter mais 8.500 horas de voo e vc diz que vão até 2.50 em serviço?

Vai mentir assim a outro lado.

Os requerimentos pra HV3 são atualizados a cada 10 anos. Esses caças estão programados pra operar até 2.035 no máximo e 2.040 os Blok 50 .

Pode nos mostrar de onde tu tirou essa informção de que operarão por mais 30 anos?

glasquis7
Reply to  Mauro
3 meses atrás

” Pelo menos eu não fico arrotando grandeza, trolando um tal de F-35 que iria chegar semana que vem no Chile” Mas aí tu está mentindo pois eu nunca disse que o Chile tinha comprado F 35. De onde tu tirou isso? Pode mostrar? “Vão ter que se contentar com uma “modernização” muito das meia boca, que nem um mísero radar AESA como a Colômbia vai colocar nos Kfir.” Esse mísero AESA que o Brasil tampouco tem, e essa modernização meia boca nos caças mais próximos do “Estado da Arte” em toda a região. Dá uma olhada nos MLU https://www.infodefensa.com/latam/2020/07/28/noticia-fuerza-aerea-chile-exhibe-capacidad-aireaire.html… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Brasil pais gerúndio, teremos, seremos, poderemos,….temos que chegar lá. Lembrando sempre foi vetado míssil ar ar de curta Brasil. Quando fizemos piranha liberaram phiton 3 ( qdo já tinha 4) agora vão liberar iris pra matar darter.

Mauro
Mauro
Reply to  Salim
3 meses atrás

Salim. Não creio que o phiton 4 não foi comprado por não ter sido liberado, se é que já existia e tal… o problema é que esses armamentos de última geração, ou seja, o último modelo, são sempre disparadamente os mais caros. O fabricante aproveita que tem a última palavra da tecnologia e tenta maximizar seus ganhos, isso é do jogo. E olha que o 3 foi bem caro na época. Aí vai custo benefício, num teatro sul americano, o 3 seria válido ainda, frente a possíveis preços exorbitantes do 4. Não acho que foi caso de “Não liberação”, e… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Caro Mauro, qual equipamento ponta que veio EUA ate hoje, náo lembro de nada. Israel vendeu o que pode pra burlar veto EUA. Nosso bvr e o derby, porque náo o derby er!?! Veio f5 pra gente náo comprar MiG ( f16 fomos barrados). Ai saímos solução mirage ( muito mais caro que f16 de comprar e operar ). Israel só tem equipamento ponta, pois se náo fizerem isto , Israel faz melhor e põe mercado. F35 veio matar concorrência, usd 80 milhas e bem a frente concorrência tecnologicamente ( vão tirar diferença manutenção ) quem náo tiver vai ser… Read more »

Tutu
Reply to  Salim
3 meses atrás

F-16 barrados?

Essa história dos Mig-21 foi na compra do segundo lote de F-5E/F, no início dos anos 80, os primeiros F-5 tinham chegado ao Brasil em 1974, o F-16 fez seu primeiro vôo exatamente nesse ano.

Obs: Tem matéria aqui no PA sobre isso.

LeoL
LeoL
3 meses atrás

Eu aguardaria uma posição oficial da Fab, até agora está no campo da especulação e nenhum outro meio saiu com essa notícia. No esclarecimento da nota o autor da como concluída a compra, quando não vimos qualquer notícia de assinatura de contrato pela Fab.

Guilardo Pedrosa.
Guilardo Pedrosa.
Reply to  LeoL
3 meses atrás

Amigos, não se espantem. É o Brasil sendo Brasil. A fabricação do AMX parou e nunca mais se ouviu falar dela, à época. O míssil anti radiação. O míssil piranha. O míssil anti navio. O míssil matador. O VLS, o VLM. O torpedo. E pagora o Darter. Mandou os Mirages 2.000 às favas. Fez um tal de livro branco da defesa que não serviu para nada. Imaginou 2 esquadras, mas hoje não tem nenhuma. Para construir 4 míseras corvetas fez uma confusão danada. Engendrou esse projeto dos Gripens com transferência de tec , e vcs vão ver que só serão… Read more »

Junior
Junior
3 meses atrás

Quando eu li a matéria mais cedo eu pensei até em comentar e já estava com duas pedras na mão, mas com a Nota do poder aéreo posta posteriormente a matéria, a conclusão a que se tira é mais ou menos aquilo que sabíamos, que a FAB, inicialmente comprou uma pequena quantidade do Iris-t porque o A darter iria atrasar e não estava homologado ainda para ser usado no Gripen E. A única novidade da matéria então fica pela não fabricação do mesmo aqui no Brasil