Home Aviação de Caça Áustria confirma que Indonésia quer comprar seus Eurofighters

Áustria confirma que Indonésia quer comprar seus Eurofighters

3130
69
Eurofighters da Áustria

Notícias na Áustria dizem que a Indonésia enviou uma carta oficial para comprar 15 Eurofighters da Áustria.

A carta era do ministro da Defesa da Indonésia, Prabowo Subianto, para sua contraparte austríaca Klaudia Tanner. O Ministério da Defesa da Áustria confirmou que a carta foi recebida. A carta foi datada de 10 de julho.

Subianto também afirmou em sua carta que entende que a questão do Eurofighter na Áustria é sensível devido a uma investigação de corrupção na compra das 15 aeronaves. Ele acrescentou que a venda oferece oportunidades para os dois lados.

A Áustria havia dito anteriormente que queria aposentar esses caças a partir deste ano e substituí-los por outro tipo de aeronave, como o Gripen ou o F-16.

Em 2017, a Áustria lançou uma investigação sobre a compra dos caças, alegando que a Airbus havia pago propinas durante a competição.

A Indonésia está tentando substituir o F-5 por novos caças e sinalizou que pretende comprar o Su-35. No entanto, o acordo para comprar os caças russos nunca foi assinado.

O país do sudeste asiático também indicou no ano passado que pretende comprar dois esquadrões de F-16 este ano.

Subscribe
Notify of
guest
69 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
pampapoker
pampapoker
3 meses atrás

Parece um país sul americano que olha, olha analiza, mas falta la Plata.

Caio
Caio
Reply to  pampapoker
3 meses atrás

Mas no caso dos sukhoi foi tio Sam quem barrou.

nonato
nonato
Reply to  Caio
3 meses atrás

Ótimo.
Tem que barrar mesmo.
Nada de alimentar Dragão ou urso.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  nonato
3 meses atrás

Até porque dragão e urso caça sua própria comida! Sabem se virar! Quem precisa ser alimentada é a “galinha”! he he he

Kemen
Kemen
Reply to  nonato
3 meses atrás

nonato, falando em alimentar chineses, no significado exato da palavra, o Brasil é o pais que provavelmente alimenta mais o Dragão, com um enorme ganho na balança comercial. Isso já foi muito debatido nos meios politicos e vingou a razão, é apenas economia e lucro, não envolve exportação politica de nenhum dos lados.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Caio
3 meses atrás

Tio Sam, atulamente,não está barrando nada.
Nem traficante na fronteira mexicana.

mendonça
mendonça
Reply to  Caio
3 meses atrás

barrou ?
como ?
o caça russo é totalmente independente, 0% em componentes de paises ocidentais .
a indonesia é quem vai pagar ,não é ?
ou é o eua que iriam financiar ?

Andromeda1016
Reply to  pampapoker
3 meses atrás

Estão devendo dinheiro no projeto KFX e vão comprar outro avião? E apesar de dever dinheiro tem a pachorra de preparar o envio de 100 engenheiros à KAI para continuar com a transferência de tecnologia???? Gente, a Indonésia está blefando para ver se arranca até o couro dos coreanos.

Kemen
Kemen
Reply to  Andromeda1016
3 meses atrás

Tb acho.

JuggerBR
JuggerBR
3 meses atrás

De F-5 pra Eurofighter? Belo upgrade… Espero que o bolso que paga isso também tenha um belo upgrade, senão vai ficar só na vontade.

JSilva
JSilva
3 meses atrás

“A Áustria havia dito anteriormente que queria aposentar esses caças a partir deste ano e substituí-los por outro tipo de aeronave, como o Gripen ou o F-16.”

O Gripen é fortíssimo candidato, para um país com as dimensões da Áustria até o modelo C/D tem chances, muito mais operacionais que o Eurofighter tranche 1.
Já para a Indonésia dizer o quê? Caro por caro (para operar), melhor seria ter insistido no Su-35S.

Last edited 3 meses atrás by JSilva
Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Se não fosse a suspeita de corrupção que deve ter abalado o relacionamento com a Airbus não haveria razão para a troca dos caças. Se não for versão do F-16 mais recente o Gripen C/D MS20 é a melhor opção principalmente por usar o Meteor.

Kemen
Kemen
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Acho que o custo operacional esta pesando.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  JSilva
3 meses atrás

Se a Áustria tiver em estoque o Meteor a solução é o Gripen.

pangloss
pangloss
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Cheguei a pensar no Gloster Meteor, ao ler sua mensagem. Se a penúria da Áustria é tanta, achei que eles radicalizariam e trocariam Typhoon por Gloster Meteor.

Salomon
Salomon
Reply to  pangloss
3 meses atrás

Aí já seria radicalizar mesmo! KKKKKK

Fabio Araujo
Fabio Araujo
3 meses atrás

Compra de oportunidade, são relativamente novos e por conta do escândalo podem sair mais em conta.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
3 meses atrás

Como disse o Fábio Araújo por causa do escandalo pode sair em conta e também pela oportunidade… Se tiverem $$$ para pagar…

Marcelo
Marcelo
3 meses atrás

Nunca entendi a escolha do Eurofighter pela Áustria até sair a notícia da corrupção, aí fez sentido.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Na verdade a história é mais comprida.

Consta que na concorrência original, a Airbus teria oferecido os Typhoon Tranche 1 usados (Ex-Luftwaffe), por um preço abaixo do Gripen C novos que a Suécia oferecia.

Obviamente ouve quem achasse que os suecos estavam tentando roubar, porque Gripen mais caro que Typhoon não rolava.

Obviamente, bateu o olho gordo nos austríacos e compraram o Typhoon. Só que depois descobriram os custos elevados de mantê-lo voando e pediram pinico.

É aquela velha história: o barato as vezes sai caro.

Kemen
Kemen
Reply to  Clésio Luiz
3 meses atrás

Tb. acho.

Meira Ricci
Meira Ricci
Reply to  Clésio Luiz
3 meses atrás

Compraram a impressora sem pesquisar o preço da tinta de impressão

LeoL
LeoL
3 meses atrás

A Indonésia já opera Su-27,Su-30 e os F-16 todos em pequenas quantidades. Seria muito mais lógico insistir com os Su-35 ou novos vipers do que abrir uma terceira linha logística distinta. Está se tornando uma pequena força aérea indiana.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  LeoL
3 meses atrás

Mas esses seriam para pronta entrega enquanto que os novos levariam alguns anos e estão de olho no Dragão Chinês.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  LeoL
3 meses atrás

A Indonésia tá diversificante! Ela quer salada mista! Já tem russos, americanos e agora quer europeus. Simples assim!

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  LeoL
3 meses atrás

Olá LeoL. Pelo que apurei, a força aérea da Indonésia consiste de 33 F16 de diversas versões, um esquadrão do de Su30 com 11 unidades, outros 5 unidades de Su27… de fato, acho que a Indonésia precisa focar em unificar a sua aviação de caça. Inclusive eles empregam o A29 como COIN. Acho que seria demais esperar uma posição próativa do Itamaraty e do MinDef para negociar F39 para eles ao invés dos Typhoon

Camaergoer
Camaergoer
3 meses atrás

Caro Colegas. A Indonésia tem um PIN de US$ 1 trilhão (o PIB do Brasil gira em torno de US 2 trilhões). A dúvida pública é de 40% do PIB. Esporta cerca de US 200 bilhões por ano e tem um superávit de US 20 bilhões. Tem um comércio exterior diversificado (vende 14% para a China, 10% para o Japão, 10% para os EUA e 7% para a Índia) 2/3 do seu comércio é com países da Ásia. São 260 milhões de habitantes. Tem um orçamento militar da ordem de 0,7% do PIB (algo em torno de US$ 8 bilhões)… Read more »

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Eu diria que 0.7% é um número bem modesto!

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Olá Carlos. A Indonésia ainda tem alguns problemas graves para serem resolvidos. Por exemplo, a taxa de afabetismo (acima de 15 anos) é de 89% para mulheres (97% para homens). Eles tem um índice GINI de 0,45 (melhor que o brasileiro) mas ainda longe do índice finlandes de 0,28. É preciso avaliar com cuidado o orçamento militar da Indonésia, porque o valor absoluto é maior que o do Chile por exemplo. A Indonésia também tem uma base industrial moderna que pode ser usada para a produção de material militar localmente.Outro dado importante são 90 mil casos de COVID19 e apenas… Read more »

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Infelizmente, a Indonésia tem um regime pouco democrático (apenas 61 pontos segundo a FreedonHouse).

nonato
nonato
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Ainda bem que China e Rússia estão bem nesse quesito…

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  nonato
3 meses atrás

Caro Nonato. Discordo de você. Infelizmente, os dois países também têm regimes pouco democráticos. A Rússia aparece com 20 pontos (No Free) e a China com apenas 10 ponto (No Free). Para comparação, o Brasil é classificado como Free (75 pontos) assim como os EUA (86 pontos), mas muito abaixo das democracias escandinava (Finlândia e Suécia, com pontuação máxima de 100). Continuo acreditando que os regimes democráticos são os únicos capazes de garantir o bem estar da população por meio da redução da desigualdade social e defesa dos direitos humanos.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Olá Carlos. Apenas para diversão, fico pensando se perguntarmos ao Posto Ypiranga sobre o orçamento militar é possível que ele recomende a distribuição de voucher para os soldados comprarem munição.

ersn
ersn
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

talvez a folha de pagamento das forças armadas deles não consuma boa parte do orçamento militar em unidades inoperantes ,tipo como acontece aqui ,tipo em bases aereas sem um unico esquadrão operacional,com toda uma gigantesca estrutura atrelada .

Last edited 3 meses atrás by ersn
Camaergoer
Camaergoer
Reply to  ersn
3 meses atrás

Olá Ersn. Talvez o MiiDef possa aprender algumas coisas com a Indonésia, principalmente em relação ao pagamento da tropa. Eu não sei exatamente quanto dos recursos serão usados para o pessoal ativo e inativo. Acho que seria necessário abrir os dados orçamentários para compreendermos melhor como a Indonésia emprega os recursos de seu orçamento militar.

Andre
Andre
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Caro Camaergoer, faltou citar a população da Indonésia, equivalente a brasileira.

Para um país com uma população quase do mesmo tamanho, um pib bem razoável, separatistas e terroristas internos, vizinhos como China e Camboja, ~50 aviões de caça…

Não me parece que temos muito que aprender com eles.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Andre
3 meses atrás

Olá Andre. Citei sim, são 260 milhões. A Indonésia lançou seu plano de universalização da saúde em 2014, enquanto o sistema brasileiro é de 1988. Acho que nesse ponto, o Brasil teria mais a ensinar do que a aprender. Por outro lado, a Indonésia tem uma taxa de 0,4 homicídios por 100 mil enquanto o Brasil esta com uma taxa próxima a 3 (praticamente 10 vezes maior para uma população aproximadamente igual).

Andre
Andre
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Desculpe-me pela desatenção Camaergoer. O índice de assassinatos no Brasil, em 2017, foi de 31,6/100.000. Considerando o número de vítimas em 2019, cai para 26,3, uma melhora bastante significativa mas ainda muito ruim. O índice de educação (IDHe) do Brasil é de 0,681, o que nos coloca na vergonhosa 87° dentre os países do globo. o da Indonésia é de 0,622, o que os coloca na ainda mais vergonhosa 113° posição. Isso mostra que aquele discurso que escutamos desde a década de 80, de que apenas a educação pode reduzir a violência precisa ser urgentemente revisto. Talvez as leis mais… Read more »

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Andre
3 meses atrás

Olá Andre. Obrigado pela correção. A taxa do Brasil é 30 (não 3 como escrevi). Segundo dados da polícia civil de SP, a maioria dos homicídios ocorrem por causar fúteis, como briga no transito ou durante os finais de semana, normalmente envolvendo pessoas embriagadas. A Indonésia é um pais essencialmente islâmica (quase 90%), o que terno o consumo de álcool bastante reduzido. Penas mais duras não explicam índices de criminalidade altos ou baixos. Os EUA tem uma política de penas duras e de amplo encarceramento e exibem dados de violência altos. Aliás, os países da América exibem altas taxas de… Read more »

Andre
Andre
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

A herança escravocrata também ocorreu no mundo islâmico, para onde foram enviados um número equivalente de negros africanos aos que foram enviados para a América, e onde as leis que permitiram essa abominação foram derrubadas bem depois das leis nas Américas. Paises muito pobres tendem a ter um indice de desigualdade baixo, como el salvador, mas altos índices de violência. Os dados da violência nos EUA são altos se comparados a outros países desenvolvidos. Se comparar com os nossos índices, nem aparece num gráfico. Mas a america Latina realmente é muito violenta, assim como a África. Regiões asiáticas tão pobres… Read more »

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Camaergoer

quanto ao índice de criminalidade… a indonésia tem pena de morte e repudio ao crime, enquanto no brasil leis feitas por bandido e traficante vira herói da comunidade na novelas

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Entusiasta Militar
3 meses atrás

Olá Entusiasta. A instituição da pena de morte não é suficiente para explicar as taxas de homicídio no Brasil e na Indonésia. A Suiça, a Suécia, a Finlândia não possuem pena de morte e têm baixas taxas de homicídio. O Japão tem pena de morte e tem baixa taxa de homicídio. Os EUA tem pena de morte e uma alta taxa de homicídio. De modo geral, os países americanos têm as mais altas taxas de homicídio.

ersn
ersn
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

e memo assim operam SU27,talvez la a força aerea deles se preocupe em se preparar para lutar e não em organizar uma estrutura gigantesca para seus inflados quadros de carreira.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
3 meses atrás

Eurofighter, F-16 ou Rafale, qual desses vcs escolheriam para complementar os Gripen?

JSilva
JSilva
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Não vejo sentido em um complemento com caças similares, pra mim só faria sentido se fosse o Gripen (4,5g) com um de geração superior (F-35/Su-57/etc.) ou com um caça pesado (F-15/Su-35).
Mas pra não ficar sem resposta escolheria o Rafale, me parece um caça mais multifunção que Eurofighter e se é para complementar dessa forma pressuponho que seria para variar o fornededor, já que o Gripen tem seu principal item, que é o motor, americano.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Olá Yuri. Nenhum. O F39E/F, assim como o F16 e o Rafale, é um modelo que serve para padronizar uma força aérea. O que complementaria o F39 é o A29 como COIN (exatamente como a FAB montou). O F39 precisaria ser complementado por um caça naval (pode ser o Rafale M ou o F18) mas apenas para aviação embarcada. Se for uma aviação naval baseada com base continental, então pode ser o F39 mas armado com mísseis antinavio.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Eu escolho a aquisição de mais 72 Gripens NG.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

O melhor complemento pros Gripen é…. mais Gripen… Talvez fazer a integração pra míssil antinavios, e assim entregar uns Gripens pra Marinha dividir a conta da operação…

Fellipe Barbieri
Fellipe Barbieri
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Para um país como Brasil não faz sentido complementar o Gripen, ainda mais sendo ele a plataforma formidável que é … Se tivéssemos optado pelo SU-35 o óbvio seria ter SU-34 de complemento que devido a suas características seria empregado em missões navais ou/e de longo alcance .

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
3 meses atrás

Qts pod para mísseis esse caça possui?

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
3 meses atrás

Estou quase ligando para o presidente do Brasil e autorizando ele a comprar esses 15 Eurofighters da Austria…

Last edited 3 meses atrás by Yuri Dogkove
Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Ola Yuki. Acho que o gabinete da presidência só vai autorizar a aquisição de material militar de segunda-mão se for via FMS.

ersn
ersn
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

tomara que a FAB não va na onda do EB e aceite buscar sucata no ARMAG,ja basta os P3 ex-USN,F5 ex-RJAF e C130 ex-AMI

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  ersn
3 meses atrás

Olá Ersn. Acho que a tentativa do EB de adquirir os Sherpa um um tremendo erro. Foi ótimo desistirem. A FAB não precisa de aviões de segunda mão (talvez alguns C98 Caravan adicionais, se for o caso). O MinDef tem um problema que precisará ser enfrentado em breve que será a aviação de patrulha naval. Espero que seja possível militarizar um Emb195 para esse fim. Outro problema seriam os helicópteros de ataque, mas como a FAB tem os Sabre, creio que é nem chega a ser uma prioridade por enquanto.

Matheus
Matheus
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Não é possivel usar os R-99 ou o novo P600?
Talvez até um C-390 Marítimo?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Matheus
3 meses atrás

Olá Matheus. Lembro de alguma discussão no Aéreo quando foram adquiridos os P3 usados sobre o tamanho do Emb 145 ser pequeno para a patrulha naval. O que parece faltar seria investimento em inteligência artificial para automatizar a análise de imagens de satélite. O INPE desenvolveu algoritmos para análise de imagens de desmatamento e queimadas. Então seria combinar as imagens de drones e sensores para identificar áreas críticas, e só então enviar os aviões de patrulha. Acho que o futuro da aviação de patrulha naval vai nesta direção.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Hoje fui tirar uma teima com o Flight Radar de manhã e havia um SC-105 fazendo padrão de busca sobre o mar ao largo de Arraial do Cabo. Havia outro SC-105 seguindo pela costa na altura da restinga de marambaia indo justamente na direção de Arraial. Espero que tenha sido apenas algum treinamento.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Não me parecem as melhores aquisições possíveis. C-98 adicionais fazem sentido mas a grana investida pra adaptar o 195 para patrulha me pareceria melhor usada caso usada para desenvolver drones de patrulha naval armados e compra de P8s para substituir os P3. Quanto ao Sabre, sempre me pareceram um problema desde que chegaram e quanto mais tempo permanecermos com eles, menos valerão. Melhor seria vendê-los, tirar esse abacaxi da FAB e comprar Fighting Hawks para o EB.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Mayuan
3 meses atrás

Oi. O “P195” seria o avião naval por excelência. O “C98” é para o transporte simples e de pessoal, talvez fosse o único modelo que faria sentido a FAB adquirir usado. Os Sabres foram integrados, a FAB aprendeu a usar, então agora seria tirar o máximo deles. Pode ficar na FAB, pode ficar com o EB, pode até ficar com o FCN. São máquinas poderosas e servem para a missão de combate junto com a infantaria. Acho que as forças armadas terão que focar em aquisições nacionais daqui para frente. Ao menos nos próximos dez anos.

Jorge Knoll
Reply to  Yuri Dogkove
3 meses atrás

Nós estamos se borrando para garantir 36 Gripen-BR, quando nossa necessidade seria no mínimo 108 para atender a necessidade de um país continental como o nosso.

ersn
ersn
Reply to  Jorge Knoll
3 meses atrás

nem nossos vizinhos todos reunidos conseguem montar um contigente de 100 caças supersonicos para operaçoes em nivel de coalizão,se grandes potencias resolverem nos atacar ,somente o temor de efeitos colaterais economicos globais podem nos proteger.porque mesmo que tivessemos 1000 gripens não iria adiantar contra uma OTAN/EUA ou a propria ONU operando em coalizão

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  ersn
3 meses atrás

Caro Ersn. É preciso estabelece um contexto para um envolvimento militar dessa magnitude. Por que haveria uma coalizão de grandes potências contra o Brasil? Por que os países da América do Sul iriam se alinhar ao Brasil contra uma coalizão de grandes potências? Seria possível que uma grande potência se tornasse agressiva contra o Brasil sem a intervenção de outras potências em favor do Brasil? A primeira possibilidade de se formar uma coalizão contra o Brasil seria devido uma ação agressiva brasileira contra um dos países vizinhos. Portanto, a primeira ação de defesa estratégia do país é manter uma diplomacia… Read more »

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Camaergoer
3 meses atrás

Camargoer. O Brasil esteve sobre o controlo de um regime durante largo período. Um regime que, se ainda estivesse hoje activo, independentemente de má ou boa gestão, bastaria interesse internacional para arranjar, ou mesmo inventar, um motivo para invadir, sobre o pretexto que se usa em projecções semelhantes registadas na história. A situação política e social do Brasil também dá espaço à imaginação. Existem países com bem menos condições para darem asas a um qualquer movimento mais extremista do que o Brasil. O que quero realmente dizer é que, o Brasil tem sim o potencial de virar alvo de interesse,… Read more »

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Peter nine nine
3 meses atrás

Olá P99. Creio que desde a promulgação da CF88 o Brasil tem o mesmo regime político. A administração FHC mais centro-direita, as administrações do PT mais centro-esquerda, o atual período que não é nem PSDB nem PT, mas todos foram eleitos sob as mesmas regras e estão governando dentro da mesma estrutura política. Mudaram governos mas o regime foi o mesmo. Algo similar ao que acontece nos EUA (governos democratas ou republicanos, mas o regime é o mesmo), na Inglaterra (governos trabalhistas, liberais, conservadores sempre dentro do mesmo regime). Independente do discurso ideológico ou da qualidade administrativa, os diferentes governos… Read more »

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Jorge Knoll
3 meses atrás

Caro Jorge. Cada coisa em seu lugar. A FAB está conduzindo um programa muito mais ousado que do simples aquisição de novos caças. Há o desenvolvimento da versão F e a fabricação dos caças no Brasil. Este primeiro lote envolveu a formação dos engenheiros, a organização das infraestrutura de produção e de operação dos novos caças, além da aquisição de armamento. Lotes posteriores serão mais baratos porque serão praticamente a compra de prateleira de um caça nacional. Será algo complemente diferente, inclusive em relação ao tipo de financiamento (que poderá ser por meio de recursos oriundos diretamente do Tesouro, por… Read more »

Wellington Góes
Wellington Góes
3 meses atrás

Não sabem o rabo em que estão se metendo… Rsrsrsrs

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
3 meses atrás

Eu Prefiro mil vezes o MiG-35 ao invés de eurofighter ou su-35 ;;;

Antoniokings
Antoniokings
3 meses atrás

Está é flatando grana mesmo.
Quando tiverem, certamente irão de Su-35 novamente.

Lu Feliphe
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Olha, a Indonésia já tem uma base estrutural de infraestrutura, manutenção e treinamento para o recebimento de mais su 35, não irão criar outra base de operação para o recebimento desses caças.