Home Aviação de Treinamento Academia da Força Aérea inaugura novo simulador de voo

Academia da Força Aérea inaugura novo simulador de voo

4077
43

Projeto denominado T-2000 foi desenvolvido em parceria com o Centro de Computação da Aeronáutica de São José dos Campos (CCA-SJ)

A Academia da Força Aérea (AFA), localizada em Pirassununga (SP), inaugurou, na tarde desta sexta-feira (10), um novo sistema de simulador de voo que será empregado para a instrução dos Cadetes Aviadores. A cerimônia foi presidida pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, acompanhado do Diretor de Ensino da Aeronáutica, Major-Brigadeiro do Ar Marcos Vinicius Rezende Mrad, e do Comandante da AFA, Brigadeiro do Ar Ramiro Kirsch Pinheiro.

Também participaram do evento o Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira; o Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas; o Comandante-Geral de Apoio da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior; o Secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno; o Comandante-Geral do Pessoal da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Luis Roberto do Carmo Lourenço; o Diretor-Geral do Departamento de Controle do Espaço Aéreo, Tenente-Brigadeiro do Ar Heraldo Luiz Rodrigues; o Chefe de Logística e Mobilização do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Tenente-Brigadeiro do Ar João Tadeu Fiorentini; Comandantes, Chefes e Diretores de Organizações Militares da Aeronáutica

“Este é mais um salto na formação dos nossos cadetes aviadores. Estamos familiarizados com outro tipo de simulador que complementa a instrução aérea e, sem dúvida, o T-200 chega para aprimorar a instrução ministrada em voo, proporcionando melhor preparo e excelente treinamento aos nossos cadetes”, destacou o Tenente-Brigadeiro Bermudez.

O simulador T-2000 possibilita o treinamento de diversos tipos de missões e aplicação dos conceitos primários, como teoria de voo e regras de tráfego aéreo, até os conceitos mais avançados de pilotagem, a exemplo de manobras e acrobacias, voo de formatura, voo noturno e voos de navegação visual e por instrumento. Desse modo, um único equipamento acompanhará o Cadete Aviador desde o início do voo no Segundo Esquadrão de Instrução Aérea até o término do Curso de Formação de Oficiais Aviadores, no quarto ano.

“A expectativa é que esta ferramenta auxilie na formação dos Aviadores da Força Aérea Brasileira, ajudando a entregar profissionais cada vez mais preparados e experientes, com menor taxa de atrito na formação. Em suma, ocorrerá aumento na qualidade com redução de custos, bastando acompanharmos as evoluções tecnológicas que se apresentam a cada dia no universo da aviação”, ressalta o Comandante da AFA.

Por ter um software altamente customizável, o T-2000 proporciona a simulação não só do T-27 Tucano, mas também do T-25 Universal, aeronaves com as quais o Cadete tem contato na AFA. Com a tecnologia de Force Feedback, o mesmo hardware simula as diferenças de comandos entre os projetos. Desenvolvido em uma parceria da AFA com o Centro de Computação da Aeronáutica de São José dos Campos (CCA-SJ), o projeto apresenta outro grande diferencial: o seu baixo custo.

A aquisição está estimada em menos de 10% do dispêndio com os produtos oferecidos atualmente no mercado, o que foi possibilitado pela escolha individual de cada componente de software e hardware, viabilizando a utilização de diversas marcas consolidadas e testadas ao longo dos anos, com maior concorrência de preços.

“O baixo custo estende-se também à manutenção dos equipamentos, semelhantes aos que entusiastas do voo simulado adquirem para uso individual. Esta semelhança possibilita, inclusive, a instalação do mesmo software em equipamentos pessoais para uso e estudo em locais diversos, mesmo que num hardware menos capaz”, explica um dos idealizadores do projeto, o Major Aviador Alexandre Ribeiro Deliberador.

Além disso, a capacidade da conexão em rede entre os simuladores proporciona não só a operação de diversas aeronaves simuladas em um mesmo espaço, mas também a presença de um controlador de voo em estação dedicada, trazendo ainda mais realismo.

Histórico

Ao longo dos últimos anos, os simuladores de voo passaram por muitos avanços, que proporcionaram melhorias significativas no treinamento dos pilotos, como o auxílio na formação com redução de custos e aumento na segurança de voo. Percebendo a importância dessa ferramenta, desde a década de 1980, a AFA aplica a instrução aérea também com o voo simulado, especificamente para a aeronave T-27. O atual simulador proporciona o treinamento dos procedimentos normais e de emergência, além da prática do voo por instrumentos.

Nesses mais de 30 anos de emprego operacional do simulador, ocorreram muitas evoluções tecnológicas que permitiram treinamentos mais avançados com esta ferramenta. Assim surgiu a ideia do T-2000, um simulador mais moderno que comporta constantes atualizações, sem a necessidade de aquisição por completo de novos projetos, já que novas melhorias podem ser aplicadas individualmente.

FONTE: Força Aérea Brasileira

Subscribe
Notify of
guest
43 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Roberto Santana
Roberto Santana
3 meses atrás

Eu contei 10 Brigadeiros.
10 brigadeiros para inaugurar um simulador de voo, com hardware encontrado em qualquer loja de jogos nos Estados Unidos.
Inaugurações, publicidade,cerimônias,comemorações, uma exposição pública um tanto exagerada onde o ordinário e o dever assume ares do espetacular, do feito magnífico..
Não seria a hora de mais introspecção, mais resignação, mais humildade?

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Roberto Santana
3 meses atrás

Tá parecendo inauguração de ponto de ônibus que vai trocentos vereadores bater foto…

Tem que mostrar que “estão trabalhando” né…

m. wolf
m. wolf
Reply to  Roberto Santana
3 meses atrás

uma mega comitiva incluindo o comandante da fab para inaugurar um video game, o mais puro suco de brasil

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  m. wolf
3 meses atrás

Oh pior é que tem pcgamer de simulação aqui no brasil mesmo melhor que esse e muito mais imersivo na simulação de voo!!

Enzo Di Pietro
Enzo Di Pietro
Reply to  Roberto Santana
3 meses atrás

Na realidade, as autoridades presentes já estavam na academia para presidir a cerimônia de entrega de espadins ao primeiro ano. Por isso já aproveitaram para inaugurar o simulador oficialmente.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Enzo Di Pietro
3 meses atrás

Grato pela explicação! Pena que vai ter um monte de gente aqui nem vai ler e os que lerem vão fingir que não leram ou porque gostam de reclamar, ou por terem o incurável complexo de vira latas ou porque estão sendo orientados/pagos pra isso.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Roberto Santana
3 meses atrás

Em fotos de outras fontes, foi possível contabilizar a quantia de três simuladores.
E concordo com os comentários abaixo que descrevem o equipamento como um video-game, mas acredito que esta era mesmo a intenção devido ao baixo custo e ao resultado obtido como forma de treinamento.
Mas agora vamos ao que realmente importa, que é o custo de aquisição.
Associada a AFA, não existe nenhuma compra relacionada a simuladores.
Os únicos contratos encontrados estão associados ao CAE, o que deve ser o procedimento padrão.
Para quem quiser consultar os contratos encontrados (dois), e efetuar uma analise própria, segue:

http://www.portaltransparencia.gov.br/contratos/93206924

http://www.portaltransparencia.gov.br/contratos/98307150

Last edited 3 meses atrás by MMerlin
Andre B
Andre B
Reply to  MMerlin
3 meses atrás

excelente comentário!
Estou aqui pensando tentando entender essa situação intrigante e cogito que talvez o valor se justifique se ocorrer aquisição de algumas dezenas de simuladores.
A matéria ilustra um; você localizou três; possivelmente serão instalados outros.
Nesse caso, muito bem.

Roberto Santana
Roberto Santana
Reply to  MMerlin
3 meses atrás

Eu consideraria outro objeto de crítica, o valor da aquisição é irrisório e secundário. Se considerarmos esse ajuntamento de uma dezena de oficiais generais para prestigiar, responder a convite informal e comparecer tal evento de importância menor, seria até compreensível. Entretanto, que se faça de forma reservada, interna e comedida. Da maneira que veio a público, provoca uma interpretação de que o evento tomou ares ares de solenidade oficial, com toda pompa devida. Duvido muito, não obstante toda a limitação da época, que, quando o Cel.Av.Nero Moura pousou com seu P-47 Thunderbolt e sua valente esquadrilha vindo da Guerra na… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Roberto Santana
3 meses atrás

Qual a parte de que foi um aproveitamento da cerimônia de entrega dos espadins (motivo real da presença do Alto Comando) que você não entendeu? É pra desenhar?

Andre B
Andre B
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Boa tarde Rinaldo,
Cobrei em comentário anterior a leitura como alguém alfabetizado funcional. Pratique.
Da maneira que veio a público, provoca uma interpretação de que o evento tomou ares ares de solenidade oficial, com toda pompa devida.”

Roberto Santana
Roberto Santana
Reply to  Rinaldo Nery
3 meses atrás

Mas eu não vi parte nenhuma que fala da entrega dos espadins, meu caro. Essa informação veio posteriormente ao meu comentário, via comentário de outro colega.
Seja o que for, eu adoraria ver ser talento como desenhista, especialmente uma formatura, não esqueça, além do lápis azul, as cores dourada e prateada, você vai precisar.

Enzo Di Pietro
Enzo Di Pietro
Reply to  Roberto Santana
3 meses atrás

“A Academia da Força Aérea (AFA) realizou, na manhã desta sexta-feira (10), em Pirassununga (SP), a solenidade de entrega de espadins a 199 novos cadetes, integrantes do Primeiro Esquadrão” […]”Estavam presentes no evento, ainda, o Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira; o Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas; o Comandante-Geral de Apoio da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior; o Secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno; o Comandante-Geral do Pessoal da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Luis Roberto do Carmo… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Enzo Di Pietro
Dr. Mundico
Dr. Mundico
Reply to  Roberto Santana
3 meses atrás

Desculpe, mas instrospecção, resignação e humildade são virtudes mais compatíveis com o Vaticano.

Anthony
Anthony
Reply to  Roberto Santana
3 meses atrás

Tb nao gosto do atual comandante da FAB…

Chegado em “aparições apoteóticaa”!

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Isso tudo para mostrar um video game? kkkkk

MCruel
MCruel
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

É um video game!! curte só esse video do Growlind Sidewinder, um streamer do jogo DCS:
https://www.youtube.com/watch?v=QX6Vyn66OEQ&t=147s
Além disso, o Growlind Sidewinder usa óculos de realidade virtual, ou seja, mais avançado que esse “troço” da FAB.
Tenho maior orgulho da FAB, mas isso não é coisa que se apresente como simulador profissional.

Last edited 3 meses atrás by MCruel
Mayuan
Mayuan
Reply to  MCruel
3 meses atrás

Não foi apresentado como um simulador profissional mas sim como um simulador de baixo custo.

MCruel
MCruel
Reply to  Mayuan
3 meses atrás

Bem baixo custo, diga-se de passagem…

Blind Man's Bluff
Blind Man's Bluff
3 meses atrás

Top!

Fabio Araujo
Fabio Araujo
3 meses atrás

Quanto mais tecnologia de simulação melhor, ajuda a aumentar as horas de treinamento e o custo não é menor que a hora voando, complementando as horas no avião.

Cláudio Severino da Silva
Cláudio Severino da Silva
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

“o custo não é menor que a hora voando..” Eu creio que o custo deve ser menor que a hora de voo

Andre B
Andre B
3 meses atrás

O simulador “T-2000” aparentemente engloba software e hardware, é isso? Pois bem. Flight Simulator 2004 ou X reproduzem com enorme fidelidade, inclusive aeronaves T25 e T-27 com pintura da FAB. Preço: 99 reais. Preço para ser desenvolvido: ?? Três telas de TV que seriam rejeitadas por qualquer pessoa que se considera gamer. Motivo: borda grosseira, telas altamente reflexivas, não são curvas e seguem o padrão 16:9. Obviamente, possuem taxa de atualização de 60hz. Quanto ao desempenho, placa de video é essencial, mas não para rodar algo leve, logo, uma geforce 1660 seria muito mais que o suficiente, na verdade, uma… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Andre B
LUIS NATAL
LUIS NATAL
Reply to  Andre B
3 meses atrás

Andre, a REALGAMES vende cockpit para aeronaves (alguns até estilizados como A-1). Equipamento completo e Hotas Whartog. Entre 25 e 30 mil. No entanto, há de se verificar se os sistemas comprados pela FAB são certificados. Caso positivo, muda completamente o cenário a respeito do valor de aquisição.

Guilardo Pedrosa.
Guilardo Pedrosa.
Reply to  LUIS NATAL
3 meses atrás

Não tenho dúvida que num jogo de vídeo game a FAB chegaria em primeiro. É síndrome de desdentados.

Marcos
Marcos
3 meses atrás

Desenvolveram o que? Os controles são da Thrustmaster. Só fizeram o que todo mundo que joga simulador faz..comment image

Andre B
Andre B
Reply to  Marcos
3 meses atrás

Mas que bacana!!! acertou em cheio.

Last edited 3 meses atrás by Andre B
Cláudio Severino da Silva
Cláudio Severino da Silva
Reply to  Marcos
3 meses atrás

Conforme a notícia: “A aquisição está estimada em menos de 10% do dispêndio com os produtos oferecidos atualmente no mercado, o que foi possibilitado pela escolha individual de cada componente de software e hardware, viabilizando a utilização de diversas marcas consolidadas e testadas ao longo dos anos, com maior concorrência de preços.”

LUIS NATAL
LUIS NATAL
Reply to  Cláudio Severino da Silva
3 meses atrás

Cláudio, realmente o custo é muito menor! O Hotas Warthog atualmente ainda é o melhor conjunto para simulação. Lembra que a simulação em tela é para treinamento primário, ou seja, não é necessário dispensar grandes recursos para tal finalidade. Participei do projeto de construção dos simuladores de A-1! Estes sim, adaptados à simulação avançada (salas de briefing, debriefing, controle, climatização, etc).

Andre B
Andre B
Reply to  Cláudio Severino da Silva
3 meses atrás

Boa tarde, Claudio. Voce comentou, duas vezes, o que já consta na matéria – que o custo é menos de 10%. No entanto, por mim foi feita uma estimativa de preços tomando por base o valor comercial atualmente no Brasil e o valor foi MUITO mais baixo do que o valor mencionado acima nos contratos, conforme comentário do MMerlin. Além disso, a unica forma de entender que esse custo foi 10% do previsto é comparar o material adquirido com um simulador de outra categoria, como aqueles que realmente tomam por base o avião simulado. Infelizmente, vendo aquilo que foi dado… Read more »

Andre B
Andre B
3 meses atrás

Em 2014, visitei o Royal Air Force Museum, em Londres. No local, havia um simulador assim para o público se divertir, mas era utilizado um assento MK de um Harrier. Além disso, existia uma “cabine” fechada para fomentar a ideia de simulação.
Outro detalhe importante era a utilização de um manche real, adaptado para windows.

Recentemente, vi uma postagem do museu noticiando que reabriram as portas (pós-covid) e uma foto do simulador ilustrava o convite para visita, só que ele estava na outra sede, perto de Manchester.

JOSE CARLOS
JOSE CARLOS
Reply to  Andre B
3 meses atrás

Ja estive nesse museu da RAF e eh simplesmente fantastico.
Voce mora em Londres?

Adler
Adler
3 meses atrás

Gente não se espantem quando ouvem ou descobre que é um vídeo game, pois é exatamente e nada mais que isso. O que muda é que o “jogo” é na verdade um simulador, o qual simula equipamentos mecânicos e eletrônicos, física de vôo e o máximo de variáveis que a capacidade permite. Por isso chamamos isso de simulador. “Ah o hardware vc encontra em qualquer loja de jogos dos EUA”, sim encontram, se vc quiser vc pode montar um desse na sua casa, inclusive eu sou doido por esse joystick TM hotas warthog da imagem, mas o diferencial aqui é… Read more »

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
3 meses atrás

Já estão preparados para jogar o Microsoft Flight Simulator

https://www.youtube.com/watch?v=TYqJALPVn0Y

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
3 meses atrás

Enquanto isto a Força Aérea da França usa o DCS World, apóia o desenvolvimento do módulo da RAZBAM do M2000C e estão em vista para desenvolver os módulos do M2000-5 e do RAFALE.

Walderson
Walderson
3 meses atrás

Engracado! O texto fala em economia. Isso deveria ser elogiado, mas não sempre tem alguém que quer malhar alguma coisa e falar mal dos militares. Não tendo nada para falar, foi falar do número de brigadeiros que foram à cerimônia. um avião sairia de Brasília com dois ou três, mas podendo levar bem mais. Não entendi a crítica. Vejo-a como maldosa, apenas isso. Típico de quem não conhece nada da caserna. Pois, bem! A FAB está de parabéns pelo seu novo simulador. A proposta é mais que um vídeo game. Em outros locais seria elogiado por custar bem mais do… Read more »

Chesterton
Chesterton
3 meses atrás

O que pega nesses simuladores não é o gráfico e sim o engine de voo, se conseguirem reproduzir com fidelidade o voo do t27 e t25 baseados nos parâmetros reais aerodinâmicos e feedback de pilotos, acredito que seja um excelente simulador, coisa que nenhum flight simulator o xplane irá reproduzir, pois chega-se no nível de software dos fabricantes de aeronaves.

Jonny BR
Jonny BR
3 meses atrás

Quase MEIO MILHÃO DE REAIS pra isso?!
Não é possível que tem gente que ache isso razoável.
É o que eu digo, dinheiro o nosso país tem pra rasgar, o que falta é consideração com o dinheiro público!

Leitor
Leitor
Reply to  Jonny BR
3 meses atrás

Onde está dizendo que custou 500 mil?

MFB
MFB
3 meses atrás

Que piada. Prefiro meu PC com DCS aqui. Patético.

Fernando
Fernando
3 meses atrás

Vejo muitos criticando o fato de ser um “video-game”. Pois bem, em nenhum momento se fala de um FFS para obtenção de certificação no tipo (ou o equivalente em termos militares). É um simulador básico, para treinamento básico de cadetes. É bom que seja feito de componentes baratos, comuns em simuladores de voo. Quantos pilotos (como eu fiz também) não utilizaram o Flight Simulator para ajudar na fase do IFR? É normal. O número de brigadeiros se deve à cerimônia do espadim. Para mim, a única crítica é que demorou muito para fazer isso, quando simuladores assim (básicos mesmo) são… Read more »

GILMAR FERREIRA
GILMAR FERREIRA
3 meses atrás

O que vejo é quem tem muita gente aqui que deve entender mais que os militares o que eles precisam e o que fazem. Infelizmente nosso povo sofre do complexo de inferioridade que o caracteriza e se a inauguração de algo é nos EUA, europa ou em qualquer outro país “é impressionante, incrível…” mas, no Brasil é disperdício, não presta. Temos que parar com este complexo de inferioridade que temos enraizado e que vem de muito tempo na história do país. E, com raras exceções nesse grupo, a maioria não é militar, não entende de estratégia militar, não tem formação… Read more »